sábado, 17 de agosto de 2013

OS DESMANDOS VÊM BEM DE CIMA

     Está bem claro que as manipulações em nossos fundos de pensão vêm dos três poderes constituídos, aqueles cujos ocupantes fizeram juramento bíblico de governar com retidão.
     O primeiro deslize veio da sentença de um juiz que, ao negar liminar contra a resolução 26 argumentou que a Previ é uma empresa, portanto, o BB teria direito à meação. Meu Deus! Qualquer leigo sabe que um fundo de pensão nunca foi nem será uma empresa. Não no conceito que o sentido denotativo faz de empresa.
     O poder judiciário está eivado de juízes cujas nomeações deve-se ao poder executivo e por conseguinte, obrigados a devolver favores recebidos. Como exemplos vivos, somente no STF podemos citar Ricardo Lewandoski e José Dias Tóffoli. O primeiro, um brilhante jurista, demonstra agora nos recursos de "mensalão" ser subserviente aos interesses do ex-presidente Luiz Inácio.
     O poder judiciário cuja ampla maioria se curva aos interesses do executivo, elabora antídotos contra resoluções absurdas, como a resolução 26, mas, minoria, não consegue restabelecer o bem comum.
     O executivo então, deita e rola, sobre o nosso fundo de pensão. Faz coisa que até Deus duvida. Avança sobre o PB1 da Previ, desvirtuando os objetivos sagrados para os quais foi criado.
Para se ter noção regulamentar, uma entidade de previdência complementar funciona exatamente para complementar as aposentadorias da previdência oficial. Não foi criado para reverter valores ao patrocinador.
     A Previc (fiscalizadora) foi criada por Lula para quê? Ela determinou à Previ que estabelecesse um teto de pagamento de aposentadoria e até o momento a Previ não cumpriu. Então, se a Previc, paga com o nosso dinheiro, não tem autoridade nem para fazer cumprir uma determinação sua, que feche as portas. A ausência de teto na Previ é igualzinho a um tal de Renda Certa, acontecido em 2007.
     Finalmente, do nosso lado, dos aposentados, temos muitos que nem se importam com todos estes desmandos. São os acomodados que nem pensam em lutar pela classe. Notamos tantos absurdos neste país que nos remete à revolta, vontade de proferir impropérios. Não é debalde que somos os campeões mundiais em carga tributária e corrupção. 

31 comentários:

Anônimo disse...

Lula entrou para história com esse famigerado mensalão, que ele diz que não existiu,que é virtual.Reinaldo da Veja disse"Lewandoski e Barbosa quase foram aos tapas com causa de um Bispo;imagine quando chegar a vez de Zé Dirceu que é -papa".Eu digo"no caso do Bispo houve chicana;no caso de Zé Dirceu,chacina."Contudo,no momento,somos mais felizes que os Egípcios.Neste mundo,tudo é relativo:se o BB não nos devolve os 50% do superavit,os ladroes,tao cedo deixarão de dinamitar as agencias do patrocinador,por que,ladrão que rouba ladrão,tem cem anos de perdão.E A Previ continua falando em vantagem em reforçar o plano de aposentadoria.Que credibilidade tem esse Pais em ofertar planos de aposentadoria?E o lucro astronômico do BB,no último trimestre?E o presidente do Banco que diz não haver mais por onde cortar taxas de juros,mesmo com um lucro desse?Pelo visto,você quer ter o diploma de maior agiota do Pais,não é,Bendine.O papa Francisco tem de nos visitar com mais frequencia. Perdi a esperança.edmílson em januária mg.

Anônimo disse...

Prezado Colega Fernando Lamas,

Nós quando desvinculamos nossos benefícios da conta do BB automaticamente nos tornamos devedores nas diversas linhas de credito.

Era de se esperar que em algum momento o BB fosse executar para reaver seus créditos,mas agora entremos na fase em que o juiz também nos terá a nossa versão dos fatos,o comprometimento elevado dos cdc será trunfo a nosso favor e também esta discussão terá muitos desdobramentos,com recursos de ambos os lados.

Não se apavore,não sinta-se culpado de nada,apenas busque a orientação correta e na medida que possa pagar.

Estamos no caminho certo,nossos proventos são impenhoráveis e vamos ganhar a questão.

Fique na paz do Senhor e continue firme que o socorro virá de alguma forma.

Saudações Cordiais

Rosalina de Souza
Pensionista

Anônimo disse...

