domingo, 25 de agosto de 2019

O TEMA É A AMAZÔNIA (Texto de José Aristophanes Pereira)

Amigo(a)s.
              Ao retornar de um breve afastamento, na recepção de alegres 15 dias, ao filho Maxwell/casal, netos/casais e 3 bisnetos, encontrei o Brasil real pegando fogo. Não sou bombeiro, mas joguei meu balde d’agua na fogueira, conforme relato no texto abaixo:

MINHA TV ESTÁ PEGANDO FOGO
Aristophanes Pereira
         Além dos eventos que, habitualmente, compõem a matriz do noticiário brasileiro – política, lavajato, bolsonarices, crimes organizado/desorganizado e futebol – esta semana foi engordada pela questão ambiental, sublimada no entrevero entre o nosso desbocado presidente da república e ambientalistas daqui e, principalmente, de fora. Exageros não faltaram, em posições extremadas: “Não existe fogo, mas só fumaça. A floresta tropical está em chamas.”
         O Brasil tem um longo histórico de atipicidades relacionadas com o seu ecossistema, de características singulares, na comparação com outras terras e, até mesmo, com a alongada porção de outros espaços sul americanos, na costa do Pacífico, da qual nos separamos pela Cordilheira dos Andes. Se pudéssemos obter uma foto de satélite, retroativa aos anos do descobrimento, o traçado do atual Brasil estaria preenchido por um enorme tapetão verde, rios e raras manchas amareladas.
         Além dessa natural singularidade, os interesses dos colonizadores europeus(Espanha e Portugal-1494) nos brindaram com o muro imaginário do Tratado de Tordesilhas, que dava aos portugueses, futuros brasileiros, a exploração de, somente, um terço territorial do que somos. Felizmente, não combinaram com os ousados Bandeirantes, e ficamos, ao final, com muito mais, e falando Português.
         Usando uma sovada advertência popular, “não existe almoço grátis”. O engraçado desvio histórico de Tordesilhas nos deu uma grande parte da maior floresta tropical do planeta, incluindo os índios que a habitam, ainda hoje. Em contrapartida, nos tem cobrado severas ações de proteção ambiental e outros cuidados indigenistas sobre aquele enorme espaço selvagem, rico, misterioso e atraente, cujo nome – Amazônia – é sinônimo de grandeza, aventuras e cobiças.
         É ignorância, ou má fé, carimbar o Brasil – no seu inalienável empenho de ocupação e valorização sócio econômica de seu vasto território – como desleixado, ou deliberado agressor do seu próprio meio ambiente, especialmente na região amazônica.
         Como objeção preliminar, ressalve-se que a questão ambiental é tema recente, tendo como marco regulatório de maior expressão a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, ocorrida no Rio de Janeiro, em 1992, e que ficou conhecida como Eco-92. É matéria cientificamente carente de certezas e, politicamente, manipulada por diversos grupos de interesses, inclusive estratégicos e ideológicos, nos âmbitos de países e entidades.
         Mesmo assim, o Brasil, que tomou de famosa árvore(Paubrasiia Echinata) o seu nome nacional, tem rica história pra contar, e cumprido um bem intencionado dever-de-casa. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, mais conhecido pela sigla menos expressiva de IBAMA, data de 1989, porém foi construído sobre estruturas que, desde meados do século passado, já cuidavam da preservação, conservação, uso racional, fiscalização, controle e fomento dos recursos naturais, como eram o IBDF, a SUDHEVEA, a SUDEPE e a SEMA(*). Depois, além dos numerosos e extensos parques nacionais, pais afora, proliferaram entidades correlatas, que têm desenvolvido ações complementares como o ICMbio(Instituto Chico Mendes  e o INPE(Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), com o uso de modernas tecnologias de monitoramento. Tudo sob as vistas atentas doMinistério do Meio Ambiente e de bisbilhoteiras ONGs. E não esqueçamos a exaltação de uma das mais limpas matrizes de geração energética do planeta!
         Esse valoroso currículo ecológico brasileiro – obviamente passível de lacunas – não se conforma com reparos e reprimendas vindos de outras plagas, motivados por interesses hipócritas e oportunistas, bem como pela gritaria histérica de folgados ambientalistas e alienados pop-stars.  O jovem presidente da França, talvez, ainda psicologicamente abatido pelo incêndio que quase destruiu a preciosa catedral de Notre Dame, no centro de Paris, ultrapassou os limites de tolerância e de sensatez, ao plagiar uma antiga(2002) frase do presidente Jacques Chirac,(Notre maison brûle/Nossa casa está pegando fogo), colocando-a, com petulância, no contexto das fogueiras das recentes queimadas amazonenses. “Nossa” casa, Cara Pálida?!   É mole!
         Como se sua besteirada alarmista fosse pouco, ainda qualifica as nossas queimadas e incêndios sazonais como “crise internacional” e pauta o assunto, na companhia de outros alarmistas, para discussão na próxima reunião do desautorizado, exclusivista, colonialista  G-7, que se autoafirma palmatória do mundo, sob o princípio do “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.
         Ao Brasil cumpre retirar dessa covarde e orquestrada encenação midiática o grave aprendizado de que não existem países amigos incondicionais. Que sirva, também, para aprimorarmos, com maior competência, inteligência e sem sabujice, as ações de preservação, conservação, racionalidade, fiscalização, controle e melhoramento dos nossos recursos naturais. Por fim, avalie o presidente Jair Bolsonaro que com coisas sérias não se brinca, e tenha em mente a advertência do arguto e altivo General Villas Boas, ao afirmar que os insultos à nossa soberania “ultrapassa os limites do aceitável, na dinâmica das relações internacionais”.
Jaboatão dos Guararapes, 24/08/19.
(*)IBDF-Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal. SUDHEVEA-Superintendência da Borracha. SUDEPE- Superintendência do Desenvolvimento da Pesca e SEMA-Secretaria Especial do Meio Ambiente.

