sábado, 4 de agosto de 2012

A ATA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ

        Vamos fazer uma espécie da "ata" do que aconteceu ontem em Balneário. Estiveram presentes pela Previ Marcel Barros e Célia Larichia, e pela Cassi, Mirian Fochi, Loreni Senger e Graça Machado. Quem patrocinou o evento foi a Afabb-SC, participando  Afabb-RS, Afabb-PR, Afabbj da região de Joinville, Afabb de Itapema, e demais convidados, um colega do Mato Grosso do Sul e eu que estive como simples membro do PB1, interessado em nossos destinos, SEM REPRESENTAR a nossa associação, AAPPREVI da qual sou vice-presidente administrativo. Na primeira parte da palestra falou o novo diretor de Seguridade da Previ, Marcel Barros, abordando o cenário mundial desfavorável refletido nas bolsas de valores, ressaltando que o modelo de gestão na Previ não é retirar benefícios como ocorre em países em crises, mas sim, mantê-los. A Previ faz o dever de casa, sendo os mais de 60% aplicados em renda variável a resposta para os sucessivos superávites e que a melhor fatia de aplicação da Previ é a participação em empresas sólidas, citou a LITEL que controla as ações da Cia Vale do Rio Doce, e que a maioria das empresas em que a Previ participa tem avaliação de mercado, não na bolsa, e que estão sub-avaliadas. Grande parte dos fundos de pensão tem seus ativos em renda fixa, que não é o caso da Previ. Hoje a Previ possui 88 mil aposentados e 14 mil estão aptos a se aposentar. Em pouco tempo a Previ vai se tornar um plano essencialmente pagador. A tendência é desfazer-se aos poucos das ações e partir para renda fixa. Já há estudos para se mexer na renda variável. Para estabilidade do plano um é necessário que haja superávit. Posicionou-se abertamente favorável ao PL/161-2012 cujo relator é Rogério Carvalho-PT-SE a quem pediu que recorrêssemos para pressionar na aprovação do referido PL, sem emendas, porque derruba a Resolução 26 e consolida o artigo 20 da LC 109/2001 e acaba com o voto de minerva da LC 108/2001. Marcel disse que a retirada de patrocínio não vai ocorrer. Enfatizou que a derrubada destes absurdos deve acontecer no legislativo porque na Previ sempre vai dar empate e a decisão é do BB pelo voto de minerva. Os diretores eleitos não têm autonomia absoluta. Os três diretores eleitos têm consciência de que nós somos os verdadeiros donos da Previ, mas a luta contra a administração compartilhada é inglória. Ações na justiça não são contra a Previ, são contra nós mesmos. Ação RMI de 1187 casos 93% vão ter seus benefícios diminuídos. Quanto ao IR sobre o BET disse que a Previ NÃO paga, por isso não cabe ação, não se trata de bitributação. Houve um aparte do Dr. Medeiros dizendo que nós temos obrigação de entrar com ações para reparar injustiças. Continuou Marcel abordando as questões que não dependem de superávit: ES e antecipação do mês de reajuste para janeiro. Dependem exclusivamente de superávit a incorporação permanente do BET e o aumento para as pensionistas. Sobre a divisão administrativa do PB1 e do Previ Futuro questionado por Ari Zanella, disse não existir razões fundamentadas para tal divisão. A respeito da não continuidade do Acordo firmado em 2010 foi por dificuldades negociais e o impasse criado com algumas questões com o BB. O colega Carlos Pamplona quis saber sobre a continuidade do BET, Marcel respondeu que acredita porque haverá reavaliação dos ativos da Previ e a economia nos diz que haverá continuidade. Já a sua incorporação é questão de superávit. Na visão do Marcel a Previ ainda terá superávit num horizonte de dez anos, depois disso deve haver equilíbrio. Questionei-o sobre os valores pago no investimento imobiliário Torre Matarazzo e a resposta foi que o assunto foi muito bem estudado, pago valores de mercado e que já tem retorno garantido.

        O relato era esse. Não vou entrar na reunião da tarde sobre a Cassi para não ficar muito extenso. Farei noutra postagem. Em resumo, foi uma das melhores reuniões de que já participei, diálogo franco e aberto, todas as perguntas respondidas, houve tempo de sobra para os questionamentos. Toda vez que eu cruzava com o Marcel lhe dizia: "ES 180X180" e ele sorria. O fato negativo dentre as cerca de sessenta pessoas presentes é que muito poucos questionaram o atual diretor demonstrando pouca participação.

105 comentários:

Cláudio R. Almeida disse...

Prof.

Obrigado por sua atuação na reunião.

A ata não é tão desanimadora:

1. O ES vai ser revisto.

2. O reajuste de janeiro também vai ser estudado,

3. O BET pode continuar diante da reavaliação de ativos e da economia.

4. O reajuste das pensionistas depende do superávit.

E veja Prof. o Diretor Marcel é apenas um Diretor. A Previ tem outros e um Conselho Deliberativo, alem de um Presidente.

Quanto ao ES a resposta do Diretor Marcel é a mesma que obtemos no site da Previ "fale conosco" quando pedimos sua revisão:"
vai ser feita uma vez por ano (setembro ou outubro no dizer do Diretor) e existe técnicos que acompanham o ES e decidirão a hora para implementar a mudança".

Seja qual for a mudança, por que esperar setembro/outubro e não fazê-la AGORA, agosto 2012?

Desde o início de minhas manifestações em seu blog sempre me referi ao ES JÁ, pela certeza que tenho que a Revisão (seja qual for) vai ser feita e não vejo razão para esperar mais.

No ano passado, 2011, a revisão foi feita em novembro ( R$ 100.000,00 para R$ 110.000,00 e mantidas as 96 parcelas). Revisão feita ao apagar da luzes de 2011, feita de afogadilho diante da pressão exercida. Em 2012 eles podem fazer melhor. Abraços.

João Rossi Neto disse...

Amigo Ari,

Li o seu relato sobre a reunião, em Camboriú, o qual prima pela clareza e objetividade de sempre, azo em que o Diretor de Seguridade, Sr. Marcel Barros, explanou muito bem as questões que afetam a PREVI, notadamente a concentração que reputo equivocada de recursos em Renda Variável.

O Sr. Marcel ao comparecer em eventos dessa natureza e prestar esclarecimentos não nos faz favor algum, eis que cumpre a sua obrigação de dar transparência do que acontece no Fundo de Pensão, como, aliás, prescreve o Código de Ética, as orientações esboçadas na Governança Coorporativa e o artigo 24 da Lei Complementar 109/2001.

De qualquer maneira, sua atitude é elogiável, por ser diferente dos seus pares que se escondem na suntuosidade dos gabinetes, nesta e em administrações anteriores.

Quanto à falta de autonomia dos representantes eleitos, tanto na Diretoria Executiva como no Conselho Deliberativo, isto não é novidade, visto que enquanto estiver em vigor a LC 108/2001, introdutora do Voto de Qualidade, a gestão paritária é uma falácia e o patrocinador é o verdadeiro Senhor nas decisões da PREVI, máxime nas mais polêmicas, do seu interesse.

Encaminhei proposta a PREVI e ao BB visando à revisão do ES na proporção de 180/180.

Possuo resposta escrita da Caixa de que o estudo está sendo feito e acho que se houvesse uma reunião da FAABB e demais associações a ela filiadas, com o Presidente da PREVI, pugnando pelo realinhamento de 180/180, mesmo que fosse o último a ser postulado/deferido, poderíamos alcançar o objetivo almejado.

Mesmo com a Bolsa de Valores
andando de lado, ou seja, patinando na casa dos 57.000 acho que o BET será cumprido até o seu final.

