quarta-feira, 26 de novembro de 2014

SETE BRASIL

     A Sete Brasil foi fundada em 2011 com o objetivo de viabilizar a construção de sondas que seriam utilizadas no Pré-Sal, ou seja, em águas profundas do oceano Atlântico. Teve sete investidores iniciais, daí o nome Sete Brasil, a saber: Os fundos de pensão PETROS, PREVI, FUNCEF E VALIA; mais os bancos Santander, Bradesco e BTG Pactual. Mais adiante entraram como cotistas as empresas de investimento EIG Global Energy Partners, a Lakeshore, a Luce Venture Capital e o fundo FI-FGTS.
     Agora surge a notícia, nas revelações da operação Lava Jato, que a empresa pagou o montante de 6,5 bilhões de dólares (cerca de 16,2 bilhões de reais) a cinco estaleiros nacionais, por sondas que sequer haviam sido construídas! Mamma Mia!!! E por intermédio de um dos bancos acionistas, a empresa chegou a negociar com a OSX.
     E a nossa PREVI está lá, é acionista da Sete Brasil. E agora? Será que vamos ter prejuízo à vista? Seria de bom alvitre a área de investimentos do nosso fundo, ou a área de participações, colocarem uma nota no site da PREVI. Afinal, é preciso transparência na gestão. Uma explicação de que esta não foi uma aplicação com interferência política, mas sim, exclusivamente baseada em pareceres técnicos de boa governança corporativa.
     Só nos resta esperar que os estaleiros fabriquem as tais sondas de perfuração, afinal, pagamos adiantado.




terça-feira, 25 de novembro de 2014

VOZ DA NOSSA PENSIONISTA

de: Rosalina de Souza

para: diseg@previ.com.br

data: 23 de novembro de 2014 11:30

assunto: Empréstimo Simples 2015, 77 anos

enviado por: gmail.com



Prezado Diretor Marcel J.Barros,



Tem muito se falado nas redes sociais, sobre uma nova configuração para o Empréstimo Simples, que teria como base o fim do formula 170, dando então nova composição sobre a expectativa de vida, hoje em 87 anos.

Para todos que estão com até 77 anos de idade seria beneficiado, em poder renovar seu ES em até 120 meses, com limite fixo de 145.000,00.

Tenho que parabenizar sua equipe e o diretor, pois se for mesmo verdade, estaria corrigindo um erro grave, que foi a exclusão dos mais idosos, hoje com 69 anos de idade, eu seria uma das beneficiadas desta nova composição, pois voltaria a ter o prazo máximo das prestações dos mais jovens.

Mas uma iniciativa sua, que também lhe dou os parabéns se for mesmo verdade é a retirada das demais consignações da folha de pagamento da previ, mas se for de iniciativa dos mutuários, já lhe adianto que não prospera, pois nenhuma das cooperativas, fhe-poupex ou financeira alfa, aceitaria parar de descontar diretamente no contra cheque.

Sabemos que aceitamos assinar um contrato para descontos direitos, mas nossa situação beira a penúria, por completo e os demais eleitos o culpam por não ceder em propostas que nos beneficiam diretamente.

A previ na ultima revisão FLEXIBILIZAÇÃO só fez receber a vista as parcelas suspensas, quem aderiu pagou a vista todas as parcelas suspensas de uma só vez, engordando os lucros da Previ, nesta modalidade de investimento.

Não espero muita coisa do senhor, que tem se mostrado um aliado do Patrocinador, mais um membro a favor das decisões do banco e contra os seus eleitores, mesmo eu não o considerando legitimo ganhador com margem apertada de apenas 660 votos, fez valer a vontade da maioria, e suas decisões mancham sua historia que poderia ser brilhante, com um gesto que aliviasse boa parcela do nosso PB-1 de pessoas sobre-endividadas.

Para quem ganha muito como o senhor, não sabe o tamanho do sofrimento porque famílias inteiras passam, mesmo o senhor tendo uma opinião formada a nosso respeito e sabedor de suas obrigações, continua fazendo uma politica suja e nefasta contra os que o elegeram.

