domingo, 19 de janeiro de 2020

UMA GUINADA DE CENTO E OITENTA GRAUS

    Minha vida se transformou completamente. A doença de minha esposa me deixou atônito, sem vontade para mais nada, com exceção de somente procurar fazer a vontade de Deus. Somente por essa razão sinto-me na obrigação de prosseguir na caminhada, no dizer do apóstolo Paulo "combater o bom combate, guardar a fé." Nesse mundo nada mais atrai, não sinto mais desejo material algum. Vou seguindo vivendo com toda a minha fé em nosso Salvador Jesus Cristo, na preciosa estrada do amor ao próximo, edificando o nosso tesouro no céu.
     Peço gentilmente aos meus caros leitores que compreendam a delicada situação pela qual atravesso, sem perspectivas de melhoras de meu cônjuge, uma das razões de minha vida. Sei que os colegas irão compreender a minha situação. Ela sofre mas eu sofro mais ainda por nada poder fazer para melhorar seu estado físico.
       Quanto mais busco conforto na Palavra do Senhor, lendo-a continuamente, mais sou edificado e convencido que os tempos estão mais próximos do que podemos imaginar. Muita gente não gosta desse assunto, procura esquivá-lo mas não podemos tapar o sol que nos indica os sinais alarmantes. Vejam o que um colega no YouTube postou sobre um assunto de novas tecnologias da Samsung (5G e Inteligência artificial). Chama a atenção como pensam os jovens europeus hoje, lembrando a passagem em que Jesus observa: "Quando eu voltar, porventura encontrarei fé na terra?".

Tal postagem está nesse link:

Olá Débora, eu moro em Portugal desde pequeno, estou no 1° ano na área de humanas, a quantidade de informações erradas que é passada é imensa, nas aulas de história os professores debocham de Deus e culpam a igreja por todos os males da idade média, nas aulas de português os professores falam de feminismo e culpam os rapazes de todos os males de hoje e na filosofia, também com deboche a Deus, usam de argumentos ateus para debochar da fé dos outros, não me arrependo de ter escolhido está área, era a que eu queria mesmo, porém quando você consegue entender que querem te controlar, as aulas ficam bem maçantes.

sábado, 11 de janeiro de 2020

DA COMPLEXA NATUREZA HUMANA


CAMELOS E COALAS
Aristophanes Pereira
       A natureza humana é muito curiosa, pra expressar o mínimo. Interpretá-la é tarefa complexa e inconclusa. Há séculos é o que tentam fazer filósofos, sacerdotes, feiticeiros e, no âmbito da ciência, psicólogos e, também, psiquiatras. Pelas mesmas razões, paradoxalmente, uns confortam coalas, enquanto outros assassinam camelos.
        Dias atrás, na sequência de um ambiente há muito saturado de inquietações belicosas, entre Estados Unidos e Irã – além de outros atores coadjuvantes – a morte calculada de um importante comandante de exércitos iranianos e milícias iraquianas, abalou o mundo. O cara, sobre cujo generalato há controvérsias, tinha uma importância geopolítica enorme e carregava, na sua folha corrida, crimes numerosos e terríveis, no entender do lado que o eliminou, e feitos gloriosos e patrióticos, no ajuizamento de outros, compatriotas e simpatizantes.
       Isso, como bem sabemos, ocasionou muitas e graves “desacomodações” mundo afora, alimentando preparativos guerreiros de vingança, ameaças de desproporcionais revides e esforços de apaziguamento. Falou-se, até, numa III Guerra Mundial!
       Nos dias enlutados do enterro do herói nacional, com o caixão sendo carregado de um canto para outro, por ardorosos devotos, um acidente brutal ceifa a vida de 56 pessoas, no estouro da multidão de milhões. O noticiário foi breve, sem maior repercussão, sequer identificando homens, mulheres e crianças. Anônimos que morreram pisoteados, sem glória.
       Pouco tempo depois – algumas horas – um avião, em voo pacífico comercial, aparentemente seguro e confiável, interrompe, abruptamente, a sua trajetória, pouco depois da decolagem do aeroporto de Teerã, e mergulha, inexplicavelmente, para o solo, com 176 pessoas que se estraçalharam, também sem glória.
       O caso, ainda em andamento, está crescendo de significado. Não por causa daquelas mortes, propriamente ditas. Sabe-se, vagamente, que são homens, mulheres e crianças – na maioria canadenses e ucranianos – além da chamada “tripulação”.
       O pavoroso acidente está tomando aspectos espantosos porque autoridades militares iranianas, que antes negavam a possibilidade de o avião ter sido derrubado por seus misseis, agora admitem, em nota divulgada, que o dito cujo “assumiu a posição de voo e a atitude de um alvo inimigo”, ao se aproximar de uma base da Guarda Revolucionária. “Nessas circunstâncias, por causa de erro humano”, o avião “ficou sob fogo”, afirmaram.
       A nota, que constrói uma narrativa tardia, inverossímil e quase cômica, se não fosse sobre um acidente tão monstruoso, diz ainda, em tom de conforto, que “a pessoa” responsável por derrubar o avião será responsabilizada e que o “erro” não se repetirá.
       O caso vai dar muito o que falar. Os dois acidentes que o destino engendrou, a partir da morte do pranteado e estratégico herói iraniano, enfraquecem as razões do aguerrido Irã, com peso negativo. 
       Espero que as menosprezadas mortes daqueles 232 verdadeiros mártires, pisoteados e estraçalhados, sirvam de patamar para uma negociação de paz, pelo reconhecimento dos erros absurdos e estúpidos de cada parte beligerante, a partir das decisões geradas nos bunkers dos senhores da guerra.

