BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 22 de julho de 2016

EMPRESA PODERÁ TER DE RECOMPOR FUNDO POR DECISÃO JUDICIAL



Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Complementar (PLP) 265/16, do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), que estabelece responsabilidade exclusiva da empresa patrocinadora por recompor a reserva do fundo de pensão para viabilizar revisão do benefício por decisão judicial.
A regra da proposta é válida sempre que a revisão ocorrer por descumprimento de direitos trabalhistas pela empresa.
O texto acrescenta a obrigação à lei que trata do regime de previdência complementar (Lei Complementar 109/01).
Segundo Mattos, a mudança é necessária para evitar que a gestão da empresa possa gerar prejuízos ao fundo de pensão e, consequentemente, deficit e pagamento adicional pelos participantes do fundo.
“Dívida decorrente de uma ilegalidade cometida exclusivamente pela patrocinadora/empregadora, situação absolutamente confrontante com as premissas da responsabilidade civil que impõe a quem deu causa a obrigação de ressarcir”, alegou o deputado.
Tramitação
A proposta tramita em regime de prioridade e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, segue para o Plenário  (Agência Câmara)
 DEPUTADO FEDERAL POMPEO DE MATTOS (PDT-RS) AUTOR DO PLP 265/2016

quinta-feira, 21 de julho de 2016

RENASCEM AS ESPERANÇAS

     Estou muito otimista em relação à recuperação de nossa economia, ainda que pairem algumas nuvens negras no horizonte, tenho certeza que bons ventos as espraiarão. A tempestade vermelha, representada pela presidenta "nonsense", está devidamente controlada, aguardando apenas o momento de ser aniquilada. Queira Deus que esse nosso tormento termine na primeira quinzena de agosto.
          Do  lado da PREVI se a situação se mantiver no mesmo patamar em que se encontra a Bovespa, isto é, nos 56.000 pontos, muito provavelmente permaneceremos no campo azul, sem maiores sobressaltos. Está mais que no tempo de baixarmos nossa participação em renda variável de 45% para algo em torno dos 30%. Afinal, somos um plano maduro e finito, sem necessidade de correr riscos desnecessários.
         Enfim, vislumbro novos tempos no curto prazo, obviamente se as coisas seguirem seu curso normal, sem atropelos. E a Lava Jato continuar limpando o Brasil. Dá-lhe Sérgio Moro! Estamos todos contigo!
 

domingo, 17 de julho de 2016

IREI A BALNEÁRIO

    Mesmo sem muita expectativa estarei na aprazível Balneário Camboriú no dia 05 de agosto, pois lá estará o meu eterno guru, o grande amigo Medeiros. Sempre aprendo quando dialogo com o Mestre, profundo conhecedor das agruras de todos nós, muito bem comparados ao "Idoso Esperança".
      Dias atrás os colegas Nascimento e Fernando Lamas diziam que nós deveríamos esquecer o que passou e dialogar com o diretor reeleito: Temos esta disposição, em contrapartida, não vejo perspectivas de mudanças a nosso favor posto que temos o "mais do mesmo", que não mudou em quatro anos e tampouco o fará nos próximos. Suas respostas a mudanças já são sobejamente conhecidas. Se tivessem o desejo de solucionar os casos mais cruciais de endividamento de nossos colegas, como diz o amigo Fernando, já o teriam feito. Para tanto, contam com uma retaguarda altamente especializada. E tantas sugestões já foram feitas! E pensar que o ES é um dos poucos produtos que só dá retorno ao nosso fundo, nunca prejuízo, porque é emprestado com lastro de 5% ao ano, isto é, o dinheiro emprestado é sem custo, os juros são todos lucros pois o INPC pago nos reajustes anuais são também cobrados na correção do ES. Deduz-se, pelo óbvio, que o lucro anual do ES é de cerca de 200 milhões de reais, baseado na porcentagem de 5% sobre 4 bilhões emprestados.
      Antevejo que teremos mais proveito na parte matutina do Encontro, com o novo diretor da CASSI, o colega Humberto eleito em abril, a quem desejo conhecer pessoalmente. Na CASSI o problema são os recursos que nos deixam em situação dramática. As negociações com o Banco não evoluíram e estamos num nível muito baixo na qualidade de atendimento de médicos e hospitais. Os descredenciamentos superam de longe os credenciamentos novos.
      Vamos lá debater sim. Não temos ressentimentos de derrota, queremos sempre o melhor para todos, sem distinção.

ACIMA: INTERIOR DO SALÃO DE FESTAS. EMBAIXO: FACHADA CENTRAL DA AABB DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ. O EVENTO É PATROCINADO ANUALMENTE PELAS AFABBS DO RIO GRANDE DO SUL, SANTA CATARINA E PARANÁ.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

OLHO CLÍNICO

     Existem dezenas de empresas que se dedicam a analisar o mercado em todas as suas variáveis. Particularmente gosto muito  da Empiricus Research que nos últimos anos tem acertado largamente. Acompanho pelo Twitter, sou seguidor e recebo os releases habitualmente. @empiricus Alguns de suas últimas intervenções no Twitter:

Eduardo Cunha desmentiu “categoricamente” que tenha decidido fazer delação. Ele também jurava que não renunciaria à presidência da Câmara…

Resumo do dia: - Economia encolhendo em maio - Maia bem recebido pelo mercado - Disposição a risco lá fora - Bolsa ↑ / Dólar ↓ (de novo)

Nos entusiasmamos com sinalizações de dois temas de suma importância ao país: novas regras de exploração do Pré-Sal e Maria Silvia no BNDES.


