sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

ALGUÉM NOTOU ESTA DIFERENÇA?

      Por esta e por outras é que considero o João Rossi Neto um dos melhores, senão o melhor, dos que defendem os nossos interesses do PB1. Eu não me canso de repetir: no meu time joga o Rossi e mais dez. Agradeço-lhe a preferência com que me distingue na divulgação de seus belos argumentos. Eis outra obra-prima.


Mensagem original
De: João Rossi Neto < jrossineto1@uol.com.br >
Para: previc.gab@previdencia.gov.br < previc.gab@previdencia.gov.br >
Assunto: Diferença de contribuições.
Enviada: 21/12/2012 11:30



Exmo. Sr. José Maria Rabelo.
DD. Superintendente da PREVIC.
Senhor Superintendente,

Sem dúvida alguma, existem distorções significativas, a partir de 2006, nas revisões do plano de benefícios 1 da PREVI, em especial na destinação da Reserva Especial acumulada em 2009, no valor de R$ 15 bilhões, em cuja repartição coube, por força da Resolução 26/2008, R$ 7.5 bilhões para o patrocinador BB e R$ 7.5 bilhões para os participantes e assistidos, negociação fechada, em 24/11/2010, e devidamente autorizada por essa PREVIC.

Nós que aposentamos antes 31/12/2006 não tivemos suspensões e regalias de espécie alguma e pagamos religiosamente as contribuições a favor da PREVI, na forma do Estatuto e do Regulamento, cumprindo efetivamente o pedágio para fazermos jus ao benefício PREVI.

Mesmo em gozo do benefício, na condição de “assistidos”, fomos compelidos a continuar pagando uma contribuição de 8% sobre o valor do benefício PREVI que, depois foi reduzida, em 40%, em 2006, e caiu para 4,8%, percentual que ainda vigora, conforme consta do artigo 69 do Regulamento.

Hoje, a situação das contribuições é a seguinte: assistidos: 4,8%; participantes (ativos): 7,8%, observada a tabela abaixo e o patrocinador BB da mesma forma, 7,8%, valor igual aos funcionários da ativa, consoante previsto na LC 108/2001 que instituiu a paridade.

Ocorre que a partir de janeiro/2007 o Conselho Deliberativo da PREVI aprovou a suspensão das contribuições, as quais são pagas pelo Fundo Previdenciário de Contribuições constituído pelos superávits do Fundo de Pensão e parece que o saldo remanescente aportado ainda garante o pagamento até o final de 2013.

Deste modo, patente está que o volume de superávits necessário para pagar as contribuições dos mais de 30.000 funcionários ativos e a parte do patrocinador BB que é do mesmo valor, em virtude da paridade, é sobejamente maior do que o valor despendido com as nossas (4,8%) e isso resulta em enorme diferença financeira que reduz os nossos benefícios, haja vista a abissal distância entre os percentuais das contribuições de cada grupo, ou seja, 4,8% dos aposentados contra os 7,8% ao quadrado, considerando que duas partes, patrocinador BB e funcionários ativos.

Assim sendo, restou comprovado que na destinação da Reserva Especial, nós, ASSISTIDOS, sofremos grande prejuízo financeiro em função da disparidade nas taxas de contribuições.

Foi provisionada uma fatia de superávits bem superior para fazer face às contribuições do patrocinador BB e dos ativos e esse excesso, a parte que superou os 4,8%, deveria ter sido revertida para majorar e melhorar os nossos benefícios. Inquestionavelmente, aos assistidos, por justiça, caberia um BET superior aos 20% autorizados para compensar a injusta e a desigual diferença entre as contribuições (7,8% - 4,8% = 3%).

Inobstante, mensalmente é depositado para os funcionários ativos, em poupança, do BET, percentual igual aos dos assistidos, ou seja, de 20%, e não houve preocupação da PREVI com a equidade e isonomia na distribuição dos superávits.

