quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

UM TEMPO ÚNICO

 

A LIBERTAÇÃO DAS PRISÕES ETERNAS

Aristophanes Pereira

         A melhor teoria científica sugere que, a partir do momento em que uma bolinha, hiper concentrada, densa ao extremo, explodiu, num Big Bang, há quase de 14 bilhões de anos, o Universo se expande, de dentro para fora, em todas as direções, dando forma a uma bolha crescente, em busca do infinito.

         Os “estilhaços” da explosão inicial, dentro dessa bolha, não explicam de onde vieram, antes de se despedaçarem no pipoco. Não há teoria, nem cientifica, nem teológica, empenhada em explicar o “antes”. É como quem foge do assunto, com “cara de paisagem”. Parecemos nos conformar com o mistério divino e o enigma científico, que é a lacuna desse “elo perdido”, e aceitamos, como dogma, que “o criador se criou”. O que prevalece é a realidade mais compreensiva e palpável do “depois”, que se confunde com o “agora”, aguçando a nossa curiosidade e estimulando a busca, para entender o processo da criação visível, pós Big Bang.

         São bilhões de galáxias multiformes, contendo trilhões de estrelas, com seus planetas e tantos outros corpos, de variados padrões, e mergulhados no éter de poeira cósmica, dos raios, das ondas magnéticas e dos buracos negros. Tudo, aparentemente, espesso e denso, mas separados por distâncias incomensuráveis, só medidas na escala de anos-luz, e sob leis que distorcem a Física Newtoniana e a Geometria Euclidiana.

         Isolado, num braço longo e afastado do centro de nossa galáxia espiralada – que os antigos batizaram de Via Lactea – localizamos o “endereço” da nossa maravilhosa estrela – o Sol – de 5ª magnitude, dentre suas semelhantes, arrodeada de uns poucos planetas e seus satélites, cometas, asteroides e muitos mistérios ambulantes. Num dos planetas – a Terra, banhada por muita agua – joia rara enfeitada de recursos naturais, vitalidade e diversidade biológicas, a Natureza, aqui, aprimorou a vida, criando, depois de muitas versões, um ser excepcional, em forma de animal, mas dotado de consciência, que se autodenominou Homo Sapiens.

         A replicação desse fenômeno humano é problema que perturba a mente do Homo Sapiens, inconformado com sua aparente exclusividade e seu inquebrantável isolamento, na vastidão da bolha cósmica. Já sabedor, por claras evidências cientificas, da existência de outros mundos, estelares e planetários, espalhados aos bilhões, pelo imenso universo em expansão, ele formula teorias, hipóteses e se instrumentaliza, na ânsia de um “contato” com outras vidas. Ciência e religião, agora, liberadas pela supremacia do livre pensar, caminham por trilhas distintas, porém sem os freios do obscurantismo e sem os castigos da mentalidade medieval.

         Na linha da doutrina cientifica, a compreensão do mundo cósmico avança a cada dia, por descobertas fantásticas, de complexo entendimento, surpreendentes e inimagináveis, até o dia anterior. Paradoxalmente – dispensadas as fantasias e narrativas das ficções literária e cinematográfica – essas descobertas ensinam e evidenciam a impossibilidade dos contatos diretos e acessos carnais a outros mundos, além do nosso delimitado Sistema Solar. São intransponíveis as separações físicas, invencíveis as distâncias de anos-luz e insuperável a debilidade biológica dos humanos. Estamos, assim, condenados ao solitário espaço de uma eterna prisão solar.

         As crenças religiosas, por princípios de pura fé, ou pelas mensagens sagradas, propiciam à permanente procissão de transeuntes humanos, na travessia do “vale de lágrimas”, o conforto místico de uma esperançosa transposição, para um espaço imaterial, indefinido e eterno. Uma ínfima fração de vida terrestre almeja conquistar um renascer paradisíaco, numa troca de tempos desigual e incompreensível. No acesso, há juízos, avaliações de condutas venais, gradações de penas e premiações individuais. Entretanto, a infinitude desse novo espaço-tempo equaliza, banaliza e fadiga as almas, por força da prisão comunal, na exaustiva mesmice eterna.

