quarta-feira, 27 de novembro de 2019

ELOGIO AO BB

     Estou no hospital em Joinville fazendo companhia à minha querida esposa, Terezinha da Silva Zanella, diagnosticada com uma doença degenerativa (E.L.A. - Esclerose Lateral Amiotrófica) que lhe retirou o simples gesto de andar. Aliado a esse fator neurológico, uma infecção urinária devido a uma retenção maléfica da urina na bexiga, em função do comprometimento neurológico, agrava a situação, obrigando a realizar 4 vezes ao dia, uma incômoda ação de sonda pela via uretral a fim de cumprir uma função básica do aparelho excretor.
         Foi nessa situação que ontem recebi um telefonema de minha gerente de conta, da central do BB em Ribeirão Preto-SP. Carla, muito atenciosa e gentil, deu-me a boa notícia em contrapondo a um procedimento de portabilidade, em curso para o Banco Santander. Tal banco havia me dado a taxa de 1,35% ao mês para realizar a portabilidade. No BB a taxa estava em 1,84%, e apesar de meus pedidos não havia conseguido baixar. São dois empréstimos consignados, descontados em folha, de minha aposentadoria com o Estado de SC, Secretaria da Educação. Sou professor aposentado. Além deste consignado de taxa 1,84% eu tenho outro cuja taxa era de 1,39% mas que não foi objeto de portabilidade agora.
Em resumo: O BB englobou os dois empréstimos num só com a taxa de 1,07% ao mês. Da prestação anterior (980,00 englobando as duas operações) obtive um redução de 113 reais/mês (novo empre pelo mesmo prazo, 62 meses ficou em 867 reais/mês). Que maravilha!
      Podemos, às vezes, criticar o patrocinador. Mas quando é preciso, vamos elogiar. Ele merece! Uma economia para compensar, em parte, o aumento na CASSI. Valeu Carla! Valeu querido BB! 
Anteriormente, meus três empréstimos CDC, já tiveram seus juros reduzidos para 0,97% ao mês. 
       PRESIDENTE DO BB PEDE COBRANÇA DE JUROS MENORES. TAL PEDIDO JÁ  ACONTECENDO NA PRÁTICA.

31 comentários:

jair mario disse...

Eu sempre admirei o BB e brigo se alguém falar mal dele. O BB pode ser rígido e exigente, mas é justo. Fui funcionário por 28 anos e só trago boas lembranças. Que bom, colega Ari, que o BB te ajudou numa situação em que precisavas de ajuda.

Francisco disse...

Melhoras para a sua esposa !

Blog do Ed disse...

Estimado amigo e Mestre Zanella
Fiquei muito triste com a notícia sobre a situação de saúde de sua esposa. Faço votos que logo a situação se normalize. Quanto à providência do BB, esse foi o banco no qual ingressei ainda jovem, para o qual trabalhei trinta e dois anos sem medir a intensidade de dedicação e do qual me orgulhava ser funcionário.
Edgardo Amorim Rego

Soupreviplano1 disse...


Amigo Ari, permita-me:
Por motivos óbvios, milhares de aposentados só concordarão com os comentários elogiosos ao BB aqui publicados quando ele, o Banco do Brasil, devolver o BET, dispensar os aposentados das contribuições à Previ, melhorar o ES e, por fim, parar de ameaçar os aposentados de extinguir a CASSI, seu plano de saúde. Enquanto isso não acontecer, o BB não passará de uma empresa cruel e desumana, igualzinha as outras, que visa somente o lucro pelo lucro.

Abraço.

Unknown disse...

"supostamente" como diz o G1...

https://spbancarios.com.br/01/2019/cassi-contratou-socio-de-diretor-eleito-como-analista-de-saude

Blog do Ed disse...

Soupreviplano 1, você foi objetivo e realista. Mas, desculpe, nesta circunstância da vida do Mestre Zanella, o BB atuou como o BB dos nossos longínquos tempos idos.
Edgardo Amorim Rego

Paulo disse...