Obviamente, os ativos e o patrocinador BB são contemplados com benefícios maiores do que os nossos, eis que existe a diferença concreta dos 3% relativa às contribuições de cada parte, ora reclamada, que acaba redundando em 6%.

A isonomia é um princípio pétreo dentro das EFPCs, todavia, há bastante tempo vem sendo burlada com a criação de guetos e vários tipos de aposentados o que transformou a PREVI numa verdadeira colcha de retalhos.

São o pré-67, os pós-67, os pré-97, os pós-98, o vergonhoso Benefício da Renda Certa, etc., e vai por ai afora. Outro absurdo, antes não previsto no Estatuto, era o caso de funcionário da ativa ter direito ao BET antes da aposentadoria. Para garantir o pagamento do benefício existe a Reserva Matemática, portanto, é ilegal, imoral e não tem sentido essa antecipação de regalia.  

Não é justo que uma perda financeira dessa magnitude caia sobre as nossas costas, tendo em vista que nunca tivemos suspensão de contribuições antes de nos aposentar, pelo contrário, continuamos pagando-as mesmo depois de aposentados, até 31/12/2006, já que a suspensão foi aprovada a partir de janeiro de 2007.

Urge que essa PREVIC determine que a PREVI corrija as ilegalidades, irregularidades e distorções trazidas a lume, e que sejam efetuados cálculos retroativos a janeiro/2010, período em que começamos a receber o BET. Entendo que, por questão de isonomia, os funcionários ativos e o patrocinador BB deverão pagar as contribuições que excederem os nossos 4,8%, estendendo a revisão, obrigatoriamente, a janeiro/2007, data do início das suspensões e que passaram a ser honradas com recursos dos superávits da PREVI.

A grosso modo, a diferença devida, legitimamente, e a ser paga pelos funcionários ativos e pelo patrocinador BB é de 3% cada, num total de 6% ai computando as duas partes. Penso que, salvo melhor juízo, caberia a essa PREVIC concertar uma fórmula para possibilitar a reposição dessas vantagens indevidas, de forma parcelada. Todavia, um fato é líquido e certo, as irregularidades precisam ser sanadas com urgência.

Veja que o artigo 20, §3º, da LC 109/2001 determina que se a revisão do plano de benefícios implicar “redução de contribuições” deverá ser levada em consideração a proporção existente entre as contribuições dos patrocinadores e dos participantes, inclusive dos assistidos.

Logo, os superávits apartados para honrar as contribuições não deveriam ser superiores aos 4,8%, percentual dos assistidos, isto com vistas a não quebrar a isonomia e descarrilar para o campo da injustiça.

Não concordamos, sob pretexto algum, que os superávits paguem contribuições diferentes de 4,8%.  Pedimos que essa PREVIC examine a questão com o máximo de rigor, de modo que os assistidos recuperem os prejuízos sofridos e que passaram despercebidos nesse emaranhado de normas. Aguardamos a urgente manifestação dessa Superintendência.

Cordialmente.

João Rossi Neto – Mat. BB/PREVI -  4.986.560-9 – Goiânia (GO).

27 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma ação na justiça...Esse Rossi é demais!!!!

Anônimo disse...

O Rossi deveria candidatar a Diretor de Seguridade da PREVI. Ganharia com certeza.Eta cabra inteligente.

HELENO PINTO NOBRE disse...


BEM SR. ( GRANDIOSO )JOÃO ROSSI NETO; DE MINHA PARTE SOMENTE POSSO LHE AGRADECER. CONCORDO PLENAMENTE COM TUDO O QUE ESTA EXPOSTO.

GOSTARIA QUE FOSSES ALGUÉM QUE TIVESSES O PRIVILÉGIO DE ADMINISTRAR A NOSSA PREVI.! PELO MENOS TERIA CERTEZA QUE NÃO SERÍAMOS ROUBADOS COMO ESTAMOS SENDO. QUE PENA QUE NÃO FAZES PARTE DA ADMINISTRAÇÃO DA PREVI.
E INFELIZMENTE VEMOS UM PAIS DIRIGIDO POR GATUNOS SE LOCUPLETANDO E BOTANDO A MÃO NO QUE NUNCA; REPITO ; NUNCA FOI DELES . !

