sábado, 10 de novembro de 2012

GUARDIÕES DE ESTATUTOS

      Tenho notado nos diálogos telefônicos que tive com o diretor de Seguridade, Marcel J. Barros, que por especial deferência tem me prestigiado, um firme propósito de cumprir fielmente o Estatuto e regulamentos que regem o nosso plano de benefícios. Cada conversa ele deixa claro que deseja o bem da Previ, que ela cumpra seu papel, que não tenha prejuízos. Nas conversas diz claramente: "Você entra com uma ação judicial contra a Previ, consequentemente, você entra contra você mesmo, posto que a Previ é minha, é sua, é nossa."
      Não tenho intenção de defender o Marcel, até porque nem o conhecia e antes de ser eleito nunca nos falamos. Minha análise prende-se exclusivamente em sua conduta à frente da diretoria de Seguridade, hoje no olho do furacão, pela repercussão negativa junto aos mais atingidos pela fórmula chamada 170. Percebo nos diálogos com ele, uma vontade de explicar porque assim procedeu, dando solução a uma questão crucial que se arrastava ao longo dos últimos anos. Entendi que desejou com essa fórmula corrigir prejuízos atuais e futuros no ES. Se no último ano o ES teve prejuízo elevado no FQM, uma média de 3 milhões/mês ou 36 milhões/ano, significa que a FQM gera(va) déficit preocupante, apesar de percentuais significativos que são cobrados dos saldos devedores. Acrescentou que com a nova fórmula esse problema está corrigido e a tendência é de baixa nos percentuais do FQM.
      Eu até entendo as preocupações do diretor com a saúde financeira da Previ. No último telefonema, na quinta-feira, ele se preocupava com a baixa cotação da empresa de Cia Elétrica de Santa Catarina, a CELESC, na qual a Previ tem participação acionária. Entretanto, meu caro Marcel, devemos nos preocupar muito mais com o apetite do governo de utilizar nosso patrimônio para obras de infraestrutura em aeroportos, estádios, metrôs, trens, etc. recursos que terão alocação imediata. Se é assim, há dinheiro sobrando em nosso fundo. Caso contrário, o governo não imporia nossa participação nos consórcios em que ele, governo, tem obrigação de investir, não nós dos fundos de pensões. De se notar, que o retorno destes investimentos são de longo prazo, talvez daqui a 30 anos. Neste estágio, nós, pobres mortais e já idosos, justamente quem você está mais prejudicando agora, estaremos embaixo da terra virando pó.
      Sabemos, e queremos muito te agradecer, por ser contrário à Resolução 26 e à meação com o BB. Agradecemos, ainda, seu empenho em tornar realidade a incorporação do BET, este sim um grande gol a nosso favor, e a elevação do teto das pensionistas de 60 para 100%. Se estas duas aspirações nossas se tornarem realidade já terá valido a pena sua passagem na diretoria de Seguridade. Apesar, desta "paulada" nos velhinhos dada pela nova concessão do ES170.  

39 comentários:

Anônimo disse...

Srs.

Contrário à res 26/meação BB? Por qual motivo ainda não ajuizou ação de reparação?
Promessa de incorporação do BET, sairá tal qual ES170?
Espere Sr Ari, com todo o respeito,
por mais promessas que nunca serão cumpridas.
Desculpa mas não acredito mais nesse papo.
Abraço

Carlao/Joinville disse...

Prezado Ari, até entendo a preocupação do Marcel com o bem da Previ, mesmo que isso desagrade aos associados, desde que ele responda uma simples pergunta; por que não disse que essa seria sua linha de conduta antes das eleições? Ao que me parece, suas propostas iam justamente na linha contrária do que agora prega. Enfim, mais um aproveitador da inocência dos pobres aposentados e desinformados " velhinhos" da Previ. Oportunismo puro.

Anônimo disse...

João Rossi Neto disse...

Essa chapa 6 da qual pertence o Diretor de Seguridade, mercador de ilusões e mensageiro do apocalipse, desfiou um rosário de benefícios para ser feito, caso ganhasse as eleições, todavia, não realizou um sequer. Ao que tudo indica, o Sr. Marcel é muito dado a fazer chiste com a desgraça alheia.

