quarta-feira, 7 de agosto de 2019

NÃO SOU ESPÍRITA MAS BATO PALMAS

Enquanto a maioria de nós discursa a partir de confortáveis tribunas e púlpitos, normalmente construindo argumentos separatistas e supondo que a virtude reside apenas em determinados grupos, graças a Deus, há os que agem. 
E o que lhes caracteriza a ação proveitosa e eficaz? A união dos diferentes por uma causa maior. O abandono de verdades pessoais absolutas e de vaidades pueris. Não há, ali, orgulho de credo ou pensamento político, derrubam as fronteiras dos dogmas e das siglas para constituírem um verdadeiro "exército da salvação". E, quando isso acontece, católicos, evangélicos, mórmons, espíritas, budistas, índios, civis, militares, cidadãos abastados ou carregando suas próprias carências, unem suas forças e oferecem o melhor de si em favor do próximo, como neste caso, da Operação Acolhida, em Roraima.
O representante da Sociedade de Divulgação Espírita Auta de Souza, que aqui se manifesta, dá um passo além e vai mais longe, reconhecendo o papel fundamental das Forças Armadas naquele local e reconhecendo a necessidade de união cada vez maior, pede a Deus que abençoe o Brasil, o Parlamento e o Presidente da República. Enquanto muitos, longe milhares de quilômetros de Roraima, entretecem-se de lançar suas opiniões sobre o regime da Venezuela - muitos ainda, lamentavelmente, em sua defesa - os venezuelanos tombam aos milhares em solo brasileiro, morrendo de fome e de falta de esperança. 
Que aprendamos com esses apóstolos a abandonar nosso julgamento àqueles que não pensam como nós; somente quando levarmos o Cristo para as instituições humanas (e não o contrário) é que estaremos, efetivamente, honrando nossa filiação Divina e servindo de instrumentos mais afinados à Sua vontade, porque ela não distingue nem julga, apenas ama, acolhe e espera.
Sempre teremos a opção de lançar bençãos ou impropérios, a escolha é nossa. 
Deus abençoe o Brasil. 
Deus abençoe a Venezuela. 
Deus abençoe os que unem. 
Deus ilumine os que insistem em segregar.

6 comentários:

Fernando Lamas disse...

Saudações fraternais a todos.

Caro Professor Ari, primeira e sinceramente, reitero a minha melhor gratidão, por manteres este espaço, não sem grande esforço. Concordo, quase que totalmente. Excluiria o primeiro parágrafo. O púlpito não é confortável, não! O sacerdote, no seu ofício, é outro Cristo Que experimentou, primeiro, a Cruz, para depois, conhecer a Glória. A fé no Senhor Jesus Cristo que pratico, como aprendiz, sempre, ensina: ação e oração. No Templo, para a liturgia, tudo, absolutamente, tudo tem uma explicação, para o digno Culto Divino, momento de aprender e ouvir o Senhor. É a ORAÇÃO. Depois, nutridos pela carne e pelo sangue(Jo 6,54-55), movidos pelo Espírito Santo, saímos em missão(Daí, a Missa). É a AÇÃO. Por último, envio a minha melhor homenagem aos espíritas, no que concerne ao invejável e incansável, pela caridade. Grato por tudo e segue um fraterno PAZ E BEM!

"O espírito Santo sopra onde quer." João 3,8

Lydio disse...

Caros amigos e colegas.

Post extremamente sublime e que toca fundo em nossa alma.

E lembrou bem o Lamas: "O Espírito Santo sopra onde quer." João 3,8
Lydio

Unknown disse...

Ari,
Desculpe por usar este espaço para comentar sobre o governo federal, mas, depois de uma relação intensa, com direito a ida em estádios, a próxima fritura do Bolsonaro será o Moro. Já começaram os comentaris em público.
O que acho complicado é que o Moro largou o cargo de juiz federal para fazer parte do governo, com promessa inclusive de ser ministro do STF.
Acho inclusive injusto, pois a maioria dos ministros têm outros afazeres e o Moro so tinha a magistratura, que abandonou confiando no Bolsonaro.
Por esta e por outras tá ficando difícil continuar acreditando neste governo.
Inclusive ele tinha prometido não privatizar o BB e pelo andar da carruagem só ficará a razão social.
Celio

Unknown disse...

"Inclusive ele tinha prometido não privatizar o BB e pelo andar da carruagem só ficará a razão social.
Celio.
08/08/2019 19:03"

Lembro de quando morava no Sítio, 2 vezes por ano promovíamos uma caçada geral aos ratos do Paiol e do Chiqueirão.

Nos restos de Feno velho, já em decomposição, como era difícil desratizar, ateávamos fogo.

AB

Renato Sant Ana disse...

Ao Celio,
Não se preocupe. Moro continuará no seu verdadeiro emprego. A Cia não desampara ninguém.

Unknown disse...

"A Cia não desampara ninguém.
09/08/2019 14:58"

Ao contrário, KGB+PCC+PT amparam as viúvas apenas no caixão, antes de enterrar.

...

https://sensoincomum.org/2017/05/17/marisa-celso-daniel-mortes-convenientes/