E ISTO FOI URDIDO MUITO ANTES DE ELES TOMAREM O PODER . EU HOJE CONSIGO VER ESTA SITUAÇÃO E INFELIZMENTE ME ILUDI COM ESTA CAMARILHA; PORQUE JÁ HAVIA SIDO PREJUDICADO PELO ANTECESSOR DO "BEBUN DE ROSEMARY"; O MALDITO "FHC" ;.OUTRO PÚSTULA.! INFELIZMENTE SOMOS UM POVO MUITO RELAXADO E ACOMODADO; QUE SOMENTE PENSA EM FESTEJAR ; É BALADA; FUTEBOL; COPAS DO MUNDO; OLIMPÍADAS; E OUTRAS COISAS MAIS. ENQUANTO O BANANÃO ; NÃO TEM ; EDUCAÇÃO; OS COITADOS DOS PROFESSORES HÁ MUITO TEMPO SÃO EXTREMAMENTE MAU REMUNERADOS; NÃO TEMOS UM SISTEMA DE SAÚDE DIGNO PARA SEUS CIDADÃOS; E A SEGURANÇA NÃO DÁ NEM PARA FALAR. COITADOS DO PESSOAL QUE TRABALHA NESTA ÁREA. ESTÃO FAZENDO ;" DAS TRIPAS CORAÇÃO"; COMO SE FALA AQUI NA REGIÃO ONDE RESIDO.! E NINGUÉM CONSEGUE FAZER NADA.! E NÃO VEJO QUEM POSSA MUDAR TODA ESTA SAFADEZA. INFELIZMENTE ESTAMOS JOGADOS NA VALETA .!

COMO JÁ É FALADO ;FICAM SE LOCUPLETANDO NA CAPITAL DO BANANÃO ; ARTICULANDO MANEIRAS DE BOTAREM CADA VEZ MAIS A MÃO NO DINHEIRO PÚBLICO; E PIOR SEM FAZER NADA.!

FALANDO HOJE COM UM EX-COLEGA QUE RESOLVEU SAIR DO BB E ELE SAIU AQUI DO SUL PARA MORAR EM BOA VISTA-RORAIMA. ME CONTANDO O QUE SE ROUBA DE MINÉRIOS E JAZIDAS DE NIÓBIO; OURO; PEDRAS PRECIOSAS. TUDO ATRAVÉS DE ONGs. QUE TEM O PODER DE METER A MÃO.

POR ISTO VEMOS; A NAMORADA DO EX-PRESIDENTE PODER LEVAR 25 MILHÕES DE EUROS PARA DEPOSITAR NUM BANCO EM PORTUGAL.! EU ATÉ CUSTO A ACREDITAR COMO ISTO É POSSÍVEL.
MAS ACHO QUE O DEPUTADO FEDERAL QUE DENUNCIOU NÃO ESTARIA DISPOSTO A ENTRAR NUMA DENUNCIA DESTAS SEM TER MEIOS DE PROVAR TAL DENÚNCIA.

ESPERAMOS QUE TAL FATO SEJA DENUNCIADO E PROVADO ANTES DE 2014; PARA QUE AO MENOS TAL RATO SEJA PEGO.

E ASSIM VIVEMOS NUM PAÍS EM QUE O POVO NÃO SE INTERESSA POR NADA ; A NÃO SER FESTAS ;ENQUANTO OS MEXILHÕES FAZEM E ACONTECEM. .

E O PIOR É QUE NÃO VEMOS ; NENHUM MACHO QUE POSSA ACABAR COM TODA ESTA SUJEIRA .

ESPERO QUE VOCÊ JOÃO ROSSI NETO ; CONTINUE AO MENOS TENTANDO EXPOR TODA ESTA SAFADEZA .!