         Entendo, na companhia de muitos, que alcançaríamos maior proveito existencial e alívio espiritual se, de um lado, aceitássemos a impossibilidade de escapar da prisão solar e, de outro, deixássemos de nos devotar à incerteza da absurda mesmice eterna. E que o direcionamento dessa nova crença realista, cultora de devoções éticas e morais, fosse feito em proveito da melhoria do nosso habitat terreno e do aprimoramento da condição humana. Seguindo o padrão singelo da Vida, que nos dá um tempo único, sem antes e sem depois, valorizando e enaltecendo o durante. S.m.j.

Jaboatão Dos Guararapes(PE) 31/12/2020


                              Foto: Site no Google; Rafael Schmall/Insight Investment Astronomy.

28 comentários:

Blog do Ed disse...

Clarividente e originalíssima síntese.
Edgardo Amorim Rego




























Trader anônimo disse...

Seguindo o padrão singelo da Vida, que nos dá um tempo único, sem antes e sem depois, valorizando e enaltecendo o durante. S.m.j.

- Dr. Aristophanes, colegas de blog,

Com certeza o fragmento acima se aproxima da verdade. Neste sentido, foi comprovado cientificamente que podemos ter lembranças do futuro...

Desejamos um bom ano a todos do blog..

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Caro Diretor Aristophanes Pereira,

Hoje li a sua última obra prima de 2020, "A Libertação das Prisões Eternas", e simplesmente "quero mais".
Acaso já passou pela sua cabeça a ideia de futuramente ocupar uma das 40 cadeiras da Academia Brasileira de Letras (ABL), por justo merecimento?

Que bonito, reli o seu texto! Vai escrever bem assim de Jaboatão Dos Guararapes(PE), Brasil, para o resto do mundo!

Permita-me repassar os seus trabalhos literários para os meus amigos?

Abraço fraternal extensivo ao Mestre Ari e demais Colegas do BB.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG.





Cadé disse...

Amado mestre Aristophanes, obrigado por tanta sabedoria que nos oferece grratuitamente. Desejo para todos os seus UM ANO PERFEITO EM 2021, principalmente com muita saúde. Pois, quando o mestre está bem estamos fortalecido.
cadé

Mebur disse...

Colegas,
A teoria do Big Bang traz consigo o virus de sua propria destruiçao.Se tudo foi criado APOS o Big Bang, QUEM criou os elementos que entraram em fissao, provocando a grande explosao? Alguem disse que essa tese é tao idiota como admitir que, do resultado de uma explosao numa gráfica, aparecesse um dicionario completo e acabado.
Prefiro ficar com minha velha Biblia. Ela nunca falhou.
O proprio Albert Einstein, em resposta a um amigo, disse : "God doesn´t play dice with the universe" Deus nao joga dados com o universo. Isso ele disse porque sabia da harmonia que existe no universo e identificou o seu criador: DEUS.

Cadé disse...

Amigo Ari, com extensão ao mestre Aristophanes, com certeza temos que fazer algum movimento, no sentido de conseguirmos alguma melhoria no ES. Haja vista que os últimos índices de correção monetária não tem permitido, sequer fazermos uma nova contratação após o pagamento da sexta parcela. Este foi uma saída para todos nós que vivemos falta de liquidez. Por isso, diante das necessidades financeiras que ocorrem no início do ano, e o aumento das despesas mensais que subiram a níveis alarmantes devidos ao aumento da inflação, que elevou o custo de vida. O exercito de carentes aumentou em muito. Por outro lado, o bovespa fechou o ano em patamar recorde, fato que influencia aos ativos da PREVI, de forma positiva. A reversão do déficit em superávit, o ressarcimento recebido, e por fim, a possibilidade de aumento da margem consignável para um número maior dos participantes (em razão do reajuste que ocorrerá em janeiro, algo em torno de 5%). É o momento ideal para fazermos uma campanha de aumento do prazo de contratação e um reajuste no limite, no mínimo pelo índice de correção do reajuste dos benefícios.
Por tudo isto, vamos ao 180 x 144, ou 185 x 144, ou qualquer outra melhoria.
Cadé

Unknown disse...

Alguém sabe qual foi o reajuste dos aposentados da Previ? Falo do INSS e da Previ .

Aristophanes disse...

