BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 24 de novembro de 2018

NA CASSI, FALTA POUCO MAS O PRINCIPAL

   As entidades já costuraram o acordo mas toda prudência ainda é pouco. Bem fez lembrar o amigo Satoru em mensagem no Whatsapp no dia de hoje:

Bom Dia, Prezado Ari Zanella,

É importante salientar que é uma proposta inicial.

Vamos aguardar o pronunciamento do Banco e trabalhar para se chegar a um consenso.

Peço que atente para o parágrafo final da mensagem divulgada pela ANABB, que transcrevo abaixo:

"INICIA-SE ASSIM, UMA NOVA FASE DE ENTENDIMENTOS":

👇👇👇👇👇👇
 [07:01, 24/11/2018] : 
Entidades fecham proposta de consenso para a Cassi

O Grupo de Trabalho formado pelas entidades signatárias do Memorando de Entendimentos 2016 (AAFBB, ANABB, CONTEC, CONTRAF, FAABB) juntamente com os grupos MAIS/MSU e os técnicos da Caixa de Assistência entregaram uma nova proposta construída de maneira consensual para a Cassi e para o Banco do Brasil. Inicia-se assim, uma nova fase de entendimentos. Veja mais:


Peço encarecidamente que não alimentemos a discórdia nos nossos esclarecimentos aos nossos seguidores.

Tudo o de que não precisamos é fomentar a "queda de braço" seja entre as entidades versus o Banco, ou da parceria MAIS UNIÃO com qualquer outra entidade.

O momento grave que a CASSI está passando exige que busquemos o consenso, o que significa transigir, deixar convicções político partidárias e idiossincrasias de lado, e pensar no bem maior que é resgatar a CASSI da falência e dar-lhe sustentabilidade pelos próximos anos.

Satoru

     Portanto, falta o "de acordo" do Banco do Brasil. Como bem diz o Satoru, devemos usar o bom senso e ficar esperançosos de que o Banco possa a vir dar a sua anuência. É hora de calma e paciência, nada de posições radicais que possam exacerbar ou melar o tão almejado acordo. Como diz a boa prudência, torcida e esperança nunca fazem mal a ninguém. Não podemos perder a chance de uma solução perene à Caixa de Assistência, tão imprescindível em nossa geração acima dos 60 anos. De minha parte conclamo a todos a nos unirmos em torno do objetivo comum.

 

85 comentários:

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

O colega Édulo, nos traz alguns fatos novos e por se tratar de matéria do interesse dos aposentados, faço, a seguir, algumas considerações a respeito.

Relativamente, outra dúvida nessa história do Édulo é a de que um pensionista da PREVI ter conseguido, abro aspas para ele, “a primeira decisão favorável e definitiva condenando o Banco do Brasil a devolver a parte do Benefício Especial Temporário, o BET, indevidamente pago ao patrocinador”. Isso não pode ser verdadeiro.

Primeiro, porque o BB não tem nada a ver com o BET, e, portanto, não tem nenhum cabimento acioná-lo nesse tipo de ação judicial (se é que exista...), dado que quem o extinguiu, a partir de janeiro/14, foi a Diretoria Executiva da PREVI.

Cabe ressaltar, a propósito, que as notícias não têm verossimilhança, posto que o BB não recebeu as 12 parcelas do BET que nos foram surrupiadas, já que as mesmas nem saíram do fundo previdenciário. Segundo, inexistem sentenças de primeira instância DEFINITIVAS. Todas estão sujeitas a recursos para esferas superiores do judiciário (TRF, STJ e STF).

DIGO EU:

Outra coisa totalmente descalibrada, vem a abaixo, onde não se fala coisa com coisa. Antes (vide acima) afirmou que a decisão seria de primeira instância, depois que se trata de ação julgada pelo STJ. É uma confusão deliberada, em flagrante afronta a inteligência dos colegas. Para piorar o quadro, diz que o pagamento do BET ao patrocinador é inconstitucional e ilegal, coisa sem nexo.

Foi dito no comentário (16:14)

(...) “Nesta ação julgada pelo STJ, o beneficiário irá receber o mesmo valor que recebeu do BET, com atualização monetária e juros. Há ainda outras sentenças favoráveis no mesmo sentido, mas ainda não transitadas em julgado.

Em linhas gerais, sustenta-se que o pagamento do BET ao patrocinador é inconstitucional e ilegal, simplesmente porque todo pagamento feito por um plano de previdência é BENEFÍCIO e benefício somente pode ser pago ao Participante, nunca ao Patrocinador”.

EM CONCLUSÃO – Que coisa mais estranha, cabeluda, sem pé e sem cabeça. Eu que tenho os aposentados em elevada conta, em relação ao seu grau de competência, lucidez, ótimo nível cultural, não se pode acreditar em canto de sereia, para ser eficaz, deveria ser mais bem elaborado, com informações e termos técnicos parecidos, mesmo que de longe, com os fatos reais que acontecem nos fundos de pensão.

Por isso, com todo o respeito que o nosso colega Édulo merece, penso ser propaganda enganosa de determinados escritórios de advocacia, talvez até com segundas intenções.

Ari Zanella disse...

Já respondendo à colega Ester que me inquiriu:

Existe uma ACP da ANAPLAB pleiteando o pagamento das 12 parcelas restantes do BET. Está na fase de esclarecimentos do fundo à Justiça.

Existe outra ACP que pleiteia o cancelamento de artigos da Resolução 26, precisamente aquele da reversão de valores (7,5 bilhões ao BB). Esta ação está na 2ª instância e tem plena condição de sucesso.

Em reportagem do site UOL há divulgação de que funcionários do BB estão conseguindo "sucesso" na justiça, inclusive citando um determinado escritório de advocacia. Alertamos que pode se tratar de alarme falso. Todas as diligências feitas por nossos advogados não dão credibilidade à presente notícia.
Vale lembrar que toda ação pela devolução do BET deve ser contra a PREVI E principalmente CONTRA A PREVIC que autorizou a reversão.

Adaí Rosembak disse...

Caro Ari Zanella,

Parabéns pela sua manifestação acima.
Não podemos esquecer que a Lei Complementar 109,de 29.05.2001, em seu artigo 20, reza que o superávit nas aplicações da PREVI (não vou redigir todo o artigo) é destinado para revisão dos planos de benefícios da PREVI. E quem tem benefícios são os associados, nunca o patrocinador.
Em relação ao acordo entre a CASSI e o BB, embora não creia que vá sair coelho dessa cartola, faço meus votos para estar errado e rezo para que os colegas e dirigentes envolvidos nessa negociação tenham sucesso.
Esse é meu posicionamento.
Abraços

Adaí Rosembak

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Matéria de interesse da Folha de São Paulo, datada de 24.11.2018, sob o título “Repasse de R$ 7,5 bi da Previ ao Banco do Brasil leva aposentados à Justiça”, poderá ser acessada em : https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/11/repasse-de-r-75-bi-da-previ-ao-banco-do-brasil-leva-aposentados-a-justica.shtml.


