terça-feira, 29 de julho de 2014

A COPA FOI TRANQUILA, MAS...

     O Brasil gastou mais do que as últimas três copas juntas.
2002 - Coreia e Japão - gastaram juntos dez bilhões de reais, cinco cada um. A FIFA pagou impostos e lucrou três bilhões de reais.

2006 - Copa na Alemanha, país que gastou nove bilhões de reais para organizar a copa, a FIFA pagou impostos e lucrou cinco bilhões de reais.

2010 - África do Sul, foram gastos onze bilhões de reais, a FIFA também pagou impostos e lucrou seis bilhões de reais.

2014 - Gastos de 35 bilhões, o governo aceitou uma "exigência" da FIFA para não pagar nada de imposto, uma renúncia fiscal de bilhões de reais e a dona FIFA lucrou aqui uns quinze bilhões de reais.

     Em 2007, na euforia da escolha do país sede, o então presidente Lula e o Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, deram uma declaração afirmando taxativamente que o governo brasileiro não iria investir em obras da copa, seria tudo com a iniciativa privada. Hoje vemos que mentiram descaradamente. O governo brasileiro teve que investir mais de 90% nas obras, incluindo estádios que ficarão entregues às moscas. A Arena Manaus, por exemplo, tem um custo de manutenção mensal de 500 mil reais, mais gastos dos cofres públicos. A Arena Pantanal é outro exemplo de "elefante branco".
     As críticas mais contundentes são em função da relação promíscua do governo com as empreiteiras, as mais beneficiadas pelas obras nos estádios, e elas são as principais financiadoras das campanhas eleitorais.
     A copa foi um "sucesso" administrada pela sr.ª FIFA que levou nossos impostos para a Suíça. Cada brasileiro, branco, negro, rico, pobre ou deficiente teve que desembolsar 150,00 para que se concretizasse este "estrondoso" sucesso. E a imprensa daqui fica calada. Os protestos foram neutralizados pelo nosso eficiente exército, aquele mesmo que outrora foi veementemente combatido no período da ditadura.

COBERTURA ESPECIAL - Eventos - Defesa

18 de Julho, 2014 - 09:45 ( Brasília )

Celso Amorim envia mensagem de agradecimento aos militares

O Ministro da Defesa parabenizou o trabalho dos 59,5 mil militares que atuaram no evento.
     Que maravilha! Menos mal que o nosso ES conseguiu agradar 83% dos associados.
      Abrandei o meu texto, seguindo o conselho do Divany. "Em boca fechada não entra mosquito". Falou e disse o moço de Sete Lagoas!
                        BRASILEIRO PERDE A COPA MAS NÃO PERDE O HUMOR 
                          ESTÁDIO DO MARACANÃ NO RIO, "VERY BEAUTIFUL"

segunda-feira, 28 de julho de 2014

A QUEDA DO IMPÉRIO SOCIALISTA

     Estamos todos convocados para derrotar nosso inimigo comum no dia 05 de outubro. O povo brasileiro não pode dar mais nenhuma chance para o azar. Continuar com um partido que deseja implantar uma ditadura branca em nosso querido país, cujos líderes são fãs incondicionais de ditadores como os irmãos Castro de Cuba, Chavez/Maduro da Venezuela, de Putin da Rússia e amigos de guerrilheiros das Farcs, do MST; de corruptos mensaleiros já condenados, mas aos poucos sendo libertados pela ação de companheiros colocados estrategicamente nas altas cortes de justiça deste país; é não dar-se conta do iminente perigo que corremos enquanto república verdadeiramente democrática.
     Na PREVI estamos sofrendo as ações maléficas desta resolução 26, engendrada pelo Partido dos Trabalhadores, que absurdamente "proíbe" uma Lei Complementar de reajustar benefícios previdenciários, concede ao patrocinador a chamada "reversão de valores" de um modo ilegal e arbitrário! Povo do Banco do Brasil, digam um basta a esse estado de coisas! Vote em qualquer candidato da oposição, naquele em que você mais se identifica, mesmo que esteja quase sem chance de eleger-se. A soma de todos é que vai impor derrota à presidenta Dilma. A alternância de poder é muito salutar. Não vamos olhar para trás. Lula não é candidato. FHC também não. Vamos eleger gente nova que nunca exerceu cargo de presidente. Vai ter mudanças, sim! Na PREVI, no BB, na PREVIC, nos ministérios, nos sindicatos aproveitadores.
     Não feche seus olhos para as mudanças. Agora elas são fundamentais, são vitais. Se mudarmos, tenho certeza que teremos dias melhores na PREVI!

