sábado, 21 de dezembro de 2019

REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA

Prezado amigo e colega(do antigo Banco do Brasil:1851-1995) Edgardo Amorim.
       Ao concluir seu comentário, de 19 do corrente, às 0:39h, no precioso blog, do também amigo e colega Ari Zanella, você me propõe um “dever de casa” pesado, mas instigante, que acatei, ousadamente.
       Você diz, porque acredita, que se o Brasil continuar governado para o bem da camarilha de políticos de todos os níveis, desde vereador até presidente dos três poderes, nada adiantará. E a revolução democrática acontecerá.”  Sobre essa matéria, pede e aguarda minha dissertação.
       Cada um que recebesse esse dever, provavelmente, teria maneira distinta de interpretá-lo e responder. Vou dizer do meu jeito, mas não será uma notável dissertação...como você almeja. É, apenas uma opinião!

       Não sou um cético e desencantado, em relação ao meu país. Por vezes, fico decepcionado, indignado mesmo, ao me defrontar com situações pontuais de gritantes injustiças e decepcionantes consequências. Mesmo assim,  enxergo, como já afirmei, o copo meio cheio. Parece-me distorcida a visão daqueles derrotistas, que se autodepreciam e só encontram méritos e soluções sábias e vitoriosas na casa alheia. Elegem episódios negativos e realçam classificações depreciativas, em contextos isolados, para presumir e censurar “nosso deplorável desempenho”.
       Entendo que cada país é único e tem seu DNA próprio. Não vejo como comparar medidas e desempenhos do Brasil com outros da Suécia, Cuba, Austrália, China ou Estados Unidos...
       Entenda-se, entretanto, que deveremos estuda-los e interpretá-los, inteligentemente, como referências e balizamentos, na formulação e construção de nossos próprios programas, projetos e comportamentos. Mas, de uma posição altiva, no patamar de uma das maiores economias do mundo, um enorme e rico território, onde vivem 210 milhões de pessoas, que têm consciência de suas fraquezas e lutam para superá-las.

       Com esse pano de fundo, se bem captei o sentido da sua “revolução democrática”, tenho como pressuposto que ela já vem acontecendo há bom tempo e, como toda revolução democrática, de forma lenta e gradual.       Para ficar em tempos não muito longínquos, recordo que suas raízes estão enterradas nos 21 anos(1964-1985) em que vigoraram os governos militares, credores de notáveis reformas e conquista de elevados degraus de desenvolvimento, porém entortados por excessivo nacionalismo estatizante. Tudo isso sob a bem intencionada conduta de “cinco ditadores”, com uma média de 5 anos por ditador(sic).Típica jabuticaba brasileira!
       Os anos seguintes 1985-2002 – testemunham períodos conturbados, pelos anseios de nos desfazermos dos supostos “entulhos da ditadura”, pelas crises mundiais do petróleo e da dívida externa, pela hiperinflação e pela retomada de conflitos ideológicos. Essa a matéria prima que serviu para a feitura de uma nova constituição(1988), ambiciosa, utópica, prolixa e pormenorizada, que seu patrono – Ulisses Guimarães – denominou Constituição Cidadã. É a nossa Carta Magna, já 100 vezes emendada, que se vê questionada por cidadãos equilibrados e de saber jurídico, quando perguntam se o Brasil deve se arrastar com ela, ou se desfazer de suas utopias, enfrentando a realidade.
       No período seguinte, os governos populistas, com viés comuno-estatizante(2002-2014), aproveitando a plataforma de um Brasil já melhor arrumado,  exageraram a tal ponto a sua ânsia de poder e aparelhamento do Estado, que não respeitaram limites para a mentira, a desmoralização de pessoas, de instituições e a corrupção sistémica. Os fins justificavam os meios.
       A ruptura do impeachment, em 2016, dentro de modos democráticos constitucionais, nos trouxe à nova fase em que vivemos. Considero-a uma fase saneadora, da lenta e gradual revolução democrática. Por ser dinâmica e mutante, é difícil delinear as suas conquistas. Vejo outro Brasil, melhorado, no culto aos princípios éticos fundados na Operação Lavajato e consciente de seus gargalos socioeconômicos a resolver.

