sexta-feira, 29 de novembro de 2019

O SIM PODE TER ERGUIDO A CASSI

     Foi por uma margem muito pequena de votos que poderá levar a CASSI a reoxigenar suas finanças, reconduzindo-a a uma estabilidade financeira que pode (por que não?) ser de longo prazo.
       Após uma direção externa (ANS), seguramente os atuais dirigentes farão seu melhor para não cair em desequilíbrio novamente. As ações dos últimos meses, cujos resultados foram positivos, demonstraram que sanados os desequilíbrios anteriores, o nosso plano pode ir bem além do que muitos apregoam. A atual administração precisa continuar perseguindo  os resultados superavitários, aliando o bom gerenciamento aos adequados serviços profissionais recebidos pelos associados.
       Outra faceta mercadológica é a combinação de receitas extraordinárias através de produtos agregados, por exemplo o cartão de crédito CASSI com o qual o associado pagaria sua parcela (coparticipação) diretamente ao profissional ou entidade prestadora. 
       Assim, tanto a atual, quanto futuras administrações da CASSI, tendo já um norte a seguir, poderiam realizar uma supervisão segura que dê ao plano o necessário colchão de liquidez para não repetir revezes anteriores.
                 VITÓRIA APERTADA PODE DAR À CASSI O FÔLEGO ESSENCIAL À NOSSA SAÚDE.

29 comentários:

Blog do Ed disse...

A disparidade entre a inflação da saúde e a inflação dos salários e, sobretudo dos benefícios previdenciárioa, é, a longo prazo , mortal. O menor reajuste, nestes últimos anos de governo PT foi dos benefícios. Os assistidos perderam significativo poder de compra. Nada obstante, é importantíssima para a perenidade da CASSI a competentíssima e frugal administração dela. Este princípio também vale para a PREVI.Não entendo como os fundos de pensão sejam obrigados a manter ampla e luxuosa administração e até ampla e luxuosa fiscalização governamental!.
Edgardo Amorim Rego

Soupreviplano1 disse...



Acho pouco provável que a Cassi prospere. De que adianta mudar as regras, e manter os mesmos dirigentes? E por falar em dirigentes, quando vamos ter eleições na Cassi?

Unknown disse...

Ari, Edgardo e amigos,
A Cassi foi desenhada e implementada na época das “vacas gordas”.
Hoje vivemos outra realidade. É preciso diminuir o tamanho da Cassi. Verificar junto à ANS os serviços que são necessários e acabar com o programa de medicamentos, as CliniCassi, etc.
Focar em novos credenciamentos de médicos pois houve uma debandada geral e é uma necessidade premente dos associados.
A Cassi só sobrevive com um corte drástico nos custos pois, como já foi dito, a inflação do país girará em torno de 3% e a inflacao dos serviços médicos em torno de 10%
Este descasamento levará a muitos colegas sairem da Cassi devido a absoluta falta de recursos para arcar com as mensalidades.
Que Deus tenha misericórdia de nós.
Célio Vilela

Anônimo disse...

Anônimo:
Não quero por água do chopp de ninguém, mas de acordo com o Art. 73 do Estatuto da Cassi essa consulta foi reprovada.
Quem viver verá!

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Prezado Anônimo 29/11/2019, 22:20

É... O art. 73 do Estatuto da Cassi, se aplicado ao pé da letra, diz que os associados mais uma vez não aprovaram a alteração do estatuto.
Bateu na trave! E agora josé, quem vai pagar as contas da Cassi a partir de janeiro de 2020?

Blog do Ed disse...

Prezado colega Celio
Concordo com sua opinião.
Edgardo Amorim Rego

Ari Zanella disse...

Nas principais votações (TSE) contam apenas os votos válidos. No Brasil, agora, resolução vale mais do que lei (vide a 26). Agora, suscitam um estatuto para invalidar o que a maioria deseja. Será que nesse país a minoria sempre vence? Ocorre o mesmo na política nacional. Quanto projetos são derrubados (através de vetos do Congresso que atam as ações do governo.) Alguém precisa dar um basta nisso! Vamos deixar que um mero artigo capcioso, estrague o nosso plano de salvar a CASSI? A lógica diz que aquele que votou nulo/branco não deseja nem o "SIM" e nem o "NÃO"! Logo, não poderia influenciar no percentual.

Caímos na mesma observação de Cristo: "O sábado foi feito para o homem, não o homem para o sábado".

Querem arrumar mais problemas. Querem ganhar na marra! Foi cumprindo RIGOROSAMENTE a Constituição que seis ministros do STF libertaram centenas de condenados em 2ª Instância!

Aristophanes disse...

