quinta-feira, 16 de junho de 2016

RETROCESSO NO STF

     Se o STF recuar e acabar com o cumprimento das penas a partir do julgamento em segunda instância, Lula e outros poderosos jamais serão presos. Parece ser uma reengenharia produzida sob medida, ou melhor, por encomenda que tem cadastros e pessoas físicas bem nominadas. Por outro lado, se tal ocorrer, coloca-se uma pá de cal na credibilidade de nosso tribunal supremo.
    Incrível a tolerância que a suprema corte concede aos políticos toda a benevolência do mundo! Com efeito, se há necessidade urgente de renovação na viciada política brasileira - e de fato há - porque nomes como José Sarney, Fernando Collor de Melo, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Romero Jucá, Lula...(somente os mais citados) não podem mais continuar. E nesta sinfonia, o judiciário, representado pelo seu órgão máximo, o STF, se encaixaria de A a Z. Sua única chance de provar o contrário é não mexer numa decisão já sacramentada posto que não foi fruto de um erro mas de um aperfeiçoamento do sistema contra a impunidade.
     No mais, é torcer muito para que tamanho retrocesso judicial não aconteça.

FACHIN E TÓFFOLI VINHAM SE REDIMINDO DA MÁ FAMA COM BOAS DECISÕES, MAS AGORA PODEM AFUNDAR DE VEZ!

39 comentários:

Antonia disse...

Prof. Ari,
As acusações contra Lula e Dilma com certeza se tiver, agora, com essas delações, vão aparecer.Até agora de Lula só tem um sítio e um aptº de 200 m2 que não valem nada,(não chega a 2 milhões). De Dilma, não falaram nada ainda, em comparação aos milhões que estão falando que pagaram em propina. 75 milhões é só a quantia que o delator Sergio Machado tem que devolver. 250 milhões de Cunha, Xilhões de Renan, Aécio não se conta tantas delações e por aí vai. Tem muito caroço ainda nesse angu. A verdade sempre aparece.

Anônimo disse...

Isso tudo é cortina de fumaça para na hora H fazerem o que deles esperam "as pessoas".
A Dona Justa é complexa. Talvez por ser cega neguin (e branquin na maioria) passam a perna nela. Se fosse muda seria melhor porque redigiria, mas com aquela venda nos olhos o "trem " fica complicado.
Mas como diz meu velho amigo de pelada "Cheiroso", "na vida tudo é passageiro menos o cobrador e o motorista".

joao trindade disse...

Acho que não temos um país.
Temos sim, é um circo !

rafael campagnoli disse...

Não vejo recuo do STF. Pelo contrário. Acontece que aquela decisão do STF foi totalmente contra a constituição federal, que exige o TRÂNSITO EM JULGADO e ponto. O malabarismo criativo do relator da novel jurisprudência foi do nível parecido com aquela absurda decisão dos nascituros anencéfalos, quando os mesmos ministros "decidiram que a vida não começa na concepção". Nem tudo que é pretensamente legal pode ser moral ... Até porque leis ( e decisões ) são feitas por nós, que somos falhos. O problema detectado pelos ministros tidos como discordantes é que nas milhares de ações, nas áreas cível, trabalhista e fiscal, as partes podem querer ( e já estão invocando o precedente )aplicar a novidade naquelas já julgadas em segunda instância! Aí é que está o "x" da questão. Eu mesmo participo de ação já ganha em primeira e segunda instância ( trabalhista ) que a Previ e BB recorrem ad eternum e até foram condenados por apresentar recursos protelatórios. Mutatis mutantis ... E muito menos grave do que uma decisão criminal!

Anônimo disse...

Renan sinaliza a aliados que pretende aceitar pedido de impeachment de Janot
Por Estadão Conteúdo | 16/06/2016 08:17

Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-06-16/renan-sinaliza-a-aliados-que-pretende-aceitar-pedido-de-impeachment-de-janot.html



PROFESSOR, DO JEITO QUE COISA VAI NOS CONVENCERÃO POR A + B QUE A CULPA TODA É DA MADRE TERESA

Anônimo disse...

