sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

PENSIONISTAS DA PREVI

       Dedico um capítulo exclusivo deste mês de carnaval àquelas e àqueles que vivem de pensão dos ex-cônjuges da Previ. Todos sabem do meu apreço a este sofrido segmento de nosso PB1. Não quero generalizar, pelo contrário, quero situar-me dentro do nosso plano ou tratar somente no seu âmbito interno.
       Até a criação da Previ, no seu primeiro estatuto, não existia percentual remanescente, tanto que o TST reconhece legítima a Ação 100% Pensionistas, incluída no portfólio da ANAPLAB.
       Lutamos com todas as nossas forças para que o PB1, rico e estável, apesar das investidas sutis do patrocinador em carregar nosso suado dinheiro. Os ratos estão avançando sobre nosso queijo, não desejam esperar a extinção do plano. O dinheiro que está sendo levado poderia perfeitamente ser utilizado para corrigir o salário das pensionistas para os originais 100%, incorporar o BET (aumento real para todos em 20%), zerar as contendas judiciais e melhorar ainda mais todos os benefícios. Por que razão o Banco no Previ Futuro, de contribuição definida, não vai exigir a parte dele de volta? No Plano de Benefícios nº 1 está exigindo. Um verdadeiro paradoxo.
       Presidenta Dilma que adora utilizar dinheiro do contribuinte para programas sociais, "Brasil Carinhoso", "Bolsa Família", "Vale Gás", "Brasil sem fome" e tantos outros, poderia e deveria, mandar o Ministério do Planejamento cancelar a famigerada resolução 26. Concomitantemente mandar a Previ corrigir as distorções do PB1, começando pelo reajuste 100% pensionistas. O dinheiro a ser usado nisso não é público, é nosso. Faça isto sra. presidenta, todos vamos aplaudi-la de pé. Temos certeza que este simples procedimento já seria suficiente para garantir-lhe um novo mandato.

"Filie-se à ANAPLAB - Tenha seus direitos assegurados."   

60 comentários:

Luis-BH disse...

Bravo, professor! Sou aposentado e concordo integralmente com o que disse. Basta à Previ "subsidiária do BB". A Previ é nossa!

Anônimo disse...

Li no blog Olhar da Coruja, c/link nesse blog, uma versao bem amena sobre a reuniao de 24 na Previ. Entr outras coisas, a mais importante seria a palavra do sr COnrado de que havia solicitado a Previc a redução do percentual da reserva de contingecia de 25% para 15%. Os nossos contabilistas podem comentar sobre essa modificacao? Para onde iria a contabilização dos 10%? melhoria de beneficios a vista?

Anônimo disse...

Denunciado, Renan fala em ética e é eleito presidente do Senado


ESSE É O BRASIL!!!


João

Anônimo disse...

Caro Ari, tenho direito de resposta e vai para o anônimo mala das 10:30 de hoje.

CUIDA DA SUA VIDA MANÉ. E SAI DO ARMÁRIO. VAI LER OS DOIS PEDIDOS QUE EU FIZ, ORA BOLAS

Abraço Ari.

rosalina de souza disse...

Prezado Ari Zanella.

Desde quando teve o primeiro superávit que se fala em aumento as pensionistas,mas são tantos os grupos dentro do PB-1,e aliado a isso o baixo numero de pensionistas que reclamam da sua situação que fica difícil acreditar que um dia teremos nossos anseios atendidos.

Já qualificaram as pensionistas do PB-1, como marginalizadas, choronas, reclamonas, já mandaram voltar ao mercado de trabalho, mas nunca reconheceram o nosso direito de 100% do salário dos nossos falecidos maridos.

Para os aposentados um recado, não esqueça das suas amadas, das suas companheiras de luta, das suas adjuntas que cuida do lar, dos filhos, e lembre-se que ao partir ela terá apenas 60% dos seus recursos, se ganha dez mil da previ, ela passará a ter apenas 6 mil, e o que vai mudar é apenas um prato de comida a menos na mesa.
As despesas continuarão as mesmas,até maiores,pois a sua companheira ou esposa nunca pagou imposto de renda, vai passar a pagar,todos os impostos relativos aos bens que por ventura o colega acumulou em vida, e que em muitos casos tem que ser dividido com os filhos.

Então a principio parece que as pensionistas ficaram muito bem, o Banco do Brasil enche as mesmas de limites,cartão de credito,seguros e muitos sem conhecimento e sem zelo com a administração passa a contrair dívidas, que ao longo de 10 anos as torna insolventes.

Claro que cada caso é um caso,mas devemos sim olhar por esta classe, que conta hoje com mais de 20 mil colegas, esse segmento dentro da previ tende a crescer muito e já passou da hora de ser organizado, se realmente almeja melhorias para o futuro.

rosalina de souza disse...

Continuação,

A ANAPLAB vai lutar juntamente com o escritório da Dr.Vânia,para que muitas pensionistas tenha direito aos 100% da pensão do falecido marido.

Mas temos que incentivar para que mais e mais pensionistas busque o direito, temos que criar vinculo com estas pensionistas,para que elas passem a ter coragem de denunciar a situação que estão vivendo,muitas em extrema dificuldades,mas ainda envergonhadas de mostrar sua dura realidade.

Não posso dizer que a vida dos aposentados esta fácil, mas a soma dos dois companheiros faz com que as dificuldades seja amenizada, tem sido difícil,se livrar do grande endividamento porque passo,cheguei a dever 200 mil reais, hoje devo próximo dos 130 mil reais, com uma renda bruta de 7.900 reais, a gente acredita que não tem saída, que esta no final da linha,aí procuramos ajuda, conselhos e melhoramos a situação,mesmo com sacrifício, corta onde tiver que cortar, deixa de pagar muitas coisas,vira caloteiro mesmo, mas aos poucos vai se livrando das dívidas, nesses últimos 3 anos, 2010,2011,2012 minhas dívidas de maneira em geral,foram diminuindo,prestações foram renegociadas para baixo, cooperforte,crediscoop,poupex,dentre outros estão quase sendo liquidados,com pagamento de mais de 70%,com uso do capital que acumulamos,temos que negociar,temos que chegar e falar a verdade, não da mais para pagar, agiotas ou recebem o principal, ou ficam sem receber e pode me matar que será um grande alívio.

Só posso dizer colegas, que nesses últimos 36 meses passados,hoje minha vida é outra, tenho alegria, ainda tenho muitos problemas, mas estão sendo negociados, enfrentados com coragem e ousadia, continuo com o nome no spc e serasa, mas isso não me faz menor que ninguém, até ajuda pois é um freio usado na contenção de gastos.