NOTA: No gráfico abaixo estão registrados, no período de 1998-2019(22 anos), as quantidades de focos de queimadas ocorridas na região da Amazônia Legal. Como se verifica, não há uma correlação de causa e efeito, entre um e outro ano, o que se pode atribuir, menos a fatores humanos e mais às condições climáticas de cada ano. Sobressaem os anos de 2004 e 2005, muito acima da média, enquanto 2019(Agosto) parece configurar, também, um ano atípico, haja vista as severas condições climáticas.(G1).


28 comentários:

Aristophanes disse...

Colegas.
Sou um dos primeiros a comentar, porque as notícias que chegam do exterior mostram a rápida formação de uma crescente e benfazeja onda de sensatez, em torno da alarmista “crise internacional”, em que quiseram transformar os incêndios na Amazônia.
Se, aqui no Brasil, nosso incendiário presidente baixou o tom, falando à nação com sobriedade e compromissos construtivos, lá de fora acabam de chegar manifestações civilizadas e respeitosas, nas palavras do outro agente do desmantelo, provavelmente, depois de um sutil puxão de orelha dos seus convidados `reunião do G-7, levando-o a dizer que “respeitando a soberania, nós devemos ter um objetivo de reflorestamento. A importância da Amazônia para esses países e para a comunidade internacional é tão grande em termos de biodiversidade, oxigênio e luta contra as mudanças climáticas, que precisamos proceder o reflorestamento”.
Mas é recomendável não baixar a guarda, e ficar de olho aberto.

Castrojl disse...

Com todo o respeito aos bosominions. mas tentar defender o indefensável, é insano. Até o ministro da destruição do meio ambiente reconheceu o ataque a Amazônia, com queimadas e a ministra menina veneno pediu ao bozo que pare de falar bostom e faça algo para coibir a festa de São João fora de época. A cegueira persiste em algumas pessoas, porém a maioria já entendeu o que se passa nesse país. Graças a Deus.

Ari Zanella disse...