Anônimo disse...

Prof°,

Não perde seu tempo com esse camarada. Admiro sua diplomacia, mas já chegou...
Jamais esqueça que tá lidando com mensaleiros, bancoopeiros, aloprados, que sempre morrerão negando.
Esquece esse negócio de manter canal aberto. O Jurvirginiano tá bem ensinado por seus adestradores. Queima seu filme não teacher. Cê é gente boa

Anônimo disse...

Torço descaradamente para o Banco pegar sua parte na Previ e sumir, pois só assim conseguiremos o que queremos. Enquanto êle for dono da metade, vamos em todos os blogs ficarmos com esta conversa mole que até agora não resolveu nada. E ainda fica aposentado palpiteiro, levando à Previ fórmulas mirabolantes para ES, que só nos prejudicou.

Ou melhor: enquanto existir circo existirá palhaço ou será: enquanto existir palhaço existirá circo?
Há sei lá!!!!!
Estou cheio de blá...blá... que não resolve nada. Nem nas negociações ao final de 2010, o que foi acordado, foi cumprido?
Contra a Previ e BB só justiça.
Aposentados acordai-vos.
A justiça não socorre aos que dormem.

Anônimo disse...

Leiam nas manchetes:"Fundo de pensão dos portuários luta para sair da crise".
Estão sem dinheiro para pagar os aposentados e pensionistas.
Estão cobrando do governo, uma solução; pois os patrocinadores do fundo não estão em dia com suas contribuições.

Anônimo disse...

"Se você entra com uma ação judicial contra a Previ você entra com ação contra si mesmo porque a Previ é nossa..."
Nessa hora a Previ é nossa. Mas não é nossa quando reivindicamos nossos direitos.Se entramos na justiça e ganhamos significa que temos de fato o direito pleiteado e a Previ está nos roubando.Quem entra na Justiça quer exatamente o que é nosso.Ninguém está querendo o contrário e se o fizesse a justiça não concederia.Pior que tudo o que estão fazendo é aguentar ficar sendo tratado como velhinho babaca.Sinceramente acho melhor não saber desses comentários infelizes senão vamos ter que entrar também com ação por danos morais.

Anônimo disse...

È, vão esperando as tão sonhadas melhorias, principalmente esta das pensionistas.
Olha, mestre Ari, parabenizo pelos dialogos com o Marcel, mas tenho obrigação de dizer, que entre a teoria e a pratica INFELIZMENTE existe ainda um grande abismo, talvez mais proximo das proximas eleições da Previ possa sair alguma coisa, antes eu DUVIDO.
Somente sei que na Previ nao sabemos verdadeiramente quem sao os LOBOS EM PELO DE CORDEIRO, mas tem muitos por lá.
Bem, nao era em janeiro que ja iam implantar algumas melhorias?

Viana

Anônimo disse...

PALAVRAS DO MARCEL:

"Se entrar com ação contra a previ, é entrar com ação contra si próprio...."
Falácias de um neo-sindicalista. Um dos maiores males da hodiernidade são os neo-alguma coisa. São acopladores de interesses próprios em uma figura representativa já existente. E dai, sugam para si o que interessa e deixam o bagaço para o resto. O RESTO é o público para o qual o neo-alguma coisa deveria se reportar. Os neo-alguma coisa estão presente em todos os segmentos, inclusive sindicais.
Os neo-alguma coisa se aparelham de metas,objetivos,fins e realização, todos dentro de um pragmatismo calculado. Só que jamais saberão a transcedentalidade
de "lamber um saco de sal" com seu público. E ai, repousará sua ruína. Simplesmente porque sua alma foi pequena.

Anônimo disse...

Prof. Ari.
Dá idéia pra esse Marcel não. Chega de fazer os aposentados de bestas;Qdo ele telefonar, faz um favor pra nós: não atenda!! Bata a porta na cara dele. É isso que ele está merecendo. Faz uma lama dessas e vem com o rabo entre as pernas, se fazendo de bonzinho. O ca....o!Se o que ele quer é o bem da Previ, ok. O dia que ele quiser o bem dos aposentados, aí sim, ele aparece.Enquanto isto não acontece, FORA!!!! CHÔ!!!!!