Jaboatão dos Guararapes(PE),11/01/2020


 Fonte das imagens: Google

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

QUATRO QUARENTA E OITO

     O INPC acumulado em 2019 resultou no reajuste anual de nossos vencimentos em 4,48%, além das expectativas geradas alguns meses atrás. Os índices verificados em novembro e principalmente dezembro (1,22%) foram fundamentais para tal acréscimo, nada obstante, para o governo a inflação oficial tenha permanecido dentro da meta.
       É preciso antes de tudo considerar que com a correção do salário mínimo gera uma expectativa de aumento geral no custo de vida. Tem sido assim historicamente. Muito por isso, o chamado "reajuste" nada mais é do que uma atualização monetária de uma corrosão inflacionária que já nos fez perder o poder de compra.
      Mesmo anualmente realizada essa reposição não deixa de ter seus efeitos benéficos, pois pior seria não existir essa correção. Se a inflação, no entanto, se mantiver domada sem qualquer artifício, a lei de mercado controla o nosso poder aquisitivo, lembrando a tradicional lei da oferta e procura.

sábado, 4 de janeiro de 2020

À ESPERA DO MILAGRE (por José Aristophanes Pereira)

O MILAGRE DA CONCÓRDIA
Aristophanes Pereira
              Os episódios atuais dessa alongada guerra, entre Estados Unidos da América e Irã, e suas ramificações, são estarrecedores e preocupantes. Tanto quanto consigo entender o pouco que se informa e denuncia sobre as intenções e o aparelhamento bélico de cada lado – sob as vistas de espectadores mundiais ansiosos – defrontamo-nos com uma horrorosa máquina de destruição e uma insidiosa rede de terror.
         De um lado(EUA), uma tecnologia ofensiva letal, operada a milhares de quilômetros, capaz de identificar, monitorar, sobrevoar com drones, atacar e destruir – com foguetes de precisão milimétrica de lasers –  os alvos detectados, mesmo que sejam diminutos e móveis. Do outro lado(IRÃ), um exercito dito “revolucionário”, com hierarquia e treinamento especializados em ações terroristas, com infiltrações secretas, por meio de "unidade destinada a levar adiante missões não convencionais, onde isso seja necessário, implicando qualquer tipo de apoio".
         O resultado real está ai, claramente visível, entrando em nossas casas, pelas imagens da TV e celulares, da mesma forma que poderia ser um míssil explodindo ao nosso redor, ou um desvairado terrorista se explodindo conosco, na estação do metrô.
         O Aiatolá iraniano anuncia “vingança severa”, enquanto Trump justifica-se, dizendo que seu propósito foi “evitar uma guerra”. Entre a ameaça e o cinismo, o certo é que o mundo, guiado pelo mesmo Deus de três grandes religiões, está perplexo e debruçado na beirada de um abismo imprevisível.
          Começamos 2020 menos crédulos nos destinos da humanidade. Resta-nos a esperança no Milagre da Concórdia.