Seu gesto de boa vontade, poderia ser mostrado, já em 2014, fazendo com que muitas famílias tivesse ALIMENTO NA MESA, pois a merreca que estamos ganhando, não é digna de uma ceia, dos tempos do passado.

Sei também que o Ilustre Diretor não gosta que usamos deste canal, para fazer reclamações, prefere que usemos o "fale conosco", com respostas robotizadas, neste aspecto seu colega Sasseron era muito mais gentil, dando respostas oficiais, mesmo que contra nossas pretensões mas fazia com cordialidade.

Espero que algo mude na sua visão e nos seus pensamentos, elogio sua boa vontade, e se a Previ romper os contratos com terceiros, ficando apenas as consignações do ES,terá o meu respeito, porque para mim esse é o maior problema, mesmo que todos os contratantes tenha que resolver na justiça com processos judiciais, que é um direito dos emprestadores, mas mesmo assim louvarei sua iniciativa, honesta e verdadeira, porque estará cumprindo tão somente a lei, e resguardando os direitos da Previ.

Mas esta questão é muito complexa e divide as opiniões, de um lado os que estão ainda equilibrados e do outro lado da balança aqueles que já chegaram no fundo do poço.

Nunca me esqueço das suas palavras, quando disse a você numa das minhas cartas enviadas a diseg por e-mail que só um milagre na vida financeira poderia nos tirar da atual situação, e você me respondeu que não era o ES-PREVI que traria a solução.

Hoje passado um tempo, continuo na esperança de um milagre, com 69 anos de idade, cansada de tanto lutar, quero que Deus me dê vida e saúde para pagar tudo que devo, mas sinto que minhas forças tem diminuído, com tanto sofrimento, por ter que contar cada trocado para sobreviver, tive recentemente que me mudar, para um lugar mais distante para pagar um aluguel mais barato, sinto que a vida esta tão difícil, que só Deus pode nos aliviar, se bater em seu coração a misericórdia e a boa-fé ajudar a todos nós, seus colegas.

Faço votos que reflita, pense um pouco e tome uma decisão definitiva, para agradar a todos, aumente o limite do ES para 160 mil e estenda o prazo para pelo menos 136 meses.

Assim estaria dando condições de ajudar a todos, sem distinção, voltando a próxima renovação aos 120 meses, com carência de 12 meses.

Assim entregaria seu cargo, sem ter que ouvir falar em ES, pois a próxima renovação só seria possível daqui a 24 meses.

Ainda dá tempo para tomar esta decisão e por fim a esta situação por completo.

Sei das suas firmes posições em dar a esse empréstimo 10 anos, 120 parcelas, mas não custa ouvir a voz dos associados pelo menos uma vez.

Quem sabe o Papai Noel Marcel, pode nos proporcionar um natal mais encantador, em um ano de corte antecipado do Bet e problemas na bolsa que fatalmente dará deficit por problemas estruturais da nossa economia.

Atenciosamente,


Rosalina de Souza
Pensionista

Matricula 18.161.320-4

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

ACASO SE ATINGE O TRONO?