Anônimo disse...

Boa tarde Prof. Ari e demais participantes, o nosso diretor Sr. Marcel está ai na Previ para obedecer e servir ao BB/GOVERNO, pois sòmente se justifica tamanha atitude da fórmula 170, a economia que será realizada a custa dos aposentados e assistidos do pb1, para aplicação em infraestrutura, a pedido (ordenado) pela Presidente Dilma, conforme notícias do site da Anapar. Prof. Ari, é o meu caso: Tenho 64 anos, se pudesse aplicar a balela da 170, o meu prazo seria de 106 meses, aproveitaria o valor da prestação que pago (MC) e reformava aproveitando, para passar um Natal melhor com os familiares. Mas o ABSURDO é que meus 64 anos estão valendo para a PREVI e o diretor MARCEL, 74 anos, e o prazo fica os mesmos 96 meses que já tenho, estou excluido deste ES de 2012, e digo mais Prof. Ari eu não queria acreditar, mas acho que o nosso homem é mesmo ¨pau mandado¨, pois, para o BB/GOVERNO tudo pode, para nós sòmente promessas. O estatuto do idoso foi violentado, depois a PREVI não quer que entremos na Justiça contra ela. Fica muito dificil Prof. Ari, nós aqui do Sul estamos só esperando o que diz o nosso grande gurú o Dr. Medeiros, em relação ao estatuto do idoso. Mas, embora acho dificil devido as vaidades, acho que ainda há tempo para correção. Abraços, e vamos orar para que Deus nosso Senhor, abra mais as mentes de nossos diretores e lhes de sabedoria para usarem em nosso favor, pois somos a essencia do porque existir a Previ. Abraços, Paz e saúde, Rogério Luiz Carvalho.Pelotas .RS.

Anônimo disse...



Prof. Ari,

O senhor poderia me explicar porque o BB está culpando a Previ pela queda de rentalibilidade do banco? Olha isso: " Não foi apenas a redução dos chamados spreads que afetou o lucro do Banco do Brasil. A Previ, fundo de pensão dos funcionários do banco, gerou uma receita de R$ 287 milhões, com uma queda de 45,9% ante igual trimestre de 2011."

Anônimo disse...

Prestativo Amigo Ari.

Sabe desde quando eu escuto essa história de aumento das pensões?.

Desde a criação do renda certa.

Sabe desde quando escuto que a previ vai melhorar a sua comunicação?.

Desde quando passei a receber a minha pensão,la no ano de 2001,entrou o Rosa,Saiu o Flores Agora o Dan Coronel e tudo continua a mesma coisa.

Os nossos representantes inclusive o Marcel Barros concordaram com o BB levar 7.5 bilhões no acordo de 2010,na ativa sempre teve presente na mesa de negociação, e numa simples circular funci não costa mais o nome dos aposentados e das pensionistas do PB-1.

O Banco empresta através do PAS verba sem juros,para quem se acometeu de uma catrastofe quando se esta trabalhando,mas nós para comprar uma dentadura ou uma lente de contato aí sim o BB nos empresta.

Promessas nunca são cumpridas no calor eleitoral,se uma muito o PLURAL.

Nós vamos fazer,nós vamos emprestar,nós vamos aumentar em 40% as pensões,nós vamos aumentar em 20% vossas margem com a efetivação do BET.

Aí termina o mandato e nada aconteceu.

Rosalina de Souza

Pensionista 60% rumo aos 100% através da AAPPREVI e da Doutora Vânia.

Anônimo disse...

Prof. Ari,

Não nos enganemos a quem serve o Sr. Marcel Juviniano de Barros.

Transcrevo a seguir matéria do Jornal Na Trincheira, editado pelo Sindicato dos Bancários e Economiários de Bauru e Região, em sua edição de 23-09-2009.

Pelegos da CUT: liberados e promovidos pelo patrão
Se já não lutavam antes da promoção, imaginem agora!