Aristophanes disse...

Prezado Ari.
Muito apropriada e oportuna essa notícia sobre a nossa CASSI. Atualiza o momentoso assunto e previne a amnésia. Abraço solidário. Aristophanes

Blog do Ed disse...

Parabéns, amigo e mestre Zanella. Os velhinhos, como eu, agradecemos sua mobilização. Estimado Rossi,acho que o colega não está ao par de que o nosso colega, Paulo Bernardo, então Ministro da Fazenda, foi chamado para aprovar o BET, e aprovou-o com duas condicionantes:
metade para o BB e metade para os Participantes;
caso, no período de pagamento, houvesse suspensão de pagamento, essa suspensão só se efetuaria no BET dos funcionários, enquanto o Banco o receberia integralmente.
Assim o BET foi aprovado e assim foi cumprido.
Edgardo Amorim Rego

Unknown disse...

Amigos aposentados e pensionistas,não vi benefícios nem utilidades na criação das modalidades dos ES-C e ES-D.Essa Diretoria de Seguridade faz cada uma com os pobres dos inativos...dá até vontade de rir!!!Hahaha!!!

Unknown disse...

Obrigado,Ari! pela atenção de publicar essa minha crítica sobre os ES-C a ES-D.Saúde! Williams Silva-Apos.PREVI.

rafa disse...

Acontece que a diretoria de seguridade e seu atual titular são seguidamente sufragados por uma minoria, exclusivamente apoiada pelos colegas da ativa/sindicatos, por conta das divisões / egos ( seria intencional ?) das chapas.

Daí que urge ter um representante da ATIVA e outro dos APOSENTADOS.

As demandas são totalmente diferentes.

Até porque os da ativa SÃO PARTICIPANTES DO PREVI FUTURO!!!

Ninguém vê isso, meu Deus?

Anônimo disse...

"Peço encarecidamente que não alimentemos a discórdia nos nossos esclarecimentos aos nossos seguidores.

Tudo o de que não precisamos é fomentar a "queda de braço" seja entre as entidades versus o Banco, ou da parceria MAIS UNIÃO com qualquer outra entidade."

Ainda bem que foi orientadonão fomentar a discórdia. Porque o Arizinho , o o que mais ele sabe é fomentar discórdia. Ele é como o "fermento dos fariseus " da época de Cristo. Arizinho , mais um puxão de orelha . Vê se aprende

Anônimo disse...

Rafa, agora com a trocar de poder central, a Diretoria de seguridade cada vez mais será eleita pelos contrários à privatização. Portanto será a resistência do pessoal da ativa. Grande chance do diretor Marcel fazer o sucessor

Anônimo disse...

Parabéns Rafa voçe foi magistral continue com essas idéias pois nós precisamos muitissmui colega.

Anônimo disse...

Parabéns Rafa voçe foi magistral continue com essas idéias pois nós precisamos muitíssimo colega.

Anônimo disse...

Concordo com Unknown.Para que tantas modalidades se não há limite nem margem consignável.

Anônimo disse...

Prezado das 12:43 hs, eu já falei várias vezes nesse blog, o que previ futuro tem a ver com plano 1 gente!

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e amigos,

É cediço que o ex-ministro Paulo Bernardo participou das tratativas daquela negociação de 2010, para repartição da Reserva Especial acumulada até 2009, no entanto, a coisa ficou no caráter informal, porque ele não assinou o Termo de Compromisso, de 24.11.10 e tampouco o Memorando de Entendimentos, de 24.11.10, documento este que detalhou todos os passos para a operacionalização da dita reserva especial, o qual foi firmado pelo BB, Contraf-CUT, AAFBB, FAABB, ANABB e PREVI.

Portanto, o aludido Memorando de Entendimentos balizou e compilou a negociação, sendo aprovado, em votação, pelo Corpo Social. As principais diretrizes estão consubstanciadas nos tópicos 2 – Destinação de Recursos da Reserva Especial e 3 – Da utilização dos Fundos de Destinação da reserva especial 2010, itens 3.1, 3.2, 3.2.2, 3.2.3, 3.2.4, 3.2.5 e 3.2.6 e em momento algum sequer foi cogitada a possibilidade de que o BB teria direito ou iria receber parte do BET, da fatia intocável dos superávits (50%) dos associados.

Antecipo que a meação (50%) do BB na reserva especial, no valor de R$ 7.5 bilhões não é considerada e não tem a natureza de BET. Trata-se de uma reversão de valores que é paga de uma só vez e não é restituível em hipótese alguma, enquanto que, ao revés (artigo 24 da res. 26/2008), a utilização da reserva especial dos associados se dá sob a forma de benefício temporário (BET).

Demais disso, tivemos a utilização da nossa reserva especial interrompida em janeiro/14, pela Diretoria Executiva, com fulcro no artigo 18 da resolução 26, segundo informou e o saldo do nosso fundo previdenciário, acima de R$ 1 bilhão, revertido para recompor a Reserva de Contingência, já que em 2013 o superávit não foi suficiente para cobrir os 25% da RC.

Caso parte do BET fosse paga ao BB, extraindo-a do quinhão dos associados, este passaria a receber cota superior (os seus 50% mais X dos assistidos) e não foi isso que aconteceu, conquanto a Resolução 26/2008 veda este tipo de partilha desigual, dado que ela estabelece a distribuição da reserva em pé de igualdade, alicerçada na proporção contributiva de 1 por 1, ou seja, de 50% para cada parte, isto em face da LC 108/2001 ter estabelecido a paridade e não permitir que a contribuição do patrocinador seja superior à vertida pelo participante.

Como não sou dono da verdade e falho, humildemente, peço que o laureado colega que levantou a lebre, por gentileza, para me informar qual foi o acordo, lei, resolução infraconstitucional ou algo que o valha, de que o BB tenha recebido valores a título de BET, declinando valores, datas, etc. Ao que me consta, somente participantes e assistidos são forçados a receber benefícios na forma de BET (repito: vide artigo 24 da res. 26), para não permitir a incorporação nos proventos (BEP).

Para finalizar, a criação do BET correspondente a percentual mensal de 20% incidente sobre o valor Complemento PREVI ou da Renda Mensal Vitalícia para os assistidos ou do Salário Real de Benefícios para os ativos. Vejamos o que constam dos itens 3.2.2 e 3.2.3 do Memorando de Entendimentos:

"3.2.2 - O Benefício Especial Temporário será pago mensalmente ao assistido, enquanto houver recursos disponíveis no fundo previdenciário específico, sendo a primeira parcela em valor equivalente a 12 meses";

“3.2.3 - O Benefício Especial Temporário será creditado aos participantes ativos em fundos individuais vinculados a cada participante, enquanto houver recursos no fundo previdenciário específico, sendo a primeira parcela em valor equivalente a 12 meses”.

Anônimo disse...