Esse pessoal adepto aos governos corruptos de Lula e Dilma não tomam jeito mesmo. Esse José Luiz Castro é um deles. A Amazônia é nossa e querem fazer de conta que é deles (Alemanha, França etc). Querem falar mal deste governo porque ele está querendo retirar da Amazônia milhares de ONGs estrangeiras que dizem estar ali para ajudar (será?) Ou estariam ajudando os países de origem (donde recebem ajuda) para olhar nossas riquezas imensas tanto minerais como vegetais? Por que não vê ONG estrangeira no nordeste? Enquanto o Brasil estiver ainda aparelhado por esses 16 anos de PT o pobre do Bolsonaro vai apanhar muito. Este ministério atual é um dos melhores de todos os tempos de república. Ainda bem que os Estados Unidos, maior economia do planeta, está do nosso lado! Imaginem se fosse o Haddad! Teríamos como aliados Cuba, Venezuela, Bolívia etc Ninguém merece né?

Castrojl disse...

Caro Professor! Pelo que me consta não toquei no nome e muito menos citei qualquer governo. Simplesmente disse o óbvio, que está estampado em todos os jornais do mundo, e até a NASA já detectou a destruição causada pelos seguidos do novo governo. Porém, se o sr. acredita que está tudo bem, paciência. Tenha uma boa semana, com muita saúde e paz. Abraços de alguém que ama a natureza.

Unknown disse...

Será nossa mesmo? Acho que daqui a 2 anos pertencerá aos USA! Abram o olho.

Blog do Ed disse...

Território ainda é cobiça. Desde que a população humana cresceu, ela é cobiça e se tornou propriedade. Por isso, Esparta a queria comum, assim como Platão,isso há dois mil e quinhentos anos, muito antes de Karl Marx Homero canta em suas epopeias uma pirataria grega, o que eram as guerras naqueles tempos, há três mil anos. Os países europeus existem em razão de guerra por nacos de terra. O melhor naco de terra no mundo atual é a Amazônia. Todos os países querem ser donos da Amazônia. Infelizmente o Brasil não detém poder de dissuasão, como a Coreia do Norte, Israel e Irã... Abdicou dele em razão de pressão externa, para evitar corrida armamentista atômica com a Argentina, para fruir de uma América do Sul livre da arma atômica, preferindo o pão ao fuzil, e por preferência ao princípio civilizatório da convivência pacífica dos povos! Infelizmente a História atesta que os povos civilizados são destruídos pelos bárbaros: Grécia pela Macedônia, Civilização Helênica por Roma.. O Brasil precisa correr para cuidar da Amazônia e defendê-la, entendendo-se com toda a América do Sul e enfrentando a ONU!...Façanha hercúlea! Quem virá a ajudar-nos? Trump (com o filho do Bolsonaro, nosso embaixador) por interesse político de reforçar belicamente as Américas? Putin e China (por interesse político e econômico)?
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Sempre houveram queimadas florestais naturais na Amazônia, agora virou moda falar em salvar o pulmão do mundo.aff! Pelo amor de Deus! Quem acredita nisso q a mídia fala ou o quê a NASA q só falou mentiras ao longo dos anos vem mostrar agora, q absurdo colocarem fotos de animais q nem existem aqui e q são de episódios q aconteceram na África e Índia e mostram como se fossem daqui.A França a Alemanha querem a riqueza do solo da Amazônia querem os 90% de Nióbio de todo o planeta q se encontram lá.

Blog do Ed disse...

Essa insistência do Macron em que o GP7 se manifeste e dê ajuda financeira à Amazônia é muito, muito grave, mesmo.Com essa "inocente e louvável providência" estaria iniciando a internacionalização da amazônia brasileira. e o Brasil iniciando a cessão da sua soberania sobre a amazônia brasileira. Simplesmente inaceitável.
Edgardo Amorim Rego

Aristophanes disse...

Colegas
Insisto em comentar o assunto, porque entendo – e muitos outros – que a questão ambiental proclamada como “crise internacional”, pelo ousado presidente francês, extrapola a ingênua preocupação com queimadas e reflorestamento. Na verdade, caiu a máscara e aparece a face do incorrigível colonialismo, ironicamente, pela voz da França, com seu departamento d’além mar - a Guiana Francesa – aqui pertinho.
O Brasil tem graves problemas internos a resolver, mas somos uma grande nação, pelo território, pela população, pela unidade, pelo patriotismo, pelas riquezas e potência econômica e, sobretudo, pela consciência democrática, na busca de nossas próprias soluções. As cavilosas insinuações, que agora se levantam, em nome de bandeiras esfarrapadas, como: “Amazônia pulmão do mundo”, “Patrimônio da Humanidade”, e outras frases de efeitos, escondem propósitos muito mais graves e agressivos à nossa soberania.
Felizmente já se formou, na nossa Sociedade, um consenso compreensivo da verdadeira dimensão do ataque – tanto no que respeita à soberania nacional, como nos aspectos econômicos. ALERTA MÁXIMO!