Na Trincheira
23/06/2009

Assim como no Senado, a direção do Banco do Brasil também promove seus "atos secretos". No começo do ano, em 16 de janeiro, o secretário-geral e coordenador da Comissão de Negociação da Contraf/CUT, Marcel Juviniano Barros, foi agraciado pelo BB, talvez por seus bons serviços prestados contra a luta, deixando a função de caixa executivo para assumir uma outra, muito mais atraente e vantajosa, equivalente à comissão AP-6, o que também significa passar a receber um polpudo salário de R$ 7,6 mil. Esse fato é muito grave e merece urgente justificativa. Mas é impossível explicar esse escândalo. Afinal, como pode Marcel ser comissionado estando liberado e sem sequer estar trabalhando no banco?

Outra diretora cutista e funcionária do BB, Ana Paula Domeniconi, também foi promovida: de caixa executiva ela virou assessora sênior da Diretoria de Mercados e Capitais, ganhando os mesmos R$ 7,6 mil. Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região/Conlutas esse fato é um descalabro, já que ambos são negociadores que deveriam representar os bancários e estão com o rabo mais preso do que nunca com a direção do BB. Se, através deles, os bancários do BB não conseguiam nenhum avanço na via negocial, imaginem daqui pra frente!

Exigimos que esses dois "sindicalistas profissionais" sejam imediatamente afastados das negociações com o BB, pois, ao serem claramente cooptados com funções pelo patrão, apresentam vícios insuperáveis, totalmente incompatíveis com a tarefa de representar trabalhadores.
Não se pode servir a dois senhores, pelegos!

Cláudio Roberto Almeida disse...



Prof.

Agora é mágica? Se não houver superávit, acaba o BET. Vai incorporar o que? Vento?

Tornar permanente algo temporário passa na cabeça de alguém? A reserva do BET é finita. Acho que o Marcel está falando de incorporação temporária. Pode?

Ele não deu conta nem do ES, fez essa lambança que aí está.


Abraços

Anônimo disse...

Prof. Ari,

A máscara do Marcel Juviniano de Barros:

Espaço Socialista - Publicação dos bancários do Espaço Socialista - Edição de 15-04-2000:

" A DECADÊNCIA DO SINDICALISMO PETISTA: O CASO MARCEL
O dirigente da Contraf\CUT Marcel J. Barros, coordenador da Comissão de Empresa, que representa os funcionários nas negociações com o BB, foi agraciado no início de 2009 com uma comissão equivalente a AP6. Que empenho terá um dirigente sindical em lutar pelo nosso salário quando o seu problema pessoal foi resolvido?
O comissionamento de dirigentes sindicais é um atentado contra a organização independente dos trabalhadores. Por isso defendemos a escolha dos representantes dos trabalhadores nas negociações diretamente em assembléias de base, contra a sua indicação “biônica” por burocratas sindicais que estão há anos afastados do dia a dia do trabalhador.
Como parte da luta pela organização independente dos trabalhadores, defendemos na reunião dos Delegados Sindicais do BB de São Paulo, Osasco e Região, em 24/02/2010, a seguinte moção, que foi assinada por 20 representantes de base:
“Queremos que o senhor Secretário Geral da CONTRAF-CUT, MARCEL JUVINIANO BARROS deixe qualquer fórum que envolva negociação dos interesses dos bancários frente aos banqueiros e ao governo tendo em vista que o sindicalista, sem estar trabalhando, foi nomeado a cargo de confiança (AP6) do Banco do Brasil.”

Anônimo disse...

GOSTARIA IMENSAMENTE DE SABER SE O SR MARCEL É CASADO, TEM FILHOS E ESPOSA?
QUE NATAL BOM VOCES TERÃO HEIM? ENQTO OS APOSENTADOS NEM TERÃO NATAL
ACORDA SR MARCEL, ACORDA PREVI

Anônimo disse...

Pelos discursos do Sr. Marcel a Previ deve estar entrando em desespero com tantas ações na justiça a maioria favoráveis aos associados.Fizeram o que bem entenderam, mudaram todas as regras e agora vão ter que acertar com a justiça.Um plano de previdência que contrata de uma forma e no meio do caminho altera tudo.Quem entra com ação é que está errado?

Josue Jorge Jr disse...

Obrigado professor Ari pela explicação a minha primeira pergunta. A outra parte dos comentários achei prudente de sua parte não comentá-los, mas não movo uma vírgula daquilo que escrevi, por mais explicações que o Dr Marcel venha dar, eu, particularmente, não confio nele e em nenhuma das pessoas que se encontram na Previ.
Um abraço professor, o senhor é um servo de Deus.

