BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

DEVAGAR COM O ANDOR QUE O SANTO É DE BARRO

    Não gosto de me intrometer na seara política. Os palpites que dou geralmente são furados. Existe um anônimo que diz que ocorre o contrário do que eu torço para acontecer. Só na atual eleição deu certo.
    O caso de ontem tem a ver com o nosso patrocinador. O novo presidente do BB, Rubem de Novais, "buscou" de posto bem inferior o Antônio Mourão, filho do vice-presidente Hamilton Mourão, para seu assessor especial. De uma comissão AP-6 ascendeu para o AP-2. Alega o presidente que ele é muito bem preparado, com MBA em área agropecuária, não aproveitado porque a cúpula de antes, sob domínio petista, o deixava à margem. Falam em nepotismo (empregar parentes no serviço público) que a meu ver é equivocado pois é funcionário concursado há 18 anos, recebendo apenas promoção numa escolha pessoal do presidente a qual é perfeitamente dentro das normas legais (o presidente tem a prerrogativa de ter assessor de confiança.) O salário de Antônio passou de 12.000 para 36.000 e enquadra-se dentro do teto salarial constitucional (não receber mais que ministro do STF). Portanto, nada há de ilegal. A questão se resume ao fato de, por coincidência, o Antônio ser filho do vice-presidente cheira à imoralidade.
     Se houvesse mais jogo de cintura, a promoção poderia ter sido feita mais adiante, jamais agora quando os olhos da mídia estão arregaçados, prontos para apontarem eventuais deslizes de uma equipe governamental ainda não bem sincronizada.
      Seria de bom alvitre o novo governo focar no assunto principal e mais importante no momento: A reforma da Previdência. E o restante como as fraudes, o corte de pessoal em órgãos governamentais, a austeridade (como o corte de patrocínio da CEF a clubes de futebol e no BB aos outros esportes), o desmonte de estruturas como os setores da confederações da indústria e do comércio, Senai, Senac, Fecomércio etc. deixando somente a parte educacional desses órgãos. Tudo caminhando paralelo à reforma da Previdência e outras reformas. Questões pontuais como a da nomeação do filho de Mourão deveriam ser evitadas ou postergadas.
     A nova equipe é muito boa. Arrisco a afirmar ser uma das melhores, senão a melhor, já escalada por um governo eleito democraticamente. Entretanto, é sempre prudente não ir com tanta sede ao pote. Águas preciosas podem ser derramadas.
PRECIPITAÇÕES À PARTE, O BLOG CONSIDERA MUITO BOM O FATO DE TERMOS ALGUÉM DE CARREIRA DO BANCO AFINADO COM A PRESIDÊNCIA E LIGADO ÀS DIRETRIZES DO NOVO GOVERNO. BOM PARA TODOS (NÓS).

77 comentários:

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Mas, se é tão competente assim, porque o Colega Antonio Mourão não foi nomeado antes para cargos mais importantes, de forma gradual, até chegar lá? O que me assombra é o salto qualitativo somente depois que seu pai "está" vice do atual presidente. Apesar desse "pequeno deslize", ainda acredito no novo governo, sou otimista.
Genésio - Uberlândia/MG

sss disse...

Águas preciosas não sei, mas lágrima quentes sim.
Fico impressionado com a cobrança da reforma da previdência com tanta veemência, mas não vejo ninguém cobrando encaixes de moralidades como desvios, roubos, isenção de impostos a alguns setores como o agronegócio, uso da arrecadação da previdência pelo próprio governo e, não obstante isso, o governo fala como se a previdencia dependesse único e exclusivamente dele e não tivesse sua própria arrecadação. E o que dizer das altas aposentadorias? Mas querem colocar culpa no coitado do assalariado. Os que já estão aposentados querem mais é que os que ainda irão se aposentar se explodam. Estou porraqui de tanta hipocrisia.

Ari Zanella disse...

Caro Genésio,

Até o fim do governo Temer o BB estava aparelhado por petistas. Cada diretor recebia 61.500 e não havia espaço para crescer por méritos próprios. Era somente indicação política. Esta é apenas uma das explicações, SMJ.

Josué PARANÁ disse...

Bela postagem professor Ari Zanella, esclarecedora!

Maurício Viviani disse...

Sempre tem uma desculpa prá tudo. NEPOTISMO.

Anônimo disse...

SR. Professor Ari Zanella,

Agora aberto para anônimos posso publicar o que escrevi no blog do Doutor Medeiros.

"Vejo que a vida de um mandatário sempre será visada por todos inclusive por aqueles que gostam de colocar defeito nos outros.

Agora estão espetaculizando a nomeação do filho do Sr. Vice-Presidente.

Então não se pode mais promover filho de Juiz, filho de Militar, filho de qualquer profissional ou eleito para qualquer cargo.

Fico indignado com tamanha mediocridade.

Colega de carreira há 19 anos atuando no BB.

Arrisco em dizer que não foi promovido pelo esquerdistas, porque era filho de General.

Agora tudo é errado, antes na esquerdo patia era tudo permitido.

Convenhamos não se pode mais fazer carreira em lugar nenhum sendo parente de um funcionário do povo (Vice-Presidente).

Tá brabo!

Respeitosas e Cordiais Saudações

Ghost Writer"

Anônimo disse...

Professor,

Concordo com o abaixo citado em seu texto:

" Se houvesse mais jogo de cintura, a promoção poderia ter sido feita mais adiante, jamais agora quando os olhos da mídia estão arregaçados, prontos para apontarem eventuais deslizes de uma equipe governamental ainda não bem sincronizada."