Jaboatão dos Guararapes(PE), 4/1/2020.
Paz e Concordia-Quadro de Pedro Americo-1902

sábado, 28 de dezembro de 2019

DIVAGAÇÕES DE FIM DE ANO (Autor J.A.P)


DIVAGAÇÕES(SEM COMPROMISSO) DE FIM DE ANO
Aristophanes Pereira
         Esses tempos de passagem de um ano para o outro, em quaisquer medidas e lugares   - no calendário chinês, cristão, ou judaico – mexem com a cabeça das pessoas, provocando momentos de reflexão, sobre ganhos e perdas do passado, e alinhamento de esperanças, para o futuro. 
         Observo que o panorama da transição atual, marcada pelo fim da buliçosa vintena inicial do século XXI, vem sendo pintado, pelos observadores e cronistas de plantão, com cores fugidias e variadas. A velocidade e superposição dos eventos analisados não nos permitem enxergar, com nitidez, o que se passa e, muito menos, projetar, com segurança, tendências de acontecimentos futuros.
         As opiniões variam conforme a experiencia profissional, a formação acadêmica, a faixa etária, a religião, o gênero, a ideologia e, até, o humor momentâneo. O mínimo que se pode ponderar é que são muitas e diversificadas – e tendenciosas – as cabeças opinativas.

         Sei que não existem paradas, na trajetória evolucionista. As grandes mudanças físicas e biológicas por que passaram os humanos terráqueos foram significativas, mas se arrastaram por milhões de anos. As mudanças de comportamento e civilizatórias são recentes, e já marcadas na escala de “dezenas de milhares de anos”, como foi a mudança de nômades caçadores-coletores para agricultores estáveis. Na progressão, os saltos mudancistas têm sido exponenciais, a despeito de freios episódicos e pontuais.
         Não mais presenciarei o futuro de próximos feitos inovadores, mas sei que eles virão, com velocidade e repercussões sensíveis, haja vista que sou fruto escolado e contemporâneo de um tempo que, igualmente, presenciou grandiosas transformações, velozes e radicais.
         Assusta-me, contudo, o quadro que já começa a ser previsível e delineado, por cientistas e filósofos, das mudanças decorrentes de inovações  disruptivas, notadamente, nas áreas de automação, big data(grande conjunto de dados), inteligência artificial(AI) e biotecnologia. Os poucos detentores e gestores desses fantásticos poderes se apartarão do resto, que se subordinará a novos ambientes de servidão.
         Para ilustrar os motivos de minhas assombrações, recorro ao meu museu particular de mudanças tecnológicas, para mostrar, na minha foto abaixo, o que foi superado nos últimos 30 anos, pela força de um revolucionário “gadget” que o genial Steve Jobs, jovem fundador da Apple, anunciou ao mundo, em janeiro de 2007O iPhone! (ou, genericamente, Smartphone).
         Lá se foram, em curto período, as dispendiosas filmadoras e projetores, o efêmero FAX, pesados computadores, gerações de celulares, vídeocassetes e outros dispositivos eletrônicos. Uma parafernália, superada por um aparelhinho(iPhone assinalado no primeiro plano da foto), cômodo, versátil, de baixo custo, facilmente operado que, ajudado pelos apps inteligentes, destruiu consolidadas e seculares indústrias e serviços correlatos, de trilhões de dólares, trazendo veículos de inovações, também, aos comportamentos da Sociedade. Não dá pra duvidar das transformações em marcha, e quem não se antenar quebra a cara.
Jaboatão dos Guararapes, 28/12/2019
Obs:Foto do autor.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