Aconselho quem esta passando por dificuldades, busque mesmo ajuda, orientação, busque a polícia se esta sendo ameaçado, mas não passe mais privação em nome de não ter seu nome incluso nos orgãos de proteção ao crédito.

Parabéns ao Ari Zanella por abrir este espaço, ao Gilvan Rebouças que atende a todos com a maior presteza e cordialidade,ao Fernando Lamas que sempre esta pronto a ajudar quem procura seus conselhos, ao Jorge Teixeira,Isa Musa de Noronha, que nunca se quer deixou de responder a um questionamento meu,mesmo quando eu a atacava por melhorias,são tantos os colegas bons solidários.

Ainda somos uma grande família, com muitos defeitos, com muitos guetos, mas somos uma família.

As Pensionistas,LENA,JULITA aquele abraço,

Saudações Cordiais

Rosalina de Souza
Pensionista

Cláudio Roberto Almeida disse...


Prof. Ari,

A antecipação do BET/2013, vista com interesse pelo presidente da Previ, está repercutindo entre os comentários mais aflitos. Cecília e Medeiros vão trabalhar pela antecipação.

Acredito que nem Medeiros, nem Cecília, precisam da antecipação.

O Prof. entendendo que a antecipação enfraquece a incorporação, não endossou até agora o pedido. Mas seu blog é importante para os aflitos.

Em primeiro lugar, se quiserem incorporar 20% de aumento eles o farão com ou sem antecipação.

Em segundo lugar, a incorporação é utópica por vários motivos.
Marcel quando falou em incorporação não foi feliz.

Abraços

Anônimo disse...

Ari,

Agora que sabemos que o ES será revisto em novembro de cada ano,com correção pela inflação e segundo a formula de calculo da nova tábua 170 idade+numero de parcelas não pode ser superior a 170.

Essas renovações deixa de existir,pois a medida que o tomador envelhece menos números de meses ele pode renovar como o limitador é a margem consignável a prestação na mudança de faixa fica bem mais cara.

Eu te pergunto,onde arrumar dinheiro daqui pra frente,visto que o Banco do Brasil,os limites estão tomados, nas cooperativas também.

Pelo nosso PB-1 da previ, vemos que o motor da economia brasileira, sobre a forma de endividamento das famílias brasileiras chegou no seu limite.

100% NAS PENSÕES, disse...

Muito antes dos graúdos estatutários do BB se aposentarem no Plano 1 com 100% de seus benefícios, nossas 19 mil pensionistas merecem JÁ seus 100% nas suas pensões, deixadas pelo falecidos integrantes do Plano 1.

"PENSÕES INTEGRAIS = MESMO VALOR DO BENEFÍCIO DO FALECIDO = 100% JÁ!

Lembrem-se: Um dia, no futuro, seu benefício será transformado em PENSÃO ! Prá que diminuí-lo ?

WILSON LUIZ disse...

Alguém saberia se o aporte de R$ 1.013 bilhão que o Banco efetuou à PREVI para integralizar reservas decorrentes de demandas judiciais do grupo 67 foi feito com dinheiro próprio ou se foi utilizado parte dos bilhões de nosso superávit nos quais ele "passou os cinco dedos"?
Se for parte do superávit, me vem à mente uma situação totalmente surreal: um ladrão assalta a tesouraria do Banco do Brasil e, na saída, diz ao cúmplice "vou falar com meu gerente de conta e usar este dinheiro para pagar uma dívida que tenho com o Banco". Parece saído de um romance de Franz Kafka.

júnior machado disse...

Prof Ari minha mae mandou este -mail a previ e depois olhe a resposta ela pediu retorno,pois a amiga de lula nao foi citada na resposta
]"Data: 07/01/2013 10:32:55
Assunto: Outros Assuntos - materia nos jornais do Brasil
Tipo: Reclamação

Mensagem:
No mês passado, revelou-se que a amiga de Lula usava o cargo para agendar reuniões com ministros de estado: abria as portas, inclusive de gabinetes no Palácio do Planalto, a interesses privados. Agora, descobre-se que sua área de atuação abrangia também setores de orçamentos bilionários, como o Banco do Brasil (BB) e o fundo de pensão de seus funcionários, a Previ. Rose, a petequeira, participou ativamente das negociações de bastidores que definiram a sucessão no comando tanto do BB quanto no da Previ, defendeu pleitos de caciques do PT junto ÿ cúpula do banco e atuou como lobista de luxo de empresários interessados em ter acesso ÿ direção e ao caixa da instituição. Sua agenda de compromissos como chefe do gabinete da Presidência em São Paulo, mostra que, graças ÿ intimidade com o então presidente, a mulher que num passado não muito remoto era uma simples secretária se transformou numa poderosa personagem do governo Lula.
Gostaria de fazer outra pergunya nossos falecidos maridos contribuiram com 100% e na falta deles receberiamos intwgral e nao 60% como vai ficar esse assunto teremos que ir a justiça pois a nova Presidencia da previ prmeteu mundos e fundos e ate agora so tirou,exemplo ES o BET ainda nao fizeram pronunciamento,mas este esta garantido por especialistas que ja tiveram altos cargos dentro do BB e as atendentes de VCS dizem que sao so boatos imagine essas pessoas que passaram pelo BB,cargos importantes iriam dizer nos seus blogs se nao fosse verdade em se comprometer pois a PREVI vem nos muito mal tratando,esperamos mais consederações da Nova Presidencia e da Diretoria"
"Senhora Benedita,

O complemento de pensão por morte é devido em decorrência de morte do participante e concedido ao conjunto de dependentes econÿmicos habilitados pela PREVI.
A concessão do complemento de pensão é efetuada com base no Regulamento do Plano de Benefÿcios, vigente na data do óbito do participante, cujas regras são válidas para todos os participantes.

Em caso de falecimento de participante aposentado, os dependentes econÿmicos fazem jus a uma pensão, calculada sobre o valor da complementação de aposentadoria que lhe vinha sendo paga. Sobre esse valor, serão aplicados os seguintes percentuais, conforme o número de beneficiários:
60%, se 1 (um) beneficiário;
70%, se 2 (dois) beneficiários;
80%, se 3 (três) beneficiários;
90%, se 4 (quatro) beneficiários;
100%, se 5 (cinco) ou mais beneficiários.

O benefÿcio é rateado em partes iguais por todos os beneficiários.

Com relação ao Benefÿcio Especial Temporário, sugerimos a leitura da matéria publicada no site da PREVI, intitulada ¿ Em 24/01, comemora-se o Dia do aposentado¿ onde foi anunciado o resultado superavitário do ano de 2012 que garante o pagamento do Benefÿcio Especial Temporário (BET) para os participantes do Plano 1 durante o ano de 2013.

