segunda-feira, 14 de maio de 2012

SEGUNDA-FEIRA NEGRA

        Início de semana nada alentador. Grande queda na bolsa paulista que infelizmente ainda deve sofrer novas quedas nesta semana. Foi dito que a cada mil pontos na Ibovespa corresponde a um bilhão para a Previ. Quando a bolsa sobe temos ganhos consideráveis, que são responsáveis pelos superávites; todavia, quando ocorre o inverso, como está acontecendo agora, vivemos verdeiros pesadelos. Hoje, o Ibovespa fechou nos 57.500 pontos. Conforme análise do Dr. Medeiros, 57 mil é a linha divisória entre o  lucro e a perda, baseado no fechamento de 31.12.2011, ocasião em que fechou ao redor dos 57.500 pontos, sendo possível a continuidade do BET.  É bem verdade que a posição de 31.12 é a que tem importância porque define o resultado.

        A presidenta disse há meses que a crise europeia duraria pelo menos dois anos. O Planalto tem muitas informações sendo bem provável que este período se cumpra. Se o governo, que determina as nossas aplicações, sabe dos riscos do mercado de ações, por que insiste em manter o índice aplicado tão elevado? Certamente não está olhando para o lado dos associados. Em nossa visão deveria haver maior diversificação.

        Esperamos uma mudança de rumo nestes próximos dias, sem contudo, nos iludirmos que a situação no velho continente mude do dia para a noite. Oxalá, pelo mínimo, a sangria se estagne e que não haja quedas mais acentuadas. O resto da semana nos dirá.

28 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Ary, é a primeira vez que participo de seu blog, e acho suas colocações ótimas.Mas não se engane esta crise financeira começou em 2008 e de lá para cá ninguém encontrou uma saída para ela.Ao meu ver esta crise já é um julgamento divino sobre as nações e que se estenderá até os dias da volta de Jesus.As nações começam a pagar pela avareza dos ricos e pelo egoísmo em se distribuir riquezas.Essa inquietude e instabilidade continuarão a aumentar infelizmente.Até que tenhamos um desastre econômico global.O prórpio apóstolo João disse sobre ela em (Ap 6.5,6).Esta crise que vivemos excederá toas as anteriores não tenha dúvida.

Abraços, e que o Senhor Jesus posso abençoar teu blog.

Paulo Segundo Viçosa-MG

Anônimo disse...

Não se preocupem. Segdo. blog do Dr.Medeiros do dia 10, ele já está indo para a Europa. Ainda há esperanças.

Anônimo disse...

LEMBRE-SE

A CONJUNÇÃO DE FATORES, Queda nas bolsas, crises na Europa e nos EUA, e ainda por cima uma vitória da CHAPA DO MARCEL na Previ, pode fazer com que a aposentadoria dos funcionários do Banco do Brasil valha menos que os papéis da GRÉCIA.

Anônimo disse...

Achei uma pérola no T.J.R.J.,nos embargos infringentes do proc. 0348852-96.2008.8.19.0001 (2009.001.51876).
Des. Adolpho correa andrade.
Julg. 16/06/2010
11a Câmara Cívil
Como é que ainda têm a coragem de mudar jurisprudência?
Disse que achei uma pérola, porque sou leiga nesses assuntos de lei; mas existem muitas dessas pérolas (acórdãos).
Lá se explica muito bem o que é a cesta-alimentação, da qual temos o direito.
O pior é perseguição contra nós, por mudarem jurisprudência!

Anônimo disse...

Bolsa a 56.000 pontos. Está na hora mais que na hora para a Previ aplicar em algo rentável e seguro.Nada melhor nesta época de incerteza, que aplicar na concessão de EMPRESTIMO SIMPLES. E.S. 180/180 o melhor investimento.Se a Previ começar a perder muito,se começar a ficar mais complicado administrar em incertezas, será que os candidatos às eleições ainda se interessarão? Tenho tanto medo!

Profº Ari Zanella disse...