Prezados colegas.
No meu entender os resultados da CONSULTA validam, ainda que por pequena margem(922 votos), as exigências do Art.73 dos Estatutos.

“Art. 73. Para aprovação de reforma estatutária ou de proposta de extinção da CASSI, ou de destituição de membros eleitos dos Conselhos Deliberativo e Fiscal e da Diretoria Executiva, é necessário o quorum de votantes de metade do total de associados registrado no último balancete mensal publicado, mais 1 (um) associado, e, destes, que no mínimo, 2/3 (dois terços) votem favoravelmente, não computados os votos em branco.”
Vejamos os números:

1. O quórum de votantes foi atingido: 124.267: mais da metade.
2. Votaram favoravelmente(SIM) 81.982
3. Votos válidos 121.590, desprezados os “em branco” e, obviamente, os “nulos”(zero).
4. 2/3(dois terços) necessários de 124.267 = 81.060 tinham que votar SIM
5. Resultado obtido: 81.982, que supera o necessário em 922 votos(81.982-81060).

O Conselho Deliberativo já homologou a aprovação da reforma e a CASSI publicou uma NOTA de esclarecimento, para tirar as dúvidas dos inconformados(Nãozistas). Vamos, agora, exercer uma vigília permanente sobre a CASSI, para que tudo se cumpra corretamente e com empenho de restaurar o vigor e a utilidade vital dessa grande entidade.

Paulo Dantas disse...

A pergunta que não quer calar: essas pessoas que desejam a todo custo o fim da Cassi estão a serviço de quem? Ou têm outra fonte de renda e desejam que os que não têm a mesma situação financeira se ferrem, por pura maldade? Já não duvido de nada neste mundo.

Blog do Ed disse...

O que é que está acontecendo com a consulta da CASSI? Expliquem-me, por favor.
Edgardo Amorim Rego

Ari Zanella disse...

Boa tarde Mestre Edgardo,

O assunto está sendo magistralmente explanado pelo Mestre Aristophanes ali acima. Abraços.

Soupreviplano1 disse...

Parece que os problemas do Brasil eram mesmo estruturais, e não conjunturais, tanto que depois que botaram o Bolsonaro na presidência, eles, os problemas, estão sendo resolvidos.
E o que isso tem a ver com a CASSI? Acho que tudo. Por isso, volto a perguntar? Quando é que vamos ter eleições?

Abraço

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Prezado Diretor Aristophanes,

Entendo que seu ponto de vista somene seria irretocável se o art. 73 terminasse assim: ...não computados os votos em branco e NULOS.

De qualquer forma torço pela validade da consulta, senão a Cassi vai pro brejo.

Um abraço,

Trader anônimo disse...

- Prezado Dr. Aristophanes e colegas,

TEXTO "1"

[...]

[...] Os fundos de pensão acumulam contribuições calculadas sobre os salários e vencimentos, e seu objetivo declarado é assegurar aos assalariados, depois de aposentados, uma pensão regular e estável. [...] A escolha em favor desses sistemas foi e é mais do que nunca uma escolha política, escolha em favor dos mercados financeiros, cujas conseqüências, hoje, são conhecidas. (19)

O fragmento de texto acima é de autoria do economista francês François Chesnais... Após a leitura do referido fragmento de texto chegamos a duas conclusōes:

(1) Conclusão externa ou aparente : o objetivo declarado dos fundos de pensão é assegurar aos assalariados, depois de aposentados, uma pensão regular e estável.

(2) Conclusão interna ou real: [...] A escolha em favor desses sistemas [DOS FUNDOS DE PENSÃO] foi e é mais do que nunca uma escolha política, escolha em favor dos mercados financeiros, cujas conseqüências, hoje, são conhecidas. Qual conclusão na prática vai predominar: a externa? Ou, a interna?

27/11/2019 07:29

- As traduções nem sempre espelham aquilo que o original pretendia dizer. Neste sentido, lembro-me da equivocada tradução de certo livro de física do inglês para o português, ocorrida a mais de 50 (cinquenta) anos. Assim, a palavra do inglês "light" foi traduzida equivocadamente para o português por "luz". Entretanto, a tradução adequada seria "leve". Por outro lado, encontramos no texto acima três palavras que nos parecem adequadamente bem traduzidas: "seu objetivo declarado". Entretanto, quer nos parecer que uma tradução ainda melhor para estas três palavras seria: "apenas para inglês ver". Assim, na realidade "[...] a escolha em favor [...] [DOS FUNDOS DE PENSÃO] foi e é [...] UMA escolha em favor dos mercados financeiros". Em outros termos, fundo de pensão não é fim; é meio". Por outro lado, a palavra "crise" em japonês são dois ideogramas : "risco" e "oportunidade". Assim, os títulos bursateis são títulos "sem substância", conforme a literatura técnica de forma pacífica sustenta. Entretanto, o fundo PREVI mantém grande parte de suas reservas técnicas aplicadas em tais títulos, com o agravante de estarmos num contexto temporal próximo ao seu final, como iremos sustentar. Logo, não nos parece equivocado sustentarmos que a manutenção em carteira de títulos bursateis, mormente de títulos bursateis de "grande liquidez" listados na Bolsa brasileira é um grande equívoco. Em apertada síntese, acreditamos que não fugimos do tema proposto.