15:05 ele não aprende . Depois de uma certa idade não adianta. Quem nasceu pra discórdia....

Anônimo disse...

12:43 e 16:24 fiquem tranquila, vai ser tudo terceirizado na Previ com a Privatização do BB. Isso resolve nesse próximo mandato .

Anônimo disse...

"Portanto, falta o "de acordo" do Banco do Brasil. Como bem diz o Satoru, devemos usar o bom senso e ficar esperançosos de que o Banco possa a vir dar a sua anuência. É hora de calma e paciência, nada de posições radicais que possam exacerbar ou melar o tão almejado acordo."

Alguem acha que o Banco vai dar o "de acordo" ? Com o viés privatista, porque o BB colocaria mais dinheiro na Cassi? Alguém pode me ajudar a entender porque O BB faria isso Agora?

Ari Zanella disse...

15:05 ou 18:10 (mesma pessoa)

Estou te dando corda...Uma hora tu te enforcas!

ricardo o.c. albuquerque disse...

VIVA A ANABB.
Colegas ainda bem que alguém esta se mexendo. A nota publicada na capa do Correio Brasiliense de hoje acertou na mosca. Querem privatizar as coligadas do BB, lucrativas para entrega-las ao SENHOR MERCADO que está pouco ligando para os seres humanos. O trabalho de centenas e centenas de colegas que criaram essas coligadas serão mandados para o lixo para o mercado lucrar. Antes das eleições chamei a atenção para estas coisas em várias mensagens.
Ninguém ligava. Quando o BB não tiver mais como pagar suas obrigações com a PREVI e que eu quero ver. Vamos deixar por enquanto o ES de lado porque há coisas muito mais graves do ar. Os que votaram no sr. bolsonaro que se mexam. ricardo

rafa disse...

" Anônimo disse...
Prezado das 12:43 hs, eu já falei várias vezes nesse blog, o que previ futuro tem a ver com plano 1 gente!

25/11/2018 16:24 "

E EU JÁ DISSE VÁRIAS VEZES TAMBÉM QUE O PREVI FUTURO NÃO TEM NADA QUE VER COM O PLANO 1, GENTE!!!!!

Por isso mesmo é que OS INTEGRANTES DO PREVI FUTURO, QUE NA QUASE TOTALIDADE ESTÃO NA ATIVA, NÃO PODEM NEM DEVEM ELEGER UM DIRETOR DE SEGURIDADE QUE NÃO DEFENDA OU LUTE PELAS DEMANDAS PRÓPRIAS DE QUEM É DO PLANO 1.

Porque, ao que vejo nos blogs, o atual diretor tem sistematicamente ignorado os pedidos de socorro dos aposentados, majoritariamente integrantes do PLANO 1, JÁ QUITADO!

Defendo que existam REPRESENTANTES SEPARADOS DO PREVI FUTURO E DO PLANO 1.

É ISSO.

Paulo disse...

Somos dois Rafa, Planos diferentes dirigentes diferentes, não tem como eu pai da família dar ordens na casa do meu amigo e vizinho e ele gerenciar e controlar a minha casa, porque fomos empregados da mesma empresa, separação dos dirigentes, já!Plano 1 com votação separa e própria, usar a estrutura do plano 1 para gerenciar a previ futuro, é usar o patrimônio alheio e fazer camaradagem com o chapéu dos outros!

rafa disse...

Anônimo 15:10

Não acredito que será tão fácil assim o atual diretor fazer sucessor.

Os tempos mudaram muito.

Para que isso não aconteça, os "fazedores" de chapa para DIVIDIR precisavam ser descobertos por nós, aposentados, e serem denunciados por ocasião das eleições da Previ e/ou Cassi.

Depois da VOTAÇÃO DO NÃO DA CASSI vimos que os aposentados acordaram.

P.S.

O problema mesmo são as chapas SEM CHANCES de vencer que parecem montadas APENAS para dividir o nosso grupo.

E o atual presidente do Brasil APENAS divulgou os ALTÍSSIMOS SALÁRIOS NAS INÚMERAS DIRETORIAS DO BB.

Já pensou quando ele agir concretamente? Com certeza incluirá a PREVI!

Pode pintar até intervenção, não acham?

Anônimo disse...



Os serviços comunitários de Garotinho
SALVAR
Brasil 25.11.18 20:18
   
Anthony Garotinho está prestando serviços comunitários em um hospital psiquiátrico do Rio de Janeiro, publica Ancelmo Gois.

“É por um processo, no TJ do Rio, por… calúnia contra um juiz federal que o havia condenado. Em seu blog, em 2011 e 2012, Garotinho acusou Marcelo Leonardo Tavares de corrupção passiva e prevaricação”.

Site antagonista



Mestre como funciona isso ?

Anônimo disse...

Alguém que consta desta relação, gostaria de entrar em contato sobre o andamento do processo:


Tipo Nome Advogado
Executado UNIAO FEDERAL FAZENDA NACIONAL ANDREA DE MORAES CABRERA
Exequente VILBERTO GUNDES PESSOA JORGE AUGUSTO MOLINA
ROSANA RIBEIRO JACOME
IVO EVANGELISTA DE AVILA
CAROLINE DANTE RIBEIRO
Exequente CARMO HARTMANN IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente ARNALDO MIRANDA MAIA FILHO IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente MARLY LIZIDATTI SORANO IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente ROGERIO RODA JORGE AUGUSTO MOLINA
ROSANA RIBEIRO JACOME
IVO EVANGELISTA DE AVILA
CAROLINE DANTE RIBEIRO
Exequente VERA MARIA DE MORAES E SILVA IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente HAROLDO TEIXEIRA CARDOSO IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente JOECIO GONCALVES DE FREITAS IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente LOTARIO CARLOS RIECK BUGS IVO EVANGELISTA DE AVILA
Exequente SONIA MARIA GOMES RIBAS IVO EVANGELISTA DE AVILA

Anônimo disse...

"Amigos aposentados e pensionistas,não vi benefícios nem utilidades na criação das modalidades dos ES-C e ES-D.
25/11/2018 12:14"

Tem utilidade sim. No ES-A e ES-B há carência de 6 meses.

Mesmo com margem, não é possível contratar.

O ES-C permite novo ES, somando a margem dos 160.000,00 + 5.000,00.

Depois, em DEZ, JAN ou FEV, o ES-A pode ser renovado em 01-12 ou 01-01, para pular parcela do dia 20.

Ficou muito melhor assim.

Anônimo disse...

“Defendo que existam REPRESENTANTES SEPARADOS DO PREVI FUTURO E DO PLANO 1.”

Rafa, infelizmente nos aposentados não defendemos mais nada .....

O tempo de fazer alguma coisa foi na ativa . Agora é só esperar defasar todo ano a aposentadoria , quem não fez algo quando na ativa , é uma pena, mas não resta o que fazer . Ficar na ilusão ? Esperança ?

Ester Martins disse...