Amigos,

Hoje a bolsa de São Paulo levou mais um tombo - agora atingiu 56.237 pontos.

Colega Paulo Segundo de Viçosa-MG:

Obrigado pela visita e pelas palavras. A nossa situação macro é de fato muito preocupante. Que o Senhor Todo-Poderoso tenha piedade de nós e nos livre das tribulações.

WILSON LUIZ disse...

PORQUE A SAÍDA DO BANCO DO BRASIL COMO PATROCINADOR(???)DO PLANO DE BENEFÍCIOS 1 PODERIA SER ÓTIMA PARA NÓS...
Esta semana, será discutida regulamentação do direito de patrocinadores abandonarem o fundo de pensão de suas empresas.
Estou começando a achar que a retirada de nosso “patrocinador” talvez fosse o melhor que poderia acontecer para nós, participantes do PB1, mesmo que o Banco se apropriasse de R$ 12.1 bilhões, correspondentes à metade da Reserva de Contingência. Este seria seu último roubo, e o valor, apesar de expressivo, seria menor que as apropriações feitas em 1997 e 2011, que totalizaram R$ 18.5 bilhões. Acho até um preço barato a ser pago para nos livrarmos dos sindicalistas incompetentes na diretoria, da nomeação de “cumpañeros” para o Conselho de Administração de empresas onde a PREVI tem participação,para sustar o pagamento de altas aposentadorias, além de que o Banco ficaria obrigado a aportar valores, na Reserva Matemática, para cobrir os pagamentos do grupo pré-67.
Além do mais, indo embora, o Banco(governo), levaria consigo seus trens-bala e belos montes, cumbicas e costas do sauípe, bancoops e hopis-haris, passando os investimentos a serem feitos de acordo com o interesse dos associados.
Vou sugerir, no debate que a ANAPAR promove, no próximo dia 17, que seja incluído, na resolução que vai regular a matéria, mais um item:
“Artigo 27
Os associados de planos de pensão poderão exigir o afastamento do patrocinador que os esteja prejudicando, mediante consulta ao Corpo Social, com aprovação de 2/3 dos participantes”.

Anônimo disse...

Sr. Wilson,

Desculpa, mas é loucura retirar o patrocinador e deixar a Previ nas mãos da Contraf-Cut.
O que deve contecer é a volta das contribuições para patrocinador e participantes.
Abraço

WILSON LUIZ disse...

Caro anônimo 15 de maio, 19:05 hs.
Pelo contrário, agora é que estamos no pior dos mundos. A PREVI já está nas mãos dos sindicalistas, e o Banco está nos roubando desavergonhadamente. Sem o patrocinador, o Corpo Social voltaria a decidir as questões importantes.

Anônimo disse...

Lembro que existem 2 leis em vigor sobre a "retirada/saída do psatrocinador do Fundo de Pensão", em debate em Brasilia (ANAPAR) no dia 17 de maio.

UMA permite que o patrocinador se desligue (peça prá sair!). Ao BB interessa uns R$ 13 Bilhões que lhe falta, para cumprir o Acordo Basiléia 3, a partir de janeiro de 2013. Poderia levar esta ÚLTIMA grana e....Tchau BB,Contraf-cut,sindicalistas, pelegos, Articulação PT, Conlutas, Pimentel, e o Diabo que o Carregue...

OUTRA lei permite que os Participantes de um Fundo de Pensão (Plano 1 da Previ, p.ex.:)pelo seu Conselho Deliberativo encaminhe o pedido de afastamento, com saída definitiva do patrocinador.(ex-patrocinador, no caso do BB frente ao Plano 1!)Mediante algum acordo financeiro compensatório. (Também seria bom para o BB e MUITO MELHOR para o Plano 1 da PREVI, pois poderia inclusive iniciar seu saldamento, pagando somente benefícios aos seu legítimos donos...(NÓS!)

Leis existem, o que se tenta agora dia 17 de maio é tirar RESOLUÇÕES, para implementar o desligamento do Patrocinador.
A PREVIC apoia, pois é legal tal proposta.
Em Brasília há muitos indecisos. Aguardam o dia 17 de maio.

