segunda-feira, 4 de novembro de 2019

NOVEMBRO NÃO É MAIO

    Sobre a próxima consulta ao corpo social - de 18 a 28 de novembro de 2019 - há uma certeza cósmica que os 55.444 sufrágios SIM conquistados em maio deste ano, aumentarão em, no mínimo, 27%, sobrepujando os dois terços de votos válidos necessários à aprovação. Em contrapartida, o voto NÃO cairá na mesma proporção devendo ficar aquém dos 35.000, muito abaixo dos 49.577 auferidos em maio do corrente.
    Segundo o meu caro amigo Gilberto, que pediu a mesma margem de erro dos institutos de pesquisa (2% para mais ou para menos), o prognóstico é este:

-Votos SIM pela aprovação = 101.000
-Votos NÃO (reprovação)    =   23.000
-Votos NULOS ...................  =     4.500
-Votos BRANCOS ...............  =     3.500

     O total de votos válidos no pleito de maio foi de 105.021, sendo esse total aproximado que definirá a disputa. Conclui-se, por analogia, que talvez o amigo Koezler tenha carregado um pouco a votação SIM. Pouco importa, não alterando os demais, seja muito bem-vindos os 82.000 SIM para passar a régua da aprovação.
     Infelizmente, após toda essa agonia dos últimos meses, há pessoas insensatas desejando o voto NÃO. Chegam até a barganhar a volta do BET, condicionando-o a votação pelo SIM. Ou a queda da atual diretoria da CASSI como se ela fosse a culpada da presente situação. Pessoas desse naipe prestam um tremendo desserviço aos colegas necessitados do plano mais do que a flor precisa da água para manter-se viva. Saiam fora bando de urubus!
     Quanto a mim, mantenho a firme convicção de que o SIM vencerá. Como o apóstolo Paulo, combato o bom combate e jamais deixarei de guardar a fé. Estamos vivendo os últimos dias da era adâmica. Mais um pouco de tempo e a face da terra será renovada.
  

25 comentários:

Blog do Ed disse...

Amém,para o que diz sobre a CASSI. No próximo embate, as circunstâncias serão outras, e, espero, bem diferentes das atuais.
Edgardo Amorim Rego

Paulo César Fernandes disse...

Caro Mestre, já me defini pelo voto sim. Aproveito a oportunidade para uma pergunta: a proposta dos Fundos de Pensão para Reversão de Renda Vitalícia nos enquadra? Abraços.

Unknown disse...

Ari e amigos,
Os policiais de São Paulo estão fazendo manifestaçao devido ao reajuste salarial anunciado: 5%.
Quem nos dera ter 5% de reajuste em janeiro. Se vier 3% será muito.
Pobres de nós, povo brasileiro.
Nossos dirigentes e políticos têm bom salário além de diversas mordomias, que acham pouco e ainda nos roubam.
Para o povo sobra as alterações nas leis trabalhistas, na Previdência.e carga tributária perversa.
O que me dá dó não é só os aposentados do BB mas, principalmente, a maioria do povo brasileiro que trabalha de sol a sol por mais de 30 anos e recebem uma merreca de aposentadoria.
Quando será que este país dará certo?
Celio

Soupreviplano1 disse...

Professor Ari,
Acredito que o SIM só vencerá se o BB/Previ voltar a pagar o BET, tornando esse benefício definitivo, e também prontificar-se a promover anualmente reajustes nos benefícios dos aposentados de acordo com a inflação, principalmente em relação a inflação médica.

Abraço.

Bolsoasno disse...

Voto,sim!

sss disse...

Vai vendo. Vai sonhando. Acorda e cai na real enquanto é tempo.

ctomas disse...

A respeito do comentário do Blog do Ed pergunto: haverá próximo embate ou o voto SIM sacramentará a nossa perda de direitos para sempre? A conferir.

Anônimo disse...

Em resposta ao Ari voto NÃO.

Blog do Ed disse...

Soupreviplano1, aí acima. disse coisas óbvias, aquelas que afirmo quando apelo para que o BB entenda que todo dinheiro da CASSI, contribuição do Patrocinador e contribuição dos associados, só flui de uma única fonte, o Patrocinador. Assim, aumento para a CASSI pressupõe aumento de despesas do BB para maior contribuição dos associados ou para maior contribuição do BB ou de ambas.
Edgardo Amorim Rego

Trader anônimo disse...

