BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

REUNIÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO

    Neste dia 29 se reúnem os membros do CD da PREVI no Rio de Janeiro e não ficamos sequer sabendo os assuntos que serão tratados. O CD é o órgão máximo do fundo e sua pauta deveria ser do conhecimento de todos. A última decisão que mexeu com as finanças do fundo foi a implantação do teto de benefícios, fixado há mais de um ano, em que prevaleceu a vontade do patrocinador e de colegas eleitos, embora veladamente e com discurso contrário. A fixação do teto superior a R$ 50.000,00 foi uma bofetada na cara dos associados.
    O Empréstimo Simples, produto de interesse do fundo e dos associados, fica relegado a questões menores ou sem importância posto que os interesses do patrocinador não coincidem com os nossos interesses. Como já disse noutra postagem, o BB propôs a um colega daqui da cidade que liquidasse seu ES com um CDC especial à taxa de 1,45%. E o Nelson aceitou. Isso mesmo, o patrocinador concorreu neste ato com o nosso fundo.
E o leitor já se perguntou porque a PREVI é obrigada a manter em sua carteira de ações, 7% delas do próprio BB, não sendo essa uma ação muito valorizada. O BB impõe a compra por decisão do CD, onde possui o voto de qualidade e ninguém contesta.
    Há alguns associados que esperam seja decidida alguma coisa sobre o ES na reunião desta sexta. Mas, talvez, o assunto sequer esteja na pauta. Mamma mia!...

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

A CORAGEM DE UM JOVEM

"A vida é combate, Que os fracos abate, Que os fortes, os bravos, Só pode exaltar!" (Poeta Gonçalves Dias).

    I-Juca-Pirama, poema tipicamente indianista que, em tupi, significa "o que deve morrer".
Compõe-se de 10 partes.

Na 1ª parte, os índios Timbiras se preparam para sacrificar um prisioneiro. Há também a descrição da taba indígena.

Na 2ª parte, continuam os preparativos para a morte do prisioneiro.

Na 3ª parte, o chefe timbira convida o prisioneiro para que conte os seus feitos.

Na 4ª parte, o guerreiro prisioneiro começa a cantar seus feitos:
       Meu canto de morte,
              Guerreiros, ouvi:
              Sou filho das selvas,
              Nas selvas cresci...

     Após narrar seus feitos, o prisioneiro implora ao cacique que lhe poupe a vida, a fim de que possa cuidar do pai, que é muito velho e cego:

             Ao velho coitado
             De penas ralado,
             Já cego e quebrado,
             Que resta? --- Morrer.
             Enquanto descreve
             O giro tão breve
             Da vida que teve,
             Deixai-me viver!

        Na 5ª parte, aparecem o prisioneiro e o cacique timbira dialogando. O prisioneiro tupi chora e o cacique ordena que o soltem, por considerá-lo fraco perante a morte:

              --- És livre: parte!
              --- Ora, não partirei; quero provar-te
              Que um filho dos Tupis vive com honra.
              --- Mentiste, que um Tupi não chora nunca,
              E tu choraste!... parte; não queremos
              Com carne vil enfraquecer os fortes.

        Na 6ª parte, o filho conversa com o pai cego. Este, ao saber do que lhe acontecera, obriga o filho a voltar ao acampamento inimigo.
           Na 7ª parte, o pai vai à taba dos Timbiras para entregar o filho, mas o cacique não aceita:

               --- Não farei do que dizes:
               É teu filho imbele e fraco
               Aviltaria o triunfo
               Da mais guerreira das tribos
               Derramar seu ignóbil sangue:
               Ele chorou de cobarde;
               Nós outros, fortes Timbiras,
               Só de heróis fazemos pasto.

     O velho pai fica furioso e, na 8ª parte, lança a maldição sobre o filho:

               --- Tu choraste em presença da morte?
               Na presença de estranhos choraste?
               Não descende o cobarde do forte;
               Pois choraste, meu filho não és!