Respeitosas e Cordiais Saudações

Ghost Writer

Anônimo disse...

Enquanto a Previ permanecer dirigida por petistas, a humilhação a maioria dos aposentados vai continuar. E essa troca de presidentes, de Temer por Bolsonaro, vai continuar equivalendo a seis por meia dúzia. Até quando vamos viver nesse vexame, colegas?

Abraço

Anônimo disse...

Nesse ponto eu concordo com o Ari, é melhor ter o filho da gente trabalhando junto

Genésio Guimarães disse...

Prezado Ari,
Acredito que se o Antônio Mourão fosse filho do presidente Jair Bolsonaro, ele seria alçado a Diretor do Banco do Brasil, e estaria recebendo muito mais que R$ 61.500 mensais, pois a alta cúpula do conglomerado BB tem outras boquinhas maravilhosas.
Veja, p. ex., os dirigentes da Cassi e da Previ, não importa a quebradeira (Cassi) ou se tem superávits ou déficits (Previ), a grana vai pro bolso deles e ainda, de tabela, enriquece suas futuras aposentadorias.
Ainda bem que o Antônio Mourão faz parte do Previ Futuro, não será um peso para os demais participantes do plano. Se fosse do PB1, seria mais um peso, pois a elite BB e Cia. recebe mais benefícios que merecem, às custas de contribuições de seus pares.

Isso tudo precisa ser revisto pelo novo governo, do contrário ficaremos na mesmice de sempre.

Nota: Não tenho nada contra o Colega Antônio Mourão, pelo contrário, deve ser gente boa, desejo-lhe sucesso.

Genésio - Uberlândia/MG

ricardo o.c. albuquerque disse...

Ari,
Desculpe-me. É indefensável. ricardo

joão maria lima bedran Bedran disse...

Que bom! Poderia ter escolhido A Cecilia ou o Marcel...

Anônimo disse...

E quanto será o reajuste de janeiro/19?

Quem souber possa divulga-lo aqui!

agradecemos!

Telma disse...

Desculpe, Ari, esse salto qualitativo de AP6 pra AP2 pode não ser ilegal, mas é imoral, principalmente porque vem de um governo que ganhou a eleição sob o bordão da "honestidade"
Abracos

Aristophanes disse...

Colegas.
Sensato e bem ponderado o pensar do blogueiro Zanella. Realmente, é lamentável que o novo presidente do Banco tenha cometido essa pequena fraqueza legal que, na relação “custo x benefício”, poderá lhe custar uma nota desabonadora permanente em sua administração. Também fraquejou o pai, Vice-Presidente durão e crítico de tantos desacertos. Vai carregar,desnecessariamente, essa nota desabonadora em seu currículo. Se não pediu e se não sabia, devia ter discordado, antes de vir a público. Mas, o que se diz é que achou normal, meritório e, até reparador.
Em meio a esse inoportuno imbróglio, sinto pelo colega Antônio Mourão, vitimado pelo mau funcionamento do seu “desconfiômetro”, e que, também, ficará marcado. Resta-lhe aproveitar o conforto do singular salário e esse abono extra, com DNA petista, do PaeT.
Sei que se paga um preço alto, para evitar ciladas como essa. Fora do BB, fui diretor da SUDENE e presidente do BANDEPE, antes de chegar à Diretoria do BB(DINOR). Conheço a força da caneta e suas tentações. Na DINOR(1974), logo de saída, tinha que nomear o meu segundo executivo, “Gerente da GENOR”. Um parente, de carreira bem sucedida, comissionado, até mais antigo do que eu, no banco, pediu para ser nomeado gerente. Era merecedor, pelo currículo. Entretanto – disse-lhe – o explícito parentesco sombreava todos os seus merecimentos e desacreditaria minha autoridade administrativa. Nomeei um outro, merecedor, dentre muitos que me foram submetidos. Fiz bem à ética, mas irreparável desconforto junto a familiares.
E, aproveitando o tema dos imbróglios familiares – que todos temos – já está ficando incômodo e suspeitoso esse arrastado caso do ex-motorista e amigo da família presidencial.

Ari Zanella disse...

13:43

O INPC de dezembro/18 será divulgado pelo IBGE nesta sexta-feira, dia 11.

Telma disse...

Resumo da ópera: enquanto tem gente com salário triplicado, eu pergunto: cadê o restante do meu BET ?
E os $ 7,5 bi (valor de 2010)? Será que ainda estão lá??

Genésio Guimarães - Uberlândia/MG disse...

Anônimo das 13:43, a gente bem que poderia ter um aumento de 200% como teve o filho do general Mourão, né? Aí em pagava minhas continhas e o o próximo BET ficaria na poupança! kkk!