No Brasil tá faltando sujeito homi igual ao Moro

Anônimo disse...


Caro colega das 11:18,

Também acho um absurdo o que cobram de nós no ES. A gente paga, paga, paga, e o saldo devedor não diminui. Será que não poderiam amenizar um pouquinho essa carga mensal? Na verdade, o Empréstimo Simples não veio para nos ajudar. Foi criado para que a Previ pudesse contar com uma enorme fonte de renda com RISCO ZERO. A Previ nos empresta nosso próprio dinheiro em momento de dificuldades e nós aceitamos por questão de sobrevivência. Os proventos de aposentadoria estão achatados e insuficientes para nossos compromissos básicos. Ao pedir emprestado, resolvemos um problema e criamos outro maior ainda. Na verdade, é escorchante o sistema PRO RATA DIE adotado pela Previ. Isso tem que ser mudado. Felizes aqueles que não precisam de ES.

Anônimo disse...


Diretor de Planejamento da Previ renuncia ao cargo. Uai!

Ari Zanella disse...

(EXTRAÍDO DO SITE DA PREVI)

Lista de destaques
16/06/2016
Diretor de Planejamento da PREVI renuncia ao cargo
O diretor de planejamento, Décio Bottechia Júnior, comunicou nesta data ao Conselho Deliberativo da Entidade sua decisão de deixar o cargo a partir de 16/06/2016.

Em seu comunicado, o diretor explica a razão que o levou a tomar a decisão, concluindo um ciclo profissional de dedicação às duas instituições, Banco do Brasil e PREVI, onde atuou por mais de 16 anos.

Durante os dois anos em que esteve à frente da Diretoria de Planejamento, a PREVI aprimorou a metodologia para desenvolvimento e acompanhamento das Políticas de Investimentos. Como primeiro diretor eleito do Plano PREVI Futuro, patrocinou as discussões em torno do Projeto Ciclo de Vida, que prevê uma estratégia de alocação de investimentos adequada a cada etapa da vida dos associados do Plano.

A PREVI agradece a contribuição de Décio, deseja o pleno reestabelecimento de sua saúde e uma trajetória de realizações no caminho que ainda tem pela frente.

Conforme prevê o Estatuto, nova eleição será realizada para que os associados escolham quem completará o mandato que se encerra em 31/05/2018. Até que se defina o novo dirigente eleito, a vaga será ocupada interinamente por gerente executivo que já integra os quadros da Diretoria de Planejamento.

Anônimo disse...

Estranho, muito estranho

Olha a Lava Jato aí gente

Ari Zanella disse...


EMPRÉSTIMO SIMPLES

Juros de 5% ao ano = 0,45% ao mês

Mais INPC de dois meses atrás: 0,64% (abril/16)

Mais FQM ( percentual depende da idade ).

No total o índice mensal varia entre 1,00 até 1,80% ao mês)

Então, se os juros são de fato baixos, por que o saldo devedor não baixa?

Resposta: Supondo um Saldo Devedor seja de 100.000,00 com a taxa variável de 1,5% - É variável devido ao INPC - Somente para pagar os juros e correção se vão 1.500,00 e às vezes não resta para diminuir o capital.

Ari Zanella disse...


O motivo da renúncia do Décio, creio tenha sido exclusivamente por problemas de saúde. Sua pressão arterial andava nas alturas. Fez bem, melhor cuidar só da saúde.

*************

Com referência ao ES vamos ser justos. Comparar os juros do ES com agiotagem é, no mínimo, demonstrar desconhecimento. Qual agiota vai emprestar com juros de 5% ao ANO mais a correção? Lembrando que recebemos a mesma correção (com defasagem, claro) em nossos contracheques.

Anônimo disse...

Quanto ao ES penso que a PREVI não pode calcular de modo diferente, pois a eventual dispensa ou redução acentuada do índice de correção levaria fatalmente ao não cumprimento da determinação legal de observância da meta atuarial.
Esta não observância resultaria, ao longo do tempo, na falta de lastro para pagamento dos benefícios, principal finalidade do fundo de que participamos.
O problema reside no combate ineficaz e/ou incompetente que o governo federal trava contra a inflação.
Quando esta era reduzida, nossos pagamentos mensais possibilitavam a amortização de boa parte do capital, o que não ocorre nos dias atuais.

