quarta-feira, 17 de junho de 2020

QUEM ESTÁ AGINDO COM AUTORITARISMO É O JUDICIÁRIO

Bolsonaro começou a sequência de dez mensagens afirmando que o histórico do governo dele "prova que sempre estivemos ao lado da democracia e da Constituição brasileira. Não houve, até agora, nenhuma medida que demonstre qualquer tipo de apreço nosso ao autoritarismo, muito pelo contrário".
Em seguida, disse que "em janeiro 2019, após vencermos nas urnas e colocarmos um fim ao ciclo PT-PSDB, iniciamos uma escalada do Brasil rumo à liberdade, trabalhando por reformas necessárias, adotando uma economia de mercado, ampliando o direito de defesa dos cidadãos".

E acrescentou que "suportamos a todos esses abusos sem desrespeitar nenhuma regra democrática, até mesmo quando um militante de esquerda, ex-membro de um partido da oposição, tentou me assassinar para impedir nossa vitória nas eleições, num atentado que foi assistido pelo mundo inteiro".
Na sequência, disse que o governo reduziu "todos índices de criminalidade, eliminamos burocracias, nos distanciamos de ditaduras comunistas e firmamos alianças com países livres e democráticos. Tiramos o Estado das costas de quem produz e sempre nos posicionamos contra quaisquer violações de liberdades".
Depois, afirmou o presidente, "o que adversários apontam como "autoritarismo" do governo e de seus apoiadores não passam de posicionamentos alinhados aos valores do nosso povo, que é, em sua grande maioria, conservador. A tentativa de excluir esse pensamento do debate público é que, de fato, é autoritária".
Escreveu também que "vale lembrar que, há décadas, o conservadorismo foi abolido de nossa política, e as pessoas que se identificam com esses valores viviam sob governos socialistas que entregaram o país à violência e à corrupção, feriram nossa democracia e destruíram nossa identidade nacional".
"Queremos, acima de tudo, preservar a nossa democracia. E fingir naturalidade diante de tudo que está acontecendo só contribuiria para a sua completa destruição. Nada é mais autoritário do que atentar contra a liberdade de seu próprio povo", escreveu.
Na sequência, disse que "do mesmo modo, os abusos presenciados por todos nas últimas semanas foram recebidos pelo governo com a mesma cautela de sempre, cobrando, com o simples poder da palavra, o respeito e a harmonia entre os poderes. Essa tem sido nossa postura, mesmo diante de ataques concretos".
E concluiu afirmando: "Luto para fazer a minha parte, mas não posso assistir calado enquanto direitos são violados e ideias são perseguidas. Por isso, tomarei todas as medidas legais possíveis para proteger a Constituição e a liberdade do dos brasileiros".
Na sequência, disse: "Só pode haver democracia onde o povo é respeitado, onde os governados escolhem quem irá governá-los e onde as liberdades fundamentais são protegidas. É o povo que legitima as instituições, e não o contrário. Isso sim é democracia".

(parte de mensagem recebida por email) 

FORÇAS ATRÁS DA CAMPANHA DIFAMATÓRIA CONTRA UM GOVERNO LEGITIMAMENTE ELEITO. CÂMARA, SENADO, STF SÃO OS ATUANTES PARA ATENDER  OS USURPADORES DE SEMPRE. (Vídeo do cientista político PAULO MOURA)

16 comentários:

Blog do Ed disse...

Acho que Bolsonaro é, sobretudo, sincero. Acho que ele quer, de fato governar o Brasil, seguindo o lema: "Brasil acima de todos. Deus acima de tudo." Meu deus é o deus de Espinoza, Hegel, Einstein, Hawking. Não é o de Bolsonaro. Mas acho que esse lema, de fato, sintetiza o pensamento e o sentimento da imensa maioria dos 213 milhões de brasileiros. E, se democracia é o governo do povo e o governo da lei que o povo quer, e se a Constituição que aí está expressa, de fato, a vontade do povo brasileiro, quem é democrático, quem expressa a Lei e quem quer a lei cumprida, é o Bolsonaro. E mais, quem claramente pretende impedir que Bolsonaro não governe não é democrata e pretende dar um golpe, talvez um golpe de caneta BIC, não um golpe armado. Não deixo de confessar que Bolsonaro e filhos me parecem terem sido chamuscados com comportamentos reprováveis da usual política brasileira.Acho que tanto o Poder Legislativo como o Poder Judiciário têm ótima ocasião para parar, refletir e confessar que têm muito que corrigir para ,de fato, comportar-se como exige o interesse da república.
Edgardo Amorim Rego

Unknown disse...