Prezado Ari Zanella,

Temos que dar um basta nesta situação de penúria que virou a vida dos aposentados e pensionistas do PB-1 da Previ.

Temos condições de formar um grupo para levar uma proposta a Previ no sentido de resolver a questão do ES.

Sera que vamos apenas ter a reposição pela inflação nos valores do ES prometidos pelo Diretor Marcel para mês de Novembro de 2013.

Ou vamos solicitar uma audiência para que um grupo possa levar nossas reivindicações a Diretoria Executiva da Previ ou até mesmo ao Presidente da Previ.

Temos que parar de ser passivos a tantas desgraças em nossas vidas sem nenhuma reação.

A Cecília tem força dentro da Anabb Juntamente com seu grupo para de la tirar uma proposta para resolver esta questão do endividamento.

Mês de setembro certamente teremos a paralisação, greve dos bancários é hora de agir para levantar esta questão que não é somente dos inativos do BB mas também de grande parcela dos ativos do BB.

Temos que procurar uma solução, não da mais para ficarmos de braços cruzados a reclamar nos BLOGS temos que partir para outros caminhos,outras soluções,até quem sabe entrar com uma liminar para barrar todos os descontos na folha de pagamento e com isso forçar a renegociação.

Não da mais para ficar calado diante de pais de família em completa ruína e nossos recursos sendo jogados em casinos chamados de bolsa de valores.

Vamos agir pessoal,vamos agir não da mais para ficar em cima do muro,ou fazemos alguma coisa ou então perdemos a esperança de vez.

Atenciosamente

Rosalina de Souza
Pensionista

Anônimo disse...

Fernando, a lei não permite descontar mais que 30% do que vc recebe, meu amigo
Durma tranquilo, e saiba que o BB já nos roubou muito e a PREVI também.

Anônimo disse...

Ari, como diz o ditado: "você falou e disse". Não precisa de complementar nada. E o principal responsável é o judiciário q referenda a corrupção e a impunidade. As peças são nomeadas e colocadas para a manutenção do "status quo". Esquecem-se de Deus, Pai da justiça. Lembram se de ACM, q fazia e acontecia enquanto viveu? A sua hora chegou. Quem é ACM hoje? Sarney faz e acontece... sua hora não demora a chegar. Mil hospitais Sírio Libanês não serão suficientes. A hora da justiça de Deus chega para todos. Para muitos haverá choro e ranger de dentes.
Aguardem corruptos e mentirosos, o nosso Deus vive.
Celio Vilela

Anônimo disse...

Caro professor.

Quando sabemos que os executivos do govêrno fazem maquiagem nas contas e nos balanços para apresentar números bonitos ao povão, fica dificil acreditar no lucro astronômico do bb.

Anônimo disse...

A soberba do Lulla, não tem Sírio Libanes, médico cubano, médico de primeira linha, particular, a doença o dinheiro ajuda, mas não resolve totalmente. Olhem para a cara delle e vocês vão ver ou melhor notarem que o mesmo está pela bola sete. Eu não estou dizendo devido aos falsos boatos da internet, estou vendo pela aparência, e pelo que eu creio: DEUS existe e não está dormindo.

Anônimo disse...

REVISTA ÉPOCA ESTÁ DENUNCIANDO TRÁFEGO DI INFLUÊNCIA NA PETROBRÁS, GERIDO PELO PMDB (O LADO PODRE DO PARTIDO QUE APOIA O GOVERNO). O ASSUNTO É A VELHA P-R-O-P-I-N-A C/ EMPREITEIROS E QUEM ABRIU O BICO FOI O LOBISTA JOÃO AUGUSTO HENRIQUES.
VER NO WWW.GLOBO.COM

Anônimo disse...

A PREVIC, é bom que se diga, não foi criada para "tomar conta" apenas da Previ, mas de tantos e tantos outros fundos de pensão. Entre eles, existem os deficitarios e os superavitarios. Nos ultimos anos, vemos que o rombo está aumentando, enquanto o superavit mingua. Tudo isso é fruto de uma crise mundial que vem desde 2008 e a Previc ora aparece como uma entidade essencial. Entretanto, a Res. 26, na parte de distribuição do superávit, é injusta.
Sobre o julgamento do mensalao, vendo os primeiros embates, meu juizo sobre o ministro Barbosa não mudou. Quem é advogado não vai ficar muito satisfeito em ver sua causa nas maos desse presidente tão destemperado e pouco afeito a debater argumentacoes que são contrarias a suas sentencas, mesmo que bem fundamentadas . Esse julgamento me faz lembrar o Estado de exceção. Ele agora está sendo chamada de BlackBlock.
Sergio Bermudes

sss disse...