Anônimo disse...

R. Brito disse...

Por que esse Machado só aponta o dedo [sujo] para o pessoal do PMDB e PSDB? se esteve no governo petralha por mais de uma década e até agora não citou nenhum "cumpai-heiro"? Aí tem...

Anônimo disse...

Professor Ari,

Poderia explicar como se daria o passo a passo se hipoteticamente eu ofendesse um diretor, fosse publicado, e ele hipoteticamente nos processasse. O blog, V. Sa. e meu IP que hipoteticamente poderia ser de uma lan house.
Como se daria esse processo para hipoteticamente ver se eu tenho, hipoteticamente, coragem

Ari Zanella disse...

21:06

Nesta hipótese ninguém iria atrás do teu IP. A responsabilidade pela publicação de opiniões anônimas é do responsável pelo blog que neste caso seria o único processado por permitir as publicações. Por isso, todo o cuidado é necessário.

Anônimo disse...

Síndrome do ES: a prestação é insuficiente para amortizar o principal mais os encargos, cujos remanescentes são capitalizados, ou seja, integrarão o saldo devedor para a incidência de jrs. sobre jrs., e, assim, sucessivamente. Num período inflacionário, você paga, paga, paga, e o saldo devedor aumenta, aumenta, aumenta, enfim, a tal bola de neve. É o pior dos pesadelos, eis que você acorda trêmulo, transpirando e ofegante, dando conta de que tudo acontece na realidade e a insônia se instala. No tradicional CDC, dane-se que a taxa de jrs. seja alta, porque a prestação é fixa ponta a ponta, não é corrigida, e a aposentadoria, corrigida anualmente, vai ganhando poder aquisitivo sobre a mesma. O saldo devedor do ES é corrigido mensalmente ao sabor do INPC mensal, enquanto a nossa merreca, apesar de ter o mesmo indexador, é corrigida anualmente. Por esse critério, a taxa efetiva (12meses) do ES é maior que a taxa nominal de correção da nossa aposenta. Isso é golpe, de fato!

Anônimo disse...

Esse Senhor Machado está selecionando demais as árvores que ele quer cortar

SETAD sacanagem

João Rossi Neto disse...

Penso que o Ministro Teori Zavascki talvez seja mais fiel à ideologia esquerdista petista do que o Ministro Dias Toffoli, por isso demorou o máximo que pode para retornar as investigações do Lula ao juiz Sérgio Moro, mesmo após a espúria manobra da Dilma de nomeá-lo a Ministro não ter logrado êxito.

Assim, sem a prerrogativa de função não tinha argumentos técnicos defensáveis para manter o ex-presidente sob a rede de proteção do Supremo. De modo que a atitude do marrento Ministro Teori não é elogiável e providencial, uma vez que apenas cumpriu a sua obrigação de ofício, a qual, diga-se de passagem, feita com grande atraso.

Por que “rede de proteção” no STF? Porque os processos no âmbito da Suprema Corte não andam, eles se arrastam e muitos crimes prescrevem, caso típico de delitos do Renan Calheiros que estão prescritos por falta de julgamento tempestivo, além dos ocorridos na Ação Penal 470 do rumoroso episódio do “Mensalão”.

Na primeira instância, o Juiz Moro já prolatou mais de 109 sentenças, enquanto que o STF não proferiu nenhuma, isto é, não saiu do zero, de sorte que todo investigado quer ser julgado no paraíso, ou seja, na tranquilidade do berço da morosidade. Segundo consta, o prazo médio para se decidir sobre o recebimento de uma denúncia, na Corte, é de 616 dias, ao passo que na primeira instância isso não passa de duas semanas.