Anônimo disse...

Meu caro Prof.Ari: o que é que é isto, meu senhor ???Estão querendo acabar com a CONTA MOVIMENTO do BB novamente???

Anônimo disse...

Se acaabarem os superávits(bolsa em queda), e voltarem as contribuições do patrocinador e dos participantes, o Banco ainda teria que contribuir com sua parcela relativa ao pessoal da ativa vinculado ao PB1, não é mesmo? Como se retirar?

Anônimo disse...

Pergunta boba: Se o patrocinaDOR se desligar os Ativos terão que contribuir em dobro?

Gente, em 2008 a Previ perdeu 26.000.000.000,00 (VINTE E SEIS BILHÕES DE REAIS), lembram? E quanto desembolsou o patrocinaDOR cobrir tamanho DÉFICIT?

Tenho a impressão de que a Previ, através de seus iluminados corpo técnico, cada vez mais entra num beco sem saída, se mantiver a posição de comprador perde pela desvalorização dos Títulos; se Vender, os Títulos baixarão, pois o volume negociado seria muito grande. E agora, Entendidos?

WILSON LUIZ disse...

PORQUE A SAÍDA DO BB COMO PATROCINADOR(???) DO PB1 PODERIA SER ÓTIMA PARA NÓS... 2
Muitos participantes do PB1 manifestam temor que a saída do BB como patrocinador cause a falência de nosso fundo de pensão. Acho que este temor é totalmente infundado, por várias razões.
Em seu site, a PREVI tem colocado vários comentários sobre o balanço/2011. Em 08.05.2012, escreveu o seguinte:”os R$ 6.62 bilhões de benefícios regulares já são o maior montante pago pela entidade em um único exercício”. Isto não é verdade; para se comparar benefícios pagos em exercícios diferentes, é necessário que todos os valores sejam corrigidos até 2011. Só como exemplo, os valores pagos em 2006 foram de R$ 6.1 bilhões, os quais, corrigidos pelo INPC representariam, em 2011, R$ 8.0 bilhões. Isto ocorreu porque, nos 5 anos decorridos desde 2006, houve diminuição de 6.771 participantes, no PB1. São os colegas mais idosos, nos deixando (descanse em paz, grande Presidente Calazans); como são os detentores dos maiores benefícios, o valor real dos benefícios pagos vai diminuindo a cada ano.
Na mesma matéria de 08.05, consta que, em 2011, 54,2% dos benefícios foram pagos com a renda de aluguéis de imóveis e dividendos de ações, isto é, sem diminuir um centavo do patrimônio; este percentual, em 2006, foi de 43,4%. Deduzido o valor que é pago sem a venda de um único imóvel ou ação, resta R$ 3.03 bilhões anuais, a serem cobertos pelo patrimônio. Prova que a PREVI não quebraria, com a saída do patrocinador é que, simplesmente se dividindo o patrimônio, já diminuído dos R$ 12.1 bilhões da metade da Reserva de Contingência por este valor, o pagamento dos benefícios estaria garantido por 47 anos. A continuar a elevação do percentual pago por renda de aluguéis e dividendos, e pelo andar da carruagem fúnebre, em um ponto do futuro não mais será necessário recorrer ao patrimônio para o pagamento dos benefícios. Esta renda é sujeita a poucas variações, o sobe e desce do valor das ações pouco influi na distribuição de dividendos, e aluguéis comerciais serão sempre garantidos.
Por tudo isto, e ainda considerando as humilhações a que a maligna entidade BB/PREVI nos submete, se o patrocinador(???) quiser se retirar, pelo que me diz respeito, já vai tarde...

WILSON LUIZ disse...