Dr Ari Boa noite como faço para entrar de sócia da ANAPLAB e participar da ação para receber de volta o BET q a PREVI nós tirou abraços

Blog do Ed disse...

Estimado colega Rossi
Claro que eu sei que o Banco recebeu uma reversão de valores e não um benefício previdenciário. Mas o que o BB recebeu da PREVI foi ou não foi um BENEFÍCIO ESPECIALTEMPORÁRIO?
Quanto à instrução do Ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, embora não haja assinado a aprovação da distribuição da Reserva Especial, as suas condicionantes foram assumidas, conforme afirma o próprio Procurador da República, que a promoveu, na ACP contra a PREVIC:
“Assim, os valores que couberam ao patrocinador na destinação
do superávit aprovada foram alocados em fundo específico,permanecendo no Plano de Benefícios nº 1 em nome do patrocinador. O processo promoveu a distribuição obrigatória de superávit constituído no período de 2007 a 2009, envolvendo o valor de R$15,068 milhões [rectius: bilhões] , e foi aprovado por
meio da Portaria PREVIC/DITEC nº 065, de 14 de fevereiro de 2011, publicada no Diário Oficial da União de 16 de fevereiro de 2011.
No caso reportado, demonstrou-se a dupla ilegalidade pela criação
de um “Fundo de Destinação de Reserva Especial ao Patrocinador” no âmbito da alteração regulamentar, com posterior transferência de tais valores a uma conta vinculada ao patrocinador, a partir da qual serão “utilizados pelo patrocinador a seu critério”, sem que possam ser chamados a recompor eventual déficit dos planos de benefícios ou diminuição do valor da reserva de contingência.
Isso resulta, conforme exposto, na plena disponibilidade financeira, pelo patrocinador, de tais expressivos valores, sem qualquer cumprimento das exigências dos artigos 25 a 27 da Resolução CGPC nº 26/08. Constata-se com facilidade que esse é um exemplo de forma transversa, duplamente ilegal, de se reverterem em favor do patrocinador resultados superavitários que componham a reserva especial de um determinado plano de benefícios de EFPC.

A mesma conclusão se extrai dos trechos finais da “Nota Técnica Atuarial” emanada da PREVI e que compõe o mesmo Processo Administrativo da PREVIC (fls. 180/215 do doc. 13 anexo). O item 18.4 de tal Nota assim descreve o “FUNDO DE DESTINAÇÃO DA RESERVA ESPECIAL DO PATROCINADOR”: “CONSTITUÍDO COM RECURSOS DA RESERVA ESPECIAL PASSÍVEIS DE DESTINAÇÃO AO PATROCINADOR E DESTINADO PARA CONSTITUIÇÃO DO FUNDO DE CONTRIBUIÇÕES PATRONAIS E PARA APROPRIAÇÃO NA CONTA DE UTILIZAÇÃO DA RESERVA ESPECIAL DO PATROCINADOR, CUJO SALDO EQUIVALE AO
SOMATÓRIO DOS VALORES DE BENEFÍCIO ESPECIAL TEMPORÁRIO APURADOS MENSALMENTE PARA OS PARTICIPANTES ATIVOS, PARTICIPANTES ASSISTIDOS E BENEFICIÁRIOS ASSISTIDOS NO PLANO”. JÁ A PARTE FINAL DO ITEM 18.7 DA MESMA NOTA REITERA A INFORMAÇÃO DE QUE “O SALDO INDIVIDUAL DE BENEFÍCIO ESPECIAL TEMPORÁRIO E A CONTA DE UTILIZAÇÃO DA RESERVA ESPECIAL DO PATROCINADOR ESTARÃO RESGUARDADOS E NÃO PODERÃO SER
UTILIZADOS PARA A COBERTURA DE DÉFICIT NEM PARA ECOMPOSIÇÃO DA RESERVA DE CONTINGÊNCIA ATÉ O LIMITE DE 25% DA RESERVA MATEMÁTICA.” (GRIFOS NOSSOS)”
Edgardo

Anônimo disse...

Caro Professor fico pasmo como existem ex-colegas que defendem o BB com tanto afinco e nem tanto em relação à CASSI e PREVI. E pior já começam a criticar e levantar baricadas contra o bolsonaro contra uma eventual privatização do BB ou de suas coligadas (leia-se cabide de emprego). Parece que durante o governo do PT e nestes dois anos e meio do Temer só houve coisas boas, principalmente para os aposentados do BB. CASSI foi à lona, PREVI provisiona superavit para o BB, BET cortado, ES distoante de modalidades semelhantes encontradas no próprio BB, etc etc. E o pessoal ainda me vem defender. Nesta eu não caio não. Na minha declaração de IR todo ano a minha fonte pagadora é PREVI e INSS. Não mais BB. OBS.: brilhante exposição do Dr Rossi sobre o BET X Superavit BB. Pedro.

Ari Zanella disse...

Prezada Ester Martins,

A ação (ACP) é do ano de 2014. Por ser ação cívil PÚBLICA abrange somente os sócios inscritos até a data. Quem se associou depois da data de entrada da ação na justiça não participa. Esta é a norma deste tipo de ação.

Anônimo disse...

20:29 porque o Mestre deveria saber de serviços comunitários?

Anônimo disse...

Perfeito Mestre Edgardo sua explanação sobre o evento Bet (ou qualquer que seja o nome) recebido pelo patrocinador.
Uma explicação que satisfaria até Pedro " há controvérsias" Pedreira. O Bernardo não assinou mas, por certo dado o modus-operandi à época, "sugeriu".
O ex-ministro atual depoente Palocci revela como eram chamados os presidentes de fundos de pensão de estatais ao gabinete da Presidencia, quando o ex-presidente atual detento queria investimentos.Sete Brasil.

Blog do Ed disse...

Segundo o Procurador da República, autor da ACP, não houve apenas ilegalidade na última, distribuição do BET: nem mesmo a Resolução 26 foi cumprida.
Edgardo

Lázara Rabelo disse...

Caros e Caras Colegas,

Digam NÃO a privatização do Banco do Brasil.

O Banco do Brasil é importante agente para a garantia da manutenção de importantes políticas sociais.

https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=115718&voto=favor&fbclid=IwAR3YrHPbcZMo-pjXG7AnF08OimY3mXDT8noyy87MIMuCXUEKgG-jxlmyPTA

Lázara

Blog do Ed disse...

Lázara
Dou minha adesão à sua proposta.Se o BB dá lucro, por que privatizar, por que transferir o lucro de TODOS para POUCOS? por que não abaixar os impostos então ou investir em tanta coisa de que se necessita?
Edgardo

Blog do Ed disse...

A mídia anda propalando por aí que o Palocci disse que o Mito coagiu os fundos de pensão a pagar propina para colocar o PT no governo do País...Será que a Polícia Federal brevemente aparecerá entrando em alguns palácios?
Edgardo

Anônimo disse...

Professor,

Porque a cada dia que consulto o ES o valor a ser tomado fica menor?