É claro que o STF, por se tratar de última instância de recursos, faz julgamentos mais seguros, praticamente sem reparos, falhas e se esmeram nas decisões, espancando todas as dúvidas do processo legal antes de firmar convicção, mercê de investigações e diligências aprofundadas, sendo, por isso mesmo, mais demorado.
A despeito disso, é inaceitável a velocidade insignificante imprimida no STF para se obter uma sentença definitiva, com trânsito em julgado, já que é impossível dar vazão aos milhares de processos que lá estão represados há décadas.

Estima-se que cerca de 200 a 300 investigados pela Lava Jato, basicamente políticos com foro privilegiado, do caso Petrolão, deverão ingressar no STF e a execução dessa gigantesca missão não será realizada, em nada menos, que de dez a vinte anos, o que, convenhamos, é uma aberração, um retrocesso e coisa de nação atrasada, do sub-mundo.

Entra e sai presidente na Suprema Corte e até o momento nenhum deles conseguiu equacionar minimamente o problema. Vez por outra, são tomadas medidas tímidas e paliativas que sequer arranham o cerne da questão.

As demandas jurídicas da sociedade nas suas diversificadas relações sociais aumentam geometricamente e o Supremo continua no velho padrão marcha lenta, quase parando.
Urge uma modernização eficiente e eficaz comandada por consultoria independente e especializada a ser contratada para solucionar gargalos dessa magnitude, mediante a criação de diversas varas federais de juízes especiais vinculadas à Corte com a função de fazer julgamentos mais céleres e acabar com essa sangria.

Que essas varas, inicialmente, sejam dimensionadas em consonância com o atual volume de serviços a ser enfrentado. Depois, obviamente, poderão ser desativadas e ajustadas à medida das efetivas necessidades. Se a situação assim o exigir, então, que se faça aprovar, através do Legislativo, modificações na própria Constituição, em leis, normas e regulamentos cabíveis para as adequações e outras inovações.

( Continua...)

João Rossi Neto disse...

( Continuação...)


O que não pode, em hipótese alguma, é o Poder Judiciário ficar refém da sua própria inoperância e estacionado eternamente em total marasmo, na contramão do mercado consumidor e impotente para satisfazer as necessidades inadiáveis do povo, onde os mais carentes são os maiores prejudicados, dado que são desprovidos de dinheiro para fomentar a indústria dos recursos jurídicos e acaba prevalecendo à lei do mais forte.

Esse descompasso abissal entre enorme demanda (sociedade) e a ínfima oferta de sentenças/julgamentos (judiciário) fortalece a impunidade, mãe de todos os crimes e, em especial, da corrupção e da ladroagem que acabam servindo de incentivo para encorajar e manter criminosos em atividade, com esquemas cada vez mais complexos e sofisticados.

Outro aspecto a ser corrigido para evitar desvios éticos é a prerrogativa do foro privilegiado. Essa regalia causa estranheza na comunidade estrangeira, porquanto não existe em outros países do planeta e configura um descalabro e uma excrescência infame que deve ser extinta e, na melhor das hipóteses, concedida com estrita parcimônia, no máximo, apenas ao Presidente da República no exercício da função, Presidente do Senado e Presidente da Câmara.

Precisamos fechar as torneiras que alimentam os atos ilícitos e eliminar as mazelas no nascedouro, mas para nossa surpresa, em sentido oposto, o que vemos são as tentativas de políticos criminosos, alvos da Lava Jato, que querem acabar com a única ferramenta eficiente que a Polícia e o Ministério Público possuem para desvendar as engrenagens criminosas que é a Lei da Delação Premiada e da Prisão em Regime Fechado após sentença na segunda instância, esta última definida pelo plenário do STF. Carece que a sociedade esteja vigilante para coibir este tipo de manobra inescrupulosa e contra o Brasil.

cesar rubim disse...

Enquanto isso:

Lamaçal de corruptos e corruptores no governo interino do presidente delatado 24 vezes por Machado.

rafael campagnoli disse...