       Bolsonaro, que ajudei a ser nosso presidente, por algum tempo, foi, apenas, o melhor instrumento, em grave momento, para derrubar o muro do comuno-ladro-petismo, e mudar o curso da História. Não era o melhor, mas era o possível, nas circunstâncias, nem tem carta branca. É mais uma etapa da grande revolução democrática, de que devemos cuidar, permanentemente, e que está se desenrolando e avançando, com a ajuda de outras revoluções subsidiárias deste revolucionário Século XXI.
       Cordial abraço do contemporâneo amigo e colega. Aristophanes Pereira.
Jaboatão dos Guararapes, 21/12/19.
                  IMAGEM COPIADA NO GOOGLE DO SITE IDENTIFICADO (SINTRAJUFE-RS)

24 comentários:

Blog do Ed disse...

Estimado Diretor Aristophanes
Na minha opinião, nestes últimos cinquenta anos, que os vivi conscientes, a grande revolução que o Brasil fez foi na agricultura e na extração petrolífera. E isso se deve, em grande parte, ao apoio financeiro que o Banco do Brasil emprestou à agricultura, à Embrapa e à Petrobras, projetos de uns poucos políticos sábios e realmente patriotas, a despeito dessa multidão de políticos ambiciosos. Tive oportunidade, como o notável diretor que o amigo foi, de conviver diariamente com vultos notáveis de diretores do BB, que não me ocuparei em nomeá-los, que se empenhavam por financiar o desenvolvimento técnico da agricultura. E tive a oportunidade de antever no leste do Rio Grande do Sul que as cooperativas agrícolas poderiam estar sendo financeiramente mal administradas às custas de todo esse esforço patriótico, como de fato ocorreu. Jamais esquecerei o dia em que pessoalmente passei telex garantindo o pagamento de importação de Petróleo para a Petrobras, a qual mantinha um funcionário para os seus negócios diários com a Carteira de Câmbio do BB, do qual recebia apoio financeiro total. Infelizmente a grande maioria dos políticos é despreparada e está na política pelo benefício próprio. É só correr os olhos pela galeria dos Ministros da Economia que tivemos. Aqui no Estado do Rio de Janeiro é simplesmente lamentável, quanto mais corrupto, mais prestígio político. Há anos que esses políticos, livres e fagueiros, apesar de condenados em segunda instância, sugam o erário aos borbotões. Impossível que o Poder Judiciário não percebesse. Nossas autoridades são tão sábias e perspicazes...
Edgardo Amorim ego

rafa disse...

Bolsonaro aponta Moro para vice??? deu na Veja.

Muito estranho e até previsível agora esse movimento do capitão.

Ele fez a maior proeza que nenhum dos outros ladrões e corruptos conseguiu fazer: tirar o Moro da lava jato, dando um golpe mortal no combate à corrupção.

Talvez agora chegaríamos aos 20 anos de PSDB e 30 de PMDB. Ledo engano.

Agora, chegando a justiça do RJ (!!!) aos três "lulinhas" do capitão, ele acena em TIRAR O MORO DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, e junto com ele os comandantes da PF, que estavam todos com ele na lava jato!

Nem mais fala de levar o ex juiz para o STF ou STJ.

As coisas parecem ir se encaixando?

Ou estou vendo coisas??

P.S.

Não gostaria de ter o PT de novo no poder. Foi ótimo elegermos o capitão e sua politica conservadora.

Mas me assusta o Paulo Guedes e o Salim Mattar ( dono da Localizada!! ) dando de gurus e vendendo tudo. Do BB e CAssi, ficando com a Previ???