     Com as delações alvejando donos de empreiteiras, uma ponta do esquema de desvio s bilionários na Petrobras, chega-se à outra ponta onde se constata que o dinheiro desviado foi para o caixa de campanhas políticas. Renato Duque era o homem do PT na Petrobras. Alberto Youssef operava sob a égide do PP. Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, era o operador do PMDB. E o famoso João Vaccari Neto, o tesoureiro do PT. Diz-se que a "Operação Lava Jato" fará uma devassa nos cofres desses partidos. (IstoÉ 26.11.14)
     O deputado Antonio Imbassahy afirma, também entrevistado pela IstoÉ, que "tudo ocorreu sob as barbas da presidente Dilma, que fora ex-presidente do Conselho da estatal". Não posso concordar com o termo "sob as barbas", concordaria se fosse do Lula.
     Na Ação Penal 470, o então tesoureiro do PT, Delúbio Soares foi condenado à prisão por valores infinitamente inferiores àqueles desviados neste segundo ataque aos cofres da estatal. Caso o STF tenha o mesmo entendimento do primeiro mensalão, e caso as investigações apontarem para culpa dos tesoureiros (operadores) do esquema nos partidos envolvidos, certamente terão o mesmo destino de Delúbio Soares.
     Porém o que mais intriga é que tudo morre no segundo escalão. No primeiro mensalão bastou Lula dizer que "não sabia de nada" para ficar livre de investigação. No caso em voga atualmente, bastaria, por analogia, a presidente Dilma dizer a mesma coisa que o ex-presidente Lula, para se ver livre de qualquer investigação.
Exceto se algum delator que apontasse diretamente o rei (ou a rainha), coisa muito difícil de acontecer pelo número exagerado de súditos que os protegem. Quero dizer que outros pagarão o pato, à semelhança de José Dirceu, Delúbio Soares, José Genoíno.
     Antes o STF terá que "agendar" um julgamento que envolverá muitos mais deputados, senadores e ministros que o primeiro julgamento, Ação Penal 470. E agora não temos mais Joaquim Barbosa.

RECEBIDO DE ANÔNIMO: "ESPERO QUE O JULGAMENTO DESSE PESSOAL SEJA A JATO, A CONDENAÇÃO MAIS A JATO AINDA, MAS QUE O CUMPRIMENTO DA PENA SEJA BEM LENTO."

sábado, 22 de novembro de 2014

RESPOSTA À ALTURA DE MESTRES

     Simplesmente monumental a resposta dada pela diretora Cecília ao serviente petista Marcel J. Barros e a seus correligionários da chapa 6 e aos sindicalistas da Contraf-Cut: a começar pelo título "Seriedade e Mais Respeito Com os ASSOCIADOS". Peço que todos leiam em:



     Com efeito, não é a PREVI que necessita de respeito, somos nós, seus verdadeiros donos. Nenhum integrante da Chapa 3 - PREVI LIVRE, FORTE E DE TODOS é membro atuante de qualquer partido político. No entanto, o único "eleito" por nós na atual configuração de governança, pela chapa eleita em 2012, na prática é mais um integrante dos três indicados pelo patrocinador. Lula, no segundo mandato, fez um grande acordo com os sindicalistas e sindicatos, a principal a Contraf-Cut, que recebem quantias nababescas dos cofres públicos. Retiram uma parte do malfadado "imposto sindical", cobrado anualmente no mês de março, o equivalente a um dia do suado trabalho de cada trabalhador brasileiro. Lula autorizou a Resolução 26 que retirou dinheiro dos aposentados e pensionistas para dar aos patrocinadores. A maioria das indicações nas estatais e seus fundos de pensão são indicações políticas, de apadrinhamento. E ainda assim, enchem o peito tal pombos na praça para pedir mais respeito a eles que comandam os fundos de pensão. Total inversão de valores!

     Mil congratulações à diretora Cecília que está honrando com seus compromissos com os seus eleitores e associados. O oposto das promessas que fez a chapa 6 em 2012: elencou 11 promessas e não cumpriu nenhuma! É este o retrato do "nosso" diretor de Seguridade que defende a PREVI, menos os associados!
     Em 2016, vamos enxotar em definitivo os pombos remanescentes no Mourisco.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

NOVO ATUARIAL NOS FUNDOS DE PENSÃO

     Já não está mais valendo o parâmetro estabelecido em 2012 que previa uma redução gradual dos juros do atuarial nos fundos de pensão até 2018. O CNPC - Conselho Nacional de Previdência Complementar estabeleceu nesta data novos parâmetros que, na prática, estabelece uma espécie de "individualização" ou seja, cada fundo vai ter o seu. O índice pode variar para cima em até 0,4 e para baixo, até 70% do índice estabelecido. Exemplificando: Se o índice atuarial for estabelecido em 6%, poderia variar de 4,2% (mínimo) a 6,4% (máximo).