Anônimo disse...

Insatisfeito com o atendimento da PREVI completamente robotizado, insatisfeito com a injustiça dessa discriminação odiosa. Fomos descartados, tratados como incapazes e nem um pirulito decente nos deram pra consolar. Dá pra dormir em paz senhores pseudo donos da PREVI? É preciso reavaliar essa decisão que conseguiu deixar pior o que já estava insustentável.

Aristophanes disse...

Prezado Prof. Ari Zanella.
È compreensível o tratamento cordial, conciliador e interpretativo que o Senhor dispensa ao Diretor Marcel, que cuida da Diretoria de Seguridade, da Previ. Ele o privilegiou, como porta-voz ad hoc, e se debruça nessa janela amena e escancarada, que é o seu blog, passando, para a nossa dispersa e diversificada comunidade, os seus ajuizamentos e justificativas. Tudo bem! Isso é democracia, felizmente! Mas deve haver, concomitantemente, o contraditório, como o Senhor mesmo insere, vez por outra, em seus comentários.
Sobre o tema em lide, externo meu pensar, sem me alongar. O Diretor é bem falante, mas é falacioso, como no caso de “ações judiciais contra a Previ”. A Justiça – com seus tribunais em diversas instâncias – existe para ser usada, em defesa dos que se consideram prejudicados. Ganha quem tem o melhor Direito, apesar das falhas processuais e das imperfeições humanas. Neste meu fim de vida, a Previ é meu grande patrimônio. O meu porto seguro. Por isso, quando me insurjo contra a ilegal Resolução 26, estou defendendo a Previ. Coisa que, aliás ela devia tomar a iniciativa de fazê-lo, como pedi ao Presidente Dan Conrado que o fizesse. O Renda Certa, do que aliás me beneficiei, modestamente, nasceu – sob certos aspectos, com cálculos individuais duvidosos e até hoje não explicados – dentro dos gabinetes da Previ. Uma aplicação vultosa, como a da Odebrecht, que sozinha se iguala a quase 25% do total de aplicações no ES, é feita – certamente com zelo – mas, sem maiores esclarecimentos, além do hermético comunicado ufanístico. E o famoso caso dos PDVistas, quem perdeu e quem ganhou?! Do lado das iniciativas do Baixo Clero, temos os demorados processos da Cesta Alimentação, RMI, diferenças de cálculos, etc. Comparado com os lá de cima, tudo isso é merreca, para usar esse depreciativo, tão popular e tão expressivo. De modo que, cuidadoso Diretor, acostume-se com as querelas judiciais. Elas fazem parte do jogo, no estádio do Estado Democrático de Direito. E posso lhe assegurar: não é isso que pode quebrar a Previ...
Quando me insurgi, estarrecido, contra a “Formula 170+FQM”, o fiz como vítima, atingida em meus direitos legais. No caso, não reclamo nenhum benefício material, mas a condição, que a Natureza me deu de ser longevo, e o direito, que a Lei de meu país me assegurou, de ser tratado como igual. Está lá na minha carta, ao Dan Conrado. E vou mais além, Diretor Marcel! Vocês - diretores jovens, certamente, com menos de 62 anos, legislaram em causa própria, o que é aético. Pergunto: será que uma diretoria de longevos octogenários baixaria uma “baixaria” como essa fórmula 170+FQM ?! Outra coisa: Gosto de fazer conta e sou curioso como contabilista, formado em 1951. Acredito, até, que o FQM, como conta isolada, pode dar prejuízo. Entretanto, as aplicações no ES-Plano1, dão resultado positivo(está nos números da Previ). Pergunto: E depois que o endividado morre, a favor de quem se contabiliza o benefício intangível, que se deixa de pagar a ele(coitado!) ? Pensionista, quando existe, só recebe uma menor parte...
Fico por aqui. Hoje é sábado e vou me cuidar, pra viver bem muito e enfrentar os “eleitos”, que virão até meu centenário, em 2031. Depois disso, prometo me aposentar. Cordialmente, Aristophanes Pereira

Anônimo disse...