Att.

Anônimo disse...

Caro Edgardo ,

Estás falando do FALSO MITO?
Aquele que está preso em Curitiba?

Anônimo disse...

(CVM + PREVIC)APARELHAMENTO = SEM TETO

EUREKA!!!!!!!!!!!!!!!

Ari Zanella disse...

09:37

Por causa da contabilização dos juros.


10:14

Com certeza é o Lula a quem Edgardo está se referindo. Aliás, se aquele for "mito" o é de uns poucos menos esclarecidos.

João Rossi Neto disse...

Caro Ari e colegas,

Ilustríssimo e luminoso amado mestre Edgardo, só para responder a sua pergunta e depois me recolho à minha insignificância e dou o assunto por encerrado, vez que as longas explanações que fiz, parecem que se resvalaram para o terreno infértil (plantei no deserto) e por mais claras que sejam, pelo menos na minha ótica, não elucidaram as dúvidas “in totum”, mas, de qualquer maneira, vamos lá novamente, dado que, água mole em pedra dura, tanto bate que até fura.

Volto a reiterar que Benefício Especial Temporário, em essência e filosoficamente, é aquilo que está muito bem delineado no artigo 24 da Resolução 26/2008, e não há como extrair compreensão diferente, isto é, um BET, como o próprio nome indica, desfiado de forma parcelada, mensalmente e creditado na conta dos participantes e assistidos. Somente se aplica a esse tipo específico de beneficiários, seu efetivo e exclusivo público alvo.

No mesmo passo, esse benefício tem tempo preestabelecido para iniciar e terminar, inclusive, pode, no meio do caminho, por razões técnicas, por exemplo, incidência de déficit, falta de cobertura dos 25% da Reserva de Contingência, ser interrompido e os recursos específicos, estocados em fundos previdenciários, serem revertidos para amortizar rombos (déficits) ou RC, como aconteceu com o nosso BET, em janeiro/14, quando nos surrupiaram, vergonhosamente, as conhecidas e choradas 12 parcelas.

O fato é que a Diretoria Executiva poderia ter evitado o rompimento das negociações pactuadas, se quisesse, é claro, mas se omitiu. Bastaria simplesmente pedir autorização à PREVIC, com parecer favorável, que o BET seria mantido, plena JUSTIÇA, mas também para não quebrar a palavra empenhada no Memorando de Entendimentos, de 24.11.10, e assegurar a validade do consagrado princípio do “PACTA SUNT SERVANDA”.

Quanto ao BB, o todo poderoso, menina dos olhos do Governo de plantão, neste caso o do Lula, tido como Pai da resolução inferior e subalterna, principal destinatário dessa ordinária excrescência jurídica, denominada de resolução 26/2008, confeccionada de encomenda, para o seu figurino, mas que, compulsoriamente, por força da larga abrangência desse documento jurídico infra-constitucional, para todo o sistema de Previdência Complementar Fechada, às suas diretrizes se generalizaram e se alastraram para beneficiar todos os patrocinadores de fundos de pensão, sujeitos ao regramento da LC 108/2001, ESSE NÃO RECEBEU BENEFÍCIO ESPECIAL TEMPORÁRIO ALGUM. A REVERSÃO DE VALORES DE R$ 7.5 BILHÕES FOI DEFINITIVA, CREDITADA EM PARCELA ÚNICA E NÃO RESTITUÍVEL. ATÉ HOJE, O BB UTILIZA SALDO REMANESCENTE DESSE GOLPE ARDILOSO PARA QUITAR SUAS OBRIGAÇÕES FINANCEIRAS JUNTO A PREVI.

Blog do Ed disse...

Há mito bom e mito mau...
Edgardo

João Rossi Neto disse...

Caro Ari,

Com a Diretoria Executiva da PREVI, é uma no cravo e outra na ferradura, não deixando passar em branco nada comentado pela imprensa, envolvendo o seu nome. Assim, estranho o fato de ainda não ter se manifestado acerca da reportagem veiculada pela Folha, dia 24.11.18, sobre Ações Judiciais que supostamente estariam sendo ajuizadas por associados contra ela e o BB, objetivando a devolução dos superávits pagos indevidamente ao banco (R$ 7.5 bilhões).

Anônimo disse...

Bom dia! Abaixo número do processo que tramitou no STJ com baixa definitiva para o Tribunal de origem com sentença condenatória contra PREVI para pagamento/devolução do "BET" pago indevidamente ao patrocinador.

AREsp nº 1091639 / SP (2017 / 0094497-0)

Anônimo disse...

Quero falar de outra coisa: Entra ano sai ano o nosso salário continua defasado, perdeu o valor de compra. Esse BET que a PREVI não devolve. Bem que poderiam soltar essa grana para 20 de dezembro para fazer os velhinhos felizes hem dona Previ? Como podem nos maltratar tanto assim? Mais um natal sem a ceia para muitos!! Meu Pai... o que acontece com os senhores diretores da PREVI? Suas contas estão gordas? Mas sabem porque estão assim?? Porque somos nós que pagamos a vocês!!! NINGUÉM AQUI AQUENTA MAIS PASSAR TANTO APERTO FINANCEIRO. É só dividas em cima de dividas minha gente!!! Vai aqui um recado para o chefe da Previ: Solta, nos devolvam o BET AGORA PARA 20 DE DEZEMBRO!!! A vida tá passando e vocês não fazem nada por nós!? Tenham misericórdia!!! estamos velhos!! Nós não damos prejuízos, daqui a pouco já morrerem TODOS E MUITOS JÁ FORAM PORQUE VOCÊS ACABARAM MATANDO. POR FAVOR SENHOR DIRETOR!!! VENHA AO NOSSO ENCONTRO E FAÇA VALER ESSE CARGO POIS FOMOS NÓS QUE O COLOCAMOS AÍ. ESPERO QUE O SENHOR LEIA ESSE APELO DESESPERADO DE UM PENSIONISTA QUE JÁ ESTA FRITANDO BOLINHO PARA A VIAGEM ETERNA.

Trader anônimo disse...

Professor Ari, colegas de blog

Logramos colar nos comentários do “TERCEIRA VIA - O PRÓPRIO BOLSONARO RECONHECE”:

II.3. “O surgimento da opinião do próprio mercado”: o principal indício de ser apenas uma conspiração o hodierno capitalismo bursátil

PS: estamos nos referindo aos 4 (quatro) últimos comentários

Anônimo disse...

Colega 12.51,

Da sua lavra:

"Meu Pai... o que acontece com os senhores diretores da PREVI? Suas contas estão gordas? Mas sabem porque estão assim?? Porque somos nós que pagamos a vocês!!! "

Exato, nós pagamos para que usem nossas economias em GORDOS SALÁRIOS, COM ESTATUTÁRIOS, JETONS EM EMPRESAS NAS QUAIS O PREVI TEM CAPITAL EMPREGADO.

NUNCA NOS CONSULTARAM SOBRE QUANTO DEVERIAM GANHAR.

