terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

CONSIGNADO DO INSS E O EMPRÉSTIMO SIMPLES

    Um amigo de onde sopra o minuano me contou que a CEF realiza empréstimo consignado do INSS com taxa de juros a partir de 0,84% ao mês e pelo prazo de até 120 meses. Pode até que essas taxas sejam para prazos menos alongados e para clientes com perfil mercadológico de atração pela concorrência que se acirra entre os maiores bancos nacionais.
     Não deixa de apontar, todavia, uma forma cada vez mais crescente de se obter empréstimos a juro cada vez menor, tendo em conta que a taxa Selic encolhe a cada rodada do COPOM. Nessa balada não podemos deixar de olhar o nosso quintal. O nosso porto seguro, velho mas bom e forte ES poderia/deveria ser otimizado para o bem geral dos necessitados de crédito barato e garantido. Que se alongue o prazo, condição essencial à disseminação do produto que cumpre os parâmetros gerenciais de segurança/garantia atuarial e retorno mesmo após a morte.
      Bate-se tanto nessa tecla, num esforço repetitivo, que num lampejo mercadológico provocado por concorrências comerciais, pode o nosso fundo agir - finalmente - ao encontro de nossos interesses. Afinal, as eleições estão aí. As campanhas serão dirigidas a quem vota e decide ou a quem vota por obrigação, como a livrar-se de uma obrigação? Temos uma grande meta a alcançar. Ou o ES tem mais volume emprestado (e consequente mais tomadores) ou boicotemos as eleições na Seguridade com expressiva votação de votos em candidatos comprometidos com a causa.

9 comentários:

CELSO BERNARDES disse...

Ary,
Boa tarde!

Concordo em GÊNERO, NÚMERO E GRAU.

É assim que lutamos por nossos direitos.
Abs.

Admir de Paula disse...

Ja me antecipo com uma campanha:SEM ES 180 x 180 APOSENTADOS NÃO VOTAM!!!

WILSON LUIZ disse...


ASSIM VAI QUEBRAR...

Acabei de ler que será aberto concurso para o cargo de advogado do senado federal(salário inicial de R$ 32.000,00!!!!!); outro concurso, do executivo, tem um inicial de R$ 5.800,00 para agente penitenciário, algo bem mais razoável.

Sempre achei que concurso público não aprova, necessariamente, os mais capacitados, mas aqueles que são bons em decorar matérias, acredito que todos nós trabalhamos com incompetentes aprovados em concurso. Infelizmente, tem que haver seleção pública, ou os políticos nomeariam cupinchas também incompetentes e nem sempre honestos.

Trader anônimo disse...




‪WILSON LUIZ‬ disse...

(Colamos no blog do Dr. Medeiros)


[...] Talvez não seja tão ruim assim, em dezembro/2019 o índice BOVESPA fechou com valorização de 6,85% no mês, a ação da VALE foi ainda melhor, valorizou 8,91% no mesmo período. 

10 de fevereiro de 2020 23:22 (blogue do Dr. Medeiros)

- Prezado WILSON LUIZ,

Parece-nos um equívoco a afirmação acima! Por oportuno, lembramos que coisa semelhante foi dita por um distinto colega de blog: a valorização do "Via Varejo".

Sustentamos naquela ocasião no blog do Dr. Medeiros (16 de janeiro de 2020 16:35) que o importante é focarmos no "valor fundamental", não no preço.

Parece-nos que levar o preço nas alturas não é o problema principal. Neste sentido, o “lendário especulador norte-americano”, Jesse Livermore, dizia:

Não há sentido em aumentar os preços das ações a um nível muito alto se você não pode induzir o público a tirar as ações de sua mão mais tarde. Na realidade, o único momento em que um vendedor pode ganhar dinheiro grande vendendo uma ação é quando esta ação está alta demais. E você pode apostar seu último centavo na certeza de que os grandes acionistas não vão proclamar este fato para o mundo. (10)

Adicionalmente, apresentamos no "TERCEIRA VIA", do Professor Ari, o seguinte devaneio (29 de dezembro de 2019 08:45):

"TEXTO A.6.1.