      Na 9ª parte, o filho, ao escutar a maldição do pai, fica fora de si e atira-se à luta com força incrível. derrotando todos os adversários que com ele se debatem. O cacique timbira, ao ver tanta bravura, manda cessar a luta, e o pai emocionado:

             --- Este sim, que é meu filho muito amado!
             E pois que o acho enfim, qual sempre o tive,
             Corram livres as lágrimas que choro.
             Estas lágrimas, sim, que não desonram.

     A 10ª parte refere-se a um timbira que presenciara todas aquelas cenas e que termina afirmando:

             --- Meninos eu vi!


AMIGO, SE TENS CORAGEM PARA RENUNCIAR A TI MESMO, TOMAR A TUA CRUZ TODOS OS DIAS E SEGUIR A CRISTO PARA SEMPRE, ALEGRA-TE: TU ESTÁS INSCRITO NO LIVRO DA VIDA! LANÇA FORA DE TI TODOS OS TEMORES. O REI DOS REIS, AQUELE QUE TEM O PODER DE TE SALVAR OU CONDENAR ESTÁ CONTIGO!!! NÃO TENHAS NENHUM MEDO!!!    

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

ES TERÁ LIMITE DE HUM MILHÃO DE REAIS

    Claro que o título é hipérbole, uma figura de linguagem que denota exagero, porém poderia ser real posto que em nada alteraria o assim chamado 'status quo'. O amigo João Rossi Neto que o ratifique. A verdade nua e crua é que quem estabelece o limite do ES na prática é uma famosa e formosa dama intitulada 'Margem Consignável'.
        O nosso fundo de pensão deve oferecer o produto a quem tem MC por bons motivos como segurança e rendimentos do atuarial. Penso que esse produto deve sair da Seguridade, que não tem vocação para o assunto, e ficar com a DIRIN onde a ousadia é maior. A meta deve(ria) ser dobrar em um ano o volume de recursos aplicados nesse segmento. Tem que ser agressivo como é o patrocinador com seus CDCs. Abrindo um parênteses, dias atrás a PREVI anunciou um boletim mensal de suas posições que será enviado a cada participante, por correio eletrônico. Por coincidência, hoje recebi posição idêntica de um tal de Portal UniBB Família, Universidade Banco do Brasil:

COMO DIZIA UM AMIGO: "O BB ME TRATA COMO SE EU SESSE UM CACHORRO".
   Com isso fica muito evidente que a nova comunicação da PREVI esteja impulsionada pela idêntica comunicação do Banco do Brasil. Qualquer semelhança não é mera coincidência.
    Voltando ao limite, a governança corporativa deve exigir sua liberação pelos motivos expostos acima. Esta é uma questão crucial ao fundo e aos associados. A diretoria como um todo, coordenados pelo senhor presidente, deve tomar uma atitude coletiva, além da Diseg as demais, Dirin, Dipar, Dirad e Dipla, em votação assistida pelo fator decisivo, o nobre patrocinador. Das três diretorias eleitas há pelos menos uma delas que grite por nós? Das três, a mais emblemática é a Dipla que já teve dois eleitos renunciados e o atual ocupante cumpre mandato tampão...
     Apesar dos pesares, a proposta do sem limite, ou melhor, o que limita é a margem, tem que ser aprovada! A razão é acabar com essa ideia tacanha de aumentar o limite ano a ano.