Atenciosamente,

ANNA CHRISTINA TAVARES RAMOS
Gerência de Atendimento
PREVI"

c disse...

Prezado Prof. Ari,

Não há como comparar o nosso Plano de Benefício Definido com o Previ-Futuro, de Contribuição Definida. Os planos de benefício definido contam, obrigatoriamente, com a garantia do patrocinador, enquanto os de contribuição definida não. Os planos de contribuição definida funcionam como uma espécie de poupança individuais. Cada participante, receberá, no futuro, a complementação de aposentadoria, de acordo com as contribuições vertidas, enquanto houver recursos em seu plano individualizado.
As complementações percebidas pelos participantes de planos de benefício definido são vitalícias enquanto o titular viver e se transferem aos descendentes (pensões)na proporção de 50% para o cônjuge e 10% para cada dependente, inclusive o cônjuge. Daí os 60%. A elevação para 100% requer a existência de reservas matemáticas para o seu custeio, o que não foi previsto quando da estruturação do PB-1. Na época, se pagava mensalidade de 13% sobre 136% do VP mais QQ, até os 30 anos de Banco e, a partir daí, o teto de cotribuição era majorado em 9% a cada ano trabalhado. O assunto é complexo e necessita ser estudado com carinho por especialista competentes à luz das piossíveis consequências futuras. Entenda que não sou contra os 100% para pensões, apenas entendo que a PREVI não pode, de uma hora para outra, mudar os parâmetros em se se baseou o Plano, quando de sua elaboração em 1967. Uma das saídas que antevejo, seria o retorno das contribuições em percentuais mais elevados,segundo cálculos atuaisis, tanto para aposentados, quanto para os ainda na ativa, hipótese que, provavelmente, seria reprovada pelo Banco.

Ari Zanella disse...

Estive na praia de Balneário Camboriú na tarde desta sexta. Lá tentei usar o 3G e não consegui. O motivo de minha visita àquele belo balneário catarinense foi a negócios. Breve eu conto mais.

Anônimo disse...

...bem,colegas. a gasolina vai ter aumento de 5pc p o consumidor.A inflaçao vai subir mais, alem do muito q jah subiu.nesse ritmo e sem reajuste, nem a incorporaçao do bet ( na qual nao acredito) vai nos salvar!

Anônimo disse...

Querida Rosalina, se eu pudesse abriria o meu coração. Mas estou em intenso sofrimento. Abraço, minha amiga. >

Anônimo disse...

Este assunto dos 100% para as pensionistas ja virou novela mexicana e sempre as chapas tem usado como propaganda dw campanha para Previ, mas a realididade é que este assunto fica congelado e o tempo vai passando e nada de concreto é realmente colocado nas reuniões. As nossas queridas pensionistas so sao lembradas na epoca das eleições da Previ, depois eles se fazem de "peixe morto".
Acho que o unico caminho sao as vias judiciais, se vai dar em alguma coisa eu francamente não sei, mas esperar pela boa vontade da Previ, antes morrem boa parte das pensionistas e tudo segue no mesmo "carnaval".
A Previ não quer pagar mais nada para as pensionistas e suas familias, pelo contrario, se puder ainda tira sem piedade, é a politica de extermonio dos poderosos.

Viana e colegas pensionistas.

JULITA disse...

ESSE RECADO VAI PARA ANNA CHRISTINA TAVARES RAMOS
Gerência de Atendimento
PREVI
POR QUE A PREVI NÃO PAGA OS 100% QUE POR DIREITO TEM AS PENSIONISTAS PRÉ 67? NA PREVI E BB TUDO É POR MEIO JUDICIAL.PENSIONISTAS ENTREM PELOS 100% DIREITO NOSSO!ABRAÇOS A ROSALINA, LENA E TODAS AS PENSIONISTAS!
100% , JÁ

Anônimo disse...

Bom dia Ari,
cada vez entendo menos, já não está em andamento o processo pensionista 100% por outra associação? Lendo Rosalina, Viana e Julita, começo a ficar preocupada. CADA um FALA uma coisa.

Falem a verdade senhores Gilvan ou Ari.

Anônimo disse...

LI EM OUTRO BLOG QUE: QUEM TEM AÇÃO EM ANDAMENTO PELA MESMA, E QUISER MIGRAR PARA OUTRA ASSOCIAÇÃO TEM QUE COMEÇAR TUDO DE NOVO. ISSO CONFERE?
SERIA SOMENTE ÁS AÇÕES 100% DAS PENSIONISTAS OU TODAS AS AÇÕES? PODEM RESPONDER? CARO ARI OU GILVAN. FRATERNO ABRAÇO.

Anônimo disse...

A PREVI MANTÉM 600 FUNCIONÁRIOS?
MÁS É CABIDE DE EMPREGO?

WILSON LUIZ disse...

Caro Profº Ari,
Conheço, e respeito, sua posição contrária à antecipação de parcelas do BET, achando que poderia prejudicar sua incorporação definitiva a nossos benefícios, apenas acho que eventual antecipação não prejudicaria, caso fosse possível, a incorporação, já que isto seria, também, de interesse do Banco do Brasil. De qualquer forma, ainda acredito mais na matemática que nas promessas do diretor Marcel, e a matemática mostra que os fundos de onde são sacados recursos para pagamento de nosso BET e do "afano" do BB serão zerados em dezembro/2014. Como outras contas, como a reserva matemática e a reserva de contingência não podem ser usadas para esta finalidade, e a PREVI não tem caixa 2(espero que não), o pagamento deverá ser suspenso, a não ser que sobrevenha um novo superávit, que seria de distribuição obrigatória.
Deixo a seu critério, se não publicar o comentário, de forma alguma considerarei como censura, ou ley de medios, que os "cumpañeros" pestistas querem implantar.


Vamos que vamos, todos pressionando as associações e entupindo a diretoria da PREVI com e-mails reinvindicando a antecipação de 12 parcelas do BET. Sobre o assunto, gostaria de tecer algumas considerações.

Li muitas postagens, onde se pede antecipação de 12 parcelas do BET/2013. Acho um erro, em 2013 o pagamento normal já está garantido até dezembro. Acho que devemos pedir a antecipação de 12 parcelas do BET/2014, cujo pagamento de forma alguma está garantido, a economia mundial ainda está muito instável, o próprio índice da Bolsa de São Paulo já andou tendo algumas cólicas, chegando a fechar, dias atrás, abaixo de 60.000 pontos.Devemos, também, levar em consideração que a resolução 26 determina que, nas distribuições de superávits, onde o BET está incluído,o pagamento deve ser feito em, no mínimo, 36 parcelas; se considerarmos o primeiro pagamento, de 12x20% apenas como 1 parcela, mais 24 de 2011 e 2012, mais 1 de janeiro/2013, já recebemos 26 parcelas. A antecipação de 12 parcelas do BET/2013 seria considerada mais 1 parcela, totalizando 27, abaixo das 36 exigidas pela malfadada r.26, isto poderia causar problemas para eventual aprovação do pleito pela PREVIC, já se considerando o pagamento normal de mais 11 parcelas do BET/2013, serão 38, no total.
De qualquer forma, ainda estou com um pé atrás com toda esta boa vontade do presidente da PREVI, estaria ele interessado em transformar uma diretoria-zinha em DIRETORIA?

