domingo, 31 de julho de 2016

QUEM É RICO PARA DEUS?

Que resta ao homem de todos os seus trabalhos?
Leitura do Livro do Eclesiastes 1,2; 2,21-23

2'Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade.' 2,21Por exemplo: um homem que trabalhou com inteligência, competência e sucesso, vê-se obrigado a deixar tudo em herança a outro que em nada colaborou. Também isso é vaidade e grande desgraça. 22De fato, que resta ao homem de todos os trabalhos e preocupações que o desgastam debaixo do sol? 23Toda a sua vida é sofrimento, sua ocupação, um tormento. Nem mesmo de noite repousa o seu coração. Também isso é vaidade. Palavra do Senhor.


Esforçai-vos por alcançar as coisas
do alto, onde está Cristo.

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses 3,1-5.9-11

Irmãos:

1Se ressuscitastes com Cristo,
esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; 2aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres. 3Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. 4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória. 5Portanto, fazei morrer o que em vós pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e a cobiça, que é idolatria. 9Não mintais uns aos outros. Já vos despojastes do homem velho e da sua maneira de agir 10e vos revestistes do homem novo, que se renova segundo a imagem do seu Criador, em ordem ao conhecimento. 11Aí não se faz distinção entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, inculto, selvagem, escravo e livre, mas Cristo é tudo em todos. Palavra do Senhor.


E para quem ficará o que tu acumulaste?'

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 12,13-21

 13Alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: 'Mestre,
dize ao meu irmão que reparta a herança comigo.'
14Jesus respondeu:
'Homem, quem me encarregou de julgar
ou de dividir vossos bens?'
15E disse-lhes:
'Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens.'
16E contou-lhes uma parábola:
'A terra de um homem rico deu uma grande colheita.
17Ele pensava consigo mesmo:
'O que vou fazer?
Não tenho onde guardar minha colheita'.
18Então resolveu: 'Já sei o que fazer!
Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo,
junto com os meus bens.
19Então poderei dizer a mim mesmo:
- Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos.
Descansa, come, bebe, aproveita!'
20Mas Deus lhe disse: 'Louco!
Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida.
E para quem ficará o que tu acumulaste?'
21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus.'
Palavra da Salvação.

10 comentários:

Tarcísio Augusto bulhões Martins disse...

Prof. Ari, bom dia. LINDO.....PARA A REFLEXÃO DOS COMANDANTES DA PREVI. Não concordo que AGOSTO É O MÊS DO DESGOSTO, POIS NELE NASCI(6) e para eu, sempre foi de muitas alegrias e coisas boas. 75 no lombo. JESUS, MARIA, JOSÉ ESTEJAM SEMPRE COM O SENHOR. Tarcísio.

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

ADVOGAR AS CAUSAS DE CRISTO É VOCAÇÃO UNIVERSAL!
Caro Professor Ari, essas são as leituras sagradas do 18º domingo do tempo comum(31 de julho), na liturgia da Igreja Católica. "Paulo nos convoca a ver a realidade, a partir de Cristo, o Novo Homem Que venceu a exploração, para implantar o Reino de Deus QUE PROMOVE A JUSTIÇA."(Mensário "Deus Conosco", pág. 123).
Hoje, 1º de agosto, essa mesma liturgia faz memória de Afonso Maria de Ligório, Santo Afonso(*), italiano, nascido nobre, rico, teve sólida formação, em Direito Civil e Eclesiástico, mas que, ao saber que defendia uma causa falsa, involuntariamente, mergulhou na vida interior e renunciou a tudo: à advocacia, à herança e à titulo de nobreza, para advogar, pela causa de Cristo, no resgate dos pobres e dos pecadores e realizando missões, entre os camponeses e as famílias. Dessa forma foi que fundou a Congregação do Santíssimo Redentor, os redentoristas, em 1732. Declarado Santo e Doutor da Igreja, em 1839, faleceu longevo, aos 91 anos.
Na realidade Professor Ari, advogar as causas de Cristo é vocação universal, ou seja, advoga, para Cristo, todo aquele que vive e defende os valores das Escrituras Sagradas. Até mesmo quem se confesse ateu ou de outra religião, é amigo de Cristo, se transparece Cristo, na sua prática cotidiana. Cristo não pertence a qualquer denominação humana, mas toda a humanidade pertence a Cristo, porque "tudo foi feito, por meio dele e, sem ele, nada do que existe foi feito." João 1,3
Cristo veio, para todos, sem exceção: "Eu vim, para que TODOS tenham vida e a tenham em abundância." João 10,10.

Estimado Professor Ari, caros colegas que mais esta postagem de luz divina lance seus benefícios, onde Deus quiser, mas, peço, particularmente, nos assuntos da nossa comunidade, por menos que se acredite, porque, vale lembrar, "para Deus, nada é impossível." Lucas 1,36.

Tenham todos uma ótima e abençoada semana, na PAZ E NO BEM!
Grato por tudo.
(*)Sobre Santo Afonso: sítio da Comunidade Canção Nova.

"Proclamem os povos a sabedoria dos santos e celebre toda a Igreja os seus louvores; seus nomes permanecem, para sempre." Eclesiástico 44,15.14

Anônimo disse...