Estimado Professor Ari, colegas de chat,

(1) Depois de muitas observações e pesquisas logramos demonstrar que o verdadeiro "fundamento" da Bolsa é a exploração dos trabalhadores. Aposentados e pensionistas são enquadrados como trabalhadores;

(2) O hodierno capitalismo bursatil brasileiro é apenas uma conspiração. Toda conspiração tem um tempo de vida limitado. Ademais, logramos demonstrar que a Bolsa de Valores brasileira está em "TIBBB"*

* Tendência Irreversível de Baixa da Bolsa Brasileira

(3) Sustentamos que os títulos de "grande liquidez" listados na Bolsa brasileira são simples veículos concebidos com o intuito de transferência de riquezas;

(4) Voltaremos ao tema.... Não divulgar o presente reclame se equipara a jogar o lixo embaixo do tapete... O ambiente apenas parece limpo....

mauricioviviani@uol.com.br disse...

Sendo aprovada a nova/velha proposta, perdemos a possibilidade de contestar a CGPAR23 e jogamos no lixo a liminar conseguida pela Anabb contra a CGPAR23, e tbm de usufruir de uma possível queda dela por iniciativa parlamentar, já que pelo voto aceitamos incluir seus efeitos em nosso estatuto.
Temos que pensar muito bem.

Maurício Viviani
7.060.360-X

mauricioviviani@uol.com.br disse...

Desculpem, minha postagem que fiz à pouco, é um comentário que extraí de uma Análise Técnica feita por Jademir Câmara, (Ex Ajure São Luis)

Maurício Viviani

Chumbinho disse...

Ao "Unknown" das 00:29 hs, 5/11/19.
Apoio totalmente as tuas palavras. A situação já está difícil, ainda vem esses "adoradores de presidiário", jumentos comedores de mortadela, que só não vê que o Brasil está melhorando, porque são cegos. O Brasil está mudando sim, contra tudo e contra todos, o Capitão e seu timaço de ministros está colocando a casa em ordem.

Ari Zanella disse...

Ao Paulo César Fernandes,

Sobre a matéria divulgada pelo Valor Econômico de que os fundos de pensão estão cogitando trocar (liberar) a Reserva Matemática atualizada em troca da saída do Plano de Benefícios (Renda Vitalícia), penso ser extremamente maléfica ao associado. Eu jamais faria tal coisa.

Paulo César Fernandes disse...

Obrigado, Mestre!

Édulo disse...

Ari, enviei reclamação quanto à Cassi ao "Fale com o Presidente", que me respondeu ter encaminhado a mesma ao Banco. Recebi agora a resposta do BB abaixo: "Prezado Senhor Edulo,

A Cassi é estruturada como uma associação, sendo regida pelo seu Estatuto Social. Dessa forma, conforme previsto em Estatuto, suas instâncias de governança são constituídas de forma paritária, entre Patrocinador e Associados, sendo metade de seus integrantes eleitas pelo Corpo Social da Cassi, a cada dois anos, sem interferência do Patrocinador (Banco do Brasil) nesse processo.

Em relação ao problema de desconformidade regulatória que motivou o regime de Direção Fiscal por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS na Cassi, esclarecemos que sua causa foi motivada por diversos fatores que envolvem desde a estrutura de governança da Entidade até o aumento exponencial das despesas assistenciais – aquelas oriundas dos procedimentos de médico-hospitalares cobertos pelo Plano de Associados –, frente às receitas da Cassi. Isso ocorreu em função de a inflação médica ter sido bem superior à inflação oficial nos últimos anos, pressionando negativamente os indicadores financeiros da Cassi.

Diante desse contexto, o Banco do Brasil, diante de sua responsabilidade enquanto Patrocinador da Cassi e perante toda a comunidade de funcionários da ativa e aposentados, bem como seus dependentes, visando uma solução para os problemas vivenciados pela Cassi, aprovou nova consulta ao Corpo Social de proposta construída pelas entidades representativas dos funcionários da ativa e aposentados, com apoio da própria Cassi.

Para se inteirar desta proposta que será levada a votação pelo Corpo Social entre os dias 18 e 28/11/2019, solicitamos que acesse o link https://www.cassi.com.br/futuroagora/.

Outros esclarecimentos sobre a proposta poderão ser realizados pelo e-mail propostacassi@cassi.com.br.