SAIBA PORQUE o 11. elemento, o Sucessor, está empenhado em cumprir a meta de devolver o poder à Coligação Comunista PSDB-PT.

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2017/01/fatos-sobre-a-morte-de-teori-zavascki-merecem-atencao.html

Trader anônimo disse...

Colamos no blog do Dr. Medeiros:

Continuação de nosso comentário de 15 de junho de 2020 00:15

No comentário mencionado sustentamos duas coisas: (1) o "preço de mercado" é apenas um indicador secundário; (2) o indicador ótimo em Bolsa de Valores é o "tempo".

Igualmente, podemos sustentar tais afirmações por meio da leitura e posterior interpretação do seguinte fragmento de texto encontrado na literatura técnica:

[...] In the modern financial economy, the main effect of QE* is to boost asset prices, as market gyrations of recent weeks have clearly illustrated. But is the pursuit of higher asset prices an effective or desirable means of promoting economic growth? The distributional impact of the policy demands attention; the one certain consequence of boosting asset prices is that those with assets benefit relative to those without. Many people own houses – but, although in the UK, for example, we need more houses, we do not need another housing boom. The public also holds financial assets indirectly, largely through pension funds. But here there has been a paradoxical effect: because of the way pension funds are valued, QE has generally increased pension funds’ liabilities more than their assets.(49)

*Quantitative Expansion

Traduzindo:

Na economia financeira moderna, o principal efeito do QE é aumentar os preços dos ativos, como as oscilações do mercado das últimas semanas têm ilustrado claramente. Mas será a busca por maiores preços de ativos um meio eficaz ou desejável de promover o crescimento econômico? O impacto distributivo desta política exige atenção; a única consequência certa do aumento dos preços dos ativos é que aqueles com ativos se beneficiam em relação àqueles sem ativos. Muitas pessoas possuem casas - mas, embora no Reino Unido, por exemplo, precisemos de mais casas, não precisamos de outro boom habitacional. O público também detém ativos financeiros indiretamente, em grande parte por meio dos fundos de pensão. Mas aqui tem havido um efeito paradoxal: devido à forma como os fundos de pensão são avaliados, o QE tem geralmente aumentado mais as obrigações dos fundos de pensão do que dos seus ativos.(49)

O “QE” é a espécie mais recente de desenvolvimento do gênero “liquidez”. O economista britânico, John Kay, acima sustenta, que "o principal efeito do QE é aumentar os preços dos ativos, como as oscilações de mercado das últimas semanas têm ilustrado claramente". Entretanto, pretendemos aqui enfatizar o efeito paradoxal igualmente acima observado pelo mencionado economista: "devido à forma como os fundos de pensão são avaliados, o QE tem geralmente aumentado mais as obrigações dos fundos de pensão do que dos seus ativos".

Adicionalmente, quer nos parecer que a observação do economista britânico, acima mencionada, seria igualmente um exemplo de algo que sustentamos na primeira hipótese: a liquidez NÃO é uma vantagem para TODOS. Em outros termos, não nos parece equivocado dizermos: (1) o "preço de mercado" é apenas um indicador secundário; (2) em Bolsa de Valores o indicador ótimo é o "tempo".

(49)http://www.johnkay.com/2013/07/10/ quantitative-easing-and-the-curious- case-of-the-leaky-bucket/;

Unknown disse...

Pior cego é aquele que nao quer ver.

Bolsoasno disse...

https://www.youtube.com/watch?v=dwsQOBgwqtI

Ari Zanella disse...

11:49

Existe dezenas de casos na Assembleia do Rio que praticavam esse crime, inclusive do presidente da Assembleia à época. Ninguém está sendo julgado. Somente um que interessa a fim de atingir a pessoa do presidente. Jogo sujo. Por que não julgam a todos? Porque não interessa a eles! Querem destruir apenas um!!! Entenderam o esquema?

Paulo disse...

Tá encardido. Não estão nem fazendo questão de disfarçar as irregularidades cometidas contra parlamentares. Assusta o silêncio dos presidentes das duas casas. O Brasil não merece essa corda esticada.

Moreira

Unknown disse...