www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2014/11/19/internas_economia,458270/governo-muda-norma-que-define-rentabilidade-de-fundos-de-pensao.shtml#.VGzV7JFNoGQ.facebook

     Os parâmetros anteriores decrescentes foram estabelecidos em função de uma taxa de juros do Banco Central (COPOM) também decrescentes; hoje há uma tendência inversa, por isso a mudança. Para a PREVI vai ter reflexos no aumento dos juros no ES, já que há indexação com a taxa atuarial.
     Sobre o ES estão para ser anunciadas novas regras para valer em 2015. A suspensão da cobrança das parcelas creio já está descartada.
Porém me agrada a nova configuração de prazo e limite, muito embora não seja a inatingível 180X180, é bem melhor que a fórmula 170, em vigor. Baseada agora numa expectativa de vida maior (87 anos), a nova fórmula mantém os 120 meses de prazo para aqueles que possuem até 77 anos. Neste ponto houve avanço, o que é sempre bem-vindo.
     Amanhã é feriado em algumas praças. Comemora-se o dia da Consciência Negra. Os negros ainda não estão em pé de igualdade com os brancos, e onde eles mais se sobressaem, no futebol, não raro, assistimos a espetáculos degradantes, como no caso do goleiro Aranha do Santos, ocorrido em Porto Alegre, neste ano. Alegra-nos ver um juiz do STF, Joaquim Barbosa e o atual presidente da PREVIC , Carlos de Paula. Os merecidos PARABÉNS deste modesto blog a todos os negros e negras deste nosso querido Brasil!
CARLOS DE PAULA, PRESIDENTE DA PREVIC (À DIREITA), LADEADO PELO DR. MEDEIROS.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

DEMAIS PETISTAS SE MANIFESTAM

     Acaba de sair mais uma nota contra o nosso Manifesto, agora vindo dos eleitos de 2012-2016. Assim como os dirigentes da PREVI, não entenderam o espírito do Manifesto. Houve saques em fundos de pensão de estatais, caso da PETROS, conforme a delação premiada, provenientes da base aliada (PT, PMDB, PP, PR), e no Mensalão temos o caso Pizzolato numa subsidiária do patrocinador. A PREVI hoje, ainda está salva dos ataques políticos, contudo, com um possivel agravamento da crise já em 2015, todo o alerta e cuidado ainda é pouco. É este o espírito do Manifesto na Abrapp.
     Mesmo assim, temos alguns investimentos "indicados" na PREVI. Exemplo claro da Magazine Luiza, da Sr.a Luiza Trajano, amiga da presidente Dilma Rousseff, que inclusive esteve na cogitação de ser uma das ministras de Dilma. Outro investimento no PREVI Futuro, com prejuízo contabilizado, foram as empresas do amigo de Dilma e Lula, sr. Eike Batista, aquele dos grupos XX. As ações da Petrobras derrubaram tanto a Bovespa quanto nós da PREVI, e não tivemos um bendito planejamento para sair enquanto fosse tempo. Ou melhor, talvez não saíram por questões políticas na estatal. Adianta, sr. Marcel, dizer aos comandantes que temos excesso aplicado em renda variável? A diretora Cecília tem cansado de alertar sobre isso. Inobstante, sr. Marcel, que encabeça a lista desta nova manifestação, embora diz que é contra a Resolução 26, não move uma palha para combatê-la. É compreensível porque Vossa Excelência chegou onde está agora, graças ao sindicalismo, obtendo por isso, vantagens como graduação no AP do BB. Hoje o senhor aufere cargos em participadas, é representante no exterior, tudo graças ao PT, a quem defende com unhas e dentes, por isso está perfeitamente explicada a sua "revolta" quando alguém está a favor dos associados da PREVI. Além disso, é extremamente "zeloso" com o ES que está afeto à sua área de atuação dentro do nosso fundo. Vale lembrar que é dinheiro nosso e que pagamos juros e correção para utilizá-lo. Por que não tem o mesmo zelo com a renda variável onde corremos sérios riscos? Afinal, a governança é colegiada...
     Nesta infeliz manifestação dos petistas do baixo clero, há uma clara intenção de autoelogio de pagar 9 bilhões/ano em aposentadorias. Com um ativo de 170 bilhões, mal investidos digamos assim, rende no mínimo 10% a.a (só a inflação está em 6,7%), isto representa em valores 17 bilhões, quase o dobro do pagamento de aposentadorias. Dizem que há superávit atualmente, mas precisamos voltar a contribuir e termos benefícios cortados.
     Quando queremos uma PREVI LIVRE, FORTE E DE TODOS é sem ingerência política, sindicalista, classista. É tão difícil assim de entender? Podemos pensar em desenhar...

