sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

QUATRO QUARENTA E OITO

     O INPC acumulado em 2019 resultou no reajuste anual de nossos vencimentos em 4,48%, além das expectativas geradas alguns meses atrás. Os índices verificados em novembro e principalmente dezembro (1,22%) foram fundamentais para tal acréscimo, nada obstante, para o governo a inflação oficial tenha permanecido dentro da meta.
       É preciso antes de tudo considerar que com a correção do salário mínimo gera uma expectativa de aumento geral no custo de vida. Tem sido assim historicamente. Muito por isso, o chamado "reajuste" nada mais é do que uma atualização monetária de uma corrosão inflacionária que já nos fez perder o poder de compra.
      Mesmo anualmente realizada essa reposição não deixa de ter seus efeitos benéficos, pois pior seria não existir essa correção. Se a inflação, no entanto, se mantiver domada sem qualquer artifício, a lei de mercado controla o nosso poder aquisitivo, lembrando a tradicional lei da oferta e procura.

22 comentários:

Unknown disse...

Ari,
Obrigado por nos brindar o dia com essa boa notícia.
Estava esperando uns 3,8% e 4,48% me surpreendeu.
É bom notícias que nos surpreende, né?
Vamos esperar agora que a Cassi nos surpreenda com novos credenciamentos pois tá difícil. O número de médicos credenciados estão muito aquém do que necessitamos. Algumas especializações não tem nenhum credenciado, principalmente no interior.
Bom dia a todos.
Celio Vilela

Chumbinho disse...

Prof Ari, deste reajuste certamente aparecerá uma margem consignável (mesmo que pequena), para ser utilizada em contratar/renovar ES, correto?
Pergunto: Acontecendo isso, quando poderemos contratar/renovar; após o crédito da fopag ou nos dias em que a Previ já tenha processada a folha de pagamento.
Situação não está fácil, kkkk!

Trader anônimo disse...

Dr. Aristophanes, Professor Ari e colegas de blog,


Colamos no TERCEIRA VIA do Professor Ari, os fragmentos de texto D.1., D.2., D.3., D.4., D.5., D.6.1., D.6.2., D.7., D.8., D.9. Tais fragmentos de texto compõem o item III.5. de nosso trabalho : "III.5. A Bolsa de Valores brasileira está em tendência irreversível de baixa?" Os fragmentos anteriores do item III.5 foram deletados pois devido a motivos alheios à nossa vontade estavam truncados, ou fora de ordem.

Acreditamos que a leitura dos itens III.4 e III.5, mormente dos fragmentos de texto A.6.1., A.6.2, A.7., D.3., D.6.1, D.6.2 e D.9 vão permitir aos colegas de blog entender os SINAIS da PRESSA que sustentamos na aplicação das elucubrações "1", "2" e "3" de nosso comentário de ontem.

Unknown disse...

Ari e amigos,
A Cassi mudou a forma de ressarcimento do PAF e divulgou uma lista dos medicamentos abonáveis.
Fiz uma leitura rápida e, se não estou enganado, houve um grande corte.
Se os colegas que fazem uso do PAF puderem comentar a respeito, eu agradeço.
Celio

lourival josé do carmo rezende disse...

Esse aumento de 4,48 por cento, incide sobre o total de vencimentos recebidos na folha de pagamento da PREVI(previ + INSS). Com a separação da folha de pagamento em março-2014,com o INSS pago à parte em outro Banco, como é que a PREVI vai proceder? Alguém sabe informar

Unknown disse...

A margem consignável será melhorada agora em janeiro.

Paulo disse...

O "interessante" na esquerda, se é que esse seja o adjetivo correto, é a sua incoerência. O jeito mais profano que encontraram para afrontar foi utilizando a homossexualidade que dizem defender.
Os LGBTQ A Z deveriam se indignar com a utilização da sua opção sexual ser a maneira mais sórdida encontrada, para atingir outro segmento (e maior) da sociedade.

Aristophanes disse...

Prezado Ari Zanella e colegas.
Essa decisão unilateral do INSS, que apartou o seu benefício do complemento pago pela Previ, repercutiu de formas distintas sobre os assistidos pela Previ. Nada muda para quem não participava do Convênio Prisma. Outros dizem pouco se incomodar e alguns proclamam que, até, acharam bom. Tudo bem! As mudanças foram feitas dentro da Lei.
Tenho certeza, entretanto, que para dezenas de milhares de assistidos do Plano1 – e eu estou entre eles – a medida foi desastrosa:

1. Vai mudar os procedimentos, no relacionamento burocrático com o INSS, exigindo um novo canal de acesso, com percalços logísticos e presenciais, obviamente onerosos e complicados, para os mais idosos e portadores de limitações, por motivo de saúde.
2. Criará novas expectativas nos atendimentos, vez que, ocasionalmente, será possível mudanças por parte da autonomia do INSS, inclusive por deficiências e atrasos de seus ajustamentos em sistemas, como agora está acontecendo, por conta das mudanças nas regras da Previdência.
3. No âmbito da Previ, um grande numero de benefícios, responde pela maior parcela(complemento) e, consequentemente, carrega o maior peso de abatimentos(Capec, ES, Cassi, Contribuição Previ e outros). O descasamento de datas de pagamento, com um hiato de, aproximadamente, 15 dias(dia 20 e 5º dia do mês subsequente) desarruma orçamentos, modifica agendamentos de débitos e poderá onerar compromissos.

