segunda-feira, 6 de agosto de 2012

CASSI EM FOCO

        A segunda parte do dia foi reservada à exposição pela Cassi. As protagonistas Mírian Fochi, Loreni Senger e Graça Machado compuseram a mesa. De início, Mírian Cleusa Fochi falou das dificuldades atuais enfrentadas pela Cassi, elencadas em duas razões principais: 1ª) O elevado percentual de pessoas idosas atendidas (23%) e 2ª) A elevada demanda judicial contra o nosso Plano de Saúde, vinda de estados como a Bahia, o Rio e Pernambuco. Quis significar que em alguns casos há abusos, com algumas pessoas querendo benefícios que nenhum outro plano concede. Depois disse que nos últimos três anos, a receita cresceu 33%, contudo a despesa aumentou para 57%. O objetivo principal no momento é priorizar o credenciamento, diminuído em função do atraso no pagamento no passado, passando muito dos 30 dias contratuais, fazendo com que muitos profissionais se afastassem. Outra prioridade é incluir na Cassi um Plano Odontológico que seja eficiente. Mas a Cassi precisa urgentemente reduzir gastos, para tanto, pediu que não se assinasse guias em branco, agilizássemos o retorno de exames (para não incidir em nova consulta). Muito cuidado nos exames, há casos em que são dispensáveis ou trazem malefícios, por exemplo, uma tomografia computadorizada emite 6.000 vezes mais radiação do que um raio-X comum. Por fim, reconheceu que a comunicação da Cassi não está boa.

        Loreni Senger Correa, do Conselho Deliberativo, respondeu uma questão sobre a Resolução 279, clarificando um artigo que se refere exclusivamente aos autopatrocinados. O PAD - Programa de Acompanhamento Domiciliar    - é um diferencial da Cassi e atende principalmente aqueles que têm dificuldade de locomoção.

        Maria das Graças Conceição Machado Costa, diretora de saúde e rede de atendimento, falou que o único vínculo que nos mantém no Plano é o ESTATUTO.  Sobre os convênios com as grandes redes de farmácias, o objetivo é diminuir custos. Citou a Rede Panvel (RS-SC-PR) que entrega em domicílio ao usuário pré-cadastrado e concede desconto de 30%.  As CliniCassi que existem em algumas cidades principais, são compostas de um médico de família, outro médico clínico, que atende por ordem de chegada e de prioridade, um enfermeiro e um atendente. Por fim, abordou a Lei 9658 que regulamenta os planos de saúde.

        Mírian Fochi encerrou afirmando que as dificuldades maiores de credenciamento estão no interior, nas pequenas cidades, onde não existem profissionais especializados. Repetiu que a dificuldade maior da Cassi está na receita fixa (3% do associado e 4,5% do Banco) e que o elevado número de idosos atendidos que nenhum outro plano deseja ter, a Cassi é obrigada a manter. Assim, todos devem zelar pelo equilíbrio tão necessário para a manutenção do Plano.



26 comentários:

HELENO PINTO NOBRE disse...

EU SOMENTE GOSTARIA DE SABER, TEMOS QUE FAZER ECONOMIA , MAS QUANTOS DIRETORES OU ATÉ REPRESENTANTES EM CADA ESTADO, E RECEBENDO QUE VALORES :, QUAL O CUSTO DESTA GENTE .

FICARIA SATISFEITO COM ALGUMA INFORMAÇÃO .! AQUI COMO SEMPRE , JAMAIS ANÔNIMO , HPN, MATRICULA 3984740-3

NEM SEI SE SERIA POSSÍVEL. E SE PERGUNTARMOS PARA AS DIRETORAS, QUE DEVEM GANHAR OS TUBOS. EU ATÉ TERIA CURIOSIDADE DE SABER O QUANTO GANHA CADA UMA DESTAS SUPOSTAS DIRETORAS QUE COMPARECERAM A ESTE ENCONTRO .!

Anônimo disse...

Tem médico prá burro, que aceita fazer cirurgia plástica estética como diminuição de seios, próteses de silicone, pálpebras, etc...
Tenho uma conhecida que colocou silicone, e para a CASSI foi dito que era cirurgia de retirada do útero. Os médicos estão fazendo muito isso na CASSI. É só ter um médico amigo. E assim, caminha a humanidade e a roubalheira.