MUITA SAÚDE PARA TI É O QUE DESEJO ; POIS VEJO QUE CONTINUAREMOS SENDO ROUBADOS ETERNAMENTE ; E PIOR NÃO VEJO COMO RECUPERARMOS O QUE É NOSSO; POIS JÁ SOMOS PESSOAS DE UMA CERTA IDADE E QUE NEM IMAGINARÍAMOS ( PELO MENOS EU ) VER TODA ESTA SACANAGEM .

AQUI; BERRANDO COMO SEMPRE; HELENO PINTO NOBRE ; NÃO SOU ALIENADO E VOU MORRER INCONFORMADO ; MATRICULA; 3984740-3 .! PELO MENOS EU NÃO DESISTO ENQUANTO PUDER RECLAMAR. SEM MEDO DE ME IDENTIFICAR.! VALEU GRANDE JOÃO ROSSI NETO .! MUITO OBRIGADO. DE CORAÇÃO .!


Anônimo disse...

As vezes não consigo acreditar no que anda acontecendo conosco na Previ, serão esses senhores diretores muito burros e fazem as contas simplesmente num passar de régua, e salve-se quem puder, ou pior estão de caso bem pensado para nos passar para trás.
Tanto num caso, quanto noutro, estamos realmente em maus lençóis porém, muito bem acompanhados de colegas, assim, brilhantes.
Valeu Rossi, agradeço o seu empenho e queira Deus possamos reverter todo o mau feito.

Paulo Beno disse...

Sensacional! Exuberante !!!
Colega Rossi,

Temos orgulho e prazer em ler seus brilhantes estudos, mormente destes nossos 4,8% vertidos em contribuições ao "PB1", porém sacados do Fundo de Contribuições.

Sua exposição é franca, aberta, lisa, onde a leitura flui num entendimento simples, num assunto que a PREVI e seus orgãos querem complicar e nos prejudicar.

Continue sempre assim, nos presenteando com brilhantes estudos.

Parabéns, colega Rossi
(és dotado de uma mente brilhante!)

Anônimo disse...

Em 23.06.2011 o Dr. Medeiros impetrou o chamado PROTESTO JUDICIAL constante dos seguintes ítens:

AÇÃO PROTESTO JUDICIAL – DR. MEDEIROS

Os ítens em que se divide são os seguintes:

I - CITAÇÃO DO BANCO DO BRASIL S.A.
II - OS OBJETIVOS DO PROTESTO
III- O FATO: SUPERÁVIT ACUMULADO DA PREVI EM 2009
IV- O DIREITO EXCLUSIVO DOS PARTICIPANTES DA PREVI Á DESTINAÇÃO DO SUPERÁVIT - A CONTRIBUIÇÃO PATRONAL DO BB É SALÁRIO DIFERIDO E É CONTABILIZADA COMO DESPESA - NÃO PODE SER DEVOLVIDA
V- BREVE HISTÓRIA LEGAL DA DESTINAÇÃO DO SUPERÁVIT NOS FUNDOS DE PENSÃO
VI-A INVALIDADE JURÍDICA DA RESOLUÇÃO 26 DO CGPC NO TOCANTE Á REVERSÃO DO SUPERÁVIT AO PATROCINADOR
VII-A IRRETROATIVIDADE DA APLICAÇÃO DA RESOLUÇÃO 26 DO CGPC
VIII- A EXCLUSÃO INDEVIDA DOS APOSENTADOS P-210 E P-220
IX- A NULIDADE DO PLEBISCITO
X- OS DIREITOS ADQUIRIDOS DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS DO BB Á DESTINAÇÃO INTEGRAL DO SUPERÁVIT DA PREVI
XI-CONCLUSÕES: AS RESSALVAS DE DIREITOS


No caso específico da Carta do Rossi, penso, SMJ, que deveria ser feita a mesma coisa. Uma notificação judicial à Previc, aí sim teríamos nossos direitos resguardados e poderíamos a qualquer tempo ENTRAR COM AÇÃO JUDICIAL PARA REAVER NOSSOS DIREITOS.

Anônimo disse...