Outros transtornos, certamente, poderão ser catalogados e relatados, mas são casos atípicos. Creio, portanto, que a Previ, como coletora de reclamos e dona das decisões, deveria – agora que a variável de reajuste(INPC=4,48453%) já está definida – informar-nos sobre a repercussão do fim do Convênio Prisma, suas consequências em casos específicos de relacionamento com o INSS(conta-banco, beneficiários, pensões, etc.) bem como significativas repercussões em Margem Consignável, ES e outras situações. A galera agradece.

Maria disse...

Como ficará o desconto do ES na fopag da previ, no meu caso o valor da prestação é superior aos 30% permitidos por lei, sem falar do desconto cassi e capec. É prá enlouquecer, morrer aos poucos.

antonia disse...

O país está precisando ser passado a limpo em todos os sentidos. Vi alguém falando dos Ptralhas e da propina recebida por Sérgio Rosa, porém ninguém mencionou que essa semana saiu nos jornais que FHC recebia propina da Odebrecht e que a senha era " O de sempre". Não vejo ninguém falando das rachadinhas do Flávio Bolsonaro, administradas por Queiroz. Enquanto houver essa distinção de tratamento, blindando a direita, a corrupção nunca vai diminuir, a tendência é aumentar sempre, como está ocorrendo com o país agora.

antonia disse...

Não voto pra eleger ninguém há muito tempo, salvo qdo se trata de mudar alguma coisa, como foi o caso da última votação da Cassi, porém enquanto existir esse caos causado por políticos e dirigentes desonestos, não vejo ninguém que mereça meu voto.

Ester Martins disse...

Maria verdade eu ganho da previ 2
818,00 e ES 1.480,00 e tem Cassi previ cooparticapacao só não tenho IR pq sou isenta por causa de um câncer de rim como vai ficar tudo isso me respondam por favor abraços a todos

Ester Martins disse...

Eu tenho uma ação do limite dos 30% e como vai ficar o meu caso pq a metade do pgto da previ é o ES estou apavorada abraços

Ester Martins disse...

E ainda tenho CDC BB de 600,00 vou ficar inadimplente pq o pgto da previ separado do INSS vai vai dá para pagar

Ester Martins disse...

E ainda esqueci de dizer do débito da caoec estou apavorada abraços

Blog do Ed disse...

Acho que o nosso estimado diretor Aristophanes e as preocupadas senhoras colegas Antonia e Ester estão justificando minha proposta: cadê nossas associações?
Edgardo Amorim Rego

Ari Zanella disse...

Paulo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "QUATRO QUARENTA E OITO":

O que eu acho um absurdo jurídico, somente válido nesse bananal, país de velhacos, trapaceiros, é o Fato de algum órgão ter que nomear defensores com o NOSSO DINHEIRO, para defender supostamente quem nos roubou.É como se o pai de família, fosse tomado de surpresa por ladrões, tivesse sua casa saqueada, ficasse desvalido e a polícia encontrando os suspeitos, o refém tivesse que prover defesa aos bandidos!

(Obs; Comentário editado pelo Blog para evitar citação. Melhor ser genérico em teóricas suposições.)

Maria disse...

Pedimos p que algum colega possa nos orientar. Estamos apavoradas.

torbes gambarra disse...

Tenhamos fé, isso vai ser resolvido porque atinge todos os associados, não é um caso isolado. Acredito que encontrarão uma solução da melhor maneira possivel.

Unknown disse...

Ari e amigos,
Pedi a algum colega para comentar sobre os cortes do PAF e ninguém escreveu nada.
Ocorre que são tantas notícias ruins que ainda não analisaram a relação de medicamentos abonados pelo PAF.
Fizeram um corte considerável.
Um plano de saúde Unimed Estadual para eu que estou com 62 anos está pouco mais de R$ 1.000,00.
Como sou eu e esposa, considerando o pequeno número de credenciados na Cassi e também as contrapartidas, já é de se pensar em sair da Cassi. Nem sei se posso, mas o futuro que se avizinha com privatizações e cortes, logo logo teremos que pensar a respeito.
Celio

CELSO BERNARDES disse...

ANÔNIMO
COLEGAS - IMPORTANTÍSSIMO:

Devido a esta exclusão do INSS da fopag da Previ, suponho que ocorrerá:
Tendo em vista que o Empréstimo Simples não poderá ultrapassar aos 30% previstos conforme o Decreto 4.61 de 20/01/2004, e que afetará a maioria dos colegas devedores dos mesmos e considerando que a medida que a Previ for tomar para sanar esta aresta deverá abranger a todos os associados do PB1,e não somente a um determinado grupo, então por obviedade ela somente terá uma caminho a trilhar e que deveremos cobrar: ELEVAR O PRAZO DO EMPRÉSTIMO SIMPLES QUE ESTÁ ESTAGNADO EM 120 MESES, DIMINUINDO-SE O VALOR DA PRESTAÇÃO MENSAL PARA ENQUADRAR-SE DENTRO DOS 305 CONFORME PRECEITUA o DECRETO Nº 4.961, DE 20 DE JANEIRO DE 2004.
Que se manifestem os colegas mais entendidos a respeito deste meu comentário.

Anônimo

Ivan Rezende da Silva disse...

CASSI-PAF...os quatro medicamentos que uso há mais de 20 anos, não constam da lista dos abonáveis...Dois para hipertensão, 1 para colesterol e outro para próstata.
Já listei uns similares e vou levar ao médico para que ele aprecie e faça a medicação.