Telma disse...

Ari e colegas,
É bom ouvir todos os lados da questão.

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-49402290

Telma disse...

Caro Ed,

O Fundo da Amazônia criado em 2008, com recursos da Alemanha e Noruega, para preservação da floresta e combate ao desmatamento ($ 151 milhões) foi suspenso por causa do pouco caso do governo da preservação do meio ambiente. O presidente esnobou esse dinheirão). Se até hoje não houve indícios de que esses países quisessem se apropriar da floresta, por que iam querer agora?

sss disse...

Pois é, Telma, pois o mais importante, porém mais difícil, é o resumo correto.

Trader anônimo disse...

Professor Ari, colegas de chat,

Logramos "colar" no "Terceira Via" 10 (dez) textos (C.1. a C.10.) contendo a "atualização" do item II.1 de nosso trabalho. Por se tratar de assunto de interesse dos associados do fundo PREVI, sugerimos a leitura.

II.1.Primeiros indícios de que o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil é a transferência de riquezas: o surgimento de extravagantes cotações durante longos períodos de tempo

(Um guia para compreendermos a diferença entre "preço" é "valor")

Trader anônimo disse...

Professor Ari, colegas de chat,

Logramos "colar" no blog "Terceira Via" 10 (dez) textos (C.1. a C.10.) contendo a "atualização" do item II.1 de nosso trabalho. Por se tratar de assunto de interesse dos associados do fundo PREVI, sugerimos a leitura.

II.1.Primeiros indícios de que o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil é a transferência de riquezas: o surgimento de extravagantes cotações durante longos períodos de tempo

(Um guia para compreendermos a diferença entre "preço" é "valor")

Trader anônimo

Unknown disse...

Telma eu não sou gay, muito menos minha bandeira é vermelha.

Quanta ignorância, citar jornaleco EUROPEU que nos ataca.

Ora, o Hemisfério Norte está ardendo no fogo do inferno com temperaturas recordes.

Culpa do Canadá, Rússia(Sibéria) e Países lindeiros ao Círculo Polar, que devastaram suas florestas.

Florestas geladas não de regeneram como as tropicais.

https://www.oeco.org.br/noticias/incendios-devastam-siberia-em-nova-onda-de-calor-no-hemisferio-norte/

Será que o MST esteve por lá?

Pétrea disse...

Clube Militar |
A Casa da Republica - Democracia - Soberania Unidade Nacional - Patriotismo

A Casa da República

Google Plus
Instagram
YouTUBE
facebook
Busca
O CLUBE
NOSSA HISTÓRIA
CAMPANHAS
HOSPEDAGEM
REVISTAS
ASSOCIE-SE
FALE CONOSCO
AMAZÔNIA E SEUS RISCOS AMBIENTAIS – GEN LESSA

AMAZÔNIA E SEUS RISCOS AMBIENTAIS
26 de agosto de 2019

Gen Ex R1 Luiz Gonzaga Schroeder Lessa

Ex Presidente do Clube Militar





"Leiam lá a matéria..."

Aristophanes disse...