O fim do convênio Prisma teve sim o objetivo de tirar um filé dos fundos de pensão e jogá-los no colo da iniciativa privada.
Com prejuízo inicial de 15 dias para nós.

Vamos ver onde vai dar.

Ari Zanella disse...

Caro Rafa,

Não querendo defender quem quer seja mas salta aos olhos que o caso da Assembleia estadual do Rio de Janeiro é um escândalo do qual muitos participavam. Deveria se fazer uma investigação coletiva de todos os casos e puni-los TODOS sem distinção. A corrupção no RJ é a mais severa do Brasil, envolvendo governadores e ex-governadores. É o que penso.

rafa disse...

Perfeita observação, mestre Ari.

Às vezes a justiça "fica" cega seletivamente ...

E convenhamos: com todo o respeito aos irmãos do RJ, na verdade parece que aportou um grande navio pirata sobre aquele estado e tomou de assalto TODAS as instituições .

Como aposentado, tenho assistido muita tv aberta e fechada nesses últimos 9 anos: o que a Globo foi protagonista nesse período é algo impressionante.

Graças a Deus agora o capitão cortou os absurdos patrocínios do BB, CEF, correios ( ???) , PETROBRAS ( flamengo, carnaval .... ). Será que os bilhões de patrocínio da Petrobras também não eram da mesma fonte apurada pela lava jato? Ou tem dinheiro carimbado???

abraço a todos

Jeanne disse...

Previ tenta reverter cancelamento do convênio INSS. Funcef se cala | Fenae Portal https://www.fenae.org.br/portal/fenae-portal/noticias/previ-tenta-reverter-cancelamento-do-convenio-inss-funcef-se-cala.htm#.Xf66ApJdVh8.whatsapp

Paulo disse...

A Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) está buscando reverter a decisão de cancelamento do convênio do fundo com o INSS. Foi o que a Diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus, conversou hoje com o diretor de seguridade da Previ, Marcel Barros. Barros reafirmou o compromisso do fundo em lutar para manter o convênio. Na Funcef, o rompimento foi anunciado no último dia 6/12.

Até então, a Funcef não mensurou as consequências para os participantes, mas conforme o Observatório do Participante, o fim do convênio trouxe muita perda especialmente para quem tem benefício menor.

A primeira consequência diz respeito a data de recebimento do benefício total. Com o convênio, a Funcef antecipava o pagamento do benefício do INSS dos aposentados e pensionistas, que ocorria no dia 20 de cada mês. Agora, o pagamento seguirá o cronograma do INSS, sendo pago até o quinto dia útil do mês seguinte comprometendo a renda e elevando os endividamentos.

A proporção INSS em relação ao benefício total também será elevada: considerado o período outubro de 2017 a setembro de 2019, do total da folha Funcef, que soma o benefício complementar e o do próprio INSS, a parcela do Instituto representa, em média, 41%. Essa proporção se altera a depender do plano.

Além disso, o impacto maior para quem ganha menos: quanto menor o benefício complementar, maior será o impacto para o aposentado ou pensionista, dado que o bancário da Caixa contribui, em regra, pelo teto estabelecido pelo INSS e seu benefício oficial tem tal referência para cálculo.

A última consequência apontada pelo Observatório é sobre as perdas residuais. O total dos benefícios antecipados pela Funcef é reembolsado pelo INSS no início do mês subsequente. Embora ocorra, eventualmente, questionamento do Instituto pela antecipação de benefício que não seria mais devido, tem-se aqui algo residual: no balancete de setembro de 2019, o mais recentemente publicado, a Funcef registra previsão para perda em R$ 9,4 milhões pelo não reembolso, valor equivalente a 0,79% do montante antecipado em nome do Instituto.

"Esperamos que a Funcef se junte à Previ para lutar pelo restabelecimento do convênio pois essa mudança causa muito transtorno na vida dos participantes", afirma Matheus.

antonia disse...