Agora, superávit técnico suficiente para ensejar uma nova melhoria nos benefícios dificilmente ocorrerá no ano em curso, visto que ainda estamos no olho do furacão da crise mundial econômica e política, em decorrência dos boatos e notícias negativas vindas da Grécia, Espanha, Itália, Portugal, França, etc., que geram crises de desconfiança nos investidores e derrubam as Bolsas de Valores, daí a necessidade de pulverizar os riscos, diversificando as aplicações em Rendas Variáveis.

Parabéns pelo seu dedicado trabalho em defesa dos nossos direitos, sem qualquer tibieza.

Anônimo disse...

Obrigado Prof.Ari, o seu blog é disparado o número 1. Em tempos de crise, mais uma notícia ruim: o grande prejuízo da Petrobras e consequentemente, mais perdas nas aplicações da Previ.

Anônimo disse...

Prof. Ari,

Afinal, o que de fato o senhor viu de positivo em favor dos aposentados nesse novo fantoche, digo, nesse novo diretor de seguridade da Previ?

Um abraço.

Anônimo disse...

LOROTA

Ao contrário do que diz o sr. Marcel, existem, sim, muitas razões para fundamentar a divisão administrativa do PB1 e Previ Futuro. A principal delas é que as fortunas são administradas distintamente e os interesses imediatos de um ou de outro Plano são bem distintos também.

OS INTERESSES DE UM, NÃO SÃO OS INTERESSES DE OUTRO
O problema é que na hora de elegermos pessoas que deveriam estar comprometidas com os anseios dos aposentados e pensionistas, não conseguimos êxito e sempre seremos derrotados. Os participantes do Previ Futuro conseguirão indefinidamente eleger os candidatos indicados pelo BB, devido ao próprio sistema de votação (a maioria dos aposentados não vai às urnas) e a orientação interna direcionada ao pessoal da ativa na época da campanha é muito eficaz. E quem sai perdendo são sempre os aposentados e pensionistas. O Banco NUNCA concordará que se atenda nossos pedidos. Imaginem quanto será a fortuna do PB1 daqui a duas ou três década. Para quem ficará. Enquanto isso, vamos contornando o caos que se instala em nosso dia-a-dia financeiro, causado pelos baixos índices de reajustes.

Profº Ari Zanella disse...

Abraços Anônimo 14:27

Bem, vi nele disposição para o diálogo, vontade de acertar e não querer compartilhar nada com o patrocinador, bem diferente do Sasseron. Não votei nele, não gosto de sindicalista, mas já que está eleito, temos que extrair o máximo de um diretor eleito da Previ. A ênfase que deu ao PL 161/2012, a quem recomendou que mandássemos e-mails ao Deputado Federal Rogério Correa, do PT-SE, para aprovação sem emendas, já o recomenda como um nosso aliado verdadeiro.

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo das 15:11

Também achei isso. Não querem separar porque assim como está é melhor para se elegerem. E veja que na pergunta eu disse que os objetivos de cada plano eram ANTAGÔNICOS.

Anônimo disse...

"O principal objetivo da Previ é pagar aposentadorias". Correto.Não pode distribuir lucro/superávit ao Patrocinador.Muitos se endividaram para manter status de familia rica dos aureos tempos da ativa.Não correto. Existe estudo a respeito? Por isso que se dizia que éramos Marajás!!!Será que estamos MESMO acima da média no PB1? Sou da massa envelhecida, não estou endividado(por enquanto) e não quero dar garantia real ao ES, pois a Previ não é empresa de crédito. Simplesmente quero o ES 180/180 ou posso até deixar por 150/150, antes que peguem tudo.Nota de rodapé;Administrar orçamento folgado é fácil.

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Se eu não pasei batido, acredito que você não pormenorizou a resposta do Marcel sobre o ES e o reajuste antecipado para janeiro...

Anônimo disse...

Prof. Ari Zanella,quando oSr. diz ao final do post que dentre os presentes poucos questionaram e demonstra isso a pouca participação,é preocupante. È sempre a pouca participação é sempre o desinteresse e a alienação.Parece que isso não mudará e que continuará ad eternum. Deveras preocupante.

Profº Ari Zanella disse...

O reajuste antecipado para janeiro está quase certo. O ES deverá sair entre setembro e outubro. Só não esquecendo que ano passado saiu em novembro.

Anônimo disse...

Parabéns colega!! 04: 08 poste anterior. Falou tudo. Realmente, o colega citado por você, nada fez, escondeu- se feito avestruz. Agora, ele anda aparecendo como se nada tivesse acontecido. Foi mesquinho, ingrato, mal agradecido. Mostrou indiferença com os colegas de campanha e para quem trabalhou na mesma para ele. E digo, que uma dessas pessoas é a senhora Lena. Como correu atrás essa colega tão estimada por todos da REDE- SOS. Eu votei na SEMENTE.

Maristela Albino. Cataguases Minas.

mesquitasantana disse...

Caro Professor Ari ZAELLA.

No texto você menciona o Deputado Rogerio Correa PT-ES, ão encontrei. No comentário 15:22 você diz se referir ao Deputado Rogerio correa PT-SE, também não encontrei. No procurador GOOGLE encontrei o Deputado Rogerio Correia Dep. Estadua-MG. No Sítio da Câmara Federal não existe Deputado Federal com tal nome.

abraços

Eusebio

Vila Velha ES

Profº Ari Zanella disse...

Mesquita, Vocé tem razão. O próprio Marcel estava em dúvida quanto ao sobrenome. Lá vai o correto:

25/05/2012 Comissão de Seguridade Social e Família ( CSSF )
Designado Relator, Dep. Rogério Carvalho (PT-SE)

Anônimo disse...

Na hora da eleição aquele monte de promessas. Depois de eleito vem com o mesmo papo da vovó: - Decisão colegiada, sabe como é não dá para fazer muita coisa... Pra que entrou então cara-pálida?
E esse novo diretor é hora sindicalista hora governo. Manja PSDB em cima do muro? Morde e assopra?

Anônimo disse...

AO ANONIMO DE RESULTADOS DESANIMADORES DE
04/08/12 10:41
A Previ tem sim o estatuto de 1967. É só voce solicitar por escrito, que lhe mandam. Mandaram para mim.
Agora, que este tal de Marcel não entende nada, lá isto é verdade, até acho que finje não saber nada, pois, deve ser pau mandado do BB.Sou menos do que ele e conheço de processos trabalhistas, por quê ele não conhece? Engana-me porque eu gosto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
ACORDAI-VOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS DA PREVI.

Anônimo disse...

Caro ARI, agradeço sua participação e informações sobre a reunião da Camboriu.

O ES é excelente investimento para a Previ, outros fundos menores tem condições melhores de empréstimos e não alegam prejuízo com isso.Se para liberar ES 180/180,deve-se alterar a taxa de FQM, que se altere e se altere também as taxas de juros por escala de idade de 5 em 5 anos até mais de 80 anos, muitos teriam chance de resolverem sua situação fianceira, é sempre melhor que nada.

Anônimo disse...

Sr. Ari Zanella, vamos torcer para que o Sr Marcel demonstre sua boa vontade com os aposentados e pensionistas,com a implantação do ES 180/180, que estamos suplicando desde o ano passado quando só soltaram míseros 10 mil de aumento, assim é óbvio que todos renovam a cada 6 meses, não dá mais para sobreviver com o beneficio que recebemos.

Anônimo disse...

BRASIL, país onde a Lei não se cumpre, caso contrário não precisaríamos estar aqui a pedir ES, se a Previ cumprisse seus estatutos, estaríamos vivendo com dignidade, nos tiram tudo e não pagam nossos direitos nunca, nossos representantes agem como nossos carrascos, agem contra nós, como se fossemos inimigos, só queremos o que é justo.