Prezado Professor Ari, saudações cordiais.

Eu entendo que a PREVI, sendo um fundo de pensão, deva ter o seu Estatuto voltado, sobretudo, para cuidar de PESSOAS, visto que sua vocação não é industrial(Transformação), comercial(Intermediação) ou financeira(Capital). Noutras palavras: não existe, para o LUCRO, mas para o equilíbrio.

O erro, a injustiça, o dolo, tudo isso é passível de reclamação/reparação, pois NÃO DEVIA TER NASCIDO. Sob nenhum aspecto, se tolera o ilegítimo.

Professor, sobre o BET: não bastasse toda a nossa ansiedade, por diversos assuntos, ficaremos "torcendo", pelo êxito do pregão da bolsa do dia 31 de dezembro: se positivo, BET continua, incorporado ou parcelado ou, se negativo, BET ameaçado. Um único pregão, decidirá, pelo tudo ou nada. Imaginemos um dezembro vibrante: média positiva de 2%/dia na bolsa e, dia 28 de dezembro, véspera ou dia 31 mesmo, um acontecimento qualquer faz DESPENCAR a bolsa, para -x%. Pronto!
Sei que é a lei do mercado, mas fica difícil pensar o BET, nessa perspectiva, concorda?

Como o senhor, sinceramente, desejo ao Diretor Marcel Barros a melhor gestão, de muito êxito, histórica no bem.
Ele tem formação humanística(História), deve contribuir, para ampliar a sua visão, sobre a população que, através dele, espera dias melhores, no que lhe couber.

Grato, um bom fim de semana e um fraterno PAZ E BEM!

Fernando Lamas (Aposentado BB)
Valinhos(SP)

"Dêem-me ouvidos a mim(O Senhor), venham para mim, me escutem que vocês viverão."
Isaías 55,3.

Anônimo disse...

A unanimidade dos comentários que acabo de ler já diz tudo; o resto é um morde e assopra de quem foi incauto ou deu uma de papagaio de pirata. As emendas, agora, estão saindo pior do que o soneto.

Anônimo disse...

Prof.Ari, o senhor tem o email do Marcel? Gostaria de enviar a ele votos de um feliz Natal e um próspero Ano Novo, já que ele f... o meu e o dos demais velhinhos espero que pelo menos ele possa dormir tranquilo, depois das promessas não cumpridas para ganhar a eleição. Pelego bem remunerado é assim mesmo.

Anônimo disse...

É isso aí, colega das 14.24 hs.
Tô comentando isso a tempos.Se o Banco se retirar já vai tarde e olha, sem levar nada, porque quando contribuiu com sua parte, teve lá seus beneficios seus incentivos.Quer mais ainda?
Se sair, melhor para nós porque do jeito que a coisa anda...
Professor Ari, foram 3 milhões por mês?
A 110 mil por cabeça(TETO MÁXIMO), finaram-se 25 tomadores por mês ou 300 no ano? Foram todos IDOSOS?
Ou na faixa ora criada "até 50", também partiram alguns?
Não estaria o lúgubre diretor EXAGERANDO?
Como é que a formula 170 vai corrigir isso? Se corrigir a morte, o inventor da formula deve patenteá-la.
O diretor está preocupado com a cotação baixa das açoes da Celesc?
Receia alguma coisa? Ele está preocupado e aconselhou o Prof. a comparar ações da Celesc? VIXE!!!
Uma pergunta final(por ora,depois retorno):Qual AP necessário para ser conselheiro em empresas tipo Vale, Petrobrás, as que pagam mais?

Julita disse...

Adoro a pensionista Rosalina ,mesmo sem conhece la!Vamos jogar no facebook pessoal tudo o que a PREVI esta fazendo conosco! Em minutos o mundo inteiro ficará a par dessa vegonha nacional!Entrei mesmo com a ação dos 100% e não me arrependo, pois o meu esposo entrou no BB em 1959! Acordem Pensionistas! Chega de 60 %!!!