Aristophanes disse...

A propósito de dois comentários distintos, faço as seguintes considerações, sem propósito de polemizar:

Do Genésio, em 30/11-13:23:
Entendo que, na essência, os votos “em branco” e “nulo” só fazem sentido diante de uma legislação que impõe ao cidadão eleitor a obrigação de votar, como ocorre na legislação eleitoral brasileira. A regulamentação da CASSI não obriga o associado a votar, portanto os votos em branco e nulos, representariam, apenas, um INCONFORMISMO, opção que não foi posta no referendo da CASSI. Assim, tais votos soam como desnecessários, inúteis.
O voto “em branco” é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. No caso da CASSI, nem pelo SIM, nem pelo NÂO. Mas ele não estava obrigado a votar, a não ser por um vago sentimento de participação.
Já o voto nulo é aquele em o que eleitor obrigado a votar – o que, repito, não é o caso da CASSI – manifesta a sua vontade de ANULAR o voto.
Assim posta a questão, e tendo como paradigma a legislação eleitoral brasileira, a apuração do RESULTADO DE UMA VOTAÇÃO computa, apenas, os VOTOS VÁLIDOS, desconsiderando os votos em branco e os nulos.
Portanto, complementando este arrazoado com a APURAÇÂO que fiz em meu comentário das 11:34h. não tenho dúvidas: a supremacia do SIM AUTORIZA AS MUDANÇAS PROPOSTAS, sem VAR, nem bola na trave, Abraço.
+++
Do Trader Anônimo: 30/11-13:49
Uma velha estória, dos meus tempos de estudante de Engenharia, fala de cientistas que estudaram todos os aspectos físicos de um bojudo besouro, concluindo que o tal coleóptero não tinha condições aerodinâmicas para voar. Acontece que o besouro não sabia disso,,, e voava,
A sua teorização, conquanto erudita, passa muito distante da prática. Insisto na demonstração concreta do “Teorema da crise na Previ”, dando nome aos bois.: Abraço bursátil.

Odan disse...

- como vai ficar os nossas contribuições com a CASSI?

ALGUÉM ME ESCLARECE?

sss disse...

Pô amigo, você mais parece um tatu peba rondando o cemitério a procura de carcaça humana. Há muito que você vem agourando o fim desse resto de cassi. Se não queria ajudar, ao menos não atrapalhasse. Parece que sua vontade irá se concretizar, de acordo com o artigo 73 da cassi. Satisfeito?
É preciso encarar o tempo atual, por sinal muito bicudo. Se mais uma vez perdemos o SIM, muitos associados irão chorar lágrimas de "carne assada". É uma pena. Santo Deus!

Adaí Rosembak disse...

Caro Ari Zanella,

Manifesto minha gratidão por sua manifestação ao meu artigo em meu blog.
Eu o invejo por ter seguidores e comentaristas de altíssimo nível que se manifestaram em seu blog.

Parabéns e abraços

Adaí Rosembak

Ivan Rezende da Silva disse...

Preocupo muito com os adeptos do NAO...grande maioria tem rendimento de, no máximo, 6 mil e contribuem com 240, além de receberem medicamentos. Mesmo com a aprovação, este mesmo individuo para pagar menos do que 400 por mês para a Cassi ( em outro plano pagaria mais de 3 mil).
São os do contra , sempre, a exemplo deste soupreviplano1, cujos comentários são sempre contrários e no meu entendimento, nem deveriam ser publicados.
Ivan Rezende da Silva
Goiânia
obs. tenho um amigo colega, aposentado como continuo, que deve ter uma aposentadoria modesta, e que também se manifesta contrario a tudo o o que acontece.

Blog do Ed disse...

Para mim nulo é NULO.,isto é, nenhum, NADA. lNEXISTENTE,NÃO CONTA.
Edgardo Amorim Rego

antonia disse...