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

O protagonismo bolsonariano precisa ficar restrito ao Jair Messias Bolsonaro. São quatro Bolsonaros falando demais e isso fomenta discussões estéreis nas mídias e causa desgastes.
O ideal e desejável é que Presidente, o Jair Bolsonaro, exerça a sua função como elemento de último combate (no futebl é chamado de líbero) para administrar os conflitos, aparar as arestas e de ser o coordenador mor,para puxar as orelhas de Ministros que estiverem entrando uns nas seareas dos outros.
Que cada um fique no seu quadrado e que fale com parcimônia e cautela sobre a sua área de atuação, principalmente neste início de mandato.
Agora, se é o próprio Presidente que alimenta as polêmicas e fala sem conhecimento pleno de causa, calcado em informações incompletas e distorcidas, a tendência é a coisa virar um fordúncio e depois ficar em saia justa por ter que refluir nas suas declarações, fazendo o papel de Bobo da Corte.
A todo momento temos um disse que me disse interminável, desencontros de ideias e de procedimentos e isso causa desconfiança na população, em especial quando o subordinado (Ministro da Casa Cível) vem a público e desmente o Presidente, de certa forma áspera, ao informar que o chefe estava equivocado. Como fica o respeito e a hierarquia?
No ato da posse, que deveria ser personalizado, individual e intransferível, não carecia dos filhos do presidente aparecerem tanto. Um foi sentado atrás do Presidente, em local impróprio e só faltou os outros dois montarem nos paralamas dianteiros do veículo, no entanto, menos mal, foram correndo ao lado do carro misturados com os seguranças oficiais. A quebra indevida e inadequada do protocolo pela primeira dama, ao iniciar o discurso, não é digna nem de comentário. Foi desnecessária.
O Presidente precisa, urgentemente, fazer reunião com os seus Ministros e pôr ordem na casa. Essa promoção de Assessor Especial do presidente do BB, ao filho do Vice-Presidente Mourão, pegou muito mal e não deveria ser feita sem a sua anuência, porque afinal, quem foi eleito pela população foi o Jair Bolsonaro, cujo nome aparece nas urnas e o vice que foi na esteira, lhe deve obediência, sobretudo para nomear membros da sua família na base do nepotiesmo, sobrando farpas, é lógico para o 1º Mandatário do País.

Anônimo disse...

Kkkkk

Presidente da Previ foi mantido . Nada mudou . Parabéns Capitão

Anônimo disse...

Colegas,

Aos invejosos que não aceitam a nomeação do Colega, filho do Vice-Presidente, minhas congratulações, pois penso que gostariam da nomeação por um filho de político na base do toma lá da cá, sem nenhum conhecimento técnico, como se fazia nos governos de esquerda.

O Filho do Vice é tecnicamente capacitado com cursos, inclusive no exterior.

Chega de achar erro no novo sem espiar a corrupção do passado recente.

Quanto a remuneração a ser percebida, em um salto, acho justa pela nova responsabilidade.

No meu caso, eu passei de funci/escriturário para Chefe-de-Serviço, numa só tacada, quando tinha 8 anos de Banco do Brasil.

Respeitosas e Cordiais Saudações

Ghost Writer

Anônimo disse...

Não pode haver desculpas, já dizia o saudoso Roberto Campos " A empresa pública é do politico jamais do povo"

Anônimo disse...

Ninguém pode reclamar de falta de transparência, foi feito tudo na baga do olho. O Bolsonaro é honesto e não sabe fazer facatruas digo os negocio debaixo do pano.

Paulo disse...

O governo Bolsonaro foi eleito na expectativa de haver tolerância zero com nepotismo, com tráfico de interesses, com tudo que não é estritamente republicano. O rapaz não tem culpa, mas sua nomeação para assessoria especial somente após o pai ter se sido eleito (por nós) vice-presidente da República traz suspeitas. O correto seria que não pairassem dúvidas. O risco que o atual governo corre é de perder a credibilidade junto aos seus eleitores. Nesse caso o prejuízo para o Brasil é muito maior que no caso individual. A mulher de César dever parecer honesta, não somente ser honesta.

Anônimo disse...

Quem é o Presidente da Previ?

Anônimo disse...

Concordo com o Rossi, principalmente porque não enfeita o pavão, fala a verdade sem panos quentes doa em quem doer.

Anônimo disse...

O INPC acumulado em 2018, até novembro, está em 3,56% (v.http://www.indiceseindicadores.com.br/inpc/). Só falta saber o percentual de dez/18 para termos o índice de reajuste dos nossos benefícios agora em jan/2019.

Telma disse...

Ghost, em que anos você trabalhou no banco? Estou estranhando essa nomenclatura de funções.

Anônimo disse...

Enquanto falam do filho no BB o dólar cai a 3,68 e a bolsa bate novo recorde com otimismo internacional, avança hoje 1,26% aos 93.187, um novo recorde. Dá-lhe Mourão!

Anônimo disse...

Prezaado Mestre Ari,

Por favor, através de seu relacionamento, gentileza solicitar à COOPERFORTE, alterar prazos e consequentemente valores. A PREVI nada fará por nós. Mas, esperamos que a COOPERFORTE faça, como no ano passado. É muita despesa pelo paraco reajuste que vamos ter.POR FAVOR.
Não consigo nada na PREVI, pois tenho uma ação da Carteira Imobiliária que já rola há oito anos. Nada posso na PREVI. Obrigado. Estou em pânico neste início de ano.

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:


Chefe-de-Serviço, passou a ser Supervisor, Supervisor passou a ser Gerente-de-Expediente, isso até 1996, quando "me aposentaram (por força do PDV). Hoje deve ser "Rei de Expediente". face a empáfia e arrogância com que tratam a todos. Desde aquela época que nunca mais passei "nem perto" de uma agência do BB e só me preocupo/comunico com meus velhos e queridos amigos e, mais recentemente, de nossos inefáveis blogs (Dr. Medeiros, Ari Zanella, Rosalina e Adai Rosembak).

Ari Zanella disse...

Colega das 15:40

Acabei de ligar para o diretor Josué da Cooperforte que me informou não ser possível devido ao horizonte temporal de captação de recursos ser de 60 meses. Com isso, a Cooperforte já está além (72 meses) do que seu fluxo de recursos na captação permite. Lamentavelmente foi negado. Abraços.

Luiz Afonso disse...

Súmula Vinculante 13

A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal.