Anônimo disse...

Prof. Ari,sempre enfatizando ser esta uma opinião pessoal e baseada em impressão não em dados,continuo achando que as CliniCassi, pelo custo,não tem boa relação custo/benefício para o plano. O assunto teve discussão mais aprofundada com resultados e numeros expostos ou ficou só "en passant", como se divulga nos jornais da Cassi? Grato pela resposta.

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo das 11:00

Este tipo de conluio entre médico-paciente para fazer um procedimento e cobrar como se fosse outro é que precisa cada vez mais ser fiscalizado. Foi citado um exemplo na Bahia, onde uma clínica de estética realizava procedimentos como lipoaspiração, e em conluio com o judiciário o paciente já saía da clínica com o Mandado Judicial para que a Cassi ressarcisse o paciente.

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo das 11:49

O assunto foi tratado na abordagem feita pelas apresentadoras, sem ter sido aprofundado em discussão.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog Prof° Ari!

Certamente se a sua condição financeira fosse como a de uns poucos privilegiados, que lhe permitisse participar de várias reuniões de aposentados, ficaríamos hiper bem informados

Muita saúde, paz e sucesso

Profº Ari Zanella disse...

Obrigado amigo das 12:42!

Manifestações como a sua nos animam cada vez mais a continuar.

Profº Ari Zanella disse...

Meu grande amigo Heleno,

Não tenho as informações que pedes.
Mas com certeza são salários generosos (diretoria).
Quanto à estrutura nos estados apenas a própria Cassi para dizer. Ninguém questionou o assunto lá em Balneário.

Anônimo disse...

Desejo cumprimentá-lo, Professor, pelo blog. Diferentemente do blog escuro, agressivo e que só se preocupa em encher a bola do blogueiro, seu blog traz notícias, coisas interessantes, informações sérias, bem escritas. Desejo felicitá-lo, pois ao contrário do outro, o nobre Professor é imune à vaidade.

Anônimo disse...

Srs.

As unidades regionais pagam aluguéis caríssimos, para o transito de poucos associados.
Atendimento demorado.
Gente caminhando de lá pra cá, com papeizinhos burocráticos nas mãos.
Consultas relâmpago, muitas vezes com encaminhamento para outros profissionais com especialização...
Nescessitamos de hospitais bons, médicos bons, atendimento bom nas emergências.
NÃO TEMOS ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM CASA.
Em nossa idade septuagenários e mais, estamos desprotegidos em caso de uma situação de emergência.
Dependemos de nossos parentes ou vizinhos para nos levar a um Hospital no caso de um enfarto ou outra doença súbita que tenha de ter atendimento rápido.
Não temos convênios com atendimento de ambulância ou UTIs móveis.
Outros convênios Unimed, outros, tem esse tipo de ajuda, muito precioso. Vale VIDA!
Saúde

Profº Ari Zanella disse...

E-Mail enviado nesta data ao diretor Marcel Barros:

Prezado Diretor Marcel Barros,




Tomo a liberdade de abusar de seu precioso tempo para ponderar e advogar a favor de um prazo e de um limite maior a ser concedido neste ano de 2012. Sabemos que já houve um acréscimo considerado nos percentuais do FQM, que para a faixa etária acima dos 70 anos é a metade dos juros cobrados anuais, e que novos aumentos nestes percentuais seriam quase abusivos. Temos que levar em consideração que na somatória global um eventual tomador desta modalidade de empréstimo, quando falecer, NÃO gera prejuízos à Previ. Senão vejamos exemplos práticos:

1) Tomador 71 anos, Parcela Previ de R$ 24.000,00

2) Tomador 53 anos, Parcela Previ de R$ 4.500,00

Ambos têm o limite máximo do ES de R$ 110.000,00 - prestação R$ 1.744,00

Caso ambos vierem a faltar, o FQM liquida o saldo devedor. De imediato pode haver

algum prejuízo, mas, a partir daí, a Previ começa a "economizar" com o primeiro

R$ 9.600,00/mês e com o segundo R$ 1.800,00/mês.

