terça-feira, 15 de novembro de 2011

QUANDO HÁ VONTADE, ACONTECE

O governo federal através do Banco Central acaba de resolver uma queda acentuada nos juros para aquisição de veículos, onde o obediente BB já começa a por em prática. Guido Mantega sabe que as vendas precisam continuar aquecidas, até porque 35%  do preço do veículo, ainda na cegonheira, vai para os cofres do governo. Além disso existe o IOF triplicado na operação de crédito determinado pelo próprio Mantega desde o fim da CPMF. E quantos mais carros na rua maior é o consumo de gasolina cujo preço no Brasil é mantido extremamente alto, fato que não acontece em outros países. Quem ganha com isso? Governo e Petrobras.
Quem perde com isso? Eu e você. Você e eu.

A Europa vive uma séria crise. O "Federal Reserve" que é o BC americano recomendou aos bancos do Estados Unidos que se desfaçam de títulos ou investimentos em bancos europeus. Esta desconfiança é devastadora. Itália e Espanha estão no olho do furacão. A Grécia já caiu do 18º andar. O Lula agora não está podendo falar mas será que diria que é apenas "uma marolinha"?

O horizonte não é animador. A economia está muito globalizada. Que vamos perder não há a menor dúvida. A questão é apenas o tamanho do buraco.

5 comentários:

Anônimo disse...

O Juarez também joga a toalha por qualquer coisa, desse jeito não iremos chegar a lugar algum.

Quem são esses? Nunca ouvi falar deles.

Juarez, não desista rapaz, vc é peça fudamental nesse jogo de xadrex.
De o seu xeque-mate.

Entra para a chapa pô!!

Lembra daquela musiquinha chata? Tô nem aí,...tô nem aí,.. tô nem aí prá vcs...

Bola prá frente cara!!

Juarez Barbosa disse...

Prezado companheiro anônimo porquê,

Não "jogo a toalha" por qualquer coisa. Ponha-se no meu lugar.

E analise serenamente os meus argumentos.

Continuo incentivando a formação de nossa chapa de oposição. Apenas não trabalho mais na construção dela.

Simples assim.

Bernardo - Lajeado-RS disse...

A crise da Europa deve manter no precipício a "renda variável" por um bom tempo. Pergunta: sem superávit a vista na Previ, como o banco vai derrotar a dupla itau-bradesco nos próximos semestres?

Profº Ari Zanella disse...

O BB vai perder feio do Itau-Bradesco este ano. Talvez assim saia do BB e do governo esse afã de conquistar lucro a qualquer preço.

Carlos Valentim Filho disse...

Prezados Bernardo e Ari,

Não se iludam. O Banco vai encontrar uma maneira de minimiar a diferença. A PREVI conta com aquela mágica de contabilizar ações das empresas em que tem expressiva presença acionária, pelo "valor econômico". Basta repetir o que fez no balanço de 1996, aberto em maio de 1997, para transformar um lucro de cerca de R$ 2,800 bilhões em R$ 11,000 bilhões, justamente o valor de que o Banco precisava para evitar a falência. Para os luminares da PREVI, comandada pelos intersses do Banco, tudo é possível.
Abraços do
Valentim