sábado, 7 de março de 2020

NOVO VÍRUS GANHA FAMA


Aristophanes Pereira



O VIRUS POP STAR
Aristophanes Pereira
          São incontáveis os relatos sobre terriveis doenças que afligiram os seres humanos, neste seu habitat terreno. Nos tempos a.C., já eram assustadores os condenados pela lepra(hanseníase). Na Idade Média, pragas como a Peste Negra, dizimaram boa parte de populações euroasiáticas. E, até meados do século passado, doenças, ainda não controladas, como gripe, tuberculose, varíola, sarampo, malária, tifo e outras febres, apavoravam países e populações.
         Ainda bem perto, no tempo, lembramos que a famosa Gripe Espanhola –   que, diferentemente do nome, começou nos Estados Unidos, em 1918, no final da  I Guerra Mundial – matou dezenas de milhões de pessoas, em todo o mundo, inclusive o presidente brasileiro Rodrigues Alves(1848-1919), mudando  a história do Brasil.
         Mas, onde quero chegar, com essa dissertação de estilo “ENEM”, sobre epidemias, pandemias e endemias? Ora! Quero fazer um contraponto, para denunciar uma curiosidade que me assola a cabeça. Já estou ficando saturado e maltratado, por essa avalanche midiática, em torno da doença do novo corona vírus, batizado de Covid-19(de Corona Vírus Disease 2019).
         Passados os primeiros momentos de necessárias informações, não entendo porque se tem dado tão grandiosa e alarmante dimensão – sem precedentes – de contornos sociais, sanitários e econômicos, a uma doença que tem seu perfil científico bastante identificado, conhecidos meios de propagação e previsíveis instrumentos de controle. Estamos longe dos tempos da Peste Negra, quando a ignorância matou os gatos, poupando os ratos, verdadeiros disseminadores da doença, como hospedeiros das malignas pulgas.
         Em passado recente, dois outros corona vírus, “primos” do Covid-19, batizados na literatura médica como SARS (Severe Acute Respiratory Syndrome-2002) e MERS (Middle East Respiratory Syndrome-2012), com características de contágio e disseminação elevados e alta letalidade, ocasionaram muita preocupação, mas sem o alarde, que agora se faz, do jovem “parente” recém chegado.
         Como é sabido, a doença começou na China, há cerca de 4 ou 5 meses, cercada por características curiosas: parece ter passado de animais silvestres para humanos; espalhou-se, rápida e sutilmente, entre habitantes da cidade-província de Wuhan; o médico chinês que primeiro alertou sobre  a eclosão da nova doença – Dr. Li Wenliang de 34 anos – foi censurado pelo Governo e caiu em desgraça, por sua inconfidência cientifica. Pouco tempo depois, morreu, vitimado pela  doença que denunciou, apesar de jovem e classificado em faixa etária de baixo risco...
         De lá para cá, conhecemos a avalanche de fatos relacionados com o novo corona vírus que, diga-se de passagem, tem um lindo design furta-cor(vide abaixo). A China, usina incansável de trabalho, parou e submeteu milhões a quarentenas(sic) de 15 dias, enquanto mostrava ao mundo sua capacidade de construir gigantescos hospitais, em apenas 10 dias. O planeta inteiro, em assustada escalada, apavorou-se, suspendeu viagens e intercâmbios, cancelou voos e desviou navios. Museus, escolas, igrejas e teatros fecharam, e jogos empolgantes foram postergados. Países ricos, entre os quais o Brasil, montaram, rapidamente, heroicas expedições aéreas transcontinentais, para resgatar grupos selecionados de patrícios, supostamente ameaçados, em quarentenas chinesas. Nada de juntar gentes, potenciais transmissores da doença. Aprendemos novas formas de lavar as mãos e jeitos protegidos de tossir e espirrar. Máscaras protetoras cobrem milhões de rostos medrosos. Verdadeiras patrulhas médico-sanitárias rastreiam a vida de suspeitos e seus contatos. Já sugerem, até, substituir o tradicional aperto-de-mão por um delicado toque-de-pés.
         Esse ambiente de terror-do-bem feriu economias de empresas e de países, mundo afora, derrubou bolsas, reduziu juros, desvalorizou moedas e empurrou pra baixo PIBs trilionários, distorcendo a percepção de outras assombrosas realidades de nosso dia-a-dia: em 13 dias do intolerável e ilegal motim de policiais cearenses, 225 pessoas foram mortas; dados do Conselho Federal de Medicina registram uma média de 5 mortes, por hora, no Brasil, por acidentes de trânsito; a popular e manjada dengue levou pra cama, em 2019,  mais de 1,5 milhão de brasileiros e matou mais de 700. A velha e conhecida gripe(influenza), para a qual existem vacinas atualizadas, continua a infestar, em surtos sazonais, cerca de 5% a 15% de populações, resultando em aproximadamente 3 a 5 milhões de casos graves e em 250 a 500 mil mortes no mundo, por ano.