Todos os Homens um dia se encontrarão na encruzilhada da vida. Ali todos serão julgados igualmente, sem distinção de cor , raça, credo ou situação financeira. A preparação de cada um começa aqui na terra quando todos caminham ao encontro da morte, inapelavelmente.

Anônimo disse...

Caro Colega 15:26

Realmente a Previc não foi criada para apenas atender a Previ,mas é a Previ quem mantem esta ferramenta a serviço do governo com cargos e salários.

Pagamos para ser fiscalizados,e os dirigentes estão descumprindo uma determinação sobre o teto.

Desde quando a Previc foi criada já existia deficit e superavit,alias os gestores são os mesmos,os técnicos idem, então nada mais justo que as entidades cobre a responsabilidade.

Anônimo disse...

Professor,

Não é só acomodação não, o sujeito desanima porque parece que o sistema é uma fortaleza indestrutível, e brigar contra eles parece uma tentativa de derrubar um muro sólido na base das cabeçadas.
A diferença essencial para o fascismo quase não existe, a não ser em parte da imprensa e do judiciário, e embora não exista a violência física característica tb daquele modelo (nem precisa), o que importa mesmo é que todos os poderes estão enfeixados nas mãos do governo central. Existe aí até a figura do chefe a quem todos devem obediência (o fuhrer), mesmo que ele esteja na moita, por enquanto.
Dito isto, pareceria perda de tempo falar-se do absurdo que é esta fórmula de escolha dos juízes ou ministros do judiciário, nomeados pelo poder executivo, que interferência maior poderia haver de um poder sobre o outro? O Joaquim Barbosa é a favor tb das promoções por tempo de casa, abolindo-se o merecimento, que abre espaço para apadrinhamentos.
Se a eleição direta não for possível para o judiciário, menos mal que houvesse um colégio eleitoral composto pelos próprios juízes.
Durante nossa vida profissional, nos habituamos a receber todas as receitas prontas da direção geral, quase sem margem para qualquer iniciativa, e a rígida disciplina que nos fazia temer os inspetores daquele tempo, faz com que grande parte dos colegas até hoje permaneçam anônimos sem qualquer necessidade, mesmo quando os comentários são os mais inocentes.
Diante desse quadro, como se pode esperar qualquer mobilização?

Herberto

Anônimo disse...

Os Agentes financeiros estão aplicando a mesma técnica que o Governo usou para fabricar superavit ou economia para pagar juros.

A Petrobras na era Lula disse que o Brasil era suficiente em petróleo.

A Previ por ser uma gigante esta queimando as gorduras do passado pois a tempos não emplaca um superavit grandioso,e não mexe em suas aplicações.

3% de um limite de 15% são aplicados com os participantes,mas nada é apresentado no sentido de melhorar a vida dos seus verdadeiros donos,Costa do Sauípe gasta-se para melhorar a arrecadação,mas o empreendimento patina.

Estamos preparados para o fim do BET? Estamos preparados para novos tempos? Estamos preparados para participar mais ativamente dos problemas do nosso mundo.

Anônimo disse...

No panelaço
Na semana passada, donos de restaurantes protestaram em frente ao Palácio do Planalto, pedindo desoneração da folha de pagamentos do setor. Em meio ao panelaço, quem estava era filha do ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, Myriam Carvalho, dona da cantina Sanfelice, em Brasília. Depois, ela participou do encontro dos manifestantes com o pai, que prometeu se empenhar na solução da reivindicação.

Fonte Gibaum

Anônimo disse...

Viúva reparada

Maria Tereza Goulart, 73 anos, acaba de ganhar, através de mandado de segurança no Superior Tribunal de Justiça, o direito de receber as pensões especiais como viúva de ex-presidente da República e viúva de anistiado político sem o chamado desconto abate-teto constitucional. No ano passado, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, tinha reduzido em pouco mais de R$ 4 mil o valor recebido mensalmente pela viúva de Jango: entendia que seus proventos não poderiam ultrapassar o salário de ministro do STJ, hoje em R$ 28 mil. Agora, Maria Tereza terá direito também ao pagamento dos valores descontados até agora.

Anônimo disse...

Quero os meus 100% já!

Anônimo disse...

Cara Rosalina,

Sei que estou sendo chato de tanto falar isso aqui e em outros blogs e no facebook:

"O NEGÓCIO É IR PRÁS RUAS, NA PORTA DA PREVI, NÃO TEM OUTRA SAÍDA..., RUA..., RUA..., RUA..., FRENTE DO MOURISCO..., NA ANTE-SALA DO PRESIDENTE...."