Tempos fabulosos se aproximam.

terça-feira, 12 de julho de 2016

O REI E A RAINHA

     O rei Lula e a rainha Dilma foram convidados oficialmente pela Rio-2016 para participarem das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Ela já havia se autoconvidada numa entrevista concedida à imprensa portuguesa. Ele veio no pacote, muito embora tenha catalisado a vinda para o Brasil tanto da Copa do Mundo de futebol quanto das Olimpíadas do Rio.
     O bom de sediar é ver as obras que permanecem como legado ao povo brasileiro. Na Copa de 2014 tivemos diversas arenas modernas como a de Manaus, de Fortaleza, o Mané Garrincha em Brasília, Arena Pantanal, Arena Corínthians, Salvador, do Atlético Paranaense (da Baixada) e Porto Alegre. Melhor ainda que em nenhuma delas houve superfaturamento, foram gastos recursos que tínhamos em abundância. Não houve prejuízos para a saúde, educação, embora alguns dizem o contrário. Afinal, acreditar em quem?
     Nos jogos do Rio que serão realizados em agosto, só trouxeram alegrias. A baía de Guanabara ficou despoluída, a violência diminuiu, os hospitais públicos estão atendendo muito bem e os pagamentos ao funcionalismo estão ok, sem problemas.
      Esperamos que o Brasil consiga uma enxurrada de medalhas, se for de ouro melhor, mas prata e bronze também satisfazem.
         Que os cariocas e os fluminenses saibam ovacionar nossos atletas e principalmente, nosso rei e nossa rainha.
 

segunda-feira, 11 de julho de 2016

EXPLICAÇÃO DA DIRETORA CECÍLIA GARCEZ

     A respeito da postagem "Diretoria de Planejamento" de 07.07.2016 recebo o comentário da diretora de Administração da PREVI, Cecília Garcez, a qual reproduzo aqui nesta postagem, dando vez ao contraditório, já que na postagem do dia sete eu punha a notícia veiculada pelo Sindicado dos Bancários de São Paulo sobre a eventual transferência do ES e do Empréstimo Imobiliário para o BB administrar. O comentário da colega Cecília está postado na postagem que antecede a presente.

Cecilia Garcez deixou um novo comentário sobre a sua postagem "A SENHA QUE FALTAVA":
 
Caro colega Ari,
 
Eu gostaria de me manifestar sobre matéria que saiu no seu blog sobre o ES, dando a entender que eu apresentei proposta para passar a administração do ES e EI para o BB. Gostaria de ressaltar que jamais houve esse tipo de discussão na Previ e que eu jamais apresentei proposta para que isso acontecesse.
A gestão das operações com os associados é feita pela Diretoria de Seguridade. Se existe qualquer discussão a respeito, posso garantir que não é na Diretoria de Administração, área a qual estou Diretora.
Para ser aprovada proposta dessa natureza, seria necessária a aprovação na Diretoria Executiva e também no Conselho Deliberativo.
O que está sendo discutido na minha área é a modernização do sistema de Seguridade, justamente para dar um melhor atendimento aos associados, considerando que os sistemas que atendem aos associados são muito antigos e isso dificulta as manutenções, tornando-as custosas e demoradas.
CECÍLIA GARCEZ - DIRETORA DE ADMINISTRAÇÃO DA PREVI  (2014 - 2018)

sábado, 9 de julho de 2016

A SENHA QUE FALTAVA


REVISTA ISTO É DESTE FINAL DE SEMANA, 09 DE JULHO DE 2016, REVELA QUE A APURAÇÃO DA PERÍCIA DA JUSTIÇA ELEITORAL DEVE SELAR DE VEZ O AFASTAMENTO DO MAIOR ERRO DA HISTÓRIA DO BRASIL.

      Resta saber se o TSE não irá impugnar - ainda que com grande atraso - toda a chapa, o que alijaria logicamente o sr. Michel Temer. Se tal ocorrer, preparemo-nos para novas eleições já que não se completou a metade do mandato.
       O temor de muitos é que entre os candidatos a uma nova eleição surja  a figura super carismática de Lula, que apesar de toda sua história desabonadora, já no limiar das portas prisionais, podendo ser eleito de novo, tendo em conta que boa parte do  eleitorado brasileiro é  analfabeto e facilmente ludibriado. Como aliado, o ex-presidente nem precisaria de doações de campanha, pois, dizem possuir, não sei se é verdade, patrimônio de um bilhão de reais. Pelo menos na sua declaração de imposto de renda não consta tal patrimônio.
      Enfim, julho e agosto prometem fortes emoções. Seguirá Temer para completar o mandato, Dilma volta ou teremos novas eleições? Façam todos as suas apostas!