         O momento do Covid-19 requer calma e sensatez, sem pânico e alvoroço, como tem sido o tom moderado da OMC. Por que dar status desproporcional de “pop star” a esse vírus de 3ª categoria, modesto membro, recém chegado, da maldosa família Corona? Ele mesmo vai se acomodar, render-se a uma próxima vacina e conviver conosco, matando aqui e acolá, sem arruaças. Estou certo, ou será que existe alguma conspiração tenebrosa por trás dessa espetaculosa epidemia ?!

Jaboatão dos Guararapes(PE), 6/3/20

10 comentários:

Blog do Ed disse...

Mensagem esclarecedora e eliminante das desastrosas consequências do pânico gerado pela ignorância. Os sábios são iluminados pelo conhecimento.
Edgardo Amorim Rego

Blog do Ed disse...

Este judicioso e esclarecedor artigo infunde-nos resignada conformidade com as consequências inditosas da ação das forças da Natureza sobre nosso destino.
Edgardo Amorim Rego

Hayton Rocha disse...

Nada de pânico, mas é bom saber que Marc Lipsitch, epidemiologista vinculado à Escola de Medicina de Harvard, lembrou anteontem que pelo menos 40 a 70% da população adulta mundial vá contrair o vírus, o que corresponde a 3 bilhões de pessoas.
Ele acha inclusive que a OMS já deveria declarar a infecção como uma pandemia. Porém o comportamento do vírus fora da China pode ser um pouco diferente. Uma das razões seriam as temperaturas mais quentes, que dificultam a disseminação do vírus. Mas não o suficiente para pará-la. E pondera que as pessoas devem ir se acostumando a ficar em casa por um tempo, dado que o cenário de escolas fechadas e pessoas trabalhando de casa irá se intensificar cada vez mais.
A conferir.

Aristophanes disse...


Prezado Hayton.
Prazer em reencontra-lo, aqui no Blog do Ari Zanella. Aproveito a ocasião para saudar o conterrâneo, em sua brilhante trajetória no BB, com a lembrança do trato atencioso que me dispensou, profissionalmente, nos idos da Superintendência, em Recife-PE(lá se vão quase 25 anos!).
Sobre o vírus, “dimenor” delinquente da malfeitora Família Corona”, não pretendi, ou pretendo, minimizar a gravidade dessa nova doença. Apenas me surpreende e me sensibiliza o que me parece um exagero midiático sobre a doença, além de suas desproporcionais consequências, na economia, nos comportamentos sociais e nos protocolos medico-sanitários. Há muitas incertezas e praticam muitas “certezas”.

Veja o caso do Dr.Lipsitch. Noticia mais recente(tradução do Tradutor Microsoft) diz:
“Lipsitch revisou para baixo sua estimativa de qual proporção da população adulta global será infectada pelo vírus,(...) para entre 20 e 60 por cento. Ele disse que a ampla gama(20-60) é uma indicação de incerteza contínua nos dados, mas que a revisão para baixo de uma estimativa anterior entre 40 e 70 por cento decorreu de estimativas mais baixas da transmissibilidade do vírus.”