Caro Sr. Ari Zanella,

TEM MUITO FARISEU POR AÍ, SE PASSANDO DO BOM SAMARITANO.
Pensam que ir a igreja e rezar apaga suas maldades, pura hipocrisia farisaica.
Cuidado com os lobos que vestem pelo de cordeiro.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Ari,
Hoje, 01.08.16, a tocha olímpica passará aqui por Araruama. A chegada está prevista para 14h30min. O prefeito decretou ponto facultativo hoje e no dia 05.08, data da cerimônia de abertura. Ela percorrerá um trecho de estrada, a RJ-106, de mais ou menos 04 km. Até aí nada demais. Comenta-se, carecendo de confirmação, que cada prefeito das cidades por onde a tocha passou teve que pagar o valor de R$30.000,00 (trinta mil reais) para participar do evento. Naquelas cidades nas quais a tocha “pernoitará”, como é o caso de Cabo Frio, o valor será ainda maior chegando a R$50.000,00 (cinquenta mil reais).

Anônimo disse...

Colega Ari,

Para conhecimento dos frequentadores desse blog e possível comentário, posto mensagem transmitida no cliping Anapar de 01.08.2016:
Previ: Complementação de aposentadoria
O Tribunal Superior do Trabalho determinou que a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) responda solidariamente, junto ao Banco do Brasil (BB), apenas pelas parcelas de complementação de aposentadoria de um empregado, que queria também a responsabilização da instituição por outras verbas trabalhistas.
Anteriormente, o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR) havia condenado a Previ e o banco a pagar outros direitos reconhecidos ao bancário pela Justiça. O Regional determinou a responsabilidade solidária da Previ, porque ela integra o mesmo grupo econômico do BB.
A instituição de previdência afirmou que o trabalhador "nunca lhe prestou serviços de qualquer natureza, tampouco recebeu salários ou ordens", e que o BB seria o único responsável pelo pagamento das verbas trabalhistas, por ser o efetivo empregador.
A defesa ainda apontou norma constitucional no sentido de que os benefícios oferecidos pelas entidades de previdência privada não integram o contrato de trabalho do beneficiário (artigo 202, parágrafo 2º, da Constituição Federal).
O relator , desembargador convocado Marcelo Lamego Pertence, concluiu que a Previ deve responder apenas pelas verbas relativas à complementação de aposentadoria do bancário, pois esse é o único vínculo entre ele e a entidade previdenciária. Quanto aos direitos do empregado derivados da prestação de serviço, Pertence concluiu pela responsabilidade exclusiva do Banco do Brasil. (TST)
Previ: Limites da responsabilidade
Previ só responde junto com BB sobre complementação da aposentadoria, diz TST
A 1ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho determinou que o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (Previ) responda solidariamente com o banco apenas pelas parcelas de complementação de aposentadoria de um empregado. Isso porque esse é o único vínculo entre ele e a entidade previdenciária, de acordo com o entendimento do relator do recurso de revista, o desembargador convocado Marcelo Lamego Pertence. O aposentado também queria a responsabilização da instituição por outras verbas trabalhistas.
Anteriormente, o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR) havia condenado o Previ e o banco a pagar outros direitos reconhecidos ao bancário pela Justiça. O Regional determinou a responsabilidade solidária do fundo de pensão porque ela integra o mesmo grupo econômico do BB.
No recurso ao TST, a instituição de previdência alegou que o trabalhador "nunca lhe prestou serviços de qualquer natureza, tampouco recebeu salários ou ordens", e que o BB seria o único responsável pelo pagamento das verbas trabalhistas, por ser o efetivo empregador.
A defesa ainda apontou norma constitucional no sentido de que os benefícios oferecidos pelas entidades de previdência privada não integram o contrato de trabalho do beneficiário (artigo 202, parágrafo 2º, da Constituição Federal.
O relator concluiu, quanto aos direitos do empregado derivados da prestação de serviço, que a responsabilidade é exclusiva do Banco do Brasil. A decisão foi unânime, mas o bancário apresentou embargos à Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1) do TST, que ainda não os julgou. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.
RR-418300-77.2004.5.09.0664 (Consultor Jurídico)
Atenciosamente,
Filomeno José Linard Costa - Apos. Matr. 3.288.840-6



joao trindade disse...

Bom dia, prof.Ari

Linda mensagem, de profundo significado.
Tema para reflexão sobre as coisas efêmeras tão valorizadas pelos defensores do TER e não do SER.

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

COM O NOME E O SOBRENOME
Caro Professor Ari, recentemente, o jornal Folha de São Paulo divulgou a data em que rejeitará comentários anônimos, apelidados ou semelhantes, das suas matérias. Lamento, mas não lembro-me em qual data será. A nova regra exigirá, rigorosamente, nome e sobrenome, além de lembrar que tudo fica registrado no IP.
Grato por tudo e PAZ E BEM!

"Com efeito, o espírito do Senhor enche o mundo e, abraçando todo o universo, CONHECE TODA VOZ. Por isso, não lhe escapará quem profere coisas injustas e a justiça que corrige não o poupará."
Sabedoria 1,7.8

Anônimo disse...

Por isso é bom evitar fazer dívidas com a finalidade de adquirir bens materiais, (a exceção daqueles necessários para uma vida digna) passando dificuldades financeiras posteriormente para pagar, pois conforme as Escrituras isso é efêmero. Quando a pessoa morre, todos esses bens acabam indo para outros que muitas vezes nunca se esforçaram para isso.

Anônimo disse...


Prof.

Não se esqueça de levar para Camboriú sugestão suspensão ES 8 a 12 de 2016.

Abraços

Anônimo disse...

Colegas,

Pecados, maldades outros afins só se paga aqui e quando existe justiça sem medos.

No mais é tudo conversa pra boi dormir...