Tenho visto nesse blog, algumas pessoas falando que esse governo está sendo o melhor dos últimos anos, concordo que ele está sendo o melhor, para os ricos e para o mercado, para nós, nada. Estou ouvindo TB falarem em combate a corrupção, porém, está a mesma coisa, não mudou nada, todos roubando qdo teem oportunidade. Encontrei essa semana um amigo prefeito de uma cidade aqui perto, e ele me falou: - Antonia, não mudou nada, e o governo não pode fazer nada, a corrupção é generalizada: nos servidores, políticos, judiciário, setor privado, todos roubam, é só aparecer a oportunidade. Parece que eles não teem receio de nada, ter medo de Bolsonaro? Eles fazem é rir, essa história de o governo acabar com corrupção não existe fórmula, é só pra ganhar eleição, depois fica tudo como era antes. Só Jesus na causa, pois o sacrifício foi só do nosso lado. Feliz Natal pessoal e que Deus tenha compaixão de nós.

Pétrea disse...

Folha UOL
"Vale vai distribuir mais lucro entre acionistas do que à vítimas de Brumadinho..."

Unknown disse...

Extraído do blog do Dr. Medeiros.

*BOLSONARO ACABA COM A PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGADOS NAS DIRETORIAS DE PLANOS DE PENSÃO*

*FUNCEF, PETROS, PREVI, ETC SERÃO ATINGIDOS.*

Veja o “ *presentinho* “ de natal que a área econômica do governo deu aos participantes de fundos de pensão:
Aprovado ontem, 20/12/19, na virada do ano e início do recesso do judiciário, no CNPC (Conselho Nacional de Previdência Complementar) o fim da eleição para diretoria em EFPC (Entidades Fechadas de Previdência Complementar, como a FUNCEF e a PREVI).
Essa alteração nas regras via Resolução do CNPC, introduzindo processo seletivo, em detrimento do eletivo, substitui completamente a previsão estatutária de eleições nos Fundos de Pensão que dispõe desse importantíssimo instrumento, o mais eficiente meio de fiscalização e transparência da atuação dos diretores indicados pela patrocinadora (governo/políticos). Segundo notícia, haverá prazo de 02 anos para os estatutos serem adequados a nova exigência. A previsão é que ela será publicada no DOU até JAN/20
É mais uma frente de ataque contra a participação dos donos dos recursos geridos pelos fundos de pensão na sua gestão. A colocação de um “*s*” na palavra *eletivo* a transforma em *seletivo*, e isso muda tudo, muda o futuro das fundações, escancara as portas de seus cofres para as ingerências espúrias contra as quais tanto temos lutado.
Essa mudança normativa restabelece o fantasma da proposta inicial do oportunista projeto de lei PLP 268, que tanto combatemos, nascido como manobra de alguns parlamentares espertalhões, que queriam neutralizar os efeitos da CPI do Fundos de Pensão, oferecendo o ombro amigo do carrasco para consolar suas vítimas. Conseguimos alterar o projeto de lei já aprovado no Senado e que tramita na Câmara e agora a ideia é ressuscitada por meio de Resolução. Mais uma batalha a vencer.

Miro disse...

Pelo menos o Brasil tem know-how em corrupção de dar inveja ao mundo todo. Pisa, IDH e em outros ranking do gênero sempre está na lanterna, mas no quesito corrupção, como diz o povão: está na foto dos mais corruptos. Feliz Natal!!!!!!!!!!!Pela frente, mais um ano de prosperidade da corrupção, da injustiça social, de retrocesso, etc.

Miro disse...

Dai a Cézar o que é de Cézar:
https://domtotal.com/noticia/1410670/2019/12/mais-de-mil-organizacoes-religiosas-devem-cerca-de-r-500-milhoes-ao-governo/

Juarez Barbosa disse...