ELEIÇÕES PREVI
Recebi inúmeras correspondências com propaganda da Chapa 6. É invejável o extenso curriculum do candidato a Diretor de Seguridade, sr. Marcel Barros, notadamente sua carreira sindical e sua indispensável participação nas negociações sobre a distribuição dos superávits, nos últimos 10 anos. Não vi uma palavra sequer sobre qualquer atividade que tenha exercido, como bancário, dentro de uma agência do Banco do Brasil. Já que ele assume que teve decisiva participação na distribuição dos superávits, finalmente descobrimos o responsável pela famigerada “renda certa”, e pelo aumento do teto para 90%, que aumentou a aposentadoria de diretores do BB e da PREVI em R$ 6.000,00(a aposentadoria deles é de, aproximadamente, R$ 37.000,00; com o antigo teto de 75%, seria R$ 31.000,00).
Já que ele foi tão atuante, como sindicalista, como é que deixaram, ele e sua poderosa Contraf/CUT, que os salários dos funcionários da ativa ficassem tão achatados? Pensem nisto, colegas que ainda trabalham...
Em todo o “lixo” que recebi, não consta, em lugar algum, sequer a data da posse??? do sr. Marcel no BB; alguém saberia me informar?

Profº Ari Zanella disse...

Caro(a)s Colegas,


Assistam a entrevista do colega LUIZ DALTON, concedida à ANABB, candidato a Diretor de Seguridade


da PREVI, pela Chapa 5 - SEMENTE DA UNIÃO.



http://www.youtube.com/watch?v=MFHQ3SSOv5I

Anônimo disse...

Prezado Ary,

o caos grego apenas começou.Em três dias à corrida aos saques nas instituições gregas já alcançou a cifra de 1,2bi de euros, ou seja, os cancos que já iam mal agora começam a quebrar e essa corrida aos bancos pode gerar um efeito dominó e ir derrubando uma à uma outras instituições financeiras.Se a PREVI não de desfez das ações e continua apostando na posição de call, é um mal sinal.O que estamos vendo é bem pior que a quebra do Lehman Brothers.Precisamos de mudanças na direção da PREVi urgentemente!Por isso vote chapa 5!

Paulo Segundo/Viçosa-MG

WILSON LUIZ disse...

Caro anônimo 15 de maio, 21:00 hs.
Parabéns, brilhante comparação. A PREVI tornou-se, realmente, a conta-movimento do Banco do Brasil. Para quem não é do tempo dos dinossauros, como eu, a conta-movimento era uma rubrica contabil na qual o Banco do Brasil fazia saques sem limites, para utilizar, por exemplo, em financiamentos, sem necessidade de captar recursos no mercado. O saldo devedor era coberto pelo Tesouro Nacional. O Banco chegou a utilizá-la, quando tinha problemas de caixa, até para o pagamento de funcionários. Qualquer semelhança com os saques do Banco do Brasil na PREVI, para pagamento do PLR dos funcionários da ativa, é mera coincidência...
A conta-movimento foi encerrada, num rasgo de lucidez, pelo então Ministro da Fazenda, nosso colega aposentado, o controvertido Mailson da Nóbrega.

Anônimo disse...

Prof.Ari,
Diga-nos, por favor, o que é um patrocinador. E se o BB, que é o
patrocinador da Previ, sair, o Bradesco ou um outro banco qualquer pode assumir? Por favor, explique-nos.
Outra coisa: Se isso é bom os aposentados, por que não fazemos, agora, uma campanha do tipo
"Fora BB!!!"


Muito obrigado

Profº Ari Zanella disse...

Caro Anônimo,

Patrocinador é obrigatório no INSS por exemplo, onde com a finalidade de aposentadoria do empregado, toda empresa é obrigada a "patrocinar" com um percentual maior que o do trabalhador para a Previdência Social. Era em torno de 17% do salário do empregado. Este, por sua vez, contribui com 11%. Este dinheiro é valor diferido no balanço das empresas e NUNCA poderá ser tomado de volta pelo empregador.
Já nos Fundos de Pensão fechados, como é o caso da Previ, a legislação prevê o afastamento do patrocinador desde que ele cumpra com suas obrigações até a data acordada. A troca de patrocinador não está contemplada na lei.
No caso do nosso Plano 1 seria, PARA NÓS, muito bom que o BB saísse, DESDE que nada levasse. Ficaríamos com um patrimônio gigante para administrar SOMENTE para o pagamento das aposentadorias. Poderíamos ter aumentos generosos a cada ano porque o nosso plano está fechado, somente vai decrescer em número de beneficiários, e o patrimônio, se bem administrado comportará distribuição cada vez maiores aos beneficiários, posto que a parte que hoje é destinada ao Banco pela Resolução 26, viria toda para nós.
Pessoalmente, acho difícil que o governo permita que isso ocorra.