Caso clássico de NEPOTISMO. O resto é conversa prá boi dormir.

Adaí Rosembak disse...

Caro Ari Zanella,

Excelente sua postagem.
Concordo plenamente com tudo o que você disse.
Também recebi um comentário sobre esse assunto em meu blog e creio que tenha respondido à altura.
Garanto que se fosse um xiita petista que tivesse sido nomeado para o cargo só haveriam elogios.
O sistema estava dominado e patrulhado pelo petismo radical que afundou o país.
Mas agora os tempos são outros.
Mais uma vez parabéns por este magnífico e desafiador artigo.

O amigo e admirador

Adaí Rosembak

Anônimo disse...

Estão confundindo nepotismo.
O nomeado já é funcionario concursado, já é assessor de diretoria e está np Banco a 18 dezoito anos.
O Banco é empresa mista . O vice Presidente General Mourão não é o Presidente do Banco.
O cargo de assessor da presidencia no Banco é de livre provimento e de escolha do presidente da entidade pesando merito e confiança.
O Banco ja divulgou nota a respeito. Tudo normal dentro dos regulamentos.
Por favor, caso esteja enganado a respeito do assunto, aceito correção.

Anônimo disse...

14:58

FONTES: JOSÉ MAURÍCIO COELHO DEVE PERMANECER NO COMANDO DA PREVI

Brasília, 07/01/2019 - O atual presidente dos fundos de pensão do Banco do Brasil, a Previ, José Maurício Coelho, deve permanecer no comando da fundação, conforme apurou o Broadcast. O executivo assumiu o posto no último rodízio que o banco fez na gestão passada, em julho último. Antes, presidia a BB Seguridade, holding que concentra as operações de seguros do banco. Procurado, o banco não comentou.

O BB realiza em instantes a posse da nova gestão, que será comandada por Rubem Novaes. Mais cedo, uma cerimônia no Planalto já oficializou os novos dirigentes dos bancos públicos. (Aline Bronzati)

Anônimo disse...

Acho que a equipe de transição do Bolsonaro fingiu que leu os dossiês que denunciavam desmandos no BB e na PREVI.
De impacto, apenas a nomeação do filho de Mourão, que pegou um atalho pra lá de curto, desprezando as normas de ascensão funcional do banco.
Mexeu pouco no tabuleiro da Diretoria, trocando apenas algumas peças, mas mantendo nomes indicados nas administrações passadas e ligados à figuras nefastas, como Dida e outros.
E o mais estranho, não alterou nada na PREVI, mantendo tudo como estava.
definitivamente não foi um bom começo de gestão.

Anônimo disse...

A velha e esfarrapada desculpa, se o PT fazia, eu posso fazer também, claro, eu fazendo é mais ético, porque não é o PT.Sendo assim, quando o país muda?Nunca!!!

Felipe Osório da Silveira disse...

Anonimo das 15:12 INPC até novembro está em 3,28%

Anônimo disse...

Estimada Sra. Telma,

Estou com 75 anos.

No banco desde os 20 anos.

1965!

Havia Auxiliar de Escrita 050, Escriturário E-1 a E-12, Caixa Executivo, Coordenador de caixas, Ajudante de Serviço, Chefe de Serviço( de Cambio, de Cacex, Contador, Subgerente, Gerente, Engenheiro Chefe, Diretor Regional, Advogado, Conferente Chefe de Seção e Inspetor, Inspetor de Cambio, Inspetor Geral, Quadro de Médicos, Direção Geral e muitos que minha memória, já gasta, não lembra.

Meus Diretores Aristophanes e Edgardo poderão esclarecer melhor sobre carreira no belo e passado BB.

Vamos lá: por mérito fui nomeado pelo Professor Admon Ganem.

Respeitosas e Cordiais Saudações

Ghost Writer

Anônimo disse...

❗SALÁRIOS DE R$ 61.500,00

A “operação pente-fino” da equipe ministerial de Bolsonaro se ocupa com prioridade do Banco do Brasil. Centenas de apadrinhados políticos ocupam cargos com salários de até R$ 61,5 mil.

Anônimo disse...

Colegas,

Por uma peça, que não é o Rei, apenas um Peão, dá-se de marteladas ao Tabuleiro, assim querendo derrubar o Rei a qualquer custo.

ROUBARAM BILHÕES DE NOSSO BRASIL E AGORA POR 36 mil SE ACHAM OFENDIDOS, COM A ÉTICA ATINGIDA.

Me parece radical pobreza de raciocínio, onde fica o discernimento, SMJ.

Por favor, argumentem e não joguem pedras, ao dialogo, pois aceito criticas e se estou equivocado reconhecerei por convencimento.

Respeitosas e Cordiais Saudações

Anônimo disse...

Em 1975 estive em Brasilia para tentar uma transferencia para João Pessoa(PB) e levei uma carta de um deputado federal de Campina Grande já falecido para o Diretor de Pessoal Admon Ganem e na sala da recepção se encontrava um Inspetor do Banco do Brasil e o secretario perguntou o motivo da visita e ele respondeu que era visita de cortesia e eu informei que levava uma carta do deputado, após alguns minutos o secretario retorna e avisa ao Inspetor que ele retornasse na semana seguinte e disse que ele me atenderia em seguida. Não preciso dizer que morri de vergonha porque conhecia o Inspetor.

sss disse...

Anônimo das 16:18, nepotismo nesse caso é usado como metáfora, o que intriga mesmo é o tamanho do salto, é o terraço no qual o paraquedas caiu, entende? Vi muitos desses paraquedas na direção geral.

sss disse...