Muito bem posto, Cadé. Acompanho o seu pedido. É uma “titica de nada”, comparado com a desfaçatez dos que superam tetos e colecionam mais privilégios, abonos e outras vantagens. Até a “cara de pau” de furar a fila da futura vacina.
O patrimônio da Previ-Plano1, que deve ultrapassar os 200 bilhões, no fechamento do ano, é nosso, e foi acumulado com o nosso zelo e renúncias(BET, contribuições-4,8%, rigores de limites atuariais, discriminação dos super velhos e outros apertos colaterais, como o retorno do IOF e aumentos da CAPRE e da nova CASSI).
O ano que acabou, se nos impôs sacrifícios e lágrimas, contabilizou muitos sucessos, no mercado de capitais, que a boa gestão da Previ soube aproveitar. Mas não se vangloriem só do entesouramento. É possível suspender a contribuição mensal, ou reduzi-la para algo simbólico, como 1%. As “aplicações com participantes” estão abaixo do teto regulamentar e oferecem boa remuneração, acima do teto atuarial, baixo risco e liquidez rotativa. Há espaço para melhorias, inclusive sair do tóxico e sínico limite(36 prestações) dos velhinhos, passando, pelo menos, para 48 parcelas. Medo de endividamento?! Desculpa cavilosa e hipócrita. Isso é problema nosso, adultos em excesso, ex-bancários e vacinados(menos contra a Covid19, graças à estupidez do presidente Bolsonaro.

eudes disse...

"Dizem que antes de um rio entrar no mar, ele treme de medo. Olha para trás, para toda a jornada que percorreu, para os cumes, as montanhas, para o longo caminho sinuoso que trilhou através de florestas e povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto, que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre. Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar. Ninguém pode voltar. Voltar é impossível na existência. O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entrar no oceano é que o medo desaparece, porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas de tornar-se oceano."

(Osho)

2020 não retornará, mas 2021 é o nosso oceano possível!
Feliz 2021!

Bolsoasno disse...

É forçoso reconhecer que, com o estupendo superavit, haja melhorias em um cenário de aperto financeiro, zerar as contribuições de 4,8% e melhorar o prazo para os tomadores do empréstimo simples, principalmente da categoria que tem apenas 36 prestações, para 60, não mata ninguém. É um contrassenso fazer uma tábua atuarial conservadora para pagar benefícios, prevendo 90 anos de média, e na outra mão vc dizer que esse velhinho não pode pegar empréstimo pois com 80 anos irá morrer.

Aristophanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aristophanes disse...

Colegas e amigos.
Com base nos números atuais da Previ-Plano1 – que contabiliza(Novembro-2020) 89.319 participantes e beneficiários vivos(ativa e aposentados) e 21.939 pensionistas, totalizando 111.258 associados – fiz estimativas arredondadas, segundo meus precários sentimentos atuariais e, assim, estimei, que o Previ-Plano1 contará, em 2070 com raros sobreviventes aposentados e, talvez, em 2100, com poucos pensionistas. É, praticamente, a extinção do nosso Plano1.
Certo é que a partir de 2050, ou um pouco mais, o Plano1 já terá perdido substancial contingente dos associados aposentados, restando um combalido "exercito" de pouco mais de 10.000 aposentados vivos, acima de 75 anos e mais umas 40.000 pensionistas, totalizando, aproximadamente 50.000 dependentes do Plano1. Seguindo essas tendências, o perfil do Plano1 será composto por um contingente de pouca expressão política, com velhos alheios e pensionistas, na maioria, saudosas e alienadas. D’aqui pra lá, são cerca de 30 anos. Parece muito tempo, mas não é tanto assim. 1990 foi um dia desses... Milita em favor de uma melhoria desse quadro o ambiente de conquistas tecnológicas e os avanços da Medicina. A Previ sabe bem disso, tanto que fala com interesse do Previ-Futuro e estimula, com entusiasmo, o Previ-Família.
Quant ao BB-Patrocinador, fica na sua, de “jacaré boquiaberto”, certo de que vai sobrar pra ele. Tanto mais quanto maiores os arrochos que estimula para o Plano1 não “afrouxar a mão”, com bondades para os “condenados ao extermínio” e, também, por outro lado, com a nova Cassi, restringindo sua assistência e cobrando robustas co-participações.
Não faço esses fúnebres prognósticos como queixa indevida, mas para registrar que temos os pés no chão e sabemos pra que lado o vento está soprando. Servem também, para alertar a nossa comunidade, inclusive as entidades que dizem cuidar dos nossos interesses, que já chegamos ao limite de uma governança de austeridades, que tanto tem retirado pedaços dos nossos benefícios, por regras e regulamentos ditos intocáveis e, supostamente, protetores. É preciso pensar nessa tendência irreversível de enfraquecimento e extinção do Plano1, para a adoção de práticas e políticas de abrandamento de seus efeitos.
Completo minhas reflexões especulativas, dizendo que, a partir dos 200 bilhões de patrimônio produtivo, com que a Previ termina o ano de 2020, sua rigorosa governança, com rentabilidades acima das metas atuariais, assegurará – como disse o presidente José Maurício Coelho, em recente mensagem – que poderá “continuar atendendo os associados e cumprindo nossa missão de pagar benefícios de forma segura, eficiente e sustentável”. Ou seja: não esperem nada mais do que isso.
Por fim, animo-me a pensar num futuro melhor para o mundo e para o Brasil. No caso do Brasil, em particular, porque acho que não dá mais pra piorar. Basta um governante ligeiramente melhor do que esse “desmiolado” que o comuno-clepto-petismo nos obrigou a eleger, em 2018 – como única alternativa e alguma esperança – para fazermos de 2022 o ano da virada. Fora disso será o caos! Abraço cordial. Aristophanes Pereira