Anônimo disse...

Srs.,

Estamos perdendo BILHÕES na bolsa, os administradores da Previ irão pagar pelos prejuízos, já que foram alertados centenas de vezes?
Dirão, sempre, que é do negócio e que se não fosse a bolsa não teriamos superavit.
O banco do brasil arcará cm os prejuízos? DUVIDO e o DÓ!

Anônimo disse...

Parece que o site do Juarez está com vírus, pois na propaganda da chapa 5, aparece um monte de fotos nada a ver, inclusive a do hitler, dando uma má impressão, por favor, avise-o.
Já o avisei também nos comentários.

Tesourizando EUROS !, disse...

Os gregos "ixxssspertuuus" estão sacando em EUROS, quebrando seus bancos e sairão da União Européia e da zona do Euro, voltando seu dinheiro ao DRACMA e suas economias arrasadas...

Já vimos e sentimos isso! Lembram-se do (des)governo Sarney ? era cruzeiro, que virou cruzeiro novo, que virou cruzado, que virou cruzado novo, até que nada mais valiam e Collor de Mello( cruz credo!)passou a denominar de novo de cruzeiro a nossa moeda, sendo substituída pelo cruzeiro real do Itamar, depois multiplicada pela URV -unidade real de valor- do FHC, até virar no REAL de hoje !!!

(Ufa: ainda bem que o Lula e seus petistas não tiveram arroubos de trocar nossa moeda..Nem a frase nas cédulas"LULA SEJA LOUVADO..."

Que os gregos não arrastem pro buraco mais europeus...(estamos apreensivos!)

Anônimo disse...

Professor,

Muito grato pelas suas explicações.
Só mais uma dúvidazinha, caso ocorra o afastamento do BB, a quem o Plano 1 passará a ser administrado?

Muito obrigado.

Profº Ari Zanella disse...

Teoricamente seria por nós. Mas, sinceramente, não vejo hipótese de acontecer. O Banco (e o governo) não é bobo!

Anônimo disse...

Caso ocorra o afastamento do Banco da Previ, quem a administrará? Se por acaso Sasseron e Cecília formassem uma empresa de consultoria e administração, O sr. apoiaria a idéia dessa empresa gerir a Previ?

Profº Ari Zanella disse...

Dentro do quadro associativo temos pessoas altamente capacitadas para gerirem nosso fundo sem sobressaltos. Não vou citar nomes para não cometer injustiças. Eles trabalhariam sempre a nosso favor pelo salário que a Previ paga. Não há nenhuma necessidade de se recorrer à empresas terceirizadas para administrar nosso fundo. Cecília e Sasseron entrariam na votação dos associados. Caso fossem eleitos...tudo bem. A nova administração, obrigatoriamente, deveria ser a mais transparente possível, e todas as decisões estratégicas deveriam ser aprovadas por conselheiros eleitos para esse fim. A volta à consulta ao corpo social seria obrigatória.
Respondendo especificamente à sua pergunta, quem já passou na administração da Previ não deve voltar, a não ser que a maioria dos associados assim decida.

Anônimo disse...

Gente ignorante... Um fundo de pensão segue regras. Se o patrocinador se retirar não pense vcs que é só juntar um bando de velhinhos e botar no lugar, há que ter sim, um gestor registrado na PREVIC, uma Brasilprev, por exemplo ou uma Anabbprev, uma ANAPARprev