Colegas.
Desculpem-me a insistência no tema, mas vou encerrar o assunto, repetindo a sugestão que postei em minha página no facebook, sob o título ACUMULADA DA AMAZÔNIA:

>A megasena está acumulada, e prevê o prêmio maior em torno de R$42 milhões. isto significa que a arrecadação total de apostas, em 7 concursos(10 a 28/08/19), totalizará, aproximadamente, R$130.000.000,00, que grande parcela do povo brasileiro paga, espontaneamente, na esperança da fortuna. Eis uma amostra da expressão desse poderoso imposto social indolor!
Esse valor(em 15 dias) supera, de sobra, os 20 milhões de Euros(R$90.000.00,00) que os ricos do G-7 anunciam, como doação para reflorestar as queimadas da Amazônia, a qual, segundo o abusado presidente francês, deve ser monitorada por “um status internacional”, aplicável a países que tomarem medidas “contra o planeta”. Monsieur le président Macron não deixou claro o que é “status” e não disse se será aplicável, também, a países que, com seus poderosos arsenais de bombas atômicas, poderão desequilibrar a mecânica do Sistema Solar, onde gravita nosso lindo planeta Terra.
MAS, PODEMOS DEIXAR DE LADO OS AMEAÇADORES EUROS DO G-7, E EM POUCO TEMPO, COM O EXPERTISE DA LOTERIA DA CAIXA, AGREGAR A OUTRAS DESTINAÇÕES JÁ EXISTENTES, NOS DIVERSOS JOGOS DA CEF, UM MODESTO ADICIONAL DE, POR EXEMPLO 3%, PARA UM “FUNDO FLORESTAL”, DE NOSSA SOBERANA ADMINISTRAÇÃO E SENTIDA CONTRIBUIÇÃO DO RICO E ALTIVO POVO BRASILEIRO. FICAM ABERTAS, TAMBÉM, ESPONTÂNEAS COLABORAÇÕES DOS QUE ABOMINAM O JOGO.<

Unknown disse...

Revertélio na Levo-Jato.

Padrinho da Valdirene suspirou.

Será que ela devolveu o Porsche ao BNDES?

E o bracelete vai para...

Blog do Ed disse...

Estimmada Telma
A França está sendo invadida pelo terceiro mundo esfarrapado, sujo e faminto. Monsieur Macron precisa dos votos dos agricultores franceses para continuar pessoa importante no mundo e no G7. A História da França apresenta páginas gloriosas e páginas lamentáveis, genocidas. Lamento, mas respeito, insistir em defender essa figura não unanimemente valorizada em seu próprio país.
Edgardo Amorim Rego

Gilberto disse...

A que ponto chegou, até o ex presi falava que tinha quer fazer a cpi do judiciário.

Blog do Ed disse...

Segundo leio no noticiário, a sentençs favorávelao Dr.Bendine decorreu de irregularidade processual no entendimento do STF. A turma rica tem muito buraco por onde safar-se...
Edgardo Amorim Rego

Trader anônimo disse...

...] A queda da bolsa a 96.000 pontos e o dólar à 4,15 é muito ruim para a Previ. As ações da Vale caíram para 42,00, as da Petrobrás para 24,00, as do BB para 45,00.  Estrangeiros saindo da bolsa em disparada. Indícios de pânico.  

- Doutor Medeiros, colegas de chat,

Classificamos o fragmento de texto acima como representativo de algo como o "PREÇO", não como o "VALOR". Neste sentido, "colamos" no blog TERCEIRA VIA, o seguinte:

"TEXTO C.10.

Na tentativa de demonstrar que as ações de “eToys” tinham um “preço” e um “valor” selecionamos duas assertivas do fragmento de texto antes mencionado, conforme se segue:

•[...] Apesar destes dados, no final de 1999, eToys foi avaliada na Bolsa de Valores em 1/3 a mais do que a gigante de brinquedos dos EUA!

•[...] Os anos seguintes provaram que ambos esses dois julgamentos eram igualmente errôneos. eToys declarou falência em março de 2001, com suas ações valendo apenas alguns centavos, ao passo que Toys “R” Us firmou parceria com a Amazon para desenvolver com sucesso seu negócio online.

O primeiro fragmento de texto acima vamos classificar como sendo representativo do “preço”. Neste sentido, pensamos que tal fragmento de texto se encaixa em certo conceito encontrado na literatura técnica que vimos no início do presente item, conforme a seguir relembramos:

[...] os ativos crescem sem qualquer conexão física com a economia real e a diferença pode tornar-se POTENCIALMENTE INFINITA. (45)

Por outro lado, pensamos que o segundo fragmento de texto se ajusta ao conceito de “valor”. Neste sentido, tal fragmento de texto se equipara ao seguinte aforismo encontrado na literatura técnica:

“Price is what you pay. Value is what you get!” (24) "

- Logo, enfatizamos mais uma vez, que o fundo PREVI deve ter uma política de alienar todas as ações de "grande liquidez"* atualmente em carteira (Agosto / 2019) sob pena de enormes prejuízos para uma comunidade de aproximadamente um milhão de pessoas.