Cleptocracia dominante

Quando os cleptocratas assumem o poder num País (no nosso caso daqui a pouco tempo se completará um século de seu domínio), chega a ser uma hipocrisia afirmar que vivemos numa Democracia. Durante estas muitas décadas, o que se desenvolveu de fato no País foi o aparelhamento das 3 esferas de poder de regramentos criados por nossos "digníssimos" legisladores que tiveram e têm, como principais objetivos, tornar nossa justiça extremamente tardia e falha, e também com regramentos que propiciam a ocultação de gravíssimos crimes de lesa-pátria do conhecimento público através de suas divulgações em instrumentos midiáticos de grande alcance em nosso meio social (em alguns casos, esta ocultação também contou e conta com a conivência de tais veículos).
Quando esses cleptocratas se descuidaram um pouco da manutenção deste "status quo" vigente, pequenas pontas de "gigantescos icebergs" vieram à tona, revelando-nos toda a sua real magnitude. Agora tentam, de todas as formas execráveis, reocultarem tais pontas.
Espero que não alcancem tais objetivos, para o bem de todos e felicidade geral da nação !!!

Soupreviplano1 disse...

ALELUIA!!!
ATÉ QUE ENFIM O GOVERNO BOLSONARO VAI TIRAR OS PETISTAS DA DIRETORIA DO BB/PREVI/CASSI! FINALMENTE VAMOS NOS LIVRAR DAQUELA TURMA DO SENADOR PIMENTEL, AQUELE PETISTA QUE ASSINOU A RES. 26, E QUE SÓ NOS PREJUDICOU. NOS TIROU O BET, ETC. E ETC.

É UM BOM PRESENTE DE NATAL PARA NÓS, APOSENTADOS.
VAMOS COMEMORAR!

Unknown disse...


Amigos,
Cada dia aparece uma nova pérola para nos atingir.
A última agora é que nós não podemos participar da diretoria da Previ.
Depois da roubalheira que atingiu os principais planos de previdência, será que não tem vergonha dessa proposta?
Aliás, vergonha na cara é o que está faltando neste país.
Os condenados da lava jato, depois de provas e mais provas comprovando a corrupção, os caras de pau ainda se dizem inocentes.
O pior que a sociedade está inerte, não aparecendo ninguém íntegro para afastar estas pestes de nosso convívio.
Sinceramente, é desanimador. É duro ser afrontado e nenhuma autoridade faz nada.
É preciso fazer algo, mas como fazer se os que deveriam agir não agem.
É difícil viver assim.
Celio

Aristophanes disse...

Ari, amigos e colegas do Blog.

A transição para um NOVO ANO é marco temporal singular: celebra a vida, balanceia perdas e ganhos e renova esperanças. Compartilho com vocês essa felicidade, animado pela alegria da festa cristã do NATAL.
Abraço cordial, Aristophanes Pereira

Ari Zanella disse...

Alguns dias atrás o condenado com inúmeros processos, outros tantos a serem julgados, jogou partida de futebol em SP com seus asseclas de sempre. Para variar falou que enquanto Bolsonaro tem discurso de ódio, eles (Lula) mostram alegria e paz. Debocha, Lula, da minha cara! Debocha Chico Buarque! Ninguém se lembra mais que foi ele (Lula) que criou a resolução 26? Que era o cabeça dos rombos nos fundos Petros, Postalis e Funcef? E na 7 Brasil? Eu não quero "participar" das eleições da PREVI. Eu quero um conselho paritário que saiba bem administrá-la! Dois do BB, dois representantes dos associados e dois experts do mercado. O PLP 268 já foi fulminado por estes mesmos que se acham donos da verdade.

Miro disse...

Querem privatizar tudo e socializar os prejuízos.

Adivinhem quem esta por trás desse projeto, que ressuscita o PROER:

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,governo-manda-ao-congresso-projeto-que-pode-dar-socorro-a-bancos,70003134950

A proposta encaminhada pelo governo prevê ainda que a União, para custear as operações de empréstimo aos fundos e às instituições em dificuldades, poderá emitir títulos da Dívida Pública Mobiliária Federal. Ou seja, o projeto, se aprovado, permitirá o governo se financiar para salvar bancos em dificuldade

Paulo César Fernandes disse...