sábado, 23 de setembro de 2017

NA DEMOCRACIA ESTÁ IMPLÍCITO LIBERDADE

    Democracia é o melhor regime de governança até hoje inventado. Na teoria é uma perfeição, até a formação da palavra, provinda do grego, expressa perfeição: "demo" = povo e "cracia" = governo.
   Na prática, contudo, a teoria é outra. Por aqui a nossa democracia está eivada de elementos ditatoriais, próprios de regimes de exceção. Já à época da II guerra mundial foi proibido no sul do Brasil de se falar a língua dos imigrantes, alemão ou italiano. No regime militar (1964 - 1984) quem divergisse dos comandantes era preso e torturado.
     Nesta semana finda, tivemos o Encontro de Governança Corporativa na sede da Bolsa do Rio. O tema foi "Comunicação" com acompanhamento pelas redes sociais (internet). O nosso valioso Dr. Medeiros encerrou a postagem que fez sobre o encontro com este parágrafo:
"No final do encontro foi observado que conselheiro ou funcionário vinculado a empresas não podem ter manifestações em facebook ou blog que contrarie os interesses da entidade. Ele não tem mais identidade própria, voo próprio. Tem um dever com a empresa. Não pode arranhar a imagem da empresa de nenhum modo."
O mais importante para o nosso fundo de pensão é a imagem da empresa. Tem uma música de Osvaldo Montenegro cujo trecho diz: "Eu amava como amava um pescador que se encanta mais com a rede que com o mar" Comparando, a PREVI é a rede do pescador; os associados são o mar. Fui suficientemente claro?
      Não quero com isso dizer que a rede não seja importante. Realmente é. Com ela conseguimos os recursos para pagar as aposentadorias. Inobstante, devemos ter sempre em mente que nós, associados e donos, fomos quem construíram essa valiosa rede da qual o nobre patrocinador se julga o único dono. E como a rede não está conseguindo capturar peixes suficientes para alimentar a todos, precisamos comprar peixes no mercado, através da volta das contribuições desde janeiro de 2014 (há três anos e meio). Além do corte ilegal no compromisso de receber as últimas doze parcelas do B.E.T.
      Quem "arranha a imagem" é o próprio fundo ao não cumprir os compromissos assumidos. Olhem o exemplo do fundo Valia que até hoje não parou de pagar BET! Eu garanto à PREVI. se fizesse igual ao que faz a VALIA, a imagem do fundo seria 3-D, digital e insofismável. Para tal é basal que estejamos desvinculados da política partidária, seja ela de que partido for.
CHARGE DE SPONHOLZ, DIÁRIO DO PODER, DO JORNALISTA CLÁUDIO HUMBERTO.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

AS CRÍTICAS DO GENERAL MOURÃO

   Existe um portal serviçal do PT há muito tempo defendendo o indefensável. Chama-se "Brasil 247" cuja centena somada totaliza o fatídico e corrupto número 13. Puseram no site hoje, 21.09, a opinião de um tal Janio de Freitas, obviamente a serviço partidário.

"O que faltava não falta mais. Assim é, antes de tudo, a contribuição do general Antonio Hamilton Mourão ao agravamento da situação crítica do Brasil. O golpismo militar retoma sua tradição. Pela voz e pela posição do general, que as fortaleceu com o aviso de que tem a concordância do Alto Comando do Exército, estamos informados de que o país recuou 53 anos em sua lerda e retardada história. De volta aos antecedentes de tutela armada vividos, com as ameaças, os medos e os perigos cegos do pré-golpe de 1964", escreve o colunista Janio de Freitas.
21 DE SETEMBRO DE 2017 ÀS 06:27 // 247 NO TELEGRAM Telegram // 247 NO YOUTUBE Youtube

FREITAS (À ESQUERDA), E O GENERAL ANTONIO HAMILTON MOURÃO (À DIREITA) (MORO - MOURÃO, DÁ MEDO, NÃO É FREITAS?)

     Para defenestrar esses pseudos defensores da "democracia" basta dizer numa democracia tão frágil como a nossa em que as leis já são feitas para proteger bandidos e corruptos, nas quais as verdadeiras quadrilhas estão agindo livremente, melhor não ter esse tipo de democracia. Ressalte-se que a única forma de conseguir desmantelá-las foi o uso pleno do recurso das delações premiadas.
      O sr. Janio de Freitas devia saber é que nessa "democracia" velada como a nossa, mais frágil que uma casca de ovo, o Brasil, tão rico em matérias-primas e recursos naturais, vai se afundando a níveis abissais, ficando o seu valoroso cidadão à mercê de políticas públicas que o prende cada vez mais à dependência química de uma bolsa qualquer. Enquanto isso, Lula e Dilma, aposentados pelo INSS, estão vivendo vida de nababos.
    Está corretíssimo o general Mourão, afinal, é fundamental que uma entidade secular como o nosso glorioso exército dê seu grito de alerta, como a dizer que se tudo continuar impune como está, o exército vai moralizar, por um curto período, como a colocar "ordem na casa brasileira", posto que, a deixar para senadores e deputados corruptos elaborarem novas leis para mudar o que aí está, vamos continuar com mais do mesmo!
    O dado concreto é que os três poderes, com raríssimas exceções, estão mais podres que as vísceras de Carlos Marighella. Até o boçal Pedro Bial querendo punição ao general!!! Que vão se coçar ele e sua Globo imunda!!!
HOMENAGEM AO DIA DA ÁRVORE, 21 DE SETEMBRO (CHARGE: DIÁRIO DO PODER)