Que puxada, hem Ghost writer? Será que vai longe?

Telma disse...

Ghost,

Eu entrei em 1983. Então , está explicado.
Eu também trabalhei muitos anos na extinta CACEX e depois, um tempão no CAMBIO.

Saudações cordiais

sss disse...

Que comentário mais infeliz do anônimo das 11:37. Pelo ele disse, o negócio é ir comendo pela beirada, na maciota, por debaixo dos panos. Não é assim que os desonestos agem? Que hipocrisia.

Anônimo disse...

Para que argumento, quando se tem o que a lei determina: Súmula Vinculante 13 STF

A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal.

Ficou claro, ou precisa desenhar o que é nepotismo?

Anônimo disse...

Podem inventar a desculpa esfarrapada que quiserem, é NEPOTISMO sim, votei no Bolsonaro mas não vou me tornar igual aos adoradores do Lula, a nomeação do filho do General Mourão é um tapa na cara dos milhares de funcionários do BB, dentre os quais centenas igualmente capacitados ao exercício do cargo.

Ari Zanella disse...

Caros colegas,

Só se caracteriza o nepotismo quando a pessoa vem de fora, for estranha ao órgão público ou entidade. Por exemplo: Eu presido a ANAPLAB, seria mais que NEPOTISMO eu colocar o meu filho para me substituir, dar expediente no meu lugar, NÃO fazendo parte do quadro associativo. Isso pode estar ocorrendo em associações similares. Aqui jamais isso ocorre, Pode mandar fiscais ou inspetores afins que sempre me encontrarão aqui no batente. Tem gente conhecida que não pode bater no peito e afirmar a mesma coisa.

marcelino maus disse...

"A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal.
Ficou claro, ou precisa desenhar o que é nepotismo?
09/01/2019 19:04.

ENTÃO DESENHE... caro anônimo:

O Nomeado é "cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau..." do PRESIDENTE DO BANCO?

RESPONDA OU CALE-SE PARA SEMPRE.

SOLICITO AOS PETEBAS INCONFORMADOS QUE ME DIGAM QUAL O PARENTESCO DOS pEtRALHAS que debandaram da BR, CEF, BB, paridos pelo JUMENTO e pela ANTA?

AB






Anônimo disse...

Sou o 19:12. Continuo com o meu ponto de vista externado no comentário anterior, o que foi praticado no BB chama-se nepotismo cruzado. Digo mais: trata-se de uma arapuca armada para o Bolsonaro, logo a opinião pública, inclusive de seus eleitores, será em favor da privatização do Banco, como única forma de acabar com estas práticas tão ao gosto do PT e seus aliados. Não confio no Sr. Paulo Guedes, que está no Governo a serviço de interesses que desconhecemos (mas em breve vamos descobrir). Abra os olhos,estimado professor Ari, nem tudo é o que parece ser.

Anônimo disse...

Votei no Bolsonaro e nem por isso deixei de criticá-lo por alguns atos dele, entre os quais o de consentir em seu governo (equipe econômica) gente ligada a Aldemir Bendine, ex-presidente do BB, atualmente preso por corrupção. Vale lembrar também que, ao criticar o presidente Bolsonaro, não significa necessariamente que esteja arrependido de ter votado nele, no capitão, e muito menos querendo a soltura do Lula para tê-lo de novo no poder. Claro que não! Lula e PT quanto mais distante estiverem do governo melhor para o país e para os brasileiros!

Abraço

Anônimo disse...

Colegas já houve bastante discussão sobre o assunto em pauta, cada qual tem suas posições sobre o episódio, todos de alguma forma tem suas razões na maneira de interpretar a ocorrência. O colega foi nomeado e não vai haver mudança pelo fato se se es defendendo posições divergentes. Há pouco tempo, tinham centenas para não dizer milhares e ninguém comentava nada. Agora temos um colega acessor do Presidente do BB que poderá nos auxiliar na(s) petições junto ao mesmo, até porque é filho do Vice que fica mais fácil de solicitar as demandas. Vamos fazer do limão uma limonada, mesmo porque essa nossa discussão não vai levar a lugar nenhum. Passar bem

Anônimo disse...

HOJE MORREU O PE QUEVEDO, ISSO NON ECZISTE.

Anônimo disse...

Mãos doendo de aplaudir.!!! A proposta do presidente era passar o país a limpo, ou estou enganada? Não começou bem. Só vejo os que diziam não ter corrupto de estimação fazer vista grossa para o caso Queiroz e para essa pouca vergonha do caso do filho do Mourão. O indefensável não se defende!

Anônimo disse...

A proposta do presidente era passar o país a limpo, ou estou enganada? Não começou bem. Só vejo os que diziam não ter corrupto de estimação fazer vista grossa para o caso Queiroz e para essa pouca vergonha do caso do filho do Mourão. O indefensável não se defende!

Anônimo disse...