Como funcionário da ativa, discordo de tudo o que sr. Rossi escreveu. Como disse o pensador Hobbes, a vida é baseada no interesse. Nosso interesse conflita com os dos aposentados.
Estaremos sempre ao lado de quem nos beneficie, e os aposentados que fiquem do lado que quiserem.
O BET também é nosso, do pessoal da ativa. E vocês ainda ficam surpresos porque votamos com os sindicalistas. Ora, como há comunhão de interesses, votaremos neles, ainda mais se forçarem a barra em cima de nós.
Aliás, a Previ reajustou o salário de seus funionários. Um advogado da Previ ganha de inicial bem mais do que um funcionário do Banco.
Se sou contra? não. Não trabalho da Previ, mas exatamente pela postura do sr. Rossi, um fosse sem fim está se formando entre nós e os aposentados. Aliás, vários de nós, hoje, ficamos 33, 35, 37 anos no Banco.
Por que a maioria dos aposentados reclama tanto e se aposentou tão cedo?
Vamos à luta, na discordância e querendo o que consideramos que também é nosso.

Anônimo disse...

Parabéns João Rossi por seus questionamentos, cobrando a correção de distorções para todos nós associados da Previ, sem ganhar nada, apenas tentando fazer com que a verdade seja respeitada, para que não aconteçam injustiças.

Wanderley

Anônimo disse...

Caro Ari,

Justiça determina que BB “reverta imediatamente” descomissionamento de delegado sindical com ação de 7ª e 8ª horas
Qui, 20 de Dezembro de 2012

O juiz Antonio Umberto de Souza Júnior, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, determinou nesta quarta-feira 19 ao Banco do Brasil que “reverta imediatamente” o descomissionamento arbitrário de um bancário, que é delegado sindical, “retornando-o ao cargo comissionado e atribuições anteriores”.


Caso descumpra a decisão, que deferiu a antecipação dos efeitos da tutela, o BB terá de pagar multa, além de arcar com as demais consequências decorrentes desse crime.

O trabalhador está na função há mais de dez anos e dela havia sido alijado sumariamente no último dia 14. “Ele move uma ação contra o banco pelo pagamento das 7ª e 8ª horas, de modo que é flagrante que estamos diante de mais um lamentável caso de retaliação a um trabalhador que decidiu reivindicar seus direitos na Justiça”, denuncia o diretor do Sindicato Eduardo Araujo.


Com base na documentação apresentada no processo pelo bancário, que conta com a assessoria jurídica do Sindicato, o juiz sustenta em sua decisão não haver motivos para o descomissionamento, já que o banco sequer teve amparo em próprio normativo interno (IN 369-A, item 12.4) que discorre acerca dos critérios que justifiquem o descomissionamento. Isso ficou comprovado quando, ao retirar do bancário a comissão e consequentemente a função, o BB não fez referência a nem um desses critérios, afirma ele.

“É evidente que o empregador pode destituir seus empregados das funções gratificadas a qualquer momento, imotivadamente (CLT, art. 468, parágrafo único). Todavia, ao se impor dificuldade para exercer tal ato, o empregador amplia o diâmetro jurídico de proteção da legislação trabalhista (CLT, art. 444), ficando seu ato, antes potestativo, vinculado à constatação de uma das situações exaustivamente previstas na referida norma regulamentar”, sustenta.


Além disso, para o juiz, “o prolongado tempo no exercício ininterrupto de função gratificada torna torturante a perspectiva de redução súbita da remuneração.”

Renato Alves
Do Seeb Brasília
www.bancariosdf.com.br

Anônimo disse...

Graças ao empenho do Sindicato da Bahia,
31 bancários foram reintegrados ao Santander ontem

Funcionários
de volta
ao trabalho
A decisão do Tribunal Regional
do Trabalho (TRT)
saiu na quarta-feira e ontem
mesmo os 31 empregados demitidos
desde 22 de novembro
já foram reintegrados ao
Santander e estão de volta às
atividades em suas agências.
Este é mais um exemplo
da luta da categoria, mediada
pelo Sindicato da Bahia.
Uma vitória que tem que ser
exaltada por toda classe trabalhadora.

http://www.bancariosbahia.org.br/arquivos/jornal/901/PDF_JORNAL.PDF

Anônimo disse...