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

ASSIM CAMINHAM HOMENS E MULHERES NO MUNDO

    Peço vênia aos nobres amigos apoiadores pela leitura do blog para tratar de assunto alheio aos propósitos deste diário eletrônico. Como todos já me conhecem, sou um crente convicto, tenho uma profunda fé no Deus de Abraão, Isaac e Jacó; na revelação a nós expressa nos mais de 70 livros que compõem as sagradas escrituras, sendo os mais importantes os evangelhos em que o próprio Filho de Deus se nos é apresentado como cumprimento de uma promessa feita pelo próprio Deus no primeiro livro da Bíblia, o livro de Gênesis, ocasião em que o Senhor nos prometeu (e cumpriu, como sempre é fiel), após a desobediência de Adão e Eva e a consequente perda da graça, enviar o Messias, único redentor da humanidade, o "caminho, a verdade e a vida" para se alcançar a vida eterna. Seu Nome é Jesus Cristo a quem o Pai permitiu que fosse humilhado e ultrajado a fim de nos resgatar (por um incalculável preço) dando a sua própria vida terrena para nos remir da culpa original.
     Diante de nossos olhos está acontecendo o que foi descrito por Jesus em Mateus 24. Prestemos atenção aos sinais. Eles são muito evidentes. Ameaça de guerra nuclear (real), desagregação da família tradicional criada por Deus (homem e mulher, macho e fêmea), hoje a serpente primitiva, o demônio, conseguiu disseminar a tal "ideologia de gênero", ou seja, a pessoa nasce homem ou mulher mas pode "escolher" o que prefere ser. Grandes prodígios estão acontecendo: um mero ditador coreano consegue ameaçar toda a humanidade...as profecias bíblicas estão aí (Daniel, Ezequiel, Amós, Joel, Habacuc e principalmente Apocalipse) dando-nos, com extrema coerência, os últimos acontecimentos. A sã doutrina será esquecida, o amor de muitos esfriará por causa das iniquidades.
      Meus irmãos, o Senhor, antes de ser o Deus justo é o Deus da misericórdia. Buscai-O enquanto há tempo. Arrependei-vos de todos os vossos pecados e fazei penitência! Faça o que disse Jesus ao bom moço: "Uma coisa só te falta; vai, vende todos os teus bens e distribua-os aos pobres e terás um tesouro no céu". Mt 19:21
"Alegrai-vos porque a vossa recompensa no céu será grande!" Mt 5:12



SENHOR, QUE JAMAIS NOS ESQUEÇAMOS DE OLHAR AO NOSSO REDOR E SOCORRER A QUEM TEM FOME E SEDE! AMÉM!    

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

BOM OU PODERIA MELHORAR?

Notícias

 

15/09/2017
 

Plano 1 está com 4,21 bilhões de resultado superavitário em 2017


Confira o Boletim de Desempenho, comunicação com o resultado do Plano que será enviada para os associados mensalmente

 

Apesar do conturbado cenário político-econômico, o ano de 2017 está sendo positivo para a PREVI. O Plano 1, que tem R$ 165,81 bilhões de patrimônio, acumula um superávit de R$ 4,21 bilhões até agosto de 2017, com uma rentabilidade de 8,35%. A taxa atuarial do período, que é a meta a ser perseguida, foi de 4,61%. Atualmente o Plano 1 tem 114.351 associados.