Está se travando aqui uma verdadeira discussão sobre o "sexo dos anjos".
Não é uma questão de ser ou não nepotismo.
Porém, a nomeação do filho do Vice Presidente da República para um cargo num banco público que vai triplicar o seu salário é no mínimo questionável do ponto de vista da ética e da transparência, independente se ele é funcionário de carreira desse banco.
Da maneira como foi feita soa como oportunismo. E vai na contra-mão dos discursos oficiais de gerir a máquina pública de forma técnica e profissional, sem interferências ou conchavos políticos. Como diz o ditado: "Não basta ser honesto, é preciso também parecer honesto".
E essa nomeação queimou etapas. Não é comum subir 4 posições de AP da noite pro dia. E devia haver outros pretendentes ao cargo, que possuem a mesma ou até maior qualificação que o nomeado.
Portanto, a meu ver, essa nomeação manchou o começo da gestão Bolsonaro, pois fica claro que a força do cargo de Vice Presidente da República pesou nos critérios que foram adotados para a escolha do indicado.
E dizer que não teve chance antes por perseguição política é muito subjetivo, pois não explica quem, quando ou em que circunstâncias se deu tal "perseguição".
Desde a campanha eleitoral, Hamilton Mourão soltou pérolas que destoavam totalmente do discurso de Bolsonaro. E agora parece que fez valer a hierarquia militar do General que não obedece a capitão.
Se no Governo republicano é o Presidente que está acima do Vice, o General Mourão prefere o rito da caserna, onde a patente mostra quem obedece quem.

Cláudio

Anônimo disse...

Dezoito anos trabalhando no Banco do Brasil e só quando o pai virou vice-presidente da República é que “descobriram” o talento do “menino”... O Brasil e suas coincidências... Incrível!!!

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

NEPOTISMO

Torço pelo sucesso do Governo Bolsonaro, porque assim, automaticamente, estarei torcendo pela recuperação econômica, social, política e financeira do Brasil. Existe coisa mais triste, humilhante e deprimente do que a fila do desemprego que vemos todos os dias! Mas nem por isso, vou me calar perante as eventuais irregularidades que forem cometidas por quem quer que seja.
Nós que sofremos com as maiores redes de corrupção do planeta, com as ciladas, embustes, tramoias e esquemas criminosos do PT, todavia, agora é vida nova e queremos ver as coisas funcionarem dentro dos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, consoante previsto no artigo 37 da CF/88.
Não que o nepotismo seja um ato ilegal e criminoso, mas é visto como imoral e o Presidente Bolsonaro não precisa disso; Nomear a Ministro de Estado um filho seu, um amigo próximo ou um parente mais distante ou permitir a prática pelos seus comandados, é incorrer nos erros abusivos cometidos pelos Governos petistas que a sociedade refutava com veemência e vai continuar renegando, e com este Governo do PSL não vai ser diferente.
Nepotismo é um termo utilizado para designar o favorecimento de parentes ou amigos próximos em detrimento de pessoas mais qualificadas, geralmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos públicos e políticos. O BB é uma instituição pública sujeita às influências políticas e foi alvo dessa prática mal vista.
Essa promoção do filho do Mourão é uma prova inconteste disso. O vice-presidente nem esquentou direito o assento da cadeira do seu cargo de 2º mandatário da República e já meteu os pés pelas mãos.
Ressalta-se que o nepotismo ocorre quando um funcionário é promovido por ter relações de parentesco ou vínculos com aquele que o promove, mesmo que hajam pessoas mais qualificadas e mais merecedoras para o cargo.
Outro exemplo de nepotismo é quando alguém é acusado de fazer fama no meio artístico à custa de algum parente já famoso, geralmente se for o pai, a mãe, ou algum tio ou avô.
Por exemplo: um governador que escolha para a sua equipe vários familiares, certamente está praticando nepotismo. Existem vários casos claros no Brasil.
O nepotismo é uma afronta à profissionalização da gestão, porque alguém que tem poder político dificilmente avaliará com imparcialidade o trabalho de uma pessoa que pertence à sua família.
Não quero nem falar sobre o nepotismo cruzado, porque este sim é mais engenhoso e sórdido, o qual acontece no momento em que um gestor público promove ou contrata o parente de um outro gestor público cúmplice, sendo que este deverá, como agradecimento, contratar ou promover um parente próximo do gestor que o ajudou.
Na discussão sobre o nepotismo cada cabeça é uma sentença e ninguém precisa ser agressivo por discordar e pensar em sentido contrário. Temos que aprender a conviver com a divergência, respeitando a opinião alheia. Penso que o Voltaire estava correto quando dizia: “Discordo daquilo que dizes, mas defenderei até à morte o teu direito de o dizeres. ”

torbes gambarra disse...

Estamos esquecendo que bastaria uma revisao dos altos salarios que eles recebem, salario de 36.000,00 ??? Isso eh salario de PRESIDENTE DA REPUBLICA, vamos lembrar que foi no governo petista que os salarios das estatais chegaram a esse nivel, vamos fazer uma analise mais seria e rebaixar os salario desses marajas que garanto que ninguem vai querer ser assessor de presidentE, só os que tem amor a empresa e resolvemos todos esse tipo de problemas. RETORNAR OS SALÁRIOS AO NIVEL DE ANTES DO PT ASSUMIR.

divany silveira disse...


Insuperável Mestre Ari,

Eu ficaria muito desapontado se o colega
que foi guindado a um cargo expressivo
não tivesse o currículo informado. As in-
formações sobre o mesmo são muito boas e
é de se estranhar esse ruído que foi fei-
to. Não seria o caso de o mesmo não ter
chegado ao atual posto por ser descenden
te de militares ao tempo que o PT ditava
ordens? Prefiro ver colegas sendo guinda
dos do que forasteiros que o PT trazia do
"cabrobó"!!!!

Paulo disse...

Bom dia a todos,

Se for para implantação de um regime militar naquela coisa eu acho é muito bom.
Se foi para favorecer o filho do "homi" é petismo puro.

Um AP-06 que tenha chegado por méritos à comissão sabe direitinho como funciona aquilo lá. Se quiser meter o pé na porta dos armários com os esqueletos escondidos certamente o fará.

Era isso,

Ou não

Ari Zanella disse...