Anônimo disse...

Ari e demais de mesmo pensamento, vcs estão confundindo PLANO DE PREVIDENCIA PRIVADA com APOLICE DE SEGURO DE VIDA. Assim, eu e tantos outros colegas (milhares) somos contra esse tal reajuste de 100% para as viuvas em detrimento da extinção da PARCELA PREVI e o ajuste da curva dos valores das aposentadorias, particularmente os aposentados pos 97, que tiveram seus beneficios imoralmente achatados. Repito, a PREVI não eh apolice coletiva de seguro de vida, para isso existe a CAPEC.

GILVAN REBOUÇAS disse...

Ao anônimo das 11.07

Somente as ações trabalhistas, onde a associação figura como substituta processual, não permite o substabelecimento. As demais ações podem ser substabelecidas sem problemas.
Várias ações da antiga associação sofreram embargos meramente protelatórios (exceção de incompetência em razão do lugar)em virtude da falta de uma representação no Estado do Rio de Janeiro. Essas ações encontram-se ainda na fase de conhecimento. Migrar não tará prejuízo algum a não ser que sua ação esteja na fase de execução.

Atenciosamente.

Gilvan Rebouças.

Ari Zanella disse...

Anônimo 11:39

Quem está confundindo PLANO DE PREVIDÊNCIA PRIVADA é o Banco do Brasil e seus aliados no governo.
O BB confunde PREVIDÊNCIA PRIVADA com SUBSIDIÁRIA e já nos tirou tantos recursos que dariam para RESOLVER TODOS os problemas do PB1 como PARCELA PREVI, PENSIONISTAS, E MUITO MAIS.
Ficamos muito preso ao "isso não pode", ao "estamos fazendo confusão". Enquanto isso, dois fichas-sujas assumem a presidência do Senado e da Câmara, o BB continua roubando o que é nosso e NINGUÉM FALA NADA.

Anônimo disse...

Venerável Mestre, você disse ontem que seu blog já é lido nos EEUU, Rússia, China ,etc, pode acrescentar também Polígono da Seca-Norte e Nordeste de Minas -onde sua audiência só não é maior porque anda faltando luz . Mestre, quando , no futuro, disser que foi a Camboriu não precisa dizer que foi a negócios, como se estivesse prestando cota, pois o venerável tem direito a descanso, mesmo que a água do sul seja muito fria. Um abraço, M estre, Divany Silveira - Sete Lagoas-G

3.200 NO PB1 (eram do BB): disse...

O chamado "Grupo 67" agora foi batizado pelo BB de "GRUPO ESPECIAL DO PLANO INFORMAL" São 3.200 aposentados até 1967 cujos beneficios são a cargo do BB..(?)

mas, porém, todavia, entretanto, o BB usa o nosso dinheiro do Plano 1, por força da maldita Resolução 26 do Pimentel, contabilizado no Fundo Paridade (R$ 1,013 Bi), agora transferido para um NOVO fundo, chamado "Conta Amortizante do Grupo Especial", para pagar tais Benefícios Adicionais, nas Verbas P210 e P220 .....Pode ?

Que Barbaridade, tchê!!!!!
Com a palavra os fiscais do Conselho Fiscal da PREVI.

SOMOS PELO FIM DA RESOLUÇÃO 26!!!

ANÔNIMO EX-ENDIVIDADO disse...

Cara Rosalina,
Parabéns, novamente, por sua persistência, você já conseguiu reduzir em 35% seu endividamento. Sei, por experiência própria, que a fase inicial é a mais difícil, e você parece já tê-la atravessado. Persista, até conseguir reduzir o comprometimento de sua renda ao máximo de 30%, com o pagamento de dívidas; isto é possível, você tem uma boa renda.

Anônimo disse...

Caro colega EX-ENDIVIDADO,

Seria possível fazer um resumo de como vc conseguiu sair e se manter sem dívidas?
Pode parecer repetitivo, mas além de ser útil vc tem moral para ensinar. Ao contrário da Previ, tenho certeza que suas intenções são de quem realmente quer ajudar e não camuflar usurpação de direitos.
Vc se desfez de algum bem? Carro, imóvel?
Como se reeducou nas compras mensais?
Como envolveu sua família nessa nova realidade?
Mudou de cidade?
Agradeço sua colaboração

rosalina de souza disse...

Ao Colega Anônimo Ex Endividado.

Eu queria apenas postar mais um exclarecimento aos colegas:

Quando passei a receber a pensão do meu falecido marido recebi da previ verba P300- 2.036,48 equivalia em salários mínimos 07/06/2001 a 11.31 cujo o valor do salário minimo era de 180 reais e verba P400 inss 1.090,00 6.05 salários mínimos.

Total em salários: 18.89 salários mínimos.

Hoje recebo da Previ verba P300 4.705,69 7.58 salários mínimos valor de 620 reais, e Inss agora separado da folha da previ 2.325,69 equivale a 3.75 salários minimos.

Total em salários mínimos 11.33.

Repare que em 10 anos recebendo minha pensão perdi 7.56 salários mínimos x 620 igual a 4.687,20.
Só esse valor já seria suficiente para recompor nossos benefícios,nem seria necessário pagar 100% das pensões se o poder de compra dos benefícios se mantivesse ao longo do tempo.

Presumo que se eu viver por mais 20 anos vou estar recebendo um quarto da minha renda inicial, os valores modificam para maior mais o poder de compra diminue.

Obs. Não adicionei o BET porque ele é temporário,mas da para os colegas verificar que em 10 anos o quanto a vida tem sido mais difícil, por mais que se busque cortar gastos, diminuir despesas,também temos essa diminuição não só nos benefícios da Previ,mas também na previdência oficial.

Por isso que na minha visão a Previ não tem superávit, mas sim falta de reajuste condizente com a nossa realidade.

Obrigada Pelo grande apoio, sempre ouço teus conselhos,acho eles de extrema ajuda nas horas difíceis.

Anônimo disse...

A colega Rosalina relata que sua pensão inicial era de 18 salários mínimos.Podemos portanto concluir que mesmo sendo 60% era uma excelente pensão tanto que ela mesma reconhece que se tivesse sido mantida a equivalência em salários mínimos nem seria necessário os 100%.O que ocorreu foi que a Previ e o INSS não acompanharam os reajustes do salário mínimo.Mas isso não ocorreu apenas com as pensões mas com todos os benefícios da Previ tanto aposentados como pensionistas.Realmente todos perderam ao longo dos anos por conta dos reajustes concedidos.

Anônimo disse...

Após chegarmos a essa conclusão relatada pela Rosalina e pelo anônimo 16:19 sobre a defasagem nas aposentadorias e pensões imagina isso no Caixa da CASSI?.

Onde se conclui que a cassi também perdeu muita renda nos últimos anos, com procedimentos cada vez mais caros, modernos equipamentos utilizados, custos elevados e arrecadação em queda fruto da politica adotada principalmente pelos Governos FHC,LULA e DILMA para recomposição dos aposentados que ganha acima do minimo e a Previ com a adoção do INPC esta no mesmo caminho.

Enquanto não houver mobilização vamos continuar reivindicando melhorias.

Anônimo disse...

Ari,

O kilo do tomate esta custando no supermercado 7 reais, de uma semana para cá subiu 60%, a gasolina teve aumento, os preços estão em efeito cascata e nossos benefícios na contra mão,com diminuição comprovada por aposentados e pensionistas.

Tudo começou quando a Previ na gestão do SERGIO ROSA,queria pagar apenas 18% aos 30,05% que tinhamos direito de correção IGP-DI.

Esta provado por A+B que o INPC é um índice manipulado pelo governo e com certeza no futuro todos nós vamos estar ganhando um salário minimo ou próximo disso.

Anônimo disse...

Prezado Ari,
A colega Rosalina está coberta de razao. A perda de substância de nossos salários é uma vergonha e uma crueldade.Gostaria de incentivar outros colegas a pesquisarem quantos salarios minimos já perderam ao longo dos ultimos dez anos.Precisamos entrar na justiça para requerer a volta do IGP-Di em vez do satâico INPC, que não corrige nada.É fácil entender: só agora, no mês de janeiro, ainda que tivessemos recebendo o reajuste da PREVI, esse reajuste (que ainda nao veio) mais o reajuste do INSS, já sumiram na poeira do tempo.E temos que esperar até o proximo janeiro/14, para receber um reajuste que já estará duplamente defasado.

Anônimo disse...

O colega das 17:19 fez uma observação importante: reduziu também a renda da Cassi prejudicando nosso atendimento.

Anônimo disse...

Quando vemos um dirigente de associação de aposentados propor na reunião acontecida na Previ, que seja dado 20% aos pré 97 para compensar injustiças, fica muito difícil desempacar a mula.
Por que não propôs então mudar a fórmula de reajustes entre os pré e os pós 97?
Farinha pouca, meu pirão primeiro. Essa é a noção de justiça que norteia uma mente que produz uma idéia tão brilhante

Anônimo disse...

A QUESTÃO É SABER:

- Ser forem adiantadas 12 parcelas do BET, a partir do mes seguinte não teríamos o BET MENSAL(20%), só retomando depois de 12 meses(e até acabarem as reservas)?

- Ou, mesmo adiantadas 12 parcelas do BET, no mes seguinte continuaríamos com o BET MENSAL, até acabarem as reservas?

Qual seria a ideal, a possível, a lógica???


PENSIONISTA disse...

Prof Ari, me desculpe mas a Previ e o BB NOS TRATAM COMO PALHAÇAS.
Tem outra que deveriamos divulgar:O BOM PRA TODOS É BOM PRA ELES.
ESTÃO USANDO OS NOSSOS 40% QUE NOS DEVEM DA PENSÃO PARA O LUXO DELES .
NA BIBLIA TEM UM CAPITULO SOBRE AS VIUVAS E SERIA BOM QUE LESSEM.

Anônimo disse...

Em anos anteriores ao INPC a Previ sempre mandava nas suas revistas o comparativo entre o que a previ pagava e o que o inss pagava.

No gráfico ficava uma grande diferença a favor da previ, hoje com a adoção do inpc sequer eles colocam mais esse gráfico, pois no ano que o governo deu ganho real aos aposentados a previ ficou para trás.

Esse INPC não demostra a nossa realidade, o imposto de renda também come o participante pela perna com atualizações abaixo da realidade, a Cassi já sentiu tanto a perda de renda que criou DESCONTO SOBRE 13 SALÁRIO,RECEBEU RENDA EXTRA DO BET , Aporte de 450 milhões do BANCO DO BRASIL e esta praticamente do corredor da morte, sangrando,claro que ai entra a má administração também mas esse é o triste sinal que nosso mundo esta desabando ano a ano.

Para aqueles que fez um pé de meia ainda esta melhor,mas a grande maioria esta em fase avançada da doença chamada ENDIVIDAMENTO.

Anônimo disse...

Ari Zanella ou qualquer outro colega que possa me tirar uma dúvida:

Para que serve o Conselho Consultivo do Plano 1.

O que exatamente esse pessoal faz na previ,tem expediente,quanto recebe um cidadão desse,e na prática qual o papel desses senhores.

Se são para fazer consultas ou enviar sugestões onde estão os endereços eletrônicos para que possamos cobrar a transparência ou são apenas cabines de emprego.

Anônimo disse...

Na revista da previ edição numero 168 dezembro de 2012, o eterno José Valdir da Cooperforte,diz que o segredo para manter a cooperforte ativa é ter bons serviços e bom atendimento, isso a Cooperforte já tem, um dos melhores atendimentos que já vi até os dias de hoje, o que a cooperforte necessita mesmo é mudar seu regulamento para ampliar o prazo de pagamento quem sabe até 120 meses como a previ já pratica e se não for possível estudar um bom reescalonamento nos atuais produtos de maneira que muitos volte a respirar,pois o comprometimento de renda esta por demais elevado,isso leva a inadimplência.

Se a Direção do Banco do Brasil tivesse visão já teria equacionado o problema de credito dos seus inativos e pensionistas, mas parece que estão querendo ver um grande número de inadimplentes para então achar uma saída para o problema.

As associações bem que podia dar uma força nesse sentido, já que deveria marcar uma reunião com a direção para pedir esse reescalonamento, o DIRETOR MARCEL BARROS bem que poderia servir de locutor para que isso aconteça o Banco poderia até usar o Seguro que esta bem na moda e já esta usando para novos empréstimos quem sabe aí teríamos uma porta para esse problema.

CECILIA GARCEZ, ISA MUSA DE NORONHA,DR.MEDEIROS,MARCEL BARROS,CÉLIA LERICHIA, vamos agir em favor dos menos abastados do PB-1.

A hora é agora,passado o carnaval temos que ter projetos prontos para resolver esta situação de endividamento enfrentado por uma grande parte dos assistidos da Previ.

Anônimo disse...

Caro professor,

Duas notas garimpadas nos jornais de hoje.
O STJ entrou com um projeto de emenda constitucional visando à criação de um filtro para desobstruir os trabalhos daquela Corte, rejeitando questões menores, como brigas de vizinhos por causa de gatos e cachorros e coisas desse porte, para cuidar de assuntos de maior importância.
A nota informa que o "maior freguês da fúria litigante" é o Banco do Brasil, com 6.000 processos, enquanto a Caixa e o Itaú desistiram de 3.200 e 1.500 ações, respectivamente.
A outra notícia diz respeito aos nossos hermanos argentinos, o que nos poderia levar a uma reflexão.
Quem é quem no pedaço? Eu sou você amanhã ou é o contrário, entre Brasil e Argentina?
O FMI deu cartão amarelo à Argentina por estar manipulando dados a fim mascarar sua inflação, advertência inédita na história da entidade.
Uma inflação declarada de 9% seria na verdade de 25%, originando um processo que poderá resultar na expulsão do país hermano do referido Fundo.
E aqui, seria diferente?

Herberto

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Essa notícia que constou no blog Olhar de Coruja de que a Previ estaria gestionando junto à Previc para diminuir o percentual da reserva de contingência dos atuais 25% para algo em torno de 15% das provisões matemáticas, propiciaria uma redução em torno de 10 bilhões no saldo da referida reserva, com base no último demonstrativo do ativo líquido referente ao mês de outubro/12. Ainda com base nesse mesmo demonstrativo estão sendo utilizados em torno de 110.162 milhões/mês para pagamento do benefício especial temporário, cujo saldo da rubrica Fundo Dest. Res. Esp.-Participante, que sustenta esses pagamentos, era de 2.621.582 bilhões. Numa singela conta dividindo-se 2.621.582 bilhões por 110.162 milhões teríamos BET assegurado por mais ou menos 23 meses, ou seja até set/14, tendo como mês de referência out/12. Esses dados estão sendo mostrados para que cada um faça a opção, com consciência, sobre a viabilidade, ou não, de se receber doze parcelas do BET de forma antecipada, conforme enquete disponibilizada no blog da ex-diretora Cecília Garcez. Nunca é demais lembrar que o recebimento do BET em uma única parcela aumentará significativamente a mordida da receita. Uma segunda opção seria também pleitear-se a antecipação de apenas nove parcelas, que seriam aquelas referentes ao exercício de 2014, ficando o ano de 2013 garantido sem prejuízo dos compromissos mensais assumidos tendo como base o recebimento todo mês do BET. Dessa forma, a Previ teria até o final deste ano para negociar com o patrocinador o que poderia ser feito em 2013, tendo presente o minguado superávit de 2012. Quem sabe, com um novo superávit em 2013 que contemple essa possível alteração de percentual da reserva de contingência, cujos recursos, imagino, seriam incorporados à reserva especial para revisão do plano, aí sim teríamos recursos mais confortáveis para manutenção do BET pelo menos em 2014.

WILSON LUIZ disse...

Nunca havia assistido a vídeo produzido pela colega Leopoldina Corrêa, li muitos comentários com críticas, dizendo que os mesmos eram ingênuos, de péssima qualidade técnica, e outras coisas.Gente, é uma injustiça. Um colega me retransmitiu a entrevista que ela fez com o diretor Marcel e gostei muito, foi bem feita e, muito importante, ela fez perguntas muito pertinentes sobre vários assuntos, como empréstimo simples, teto de aposentadoria, e BET.
Sobre o BET, transcrevo, literalmente, alguns trechos da resposta do diretor:
"...que o BET tem data certa para acabar, é verdade, porque o acordo que foi feito lá em 2011 previa um tempo específico, de 60 meses...o que nós, eleitos, estamos defendendo é CANALIZAR O SUPERÁVIT P'RA QUE A GENTE POSSA TER ESTE BENEFÍCIO PERMANENTE...".
A Leopoldina conseguiu extrair, do diretor, acho que meio sem ele perceber, a "fórmula mágica" que permitiria que o BET se tornasse permanente. Ora, todos sabem que utilização de superávits segue todo o ritual de 2011, o Banco leva metade, e a proposta tem que ser aprovada por todos aqueles órgãos que trabalham em ritmo de tartaruga paralítica. Acordem, ainda tem colegas que compram do "vendedor de ilusões" Marcel a idéia que o BET pode se transformar em permanente por um ato de vontade dele. Muitos se queixaram que seria um BETinho, que privilegiou os maiores benefícios; ocorrendo novo superávit, poderá ser negociado um acordo mais justo.
Por isso, mais que nunca, defendo "VAMOS QUE VAMOS, TENTAR CONSEGUIR A ANTECIPAÇÃO DE 12 PARCELAS DO BET/2014".

Anônimo disse...

Quando a Previ alterou a base de cálculo de 75 para 90% só o fez para os pós-97. Não ha razão para isso. O colega que pautou isso no Encontro na Previ apenas pediu isonomia

Ari Zanella disse...

Desculpem a demora na publicaçao dos comentários. Estive na praia e lá o meu 3G não funcionou. Agora, já estou de volta à Manchester Catarinense.

Ari Zanella disse...

Aproveitando a deixa do colega Wilson Luiz, quero agradecer à colega Leopoldina que gentilmente e graciosamente deu um "upgrade" no meu blog. Obrigado, Leopoldina, você é gente finíssima, gosta de ajudar e colaborar com todo mundo. Como ela mesmo diz "rema para o mesmo porto" que todos estamos chegando atingir.
As informações deturpadas que o Wilson Luiz tinha a respeito dela nasceu da mente de algum imbecil que certamente desejou locupletar-se pisando na cabeça de nossos colegas. Sobre esse tipo de pessoa o Medeiros dedicou uma postagem "Arrogância Castigada."

Anônimo disse...