Anônimo das 19:49:

Lembra do "amigo da onça"? Achei que estivesse extinto, mas não! Está aí na ativa, por enquanto. Daqui uns dias estará do lado de cá pedindo ajuda e orientação ao nobre colega ROSSI.

Quando aposentamos, fomos obrigados a sair do Banco. Hoje os descansados podem continuar trabalhando, pois a lei não permite a demissão dos aposentados pelo INSS, que pretendem continuar trabalhando. Mas aqueles que realmente cansaram pelo trabalho duro que realizavam, preferiram se aposentar. Principalemente na época dos PDVs.

Continue assim...."trabaiando", "trabaiando", "trabaiando" até os 90 anos de idade, depois junte-se à nossa luta e descobrirá que ela é necessária e verdadeira, e que o choro não é em vão.

Anônimo disse...

Anônimo das 19:49 hs, tu és um pau mandado, pelego de sindicalistas, tu pensas que não iras te aposentar
e não sofrerás nas mãos destes petralhas, então espera os anos passarem e verás o que te espera. Ou, quem sabe tu és um infiltrado a serviço de gente que tem ciumes de homem, ai fica brabo mesmo a coisa. Vai catar coquinhos na tua praia.

Anônimo disse...

Dr. Arizanella,

Lamentável a postura do anônimo de 19:49 horas.

Vai passar 35 no Banco. Esquece de viver. E, por cima, leva uma lavagem cerebral para o resto da vida.

Mudemos de assunto, Dr. Ari, porque escutei hoje de um colega o seguinte relato, que peco-lhe confirmar ou não, ou se algum colega tem conhecimento do assunto:
"chegou à mesa de Dan Conrado requerimento do Banco informando-lhe que o superávit deste ano e futuros o Banco já aloca, em seu balanço, como Rendas".

Deste modo, o resultado do Banco na atividade bancária, que, atualmente, é deficitária por conta de taxas menores que o mercado, será compensado com as Rendas da PREVI.

No aspecto, de cara, confirmaria o superávit na contabilização da PREVI este ano de 2012.

Por outro lado, o Banco não pode "largar" o superávit da Previ em seus balanços, visto que assim demonstraria o prejuízo da atividade bancária.

james.

Ari Zanella disse...

Nada posso lhe adiantar com certeza, meu caro James, todavia, esta situação não seria descabida, pelo contrário, faz até muito sentido.
Mas mesmo sem a Previ, prejuízo o BB não teria, na pior das hipóteses um lucro menor. Um eventual superávit agora em dezembro, ainda que maquiado, faria bem a todos nós que precisamos do BET.

Anônimo disse...

Superavits maquiados não representam risco futuro para a Previ/Pb1? O que seria maquiado? Daría direito ao Banco levar mais 50%? Porisso que ficamos nessa de chora/sorri, certeza/incerteza. Sei não.

Anônimo disse...

"""UM FELIZ NATAL, E UM ANO NOVO REPLETO DE REALIZAÇÕES"""

E o que desejo a todos os que aqui acompanham este Blog...

Até início de 2013.


Abs.

João

Ari Zanella disse...

O que eu quero dizer com "maquiado" não é fictício, é real. Basta o governo tomar medidas que ajudem o mercado acionário, afinal, 60% de nossas aplicações estão lá.
Agora, segurar o preço da gasolina para segurar a inflação não ajuda em nada. A Petrobras só afunda. Diminuir o preço da energia elétrica via "decreto" compromete todo o investimento futuro das companhias de energia. O Brasil com o potencial que tem não era para estar "patinando" no crescimento mundial. O problema do Brasil está no excesso de impostos.

Anônimo disse...