Estou tomando cascudo da direita e da esquerda porque fui dizer que o nomeação do Mourinho estava dentro da lei. A exceção é do meu fiel escudeiro Divany a quem devo muitas 'puro malte'. Valeu amigo Diva!

MAUS disse...

ANABB- AÇÃO 1-3 PREVI.

O QUE FAZER.

file:///C:/Users/usuario/Desktop/IRPF%20ACAO%201-3%20PREVI.pdf

"Aposentados com Ação Judicial em curso
Conforme Art. 4º da Instrução Normativa da Receita Federal nº 1.343/2013, "o beneficiário que recebeu os rendimentos de que trata o art. 1° com a retenção do imposto
sobre a renda na fonte e que tenha ação judicial em curso que vise ao afastamento de tributação da complementação de aposentadoria poderá optar por receber os
valores na forma do Art. 3°, desde que, antes da apresentação das declarações ali previstas, desista expressamente e de forma irrevogável da ação judicial proposta,
renunciando a quaisquer alegações de direito sobre as quais se funda a refenda ação judicial"

Na SRF e na PGFN informaram que não tem como receber, nem compensar com débitos parcelados na PGFN.

COMO FICAM os EX-associados da ANABB, após se aposentarem...

- A ANABB informou que os "EX-sócios" não serão beneficiados com o levantamento dos depósitos;
- Deve estar forçando novas filiações para arrecadar mensalidades;
- Não é suficiente receber os 10% de honorários, visto que o SALDO DA CONSIGNAÇÃO em ag do BB no DF já soma quase R$ 1 bilhão...
- Aliás, esse 1 pode ser o motivo do embróglio.

QUAL O REMÉDIO JUDICIAL ou extra-judicial para obrigar a ANABB a dar tratamento igual aos seus "EX".
- afinal, se ingressou na Ação me representando, excluir-me do benefício SERIA ABANDONO DA LIDE.
- posso (ou podemos nós, os EX) interpelar a ANABB.

ARI, MEDEIROS, ADAÍ, ARISTOPHONES, com a palavra.

E. F. A. disse...

Sr. Ari,

Voltando ao assunto "capec', segundo informações de um advogado meu conhecido, o aumento para quem tem mais de 60 anos, e já participa do plano a mais de 10 anos, é considerado abusivo. Isto posto, a justiça tem mandado cobrar o prêmio corrigido sem ser por faixa etária,a partir do décimo ano, com devolução do que foi cobrado a mais. Pretendo entrar judicialmente contra o "Ouro Vida",que já não estou conseguindo pagar por conta destes aumentos. Pediria a algum colega, advogado, que pudesse dar mais alguma informação. Os julgados foram feitos pelo STJ e são facilmente localizados na internet. Jurisprudência em Teses, edição 98, do STJ.
Agradeço .

Telma disse...

Olá, querido Ari!
Não de minha parte.
Bem, eu sou crítica desse novo governo. Não me considero nem de Direita, nem de Esquerda. Talvez ou seja de Centro, Talvez Social Democrata. Eu me identifico com muitas pautas da Social Democracia. E nunca vou concordar com a mistura entre religião e política, justamente pra preservação do cristianismo, e da liberdade dos ateus, minha opinião.
Abraços

Telma disse...

Como escrevo do meu smartphone, minhas mensagens sempre contém erros de grafia e digitação. Não vejo os erros na hora de enviar.

Aristophanes disse...

Prezado Divany.
Você gosta, vez por outra, de meter a "zona da SUDENE", nos seus comentários, principalmente, quando quer esculachar.
Cabrobó(PE) é uma cidade pequena, mas produtiva e virtuosa, às margens do Velho Chico, com próspera agricultura irrigada(cebola, feijão, arroz, milho), e de lá, parte o Eixo Norte, da transposição do Rio S.Fº., que leva água para o Ceará, passando perto de minha cidade natal - Bonito de Santa Fé - no sertão da Paraíba.
Consultado sobre essa curiosa nomeação, no Banco do Brasil, um cabroboense desconfiado, afirmou que, na cidade, nada se sabe sobre o assunto, mas como o assessor é do agronegócio, ele ficou satisfeito e esperançoso. Apenas,estranhou a "coincidência" e a remuneração bonificada, acima da do Pai e de outros 207 mihões de brasileiros. Abraço.

Telma disse...

Complementando, Ari:
Eu acho muito triste que, por causa de política, membros de famílias quebraram relacionamento, amizades foram desfeitas e coleguismo também. Eu não vou perder amizade com ninguém por causa de política porque nenhum político merece isso. Eles, no geral, todos iguais, com raras exceções.

Paulo César Fernandes disse...

Mestre, pode contar comigo pois pensamos iguais. Só faltou você encerrar sua postagem com: ...o resto é só fofoca dos esquerdopatas.

Unknown disse...

Bolsonaro vai ser o pior presidente que esse país já teve, eu não sou petista, mas todos vão comprovar, melhorias para nós, NUNCA vamos ter, o que tava ruim, vai ficar ainda pior!

divany silveira disse...


Enciclopédia e grande figura humana Aris
tophanes , longe de mim, mas bota distân
cia nisto, eu agir premeditadamente para
diminuir a cultura dos irmãos do nordes
te, mesmo porque eu sou originário do
nordeste de Minas que tem muita simila
ridade com a região mencionada pelo Mestre.
Mas troquei ideias´com um professor de Fran
cisco Sá e ele me explicou o seguinte:na
1a. metade do seculo passado,antes do a-
dvento da Rio-Bahia,quando os retirantes
chegavam em Minas e eram perguntados de
onde procediam eles querendo dar uma infor
nação mais precisa diziam que vinham de Ca
brobó, no pressuposto de que o lugar fosse
conhecido.Assim, criou-se esta crença de
que Cabrobó fosse uma cidade bem distante.
Mestre, é sempre um prazer ser arguido por
uma personalidade de seu porte.Abraços !!!