Nelson F. Neitsch disse...

Caro Ari,

Como estive também presente na Reunião de Balneário Camboriú, posso dizer que sua Ata é o relato fiel de tudo que ali foi dito e ouvido, relativamente à PREVI. Parabéns pela informação precisa.

Nelson F. Neitsch - AFABB Joinville

Anônimo disse...

Já perceberam que reuniões com gente da Previ é só bla bla bla e repetem sempre "o banco não quer, o banco não deixa"? E vcs perdem tempo de ir lá.. Se bem que pra ir em Camboriu nem precisa de desculpas. Lá é lindo, coisa de bancário rico como esse pessoal de associações.

Anônimo disse...

O esclarecimento do Diretor Marcel veio clarificar a resistência da Previ em aumentar os prazos e limites do ES: o ES não é uma boa aplicação para a Previ... embora tenha o recebimento das prestações garantidas, quando da morte do segurado a Previ (e portanto, todos nós) assume o saldo devedor inteiro. E com renovações semestrais, o saldo devedor é sempre alto. É duro de aceitar, mas esta é a verdade.

Anônimo disse...

Estou levando fé no Marcel, não sei porque mas estou com uma fé danada!! Aff maria...
Oremos todos.

Anônimo disse...

Cari professor Ary ,

Desculpe-me pelo meu desconhecimento, mas em que nos favorece ou o que altera para melhor a requisitada mudança do reajuste para Janeiro ?
Quanto ao ES 180/180 concordo que para ser aprovado, diante da média avançada de idade dos aposentados de nosso Plano 1 , principalmente entre os pré 67,deve ser feita uma tabela , por idade, com relação à cobrança do FQM. Me parece algo sensato e justo e acredito que não haveria contestação se assim ocorrer.
Parabéns pela sua exposição clara e inteligente do que ocorreu em Camboriú. Se possivel, mantenha um canal de comunicação direto com o Marcel, para continuar a cobrança sobre o ES 180/180. Acredito que, além da mudança da data do reajuste, o ES será o pleito que poderemos efetivamente conseguir, no momento, dentre as demais reivindicações, até porque se trata de uma situação de emergencia. Não há como esperar mais, a aflição e o desespero tomam conta de todos e só a Previ pode nos ajudar nesse momento ímpar.
Um abraço
Francisco Ornellas - Juazeiro-BA

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo 18:51

Finalmente uma opinião ponderada e inteligente. Parabéns!

Ao Francisco Ornellas,

Modéstia à parte, o homem deu-me um cartão seu com os endereços. Com esta atitude ele quis significar: "comunique-se comigo quando precisar".

Anônimo disse...

UMA CARTA PARA O ALÉM.

MEU QUERIDO MARIDO, PEDE PARA DEUS, NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, QUE FAÇA O SENHOR MARCEL LIBERAR PARA NÓS, OS APOSENTADOS E PENSIONISTA DA PREVI ( os ditos marajás lembra? ) QUE SOLTE O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL O ES 180 X 180. ESTOU GRITANDO AMOR, PORQUE VC TÁ MUITO LONGE.

Anônimo disse...

Não entendi a matemática do Diretor sobre ES e FQM. Será que a exemplo do Renda Certa existem ES com outros limites especiais? E sobre os saques comprovadamente irregulares (vide Basiléia) de bilhões o que ele acha?
O cara está invertendo as coisas. A renovação semestral significa que ha algo errado com um fundo bilionário e seus "donos" vivendo às custas de renovações de empréstimos. Ou será que ele pensa que gostamos de empréstimos? É necessidade. Se ele tiver um mínimo de curiosidade para saber como vivem a maioria das pensionistas talvez mude a opinião.
E o realinhamento do Plano?
Acho que sou da turma sem inteligência

Anônimo disse...

Ary e sobre o índice que reajusta as aposentadorias tb não compete ao diretor de seguridade propor alteração?

Paulo Segundo/MG

Anônimo disse...

Caro Prof. Ari: preocupante a declaração do Diretor Marcel em Camboriú sobre as ações RMI. Noventa e três por cento dos que entraram com a ação vão ter os benefícios dimimuidos ? Será que alguém poderia esclarecer melhor esse assunto ?

Ricardo Annoni Neto - Machado-MG

Anônimo disse...

Professor Ari, saudações cordiais ao senhor e aos demais colegas.

ES: FQPM SOB EVENTUAL RISCO

É compreensível a preocupação dos técnicos da PREVI que lida, principalmente, com idosos e longevos, quanto ao risco para o FQPM, diante do eventual atendimento por um ES suficiente, para muitos quase eliminarmos o endividamento. Nesse sentido, foi preciso o colega acima, 18:51 h.

Então, a CAPEC não sofreria do mesmo mal?

Professor, eu penso que a PREVI cumpre o principal: mantém os Benefícios.

Mas, a meu ver, antecede o principal O ESSENCIAL que era o sonho dos nossos pioneiros fundadores, em 1904: a vocação essencial da PREVI deve ser cuidar de PESSOAS, zelar por elas, PRIORIZÁ-LAS, sobretudo, porque o seu "público alvo" vive a fase menos vigorosa da vida, em direção à progressiva fragilidade.

O técnico responderá: cuidamos de pessoas "25 h", por dia.

Será que os inúmeros relatos humilhantes, decepcionados, desesperançados refletem esse cuidado?
A propósito, lembrei-me, agora, da postagem do Marcos Cordeiro: "O Silêncio da PREVI", de 28 de julho.

Estamos a poucos dias do Dia dos Pais.
Quantos pais, juntos com as suas esposas ou mesmo sós, com o coração apertado, diante da incapacidade de prover a família, como convém!

Grato por tudo, Professor e PAZ E BEM!

Fernando Lamas (Aposentado BB)
Valinhos(SP)

"Na sua aflição, clamaram ao Senhor e ele os libertou das suas angústias."
Salmo 107(106),6.

Anônimo disse...

Ri muito com a reza da anonima 19: 52.
Só postando para o além.

Parabéns, professor Ari. O blog da dando um banho de democracia.

Cardoso Santos.

Carlao/Joinville disse...

Parabens Ari. Somente participando desses eventos é que nos faremos ouvir.

Anônimo disse...

Prof° Ari,

O pessoal da ativa deve idolatrar o Dr. Marcel. Tanto é verdade que o elegeram pela omissão dos aposentados. Receber participaçãos dos "lucros" de dinheiro fruto de ro_b_. Receber superávit numa conta separada sem estar aposentado. Nunca antes na história desse fundo de pensão houve tanta bandalheira. É uma espécie de bolsa família com fins eleitoreiros. Quase conseguiram implacar os mega salários dos executivos. Seria interessante ele abordar essa dúvida que paira sobre o teto máximo de benefícios pagos pela Previ. Depois, ainda temos que ouvir o nosso representante dizer que o ES virou um seguro de vida antecipado? Que isso dá prejuízo para nós? Esse Dr. me fez lembrar do ROLANDO LERO. Nas assembléias ele devia arrasar!

Anônimo disse...

Prof. Ari, mantenha a comunicação com o Diretor Marcel, sendo o representante da maioria dos aposentados e pensionistas, solicitando ao mesmo que batalhe pelo ES-180/180, pra já (agosto/setembro), mesmo aumentando a taxa do FQM. Lembramos e apoiamos a sugestão do colega também batalhador João Rossi, acima, quando além de sugerir ES-=180/180 procura apoio da Faabb sobre o assunto. Junte-se a ele e vão a procurado do devido apoio da Isa Musa. Vamos continuar lutando para alcançarmos. Abs.