Diversos fatores influenciaram nesses números. O principal deles é a governança fortalecida da PREVI, que possibilita manter a resiliência em um cenário político e econômico tão adverso. A utilização de um Planejamento Estratégico robusto como norteador de suas ações, a aplicação diligente das Políticas de Investimentos e a prudência nas decisões, entre outros fatores, possibilitou a mitigação dos efeitos negativos da crise. O resultado parcial de 2017 replica o do ano de 2016, que já apontava para o acerto na estratégia definida pela entidade.
Um dos destaques deste resultado parcial de 2017 foram os Investimentos Estruturados, segmento de ativos de investimentos em empresas com potencial de crescimento. Ainda uma fatia pequena dos ativos do Plano, com apenas 0,55% da alocação, a rentabilidade do segmento no Plano 1 foi de 20,89%. O número é reflexo do sucesso do investimento realizado no FIP Caixa Barcelona, que superou a marca de 400% de rentabilidade acumulada. Outro segmento que se sobressaiu foi a Renda Variável, com uma rentabilidade acumulada de 10,63% no Plano 1. O avanço do novo acordo de acionistas da Vale, um dos principais ativos da carteira, teve relevância nesse resultado. Com um novo modelo de governança implementado, endividamento reduzido, um ciclo de investimentos encerrado e fortes ganhos de produtividade, a Vale reafirma sua posição como um ativo de grande valor para a PREVI.
Essas e outras informações fundamentais sobre o desempenho do Plano 1 serão enviadas mensalmente para os associados por um e-mail, em uma newsletter com a rentabilidade de todos os segmentos de investimentos e a relação completa dos ativos das carteiras de Renda Variável, Renda Fixa, Investimentos Imobiliários, Investimentos Estruturados e no Exterior. Clique aqui ou na imagem abaixo para fazer o download do desempenho do Plano 1 de janeiro até agosto de 2017.
Os ativos da PREVI são sólidos, compostos por empresas da economia real, de setores produtivos e que investem vultosos recursos em seus negócios – além de não haver investimentos em ativos de alto risco ou baixo potencial de retorno, como títulos de dívidas soberanas de países em crise ou bancos que deram default, por exemplo –, e que, portanto, têm potencial de recuperar ao longo do tempo seus valores de mercado habituais, como já demonstraram o resultado superavitário parcial de 2017 e o de 2016.
A PREVI também investe em transparência. A prestação de contas é um compromisso para entidade com seus participantes. Ao longo do ano, várias ações reforçaram essa postura pautada por valores éticos na relação com os associados, como a publicação do Relatório Anual e a Apresentação de Resultados, em que a Diretoria Executiva visitou 15 capitais do país para apresentar seus números aos participantes.
Nosso modelo de governança, maduro e transparente, e políticas de investimentos criteriosas estão entre os fatores que proporcionaram um equacionamento do déficit de 2015 sem contribuições extraordinárias para os associados. Os participantes da PREVI nunca tiveram e não têm contribuições extras. Temos um corpo técnico qualificado e as decisões de investimento são pautadas por políticas e diretrizes bem definidas, que sempre buscam a remuneração adequada do capital no longo prazo.
A PREVI reforça o seu compromisso com o aprimoramento do sistema de Previdência Complementar Fechado e segue confiante na solvência e liquidez de seus planos, firme na sua missão de pagar benefícios aos seus mais de 200 mil associados.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

LA PERGUNTA?

Notícias

 

14/09/2017

Que perguntas você gostaria de fazer no Encontro PREVI de Governança Corporativa?

 

Associados podem acompanhar evento pelo Facebook e enviar dúvidas. Tema desta edição é "Comunicação como ferramenta estratégica".

 

Na próxima quarta-feira, 20/9, será realizado no Centro de Convenções Bolsa do Rio o Encontro PREVI de Governança Corporativa. Associados da PREVI podem enviar perguntas sobre os temas debatidos para os palestrantes e diretores da entidade, além de acompanhar a cobertura completa do evento pelo Facebook. É só acessar a página em http://www.facebook.com/EncontroPREVI. Os melhores questionamentos poderão ser respondidos ao vivo no Encontro. Visite já a página do evento e envie a sua pergunta!
envie_sua_pergunta.png
O tema do Encontro em 2017 é “Comunicação como ferramenta estratégica”. Alguma das reflexões incentivadas no evento são sobre a comunicação eficaz, que transforma informações em conhecimento, servindo de suporte aos gestores no processo de elaboração e execução das estratégias. Entre os assuntos abordados nas palestras estão o Planejamento Estratégico, Integridade como mecanismo de Governança e Comunicação e Integração. Confira a programação completa.
O Encontro, que está em sua 18ª edição, reunirá presidentes de conselho de administração e CEOs de empresas, gestores de recursos e de bancos de investimento, instituições representativas do mercado de capitais, órgãos reguladores, fundos de pensão, além de conselheiros fiscais e de administração das empresas participadas da PREVI.
A página do Encontro no Facebook terá fotos, vídeos e entrevistas do evento, ao vivo. Curta, acesse e fique por dentro, usando a hashtag #EncontroPREVI.