jair mario bork disse...

Esse distinto Sr. Aristophanes só pode ser descendente de Rui Barbosa.
Vá escrever bem assim nem sei aonde.
Parabéns, colega. Sinto-me honrado em pertencer ao mesmo time que você.

Gilberto disse...

Prezados Mestre Sr. Ari Zanella e extensivo ao Nobre ex-colega Sr. Aristophanes, postulante de sábias palavras e concretas idéias ao nosso bem comum.
Nossa sugestão, e seria de bom alvitre, que sejam endereçados ao Presidente da Previ os referidos post, tendo em vista que poderia repercutir e quem sabe fazer valer nossas demandas.
Só para remembrar a inflação real de 2020 foi para nós (pós-laborais) exatos 20 a 22% o que equivale a média de IGP-DI e IGP-M , índice este que outrora nós valia nas devidas correções monetária das aposentadorias e pensões.
Saudações e um feliz ano em vigor.

Sérvio Rugga disse...

Poxa, vinha ATÉ bem com sua narrativa coerente, lógica, mas, nas linhas finais o castelo de areia se desfez. Durante alguns poucos anos esse país viveu uma realidade que era um sonho desde 1.500. Somos uma grande nação abençoado por Deus (que o senhor hoje duvida), porém governado pela pior espécie política que uma nação pode ter. O que quero dizer, nobre ex-colega, que petismo não é comunismo, não pra quem tem sua cultura, muito menos se arvorou a saquear a nação. É estatístico que os PPistas, (P)MDBistas e PSDBistas estão no cume da relação de partidos com mais membros presos e investigados por corrupção. Como bancário, vi que havíamos entrado em nova era econômica em 2003. E deu certo, até aquela turminha, que manda neste pedaço de mundo, parar de ter pensamentos altruístas. Tomaram de volta, com mais ambição e egoísmo, as migalhas que não querem dividir. Engraçado atribuir a um Partido o peso de uma má escolha. Não foi tiro cego, porque pessoas bem informadas como o Sr. não cometeria tamanha asneira. Puro preconceito contra um retirante que nasceu nas mesmas terras que sua família, que ê a minha também. Lamentável suas últimas palavras.

Paulo César Fernandes disse...

O Presidente da República tem sido ofendido por toda a sorte de pseudos donos da verdade, chamando-o de Bozo, Fascista, Genocida e outros impropérios. Ocorre que não isso que a realidade nos mostra. Onde quer que chegue o Presidente tem uma expressiva parcela dos locais a lhe aplaudir, a lhe aclamar. As mídias sociais compartilharam ,à farta, o que ocorreu no litoral paulista. Mais uma vez,não foi o Presidente quem foi xingado e foi o Presidente quem foi aclamado.Nenhum político é mais, positivamente, popular aqui no Brasil do que o Jair Messias BOLSONARO. Em 2022 votarei e torcerei muito pela reeleiçao do Presidente.BOLSONARO, Hoje e em 2022 tambem, pelo bem do Brasil!