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Ari Zanella,
Querer o bem da Previ seria, em última análise, querer o bem dos aposentados e das pensionistas, outrora os únicos e legítimos donos do belo patrimônio hoje existente no “PB-1”. Era uma época, agora já bem distante e, quer-nos parecer, cada vez mais difícil de retornar, que éramos felizes e não sabíamos. Não falei nos bravos e valorosos colegas da ativa já que, se vivêssemos num mundo perfeito, eles deveriam ter acesso aos recursos do fundo somente após a aposentadoria.

Cláudio Roberto Almeida disse...


Prof.

O BET só continua se houver superávit em 31.12.2012.

Caso contrário o BET já era.

Como alguém pode prometer e alguém acreditar na incorporação de algo que nem sabe se vai existir? Ou será que já sabe?

Pelo acordo de 2010, não havendo superávit em 2012 o saldo do BET será incorpordo à reserva de contingência.

Se houver superávit em 2012, o BET continua, dentro da reserva constituída até seu exaurimento.

Não tem como incorporar, mas pode continuar.

Estamos sim nas mãos do Ibovespa, 60.000 pontos em 31.12.2012 para o BET continuar.

Mas podemos torcer também para que a Previ por meio de artifícios contábeis, como já foi dito pelo Diretor, como a reavaliação de ativos, consiga um novo superávit em 2012 para que o Banco leve seus 50%, situação que nos favorece.

De qualquer forma, converse com Marcel por e-mail onde as coisas ficam escritas e onde podem ser melhor explicadas.

Por exemplo, como incorporar o BET?


Abraços


Ari Zanella disse...

Meus amigos e amigas,

Ouvi atento todas estas maravilhosas manifestações, muitas das quais extremamente didáticas. Quero agradecer em especial o Mestre José Aristophanes Pereira por sua singela mas magnífica exposição.
Carlão, Fernando, Jorge, Josué, Cláudio e aos diversos Anônimos, gostei muito do modo educado e sincero como se manifestaram. Já que parece ser quase unânime a rejeição do diretor Marcel, vou ficando do lado de vocês, meus nobres e queridos amigos.

Ari Zanella disse...

Ao amigo Cláudio Roberto,

O pressuposto, cfe. reunião em BC, é de que haja algum superávite em 31.12 e nisso reside as intenções do diretor Marcel. Segundo ele, não somente pelo índice do Ibovespa, mas, principalmente, pelas avaliações dos ativos em empresas participadas. Daí procede a esperança de um BET permanente e de um aumento de percentual às pensionistas.

Anônimo disse...

Incorporação do BET.
Foram incorporados no acordo de 2010:
O Beneficio Especial de Remuneração e o Beneficio de Proporcionalidade, concedidos a partir do superávit de 2007, como beneficio permanente do Plano (75% para 90%). Eram temporários.
Poderia acontecer com o BET agora em janeiro?
Independente de reservas ou saldo nos fundo destinado ao BET, a Previ/Banco está nos devendo alguma coisa do acordo de 2010, assinado por tanta gente importante, especialmente o realinhamento do plano.Essa incorporação do Bet seria um ajuste nos ´reajustes infimos que temos recebido.Acho que já está tudo preparado.È como trabalham.
Putz! Lembrei-me do Renda Certa.
Lembrei-me de Sauipe("ufanisticamente" anunciada).
Lembrei-me das construtoras amigas.
Lembrei-me de infraestrutra,só que no Perú.
Lembrei-me da "paulada" 170.
Bom fim de semana a todos.

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Voce é uma pessoa do beM. Quem não tem malicia, malicia não vê.Acho, também,que voce deve jogar para escanteio o representante da PREVI e não nosso, Sr. Marcel.Quando eles tomam posse, os fajutos representantes dos aposentados, transformam-se, como num toque de Midas ao contrario, em meros representantes da PREVI.Os seis diretores mais o voto de Minerva representam um paredao intransponivel para os intereses de nós, aposentados e pensionistas.Essa representação que eles nos impingiram goela abaixo, em 1997, é uma fraude porque, na verdade, ficamos simplesmente sem vez e sem voz na PREVI.Precisamos mudar essa realidade o quanto antes.A coisa é tao gritante que eles tomam as decisões e nem se preocupam se será do nosso agrado ou não.Isso porque estamos de pés e maõs atados,até que nos insurjamos contra esse estado de coisas.E é preciso fazê-lo já, para que não fiquemos a ver navios, como os aposentados do aerus.Temos de agir JÁ///