Anônimo disse...

Ao conceder um Empréstimos Simples a PREVI se proteje da melhor forma possível para uma eventual inadimplência ou em caso de falecimento do tomador. Portanto, se a Previ desembolsou 3 milhões no mês passado isso não afeta em nada o superávit. A não ser que eles "misturem" indevidamente o valor recolhido com o FQM, através de contabilizações inadequadas. O Fundo de Quitação por Morte (FQM) -tanto no ES ou na CARIM - já prevê que o pior possa acontecer e deve ser suficiente para cobrir o saldo devedor de cada situação. Não acredito nas declarações do sr. Marcel(vide Post Resultados Desanimadores).

Gilvan Rebouças disse...

Ari,
Atendendo solicitação de um colega enviei o seguinte esclarecimento sobre as ações RMI:

Essa informação é uma inverdade proferida pelo Diretor da PREVI. O estatuto de 1967, do qual o colega fez parte ao tomar posse no BB, foi um dos melhores que a PREVI já teve.

Veja o que diz o artigo 49, parágrafo primeiro do Estatuto de 1967: "A mensalidade da aposentadoria não será inferior a 125% (cento e vinte e cinco por cento) dos proventos (vencimento padrão e cotas quinquenais) do cargo efetivo do associado ao aposentar-se."

O TST em sua súmula 288 determina: "Complementação dos Proventos da Aposentadoria.
A complementação dos proventos da aposentadoria é regida pelas normas em vigor na data da admissão do empregado, observando-se as alterações posteriores desde que mais favoráveis ao beneficiário do direito."


De acordo com a artigo 458 da CLT observamos o seguinte: "Art. 468 – Nos contratos individuais de trabalho só é lícita a alteração das respectivas condições por mútuo consentimento, e ainda assim desde que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia."


Diante do exposto acima, fica evidenciado a falta de verdade do Diretor Marcel ao afirmar que "93% dos que ingressaram com a ação RMI tiveram seus benefícios reduzidos".

Se essa informação fosse verdadeira, qual a finalidade da PREVI recorrer das sentenças favoráveis aos participantes, uma vez que iria se beneficiar?

Gilvan Rebouças

Anônimo disse...

DIVANY, QUEM CALA CONSENTE. MAS QUE VC DEIXOU FURO, ISSO DEIXOU. ADEUS FUTURAS ELEIÇÕES

Anônimo disse...

Esse Gilvan é porreta mesmo! Desmentiu o Bareta (lembram? Baixim e invocado)Tentou enganar né diretorzin? Tá defedendo a gente? Qual é a sua verdadeira função?

Anônimo disse...

Gilvan, nós te amamos um tantão ASSIM.

Anônimo disse...

Por favor, senhores: Não peçam aumento da taxa do FQPM , que isso a Previ concede. Atentem que já está de bom tamanho. Existem os percentuais por faixa de idade; quanto maior a idade maior a taxa.Eventuais quitações de saldo devedor por morte não é a Previ(todos os associados) qum cobre. È o FUNDO CONSTITUIDO PARA ISSO-FQPM quem cobrirá. A pressão para que aumentem o limite do ES deve ser "exigir" e não "suplicar".Já estamos falando em aumento do FQPM, aumento de juros para faixa etária, constituição de gaantia real. Que é isso, companheiros?Vamos levantar a cabeça! Pelo jeito o novo diretor já está blefando, como os anteriores, ao falar em redução de ganhos via RMI, ao falar em risco para o FQPM, ao justificar a composiçao da diretoria( eleitos em minoria).

Profº Ari Zanella disse...

Aos mais exaltados:

O comentário abaixo feito por Anônimo eu simplesmente deletar. E o farei nos próximos. Só reproduzo este (editado) para mostrar que podemos discordar do outro educadamente. Por favor, não tratem os semelhantes com palavras que denigram. Obrigado.
-----------------------------------
Ao anônimo das 23:31 4/8:

PLR quem paga é o Banco ao pessoal da ativa. Não é a Previ e assim Marcel não tem nada com isso. Precisamos estudar mais os assuntos para não dizer coisas que não retratam a verdade.

Anônimo disse...

Prof. Ari,
Talvez o Marcel esteja correto. Se no Estatuto de 1967 o beneficio era calculado com base apenas no "vencimento-padrao mais quotas quinquenais", onde estao as demais verbas remuneratorias tais como comissoes, horas extras, gratificaçoes de caixa, horas noturnas, etc... que formam a base dos Estatutos alterados a partir de 1980? Ou nao existiam essas verbas naquela epoca? No meu caso, aposentei-me, proporcionalmente com 27anos de PREVI, com 90% das verbas remuneratorias mais 25%, estatuto de 2007, e que considerei vantajoso. Se nao houver o exemplo, ou exemplos, de algum processo ja finalizado que venha a comprovar a necessidade, a vantagem, da açao é melhor nao se arriscar. A propria AAPPREVI, sobre essa açao de RMI, em seu site, diz que o "valor somente será conhecido depois de efetuados os cálculos devidos, no decorrer do processo", tornando o resultado praticamente uma incognita. Sendo assim, NÃO É CORRETO desconfiar das palavras do sr. Marcel, já que a PREVI tem certamente todos os meios necessarios para fazer e checar os calculos comparativos.

WILSON LUIZ disse...

A SEMANA...À BRASILEIRA
GREVES – durante os 8 anos do governo Lula,a folha de pagamento dos funcionários públicos teve um incremento de mais de 120%, contra uma inflação de 57%, há carreiras cujo salários INICIAL se aproxima de R$ 20.000,00. Os funcionários do Banco do Brasil e Caixa Econômica tiveram merrecas de aumento, afinal, como disse o assessor da presidência, “vocês não pediram”, não é diretor-sindicalista Marcel? Não bastasse isso, o Lula-bomber deixou, para sua sucessora, um monte de promessas de mais reajustes, contando que a corrente da felicidade do aumento da arrecadação de tributos iria continuar para sempre. Como, ao contrário, a tendência da arrecadação é de queda, a presidente Dilma viu que não vai poder honrar as promessas deixadas pelo ex-soberano como “herança bendita”, o que está causando uma série de greves, na próxima semana será a Polícia Federal. Certa vez, Lula declarou que é necessário pagar altos salários para ter os mais competentes. Ora, nos cargos supridos sem concurso, por indicação política, conhecemos a competência dos “cumpañeros”; quanto aos concursos públicos, tenho sérias dúvidas que sejam aprovados os mais competentes, acho que passam mais os chamados “especialistas em concursos”, pessoas com ótima capacidade de decorar as matérias do programa, isto não quer dizer que serão os mais competentes; em minha cidade, um medíocre advogado foi aprovado em concurso da Procuradoria, devendo estar ganhando o tal salário inicial perto de R$ 20.000,00. No próprio Banco do Brasil vi, em meus 30 anos, muitos medíocres serem aprovados; alguns, esforçados, tiveram uma carreira digna, dentro de suas limitações, já os medíocres incompetentes foram ser sindicalistas. Não sou contra o concurso público, já imaginaram o PT nomeando todos os funcionários públicos?
PETROBRAS – falando em incompetência, começam a estourar as mazelas perpetradas pela dupla dinâmica Lula/José Sérgio Gabrielli na administração política da PETROBRAS, que anunciou um prejuízo de R$ 1.3 bilhão no segundo trimestre, o primeiro em 13 anos. Na abertura da BOVESPA, segunda-feira, veremos o impacto disto nos investimentos da PREVI.

Anônimo disse...