ES - anônimo de 16/06 21:38
Perfeita a sua análise! Realmente, o problema é a indexação do ES x proventos. Sugestão aos nossos conselheiros eleitos para amenizar o problema dos endividados:
- ES redução endividamento: a Previ disponibilizaria uma linha de renegociação, cujo valor negociado impactaria o limite total para novos empréstimos ( poderia emprestar apenas o saldo remanescente do teto máximo ), COM PRAZO LONGO MAS A JUROS PREFIXADOS!
- dessa forma, ao longo do tempo a prestação e saldo devedor seriam reduzidos gradualmente via amortizações e inflação.
- haveria a possibilidade de liquidar saldo antecipadamente, via novo empréstimo ou recursos próprios, abrindo nova margem, se possível.
Acredito que muitos colegas iriam aceitar a opção.
Fica a dica para os nossos representantes.

Anônimo disse...

É evidente que os empréstimos da Previ e os da Cooperforte não são agiotagem comparados com Bancos e Financeiras. O que está ilegal, e TODOS SABEM, é o total dos débitos que ultrapassam o limite de 30%.

Anônimo disse...

Delação de Machado inviabiliza ameaça de Renan a Janot
Retaliação contra investigador seria suicídio do presidente do Senado

KENNEDY ALENCAR
RIO DE JANEIRO

A delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, torna inviável a ameaça do presidente do Senado, Renan Calheiros, de colocar em votação um pedido de impeachment do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Diante das revelações de Machado, que chegam a acusar o presidente do Senado de receber mesada de propina da Transpetro no valor de cerca de 300 mil mensais, uma articulação contra Janot seria o suicídio político de Renan. Seria uma confissão do Senado de retaliação ao investigador, manobra que teria ampla rejeição da opinião pública.

O presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, está a caminho da cassação. Com o agravamento situação de Cunha, Renan passa a ser uma espécie de bola da vez. A delação de Machado, negada por Renan, traz detalhes que deixam o presidente do Senado em situação política delicada. Machado disse que Renan recebeu R$ 32 milhões em propina, dos quais R$ 8,2 milhões teriam sido passados por doações eleitorais de empresas com contratos com a Transpetro.

Toda a imprensa sabe que existia uma grande relação de proximidade entre Renan e Machado. Esse relacionamento dá veracidade ao relato de Machado.

Claro que todas as delações precisam ser provadas e será importante verificar contradições entre revelações de corruptos como Machado e de executivos corruptores de empreiteiras. Afinal, o ganho é grande para quem delata.

Na prática, Sérgio Machado vai trocar uma pena de 20 anos por uma prisão domiciliar por três anos. Ele não fez a delação para salvar os filhos que envolveu no esquema de corrupção, como disse. Fez para salvar a si mesmo. Não há santo na Lava Jato.

*

O pedido de demissão de Henrique Alves do Ministério do Turismo faz parte de uma tentativa de blindagem do presidente interino, Michel Temer. Henrique Alves é amigo de Temer. Era um ministro próximo, que voltou ao Ministério do Turismo contrariando conselhos de que poderia ser atingido pela Lava Jato.

A delação de Sérgio Machado não teve peso na queda de Henrique Alves, o terceiro ministro de Temer que perde o posto. Já haviam surgido revelações de Machado ruins para o peemedebista, que balançou mas ficou.

Como virão novas acusações que trarão instabilidade para o governo, Alves se antecipou para tentar minimizar mais problemas para ele e Temer. Nos bastidores, há rumores de que essas novas delações, como de Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa Econômica Federal, também poderão atingir mais ministros. Portanto, o governo continua sob ameaça de instabilidade política.

O desafio de Temer é tentar evitar que isso paralise votações na Câmara. Ontem, falava-se no governo em procurar o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o grupo de parlamentares que está tutelando o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão, e reforçar o plano de votação de medidas econômicas.

Apesar da tormenta que futuras delações provocarão sobre a classe política e o governo, a intenção de Temer é não deixar o Congresso parar de apreciar medidas econômicas, como a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que cria um teto para as despesas públicas. A delação de Machado tenderá a ser fichinha perto das revelações de executivos da Odebrecht e da OAS.

Fonte:http://www.blogdokennedy.com.br/delacao-de-machado-inviabiliza-ameaca-de-renan-a-janot/

O NEGÓCIO TÁ MUITO DIFÍCIL - NUM DIA LEIO UMA NOTÍCIA: TÔ TRISTE

NO OUTRO DIA LEIO OUTRA NOTÍCIA: TÔ ALEGRE

TÔ TRISTE, TÔ ALEGRE, TÔ TRISTE, TÔ ALEGRE, TÔ TRISTE, TÔ ALEGRE, TÔ TRISTE

Anônimo disse...

Dileto Mestre, no meio de tanta confu-
são, tanta maracutaia, finalmente uma
notícia boa: o Bostafogo conseguiu fi-
nalmente uma vitória sobre o fortíssi-
mo time do América. Agora é RUMO A TÓ-
QUIO - Barcelona será goleado e o Pa-
pai Noel já confirmou a presença

Anônimo disse...



Com referência aos juros praticados no ES, é impossível ser somente 5% ao ano, mais o INPC. Assim consta no contrato, mas se fizermos um cálculo real.....
Na verdade, existe cálculo de juros sobre juros todo dia e todo mês.
A indexação é diária. Então, no mês seguinte os juros são acrescidos ao saldo devedor que é taxado novamente, e assim são cobrados novamente juros sobre os juros do mês anterior, o que se repete mês a mês. Vou me inscrever em um curso em matemática financeira para tirar essa dúvida.

Anônimo disse...

Colegas do blog,

Colamos no blog TERCEIRA VIA a “INTRODUÇÃO” atualizada de nosso trabalho
“A BOLSA DE VALORES BRASILEIRA ESTÁ EM TENDÊNCIA IRREVERSÍVEL DE BAIXA?”

Agradecemos a permissão concedida pelo Professor Ari para tal colagem de forma automática.

Como acreditamos que o tema possa ser de interesse dos participantes deste blog permitimo-nos solicitar contribuições financeiras.

Caixa Econômica Federal
Agência: 1532
Operação: 001
Conta: 26325.0

Antecipadamente agradecemos.

Trader anônimo

P.S. : Para possibilitar à leitura por partes o trabalho foi colado em 8 textos seqüenciais.


Anônimo disse...

Relativo ao post das 13:21: Porque mesmo solicitando contribuições financeiras, tem de ficar no anonimato?

Wanderley

Anônimo disse...

Referente as ponderações do anônimo, colocadas no dia 16/06 às 21:38, onde reclama das prestações do ES que " Num período inflacionário, você paga, paga, paga, e o saldo devedor aumenta, aumenta, aumenta", considerando que o reajuste dessas prestações tem o mesmo indexador da aposentadoria, então poderíamos considerar que a mesma (aposentadoria) também aumenta, aumenta, aumenta!

EMP SIMPLES - reajuste... disse...

Anônimo das 16:33

Alega que o indexador da aposentadoria seria igual ao do empréstimo simples.
Só que o ES prática reajuste mensal, incidindo assim juros sobre juros mensalmente.
Ao passo que a aposentadoria tem o indexador aplicado anualmente, com os juros sobre juros incidindo anualmente.
É muita diferença, nao acha?
luiz

Anônimo disse...

Caro anônimo das 16:33,

Não sou especialista em cálculos, mas grosso modo eu calculo assim:

A aposentadoria é reajustada uma vez ao ano. Aplicação única de reajuste.

Exemplo:Proventos de R$ 6.800,00 x 12% aa. = R$ 816,00 de reajuste no ano;

Já, se no Empréstimo Simples a dívida for igualmente de R$ 6.800,00, no período de 01 ano ficará assim o montante dos juros (considerando que o índice mensal seja de 1,8% ao mês, o que poderemos considerar com a alta inflação atual):

1º mês: 6.800,00 x 1,80% = 122,40
2º mês: 6.922,40 x 1,80% = 124,60
3º mês: 7.047,00 x 1,80% = 126,84
4º mês: 7.173,84 x 1,80% = 129,12
5º mês: 7.302,96 x 1,80% = 131,45
6º mês: 7.434,42 x 1,80% = 133,81
7º mês: 7.568,24 x 1,80% = 136,22
8º mês: 7.704,47 x 1,80% = 138,68
9º mês: 7.843,15 x 1,80% = 141,17
10ºmês: 7.984,32 x 1,80% = 143,71
11ºmês: 8.128,04 x 1,80% = 146,30
12ºmês: 8.274,34 x 1,80% = 148,93
=======
SOMA....= 1.623,23

No período de 01 (hum) ano o Empréstimo Simples teve um reajuste de 98% a mais que os nossos proventos.

Pode até ser usado o mesmo indexador para ambos os casos. Mas para o ES existe indexação diária, enquanto que nos proventos, não.
O valor do saldo devedor é recalculado diariamente e o seu salário, não.

WILSON LUIZ disse...

Caro Profº Ari,

Valeu sua torcida. O Supremos Tribunal Federal adiou para as gregas calendas o julgamento da ação que poderia cancelar a obrigação de condenado em segunda instância ter que recorrer já preso. O presidente do STF Ricardo "a gente vai Lewandoski" viu que iria ser derrotado, e retirou o assunto da pauta. Mais um gol de placa da sociedade.

Felizmente, em setembro assumirá a presidência da corte a Ministra Cármen Lúcia, nossa bruxinha do bem.

Anônimo disse...

Sobre O EMPRESTIMO SIMPLES

Eu também não consigo ver aí um método de cálculo correto. E Já tem um tempinho que vim a público, pelos nossos e-grupos, manifestar a minha discordância e preocupação. Seria muito bom se conseguíssemos que alguém, preparado, fizesse um levantamento para ver como está.
No meu caso:
ES contratado em 01/07/2013 - valor de R$ 110.000,00 - 108 parcelas
Saldo devedor atual: R$ 111.294,24
Valor da parcela atual: R$ 1.924,99
Parcelas pagas: 25
Participei das suspensões de parcelas autorizada pela PREVI.
minha idade atual: 65 anos

Detalhe, desde essa contratação, não houve, nenhuma vez, possibilidade de renovação.
Bom lembrar também, que esse valor foi contratado, em uma renovação, de várias renovações que fiz.

Anônimo disse...

17/06/16 20:48

Faltou considerar o efeito das amortizações mensais no saldo devedor.

Anônimo disse...

Anônimo de 17/06 - 20:48
Obrigado, consolidou a minha tese de 16/06 21:38.
Daí depreende-se que dois fatores jogam por terra muitas afirmações de que, tendo o mesmo indexador, o ES e a Aposentadoria empatam em termo de percentual de reajuste, quais sejam: 1 - periodicidades dos encargos diferentes - geram taxas efetivas diferentes, com grande perda p/a aposentadoria; 2 - capitalização dos encargos não amortizados pelas prestações no ES - gera jrs./jrs. (tabela price).

ricardo albuquerque disse...

Prezados Colegas,
Vou escrever uma menssagem, apenas, quero esclqrecer que infelizmente deixei de ser pt há alguns anos. Não venham depois me acusar disso. Estou com 75 anos e leio jornais desde os dez. Sabem porque eu não queria a queda da sra. Dilma. interroga. Pois eu sabia que a curriola que vinha depois era bem pior. Nos próximos dias cai o 4o. ministro. pô em um mes, vai escolher mal assim no inferno, ou foi proposital. interroga. Agora estamos num mato sem cachorro. Vou plagiar o sr. machado. Qualquer dia vamos dizer: pt foi o o mais honesto dos cafetões do nossos cabares.ricardo. bom fim de semana

Anônimo disse...

PCdoB recebia propina de contratos do Minha Casa Minha Vida, diz delatorPedro Corrêa diz que corruptos cobravam até 30% de propina por cada casa construída para famílias carentes. O ex-ministro Aldo Rebelo embolsava um terço do dinheiro sujo destinado aos comunistas no esquema

Há duas semanas, VEJA revelou os detalhes da extensa delação premiada que o ex-deputado Pedro Corrêa, um dos corruptos mais antigos em atividade no país, firmou com a Justiça. Confessando seus crimes com a autoridade de um decano da roubalheira, que começou a receber propinas na década de 70 e só foi parado pela Operação Lava Jato, Corrêa desnudou as engrenagens da corrupção nos governos de Lula e de Dilma Rousseff, mas fez mais. Além de comprometer figuras de proa da antiga oposição, como Aécio Neves, e da cúpula do PMDB e do governo interino de Michel Temer - como Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves, Eduardo Cunha, Romero Jucá e Renan Calheiros - Corrêa escancara de vez o esquema de corrupção montado por pretensos partidos "éticos" da política, os virtuosos líderes de esquerda do PCdoB. O cérebro do esquema de corrupção comunista, diz o delator, era o ex-ministro Aldo Rebelo.
Segundo relata Pedro Corrêa no anexo 27 de sua delação, durante o segundo governo Lula, o PCdoB comandou a Diretoria de Produção Habitacional do Ministério das Cidades. Pilotado por Daniel Nolasco, filiado ao PCdoB, o órgão comandava bilionárias verbas do programa Minha Casa Minha Vida. Nolasco, apadrinhado no cargo pelo ex-ministro Aldo Rebelo, operava verbas destinadas a empreiteiras de pequeno porte, que atuavam na construção de casas para a população carente em cidades com menos de 50 000 habitantes.
Enquanto cumpria a nobre missão de realizar o sonho da casa própria para famílias humildes, o militante do PCdoB aproveitava para tocar uma agenda clandestina. Nessa função, nada edificante, cobrava propinas das empreiteiras que iriam construir as moradias populares. Segundo Pedro Corrêa, a taxa praticada no esquema de corrupção girava em torno de 10% a 30% do valor de cada casa construída. O golpe era simples: o diretor do órgão, a quem cabia liberar recursos para os empreiteiros e cobrar a propina, tinha uma empresa, a RCA Assessoria. Depois de o ministério fechar o convênio com a empreiteira e repassar o dinheiro para a construção das casas, os empresários corruptos pagavam a propina negociada com o PCdoB para a RCA.
LEIA MAIS:
PF investiga militantes do PCdoB por desvio de recursos do Minha Casa, Minha Vida
O esquema do PCdoB era dividido com o PT e com o PP e operou cobrando propinas na construção de pelo menos 100 000 casas populares. Segundo Corrêa, apenas uma empreiteira com contratos no Maranhão pagou 400 000 reais aos corruptos. Pedro Corrêa conhece os detalhes da roubalheira porque era um dos seus beneficiários. "A propina arrecadada pela RCA era dividida entre o PT, que tinha a Secretaria Nacional de Habitação, pelo PCdoB, que comandava a Diretoria de Produção Habitacional, e pelo PP, que tinha (indicado) o ministro das Cidades", diz Corrêa.

Fonte:http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/pcdob-recebia-propina-de-contratos-do-minha-casa-minha-vida-diz-delator

AGORA FAZ SENTIDO A ENTUSIASMANTE DEFESA NA COMISSÃO DO IMPEDIMENTO.
FOI GOLPE! FOI GOLPE! O NOME DISSO É GOLPE

MINHA PROPINA, MINHA VIDA

Anônimo disse...

O molusco disse que quem se referisse ao partido como organização criminosa deveria ser processado

SETIN nha é que ser preso

Anônimo disse...

Relativo ao post das 13:21: Porque mesmo solicitando contribuições financeiras, tem de ficar no anonimato?

Wanderley
17/06/16 16:23

- Prezado Wanderley,

Tem muitas maneiras de descobrir nosso nome: IP, titular da conta, dicas de outros trabalhos, etc. Entretanto, pensamos que o mais importante não é nem mesmo a possível contribuição financeira, embora esta seja bem-vinda. Nosso objetivo é basicamente oferecer uma visão alternativa, talvez diferente daquelas geralmente encontradas na mídia. Estamos no mesmo barco!

Um forte abraço
Trader anônimo.