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Muito pertinente o comentario do colega Aristophanes Pereira.Como temos muitos colegas "feras", temos que tomar alguma providência no sentido de derrubar essa forma de "re´presentação fajuta" e o famigerado voto de minerva. Precisamos voltar a ter vez e voz, de maneira direta, junto ao nosso fundo de pensão.Eles agem de maneira tão unilateral que é como se nós não existissemos. Eles prejudicaram EXATAMENTE as pessoas que têm 64 anos para cima, justamente aqueles que tanto suplicaram ao tal do Marcel por mnelhorias no ES.Qual foi a resposta dele? Pioras e não melhoras foi o que ele patrocinou ,sem se preocupar com os seus colegas tão necessitadois.

Anônimo disse...

O tão aguardado ES, está sacramentado, míseros 120mil, no esquema ES/170, muito bem pensado para ferrar com todos, que seja liberado já, não sei porque temos que esperar o fim do mes.

Acabou a esperança de centralizarmos as nossas dívidas só na Previ.

A Previ poderia se empenhar em liberar os 12 meses do BET que faltam e pagá-los de uma vez só.

Quem precisava de socorro, continua precisando, a cooperforte como sempre nos ajudou poderia esticar o prazo, passando para 96 meses, ajudaria muito, diminuiria a parcela e sobraria algum valor para completar a miséria do ES.

E assim vamos terminando mais um ano terrível para os aposentados e pensionistas da Previ.

Anônimo disse...

A contabilização de possíveis 50%
de um possível superávit em 2012, seria feita pelo Banco?
E BASILEA III? Não foi considerada indevida a contabilização anterior que o Banco efetuou?
Algum colega entendido no assunto, por favor comente sobre isso.
Pensionista confusa e otimista com os 80%(graças à reavaliação dos ativos).
P.S. os ativos não são os diretores,eu falo dos bens da Previ.
Seu Ari, meu filho,bom domingo para você e para os seus amigos,inclusive o da onça.Vou indo porque a minha neta chata quer o notibuque.Eu ia comprar um para mim no Magazine Luiza, onde nos temos ações iguais da Celesc, mas não vai dar para pegar o negocio de Emprestimo, por causa desse negocio de MC e formula mágica da juventude.
AH. O J.do meio do nome do diretor é JUVENTUDE?

Anônimo disse...

PUTZ! Lembrei-me de um trecho de uma música agora.Diz assim:
"É a parte que me toca desse latifúndio...."

Anônimo disse...

As palavras do Marcel não me comovem. Este papo de que a Previ é nossa já foi verdadeiro, hoje não passa de mera cortina de fumaça. Aliás, Acho que nossas entidades deveriam começar a pensar em responsabilizar as diretorias que cumpriram determinações ilegais, como descontos de IR sobre verbas que deveriam ser isentas e outrs ilegalidades, tais como a Res. 26. Igual tratamento deveria ser dado ao BB quando apropriou ao governo descontos de IR sobre verbas isentas e até hoje objeto de ações judiciais cujo desfecho se alonga em função de sucessivos recursos meramente procratinatórios. Enquanto não mexer no bolso desta gente ou responsabilizá-los por gestão temerária, nada acontecerá a nosso favor.

Pedro Gonçalves disse...

Parabéns colega Aristophanes Pereira, suas duas postagens (pra o Dan e esta de hoje) são magistrais, coisa de Mestre; você "lavou nossa alma" e mostrou a nudez do "reizinho" que - como já fez menção - legislou em causa própria e se esqueceu que o tempo passa, bem como de que nós somos ELE e ELLES amanhã.
Um solidário abraço de um colega de 87 anos de idade e que contrbuiu por quase 39 anos para a PREVI.

Anônimo disse...

Então o Sr Marcel acha que não devemos entrar na Justiça contra a PREVI?
Nos aguarde Sr Marcel, somos velhos para voces mas para as leis não. Somos bem protegidos.E o que pagamos todo esse tempo? ABAIXEM OS SEUS SALARIOS JÁ QUE QUEREM PROTEGER MUITO A PREVI.
SErá que aceitam?