Boa tarde professor Ari, o Sr. Marcel disse para o amigo que no mês anterior faleceram 15 pessoas, ou seja, 15 colegas nossos foram para o andar de cima. Talvez alguns, tenham deixado esposas e esposos há ver navios. Esses meses todos que já se passaram, e até chegar dezembro, quantos ele deve achar que vão morrer? Se faz necessário que o EMPRÉSTIMO SIMPLES seja liberado imediatamente, dando assim, uma possibilidade de sobrevivência para aqueles, que como eu, se encontram enfermos e sem esperanças. Peço-lhe encarecidamente que entre em contato com o Sr. Marcel. Gostaria de poder continuar a fazer os meus tratamentos, mas não estou em condição de esperar por mais tempo pela CASSI. Pois essa limita os custos do meu tratamento. Eu sou portadora de câncer linfático e tenho 50 anos. Os médicos me disseram que posso dar continuidade ao meu tratamento "lá fora, e que sendo assim posso sobreviver mais uns 18 anos. Me desculpa doutor Ari, mas ando sofrendo muitíssimo. Poderia me falar algo?
Desculpe-me os erros artrográficos e a colocação do meu entendimento. Estou bastante fraca,

Lívia.

Anônimo disse...

Reporte Wilson Luiz, não fique querendo tirar do foco assim fica difícil.

Anônimo disse...

Gostaria de comentar algumas coisas que, mesmo considerando meu pouco conhecimento, acho bastante estranhas:
1) Se boa parte dos recursos da PREVI estão aplicados em ações que não estão em Bolsa e estão avaliadas, dentro do patrimônio, por valor abaixo de sua cotação real, porque toda vez que a Bolsa cai 1.000 ou 2.000 pontos o pessoal(incluindo gente de dentro da PREVI) vem com a ladainha dos "57.000 pontos", "BET ameaçado", etc.?
2) Sobre o E.S., criando um exemplo: é evidente que um associado de 80 anos, por exemplo, não tem a expectativa de QUITAR um eventual empréstimo de, digamos, 180 x 180 ou 240 x 240. Segundo a expectativa de vida do brasileiro, provavelmente faleceria antes. E daí? Parte do empréstimo seria quitada pelo FQM e outra parte a PREVI também receberia, através dos 40% que surrupiaria da pensionista, mensalmente, e do saldo de reservas que certamente o falecido deixaria.
Veja que um associado de 80 anos, em boa parte dos casos, teria um complemento de alto valor e ainda um bom saldo de reservas.
Portanto, na minha opinião, Marcel está equivocado.
O que não deve acontecer é o associado falecer e deixar saldo para o BB se apropriar, quando o Plano 1 for encerrado, daqui a uns 40 ou 50 anos.
Nascimento.

Anônimo disse...

Segundo consta, o BB está com problemas internacionais devido a contabilidade feita de modo equivocado, com apropriações indevidas do dinheiro da Previ. Essas contabilizações geraram lucros inverídicos que por sua vez geraram PLR´s também inverídicas. Como Previ e Marcel não tem nada com isso? Foi a mando do BB, mas não isenta responsabilidade de tentar reaver os valores subtraídos sob pena de interpelação judicial. Existem direitos e deveres no desempenho do cargo.

Profº Ari Zanella disse...

Minha estimada Lívia,

Seu problema, como o de muitas pensionistas, me toca profundamento. Quando falei com o Marcel lhe expus que muitos queriam o ES para livrarem-se de outras dívidas. Ele respondeu que não é isso que acontece na prática. A maioria dos que "partem" deixam quase a totalidade do saldo devedor, justamente porque renovam a cada seis meses. E o FQM (Fundo de Quitação por Morte) cobrado junto com as parcelas, não é suficiente para cobrir tudo. Daí, é prejuízo certo para a Previ.
Nada obstante, vou encaminhar a ele esta sua manifestação.
Fique com Deus.

Profº Ari Zanella disse...

Caro Nascimento,

A Previ sofre sim com a queda da bolsa porque muito de suas aplicações em renda variável estão ali. O que Marcel quis dizer foi tem uma parte considerável em que a Previ participa na própria empresa (controle acionário), e são estas que estão avaliadas para baixo em relação ao mercado. Quando houver novas avaliações, haverá lucro para a Previ.
Quanto ao ES não é possível lançar mão das reservas para quitá-lo. A quitação é exclusiva, no pós-morte, do FQM.

Anônimo disse...

Muito obrigada professor Ari. Fique com Deus o senhor também. Não deixe de levar, ou mostrar, para o Sr. Marcel esse meu pedido.
Que Deus abençoe ele como a todos.

Lívia.

Anônimo disse...

Q ANGUSTIA VER NOSSOS IRMÃOS DESSE JEITO, MAS DEUS HÁ DE NÓS AJUDAR.

Abraço. Ângela

Anônimo disse...

De acordo, Nascimento. Concordo com sua opinião. Os fundos são separados -FQPM / Reservas / Previ. Porém, com o falecimento vamos considerar as "economias' que a Previ fará sómente com a redução do complemento para 60%.Que usemos nós participantes e não deixar para o Banco.

Anônimo disse...

Parabéns pela excelente condução do blog. Quem pergunta quer saber.
E quem não responde, ou joga para o outro, é por falta de consideração.
Seria bom que todos os donos de blogs soubessem: quem faz o blog
crescer, andar, somos nós os seus leitores.

Paz e bem

Anônimo disse...

Ao anonimo das 11;59hs

Para voce dirimir suas dúvidas, leia o ESTATUTO DE 1967. Lá fala em soma de todas as verbas Art 10º Parágrafo 1º. Alteraram este estatuto para nos prejudicar.
JUSTIÇA NA PREVI/BB.
Somente através da justiça trabalhista é que poderemos reaver nossos prejuízos e ainda assim com perdas a partir de 05 anos - súmula 327 do TST. Informe-se.
Abraços

Profº Ari Zanella disse...

Complementando o que o Anônimo acima (15:34) escreveu a respeito das afirmações do Anônimo das 11:59 cito abaixo parte do que me escreveu o Gilvan:

"Nas minhas explicações anteriores eu citei a súmula 288 e o art. 468 da CLT. Se o cálculo da justiça for menor que o calculado pela PREVI anteriormente, o judiciário descarta o participante da ação com a finalidade de não prejudicá-lo."

Anônimo disse...

Caro Prof.Ari, o Anônimo das 13:48 apresentou um importante argumento em relação ao ES 180/180: com a morte da pessoa, se casado a Previ deixa de pagar mensalmente menos 40% e se viúvo, 100%. O raciocínio é este e não pode ser desprezado porque o valor é significativo. Se o FQM não cobre, a redução do benefício sim, e é uma redução ad eterno. Celio Vilela

Carlos Valentim Filho disse...

Prezado Professor Ari,

Parabéns pela precisa "ATA" do encontro de lideranças na AABB de Balneário Camboriú.
Seu poder de síntese é extraordinário. Seu relato reflete com clareza e objetividade, as opiniões e assertivas do Diretor Marcel Barros.
O mais importante, entendo, foi a abertura de canal de comunicação entre Você e o Diretor de Seguridade da PREVI, que lhe possibilitará, tenho convicção, de futuro, preciosas informações, de primeira mão, para divulgação em seu Blog.
Gol de Placa, como diria o Galvão Bueno.
Quanto ao ES, o Diretor tem razão no que tange ao seu uso, por muitos colegas, principalmente os mais idosos, como seguro de vida antecipado. Entretanto, nada impediria a PREVI de reajustar tetos e prazos para valores mais consentâneos com as necessidades dos participantes e assistidos, vinculados, obviamente, à capacidade de pagamento de cada qual. Quanto ao FQM já foi elevado de 0,5% para 2,5% para os mutuários com 70 anos ou mais. Além disso, essa elavação tem limites para evitar o encarecimento do empréstimo.
Ademais, a PREVI já vem obtendo ganhos, a meu ver, indevidos, através das três correções mensais que efetua: no último dia do mês, no 1º dia do mês seguinte e no dia da folha, antes do débito da prestação. Tais atualizações são acrescidas ao saldo devedor nos dias de sua implementação e antes do débito da prestação. Com isso, a dívida não será nunca quitada no vencimento. Necessitará de, pelo menos,prazo de mais um terço (de mais uns 32 meses (além dos 96 iniciais) por exemplo). Por isso, a lentidão no decréscimo dos saldos devedores.
Grande abraço do
Valentim

Anônimo disse...