Parabéns, Dr. Joao Rossi Neto, o senhor se superou mais uma vez.
Continue assim, tornando público tudo que sabe sobre essas injustiças que o BB/Previ vem pratiando contra aposentados e pensionistas.

Particularmente, diria que essa turma toda que tá aí, na direção da Previ, BB, Previc, e outras entidades mais que se dizem fiscalizadoras dos fundos de pensão, sabe de tudo isso que o senhor nos diz em seus escritos. Aliás, essa turma toda sempre soube de toda essa lambança, mas como todos tem consciência de rato, preferem calar e aceitar o cargo que o governo lhes oferece. A essa altura, o Marcel, o Sasseron, o Dan Conrado continuam é soltando gargalhadas e debochando do que o o senhor escreve. LAMENTAVELMENTE.
Em todo caso, continue denunciando.
Quem sabe, um dia, o Joaquim Barbosa nos ouça e mande prender quem está nos roubando, nos humilhando.

Um abraço.
Muito obrigado.

Anônimo disse...

O que têm em comum Ricardo Flores,Dan Conrado, Bendine e Marcel Juviniano?

Anônimo disse...

Caro anônimo das 00:16.

Todos podem comprar casas pela previ na faixa de 1 milhão de reais.

e vão ter uma ceia fantástica.

Vamos que vamos, 2013 teremos muitas emoções.

Anônimo disse...


João Rossi Neto disse...

Prezado anônimo da ativa, de 12/12, às 19h49min,



O que estamos pedindo a PREVIC é uma análise da situação levantada e que seja feita a justiça, cumprindo, para isso, as normas regulamentares. Somos prejudicados financeiramente, não queremos regalias e pedimos que Órgão Fiscalizador cumpra as suas obrigações e corrija as distorções apontadas com arrimo no artigo 2º, inciso II, da Lei 12.154/2009 e artigo 3º, inciso VI, da LC 109/2001.



Após as competentes verificações, que se dê a César o que é de César. Se o percentual dos funcionários da ativa e do patrocinador BB é de 7,8% e o nosso de 4,8%, é claro que alguém vai ter que pagar essa conta, porque nessa equação existe uma diferença de 6%, sendo 3% de cada parte em desfavor dos participantes e patrocinador BB.



Obviamente qualquer leigo sabe que o volume de recursos, de superávits da PREVI para quitar uma contribuição de 7,8% em dobro (participantes e patrocinador BB) é infinitamente superior ao cálculo da parcela de 4,8% dos assistidos. Isto é questão fechada e ponto pacífico.



Sobre o aspecto dos ativos votarem nos sindicalistas, o voto é secreto, livre e cada eleitor faz a sua opção de acordo com a sua consciência. Aliás, não dou a menor importância para as eleições na PREVI, porque qualquer candidato que for eleito não terá autonomia para realizar nada e logo após a posse vira fantoche nas mãos dos Diretores e Conselheiros do patrocinador BB, verdadeiro detentor do poder decisório em face do Voto de Qualidade conferido ao Presidente do Conselho Deliberativo pela LC 108/2001, homem da confiança e indicado pelo banco.



Portanto, os nossos representantes eleitos valem tanto, quanto zeros à esquerda e autonomia exígua, tiro curto, à moda de voo de galinha, ou seja, são offices boys de luxo. A maioria some e um ou outro faz o papel de pombo correio, como foi o caso do Sindicalista Marcel, Diretor de Seguridade, que no começo transmitiu alguns recados e depois evaporou para evitar a desmoralização total.



Acho que o colega vai concordar comigo em relação ao longo tempo de serviço mencionado, de 35, 37 e até 40 anos na ativa. É uma realidade de clareza solar que o custo desse tipo de funcionários (medalhões) é bastante elevado e oneroso, sendo que a relação custo/benefício é desfavorável e o empregador BB quer vê-los logo pelas costas, na primeira oportunidade, para reduzir despesas e aumentar lucros, substituindo-os por novatos de baixa remuneração, ainda mais neste exercício de 2012, quando os resultados financeiros divulgados de janeiro a setembro/12 foram decepcionantes.