Aristophanes disse...

Prezado Sérgio Rugga(4/01/21- 13:34h).
Longe de mim o propósito de polemizar, o que seria um debate infindável, tal a distância entre as nossas convicções políticas. Respeito as suas. O que não aceito é querer atribuir-me, em relação ao Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, “Puro preconceito contra um retirante(sic) que nasceu nas mesmas terras que sua família”. Aí, já se trata de um julgamento de caráter pessoal, que repudio. Não vou me estender, para lhe explicar porquê. Ofereço-lhe, apenas, a minha clara trajetória de vida, chegando, agora, aos 90 anos, para devolver-lhe o odioso atributo que jogou sobre minha pessoa, numa frase também preconceituosa Atenciosamente, Aristophanes Pereira.

Marco Antonio Orlando disse...

Prezado Ari,
Entendo as dificuldades dos que pleiteiam o aumento do valor do ES e do prazo.
Não acredito ser a solução, pois daqui a alguns meses teremos que pedir novo aumento de valor e prazo.Elevando cada vez mais nossas dificuldades.
Eu por exemplo estou sem renovar desde 2014,por ter ação dos 30% contra a PREVI. Isso me possibilitou uma pequena melhora em minha situação, o que não teria acontecido se pudesse pegar mais crédito.me adaptei e sobrevivi.
A melhor solução é uma campanha por suspensão das mensalidades por 03 meses e suspensão também enquanto durar o superávit, de nossas contribuições (4,8%). Isso nós daria uma alívio até maio, pois em abril teremos a antecipação de 50% do 13 salário.Poderiamos com Essa pequena folga ir repensando nossos gastos e educação financeira.
Um abraço.
Marco Antonio Orlando

antonia disse...

Eu, particularmente, não espero mais nada de bom desse país, perdi a esperança. Os outros governantes roubavam e esse aí só se preocupa com o livramento dos filhos pelas rachadinhas, se aliou agora com o diabo( o centrão) pra defender o mandato, tudo a mesma coisa, com a diferença que ele é bem pior, nem uma vacina é capaz de administrar para os brasileiros. Por isso meus amigos, agora nasceram meu primeiros netos, gêmeos, casal e meu presente foi uma Brasilprev para os dois, depósito mensal e qdo chegar a hora eles terão condições de se aposentar, pois acabaram com tudo. Só temos deus por nós.

Blog do Ed disse...

Ainda não foi fixada a taxa de reajuste de aposentadoria e pensão complementar neste ano de 2021?
Edgardo Amorim Rego

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Caro Diretor Edgardo,

Os benefícios concedidos pela Previ serão corrigidos em janeiro de 2021 pelo INPC acumulado no período de janeiro/2020 a dezembro/2020.
O IBGE já divulgou o INPC acumulado no período de janeiro a novembro/2020 -- 3,9299% -- mas prometeu divulgar o INPC de dezembro/2020 somente em 12/01/2021.

Contudo, o presidente da Previ já nos adiantou que a FOPAG deste mês será creditada em 20/01/2021, já com os valores devidamente corrigidos.

Acredito que o nosso minguado reajuste ficará bem próximo a 5%, um pouquinho mais, um pouquinho menos... Uma merreca, né?

Abraço fraterno,

Odan disse...

- Peço encarecidamente a todos os colegas que acompanham o blog e ao próprio DR. Ari Zanela, que avaliem e dêem apinião sobre os juros cobrados pela PREVI(ES), nos meses abaixo:

Dez/20 2.198,40 2.298,15 147.416,46
Nov/20 2.170,55 2.298,15 147.516,21
Out/20 1.426,30 2.298,15 147.643,81
Set/20 1.284,80 2.298,15 148.515,66
Ago/20 904,65 2.298,15 149.529,01
Jul/20 906,77 2.298,15 150.922,51
Jun/20 906,86 0,00 152.313,89
Mai/20 1.176,40 0,00 151.407,03
Abr/20 1.166,24 2.298,15 150.230,63
Mar/20 1.202,27 2.298,15 151.362,54
Fev/20 2.458,42 0,00 152.458,42

Unknown disse...