Comentam que nenhum aposentado ganha sequer a metade do salário de um Presidente ou de um Diretor, inclusive gratificações antecipadas.

Se estou errado em meu raciocínio, me perdoem, pois tenho que dizer, as vezes o idoso se passa nas palavras e logo ali não lembra de te-las dito ou de quem as ouviu.

Mas ouvi de pessoas ligadas ao meio empresarial que a figuração é grande.

Quem sabe um dia este dinheiro que não nos pagam venha a servir em ações penais na Justiça dos homens ou quiça na de Deus.

Também ouvi dizer que o Jarro tanto vai à fonte que um dia pode quebrar e então se perde TODA a água.

Se formos olhar pelo lado das políticas, muita gente deveria ser expulsa do país ou imediatamente presa por infringir o estatuto do idoso, dentre outras leis que são malandramente ignoradas ou mesmo descumpridas.

Para nós ou para eles talvez a solução seja mesmo A MORTE!

O melhor é que ninguém vai levar nada, nada, mais nada, do que pensa ter amealhado.

Mas, acredito que a verdade aparecerá.







Anônimo disse...

Caro Professor,


Significa juros sobre juros diariamente?

Blog do Ed disse...

Estimado colega Rossi
Também estou encerrando este infrutífero diálogo.
Você afirma : "Volto a reiterar que Benefício Especial Temporário, em essência e filosoficamente, é aquilo que está muito bem delineado no artigo 24 da Resolução 26/2008, e não há como extrair compreensão diferente, isto é, um BET."
Sim, "em essência e filosoficamente, usando a linguagem técnica da Resolução 26", BET restringe-se a um benefício previdenciário temporário, mas, usando a linguagem comum, toda vantagem fruída durante certo tempo é um BET, isto é, um benefício especial temporário.
Já com respeito aos R$7,5 bilhões, o BB nada devolveu, porque a PREVIC, baseada em nota técnica, e o nosso colega Paulo Bernardo, Ministro do Planejamento, assim mandaram, conforme se comprova pela peça acusatória da ACP. Essa injustiça e agressão à Resolução 26 - desigualdade dos dois benefícios: do BB, integral,e dos participantes, parcial - é também objeto da peça acusatória da ACP. Aliás, esse particular até contribui para entender porque a Procuradoria da República de Brasília inicia a defesa da PREVIC afirmando que aquela devolução de recursos ao BB não se efetuara mediante a utilização do instituto da Reversão de Valores!...
Edgardo

Blog do Ed disse...

Se o entendi esse processo, AREsp nº 1091639 / SP (2017 / 0094497-0), refere-e a um ex-participante, que somente recebia como Participante. Ele exigiu também a parte do Patrocinador.
Edgardo

Anônimo disse...



Sim. O recurso AREsp nº 1091639 / SP (2017 / 0094497-0) trata-se de ação promovida por um autopatrocinador.

Anônimo disse...

Colegas, a senadora Ana Amélia (RS) e o senador Medeiros (MT), subiram à tribuna na data de hoje e desceram "o pau" no PT comentando os "rombos" nos fundos Previ, da Caixa e da Petrobrás que, conforme noticiado, a mando do LULINHA, os presidentes dos fundos por ele indicados, deveriam aplicar recursos na SETE BRASIL senão ele os demitiria e, esses presidentes sabiam!!!
Gosto do Paloci, primeiro o sítio, agora a Previ, depois, quem sabe, como ele gosta do SETE, os 7,5 bi do patrocinador e o BET (onde está o dinheiro, gato comeu !).

Anônimo disse...

Anônimo de 26.11 - 16:33:
Quando você diz "promovida por um autopatrocinador", está dizendo que é aposentado após ter saído por PDV e paga à Previ duas parcelas (do empregado e do patrocinador) ?

Anônimo disse...

https://jornalggn.com.br/noticia/funcionarios-da-caixa-levantam-suspeitas-de-interesses-em-nomeacao-de-pedro-guimaraes

Anônimo disse...

"Quando você diz "promovida por um autopatrocinador", está dizendo que é aposentado após ter saído por PDV e paga à Previ duas parcelas (do empregado e do patrocinador) ?"

Sim.

JOSE ADMIR DE PAULA DE PAULA disse...

Ou o futuro governo faz uma varredura de todos os Petistas que insistem em se manter no comando do BB deitando e rolando conTra os cofres da estatal ou providencia sua imediata privatização privatização. Não pode é mante-lo nas mãos de um governo corruPTo paralelo comandado por um presidiario atrás das grades.

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

ES MAIS FÁCIL
Caro Professor Ari e demais colegas, passei longe, bem longe, DE TANTA FACILIDADE. Pergunto: quanto custa, administrativamente, manter mais duas ou tantas linhas de crédito, mesmo que sujeitas à ociosidade? Grato por tudo, tenham ótima e abençoada semana, na PAZ E NO BEM!.

"Javé, dirigi-me, no caminho dos vossos mandamentos, porque nele está a minha alegria." Salmo 119,35

Anônimo disse...

Com margem negativa não tenho direito a nada.Lamentavel.

Anônimo disse...

PLP 268.
Temos vários colegas nas administrações das Caixas e grupos que costumeiramente participam de eleições nessas entidades, contrários ao aludido projeto.
O projeto nasceu à época da CPI dos fundos de pensão que, pré Palocci, já anunciava desmandos em desfavor dos associados e participantes. O argumento contrário ao projeto é que não devemos entregar a administração ao "mercado".
Quem está capacitado e é adequado para administrar the pot of gold é o seu próprio dono , o participante ou associado , dizem em oposição aos oriundos do mercado . A administração não serpa totalmente entregue a profissionais externos. Não perderemos representatividade.
Cada vez mais passo a admitir o sistema do PLP 268 em função dos fatos e acontecimentos ultimos com os fundos de pensão.
Mais um escandalo envolvendo construtoras e politiqueiros maus, usando fundos de pensão; a tal Torre Pituba, que seria sede da Petrobras. A proximidade com construtoras-digo as citadas na Lava Jato- tem sido prejudiciais aos fundos parceiros.
PLP 268 e Comite de Auditoria Independente. Independente e externo. Não deve ser de dentro de casa.

Anônimo disse...

Esqueçam o ES , o dito "mito" vai acabar com isso , com a Cassi , e com o BB e vai ter gente que vai ter saudades do PT e do Lula. Os menos esclarecidos, claro. KKKK! Será igual um idolatrado tal eleito da Cassi que virou as costas aos associados e ainda tem gente que defende, mas sem dúvidas: É muito esclarecido!

Unknown disse...

Alguém sabe informar se a Previ aceita debitar o Seguro Capec em conta?

Blog do Ed disse...