Atenciosamente,

Banco do Brasil S.A.
Diretoria Gestão de Pessoas


Rodrigo Guerra
Gerente de Soluções
Diretoria Gestão de Pessoas
Gerência de Soluções em Benefícios
r.guerra@bb.com.br

FALOU E NÃO ME RESPONDEU NADA

Soupreviplano1 disse...



Muito obrigado, senhor Edgardo Amorim.

Blog do Ed disse...

Estimado ctomas
No blog do Adaí, expus as razões por que penso que haverá novo embate: Voto SIM, novamente, forçado. No próximo embate, as circunstâncias serão outras, e, creio, bem diferentes das atuais. Antevejo, também, valente e eficaz defesa do direito adquirido, triunfando sobre renúncia de direito arrancada a forceps de intransigências e desconforto contábil e financeiro da parte do empregador, fundada nos princípios do direito contratual de equidade dos sujeitos, da boa fé e da proteção do mais fraco.
Edgardo Amorim Rego

torbes gambarra disse...

Essa noticia que o colega publicou:
Sobre a matéria divulgada pelo Valor Econômico de que os fundos de pensão estão cogitando trocar (liberar) a Reserva Matemática atualizada em troca da saída do Plano de Benefícios (Renda Vitalícia), penso ser extremamente maléfica ao associado. Eu jamais faria tal coisa.
ACREDITO QUE MUITOS TOPARIAM SAIR, mas teriam que liquidar suas dividas com a PREVI E O BB.

Miro disse...

Sobre a missiva transcrita, comentário do Édulo, num parágrafo menciona "suas instâncias de governança são constituídas de forma partidária entre Patrocinador e Associados". Mais adiante, consigna: proposta construída pelas entidades representativas dos funcionários da ativa e aposentados, com apoio da própria Cassi.
Que sutileza? De qual colegiado predominou a inserção das cláusula leoninas, oportunistas, benéficas ao patrocinador e, tecnicamente, atípicas ao propósito de restabelecer o equilíbrio financeiro da CASSI? Fogo amigo? Desculpem-me, posso ser analfabeto funcional!

antonia disse...

Caro colega Edgardo, vc acha que terá outro embate agora, porque o Não vai vencer?, ou mesmo havendo vitória do Sim, será como no processo anterior? Ou está se referindo a um embate daqui a alguns anos?

antonia disse...

Não estou mais aguentando essa situação, só o mês passado gastei R$ 700, fora a mensalidade e aquela diferenca. Para a Cassi. Tomara que se resolva logo esse problema da Cassi.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Prezados,

Quem ainda está na ativa pode livremente optar se fica ou sai da Previ. Porém, após o requerimento de qualquer um dos benefícios previstos no regulamento do plano (PB1 ou Futuro), fica definitivamente até bater as botas, pois a legislação vigente, como forma de proteger os velhinhos incautos, não permite a saída do plano.

Assim, desde que a LC 109/2001 não seja alterada nesse sentido, depois da aposentadoria ninguém vai fazer a bobagem de sair da Previ. Ainda bem, "dinheiro na não é vendaval"...

Abraço fraternal para todos.

Unknown disse...

Ari e amigos,
Eu estava tranquilo ate hoje de manhã. Achava que bom sensu iria prevalecer é o SIM seria vencedor.
Agora, depois de vários comentários dos colegas, a dúvida chegou.
Fico pensando: vemos vários colegas pedindo o aumento do ÉS, a não cobrança das mensalidades do ÉS de outubro a dezembro, o pagamento do BET, etc. Isso denota que tá faltando algum na mesa, algum na vida. Faltar uma carne, uma viagem de férias são plenamente contornáveis.
Agora, já imaginaram se o NÃO prevalece e acaba a Cassi?
E ver colegas reclamando do SUS, da demora de 3 meses para marcação de uma consulta, da demora de 1 ano para uma cirurgia, etc?
Uma coisa é faltar pão, outra coisa é não ter como combater doença.
Pensem bem colegas. Até o Medeiros, que é um excelente advogado, vai voltar sim.
Depois não adianta reclamar. Diz o ditado que quando a cabeça não pensa, quem leva o pior é o ......
Celio

Ari Zanella disse...

Fique sossegado amigo Célio.

O SIM vai ganhar. O Gilberto é bom em fazer diagnósticos. Ele deu uma vitória retumbante do SIM. Eu também aposto no SIM. Tenha muita FÉ e ajude teu irmão que mais precisa. Lembre-se que Deus nunca se deixa vencer em misericórdia.