Tudo bem, Ari? Baseado na minha própria, acredito que a situação geral dos aposentados e pensionistas da PREVI vem piorando mês a mês. Tudo que poderia melhorar um pouco tem dado errado.
a) O Diretor Marcel inventou que o prazo do E.S. não poderia exceder 120 meses (este prazo, para pouquíssimos), pois senão "não seria empréstimo, e sim financiamento".Nós perdemos aí uma grande oportunidade de termos uma solução, pois se o prazo tivesse sido aumentado para 180 meses(mesmo com "faixas etárias") e limitado o valor do empréstimo à margem consignável, 95% dos problemas teriam sido resolvidos. O dinheiro é NOSSO, o E.S. dá à PREVI um retorno seguro e super-rentável, e a questão de nomenclatura é uma mera bobagem.
b) Já o BB, com seu BOMPRAQUASENINGUÈM, não abre crédito para a maioria dos aposentados. Quando renegocia, mudando o prazo para 96 meses, cria uma trava absurda, onde nenhum outro crédito - inclusive a renovação, após pagas algumas parcelas - pode ser tomado antes de decorridos os 96 meses. Um absurdo, já que não podemos transferir o recebimento da PREVI para outro banco, onde seríamos, com certeza , muito bem tratados. Ora, se na prática trata-se de crédito consignado, porque o BB nos maltrata assim?
c) Poderíamos até desvincular a parte do INSS para receber por outro banco. Mas somos impedidos pelo fato de que reduziríamos drasticamente nossa Margem Consignável na PREVI.
d) A Cooperforte tem muita agilidade, ótimo atendimento e praticidade. Mas a limitação do prazo em 60 mêses, nestes tempos em que a única solução parece ser o alongamento do prazo, é um limitador cirú
rgico. Penso que o Banco do Brasil, de alguma forma, interfere na Cooperforte.
e) A Poupex NÃO tem atendido a contento os colegas. As alegações são varias, mas a principal é a de que o Bradesco não aprovou o cadastro do tomador de crédito para fins do seguro prestamista.
f) A Crediscoop também tem agilidade e é simples tomar empréstimo lá. Os problemas são: prazo muito curto (36 meses) e o sistema de começar com prestações mais altas, baixando com o passar do tempo. Isto, aliado ao fato de que fazem a capitalização também com parcelas altas, fazem o alívio inicial se transformar em pesadelo.
g) O alivio que a PREVI poderia nos dar através de aumento REAL de benefícios SEMPRE tem muitos obstáculos. Tem que ter mudança de regulamento, com etapas tendo que ser submetidas ao BB, Previc e talvez até o Papa. Mesmo uma mera substituição (danosa) do mês de reajuste dos complementos tem que passar por toda a via sacra. Mas se for para investir no trem-fantasma-bala, por exemplo, bastará a decisão de 2 ou 3 imbecis- servis.

Mesmo assim (como também beneficiaria o BB..rs), acredito que podemos lutar para uma antecipação - agora, em fevereiro/março-2013 - por uma antecipação de 12 parcelas do BET/2014. Possível deficit nas reservas será suprida pelo superavit do periodo 2010/2012.

S.M.J.

Nascimento - 8.675.451-3

Juarez Barbosa disse...

Prezados Ari e colegas,

Sobre o comentário do colega Jorge de Araruama, gostaria de destacar que, ao contrário do que estabelece a LC-109 sobre "o percentual DE ATÉ 25%" para a Reserva de Contingência (o que permitiria redução do nível percentual), a RES-26 também modificou a redação para "o percentual DE 25%", tornando-se proibida qualquer negociação de redução de percentual daquela reserva, no meu entendimento, e salvo melhor juízo.

Quanto à antecipação ou não das parcelas do BET, e tendo em vista as várias opiniões a favor e contra, acho que a melhor solução seria facultar ao desejo de cada um tal antecipação ou não. Os que quisessem, se manifestariam através de algum formulário a ser encaminhado à PREVI.

Um fraterno abraço a todos.

Leopoldina Correa disse...

Ari,

Sempre que posso, dou uma olhadinha no seu blog, inclusive já me manifestei outras vezes aqui ou via telefone quanto a sua postura decente na condução deste blog.

Meu caro, pode não parecer, mas sou um tantinho tímida e fiquei "toda bôba" com o comentário do Wilson Luiz e, pra completar, em seguida vem você me cobrindo de afagos... tomara que os meus críticos não pensem que estou pagando vocês pra falarem bem de mim... (risos).

Digo isso, porque a exemplo dos comentários do colega Wilson Luiz que sem conhecer meu trabalho se surpreendeu positivamente ao assistir um dos meus vídeos. Quero dizer aos dois e aos demais que lerem este comentário: me sinto recompensada. Não me pauto no mundo "fake" criado por alguns, sou um ser humano real que convive muito bem com o mundo virtual.

Grande abraço à você e ao Wilson. Mui agradecida,

Leopoldina Corrêa

Anônimo disse...

Concordo com a apresentação do colegas Nascimento, mas concluindo para alívio imediato, só com o ADIANTAMENTO DAS PARCELAS DO BET, ou a boa vontade dos dirigentes da COOPERFORTE em ALONGAR O PRAZO DE PAGAMENTO de 60 PARA 120 MESES.

Anônimo disse...

Isonomia? Só pode ser gozação... Ou esse colega não conhece a realidade que diferencia os pré 97 dos pós 97, ou, tá de brincadeira. Nem adianta entrar no mérito de cargos ocupados. Imagino que existam carreiras de apoio aposentados na década de 80 ganhando mais do que gerente aposentado no final da década de 90. Sem discriminação, porém as responsabilidade durante a vida laboral foram bem distintas

Anônimo disse...

Mestre Ari,
ref.ao coment.03/02/13, l1:06 h, citando isonomia e percentuais 75 e 90 %;

fala-se que na reunião do Rio, um apos. PRÉ-97 pediu aumento de 20 %; creio que haja erro de comunicação; provavelmente ele é pós-67 e aposentou-se depois de 24.12.1997;

ingressei em 70 e aposentei PÓS-97;se for incorporado 20 % isso não resgata os valores que deixei de receber e foram parar no superávit, mas já melhora, senão vejamos:

Aposentado antes de 1997: 100 % no cálculo do benefício;
Apos.pós 1997: 75 % do benef.;
Apos.pós 2011: 90 % do benef., por força do acordo superávit;

quem verificar o blog ajccarvalho.blogspot.com.br, no brilhante artigo num.1 de 2012 verá que existem muitos planos dentro do PB1 (alíneas 'c' e 'd' do artigo);

gostaria de ser corrigido, caso esteja errado. Mas, está claro que o assunto é complexo, difícil, se pensarmos em PP-parcela Previ, BET para todos, com 100 % ou 75 % no cálculo inicial.

Quem aposentou antes de 24.12.1997, ganha mais em relação ao apos.PÓS-97, alguns com menos tempo de contribuição.

Desculpe ter me alongado, mas distorções criaram pelo quatro PB1, três citados acima e os que ingressaram antes de 1967 e não optaram pela PREVI, que o BB deveria garantir benefício.

Nesse contexto, os (as) pensionistas também se prejudicam, já que as mulheres, estatísticamente, vivem mais e noutros tempos elas não estavam no mercado de trabalho.

Abr.