No primeiro caso em pouco mais de um ano a Previ já teria zerado o passivo.

No segundo caso demoraria um pouco mais, porém também zeraria.

Estas deduções foram-me enviadas por um internauta cujo teor completo encaminho-lhe em anexo.
No mais, continuo acreditando em seu bom senso a fim de considerar os associados como legítimos aspirantes a um empréstimo ao qual são, em última análise, a fonte da existência.


Respeitosamente,


Ari Zanella - matrícula 1.194.650-4

www.arizanella.blogspot.com

Profº Ari Zanella disse...

Não consigo entender essa economia brasileira. TODAS as bolsas mundiais (USA, Europa e Ásia) hoje fecharam EM ALTA. Somente o Ibovespa fechou EM BAIXA. Quem explica?

Anônimo disse...

É ASSIM ? SÓ TER UM MÉDICO AMIGO ?

VOU DAR UMA GERAL. Brincadeira a parte, mas sei de casos como esse, e duvideodó que essa gente denuncie. Se infelizmente, os médico topam, não será o paciente que vai se ferrar. Ainda bem que estou nos trinques.

Anônimo disse...

Fazendo eco ao anonimo das 14:19 hs., digo que me dá a impressão que as CliniCassi, estão para a Cassi assim como Costa do Sauipe está para a Previ. Parece matemática(com sinal -).Acho que a teoria não resultou em bons resultados na prática. Era um tema para ser mais "dissecado" numa reunião com tantas estrelas da Cassi.E, se tem um médico clinico geral que te examina e solicita exames para depois te encaminhar a um especialista, para que o "pedágio"? SALVO MELHOR JUIZO.

Anônimo disse...

Ari Zanella, agradeço sua iniciativa de encaminhar ao diretor da Previ, Sr Marcel, pedido para avaliação de um ES melhor para todos nós aposentados e pensionistas endividados.

Anônimo disse...

Prezado colega Ari:

Fiquei feliz em ter o meu post enviado como exemplo ao diretor de seguridade Marcel Barros, provando que a Previ não teria prejuizo com o Emprestimo Simples, de forma alguma, com o falecimento do tomador.
Reconheço meu parco conhecimento de matemática, cálculos atuariais e etc., mas a verdade é que mesmo que TODOS os associados solicitassem o E.S. (em valores e prazos maiores que os vigentes), a PREVI ainda teria segurança suficiente, sem ter que se preocupar com eventuais prejuizos.
Tenho certeza de que eles sabem disso, é só fazer os cálculos.
E não podemos nos esquecer nunca: estamos falando de um patrimônio de 150 BILHÕES de reais, muito bem aplicados- segundo o diretor Marcel - e que vem aumentando ano a ano.
Propondo um absurdo: se TODOS os associados tomassem um E.S. de R$ 200.000,00 (teriam , TODOS, que ter margem consignável para isto...rs), o desembolso da PREVI seria de 24 BILHÕES de reais.É muito dinheiro, realmente....mas, segundo consta, pouco mais do que a PREVI desembolsa em 3 mêses de pagamento dos benefícios(incluido o BET).
Para amenizar o absurdo:
1) O E.S. provavelmente tem maior volume nos meses em que se completa o pagamento da SEXTA prestação, mas com certeza a contratação é diluida durante todo o ano.
2) A necessidade do E.S. não atinge todos os associados. Na minha cidade, por exemplo, creio que uns 60% dos aposentados não se utilizam dele. E, dos colegas que sei que se utilizam e com quem converso bastante, a maioria não empresta o valor máximo.
3) O FQM com certeza não é individualizado. Será mesmo que, mensalmente, o FQM (global) não cobre o possível "rombo" dos que falecem - segundo informações, 2.000/ano - provavelmente da faixa dos maiores benefícios/pensões?
4) Considerando TUDO, será que o E.S. é, para a PREVI (consequentemente para nós), de maior risco GLOBAL do que os demais investimentos?
De antemão, peço desculpas por eventuais besteiras que possa ter escrito.
Como estou precisando de um din-din para atender a um irmão que está em dificuldades em Portugal (precisa voltar urgente para o Brasil), fico o tempo todo pensando num possível aumento de valor e prazo, e assim, vários questionamentos "viajam" pela minha cabeça.
Abraço a todos.