Fonte: www.previ.com.br

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

HOJE É TREZE DO NOVE

    Treze é número de partido e nove são as mãos, coincidência pura para um determinado depoimento que acontece hoje na capital de todos os paranaenses. Mas hoje não pretendo falar disso, lá estará a imprensa nacional e o blog ater-se-á a assuntos paroquiais.
    Reside na capital soteropolitana um jovem de 89 anos, beirando os 90, que possui uma disposição incomum para resolver os nossos problemas com nosso fundo de pensão. Tudo o que ele quer é reunir 10 (dez) companheiros destemidos, sem rabo preso, dispostos a acompanhá-lo. Ligou-me e já coloquei-me à sua disposição para um encontro presencial no palácio do Mourisco, do tipo cara a cara ou olho no olho. Ele garante que conseguirá vitórias sobre a maioria de nossos gargalos. Se você tiver o perfil basta contatar-me em qualquer dos correios eletrônicos da ANAPLAB.
     A única coisa de que discordei do meu dileto octogenário, quase nonagenário, é ele ter sido informado que no ES existe um "Conselho Gestor" para gerir o famoso empréstimo. Informação errada, meu caro. O gestor do ES chama-se Marcel J. Barros, mui digno diretor de Seguridade, reeleito até 31.05.2020. Porém, esse pequeno equívoco se esclarece naturalmente, até o momento do encontro. Vejo, contudo, um pequeno entrave na marcação da reunião na PREVI. Em 2013, na Novembrada, a nossa colega Leopoldina Correa conseguiu marcar pela influência do estimado colega Aldo Alfano, já falecido. Hoje não temos alguém dentro do fundo apto a fazer o meio de campo. Poderia ser a Isa Musa através do grupo Semente de União que recentemente esteve na PREVI. Poderíamos contar com o Ebenézer, o Faraco, o Tollendal etc. Entretanto, o "fera da galera" seria o nosso baiano cascudo que, segundo diz, resolveria a polêmica no ato, na exposição oral. Nada de documento para ser analisado a posteriori.
     Então fica combinado. Quem tem boca vaia Roma e ao Mourisco!
EDIFÍCIO MOURISCO, SEDE DA PREVI, PRAIA DE BOTAFOGO, RIO-RJ 

sábado, 9 de setembro de 2017

PALOCCI MERECE HOMOLOGAÇÃO

    A delação premiada do senhor Antonio Palocci é mais que meritória, eu diria obrigatória. Ninguém, desde o início da operação Lava a Jato, mereceu mais a recompensa do que o ex-ministro da Fazenda, ex-prefeito de Ribeirão Preto. Pelo que já afirmou, como testemunho presencial dos fatos ilegais praticados por Lula e por Dilma, já é mais do que suficiente para o juiz Sérgio Moro homologar a delação.
     Palocci ainda vai revelar muito, caso sua delação seja aceita. O sistema bancário sofrerá muitos revezes neste intrincado jogo de propinas. Finalmente, a Sete Brasil, criada em 2010 e que gerou perdas ao nosso fundo de pensão, terá sua história passada a limpo.
      Vai Sérgio Moro! Não te demores na homologação. Será bom para todos. Que Deus o ilumine!
    Quem desejar conhecer mais detalhes de uma possível delação de Palocci acesse ao conteúdo publicado pela IstoÉ em 28.04.2017 Revista Nº 2472, basta clicar neste link:

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

O EXEMPLAR CIDADÃO ANTONIO PALOCCI

    De impressionar qualquer um o sincero depoimento no dia de ontem do ex-ministro Palocci. Encheu os olhos de todos ao revelar a verdade nua e crua que tanto o partido dos trabalhadores quer esconder. Logo atrás dele estava sentado o tosco espertalhão advogado de Lula, sr. Cristiano Zanin Martins, na maior cara de tacho ouvindo as verdades proferidas por Palocci.
     A verdade é tão cristalina tanto que o nosso Redentor e Salvador Jesus Cristo afirmou ser Ele o caminho, a verdade e a vida. Jamais ouviremos da boca de um Lula, de uma Gleisi, de um José Dirceu, de uma Dilma, de um Aécio Neves sequer lampejos de verdade pois de quem é falso não se pode esperar verdades. Dizem que o PT vai expulsar Antonio Palocci posto que começou a falar a verdade e já não reúne a condição essencial, sem a qual não se pode permanecer no partido, fundamentalmente mentiroso.
     Hoje é sete de setembro, dia da nossa independência. Queira Deus de Israel, pura verdade que nos governa do alto dos céus, que nos livremos, de uma vez por todas, desta classe de políticos mentirosos. Diz no evangelho de São João, capítulo 8 versículo 44:

"Vocês pertencem ao pai de vocês, o Diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira."
    PT seja logo preso e banido do nosso querido Brasil, assim como todos os partidos aliados e corruptos (Pmdb, PP, Pc do B, Pdt, Psol...).
     PSDB seja igualmente banido de nossa pátria e seja preso pelo menos o sr. Aécio Neves e o seu chefe maior FHC. 
      Liberdade, ó liberdade, abra as asas sobre todos nós brasileiros honestos e agradáveis ao Altíssimo.
Que a independência proclamada há 195 anos por dom Pedro I, no riacho Ipiranga, centro de São Paulo, o mais pujante estado brasileiro, que hoje é representada pela Operação Lava Jato cujo símbolo é este homem de Deus chamado Dr. Sérgio Moro, delete e puna exemplarmente todos os corruptos responsáveis por estes saques incalculáveis aos cofres públicos, com certeza muito sentido nos hospitais e escolas públicos.
       Vos clamamos, Ó Pai Celeste, Vem varrer do seio do nosso Brasil, toda a maldade, toda a corrupção e toda a escravidão. A Vós Ó Pai de Misericórdia, toda honra e toda a glória, agora e para sempre! Amém!

O BLOGUEIRO AOS PÉS DO CRISTO REDENTOR NA CIDADE MARAVILHOSA EM 2015 (Arquivo pessoal)


terça-feira, 5 de setembro de 2017

RUMORES EXISTEM, FATOS OU BOATOS?

Alerta:

BB quer deixar de ter compromisso com CASSI em relação a aposentados, agora batizados de pós-laborais:
Para os vinculados ao Banco do Brasil: Houve uma reclassificação. No BB não existem mais aposentados. E sim os pós-laborais. Com isso, o BB fará um plebiscito sobre a Cassi. A jogada é não mais pagar o plano para os pós-laborais, deixando-os entregues à própria sorte. Por favor, quem conhece aposentado, pensionista do bb, diga para que se informem e participem do tal plebiscito. Se deixar apenas pelo pessoal da ativa estamos todos ferrados. E somos maioria . É fácil barrar isso. Basta mobilizar.
O negócio é sério, tanto para nós quanto para a CASSI...Mobilizar é preciso.

Recebi o texto acima, e estou repassando.


Por Derli Fernandes Rocha

     Não é de hoje que o nosso patrocinador vem nos ameaçando. Seu objetivo é sair do que não lhe dá lucro e ficar somente na PREVI onde ele ganha rios de dinheiro.
         É o espírito da privatização rondando sobre as cabeças brancas. Não teria qualquer problema se o BB saísse da PREVI também devolvendo tudo o que nos tirou ilegalmente, a começar pela reversão de valores. Mudar também a legislação para que o fundo de pensão de entidade privatizada não tenha qualquer ingerência do patrocinador. Que fique a seu cargo somente o pano dois ou o chamado PREVI Futuro, obrigatoriamente separado do nosso.
      Com a nova PREVI BD de autogestão, todos os seguros da CAPEC seriam liberados para todos a fim de custear o restante da saúde (considerando a retirada da CASSI). Ofereço-me em holocausto se a nova PREVI autogestão não der superávit a cada santo ano.
        "Vem vamos embora, quem sabe faz a hora, não espera acontecer..."

