sexta-feira, 3 de agosto de 2018

QUEM SE ANTECIPA GANHA O JOGO

     A General Motors Incorporation através de sua matriz americana anunciou oficialmente que em 2019 fabricará no Brasil seu novo carro 100% elétrico: o Bolt.
       O veículo vai de zero a cem em apenas 7 segundos. Extremamente veloz, necessita de um controle em seu mecanismo para limitar a velocidade máxima. A autonomia é de 383 km e a recarga plena dura em torno de uma hora.
      De extrema tecnologia, funciona como se fosse um aplicativo inteligente. Podemos classificá-lo como um aparelho "smart" que tem a função veicular.
       O preço nos Estados Unidos é de 37.500 dólares sem incentivos; descendo a 30.000 com os incentivos governamentais, no dólar comercial algo como 110.000 em reais. Uma importadora independente comprou 5 unidades e pagou 289 mil reais a unidade devido às taxas de importação. Uma vez fabricado no Brasil o preço deverá chegar próximo aos 130 mil reais posto que o governo dificilmente dará incentivos.
       Tendo em conta que o custo de abastecimento é muito baixo, se comparado aos combustíveis fósseis e com o álcool, o valor da prestação de um eventual financiamento se equivale ao valor do consumo nos veículos tradicionais. Apesar do preço (afinal, é um carro de luxo) vale muito a pena trocar o carro convencional pelo elétrico.
      Certamente o anúncio da GM Brasil vai impactar nas outras montadoras nacionais. Nenhuma delas vai querer ficar para trás. Daí surgirá a saudável concorrência que poderá reduzir o preço.
       Os atuais postos de combustíveis certamente aderirão ao futuro. Ganharão com o produto agregado. Enquanto o cliente reabastece, o posto ganha nos serviços como "fast food" e outros de conveniência.
       O petróleo tenderá a desaparecer ou ser utilizado na geração de energia elétrica. Pode também baratear muito a gasolina, já que o diesel, pelo menos por enquanto, ainda será muito utilizado. Também a querosene de avião, por enquanto.
       Portanto, em alta as empresas que geram energia elétrica de qualquer origem, eólicas têm o custo mais baixo. Estaria a nossa PREVI ligada neste assunto? É para aqui e agora. Imprescindível sair dos combustíveis fósseis e entrar para a energia limpa.
E viva a GM! Que antecipou-se aos concorrentes, não esperou acontecer.



19 comentários:

Anônimo disse...

Perguntar ñ ofende. E toda aquela discussão sobre o Pre-sal com varias fatias, 5% para educação, 10% para a saúde etc não vai dar resultado? Eu só queria entender.

Anônimo disse...

O projeto de estocar vento daquele "Ainstein" tupiniquim de saia, não sairá do papel?
Talvez um veículo movido a flatulência?

Melhor é saudar a mandioca


Isso é Brasil

Anônimo disse...

Bem, U.S.A dará um jeito de ter direitos inalienáveis e perenes sobre o vento e os rios...rs. Nem que seja matando alguns milhões...

Anônimo disse...

pré-sal era engodo, desde o começo;
agora, piorou...
ciao

Carlos - Rio Pardo(RS) disse...

Sr. Ari, tudo bem? O sr. arriscaria um palpite para o INPC de julho que será divulgado nos próximos dias? Pretendo renovar meu ES em 20.09 para crédito no inicio de outubro, mas estou apavorado agora com o avanço dos juros diários, devido ao INPC elevado de junho. A prestação que pagamos além de não amortizar nada no capital esse mes, sera insuficiente para cobrir os juros.
Abr,carlos - Rio Pardo(RS)

Anônimo disse...

"BOLT - Uma vez fabricado no Brasil o preço deverá chegar próximo aos 130 mil reais posto que o governo dificilmente dará incentivos."
O desgoverno sangue-suga desde 1970... nunca incentivou tecnologias ou meios que fossem baratos (ferrovias), tudo para atender o SUPERFATURAMENTO DE RODOVIAS, COMBUSTIVEIS CARÍSSIMOS, PNEUS, peças, etc.
O monopólio corrupto da BR sempre travou o desenvolvimento.
E dizer que a ELBA foi motivo do primeiro impeachment...

FERROVIA NO BRASIL É MUITO VIÁVEL e BARATA - POR ISSO NÃO SERÁ FÁCIL INCLUIR PROPINA QUE SATISFAÇA A HORDA DE COYOTES DO PLANALTO.

Anônimo disse...

Site da PREVI:
Portabilidade: aumente o saldo da sua conta
Participantes do Previ Futuro podem aumentar sua poupança previdenciária ao migrar recursos de outros planos para a Previ.

TEM COMO MIGRAR O SALDO PARA a VALLIA?

Blog do Ed disse...

Liam no site da AAPBB a belíssima e sábia mensagem que enviou à CASSI sobre a modificação do contrato da associação.
Edgardo Amorim Rego

Ari Zanella disse...

Amigo Carlos,

Se eu fosse chutar diria algo entre 0,50 a 0,80% para o INPC de julho-2018.

Gostaria que fosse menos.