Caro Professor Ari.

Resumidamente falando:

O Senhor acredita em milagres?

Qual a real possibilidade de melhorias no ES em 2012,até então todos nós acreditavamos que o ES era uma aplicação com risco quase zero a previ,aí nosso novo Diretor concluiu que o ES é na verdade uma BOMBA RELÓGIO preste a esplodir,já que a nossa população só faz envelhever e o restante do pessoal esta quase apto a se aposentar então pergunto:

a) Podemos esperar o endurecimento desta linha de crédito para os próximos 10 anos,talvez até mudando para 12 parcelas pagas as próximas renovações.

b) ES 180X180 esta longe de ser possível,o Marcel termina seu mandato mas não emplaca esses valores.

c) seria legal o nosso colega ouvir por exemplo o que a Cecília tem a dizer sobre essa afirmação do MARCEL pois ela sempre defendeu o aumento do limite do ES bem como a extensão do prazo de pagamento.

d) Não temos para onde correr,de qualquer forma temos que nos preparar para o pior,pois a situação tende a piorar nos próximos anos.

Profº Ari Zanella disse...

Um abração ao longevo amigo de fé Valentim. Excelente o seu comentário, enfatizando os três dias do mês em que ocorre o débito das correções.

----------------------------------

Ao Anônimo das 17:42

Minhas respostas são:

a) sim

b) sim

c) Penso que não seria legal.

d) sim

Profº Ari Zanella disse...

Acessem esse link da FAABB e leia essa matéria. É bem interessante.

http://www.faabb.com.br/Coluna.asp?Coluna=4&SubColuna=18

Anônimo disse...

Prof° Ari, penso que o diretor se expressou mal no tocante a ação de RMI. Quando disse que 93% teriam seus benefícios rebaixados na realidade, talvez, quisesse dizer que 93% não lograriam êxito em ter seus benefícios aumentados, caso fossem calculados sob as normas anteriores a 1997. Lembrando que o cálculo anterior a 97 se relacionava somente as últimas 12 contribuições e que, como incluia no cálculo a venda de licença prêmio, muitos deixavam para fazer uma conversão por mês nos últimos doze meses de trabalho no BB. Outro ponto importante é que os benefícios especiais implantados em 2007 e incorporados ao valor do benefício não entrariam no cálculo pelo estatuto anterior a 1997. Claro que nem todos foram beneficiados com estes beneficios especiais mas de qualquer forma penso que para muitos a ação não é interessante. Talvez não seja o percentual de 93% mas deve ser um percentual bem alto.

Anônimo disse...

Prof. Ari,

Em defesa do Marcel, diretor de seguridade, o anônimo diz que a PLR paga ao pessoal da ativa não é dinheiro da Previ. Afirma que é dinheiro do Banco mesmo.
Em sendo dinheiro da Previ, o pessoal aposentado tem todo o direito de receber também.

Por isso, pergunto-lhe, qual é a verdadeira origem do dinheiro referente a PLR, que todos os anos o pessoal da ativa recebe, do superavit da Previ ou do lucro do Banco?

Muito obrigado.

Anônimo disse...

A resposta que o amigo deu ao colega 17: 42 mostra - nos um futuro horrível, é isso ?

Profº Ari Zanella disse...

Bem, o PLR é pago como se fosse todo proveniente do lucro do Banco, e de fato é. Somente não podemos esquecer que o lucro do Banco tem grande parte do superávit da Previ. A conclusão é sua.

Anônimo disse...

NÃO AQUENTO MAIS LER TANTAS SIGLAS. PLR, BNB, FAB, CASSI, ES, AABORA, CDC, CPC, PUP, CGTP, SLOT. PT, PQP, TTE, CCC. AFFF, MNC, GTR, CC, TLT. TODOS FARINHA DO MESMO SACO. SE GRITAR PEGA LADRÃO....

Lívia, Jesus te ama. Creia.

Anônimo disse...

Prof. após ler o link da Faabb sugerido, corrijo(se me permites) s/ resposta à questao "d" de 05.08-17;42hs. Temos que correr para a Justiça, rapidinho.

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo das 19:47

Senti o Marcel inflexível. Quando lhe perguntei para aumentar APENAS o prazo, até nisso foi relutante. Tomara que eu esteja errado.
-----------------------------------

Pessoal,

Não deixem de acessar o site da FAABB, www.faabb.com.br na coluna da esquerda siga até "A PREVI A PARTIR DO ACORDO DE 1997" daí clique em "O Superávit".
Muitas questões relevantes são ali analisadas e demonstram que as Ações Judiciais RMI estão no caminho certo.

Anônimo disse...

Caro Prof. Ari:

Como pode a PREVI além de aumentar o FQM de 0,5% para 2,5% reajustar o saldo devedor do ES 3 vêzes por mês cfe. explicou nosso colega bem informado Carlos Valentim Filho ? Isso não é um abuso ? Alguma lei ampara esse tipo de coisa ou é um castigo por confiarmos nas administrações do fundo e não lermos os contratos que assinamos ? Isso não é agiotagem ? Não pode ser também questionado em Juízo ?

Ricardo Annoni Neto - Machado (MG)

WILSON LUIZ disse...

Anônimo 5 agosto, 12:43 hs.
Se você não quer perder o foco, é só não ler o que não lhe interessa.
Não deve ser fácil para você, 24 horas por dia pensando ES180/180, ES 180/180, ES 180/180...

Profº Ari Zanella disse...

Ricardo,

O Mestre Valentim disse que é indevido, porém faltam-me dados mais detalhados para saber se é LEGAL ou ILEGAL para uma chegada ao Judiciário.

Carlos Valentim Filho disse...

Prezado Professor Ari,

No ano retrasado, quando a PREVI elevou o limite do ES para R$ 100 mil e o prazo para 96 meses, as condições estipuladas no regulamento e no contrato previam a correção mensal do saldo devedor. Todavia a PREVI passou a corrigir os débitos dos juros, do FQM e do próprio saldo três vezes por mês conforme esclareci no comentário anterior, gerando distorsões prejudiciais aos mutuários. Amanhã, pesquisarei as atuais condições estipuladas pela PREVI e voltarei com mais detalhes, se for o caso.

Abraço do

Valentim

Anônimo disse...

Caro Ari,

Agradeço seu empenho em ajudar-nos, participando dessas reuniões e doando seu precioso tempo a nós, os Velhinhos Trambiqueiros".
Depois desses debates, estou muito inclinada a acreditar que o tal do Marcel não foi lá à toa, nem tão pouco para ouvir nossas lamúrias. Foi sim, com um único objetivo, levar o recado de seus superiores(leia-se BB/governo) que para nós não virá nada, nada. Se vier algo, será para nos prejudicar, como o aumento da FQM. E o pior é que já houve aumento há pouco tempo, e tem colegas tão desesperados que já aceitam tamanha maldade.Calma gente, não é por aí!
E pergunto, será que o saldo do FQM está correto?Lembram daquela transferência de 11 bi da PREVI ao BB, em 1997? e que levaram de roldão, também o saldo da CAPEC? e se levaram o FQM também? Esperemos uma análise melhor de quem entenda de contabilidade da PREVI.
Agradeço ao Grande Valentim a importante informação aqui transmitida. Então é por isto que nosso saldo devedor não baixa de jeito nenhum. Dependendo das opinioes,vou procurar advogados ou PROCON. Mas ficar parada, aceitando o que nossos algozes fazem e riem de nós, não aceito!!!!