 
LEIAM OS COMENTÁRIOS - ELES SÃO, ÀS VEZES, MAIS IMPORTANTES QUE O TEXTO!
( ANTONIO AMERICANO BORGES DO BRASIL )

sexta-feira, 25 de julho de 2014

O PAS DA PREVI

     A Indústria de Fundição Tupy, a pioneira do ferro maleável na América Latina, com sede aqui em Joinville, na qual a PREVI tem participação acionária, e é dirigida por Luiz Tarquínio Sardinha Ferro (ali tem sardinha na Baía da Babitonga - fundos da Fundição - e ferro na própria), teve uma vertiginosa recuperação após a reestruturação realizada pelos fundos de pensão PREVI e Bradesco.
     Se deu certo na Tupy, de maneira análoga, o nosso fundo de pensão poderia reestruturar os seus (da PREVI) combalidos sócios proprietários através de uma medida bem simples: o "PAS DESCONTROLE FINANCEIRO" que estaria afeito à diretoria de Seguridade. O BB já assim procede e pode graciosamente transferir esta tecnologia à PREVI. Logicamente, teria que ser feito criteriosamente para ajudar realmente quem mais precisa, com acompanhamento de cada caso, inclusive, inserido na reeducação financeira. Uma espécie de clínica de recuperação financeira, onde o agente empresta os recursos a juro zero e o paciente mostra efetivamente a recuperação.
     Muitos estão em situação deplorável não por culpa própria, mas por infortúnios da vida como doenças e, principalmente, pelo não cumprimento da parte da PREVI em não realinhar os benefícios, conforme prevê a LC 109 capítulo 20.
     Vamos esperar que este não seja apenas mais um apelo que cai no esquecimento.

Como adendo exemplificativo, veja outro programa do BB com taxas diferenciadas que ninguém tem igual. Consulte www.bb.com.br/creditoacessibilidade



BB Crédito Acessibilidade

O BB Crédito Acessibilidade é uma linha de crédito do Banco do Brasil destinada à compra de produtos que facilitem o dia a dia e ajudem a melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência. 

A linha de crédito é mais uma ferramenta para auxiliar na promoção da cidadania e fortalecimento da participação da pessoa com deficiência na sociedade.


Quem pode contratar o financiamento:
 
Clientes pessoas físicas, correntistas do Banco do Brasil, com limite de crédito disponível e renda mensal bruta de até 10 salários mínimos 1.
Para ter acesso ao BB Crédito Acessibilidade não é necessário que o cliente seja uma pessoa com deficiência. Por isso, qualquer cliente que atenda as condições da linha pode financiar um bem ou serviço para destinar a uma pessoa com deficiência. 
Clique nos links abaixo e conheça um pouco mais sobre o BB Crédito Acessibilidade:

INSTALAÇÕES DA FUNDIÇÃO TUPY EM JOINVILLE, TENDO AO FUNDO O MAR DA BAÍA DA BABITONGA QUE ABRIGA DOIS GRANDES PORTOS: O DE SÃO FRANCISCO DO SUL E O DE ITAPOÁ.


"Devemos ler todos os comentários. Não raro, têm tanta importância como o próprio texto."
(Antônio Americano Borges do Brasil)

quarta-feira, 23 de julho de 2014

ESTOU TÃO TRISTE!

     Eu me entristeço quando vejo tantas pessoas precisando de um lenitivo e a madrasta PREVI lhes nega uma solução, trancando-lhes a porta no momento em que mais precisam.
     A PREVI é nossa (Ops...será?) e deveria ser a nossa mãe (ou o nosso pai) a socorrer os mais necessitados. Vamos considerar uma família que tenha 10 filhos. A qual deles seus pais terão maiores cuidados e preocupações? Certamente para com aqueles que lhes faltam mais para sobrevivência. Isto é lógico. Deus é assim. Ele tem especial predileção para com os órfãos, as viúvas, os desamparados, os doentes, os que sofrem...
     Na PREVI deveria ser assim do mesmo modo. E não é porque temos um padrasto que pensa que é o dono do mundo, acha que pode mandar e desmandar em nosso fundo de pensão. É ele quem diz: "A única obrigação de um fundo de pensão é pagar aposentadoria!"
E de fato é. Por que então o AERUS não está mais pagando as pensões? É claro que a PREVI não se compara ao AERUS, mas a ingerência do patrocinador sobre nós, desmonta qualquer esquema. Óbvio que o BB teria a obrigação de apenas pagar ao fundo, entretanto, desde 1997 vem nos saqueando, sendo recentemente de um modo aberto e escandaloso, através de resolução.
     Se deixassem todos os recursos conosco ninguém, ninguém mesmo, estaria passando privações. E ainda por cima tem diretor eleito por nós, adepto de Lula e Dilma, que só faz o que o carrasco BB manda. Por isso, como recompensa, além de diretor também é conselheiro em empresa participada. Com um salário destes eu, talvez, mandasse igualmente o ES para os quintos dos infernos, isto é, não me faria falta alguma.
     A todos quantos estejam em situação de penúria, recebam por favor, a minha solidariedade. Neste momento nada mais tenho a oferecer. Quanta tristeza!

segunda-feira, 21 de julho de 2014

DEFENSORES DE QUEM?