Anônimo disse...

Está correto? Em 29.11.12 renovei meu ES em 120 mil. Já paguei duas prestações de R$ 1.903,52 e meu limite disponível, nesta data, é de R$ 751,59. No dia 20 certamente este limite estará zerado. Portanto, mesmo com 6 parcelas pagas não terei limite para renovação?

Anônimo disse...

Eu não sou contra o aumento para as pensionistas porque embora seja aposentada pode ser que me torne também pensionista ou deixe um pensionista.Mas acho que todos os argumentos de defesa do aumento que não forem consistentes em vez de ajudarem podem atrapalhar.Por isso vou contestar o colega que defende o aumento porque as pensionistas são do tempo em que as mulheres não entravam no mercado de trabalho porque esse tempo está muito tempo longe.No BB por exemplo o lº concurso com ingresso das mulheres ocorreu em 1969, portanto há 43 anos atrás.Eu tenho tias e mãe com quase 90 anos aposentadas e minha avó paterna era aposentada após trabalhar por 32 anos em tecelagem na década de 30 e 40. Não era tão comum nessa época mas as mulheres já trabalhavam até a aposentadoria contribuindo para o orçamento da família.Vamos continuar defendendo o aumento das (os) pensionistas mas com argumentos mais convincentes.

Anônimo disse...

Ao anônimo das 07:47; Após pagas 6 parcelas, o seu limite estará em aproximadamente R$ 1.800,00. Mas se você fizer a liberação do novo empréstimo no dia 01 ou 2 do mês seguinte, quando a "folha" da Previ ainda não estiver rodando, ficará livre da prestação de R$ 1.903,52 do próprio mês , "elevando" o valor líquido do E.S. para aproximadamente R$ 3.700,00.
Uma merda, mas é o que é possível fazer. Por isto é que, mesmo tecnicamente "quebrado", continuo a apostar na Mega- Sena( R$ 4 semanais).
Afinal, apesar de todas as denúncias de fraude, alguém sempre ganha.
Tenho 53 anos, e meu sonho é nunca mais falar com Cooperforte, Poupex, Crediscoop, Previ, etc.
Fui obrigado a aprender a viver com muito pouco. Claro que por ter cometido erros crassos na administração de minhas finanças, o que muitas vezes me fez "vender o almoço para comprar o jantar". Fui o único culpado, mas isto não me consola. Conforme o dia 20 vai se aproximando, me dá um frio na espinha, por saber que o "liquido" é insuficiente para a cobertura de meus compromissos.
Penso em deixar de pagar o BB, mas será que é a solução?
Se houvesse uma antecipação do BET, eu liquidaria a Crediscoop, que por uma ninharia de R$ 8.000,00 (tenho 4 empréstimos lá) está me levando R$ 1.000,00, por causa da capitalização de R$ 150,00, e o Forte Mais Previ, da Cooperforte, que por ser em 12 mêses me leva R$ 335,00.
Ou seja, com R$ 10.000,00 eu me livraria de R$l.335,00 de prestações.
Trabalhei com um colega de Banco, numa cidade vizinha, que por ser muito rico está emprestando dinheiro a colegas a 1% a.m., sem prazo de devolução, com garantia de cheques. Mas embora tenhamos feito muitos negócios quando trabalhávamos juntos, na ativa - e nunca atrasei um dia sequer, nem lhe dei qualquer prejuizo -, ele agora não me empresta, mesmo com garantia real e meu nome não constar em SPC/Serasa, etc.
Enfim, mais um dia 20 se aproxima. Não sei o que fazer.
BET/2014 já.

Desta vez não vou me identificar.

Anônimo disse...

Caro Prof.: Foi enviada correspondência da PREVI (jan/2014) falando do fim do BET e da retomada da cobrança das contribuições. Bem, isso vai representar uma diminuição substancial nas aposentadorias e nas pensões (suponho eu). Qual é a visão do senhor sobre a possibilidade desse BET ser incorporado? No que diz respeito as pensões existe realmente alguma posição concreta vinda da PREVI de que as (os) pensionistas do plano 1 possam realmente ter os benefícios equivalentes a 100% dos valores das aposentadorias dos funcionários aposentados falecidos? Desde já, agradeço ao senhor, obrigado!!! Ricardo.

Anônimo disse...

Caro prof., na correspondência da PREVI (jan/2014) é dito que houve perdas e fala-se da bolsa. Bem, o que eu sei é que a PREVI perdeu muito dinheiro com o Eike Batista. Eu não sou um especialista, mas foi temeroso o que ele fez, colocando ações de uma empresa na bolsa que nunca havia produzido uma gota de petróleo. Ele vai dizer que fez isso para captar recursos, mas eu vou continuar afirmando que eu nunca vi uma empresa colocar ações em bolça sem ter uma "condição" efetiva de "produção". O que eu quero dizer é que provavelmente o BET foi extinto por esse investimento temerário feito pela PREVI. Essa é só uma visão minha. Parece-me que não é justo com os aposentados e pensionistas.
Comparando o complemento da PREVI com aqueles fundos privados de aposentadoria que você pode fazer em qualquer banco, mesmo após a aposentadoria, os aposentados continuam pagando imposto de renda. Eu pergunto: isso não é bitributação já que os recursos utilizados para a construção da PREVI (do conjunto dos recursos) já foram tributados quando da contribuição para o fundo? Obrigado, Ricardo..

Ari Zanella disse...

Caro Ricardo,

Sobre esta última pergunta, a bitributação, peço gentilmente que faça a pergunta ao nosso colega Gilvan que é um expert neste assunto. Envie sua pergunta para:
atendimento@anaplab.com.br
ou tesouraria@anaplab.com.br

Anônimo disse...

Caro Professor, uma pergunta simples: o BB recebeu a parcela do superávit da PREVI de uma só vez enquanto que aposentados e pensionistas receberam esses recursos aos poucos. Já que o Bet foi extinto antecipadamente para aposentados e pensionistas, não estaria o BB obrigado a devolver valores correspondentes as parcelas do Bet que aposentados e pensionistas não vão mais receber? Na minha visão, sim, ele estaria já que ele também está sujeito as mesmas regras... Qual a sua opinião sobre isso? Um abraço, Ricardo...

Ari Zanella disse...

Sobre este tema estamos entrando com ação coletiva no judiciário.
A ANAPLAB entra com ação coletiva pública na próxima sexta-feira.

Caro Ricardo,

Você está optando por participar numa postagem antiga (01.02.2013).
Dá muito trabalho voltar tantas postagens para responder. Peço gentilmente que acesse uma postagem atual "NOTÍCIAS QUENTINHAS DA COOPERFORTE", através do blog
www.arizanella.blogspot.com.br