Bolsonaro acertou em limitar os juros do cheque especial em 8% ao mês a partir de 6 de janeiro de 2020.Alguns dirão que a taxa anual de 151% é alta demais, mas comparada aos mais de 300% que era nos bancos privados é uma redução de 50%, beneficiando os mais pobres que são os maiores tomadores dessa linha.A intervenção faz sentido mesmo em um governo neoliberal quando a autorregulação é prejudicada pela concentração bancária, só para se ter uma ideia, os 5 maiores bancos concentram 83% do crédito do país, enquanto nos EUA temos 5.000 bancos dividindo o crédito!Parabéns ao governo!!!

Aristophanes disse...

Prezado amigo Ari Zanella.
Doença que maltrata o doente e os que estão próximos.Resistência e resignação, com o nosso abraço de solidariedade.

Unknown disse...

Ari e amigos,
Eu também amo quem fala bem do BB.
Durante 30 anos fui funcionário e isto muito me orgulha.
Tive oportunidade de estudar medicina trabalhando (quando comecei meu horário era das 16 às 22 hrs.), mas tenho certeza que fiz bem em deixar a medicina para lá.
Formei em engenharia civil mas nunca exerci pois era mais vantajoso o BB.
Desejo melhora para a sua esposa, Ari. Em horas como estas valorizamos a Cassi: apartamento individual, bons médicos e hospital.
Abraços,
Célio Vilela

Adairton Campêlo disse...

A minha solidariedade Ari! Melhoras para a saúde de sua esposa! Que Deus o ilumine sempre! Um abraço!

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Trader anônimo disse...

Por acaso, alguém entendeu nossos TEXTOS "1", "2" e "3"?

rubens goulart disse...

Caro colega Ari Zanella, estamos contigo nesta fase dificil que esta passando com sua esposa, e graças a Deus esta sendo medicada, que Deus e Jesus estejam sempre presentes nessas horas difíceis. São obstáculos que somente Deus para nos ajudar e confortar, estaremos na oração...seu colega Padilha.

José Lagoa disse...


Conheço umas pessoas em Santa Inês e em São Luis (MA) portadores dessa doença degenerativa (E.L.A. - Esclerose Lateral Amiotrófica). É muito importante para a Dona Terezinha o AMOR e o CARINHO das pessoas próximas. Sei que ela pode contar com isso.
Acrescentei o nome Terezinha da Silva Zanella nas minhas orações diárias e na Missa.
Coragem!!! Deus está sempre no comando e Ele sabe o que faz.
Lagoa

Fernando Lamas disse...

NA ALEGRIA E NA TRISTEZA; NA SAÚDE E NA DOENÇA
Caro Professor Ari, saudações cordiais. Junto-me aos muitos colegas, para enviar-te a minha solidariedade, diante da enfermidade da sra. Terezinha. Apesar da impressão da severa ingerência do BB, na Previ,com repercussões negativas, nas operações com os participantes, eu sou muito grato ao BB, por todas as oportunidades recebidas. Grato por tudo, coragem e, sobretudo, o conforto da fé.

"A oração fervorosa do justo tem grande poder." Tg 5,16

Jeanne disse...

Associados da CASSI aprovam a proposta
Foi *aprovada* com *67,4%* dos votos válidos.
Foram *121.590* votos, dos quais
*81.982* SIM e *39.608* NÃO.
.

Jeanne disse...

Prof Ari, envio-lhe minha solidariedade também, frente a doença de sua esposa.

Ari Zanella disse...


Associados aprovam proposta de recuperação da CASSI

Entrada de novos recursos em dezembro possibilitará a adequação dos indicadores junto à ANS
28/11/2019

Os associados da CASSI aprovaram com 81.982 votos a mudança estatutária que possibilita a recuperação da Caixa de Assistência e a adequação dos indicadores que motivaram a instauração da direção fiscal pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Ao todo, foram 124.267 votos. 39.608 associados votaram não. Brancos somaram 1.161 e nulos 1.516.

Clique aqui e veja o resultado final da votação.

A votação atingiu os 2/3 de aprovação que permite que a mudança estatutária possa ser implantada, com o primeiro débito da nova contribuição em 20 de dezembro.

Flávio disse...

Caro Ari,
Você ACREDITA que o SIM vai vencer na CASSI ?

Telma disse...

Caro Ari,
Envio minha solidariedade a você e sua esposa. Sei que não é nada fácil.
Envio também o mesmo versículo que o Fernando mandou: Tiago 5:16.
Abraços

Cadé disse...