Anônimo disse...

Admira-me muito que se diga que a maioria das ações de revisão de aposentadoria resulte em redução do valor do benefício. Sempre ouvi das fontes autorizadas que os pré-67 somos aposentados aos 30 anos de serviço com menos de 100% dos proventos que percebíamos na ativa, quando este seria o valor correto segundo o contrato de trabalho. Por outro lado, acho temerário solicitar a revisão dos cálclulos. Afinal de contas, a PREVI é a ESFINGE que guarda todos os segredos dos cálculos da RENDA DE APOSENTADORIA, QUE CONFERE OS LIMITES DEFINITIVOS DO ESPAÇO ECONôMICO DOS ÚLTIMOS ANOS DE NOSSAS VIDAS!
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Caro prof. Ari: acho que não consegui me expressar corretamente. O que quis dizer é que, FALANDO EXCLUSIVAMENTE EM TERMOS DE PERDAS, não existe a menor possibilidade de a PREVI ter "prejuizo" com o Empréstimo Simples, seja ele de 180/180, 240/240 ou 150/150, e a idade do tomador 50,60,70,80 ou mais:
1) Quanto maior a idade do participante ( teoricamente ), maior o seu Beneficio. Pegando um exemplo próximo, tenho um ex-chefe (que se aposentou como gerente-geral) que tem 71 anos e recebe de complemento R$ 24.000. Eu tenho 53 anos e recebo R$ 4.500. Ambos temos E.S. de R$ 110.000, com prestação de R$ 1.744. Se acontecesse o falecimento de ambos (toc, toc, toc), no caso dêle a PREVI deixaria de pagar R$ 9.600,00/mês, e, no meu caso, R$ 1.800/mês, até que nossas viuvas também falecessem, quando deixaria de pagar 100%. Estes valores, somados ao que restaria de reservas de ambos, com certeza cobriria o saldo devedor que eventualmente restasse do E.S., depois de aplicado o FQM.
2) Simplificando: não importa de onde venha o dinheiro ou a sigla, o que importa é se a PREVI teria ou não prejuizo com a operação, considerando valores individuais de cada tomador. Acho que fica bastante claro que NÃO. O resto, na minha opinião, é balela.

Nascimento.

Anônimo disse...

Bom dia,
Enviei um comentário através desse blog, pedindo um esclarecimento ao Sr. Divany sobre a não ajuda dele na campanha. Gostaria de entender caro amigo, o porque da não publicação.

Profº Ari Zanella disse...

Caro Anônimo,

De nada adianta ficarmos remoendo o que já passou. Se o Divany não se empenhou como devia, que escolhamos outro(a) da próxima vez, por isso, é pura perda de nosso precioso tempo continuarmos nos apedrejando.
Forte abraço.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com os colegas que dizem que a Previ NÃO TEM PREJUÍZO com a morte dos aposentados que tomaram ES, porque o saldo quitado pelo FQM deve cobrir esse valor perfeitamente por previsão antecipada ou os contabilistas da PREVI são INCOMPETENTES e não implantaram o cálculo certo para essa cobertura.

Anônimo disse...

Prof.Ari, agradeço sua generosa colaboração com os colegas aposentados e já que o Sr Marcel, deixou com o Sr um cartão para possíveis contatos, leve nossos pedidos ansiosos pela revisão do ES,precisamos urgente do realinhamento para 180/180, quem renova sempre é porque passa realmente por dificuldades financeiras e não tem outra opção para amenizar o sufoco que vem passando.
Dizer que o ES é usado como seguro viva antecipado é um verdadeiro absurdo, quem não precisa não vai se afogar com dívidas desnecessárias.Sr Marcel, seja mais humano e pense nas inúmeras injustiças que os aposentados e pensionistas da Previ veem sofrendo, não somos inimigos da PREVI, queremos o melhor para todos, como manda uma verdadeira democracia.

Anônimo disse...

SR.MARCEL, os aposentados não querem quebrar a Previ, só queremos viver com dignidade.

Anônimo disse...

Se a posição do diretor eleito pelos participantes é essa, imaginem qual é a visão dos diretores indicados pelo patrocinador? Se quem nós elegemos nos tem por pessoas que querem passar a perna na Previ os demais devem nos querer atrás das grades. O brilho do ouro existente nos cofres da Previ muda a cabeça das pessoas. O Dr.Medeiros tem toda razão! Ou será que colocam alguma coisa na bebida? Hipnose? Crédito em conta? Sequestram parente e fazem chantagem? Ameaçam com a bomba atômica? Obrigam a torcer pelo Botafogo? Lutar com o Anderson Silva? Ler um livro do Sarney?

Profº Ari Zanella disse...

Ao amigo WILSON LUIZ,

Continue participando como sempre brilhantemente faz. Suas "notícias" são sempre pertinentes ao nosso grupo. Na última menciona o "rombo" nas ações da PETROBRAS (nós temos ações, digo "nós", a PREVI). Apesar das ações desta empresa hoje estarem em baixa, o Ibovespa em seu índice REAGE, já ultrapassando os 58 mil pontos. Aleluia!

Anônimo disse...

E a bolsa sobe agora como um foguete!
Acima dos 58.000 pontos!!!

Paulo Segundo

Jeanne disse...

Prof Ari, e sobre os juros do ÉS, o Marcel falou alguma coisa sobre sua redução?Se reduzir os juros, a prestação cairá, tal como a Cooperforte. Abraços, Jeanne.

Profº Ari Zanella disse...

Olá, Jeanne! Menina, você anda sumida! Apareça mais vezes!
Quanto aos juros cobrados no ES já estão no atuarial. Entretanto, se o atuarial (hoje em 5% a.a) cair, o do ES também cairá. Lembrando que o atuarial é o juro mínimo anual para uma EFPC atingir sua meta anual de crscimento a fim de não comprometer o pagamento das aposentadorias. O maior problema no ES, a meu ver, é a recente elevação na taxa do FQM que foi dividida por faixa etária, a saber: 07%, 1,3% para acima de 60 anos e 2,5% para quem está acima dos 70 anos. E segundo o Marcel, este tal FQM não está tendo fluxo de caixa para pagar os crescentes falecimentos.

Anônimo disse...

Menina sou eu seu Ari, a Jeanne tá mais " veinha rsrs.

Bjs Jeanne!

Ângela.

Anônimo disse...

Como fica professor Ary para quem tem menos de 50 anos?

Puxa vida fui aderi o BOMPRAELES E ME DEI MAL...

Anônimo disse...