Ari Zanella disse...

Eis a Carta enviada à CASSI pela AAPBB-RJ conforme mencionado pelo Mestre Edgardo acima (15:19)


Rio de Janeiro – RJ, 01 de agosto de 2018.



CASSI – CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BB

Senhor Presidente da Diretoria Executiva

Mui digno Sr. Luís Aniceto Silva Cavicchioli



Ao cumprimentá-lo e desejar-lhe êxitos em sua nobre missão, vimos requerer de V. Sa. pronto atendimento ao nosso requerimento abaixo, pelas razões que adiante expressamos.

Chegou ao nosso conhecimento que se encontra em discussão no nível diretivo e estratégico da CASSI proposta de alteração do seu Estatuto Social, com possíveis implicações que podem vir a não atender aos anseios e necessidades do corpo social e beneficiários dessa Caixa de Assistência.

Nossa Associação, representando um universo de quase 2 mil associados da ativa e aposentados do BB, assim como cerca de mais 10 mil pessoas a eles vinculadas, tem extremo interesse e grande preocupação com a enormidade de notícias negativas que pairam sobre a CASSI e sua governança, inclusive com manifestações de desentendimentos conceituais, técnicos e filosóficos entre seus membros, que poderiam desandar em graves danos à toda a comunidade BB.

Por esta razão, requeremos que as tratativas e negociações sejam feitas com a necessária transparência, de modo a evitar dúvidas e transtornos, inclusive jurídicos, para o corpo diretivo e estratégico da CASSI. No mesmo sentido, requeremos acesso formal e ilimitado às propostas de alterações estatutárias que estejam em discussão, pois este é um direito de todo o corpo social da nossa querida Caixa de Assistência.

Há que se lembrar que a CASSI é uma associação de caráter especial e específico, sem fins lucrativos e pertencente aos seus associados e beneficiários, por força de históricos direitos trabalhistas obtidos ao longo de décadas, pelo que toda e qualquer alteração estatutária deve ser objeto de prévios e amplos debates, com todas as entidades que congregam o corpo social e que representam o funcionalismo do Banco do Brasil. Deixamos consignado que a AAPBB – RJ está capacitada, disponível e pronta para participar das discussões e se inscreve desde já para fazê-lo.

Finalmente, requeremos também acesso formal e completo ao teor de quaisquer deliberações que tenham sido adotadas sobre reformas estatutárias, tanto em nível de Diretoria Executiva, quanto do Conselho Deliberativo, em especial quanto à reunião que, soubemos, seria realizada em 01.08.2018, para tratar do assunto em questão.

Contando com seu pronto e favorável atendimento, por ser de direito, despedimo-nos cordialmente.



AAPBB – RJ

Williams Francisco da Silva

Presidente

Anônimo disse...

LUCRO DA PETROBRAS FOI DE 10 BILHÃO.

Anônimo disse...

Meus diletos e surrupiados colegas,

Imaginem a satisfação dos gestores da VALIA, se trocentos de nós pudéssemos migrar nossas poupanças para eles administrarem. Seria o casamento mais perfeito do que o da realeza da Inglaterra.
Nos sentiríamos mais felizes que diretor em dia de pagamento de bônus "produtividade".
Pena que esse sonho não possa se tornar real.
Más de uma coisa tenho certeza, não ficaria um pós laboral sequer para apagar a luz.


Daí o Bóris faria aquele biquinho e diria:
" Isto é uma vergonha"

Ari Zanella disse...

16:59

Seria bom se informar bem direitinho, já que a portabilidade, em muitos casos é permitida. Vamos nessa! Abraços.

Anônimo disse...

CD da Cassi aprova alterações no Estatuto. Vamos analisar muito bem antes de aprovar. Parece que o Banco já deu o pontapé inicial.

Anônimo disse...

Diga não a proposta da Cassi. Já está rolando essa orientação nas redes sociais.

Ari Zanella disse...

Caro Ghost Writer,

Estamos pensando seriamente na possibilidade.

Anônimo disse...

Pela carta da AAPBB haveria mesmo discordia na governança (?) da Cassi ?
Alguém foi " desqualificado " ?
Como sobrevive uma empresa com desentendimentos conceituais, técnicos e filosóficos ( sic) entre seus dirigentes ?
Nem com alteração do estatuto, né mesmo ?

Anônimo disse...

- DIGA NÃO. TOGA ALTERAÇÃO DE ESTATUTO SÓ VEM PARA PIORAR PARA OS

Anônimo disse...

Prezado Ari,
No meu post anterior, eu pedi que algum colega retificasse meus pontos de vista, se eu estivesse errado. Agora ,sei que não estou. Vejam o que o Dr. Medeiros falou:
"Uma das alterações, por exemplo, transforma nossa condição de associados para beneficiários, o que equivale dizer que de donos passamos a usuários, segundo alerta do Amaral. Dá a impressão que o BB está tirando a Cassi de nós, associados, para se assenhorear da entidade e impor maiores ônus para os usuários e menos obrigações para o banco.

Se aprovarmos esse estatuto, logo, logo, estaremos comendo capim e usando ferraduras.