Ari amigo, eu não sabia da doença de tua eterna companheira. Rogo ao Criador que vocês recebam as graças de que necessitam nestas horas. É nas tribulações que se coloca a fé em prova. Bem! No meio de todo este turbilhão que esta a vida de vocês, o nobre amigo, se preocupou em agradecer e elogiar aqueles que tantas vezes fora reprovados por nós. A gratidão é uma característica daqueles que são convertidos e vivem de acordo com a vontade de Deus. Por isso! Eu aumento o eco, Valeu querido BB, valeu Carla, estamos em outro patamar.
Cadé

Batista disse...

A Previ poderia estudar uma maneira de conceder empréstimo garantido pelo Pecúlio da Capec.(dez ou 20% do peculio). Será que existe essa possibilidade?

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Prezado Batista, 29/11/2019 10:51
Impossível. Vamos que o tomador do empréstimo saia da CAPEC antes do vencimento do empréstimo...ADEUS GARANTIA. Lembrando que ninguém está obrigado a permanecer na CAPEC, ou qualquer outro seguro de vida, assim prevê a legislação vigente.
Um abraço,

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Bato palmas para o BB até julho de 1995 quando aderi ao PDV. Tudo o que me prometeu cumpriu. Eu também cumpri a minha parte com muito esmero.
Em seguida, a partir de agosto/1995, o BB que já não era meu empregador e nem patrocinador, e a Previ, passaram a perseguir, odiosamente, os cerca de 3.500 participantes autopatrocinados do PB1 da Previ:
a) pela cobrança abusiva de taxa de administração em duplicidade (bis in idem), que nunca tiveram a hombridade de devolver;
b) pelo congelamento de seus salários de participação, diferentemente dos participantes patrocinados, que de alguma forma sempre tiveram progressos nos seus salários de participação;
c) enquanto existiu o Corpo Social (antes da LC 109/2001) não tinha direitos políticos (não votavam, na podiam votar, não aprovavam relatórios, etc.); e
d) a partir do acordo de 24/12/1997, os autopatrocinados passaram a ser beneficiados pela reserva especial (50%) como os demais participantes patrocinados, sendo que a parcela da reserva especial correspondente às contribuições patronais (50%) passaram a ser entregues de mão beijada ao Banco do Brasil.

Em resumo, de dezembro de 1997 até a presente data, o Banco do Brasil já apropriou indebitamente de cerca de R$ 4 bilhões que deveriam ser repassados aos autopatrocinados do PB1 da Previ.

Como posso bater palmas para o BB de hoje?

Prezado professor Ari, por favor não deixe de publicar a mensagem acima. Respondo por tudo, em juízo ou fora dele.
Fraternal abraço.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Juros de 8% ao mês é pura agiotagem. Isso quebra até os mais abonados. Hoje o BB empresta a partir de 12% ao mês.
Mas, não há mal que sempre dure.... aguardem mais alguns poucos anos...o mundo está mudando... o mundo dos negócios também...os bancos vão cair do cavalo, não demora muito.

Abraço fraternal para os Colegas e uma banana para os Bancos brasileiros.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

A Cassi foi salva temporariamente pelo gongo!

Ari Zanella disse...

Olá Genésio,

Juros de 12% ao mês? Penso que o colega esteja equivocado. Se para nós aposentados da PREVI, o Banco concede taxas baixíssimas (0,97%, 1,07% etc) obviamente para o público em geral a taxa não fica tão elevada como você afirma. Só se for no cheque especial.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Prezado Ari,
Sim, falo de Cheque Especial. O BB me oferece no cheque especial a 12,39% ao mês , como se fosse uma grande vantagem. É agiotagem ou não?

Veja onde isso vai parar n'um período de apenas 12 meses (um ano):


Aplicação de juros compostos de 12,390% ao mês, pro-rata die, entre 01-Novembro-2019 e 01-Dezembro-2020 sobre o valor de R$5.000,00


Valor original: R$5.000,00
Valor com juros: R$22.826,01


Memória do Cálculo


Juros

Juros percentuais (JP) = 356,52021 %
Valor dos juros (VJ) = VA * JP = 17.826,0104
Valor total com juros = VA + VJ = R$22.826,01

Observações sobre os juros:
Fórmula dos juros compostos: Juros = ((1 + taxa / 100) ^ períodos) - 1
períodos = 30/30 (prop. Novembro-2019) + 12 (de Dezembro-2019 a Novembro-2020) = 13
Juros = ((1 + 12,39000 / 100) ^ 13) - 1 = 356,52021%

Aristophanes disse...