No mundo capitalista no existe espaço para o lirismo, consideração, agradecimento e outras amenidades, pois o modelo que predomina é o da Gestão por Resultado e o lucro pelo lucro. A concorrência é muito acirrada e o capitalismo é selvagem, não havendo contemporizações. Preparem-se, porque os seus dias estão contados.



Não colocamos fogo na ponte que liga assistidos e participantes, pelo contrário, aplaudimos as suas conquistas, em geral, e em especial os ganhos de produtividade acima do INPC nas negociações salariais.



Em futuro próximo estaremos no mesmo barco, por isso não justifica criar clima de desinteligência entre nós. Estaremos de braços abertos para recebê-los, bastando que percorram o mesmo caminho que trilhamos para alcançar as nossas aposentadorias, sem que haja quebra da isonomia e protecionismo exarcebado.

Anônimo disse...

Mais uma vez o grande mestre Rossi está certíssimo e acho que devemos procurar todos os meios para reverter essa situação para que seja dado a cada um O QUE É SEU. Eu concordo com o tal colega da ativa das 19:49 pois também acho que cada um deve lutar pelos seus interesses.Assim sendo os aposentados devem lutar pelo que lhes pertence e não permitir que aqueles que não contribuiram da mesma forma levem vantagem as custas dos outros.

Ari Zanella disse...

Prezado Edmílson,

Já lhe enviei o e-mail para o endereço que me destes.
Posso repetir aqui:
azarizanella@gmail.com

Tudo de bom.

Ari

Anônimo disse...

A Previ divulgou os novos valores do peculio e prestações da Capec.
Meu peculio + de 65 anos passa para R$141.000,00 era R$135.000,00 aumento de +-5%. A prestação mensal que era R$192,99 passa para R$ 222,48 aumento de +-16%.
Mais uns aninhos e "pagarei para trabalhar".Como dizem: rsrsrsrsrsrs!!!

Anônimo disse...

Com 35 /37 /40 anos de Banco, na competição atual, nas metas exigidas, será que o ativo bancário estará dando conta do recado ou já estará improdutivo?

Anônimo disse...

Caros colegas.

Se algum dos participantes deste blog tiver os EMAILS dos diretores do Banco do Brasil referente a cada área especifica, peço publicarem neste blog. Obrigado.

João Rossi Neto disse...


Colegas,

Pela qualidade do texto abaixo,na PREVI falta competência até para redigir uma simples mensagem de Natal. Falam na terceira pessoa,como se a Diretoria Executiva não fosse da nossa Caixa. Que coisa malfeita, sem pé e sem cabeça!

Quanta falsidade! Que dia nós já tivemos tudo isso: "solidariedade, cidadania, comprometimento, transparência, confiança e respeito ". Essas são necessidades básicas que cobramos diariamente sem lograr atendimento.

Como teremos as "realizações e conquistas" que nos auguram, se os próprios gestores, no decorrer dos anos, são os primeiros a proibir qualquer tipo de avanço, inclusive criam dificuldades e obstáculos até para a concessão de Empréstimo Simples, decente e satisfatório.

Talvez fosse melhor que a PREVI não falasse em Natal e Ano Novo, enquanto perdurar a precária situação financeira do Corpo Social e que ela não contribui para ajudar a equacionar.

Texto abaixo está no site da PREVI.

Boas Festas e feliz 2013!

Veja a mensagem que a Diretoria Executiva preparou especialmente para você, participante da PREVI.

Segurança e tranquilidade são valores almejados pela maioria das pessoas. Esses são valores que a Previ tem como alicerces em seus mais de 108 anos de existência, juntamente com integridade, responsabilidade, solidariedade, cidadania, comprometimento, transparência, confiança e respeito, e que estão presentes na atuação de seus profissionais e, principalmente, da sua participação, associado ou pensionista.

Desejamos a você, que é parte da Previ e de seus valores, e aos seus familiares, boas festas e um ano de 2013 de muitas realizações e conquistas.

Diretoria Executiva