Tenho dito.
Lydio

Anônimo disse...

Sr Lydio vamos para a Porta da Previ com panela e colher nas mãos, sim
Avisem o dia.
Cansei de ser idiota.....

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Os desmandos e as truculências realmente vêm de cima, do executivo, e são apoiados e referendados pelos outros dois poderes tidos como “independentes”. Da mesma forma que nos regime de exceção sempre prevaleceu a vontade dos mandatários de plantão, quer-nos parecer que atualmente há muitas semelhanças com o que acontecia antigamente. Apenas com a existência e aparência dos tais três poderes travestidos de independentes - executivo, legislativo e judiciário - que, como Você bem disse, sempre se curvam aos interesses do executivo. Isso tudo, pasmem, com um rótulo de governo voltado para os interesses dos trabalhadores. Vale lembrar um pequeno detalhe: o regime era sim de exceção, mas em momento algum houve confisco na poupança da classe trabalhadora e, nesse particular, dos idosos.
E.T. – “Tudo como dantes no quartel de Abrantes
Flávia Souto Maior | 01/12/2004 00h00
A frase surgiu no início do século 19, com a invasão de Napoleão Bonaparte à Península Ibérica. Portugal foi tomado pelas forças francesas, porque havia demorado a obedecer ao Bloqueio Continental, imposto por Napoleão, que obrigava o fechamento dos portos a qualquer navio inglês. Em 1807, uma das primeiras cidades a serem invadidas pelo general Jean Androche Junot, braço-direito de Napoleão, foi Abrantes, a 152 quilômetros de Lisboa, na margem do rio Tejo. Lá instalou seu quartel-general e, meses depois, se fez nomear duque d’Abrantes. O general encontrou o país praticamente sem governo, já que o príncipe-regente dom João VI e toda a corte portuguesa haviam fugido para o Brasil. Durante a invasão, ninguém em Portugal ousou se opor ao duque. A tranqüilidade com que ele se mantinha no poder provocou o dito irônico. A quem perguntasse como iam as coisas, a resposta era sempre a mesma: “Esta tudo como dantes no quartel d’Abrantes”. Até hoje se usa a frase para indicar que nada mudou”. A frase bem cabe também no caso da fixação do teto de benefícios na Previ, cujo prazo expirou em 10.08.13 e, até o momento, tudo como dantes no quartel de Abrantes.

Anônimo disse...

Professor e colega aposentado Ari Zanella, venho lhe pedir que por favor faça a sugestão de junto a Previ e seu CD, a suspenção de pelo menos dois (dois) meses do ES, o que em muito nos aliviaria em nosso orçamento, dos aposentados e pensionistas. Desde já, postando esta solicitação já lhe agradeço, pois provavelmente os Dirigentes da Previ, do Cons.Deliberativo, e Eleitos(tomara que pelo menos leiam), pensem com carinho. obrigado.

Ari Zanella disse...

Bela explanação, meu caro Jorge!
Achamos que a situação muda, mas ledo engano!
O partido que governa era radicalmente contra as privatizações. Por quê? Porque enxerga nas empresas estatais um autêntico filé-mignon para seus asseclas. Basta verificar quem mais se enriqueceu com a privatização da Telemar (Hoje o cara já pulou para a Friboi). Na Vale, então, mesmo privatizada, o rei Luanalfa utilizou-se das mãos e braços da Previ para implantar lá sua claque.

Ari Zanella disse...

Ao Anônimo das 10:21

Nesta semana entrante, a ANAPLAB redigirá e encaminhará ao presidente da Previ Dan Conrado, o pleito a que você se refere. Aguarde.

Anônimo disse...

Sr. Teixeira,

Concordo com o sr de que na época da ditadura "em momento algum houve confisco na poupanca da CLASSE TRABALHADORA", até porque a tal classe trabalhadora não podia fazer poupança, não é mesmo?. Nem podia protestar, nem xingar o general de ocasião, como fazemos com nossos governantes hoje em dia . O povo tinha que morrer de fome caladinho, se não..... E também era obrigado a comer toda comida que eles fizessem, sem reclamar de nada e ainda dizer que tava gostoso. Se aparecesse alguem fora da linha, a propaganda do governa ja lhe dava uma opção - "Brasil - Ame-o ou Deixe-o" -. Foi uma época muito boa, mas pros empresarios que apoiavam o regime, pros americanos que conseguiram impor sua politica capitalista, pros pelegos e delatores. E o povo? Ora, o povo é um bando de analfabeto que não sabe nem votar!

Anônimo disse...

Parabéns Lydio,

Em primeiro lugar,nos erramos na condução das nossas finanças,na busca por melhores resultados pessoais endividamos,inexistência da capacidade de se endividar, inexistência da capacidade de pagar qualquer dívida,inexistência de limite máximo de capacidade de endividamento geral, era mister reconhecer o fenômeno que, hoje, é MUNDIAL e incentivado pelo PRÓPRIO GOVERNO, que utiliza do endividamento dos CIDADÃOS uma alavanca para sacudir a economia e a potencializar as pessoas a sonhos a custa do endividamento.

Aliás, os DESGOVERNOS que estão buscando na FACILITAÇÃO do CRÉDITO, como alavanca do fenômeno de potencialização da capacidade de consumir, geratriz de dinamização da economia, solução para os problemas de funcionamento da indústria ou comércio internos, DEVERIAM ser RESPONSABILIZADOS pela INCONSEQUENTE POLÍTICA ADOTADA, cujos RUMOS só têm um desaguadouro, e que é precisamente aquele que tem levado outros países às crises sucessivas por que está passando o MUNDO.

Não é de hoje que o tema tem sido objeto de debates, sendo que a posição das instituições financeiras vinha se mantendo naquela teoria de que QUEM TOMA CRÉDITO deve SER RESPONSÁVEL pelo CRÉDITO que VAI BUSCAR!

Ora, tal teoria NÃO PODE PREVALECER no seio de uma SOCIEDADE que, CONHECENDO a FRAGILIDADE do CIDADÃO, um SER HUMANO, CONTRIBUI para GERAR neste CONSUMIDOR uma VISÃO UTILITARISTA pela qual a AQUISIÇÃO de BENS, como uma DEMONSTRAÇÃO de STATUS SOCIAL deve ser NECESSÁRIA e INDISPENSAVELMENTE SATISFEITA.

Note-se que é a MÍDIA privada que tem,através de aulas transmitidas por RÁDIO e TV, buscado a CONSCIÊNCIA de que NENHUM ENDIVIDAMENTO pode ocorrer SEM que haja EQUILÍBRIO entre o TOMAR e o PAGAR o CRÉDITO!

Nos os Aposentados e Pensionistas do PB-1, estamos no mesmo barco,queremos apenas melhores condições de realizar os pagamentos,sem o devido comprometimento dos orçamentos familiares,sem termos que recorrer a mais empréstimos para saldar as nossas dívidas.

Será que é tão difícil para os gestores da Previ resolver esta questão,será que ao melhorar as condições de pagamento muitos vão parar de renovar os mesmos empréstimos,podendo até mesmo ter carência de 12 meses 24 meses.

Não tem outro caminho,que não a REESTRUTURAÇÃO DA NOSSA FOLHA DE PAGAMENTO,COM A LIMITAÇÃO DOS DESCONTOS EM 30%,essa proposta tem que ser levada a serio por nossas associações,dirigentes,não da mais para continuar apenas reclamando,temos que ser ouvidos,respeitados,não querer aumentar mais a dívida é perfeitamente aceitável,mas negar o direito de reestruturação para aqueles que deseja é desumano e incompreensível.

Continuo acreditando que temos colegas capazes,pessoas com inteligência para formular uma proposta neste sentido e levar ao conhecimento da direção da Previ.

Não da mais para ver Pais de família em completo desespero sem que possamos fazer alguma coisa,solida,concreta,que resolva esse problema de uma vez.

Atenciosamente

Rosalina de Souza
Pensionista

Anônimo disse...

FONTE: CONTRAF CUT

A Contraf-CUT entregou carta à presidenta Dilma Roussef nesta quarta-feira 14 denunciando a ausência de rumo da direção do Banco do Brasil e sua relação autoritária com o funcionalismo, com péssimas condições de trabalho, cobranças abusivas de metas e assédio moral, que estão provocando uma verdadeira epidemia de adoecimentos.

Entregue a José Lopez Feijóo, assessor da Secretaria da Presidência da República, pelo presidente Carlos Cordeiro e pela Comissão de Empresa dos Funcionários do BB, que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco, a carta acusa a diretoria da empresa de gestão temerária por estar provocando grande passivo trabalhista e pede ao governo, acionista majoritário, que "dê um basta a tudo isso e determine alterações imediatas na condução do banco".

"O Banco do Brasil recentemente divulgou o maior lucro de um banco brasileiro em toda a história, sendo 10 bilhões de reais somente no primeiro semestre de 2013. Não obstante uma lucratividade tão grande e tamanha importância para a empresa, governo e país, os problemas apresentados neste documento demostram que ao invés de reconhecimento ao esforço dos funcionários, as práticas de gestão tem causado grande descontentamento com a direção do Banco do Brasil, com o governo e com o projeto de país que este mesmo governo propõe", acusa o texto do documento.

Anônimo disse...

Tenha dó dois meses de suspenção é muito pouco . queremos 4 meses . já fizeram isso em anos anteriores.Para isso a previ não precisa de autorização da Previc, e nos aliviará muito , até que se resolvam outras pendencias, que não são poucas.mais para o momento ia ajudar bastante......socoroooooooo.Obrigada Prof. ARI. que Deus te Abençõe. Lute por nós.

Anônimo disse...

Mais uma vez vamos passar o natal na penúria não é mesmo seu Marcel? Até agora o senhor nada fez pelas pensionistas e aposentados. A sua cara de pau é tão grande que chega a dar nojo. Confiei no senhor e votei nessa chapa e veja no que deu, em NADA. Mas fica ligado pois não vai ganhar mais nenhuma se depender de mim. Cade ás promessas de campanha seu Marcel??

Há... O senhor nunca foi no hotel na Costa do Sauípe ? Conta outra colega, essa não cola. Pode ir... Nós deixamos. Quem paga o salário de vocês somos nós mesmos. Pode ir tá bom? Leve a família toda eles precisam passear, se divertir. A gente, os velhos trambiqueiros e safados ficaremos por aqui. Vai de jatinho "cumpanheiro. Faz igual Governador do Rio. Seja esperto tá bom? Reserve logo sua estadia, esse hotel enche muito um passarinho me contou. Felicidade para o mui amigo cara de pau e mentiroso.
Antes que me esqueça deixa-me avisa-lo: já está aberta a inscrição para a viagem sem volta para marte aproveita e compre a sua passagem. Mas antes cumpre o que prometeu Ok? Bração

Ari Zanella disse...

Anônimo 11:25

Nem tanto ao mar nem tanto à terra.
Grande parte do povo brasileiro é analfabeto político, em outras palavras, vota por obrigação ou por troca de favor. Outrora poderíamos protestar, sim. Não com o intuito da guerrilheira Vana cujo bando era muito mais nocivo à nação do que os arruaceiros de hoje. Em Florianópolis, houve a famosa "Novembrada" com atos hostis ao General João Batista Figueiredo.
O cantor Amado Batista, em entrevista a Marília Gabriela no SBT (Frente a Frente) disse que hoje recebe indenização dos tempos da ditadura, surpreendeu a apresentadora ao dizer que mereceu aquela repreensão e que achou justa.
Eu não vejo o panorama como você vê. Lula deu aos empresários brasileiros e estrangeiros grandes benesses de créditos subsidiados através do BNDES. Eike Batista que o diga. E nega até hoje a revisão dos benefícios dos aposentados da Previ, conforme diz a LC 109/2001 capítulo 20.
Eu ainda vou descobrir este fenômeno: como o Lula consegue fazer deste país uma extensão de sua casa e todo o mundo o aplaude.
Escândalos como o mensalão e o caso Rosemary passam incólumes. As obras da Copa são autoria do próprio. A transposição do rio São Francisco é um fracasso consumado. São tantos erros crassos que o espaço não comporta escrever tudo aqui.

Anônimo disse...

Prof

O sr tem razão quando diz que o povo "é analfabeto politico". Ha muito tempo que a Veja vem dizendo isso, mas a massa vem teimando em votar errado . É por isso que tivemos gente como Collor, se bem que a Globo deu uma maozinha, FHC e agora Lula/Dilma. Se houvesse um pouco de conhecimento da patuléia, Brizola, Cristovam Buarque e Plinio Sampaio teriam sido nossos presidentes e só assim teriamos o povo no poder e não estariamos tão mal como hoje.

Anônimo disse...

Qual é diferença entre o Egito e o Brasil?No Egito, a ditadura mata,porém, deixa os corpos para os familiares.No Brasil,mata-se e some com o corpo. Alguém tem not´cia do AMARILDO?

Anônimo disse...

Votou no Marcel? Com outras opções?
De fato, o povo não sabe votar.Vota em promessas.