SEM CRIAR MAIS POLÊMICAS E CONTENDAS

    Está contido na Sagrada Escritura que não devemos levantar contendas entre irmãos. Um princípio básico do Cristianismo cujo sustentáculo é o amor sem limites ao próximo quer seja amigo ou inimigo, justo ou injusto, grego ou troiano. Diz Jesus que "nisso conhecereis que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros".
     Com efeito, se queremos pertencer ao Cristianismo, é fundamental seguir a Cristo, ontem, hoje e sempre. A oração do Pai Nosso nos diz a quintessência pragmática do sentimento cristão. "Perdoai-nos ó Pai assim como nós também perdoamos e seja sempre feita a vossa vontade, tanto na terra como no céu."
      Em vista dos sábios ensinamentos do Livro Sagrado (a Bíblia), nossas atitudes não podem ser outras senão curvar-se diante das evidências. As discussões fora do contexto bíblico sempre serão estéreis ou inúteis. Realçar este ou aquele governante é pura insensatez, frivolidade que deve passar longe do verdadeiro cristão. Foi esta a razão pela qual deletei a minha postagem anterior, alertado por amigos de verdade que me fizeram reconsiderar. Agradeço-lhes por isso.
      No mais, é comentar sobre o já decidido descasamento de nossas aposentadorias com o INSS. A partir de março receberemos por outros bancos indicados, lembrando que cabe, a quem desejar, fazer a portabilidade para o banco de sua preferência. A questão da correção do IR vamos deixar que seja publicada eventual decisão.
      A todos um 2020 de muita paz e amor!

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

NOSSA IRMÃ ARGENTINA; CRISTINA RESSUSCITA PLANO DE MARIDO MORTO


     Os socialistas/comunistas brasileiros já têm uma nova opção para serem governados. Basta rumarem mais para o sul e cruzar a fronteira para uma nova Argentina. O articulista do vídeo acima, Professor Bellei, faz uma análise do "novo" governo argentino, baseado em seis pontos levantados pelo periódico "La Nacion", um dos principais jornais do país portenho.
      No sábado (madrugada de sexta) os congressistas de lá aprovaram um pacotaço de medidas que dão amplo poder ao governo. Incrível o que acontece quando um governo de esquerda (socialista/comunista) vence uma eleição, logo o poder legislativo dá amplo poderes ao executivo para agir sem oposição. Quanta diferença quando um governo de direita assume o poder não? Aqui outros poderes têm até mais poderes que o próprio presidente da república. O STF, o presidente da Câmara dos Deputados, o presidente do Senado Federal frequentemente "derrubam" decisões presidenciais. Até a imprensa suja (Rede Globo & Cia) questiona os métodos de concessão de indultos de Natal. (No JN de ontem). São petulantes e provocativos. Eu não teria a paciência de Bolsonaro. Absolutamente não. Com comunistas/socialistas não deve haver diálogo. Eles adoram a nossa democracia pois é muito tolerante e dá muitos direitos a eles (os verdadeiros bandidos).
     Os recursos que um réu tem para não ser preso são jabuticabas nossas, exclusivas. O Brasil tem a palavra democracia deturpada, ocorrendo que nós (o povo) liberamos bilhões do erário público para financiar campanhas políticas (onde somos beneficiados com isso?), para depois sermos governados por inescrupulosos do tipo Lula, Dilma, Temer, STF, partidos políticos corrompidos etc.
     Para não me alongar, o excelente governo atual corrigiu a tabela do IR em 56%, isentando a partir de 2020 quem ganha até 3.000 reais/mês. Na prática, isso paga o nosso reajuste da CASSI. O aumento de janeiro será real, sem compensação com outros gastos.
      
PS: Nesse primeiro ano de governo sério nada se ouviu de novos casos de corrupção (terminou com o governo Temer) e já foram criados um milhão de novos empregos!