sexta-feira, 2 de outubro de 2020

MP AUMENTA LIMITE DE ENDIVIDAMENTO EM CONSIGNADO

   Medida Provisória amplia margem de empréstimos para consignados, dos atuais 35% da renda para 40%. Isso significa a possibilidade de contrair um valor maior de empréstimo e consequentemente ampliação do grau de endividamento do segurado.

       Aumentar o valor da dívida com a finalidade de suprir a complementação da renda não é recomendado, a não ser em casos extraordinários como doenças que parece ser o caso desses meses de pandemia sem fim.

      Em nosso mundo previano muitos estão com os benefícios do INSS repassados pelo fundo e o valor do benefício da previdência oficial está englobada nos empréstimos que a PREVI faz com os seus assistidos. Há a exceção de quem recebe o benefício do INSS em separado, geralmente creditado em outro banco. Porém, o mais cruel é o prazo de 36 meses concedido aos mais idosos, uma espécie de "castigo" por viverem mais tempo. 

Um comentário:

Unknown disse...

INSS x COMPLEMENTO PREVI.

SMJ, quem recebe mais de R$4.000,00 da PREVI;
e mais de 3.000,00 do INSS em separado, pode ter menos desconto de IRRF nesse Benefício do INSS.

Por exemplo, de R$3.200,00 do INSS, que recebo em separado, pago apenas R$150,00 de IRRF.

Pesa depois na DIRPF do ano seguinte, mas as despesas com Plano de Saúde, educação, etc., atenuam a ira do Leão e geralmente pago ou restituo uns R$500,00.

Quem conseguir separar os valores pode ter vantagem do IRRF - mas pode ocorrer que a MC 30% do ES fique negativa por anos.

Pense bem para tomar alguma atitude a respeito.

Ab.