III.4.7. Uma maneira de comprovarmos que o tempo de vida do hodierno capitalismo bursatil brasileiro pode ter chegado ao seu fim"

(10) LEFÈVRE, Edwin. Reminiscências de Um Especulador Financeiro. Tradução e Revisão Técnica do Dr. Roberto Luis Troster. São Paulo : Makron Books, 1994. Originalmente publicado em 1923 ;


P.S. A ação da Vale já devolveu os 8,91% e mais um pouco...

WILSON LUIZ disse...


EU SÓ QUERIA ENTENDER...

Caro trader anônimo(11.02 às 19.05 hs.), se o hodierno capitalismo bursátil está em colapso como você apregoa, poderia explicar-me como as grandes nações enriqueceram?

Acho que foi aplicando seus capitais em suas boas empresas, através da compra de AÇÕES no antigo, arcaico, caruchento, bolorento capitalismo bursátil.

Tivessem sido estes capitais aplicados em títulos da dívida de governos, considerando a “eficiência” deles na manipulação de dinheiro, hoje o mundo seria um imenso Haiti.

Ari Zanella disse...

Recebi os questionamentos abaixo de um colega que cobra mais TRANSPARÊNCIA de nosso fundo de pensão, mormente, o motivo pelo qual há necessidade de tanto pessoal num fundo que são administrados por 'SOFTWARE' (como diz Paulo Guedes) E quanto à PREVIC (uma verdadeira sangria de nossos recursos)? Por que não repensar a PREVIC com Paulo Guedes? E por que nossos dirigentes não questionam? Precisamos acordar gente!

---------------------------------------------------------------------------

Apesar dos bancos estarem com taxas bem baixa nos empréstimos, eles têm o depósito compulsório, tem que pagar a poupança e CDBs , além de que possuem uma extensa folha de despesas( pessoal,alugueis e por aí vai) e assim mesmo dão lucros fabulosos como o ITau em 2019 com 26,5 bilhões.
A Previ não tem nada disso, o dinheiro é nosso ( só arrecada a cada mês, dos associados e patrocinador, além do colchão de recursos que estão aplicados e não tem mais nada é só lucro.,
Por isto tudo deveria ser um juros bem baratinho para nós, pois o dinheiro é nosso.
Na transparência gostaria muito de saber:
Quantos na diretoria e despesas de pessoal, quantos nas chefias e desp. Pessoal e quantos funcis e despesas de pessoal e quanto de alugueis pagos.
Saudações

Blog do Ed disse...

Sei que a PREVI tem sua sede no mais lindo edifício de escritórios no Rio de Janeiro, o Palácio de Cristal, na mais linda praia da cidade, a praia de Botafogo. O que se passa ali dentro somente sei o que me permitem conhecer, demonstrativos de desempenho, elaborados pelos próprios administradores. aprovados por empresas que têm interesse financeiro em aprová-los, mas que de fato gozam de credibilidade no mercado.. Nada mais sei. Não tenho o Pleno Acesso constitucional.
Edgardo Amorim Rego

Miro disse...

Taxa de juros pré-fixada e sem indexação, ou seja, prestações fixas do início ao fim do mútuo, afastando, assim, o risco inflacionário. Salvo melhor entendimento, o ES apresenta uma fórmula complexa de correção do saldo devedor, além da indexação ao INPC e do efeito bola de neve, ocasionado pela capitalização dos encargos = jrs. sobre jrs. A PREVI não é instituição financeira, mas, paradoxalmente, inobstante o risco zero de inadimplência e as peculiaridades de seus tomadores, pautando, ainda, pelos indicadores atuais, pratica parâmetros de empréstimos mais agressivos que os dos Bancos.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Desculpem-me a sinceridade, mas candidato que prometer muito sobre o ES é mentiroso. Pode registrar isso daí pra conferir no futuro.