Sim. Saiu do BB, mas permaneceu Participante da PREVI, pagando ele próprio ambas as contribuições, do Participante e do Patrocinador. Ele recebeu o BET, mas não recebia a parte correspondente do Patrocinador. Ganhou esta na Justiça. Resta saber se recebeu exatamente como a dupla BB-Participante, em partes desiguais, a saber: a quantia do Patrocinador, completa, mas o BET, sem a quantia do último ano... Não me aprofundei.
Edgardo

Anônimo disse...

Ao anônimo de 26/11 das 23:16hs

Aceita sim e é meu caso.Não me lembro de ter enviado autorização.
MAS CUIDADO!
Se ficar 03 mensalidades sem pagar, adeus SEGURO CAPEC.
Abs.

Anônimo disse...

Resposta : SIM . A Previ debita Capec em conta , extra folha.
Obs: a Capec não impacta a MC para efeito de ES.

Anônimo disse...

Anônimo das 22:44 acho que você errou de blog. Vai arrumar coisa mais interessante pra fazer do que vir aqui defender o PT. É medo néh porque a mamata vai terminar. Dizem que o teu ídolo tá recebendo pouca visita. Quem sabe não preenches o teu tempo indo lá.

Anônimo disse...

É enorme minha esperança no governo BOLSONARO. No meu leque de expectativas positivas está a de que sejamos contemplados com uma despetizaçao da máquina pública , uma completa desratização da máquina pública.Com relação às privatizações que por ventura venham a ser feitas certamente serão menos cabides de emprego para a "cumpanheirada". Aliás, se o Brasil fosse um país realmente sério essa organização criminosa capitaneada pelo PT, e tendo o PP é o PMDB como cúmplices, já deveria ter sido extinta.

Paulo César Fernandes

Trader anônimo disse...

Professor Ari, colegas de blog:

Colamos no blog do Dr. Medeiros o seguinte fragmento de texto:

[...] Ibovespa caiu na sexta, como previsto. Mas as ações do BB se seguraram em 45,00. [...]

- Dr. Medeiros, colegas de blog:

[...] Não há sentido em aumentar os preços das ações a um nível muito alto se você não pode induzir o público a tirar as ações de sua mão mais tarde. Na realidade, o único momento em que um vendedor pode ganhar dinheiro grande vendendo uma ação é quando a ação está alta demais. E você pode apostar seu último centavo na certeza de que os grandes acionistas não vão proclamar este fato para o mundo. (10)

O fragmento de texto acima nos sugere que "aumentar os preços das ações a um nível muito alto" não parece ser um grande obstáculo. Entretanto, encontramos na literatura técnica os seguintes fragmentos de texto:

[...] A autonomia de que a finança goza nesta área (entretanto, DE FORMA NECESSARIAMENTE PASSAGEIRA), baseia-se nos mecanismos internos de precificação dos preços dos títulos próprios aos mercados financeiros.(29) (maiúsculo nosso)

―Price is what you pay. Value is what you get!‖ (24)

"In the short run, the market is a voting machine, but in the long run, it is a weighing machine".(24)

Trader anônimo

(10) LEFÈVRE, Edwin. Reminiscências de Um Especulador Financeiro. Tradução e Revisão Técnica do Dr. Roberto Luis Troster. São Paulo : Makron Books, 1994. Originalmente publicado em 1923 ;

(24) LOWE, Janet. Warren Buffett speaks: wit and wisdom from the world‘s greatest investor. New York: John Wiley & Sons, 1997;

(29) CHESNAIS, François. Note de lecture. Le pouvoir de la finance, André Orléan, Éditions Odile Jacob, Paris, 1999 ;

Ari Zanella disse...

Caro Tarcísio Bulhões, de Uberaba-MG

Não posso publicar nada que critica o homem. A Justiça está de olho em mim. Peço escusas por não publicar.

Anônimo disse...

Meu sonho é que o novo Governo cumpra suas promessas de justiça, seriedade e cumprimento das leis e resolva nossas questões como a devolução do BET indevidamente apropriado pelo BB sem necessidade de ações judiciais.

Anônimo disse...

Articulação da ANABB resulta em mais uma vitória contra a CGPAR 23
Deputado federal Tadeu Alencar apresenta parecer favorável ao PDC nº 956/2018 na CCJC

A ANABB conseguiu dar mais um importante passo nesta quinta-feira, 22 de novembro, em favor dos associados e contra a Resolução CGPAR nº 23. O deputado federal Tadeu Alencar (PSB/PE) cumpriu o compromisso que havia assumido com a Associação e apresentou parecer favorável ao PDC nº 956/2018, de autoria da deputada Érika Kokay (PT/DF), que objetiva suspender os efeitos da CGPAR 23. O parlamentar é o relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

O próximo passo, agora, é a apreciação do projeto pelos demais membros da CCJC. Vale destacar que o voto favorável de um relator é uma importante sinalização para aprovação do tema na Comissão. Assim ocorreu na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP), onde o tema foi recentemente aprovado, após ter tido parecer favorável do relator da matéria na Comissão, o deputado federal, Ronaldo Nogueira (PTB/RS) - que, inclusive, recebeu relevantes colaborações da ANABB para construção do seu voto.

A ANABB vem atuando em diversas frentes para sustar os efeitos da Resolução que traz prejuízos aos associados de planos de saúde de autogestão. No Legislativo, tem alcançado êxito, uma vez que os parlamentares estão reconhecendo que a norma extrapola as competências e cria obrigações não previstas em lei. No Judiciário também obteve excelente resultado, uma vez que em 5/10, a justiça proferiu decisão suspendendo os efeitos da Resolução, até apreciação do mérito.

Saiba mais

Fonte: Agência ANABB

Anônimo disse...

Anônimo das 10:21, não sou petista, nem tão pouco eleitor do "mito" e graças a Deus não tenho ES. Só estou sendo realista! O futuro dirá.

Anônimo disse...

Previ podia usar margem de jan/2019 (reajuste) para margem ES agora em dezembro/2018

Anônimo disse...

Gostaria de saber qual é o objetivo do trader anônimo com a constante inserção de textos copiados de publicações sobre o mercado financeiro? É desejo dele fazer com que desistam de comprar ações, porque a Bolsa vai acabar?

Anônimo disse...

Prof. Ari, boa tarde. Mas, criticar a nova formulação do EMPRÉSTIMO SIMPLES,NÓS PODEMOS????????? Perdão Professor, mas lembro muito bem da censura que vivemos durante o governo militar, e, ao que parece só os dirigentes da PREVI não podem ser criticados?????? Mais uma vez, com minhas desculpas; a censura continua sua. Fraternal abraço no DIA DE N.S. DA MEDALHA MILAGROSA. TARCÍSIO AUGUSTO BULHÕES MARTINS - UBERABA - MG.

Milton Jacobsen disse...

Milton SC IGP-M - Acumulado nos últimos meses até Outubro/2018 _ 9,26% vamos trocar pelo Inpc já.

Anônimo disse...

Paguei 06 prestações do ES totalizando R$ 6.803,00,ao tentar renovar só havia a possibilidade de conseguir R$ 863,00, alguém me explica?