Trader anônimo

*Vale, Petrobras, etc.

Telma disse...

"Unknow", eu não perguntei tampouco afirmei que você é gay. O que tem a ver "gay" com Amazônia. A não ser que você esteja cantando a música do Ney.

Nós precisamos da floresta Amazônica porque é ela que produz a chuva que chega até nós do sudeste/sul. Só isso já é motivo suficiente pra gente lutar pelo desmatamento zero ou, no máximo algum empreendimento sustentável do tipo que empresa de cosméticos fazem, que não precisam derrubar árvores. Nada de desmatar pra pecuária, garimpo e assemelhados. Essa questão é suprapartidária. Não tem nada a ver com direita e esquerda. Antes de ser qualquer coisa sou cristã e totalmente contra a destruição da riqueza que Deus nos deu, Sr. Unknow.
Telma Saraiva (Campinas-SP). Aposentada. Trabalhei mais da metade do tempo na CACEX é CÂMBIO

Telma disse...

P.S. : Hoje mais de 18 empresas internacionais suspenderam a compra de couro brasileiro por causa dos acontecimentos na Amazônia. Acho que isso poderá ser o começo da venezuelizacao do Brasil.
Quem é você e em qual agência trabalhou?

Telma disse...

Sss, penso que a Marina, que foi ministra do Meio ambiente e nasceu perto floresta sintetizou bem tudo.
Um canal que tenho assistido no YouTube é de um pequeno empresário e professor (acho que de Economia), é esse:
https://youtu.be/78u_qAXuQUQ

Unknown disse...

Acho que perdemos o foco, infelizmente

Unknown disse...

"Quem é você e em qual agência trabalhou?
28/08/2019 23:05"

Sobre a Telma da música, usei como referência ao primeiro FAKE conhecido.
Um Gay hoje assumido mentindo para a Telma.
Foi brincadeira, como deve ter sido a letra do excelente artista e cantor.

Sobre CACEX e CÂMBIO, não vejo com bons olhos serviços estritamente técnicos, que não engrandecem ninguém, mas alguém teve que fazer.

Trabalhei 30 anos no BB, 20 no agronegócio da ag 2008-7, nível 3, com desempenho formidável da Carteira Exclusiva, 2a. melhor do País em 2004-2005...(Tibagi era a 1a.). Meu Nome está num quadro na Agência, que a SUPER PR ou DIRAG(?) enviou. Posso solicitar. Mas talvez algum gestor deva ter ateado fogo.

Declarei na 2008-7 que não foi mérito meu, mérito sim dos 55 clientes Exclusivos. Simplesmente na agência 2008-7 nunca segregamos clientes por posição social ou política. Do mais rico ao mais humildade TODOS eram bem atendidos.
- de minha parte os mais humildes tinham preferência.

Creio ter sido o lema do BB em todo o Brasil até a década de 1990-2000-2010.

Paz e BEM.

(não tem opção de identificação nesse blog.)

Trader anônimo disse...

Trader anônimo29 de agosto de 2019 23:58
Prezado Dr. Edgardo Amorim Rego,

Segue abaixo fragmento de texto retirado do livro "O império do Valor", de André Orléan. O fato do fundo Previ ter uma política de manter em carteira títulos de "grande liquidez" de forma quase que permanente traz-nos preocupaçōes. Peço-lhe que frente à inteligência do fragmento de texto abaixo analise os reflexos de tal política no longo prazo para os associados do fundo Previ.

[...] En conséquence, il faut interpréter la liquidité financière, non pas comme étant au service de la production, mais comme constituant, par sa nature même, une transgression de l'économie productive, transgression conçue dans l'intérêt des détenteurs de titres.

digamo.free.fr/empirval.pdf

Trader anônimo