Mestre Ari, um abraço , estou aqui para lhe dizer o seguinte: penso que as profissões ligadas ao estudo da mente humana são divinas, pois a loucura não tem um padrão e exige do profissional uma sensibilidade extraordinária. Refiro-me Mestre ao individuo das 9,42 h de hoje (anônimo, como sempre) que, veja bem, num momento em que Edgardo Amorim dissseca as LCs l08 e l09, num trabalho hercúleo, sem esquecer da participão do notável Valentin e de outros notáveis como você Ari Zanella, que deixa o conforto do seu lar , enfrentando os perigos das nossas BRs, para fazer pleitos em prol do grupo; num momento em que milhares de colegas carentes de uma solução clamam uma atualização dos valores do ES e, sem esquecer, do sofrimento das Pensionistas que além de perder o ente querido ainda perdem quase metado da renda, já no ocaso da vida, e então vem alguém percorrendo os caminhos estreitos do anonimato para indagar porque Divany Silveira não ajudou na eleição da Cassi. Realmente, Mestre, não participei como queria, pois , como tenho problemas de varizes, que estavam bastante dilatadas, fui desaconselhado por meu cardiologista a não viajar de avião para Brasilia onde haveria o debate, no qual fui substituido pelo colega Osvaldo, de Goiania, que mostrou competência para o mister. Uma pessoa de baixo nível normalmente não acredita nas palavras dos outros, pois acredita que todos fazem o que ela pensa e faz. Assim, o atestado médico foi enviado ao meu irmão de fé Raul Avellar que o repassou à comissão. Mas mestre, como não deixo as cousas no meio do caminho, quero dizer a essa pessoa que se ela quizer se identificar, dando pra você o Cpf, telefone, nome, endereço , eu informo os gastos que tive com viagem a Montes Claros e Francisco Sá, em carro próprio, para pedir apoio à nossa chapa, apresentarei despesas de telefonemas com nomes de pessoas , além de despesas de AR com dezenas de envelopes para cidades onde tenho amigos.Por último, como não é a primeira vez que este alguém me pertuba, quero dizer o seguinte: sou hetero e bem casado. Mestre,me perdoe se fui redundante, mas , como Marcos Cordeiro, não tenho paciência com esse tipo de gente.Um abraço, Divany Silvira - Sete Lagoas-

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo 16:42

Para quem tem até 59 anos completos, a taxa do FQM (Fundo de Quitação por Morte) é de 0,7% ( a mais baixa dentre as três).
Como disse o Mestre Valentim num comentário acima, o problema também são as três contabilizações mensais sobre o ES.

Jeanne disse...

Obrigada pelo menina e pelos esclarecimentos. Visualizo diariamente seu blog, o do. Marcos e o do Medeiros. Quero estar bem informada e este , pra mim, e o caminho. Abraços, jeanne.

Carlos Valentim Filho disse...

Prezado Prof.Ari,

Surpreendentemente, a PREVI não mais está corrigindo o saldo devedor e debitando os juros e o FQM 3 vezes por mês, como fazia a partir de 2009. A PREVI refez os cálculos e, a partir da renovação de 2011, reduziu as atualizações para duas vezes por mês: no último dia do mês e no dia da folha, antes do débito da prestação. Mesmo assim, como as atualizações são capitalizadas, o saldo devedor do empréstimo decresce mais lentamente porque essas correções são deduzidas mensalmente das prestações pagas.
Voltarei ao assunto com mais detalhes.

Abraço do
Valentim

Anônimo disse...

Se tem comentário que eu gosto de ler são os do Wilson Luiz, voce é ótimo não precisamos procurar pelas noticias voce as tras prá nós. Perfeito.

Anônimo disse...

Eleger gente do PT como representante dos participantes é igual piada pronta. E ainda falam mal dos lusitanos... Estamos cupindo pra cima pra cair na nossa cara

Anônimo disse...

Muito bem professor Ari.

Até 18:38:00 h PM foram postados
92 comentários.

Inequívoca comprovação da utilidade
e credibilidade de seu blog.

Muito bem mesmo.

A gente confia muito no senhor.

Anônimo disse...

A razão da mudança de comportamento dos eleitos, do discurso para ação(sempre contraria ao participante),quando empossados, poderia ser creditada a estas frases ditas na reunião ultima em Brasilia. "As coisas vêm de cima para baixo"." Tenho carreira para cuidar e familia para criar".Prof. o Sr. esteve presente, se estou enganado,me corrija que me penitencio.

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo das 19:30

Obrigado a você e a todos do fundo do coração. Nunca antes na história do meu blog atingi uma marca tão expressiva e tudo devo à fidelidade deste público que me prestigia. Procuro humildemente fazer o que considero o melhor para todos. Nem sempre é possível. Além dos que se identificam nas mensagens, temos muitos Anônimos que merecem toda consideração, quer no excelente conteúdo das mensagens quer porque nem sempre podem identificar-se pelas atividades ainda na ativa ou pela ramo de atividade onde estão. De todo modo, aprendi que somente com o diálogo com as pessoas de boa vontade será possível alguma mudança no nosso querido Plano Um, porque o outro lado faz o impossível para nos atrapalhar.
Mais uma vez muito obrigado a todos.

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo 19:37

Participei daquela reunião, não me recordo de ter ouvida tal frase. Porém, pode ter sido dita em pequenos grupos que não tenha chegado ao conhecimento de todos. Neste encontro tínhamos pessoas onde a luva se encaixa perfeitamente. Um abraço.

Anônimo disse...

Caro Ary só o IGP-DI julho foi de 1,52%!!!Enquanto isso o INPC junho não deve passar de 0,5%!

luiz fernando disse...

Pro. ARI, vida longa ao assistidos do Plano-1,porque depois dessa do FQM,Meu Deus! Jã tao pensando que a maioria usa ES contando com o FQM. Serã que eles nao calculam que quanto menos aposentados e pensionistas,mais vai sobrar para a PREVI, ou melhor para oBB. Eh pensarmos somente em numeros e o resto...O empréstimo simples, foi e vai continuar o nosso complemento do beneficio,pq nao temos aumento digno.Eh o que penso.

Anônimo disse...

Profº Ari, diante de tanta preocupação com o ajuste do ES para 180/180, o caro colega em nome de todos nós poderia enviar solicitação ao nosso diretor Marcel, apresentando os argumentos aqui colocados para esclarecimentos de que o ES não é prejuízo para a Previ e é muito necessário para os aposentados.

Anônimo disse...

Mestre Ari,

PARABÉNS e OBRIGADO!

Os assistidos estavam à procura dos eleitos da PREVI e tantavam ouvir a voz de pelo menos um deles. Tinham sumido e ninguém sabia onde andavam. Mas você, corajosamente levantou de madrugada, montou em seu potente
Gol-2000 1.8 movido a GNV, e seguiu pela BR-101 sentido sul do Brasil, e conseguiu localizar o Sr. Marcel.
Hoje colhemos os frutos desse seu esfôrço.
Basta ler os 99 comentários (agora 100) do post.
Sua grande vontade e nos ajudar, superou qualquer dificuldade.

Obrigado.

pa/gyn

Anônimo disse...

PARABÉNS ARI!! MUITO BOM!!! VOCÊ MERECE.
E VAMOS QUE VAMOS!!!! OBRIG... OBRIG...
ABRAÇÃO

Anônimo disse...

Professor Ari, por favor me esclareça. Diante de tantos comentários, o senhor acredita ou não numa revisão de teto e prazo para o ES?

Anônimo disse...

Bom dia, Dr. Ari. Pelo visto, o "ES 180/180" não deverá sair. Antes eu tivesse ouvido meu avô que era semi-analfabeto e dizia: "se você ganhar 100, gaste 90 e guarde 10". Eu então retrucava: " se meu pai fizer isso, não vai poder mais fazer churrasco aos domingos". Meu avô então replicava: "que faça legumes grelhados, além de ser mais barato é delicioso e muito mais saudável".

Profº Ari Zanella disse...

Anônimo das 11:20

Eu acredito numa revisão módica, digamos para "repor a inflação", talvez uma elevação somente no prazo, de 96 para 108 meses. Possibilidade mais concreta: 108X110 e numa segunda hipótese, menos provável, 108X120.

Anônimo disse...

Grande blog! Recorde absoluto de acessos, pois trata assuntos com seriedade e sem fofocas. Parabéns!!!!