O meu medo é exatamente o Não ganhar e a Cassi acabar, como aconteceu na SUDENE, minha vizinha que é aposentada de lá, migrou para Unimed e o mês passado, aos 80 anos, teve um aumento no plano de mais de 40%, passou de R$ 1.500, para quase R$ 2.000,. Com a vitória do Sim, nossos reajustes continuarão atrelados a nosso aumento da aposentadoria/salarial.concordo com vc, pois alguns só estão votando Não por causa da contribuição do dependente, fato que acho justo pagarem por seus dependentes, como em todos os planos acontece.

Luiz disse...

Verificando os números que a Cassi divulgou em seu site, em relação a votação para mudança no estatuto, vejo que o meu nordeste, foi em grande maioria, o não , continuamos influenciados pela esquerda, como a nossa terrinha vivesse as mil maravilhas, transposição do rio são francisco concluída, transnordestina em pleno vapor e outras coisas mais .....Em tempo: estamos com os bolsos fartos para enfrentarmos um plano se saúde de mercado, francamente.

Unknown disse...

Parabéns Antônia, você captou corretamente o cerne da mensagem.
O mais importante é que o aumento da Cassi ficará atrelado ao aumento de nossas aposentadorias. Ou seja, a Cassi terá um aumento de imediato e depois ficará atrelada aos aumentos da aposentadoria.
Se o NÃO ganhasse iríamos para plano de saúde do mercado cujos incrementos anuais estão de 8 a 10%, além de aumentos automáticos quando completamos certa idade.
Não sei porque os votantes do não continuam embaçando. Quem votou no sim mostra alguma coerência. Vocês valorizarão ter ganhado o voto sim quando aparecer uma doença grave, o que ninguém está livre. Não desejo nada de mal para vocês, mas sabemos que a doença vem, nem que demore.
Para entrarmos no BB passamos por um concurso muito difícil equiparado aos vestibulares mais difíceis da época.
Nada obstante vemos pessoas com argumentos que beiram a demência. Argumentos tipo: só voto sim se a Previ aumentar o ES ou só votamos sim se a Previ nos pagar o restante do BET, entre outros.
Gente, o que tem a Previ com isso?
Claro que com a aprovação do sim vai aumentar as mensalidades da Cassi. Mas isso é devido à inflação da medicina; não tem reajuste que aguente. E este é o maior problema, ou seja, em cerca de 2 anos teremos que analisar a Cassi novamente. O que acho correto é conter despesas e acabar com os penduricalhos tipo CliniCassi, o programa de medicamentos, etc.
Célio

Felipe Osório da Silveira disse...

MUDANDO UM POUCO DE ASSUNTO, ALGUM ENTENDIDO NA ÁREA SABE SE ESSA SUMULA AINDA VALE? TEM COMO ENTRAR COM ALGUMA AÇÃO NA JUSTIÇA?

https://previdenciarista.com/blog/revisoes/sumula-260-do-tfr/

“No primeiro reajuste do benefício previdenciário deve-se aplicar o índice integral do aumento verificado, independentemente do mês da concessão, considerando, nos reajustes subsequentes, o salário-mínimo então atualizado”.

Blog do Ed disse...

Colega Célio
A administração da CASSI e a da PREVI exigem alta competência e muito criteriosa contenção de despesas. Não posso concordar,por exemplo, que paguem aos assistidos administradores remuneração de CEOS de empresase !Muito menos os altos salários de funcionários públicos do Ministério da Previdência que supervisionam e fiscalizam a PREVI. A PREVI mal consegue no mercado renda para pagar os benefícios!...
Edgardo Amorim Rego

Soupreviplano1 disse...

COMO NÃO TEM NADA A VER?!
Quem é que nos paga nosso complemento de aposentadoria? É a Previ, claro!
Quem é que paga a CASSI, nosso plano de Saúde? É a Previ, óbvio!
Quem é que reajusta nosso complemento de aposentadoria? É a Previ? Lógico!
Para onde vão as contribuições que voltaram a descontar em nosso benefício de aposentadoria? Para a Previ! Evidentemente!
Quem nos concede ou nega pedido de empréstimo, o ES? A Previ!
Quem nos tirou o BET? A Preví!

DEMENTE É QUEM ME CHAMA !!!

Unknown disse...

"Felipe Osório.
03/12/2019 14:07"

SMJ, se essa Súmula se referir ao Beneficio do INSS, de nada adianta você ganhar a Ação, a Correção do Beneficio.

Os valores acumulados retroativamente + o acréscimo futuro, ficarão TODOS para a PREVI - tem convênio de gaveta para isso.

A não ser que vc receba apenas do INSS.

Everton disse...

Aos poucos vamos abrindo caminho para a privatização do BB.

anonimo disse...

Os atrasados vem por precatória!!! E vão pra conta do beneficiário!!! Minha mãe já recebeu