     Se alguém não defende o limite máximo de descontos consignados em folha de pagamento está em desacordo com a Lei 10.820, de 17.12.2003, assinada pelo então presidente Lula. Ora, quem concede empréstimos deve ter em conta a capacidade de pagamento de seu cliente, sendo esta limitada a 30% de seus proventos.
     Certo dia fui a uma agência da CEF onde mantenho uma conta corrente. Solicitei um empréstimo e ao passar pela análise da instituição foi-me negado, porque eu já havia ultrapassado os 30% de consignações. Assim deveria proceder qualquer banco ou cooperativa de crédito.
     Ao tomador de empréstimo não resta outra alternativa senão procurar seus direitos, e neste caso, a lei o ampara. Não entendo como existem pessoas que defendem a não procurar o judiciário. Só podem estar defendendo as instituições de crédito, não o trabalhador ou o aposentado/pensionista. A justiça considera verba salarial como verba alimentícia, consequentemente vai realocando os pagamentos, sem calotes, mas em condições de sustentabilidade ao devedor, para que ele possa pagar, sem lhe faltar o necessário para a sobrevivência.

VANTAGEM OCULTA? SERIA BOM SE FOSSE VERDADE

     Intrigante a mensagem recebida por um anônimo chegada no dia de ontem. Seria de um diretor regional da Anabb (Regional 7) e nele consta todos os parâmetros decididos na terça passada sobre o ES, com exceção da possibilidade de suspensão das prestações, a partir de uma opção na data de contratação, nos moldes como faz o Banco do Brasil quando se contrata um empréstimo, há a opção de começar a pagá-lo bem lá na frente. 
     Seria muito bom que fosse verdadeiro. Mas, infelizmente não é. Pegaram informações corretas dos parâmetros e inseriram uma informação falsa: a de que por ocasião da renovação seria concedido um pretenso direito de suspensão de parcelas por seis meses.

domingo, 20 de julho de 2014

AJUDE A DERRUBAR PARTES DA VINTE E SEIS

     Nosso nobre colega "Jorjão" envia providencial ajuda através de correspondência eletrônica ao Senado Federal, especificamente à sua corregedoria, ao Senador Vital do Rêgo, o "Vitalzinho". Quem puder fazer o mesmo que o faça, porque é vital (sem trocadilho) para a nossa sobrevivência tranquila, a aprovação do PDS 275/2012 de autoria do Senador Paulo Bauer. Transcrevo na íntegra o corpo da mensagem enviada pelo Jorge Teixeira bem como o endereço eletrônico a quem foi enviada a mensagem, inclusive com confirmação de leitura de parte do senador. Vamos reenviá-la com nossos nomes e nossos endereços. É mais um instrumento de pressão que normalmente funciona.

De: (e-mail de quem envia)

Para: scop@senado.gov.br

Telefone: (para quem preferir (61)3303-4561





Corregedoria do Senado Federal,

À especial atenção do Exmº Sr. Senador Vital do Rêgo,

Brasília - DF


O regimento interno do Senado Federal, no seu artigo 127, estabelece que não poderá funcionar como relator o autor de uma proposição.  Tramita nessa Casa do Povo o PDS-275-2012, de autoria do ilustre Senador Paulo Bauer, que objetiva eliminar alguns artigos já considerados como ilegais pelo Exmº Sr. Ministro Celso de Melo do STF, embutidos na resolução CGPC-26, de setembro/2008.  A manifestação formal do Ministro Celso constou em despacho exarado em 23.03.2012, por sobre a ADIN-4644 submetida àquela Magna Corte.  O Senador Pimentel era, quando da emissão da CGPC-26, ministro da Previdência Social e assinou a referida resolução.  Portanto, entende-se que ele deveria ser considerado como impedido de relatar o PDS-275-2012 ora em apreciação na Comissão de Assuntos Econômicos dessa Casa.  Estaremos no aguardo de providências de V.Ex.a com a expectativa de que essa Corregedoria fará valer o que estabelece o regime interno do nosso Egrégio Senado Federal.   

         (nome de que envia)

         CPF - XXX.XXX.XXX-XX

         Funcionário aposentado do Banco do Brasil S.A.

         (cidade/estado)

     E para completar nossa esperança, neste domingo dia do AMIGO, assistam a estas sábias palavras de Sílvio Santos: