quarta-feira, 16 de março de 2016

NUM JATINHO DA ODEBRECHT

   Lula chegou em Brasília num jatinho de luxo pertencente a Odebrecht. Depois de tudo já revelado, esta empresa investigada e punida na Lava Jato, ainda presta "favores" ao ex-presidente.
  A decisão sobre a nomeação de Lula ficou para esta quarta-feira durante o café da manhã no palácio do Planalto. Parece que já está tudo costurado.
   O momento é delicado para o governo. A ruína petista está numa reação em cadeia exponencial. A presidente parece ser inepta  demais para renunciar. Outras delações premiadas estão a caminho como a dos ex-presidentes da Odebrecht e da OAS, bem como de Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana.
   Inobstante, a homologação feita ontem pela manhã da delação premiada do senador Delcídio Amaral pelo ministro Teori Zavascki já produz estragos devastadores em Lula, Dilma, Mercadante, Aécio Neves e outros. Esta delação pode dispensar outras porque não é de pessoa da oposição. Delcídio era líder do governo e senador que tinha livre acesso ao palácio do Planalto.
   Segundo o ex-ministro Joaquim Barbosa em seu perfil no Twitter, o único partido de oposição no Brasil é o DEM (Democratas). Você concorda com ele?
    Agora uma questão que nos afeta diretamente: Os investidores assim que perceberam que Lula poderia dar as cartas no Planalto, refletiram na bolsa seus temores. As duas maiores estatais brasileiras, o nosso patrocinador BB e a Petrobras tiveram grandes perdas neste 15 de março. As ações do BB caíram 21,17%, a maior queda dos últimos anos, que representa uma perda patrimonial só neste dia de 13,5 bilhões de reais. Lógico que poderá recuperar-se, porém o fato demonstra o grau de prejuízo que esse governo está impondo ao patrocinador e ao nosso fundo, por extensão.

DELENDA CARTHAGO: DILMA PRECISA DEIXAR O COMANDO DO PAÍS DE QUALQUER JEITO SOB PENA DE SERMOS SEVERAMENTE PENALIZADOS.

 

17 comentários:

Anônimo disse...

Prof Ari vamos aos fatos e é claro o que está sendo costurado: 1 - é protocolada PEC para alterar sistema de Governo no País para Parlamentarismo ou semi-parlamentarismo; 2 - ministro do STF (tido pela imprensa como favorável ao atual Governo) declara que a corte vê com bons olhos a mudança do sistema de Governo; 3 - O mito - ou anti-mito - assume pasta no Governo e declaradamente já começa a dar as cartas e claramente os defensores começam a falar que terá poder de primeiro ministro. Sabemos como se comporta partidos como PMDB, PDT e outros e sabemos também que não temos oposição, LOGO deduzo que está sendo preparada uma outra forma de continuidade de Governo - sob novo comando. E, para piorar, o que tem de gente que defende o que de errado que está acontecendo é impressionante. Para nosso lado - BB aposentados - então nem se fala.

Anônimo disse...


[...] A Liquidez deve, portanto, ser vista, não como um servo da economia real, mas como um destruidor desta -drenando o capital para longe do uso produtivo, trazendo uma vantagem para TODOS os que possuem ativos financeiros. Deste ponto de vista, a dissociação entre as finanças e a produção exposta pelas bolhas especulativas deixa de aparecer como um acidente irracional. Muito pelo contrário: revela o cuidado deliberado da comunidade financeira na escolha de organizar-se sob a forma de Bolsas de Valores, a fim de criar um meio pelo qual o capital possa ser liberado em certa medida dos horizontes temporais de investimento para fins econômicos. As Bolsas de Valores são invenções institucionais, concebidas com o propósito expresso de permitir que os credores e proprietários liquidem as suas participações sempre que necessário. A liquidez cria um mundo em que a única justificativa para um preço é a sua legitimidade. Os preços das ações não são destinados a fornecer uma adequada imagem da realidade do ponto de vista da produção, se tal coisa é sequer imaginável em uma economia caracterizada, em um grau ou outro, pela incerteza radical. Tudo o que importa é que eles sejam aceitos pela comunidade financeira (maiúsculo nosso).

(Tradução do Google de “L’Empire de la Valeur” - André Orléan)

- Vantagem para TODOS? Desconfiem... A conta vai chegar. E vai ser em dólar...

Anônimo disse...

Pois é Professor,

Algumas coisas precisam ser esclarecidas aproveitando esse momento. As acusações do Senador Delcídio implicam diretamente questões inerentes a Previ. Investimentos feitos precisam ser explicados as motivações.

Sei que não podemos pesar a mão na escrita, mas os acontecimentos demonstram o nível de irresponsabilidade (para não dizer coisa pior) com que foi tratada a poupança que agora esfarela.

Gostaria muito de saber o que o senador mencionado tem a dizer sobre os fundos de pensão das estatais detalhadamente. Não somos os "donos"?

Anônimo disse...

Delcídio: empresa acusada de corrupção na Lava Jato é 'braço financeiro' de Gleisi

Delcídio do Amaral não poupou a ex-colega de bancada Gleisi Hoffmann (PT-PR) em sua delação premiada. Segundo o senador, o Grupo Consist Software, acusado de repassar propina a petistas por meio de escritórios de advocacia, "sempre atuou como braço financeiro" de Gleisi e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo. Delcídio afirma que há "provas incontestáveis" de que a Consist pagou despesas do mandato de Gleisi nos últimos anos e alerta a Operação Lava Jato a "dar atenção especial ao período em que Gleisi foi diretora financeira de Itaipu, quando vários claims de obras passaram pelas suas mãos". A atuação da senadora sobre concessões do Porto de Santos, quando Gleisi ocupava a Casa Civil de Dilma Rousseff, também foram apontadas por Delcídio como possível foco de corrupção. Para o senador, Paulo Bernardo "é um dos melhores captadores de recursos do PT".

FONTE: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/delcidio-empresa-acusada-de-corrupcao-na-lava-jato-e-braco-financeiro-de-gleisi

NA MINHA MODESTA OPINIÃO OS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS COLOCAM O BB, PREVI E DEMAIS EMPRESAS LIGADAS AO BANCO NA ALÇA DE MIRA DO MORO.

NA MIRA DO MORO LAVA A ALMA

Zé Luiz Castro disse...

Esqueceste um fato importantíssimo, que foi a revelação da influência de Estevão do banco BTG nos fundos de pensão. Se puxarem essa linha...

joao trindade disse...

Infelizmente, só uma guerra civil para acabar com essa patifaria.
Foi assim no mundo inteiro, em todos os países, ao longo da História.

Ari Zanella disse...

Ao Anônimo das 06:44

Há muita lógica no teu raciocínio. Deve ser grande a nossa preocupação posto que o chefe da gangue, em vez de ser punido exemplarmente e constitucionalmente, pode continuar a reinar absoluto. Os deputados precisam barrar essa PEC. O sistema não pode mudar ao sabor dos ventos. Alerta total!

Anônimo disse...

Colegas,

Segundo as afirmações de petistas,de seu diretório nacional bem como do instituto lula da silva tudo é mentira.
Os procuradores, os policiais federais, o juiz do caso Lava Jato Doutor Moro estão errados e são inescrupulosamente tendenciosos, no mínimo, suspeitando ou acusando políticos, empreiteiras dentre outros.

Onde está a verdade?

Nos que estão sob inquérito ou naqueles que se dedicam em aplicar a lei?
Centenas de citações dos nomes dos suspeitos de corrupção por várias fontes dizem que é tudo falatório.

ONDE ESTÁ A VERDADE?

Anônimo disse...


Se foi desviado dinheiro da Belo Monte, como disse o delator, isso não deveria ser averiguado pela CPI dos Fundos de Pensão, já que lá tem muito dinheiro da Previ?

Anônimo disse...


O Lula está no planalto prestes a tomar as rédeas do país e a Dilma vai só assistir de camarote. O Brasil se tornou "a pátria de dois mandatários": um do sexo feminino e outro do sexo masculino.

Anônimo disse...

O PODER dessas construtoras decorre de uma Justiça despreparada, disfuncional, que atua MINIMAMEMTE.

Anônimo disse...

MICO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,btg--funcef-e-previ-reconhecem-perda-de-r-2-6-bi-com-a-sete-brasil,10000021463

Anônimo disse...


O Lula acaba de confirmar que assumirá o Planalto e provavelmente, como socialista exemplar, vai doar aos pobres o seu salário.

Anônimo disse...

Pois é pelo que conhecemos da maneira Lula de governar ele certamente obrigará os fundos de pensão de estatais a colacarem grana na economia, mesmo que em micos. Penso que deveria haver uma reunião urgente de todos os eleitos em todos os níveis - diretoria, conselhos etc para que todas as ações da PREVI sejam acompanhadas bem de perto e de forma transparente.

joao trindade disse...

Preparem-se para a derrocada do Brasil.
Agora quem manda, oficialmente, no país é o próprio.

Lázara Rabelo disse...

Caro Ari e D+

Sobre o Paulo Bernardo, marido da Gleisi, é bom lembrar que naquele Termo assinado por nossas Entidades, para repasse dos 7 bi e meio ao BB, do nosso dinheiro de Superávit na PREVI, pelo que acompanhei através dos nossos Grupos na internet, ele foi a pessoa que mais pressionou para que aquilo fosse concretizado.

Lázara


E aqui segue um comentário que encontrei sobre ele:

Paulo Bernardo vai assumir Itaipu

por Ilimar Franco - 17/08/2015
O ex-ministro Paulo Bernardo foi escolhido para assumir a presidência de Itaipu. Ele vai substituir Jorge Sameck, que ocupa o cargo desde o primeiro mandato do presidente Lula. Seu nome já está na Casa Civil e passou pelo Ministério de Minas e Energia. Sua nomeação está na cota do PT. Paulo Bernardo foi ministro das Comunicações do governo Lula e do Planejamento no primeiro mandato da presidente Dilma. O petista foi deputado federal (PR), secretário da Fazenda do ex-governador Zeca do PT (MS) e Secretário da Fazenda da prefeitura de Londrina (PR). Ele é casado com a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).
http://blogs.oglobo.globo.com/panorama-politico/post/paulo-bernardo-vai-assumir-itaipu.html

LUIZ CARLOS disse...

Caro Arí e demais companheiros. Até poucos dias falava-se em impeachment da Presidente, o pmdb de Renam falava em parlamentarismo com o Sr; Temer como Primeiro Ministro, o Senador Aécio Neves ainda acreditava na cassação da chapa Dilma-Temer através do Tribunal Eleitoral como novas eleições e eis, que sem ninguém falar em GOLPE, vem o Magnânimo Luiz Inácio e cria um regime especial: O BIPRESIDENCIALISMO.