                     SE QUERES PAZ, PREPARA-TE PARA A GUERRA!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

ESTRUTURAL OU CONJUNTURAL?

    Nos momentos de crise, ondas altas ou simples marolas, PIB em baixa, bolsa em alta vem à tona a clássica pergunta se o problema é estrutural ou conjuntural.
     Bem, a fim de entender o assunto, vamos dizendo que é conjuntural quando pequenos ajustes, feitos preventivamente, geralmente pontuais, tendem a normalizar o ponto fora da curva (inesperado). Podemos classificar de conjunturais aquelas "marolinhas" que o ex-colega disse da crise de 2008. O risco é que se as correções não forem bem sucedidas poderá descambar para questões estruturais.
     No Brasil, é clássico o nó estrutural do excesso de impostos; o intrincado gasto público do legislativo em Brasília - e por extensão - das câmaras estaduais e municipais.
      Para resolver tais assuntos estruturais é necessário muita decisão política, posto que obviamente vai se criar animosidade com todos aqueles dependentes de cargos especialmente criados para agradar quem vota os projetos do executivo.
      Levando o assunto à nossa governança corporativa, eu pergunto aos nobres leitores se a nossa gestão estagnada em resultados pouco expressivos, com o déficit se mantendo na ordem de 14 bilhões, é conjuntural ou estrutural?
A bolsa já está quase no seu recorde histórico de 73 mil pontos e mesmo assim não se nota otimismo em nossos investimentos bursáteis, simplesmente porque estruturalmente temos "participações" na Vale, na Invepar etc. Ou seja, temos empresas controladas das quais dependemos muito de seus balanços ou como se diz "de valores de mercado" para valorizar ou não nossos investimentos. A BR-Foods, por exemplo, amarga dois exercícios de rentabilidade negativa. Costão de Sauípe nem se fala.
      Eu na diretoria de Investimentos sugeriria uma carteira de ações pão quente, de compra e venda de posições diárias. Compras de hoje Itaú, Petrobras, JBS; amanhã Vale, BB e Bradesco...Semana que vem vende as que renderam bem, compra outras com possibilidade de crescer. Basta consultar analistas especializados...Qualquer milhão ganho é bem-vindo.
      Digam nos comentários se nossos problemas são apenas conjunturais.Não sou o dono da verdade.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

ENQUANTO O AUMENTO NO LIMITE NÃO CHEGA

    Há um bom tempo existem dois tipos de empréstimo simples: O ES-A 160 Plano1 e o ES-B 160 Plano1. Pois bem. Ambos estão sujeitos ao mesmo limite, 160 mil em vigor. Neste ano, até novembro, a nossa bondosa diretoria de Seguridade, deverá aumentar esse limite para 165 mil ou 170 mil, dependendo do bom humor do fundo.
    Nada obstante, se hoje você tiver alguma margem disponível e concomitantemente tiver pago seis prestações ou mais, poderá tranquilamente renovar o seu empréstimo em qualquer das modalidades (A ou B). Assim, quando houver a manifestação da benevolência da diretoria de Seguridade, a ser estampada no sítio da PREVI em manchete do tipo "ES - Aumento de limite no Plano 1", você terá condições de realizar outra operação, na modalidade em que não renovou anteriormente. Por óbvio, tal operação somente se concretizará se o caro colega tiver seis ou mais parcelas pagas na modalidade e, principalmente, se tiver margem consignável.
     Eu tenho ambas as modalidades. Renovei agora a modalidade "B" num valor de pouco mais de 5.500,00, deixando meu limite utilizado em 160 mil. Assim que sair o novo limite, renovarei a modalidade "A" até o valor que a minha margem remanescente (84,00) permitir.
     Era isso, meus colegas. Espero ter sido útil a quem desconhecia as duas modalidades. Se existir mais dúvidas a respeito, podemos dirimi-las nos comentários. Bom final de semana a todos os colegas e que o bom Pai Celeste nos proteja a cada um em particular!