Da de entender que se nao julgarem nenhum ta tudo bem. Temos que questionar os demais nao porque o queiroz.

sss disse...

Que é isso, Professor Ari? Pelo Amor de Deus! Tenho o senhor no mais alto nível de caráter.

Bolsoasno disse...

Falta autocrítica, reflexão, questionamento ao bolsonarismo, virou um grupo de radicais à semelhança do seu arquirrival o petismo, não passam de um grupo incapaz de refletir, debater e apenas repete o mantra é culpa d PT, do Comunismo, do globalismo e da nova ordem mundial, pior é ver cristãos erguendo ídolos, seja celebridade do cinema, do futebol, e pior, políticos!

Ari Zanella disse...

Opiniões divergentes. Normal numa democracia. Por favor, deixe que elas existam sem querer IMPOR coisa alguma. Afastemo-nos de julgamentos. Deixamos o nosso Deus Todo Poderoso julgar. Cabe somente a Ele. Estamos muito próximos de isso acontecer.

PS: Caro Manoel: "Importa mais obedecer a Deus do que aos homens." (Atos 5:29)

Blog do Ed disse...

Esse caso Queiroz só demonstra que a administração pública, quando se trata de Poder Público está basicamente errada. Com efeito, quem faz o orçamento anual do Executivo é o Executivo, do Legislativo (Senado, Câmara Federal, Câmara Estadual, Câmara Municipal) é o Legislativo e do Judiciário é o Judiciário. Todos decidem em causa própria , quando se trata de gastança com dinheiro alheio, do povo que mora em palafitas, sobre esgotos. Quem deve decidir sobre o orçamento é o POVO DIRETAMENTE, PORQUE O POVO É QUEM BANCA ESSA FORTUNA! E como se gasta despudoradamente numa farra escandolosa!
Edgardo Amorim Rego

Unknown disse...

A VERGONHA
DE SER BRASILEIRO

"Em um paraíso da cleptocracia o PCC cresce sem parar"
- Foi Bolsonaro que assaltou o BNDES BR FUNDOS?
- NÃO FOI O PT PSDB?


https://professorlfg.jusbrasil.com.br/artigos/157249045/em-um-paraiso-da-cleptocracia-o-pcc-cresce-sem-parar

A VERGONHA
É MINHA
A CULPA NÃO

"Alexandre de Moraes e o PCC: o que há de errado nessa associação"
http://www.justificando.com/2017/02/10/alexandre-de-moraes-e-o-pcc-o-que-ha-de-errado-nessa-associacao/

DEBITEM A CULPA
DA VERGONHA
À Matilha LPTSOL
no CN e STF
QUE ENCOBRIU OS
CRIMES DO PT EM
CONLUIO COM PSDB

https://www.youtube.com/watch?v=qeEC05mbvUE

vlademir disse...

Um Presidente da Republica e sua familia envolvidos com milicias, estimula o radicalismo de direita,menospreza uma pandemia, não pode ter mais repeito do povo. infelizmente votei nele.

Ari Zanella disse...

Vlademir,

Um santo para governar tu não vai encontrar. Todavia, ele representa o contrário do que vinha sendo praticado, o toma-lá-dá-cá, a corrupção, o assalto aos cofres públicos, o inchaço estatal para ganhar apoio etc. Então ficam todos inventando um mesmo discurso para derrubá-lo e implantar um regime (aí sim autoritário). Veja Venezuela e Cuba. A China está louca para comprar tudo aqui pois ela precisa colocar os seus cidadãos em algum outro lugar, lá existe a superpopulação. A Globo ataca impediosamente porque perdeu a verba de publicidade, além que deve bilhões aos cofres públicos em impostos. Bolsonaro está governando democraticamente, não despreza a pandemia, tanto que o STF tirou dele e deu o poder aos estados. Existe o apoio do Ministério da Saúde. O que não podemos é cair no caos econômico daí vai morrer muito mais gente de fome. O vírus veio da China, não esqueça, justamente para desestabilizar o ocidente.

Ari Zanella disse...

Em relação ao filho de Lula que tem fazendas, sociedades multimilioárias com empresas, através da influência do pai enquanto presidente, desse ninguém fala nem investiga. Preferem maximizar uma investigação dirigida que a maioria praticava na Assembleia do RJ. Façam uma investigação coletiva na Assembleia Legislativa e punam quem tem que punir. Mas isso não interessa né? Pau que dá em Chico dá também em Francisco.