Bom, o tempo dirá. Creio que com mais dois meses o cenário ficará mais definido e claro. Quem viver verá!
Abraço cordial, extensivo aos demais colegas do blog.
Aristophanes.

PreviPlano 1 disse...

Quando é que vão revogar a Resolução 26? Pois ela continua sendo o pior virus que até hoje vem assolando a vida dos aposentados, Plano 1.

Abraço.

Martins disse...

Se 2% desse grupo vai morrer, significa que igualaremos ou suplantaremos os casos fatais da gripe espanhola. É muito preocupante sim, na minha opinião. Espero estar equivocado.

Miro disse...

Vírus global devastador de vidas e de economias. Subestimaram o alerta de um médica chinês que também foi vítima fatal. Dólar nas alturas, fuga de capitais, fábrica paralisadas por falta de componentes, pânico geral,
etc. E a PREVI sobreviverá?

Unknown disse...

Amigos,
Bolsa caiu de 110.00 pontos para 90.000 pontos. Um absurdo.
O deficit da Previ deve estar alto.
Não me assustaria se a Previ aumentasse nossa contribuição como medida emergencial.
Afinal de contas ja não fizeram assim com o Bet. A situação piorou e adeus Bet.
Quando é algo para nos beneficiar há necessidade de muitas votações. Se é para nos prejudicar, ocorre do dia pra noite.
É, vivemos dias difíceis.
Quem é cristão veria nosso momento como o que a Biblia chama de inicio das dores.
Que Deus renha misericórdia de nos.
Celio Vilela.

Unknown disse...

Ari,
Estava pensando e não suportei a necessidade de escrever algo a respeito.
A maioria dos brasileiros são avessos ao risco, por isso aplicavam suas economias em renda fixa e poupança.
Contudo, devido ao rendimento negativo destes papeis (rendimento abaixo da inflação), muitos frequentaram cursos sobre renda variável e bolsa e passaram a investir em renda variável e estavam gostando, pois a bolsa ja passava de 110 mil pontos.
Agora, com essa queda vertiginosa da bolsa fico imaginando o que estarão pensando.
No Brasil tudo é muito arriscado.
Tenho um amigo que anos atras vendeu uma casa para aplicar em renda variável por orientação de um gerente de banco e perdeu a metade.
E o pior que os analistas dizem que ainda não chegamos ao fundo do poço.
Celio Vilela

Ari Zanella disse...


Unknown deixou um novo comentário sobre a sua postagem "NOVO VÍRUS GANHA FAMA":

RENDA VARIÁVEL.

Em Renda Variável só ganha dinheiro QUEM TEM e NÃO PRECISA DELE.

Entra no barco na MARÉ BAIXA.
- é quando o pescador vai ao MAR.

Quando MARÉ SOBE ele desembarca.
- é quando o pescador retorna.

NOVEMBRO de 1995...
um Painel de Índices na Agência apontava:
- Rendimento Fundo de Acões XYZ:
- 68% (no mês anterior).

Um ser ambicioso apontou o dedo e ME DISSE:
"vou sacar toda a Poupança e aplicar nisso" ...
...na maré ALTA.

Pior que MARÉ ALTA - já chegando ao Pico do Everest.
- quem continua subindo após atingir o CUME?
- vários continuam subindo e alcançam o CÉU.

Passei para o Gerente explicar...
Nem quis saber o final desse pesadelo.

PREVI, RENDA VARIÁVEL. É SONHO ou PESADELO?

Respondo:
- sonho para alguns
- o pesadelo fica para os DESASSISTIDOS, SEM PODER ALGUM.

NÃO SONHEM QUE PARA NÓS SÓ VEM PANCADA.
SUPERÁVITS SÃO REPRESADOS A SERVIÇO DO BB GULOSO.