Prezados colegas.

Essa ignominiosa concentração bancária, que deita e rola no Brasil há muito tempo, e que contou com as vistas paternalistas do Banco Central, aboletou-se num cartel de 5 bancos(BB-CEF-ITAU-BRADESCO e SANTANDER) que, nos últimos anos, passou a deter mais de 80% do credito do país. Seus balanços são bilionários, e deixam no chinelo os resultados de grandes empresas não financeiras. A Imprensa “especializada” passa a mão na cabeça e, ainda, tece elogios, sem entrar no mérito dessa drenagem perniciosa dos recursos de nossa Economia produtiva. Quando se levanta alguma discussão, logo surgem as explicações cavilosas, apontando como vilões os impostos, a inadimplência e o famoso “spread”. E fica tudo por isso mesmo, até o próximo semestre bilionário...Curioso que dois grandes bancos públicos(BB e CEF) fazem parte desse clube, quando uma de suas importantes missões seria servir de “benchmark” (padrão de avaliação comparativa), para mostrar as danosas distorções dos outros agentes financeiros. Mas, deixa pra lá!
Felizmente despontam, no cenário nacional, algumas novas e, até, inesperadas variáveis que têm o inarredável poder de desmontar, estruturalmente, a fábrica de ganhos do antigo cartel. De um lado, a paulatina arrumação dos instrumentos monetários, administrados, via BC: como a baixa inflação e reduções sensíveis da taxa básica de juros(SELIC). De outro lado, o disseminado novo poder das “fintechs” – os bancos digitais – das moedas virtuais e de outros movimentos financeiros impensáveis, até pouco tempo atrás. Há uma transformação sensível em marcha, e para melhor.
O “Estadão”, em seu doutoral editorial, de hoje(Populismo com cheque especial), deplora o “tabelamento” dos juros do cheque especial(devia chamar-se “cheque imoral”), como se 8% ao mês fosse taxa de gente civilizada... Dá uma indisfarçável conotação política e, quando culpam a “inadimplência” esquecem, cinicamente, que a taxa de juros elevada retroalimenta a mesma inadimplência, num malvado e progressivo círculo vicioso!
Muitos se queixam de que o Ministro Guedes e o Presidente Campos Neto, do BC, são ex-banqueiros, amigos dos banqueiros. Não vejo mal nisso, quando agirem, em suas funções, com espírito público, o que é esperado e louvável. Aliás, é bom que sejam banqueiros, ou afins, pois, como nas doenças, a vacina é feita do próprio vírus(enfraquecido) da doença.
Bom fim de semana, e que dezembro mude, para melhor, os humores da nossa Previ e “nos mate”, com uma grande surpresa... ("De onde menos se espera é, justamente, de onde não sai nada", advertia o filósofo Millor Fernandes).
Na Cassi, como sempre, votei sim. Para quem for sobrevivendo, o futuro dirá...
PS.: 1) Acho que o amigo Zanella exagerou no “bem-querer” ao Banco do Brasil(Síndrome de Estocolmo). Carrego, há quase 25 anos, ação cruel de agentes que me tornaram um pária, na instituição a que servi com dedicação e currículo exemplar. Mas, também, deixa pra lá! (2) E o Trader Anônimo já descobriu quem entendeu seus comentários(1-2-3)?!

Unknown disse...

Verificando os números que a Cassi divulgou em seu site, em relação a votação para mudança no estatuto, vejo que o meu nordeste, foi em grande maioria, o não , continuamos influenciados pela esquerda, como a nossa terrinha vivesse as mil maravilhas, transposição do rio são francisco concluída, transnordestina em pleno vapor e outras coisas mais .....Em tempo: estamos com os bolsos fartos para enfrentarmos um plano se saúde de mercado, francamente.

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Diretor Aristophanes,

Parabéns!. Quando em crescer pretendo chegar perto (...60%) do seu largo conhecimento e da sua agradável e irretocável forma de escrever.

Abraço Fraternal,