O PONTO FRACO DOS GOVERNOS MUNDIAIS É A CORRUPÇÃO.

E A CHINA ADORA OS CORRUPTOS!!!

- MELHOR ou PIOR:
NO OCIDENTE, FABRICA CORRUPTOS, PEDÓFILOS, DROGADOS.

Todos os homossexuais foram vítima de Pedofilia?

https://www.youtube.com/watch?v=GpUlHYDC73I

Jeanne disse...

Bem, o meu ES também está assim. O INPC alto faz com que minha parcela nem pague os juros totalmente. Tenho margem pra renovar, mas não tenho limite e nem vou ter, pelo visto. Só consigo renovar com aumento de limite e /ou prazo de pagamento. E isso aí...

Cadé disse...

Amigo Ari, diante do aumento da inflação a níveis altíssimo, elevação das despesas básicas, urge um pedido de socorro ao presidente da PREVI. Com raras exceções, todos nós necessitamos, de um socorro para a nossa liquidez. Ademais, em razão do aumento o IPCA nos últimos meses, a correção monetária tem impedido a contratação/renovação após o pagamento da sexta parcela. É claro que o ideal seria elevação do limite e dos prazos. Todavia, caso não seja possível, poder-se-ia conceder a suspensão de 3 parcelas, para que possamos ajustar o orçamento para 2021. Acredito que os diretores da previ, sabem de nossa situação. Torço para que eles encontrem uma forma de conceder um beneficio, para salvar os "velhinhos". Fica aqui, o pedido de mobilização.
Fiquemos todos com Deus.
Cadé

Trader anônimo disse...

‪‬

‪Medeiros‬ disse...
Sobre investimentos

Eu sempre me decido em março. Primeiro porque relaxo na praia em janeiro e fevereiro, segundo porque em março as tendências estão mais claras. Na internet e nas livrarias tem muito o que ler sobre como investir, várias escolas, várias opiniões, mas todas válidas, levam ao sucesso.

[...]
7 de janeiro de 2021 16:37 (blog do Dr. Medeiros)

Dr. Medeiros, colegas de blog,

Entretanto, pedimos licença para apresentar nossa opinião...

Vamos exemplificar com a recente alta nos títulos de VALE.

Os títulos de VALE3 fecharam ontem a mais de R$ 100. Entretanto, estes mesmos títulos perambulavam em torno de R$ 60 por meses, antes de tal alta aparente...

Por outro lado, os títulos de VALE são um ativo líquido...E o valor de um ativo líquido depende do comportamento dos outros investidores que detém o mesmo título...Pode ir a ZERO...A liquidez é uma transgressão da economia produtiva concebida em benefício dos detentores das ações (alguns poucos executivos). Em apertada síntese, o hodierno capitalismo bursátil é uma conspiraçāo, um jogo de cartas marcadas...

Neste sentido, observamos aqui no blog: OS APOSENTADOS E PENSIONISTAS SEGURAM A ESCADA PARA ALGUNS POUCOS EXECUTIVOS DO FUNDO DE PENSÃO SUBIR...

Nós vivemos na era da informação! E na era da informação a ignorância é uma escolha. Porém, as pessoas não sabem que são ignorantes, não sabem que podem viver fora da ignorãncia...

O grande mestre Jesus ensinava: conhecereis a verdade e a verdade vos libertará..

Que verdade é esta?

Conhecimento, busca, OBSERVAÇÃO...

Sérvio Rugga disse...

Esse texto é só pra confundir porque não diz nada, não significa nada. Não se achem alienados por não entende-lo, muito menos que foi escrito por um expert do mundo bursatil. Quanto às ações da Vale, sempre foi uma ótima opção, mesmo com os desastres ecológicos e crises econômicas recentes. Estou muito satisfeito com meu tirocínio. E a PREVI também.

Unknown disse...

VOCÊ QUER FALAR mandarim

OU

PORTUGUÊS?

"A última contribuição de Nigel Farage no Parlamento Europeu"

https://www.youtube.com/watch?v=yzU7nlGEFXY&feature=youtu.be