João Rossi Neto disse...


SOU CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DO BB, PORQUE ELE CONTINUA CADA VEZ MAIS ÚTIL À SOCIEDADE. AGORA, NUNCA VI NADA TÃO MAL REDIGIDO E POBRE DE ARGUMENTOS, COMO A CARTA ABERTA DA ANABB QUE OBJETIVA EVITAR A VENDA DO BB.

Que o primeiro Ministro do futuro Governo do Jair Bolsonaro, Sr. Paulo Guedes, é um economista liberal, adepto às ideias neoliberais de Adam Smith e John Locke, defensores da economia moderna e pais do “liberalismo econômico”, e fiéis à teoria do Estado Mínimo, centrado nas atividades obrigatórias e intransferíveis, como Saúde, Educação e Segurança e a favor da chamada “Economia de Mercado”, não restam dúvidas.

Portanto, chova pau ou pedra, já está definido que as políticas econômicas que serão implantadas pelo Governo Bolsonaro irão abarcar a liberdade econômica, o câmbio flutuante, o ajuste fiscal, o crescimento continuado do PIB, a geração de empregos e as reformas política, previdenciária e tributária, com mais urgência para a previdência.

Dentro desse conceito primordial de o Estado interferir o mínimo possível no mercado, na livre concorrência, emergem as ferramentas fundamentais para isso que são as privatizações e as concessões. Não custa lembrar que privatização é a venda dos ativos públicos e concessão é a cessão da exploração econômica dos bens por determinado tempo, com a regulação e o controle do Estado.

Eu acredito e gosto do regime neoliberal, porque na medida em que enxuga as empresas estatais improdutivas e de baixo interesse para o povo, reduz os gastos públicos e diminui fontes que alimentam a corrupção, essa doença incurável, que pode ser controlada, reduzida, mas nunca extirpada pela raiz.

Contudo, todo processo de privatização e concessão tem que ser feito à luz do dia, com honestidade absoluta e transparência total, dado que, em Governos anteriores, na execução dessa missão, muita coisa suja e desonesta saíram do controle, como o recebimento de propinas, enriquecimento ilícito, branqueamento de capitais, Caixa 2, dinheiro público roubado do erário e aplicado em dissimuladas doações oficiais a partidos políticos, consultorias e palestras fictícias, demonizaram os vocábulos privatização e concessão.

João Rossi Neto disse...

Parte II


Essas duas palavras – privatização e concessão --, foram denegridas pela ação delituosa de organizações criminosas e classificadas como sinônimos de roubos e de malfeitos, o que acabou desmoralizando a classe política e gestores públicos, como não confiáveis para levar avante, com seriedade, qualquer processo de privatização, sem se locupletar.

Seria engraçado, se não fosse sério e trágico, os bandidos inteligentes e criativos no mau sentido, fizeram o TSE de Lavanderia de Capitais, na medida em que prestavam contas das campanhas políticas, a Justiça Eleitoral, sem saber, acabava lavando o dinheiro sujo das propinas roubadas da Petrobras, nessa oportunidade, dissimuladas na forma de doações oficiais fictícias, que passavam despercebidas e eram aprovadas com o aval do TSE que lhes conferia legitimidade.

Caso o novo presidente do BB, aja como esquartejador e fatie as partes mais lucrativas do banco para atrair investidores, a mutilação vai inviabilizá-lo, sendo necessário, paralelamente, fazer um enxugamento compulsório terrível em atividades fundamentais para a sociedade, como no setor do agronegócio, a execução da política agrícola, mercê da redução do quadro de pessoal e por aí vai. Neste contexto, assoma a dicotomia, do 8 ou 80, do tudo ou nada, sendo preferível vender o banco inteiro que desmembrar partes mais valorizadas e ficar com o restolho deficitário.

No pressuposto da privatização integral do BB para o setor privado, qual empresa do capitalismo selvagem, que vive do lucro pelo lucro, aceitaria pagar contribuições patronais para a CASSI e PREVI para ex-funcionários (aposentados). Como o Governo iria solucionar essa equação, se historicamente, de forma legal e moral, o BB tem esse compromisso pactuado com os seus ex-funcionários de carreira, responsáveis por tudo que o banco é hoje?

João Rossi Neto disse...

FINAL


E a questão do direito adquirido, há décadas em vigor, como ficaria? Não é só cuspir no prato que comeu que a coisa se resolve por si, porque existem complexas questões jurídicas que permeiam a questão e antes de pensar em venda dessa galinha dos ovos de ouro, orgulho dos brasileiros, tais complicadores precisam ser discutidos com profundidade, porquanto os aposentados não são trastes velhos para serem descartados sem e nem menos.

Fato excepcional ocorreu, no passado, quando a nossa PREVI retirou um passivo trabalhista bilionário das costas do BB, ao assumir as aposentadorias dos seus funcionários admitidos até 14.04.67, bem como dos demais que se ingressaram até 24.12.1997. A economia de escala dessas despesas estratosféricas possibilitou o crescimento e a alavancou os lucros desse banco estatal, de forma inaudita, tendo o céu como limite.

Em consideração a essa história bonita de sucesso e honra, por gratidão, a Diretoria do BB e o Governo do Lula, nunca deveriam ter nos apunhalado pelas costas e roubado os R$ 7.5 bilhões de superávits dos ex-funcionários, através da Resolução 26/2008, porque eles deram o melhor das suas vidas, a parte laboral mais produtiva, para enriquecer e engrandecer o nome BB, servindo em rincões de grande potencial econômico-financeiro, mas desprovidos de estruturas logísticas básicas de confortos mínimos, como água tratada, luz elétrica, escolas e hospitais dignos.

Todo erro é passível de conserto e o BB, de ofício, por sua livre iniciativa, poderá devolver, se quiser, os R$ 7.5 bilhões que recebeu de forma irregular, devidamente corrigidos, sem esperar a sentença transitada em julgado da ACP, do MPF, com ganho de causa na 1ª instância e em fase de recursos no TRF, bastando que decida isso no seu Conselho Diretor, mesmo porque não foi à ré PREVIC que recebeu os 50% dos superávits, e sim o banco.

Anônimo disse...

Tem que enviar para o Bolsonaro os comentários acima do Sr.Joao Rossi...pra ontem.

Anônimo disse...

Mestre Ari , este post do Dr.Rossi tem que ser remetido ao nosso futuro Presidente.
Via Sedex 10 pra ontem segundo nosso colega das 19:10 acima. Palmas

Anônimo disse...

Natal pra mim não existe, liso, sem dinheiro e devendo. Agora mais duas modalidades do ES, C e d, pra que? Cadê a margem?
A Previ gosta de humilhar os véi.

Telma disse...

Olá, Ari!
Acabei de descobrir que a Cassi não dá cobertura de lentes americanas para cirurgia de catarata. Você tem conhecimento de algum colega que tenha conseguido essa cobertura junto a CASSI?

Abraços
Telma