VALDEVINO VALDEVINO ALVES SOBRINHO disse...

INPC 2018 = 3,29 + 0,14 = 3,43

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

A REDE GLOBO ESTÁ PERDENDO FATIAS DE MERCADO ATÉ MESMO NAS GRADES DE PROGRAMAÇÕES SOBRE ESPORTES PARA A FOX E ESPN, QUANDO ESSAS TRANSMITEM FUTEBOL AO VIVO, PORQUE NINGUÉM AGUENTA MAIS OS NARRADORES E COMENTARISTAS CHATOS E ULTRAPASSADOS (CASAGRANDE, JÚNIOR, CAIO, GALVÃO BUENO, ARNALDO CÉSAR COELHO, ETC).

Enquanto a Rede Globo não passar o pente fino e acabar com programas de baixa audiência (por exemplo, É de Casa, O encontro com FB, O Caldeirão do Hulk, O Domingão, O Especial repetitivo do Roberto Carlos que já deu o que tinha para dar, isto é, esgotou-se, etc.) e, no mesmo passo, dispensar dinossauros como o Pedro Bial, Galvão Bueno, Faustão, Luciano Hulk, Fátima Bernardes, o velho Willian Boner do JN, Fernanda Monte Negro, Cláudia Raia, Antônio Fagundes, José de Abreu, Vera Fischer, Ana Maria Braga e seu papagaio, José Mayer, Sissa Guimarães, Letícia Sabatela, etc., pessoal que massacra a paciência de quem assiste, a coisa vai de mal a pior.

Substituir Diretores incompetentes que não inovam em nada e continuam na mesmice, parecendo que são vitalícios e com empregos cativos, dado a perenidade nos cargos.

Melhorar o padrão de qualidade das novelas, que antes era um dos pontos fortes da Globo e agora virou uma zorra imprestável; Contratar autores menos infantis e com roteiros menos previsíveis que afrontam a inteligência dos telespectadores.

Aperfeiçoar os programas de jornalismo, que dão notícias muito superficiais e incompletas, empurrando o ouvinte para pesquisar o desfecho em outras mídias. Caso não faça uma repaginada geral, vai continuar caindo no ostracismo e o fundo do poço é o futuro.

Outra coisa, tem figuras chatérrimas, contratadas ou convidadas que precisam ser dispensadas, por exemplo: Lulu Santos, Cláudia Leite, Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Tiago Layfer, Paula Fernandes, André Marques, Sertanejos como Chitão e Chororó, Zezé de Camargo e Luciano, Vanessa Camargo, Sandy filha do Chororó, Bruno e Marroni, Leandro e Eduardo Costa, Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Família Lima, o cantor Daniel, etc.

Se não fosse a programação do futebol, locomotiva que movimenta os grandes anunciantes, a Globo estaria caminhando para fechar as portas, dado que esse BBB comandado pelo Diretor Boninho a cada nova edição consegue ser mais degradante do que a fase anterior e nada agrega. Este ano foi difícil vendê-lo para os anunciantes de peso do mercado.

As redes de comunicações sociais isentas de taxas, como os aplicativos no watsap, instagran, facebook, facetime, os jogos e vídeos no celular, são fontes de entretenimento que estão quebrando paradigmas e afastando os telespectadores da TV.

A sociedade cada vez mais dinâmica e em evolução incontrolável, tendo o céu como limite, ao lado do avanço da tecnologia da informação, veio para ficar e ninguém segura, podendo tornar a TV obsoleta na próxima década.

Acredito que a Globo terá anos cinzentos no Governo Bolsonaro, porque essa grande emissora apostou no lado errado (esquerda) e perdeu a política para o capitão, agora vai comer o pão que o diabo amassar e passará um longo período de vacas magras na área governamental.

Mudando o assunto, em digressão desagrável, porque a notícia não é boa, informo que o "inpc"(zinho), manipulado, ficou em 0,14 em dezembro e o acumulado nos 12 meses foi de 3,43%. Para uma inflação real em torno de 10%, estamos tendo uma perda financeira massacrante e irrecuperável.



Anônimo disse...

Súmula Vinculante 13,

DEMITA-SE TODO E QUALQUER PARENTE ATÉ TERCEIRO GRAU, DE FUNCIONÁRIO, AUTORIDADE(JUIZ), DEPUTADO, GERENTE, DIRETOR, PRESIDENTE, VICE-PRESIDENTE, MILITAR(AUTORIDADE), POLICIAL CIVIL.

AFINAL, ESTINGAM-SE TODOS OS CONCURSOS PARA TODAS AS ÁREAS EM QUE TRABALHAM PARENTES ATÉ TERCEIRO GRAU EM TODOS OS ÓRGÃOS DO EXECUTIVO, JUDICIÁRIO E LEGISLATIVO GOVERNOS EM GERAL.

DESTA MANEIRA EVITARSE-Á EM DESCUMPRIR A SUMULA VINCULANTE 13.

Em tempo: o numero é sugestivo 13.......

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o Rossi sobre a programação da Globo e seu elenco.Não aguento mais as figuras que ele citou mas eu incluo na minha lista a antipática Angélica, o ultrapassado Didi (Trapalhão) e a Susana Vieira.Atualmente assisto até desenho animado e o Chaves para fugir da Globo.