DELENDA CARTHAGO - QUANDO UM PROPINODUTO É FECHADO, LOGO OS VERMELHOS VÃO EM BUSCA DE OUTRO, E A NOSSA PREVI PODE SER A BOLA DA VEZ. NÃO HÁ COBIÇA MAIOR DO QUE 170 BILHÕES.

domingo, 16 de novembro de 2014

A CHAPA TRÊS É QUENTE

     O incômodo da PREVI no que concerne ao Manifesto na Abrapp é totalmente descabido porque visa a proteger o nosso fundo de pensão, jamais depreciá-lo. Aproveitou-se de um momento propício onde estavam presentes os representantes dos demais fundos de pensão, para elaborar um manifesto que reafirma, acima de tudo e antes de mais nada, a soberania de um fundo de pensão. Apenas para citar um exemplo claro, por qual motivo até hoje, não foi fixado um TETO de benefícios inclusive já determinado pela PREVIC? Não perceberam que é claramente uma determinação política para procrastinação do desfecho? O patrocinador, através de sua ingerência política, muda o nosso Estatuto na hora que bem lhe apraz, e nós, os verdadeiros donos do fundo, não conseguimos sequer mudar uma só vírgula, pois estamos aprisionados na masmorra do voto de Minerva. Porventura, a triste (para nós) Resolução CGPC 26 não é uma instituição política nos fundos? A infeliz resposta da PREVI, através de sua direção, é uma manifestação clara do desejo que o "status quo" permaneça. Será que o nosso fundo deseja que as ações da Petrobras continuem nos puxando para baixo? A nota diz que os diretores eleitos co-administram o nosso fundo, o que é verdadeiro, as decisões são, de fato, colegiadas, porém, pode-se comparar, pelo nível de importância estratégica, as diretorias de Participações e Investimentos nas mãos do patrocinador com a dos diretores eleitos? Obviamente, na constituição da estrutura organizacional, foi premeditado pelo patrocinador: as mais importantes diretorias para nós patrocinador, inclusa a presidência; as coadjuvantes para os eleitos.
     Neste Manifesto só tenho elogios à atuação dos eleitos. Cecília, Décio, Carvalho, William e Medeiros: Estou plenamente realizado por este gesto que representa um enorme salto rumo à redemocratização de nossos fundos de pensão. Esta manifestação já é um enorme divisor de águas, posto que tem a adesão dos principais fundos de pensão do Brasil. Muitos deles prejudicados que já foram nos mensalões e petrolões da vida recente de nosso país. Reconhecemos o nível de Governança na PREVI, mas como muito bem diz a Cecília, o passado não nos serve de blindagem contra possíveis ataques futuros.
     Parabéns Chapa 3. Mostrou a que veio. Muito me orgulho em dela fazer uma pequenina parte. Hoje vimos manifestações favoráveis, inclusive de nossos ex-adversários. Como diz o Carvalho: a Chapa 3 é quente, e vai esquentar ainda mais.
O Manifesto está publicado no blog de Cecília Garcez: www.ceciliagarcez.blogspot.com.br