sábado, 24 de dezembro de 2011

A BÍBLIA "DE CAPA A CAPA"

Estamos no Natal e como muitos se interessam por assuntos espirituais vou dar uns pitacos sobre a inspiração divina. Comumente, se entende por esta palavra uma voz que venha de "fora" do homem, porque o homem profano só admite um Deus externo, transcedente, e nada sabe de um Deus interno, imanente. Aquele que tem fé, porém, sabe que "o espírito de Deus habita no homem", que a alma humana é o próprio espírito divino em forma individualizada. Enquanto esse espírito divino, a alma, "dorme" no homem, não há inspiração; mas, se acordar e começar a falar, mesmo no silêncio, há inspiração divina.

Aliás, toda inspiração divina deve ser entendida deste modo. Nunca Deus falou a um homem através dos sentidos materiais; quando Se revela o faz através da alma, que é Deus no homem.

Naturalmente, o homem, habituado a haurir os seus conhecimentos através de objetos externos, julga ter ouvido Deus de fora; a força do hábito o leva a objetivar a sua experiência subjetiva. Geralmente, o homem objetiva Deus em forma de luz ou de som. E, no caso que a alma não esteja plenamente despertada, mescla ele os ingredientes dos sentidos e do intelecto com as suas experiências espirituais; daí a puríssima inspiração de Deus sai mesclada com impuros aditamentos humanos. Só no caso em que a alma tenha adquirido imaculada pureza experiencial (como no caso de Jesus), não é a pura revelação divina mesclada com impuros elementos humanos. Por isso, afirma Jesus: "Eu não vim abolir a Lei e os Profetas, mas levá-los à perfeição." (Mt 5:17)

Os que aceitam a Bíblia "de capa a capa" como puríssima inspiração de Deus, na forma em que possuímos esse livro, não podem compreender como Deus tenha dado, antigamente, revelações tão imperfeitas como vingança pessoal, apedrejamento das adúlteras, (mas não dos adúlteros!!!), matança de crianças inocentes (como exige o Salmo 137, etc.). Os que sabem que toda a inspiração e revelação vem de dentro do próprio homem, e como há poucos homens suficientemente puros para não contaminarem a pureza divina, se compreende o porquê de certas revelações menos perfeitas.

Vale também aqui o velho e conhecido adágio filosófico: " O recebido está no recipiente segundo o modo e a forma do recipiente".

4 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Prof.Ari Zanella, não sou um expert na Palavra de Deus, mas como conheço alguns textos, achei estranha a transcrição de Mateus 5:17. Como ela não é igual à que consta da minha Bíblia, tomo a liberdade de pedir-lhe a leitura do contido nos blogs http://ochamadoeoide.blogspot.com/2010/05/mateus-517-18-jesus-veio-para-por-um.html e http://ochamadoeoide.blogspot.com/2010/05/mateus-517-18-jesus-veio-para-por-um.html. Não cheguei a consultar outros, mas certamente há vários sobre este assunto. A minha consulta foi feita através do GOOGLE, mencionando apenas o texto bíblico "Mateus 5:17" e aí, olhei estes dois que estão citados. Na minha Bíblia, traduzida em Português por João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada no Brasil, Segunda Edição, editada pela Sociedade Bíblica do Brasil, Mateus 5:17 diz:"Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.".
A propósito, gostaria de sugerir-lhe a leitura da segunda epístola de Paulo a Timóteo (é pequena, mas esclarecedora; sem uma pesquisa aprofundada, assim de imediato chamou-me a atenção o que diz II Timóteo 3:14 a 4:5); creio que a leitura da carta que vem logo a seguir (dirigida a Tito) também acrescenta muito ao que precisamos saber. Também creio que a Bíblia é a legítima Palavra de Deus e a única regra de fé e prática para todo aquele que deseja DELE se aproximar. Posso dizer-lhe com certeza que toda pessoa que "BUSCAR o SENHOR" vai achá-lo; a Palavra DELE é verdadeira.

Anônimo disse...

O Salmo 137 não incentiva a matança de crianças. Este é o lamento mais contundente do homem diante da situação de pecador.Sendo de Jerusalem, se encontravam cativos no Egito. Sujeitos a trabalhos forçados, um dia se deram conta do tamanho de seu sofrimento. Perderam a alegria e assentados junto a um rio lindo sentiram vontade de chorar.Ao invés de tocar, dependuraram suas harpas nos galhos dos salgueiros.E os feitores, sabendo que tocavam hinos maravilhosos pediam que cantassem.
ESTAR EM JERUSALEM, em toda a bíblia reporta estar na presença do Senhor.Em contrapartida estar no Egito, significa estar fora da presença de Deus.Então o Sl 137 mostra o estado de quem está longe do Senhor. Numa terra estranha.E como estar feliz, cantar louvores quando estamos "em terra estranha"?Do versiculo 5 até o 9 o salmista relata o quanto é ruim estar longe do Senhor. E o homem que não tem Deus faz qualquer coisa. Até "lançar um filho nas pedras", pode lhe parecer natural.
E quanto ao apedrejamento de adúlteras,isto era uma lei daquela época e não tem nada a ver com a bíblia ou com Deus. Jesus cumpriu esta lei em Jo 8:1-11 quando perguntou à mulher adúltera: "ninguem te condenou? Nem eu te condeno"
e quando foi questionado por aqueles que queriam apedrejar a mulher adultera Ele respondeu:" Vós julgais segundo a carne; eu a ninguém julgo.
João 8:15
Há neste salmo uma liçao maravilhosa,mas este espaço, creio eu, não foi feito para falas extensas.Desculpe se me alonguei. Não resisti pois se trata de um dos salmos que mais gosto.A música By the rivers of Babylon também é minha preferida.

Profº Ari Zanella disse...

O leitor tem razão. A bela música do conjunto Boney M - Rivers of Babylon (Rios da Babilônia) reproduz quase que totalmente o Salmo 137.(136).
O Sl 137 incentiva a vingança: "Ó devastadora filha de Babel, feliz quem devolver a ti o mal que nos fizeste! Feliz quem agarrar e esmagar teus nenês contra a rocha!" Vs 8 e 9

Quanto ao perdão da mulher adúltera dado por Jesus, vem corroborar com sentido de minha postagem. Jesus era divinamente perfeito, e transmitiu 100% a real vontade de Deus; já a Lei judaica tinha lá suas "imperfeições" que, afinal, é o que desejo mostrar no meu texto.
O mesmo Jesus prega: "Ouviste o que foi dito aos antigos...Eu, porém, vos digo..." Mt 5:--

Agradecido pelos seus bons comentários.

Anônimo disse...

Prof.Ari
os versículos de 5 a 9 estão falando de uma profecia contra a Babilônia. Lendo o livro de Isaias, dá pra entender bem o contexto.
Muita paz e saude neste ano novo!