Caro Mestre, é exatamente isso aí, sem tirar e nem por. Aproveito a oportunidade de desejar--lhes , bem como aos colegas, um Natal maravilhoso é um 2020 pleno de felicidade.Abraços.

Blog do Ed disse...

Estimado colega Miro
O velho BB. que não presta mais, financiou o Brasil que aí está, o Brasil agrícola, o Brasil petrolífero e o Brasil maior economia industrial sul-americana. Os banqueiros, que cobram até 200% a.a. para empestar para os suicidas financeiros, precisam da renda dos aposentados barata para se manterem arruinando a nação.
Edgardo Amorim Rego

Unknown disse...

"É difícil viver assim.
Celio
23/12/2019 14:20"

Célio, o problema está ALA SAUDÁVEL* das INSTITUIÇÕES, que representa a RATIZAÇÃO dos Quadros das Estatais, Fundos e Funcionalismo Público.

Lembra que o Lulla, livre da Jaula mas não da Justiça disse ainda em Curitiba?

- a ALA PODRE** da PF, SRF, MP, etc. sempre me perseguirá...

(*) para o 9 dedos, saudável é a turma do PT que ainda contamina os Entes citados.

(**) ALA PODRE (para o Lulla) é a ala correta, a que sustenta a LAVA-JATO.


SE OM PRÓPRIO LADRÃO AFIRMA que existe uma ALA PODRE que o persegue, vale dizer que UMA ALA MAIOR DE RATOS persiste = é a ratização que se perpetua.

BOLSONARO PRECISA DE TEMPO para acabar com os Ratos.

FICA A DÚVIDA:
- No CN a ALA DE RATOS é MAIORIA?
- No STF parece que a ALA PODRE (conforme o São Tanás) que persegue virou Minoria... Barroso, Fuchs... ???

Renato Sant Ana disse...

O texto postado é de uma desonestidade imensurável. Totalmente fora da realidade, desconhecendo a cruel e nem um pouco cristã situação dos irmãos argentinos. Da’ pena ver colegas aposentados tentando iludir outros colegas aposentados. Não acredito que o professor Ari, autor de algumas promessas não cumpridas, como é modelo do atual presidente da República, seja levado a isso a não ser pelo fanatismo. Espero que ele repense a postagem, talvez fruto de um momento insano e populista, próprio do modelo atual de governar, baseado em mentiras e fake news. Leitor do blog há anos, estranho que o professor despreze o bom senso e o respeito de solidariedade propagado nos evangelhos para numa quadra natalina publicar e espalhar tais inverdades e opiniões alimentadas pelo fel da mentira.

Bolsoasno disse...

Se o Bolsonaro indicar o Lula para Ministro da Casa Civil, não duvido do Ary e outros joaozinhos seguirem cegamente e defenderem a nomeação em nome de uma idolatria burra, de um fanatismo cego e tolo.Não se questionam mais, só sobra ódio e inverdades com Fake news e o Brasil "comunista".Outro falou de morar em Portugal, mas esquece que a esquerda governa lá e muito melhor que aqui.

Trader anônimo disse...

Professor Ari... Os comentários do texto recente poderiam ser mantidos? Acreditamos que sim....

Paulo disse...

É verdade. Bom mesmo foi o governo petralha.
Foi tão bom que criou a Bolsa naro.
Chegamos onde estamos graças a esses irresponsáveis de vermelho.
Parabéns a(o) colega que está de saída para Portugal. Admirável sua coragem de enfrentar um novo desafio, que na maioria das vezes é encarado pelos jovens.
Queria ter as mesmas condições.
Burrice ou inveja dos críticos ignore.
Boa sorte