Nascimento.

Anônimo disse...

Prof.Zanella,
gostaria que esclarecesse sobre o tópico abaixo, por ser um autopatrocinado;
ficaria grato.

Loreni Senger Correa, do Conselho Deliberativo, respondeu uma questão sobre a Resolução 279, clarificando um artigo que se refere exclusivamente aos autopatrocinados

antonio barreto

Profº Ari Zanella disse...

Prezado Antonio Barreto,

Alguém da plateia levantou a questão quando se falava da Lei 9.656/98 que regulamenta os planos de saúde. Tal Resolução 279-ANS veio modificar os artigos 30 e 31 da referida lei, onde diz:
___________________________________
Art. 1º Esta Resolução regulamenta o direito de manutenção da condição de beneficiário para ex-empregados demitidos ou exonerados sem justa causa e aposentados que contribuíram para os produtos de que tratam o inciso I e o § 1º do artigo 1º da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998.
_________________________________

Convinha, caro Antonio, que você lesse esta Resolução 279, da ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar - pois você que é autopatrocinado vai entender melhor. Apenas digite no "Google" Resolução 279-ANS

Abraços.

Anônimo disse...

Prof. Ari,

No exemplo enviado ao Sr. Marcel, foi suposto a existência da pensionista. Caso não haja, a economia seria de 100 %, ou seja: R$ 24.000,00 e 4.500,00.
Carlos.

Profº Ari Zanella disse...

Está correto, Carlos.

Anônimo disse...

Tem razão o Nascimento, eu sou uma que fuge do ES, tenho pavor só de lembrar da minha FOPAG nos tempos da ativa, só me livrei dele quando sai do BB, e tive uma barbaridade ainda para pagar. É só pegar o primeiro, bom negócio ou não, não nos livramos mais dessa dívida. Talvez quando estiver pertinho do dia de ir,(toc toc), faço esse tal seguro em vida prá deixar o pensionista bem por um tempo. Não deixa de ser uma idéia de recuperar parte do que tomam da pensão.

Anônimo disse...

ES 180 X 180
ES 180 X 180
ES 180 X 180
ES 180 X180
ES 180 X 180
ES 180 X 180
ES 180 X 180
ES 180 X 180
ES 180 X180
ES 180X 180
ES 180 X180
ES 180 X180
ES 180 X180
ES 180 X180
ES 180X 180
ES 180 X 180
ES 180X 180---------------------------EMPRÉSTIMO---------------------SIMPLES------------------------------180 X 180-------------E--------------PONTO FINAL.

WILSON LUIZ disse...

Caro Profº Ari(Professor é uma das poucas profissões que escrevo com a letra inicial maiúscula), 7 agosto, 16:57 hs.
Bolsa de Valores é assim mesmo. Às vezes, a BOVESPA não acompanha o que acontece no resto do mundo devido a fatores internos, como as lambanças lulistas na PETROBRAS,queda da atividade econômica, e outros. No outro lado da moeda, às vezes a bolsa brasileira sobe e as bolsas mundiais caem. Por isto é que os especialistas dizem que o mercado acionário é muito volátil, com mais riscos que outras aplicações.

Anônimo disse...

To contigo a não abro esse aí do ES 180.KKKKKKKKKKKKKK

Profº Ari Zanella disse...

Caro Wilson Luiz,

Incrível que quando a Ibovespa cai, justamente aquelas ações que derrubaram o índice, no dia seguinte são as mesmas que puxam o índice para cima. Exemplo de ontem: Uniminas (-), hoje a mesma Usiminas (+).
E com índices acima dos 5% tanto ontem quanto hoje.

WILSON LUIZ disse...

Caro Profº Ari, é assim mesmo que o mercado acionário funciona. Os especuladores manipulam a cotação das ações, para comprar na baixa e vender na alta. São episódios pontuais, quase sempre a cotação das ações refletem seu real valor de mercado.
Infelizmente, como dizem os especialistas do mercado, o especuladores são necessários, pois são eles que dão liquidez aos negócios das bolsas.