BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

segunda-feira, 24 de julho de 2017

ONDE ESTÁ O DOLO?

    O pensamento reinante nas cabeças daqueles que decidem prazos de retorno de empréstimos a participantes em nosso fundo de pensão é o de que prazo longo somente deve prevalecer para financiamento de bens duráveis.
       Já empréstimo, no economês do fundo, deve ser de, no máximo, 96 meses (8 anos) prazo praticado pelo Banco do Brasil e demais financeiras de crédito consignado. Ocorre que a fonte de recursos para estes casos é de terceiros tomadas a um custo determinado, que necessitam de maior rotatividade, precisando seguir as leis de mercado.
      Não é o caso do Empréstimo Simples da PREVI. Aqui a fonte de recursos tem custo zero posto que o dinheiro já faz parte do nosso ativo circulante, ou seja, não se capta no mercado. O atuarial está preservado pela taxa de juros de 5% ao ano. Assim, como é um negócio interno, com poder decisório na diretoria executiva, o prazo pode dobrar, isto é, de 96 meses, pode ir até 192 meses sem qualquer eventual dolo ou má-fé, antes pelo contrário.
      Haveria dolo ou má-fé se o nosso fundo agisse como o BNDES que capta os recursos à taxa Selic e os repassa a seus clientes a juros de 3 ou 4% ao ano. Como demonstrado acima, não é o caso da PREVI.
        É inquestionável que o empréstimo a participantes de um fundo de pensão beneficia apenas e tão somente os próprios participantes do fundo, a ninguém mais. Antes de tudo é um direito do próprio usuário usufruir de um bem que é seu, em seu próprio benefício, por um prazo que melhor atenda às suas demandas.
      Fazer distinção de prazo entre financiamento e empréstimo é de uma ignorância fantástica. São tão iguais que ambos estão classificados na mesma rubrica, sendo que o beneficiário de um tipo não consegue ser do outro, pela absoluta falta de margem. Ou seja, quem quiser ter ambos precisa ser dono de invejável margem consignável que não é o caso da maioria. Garantia, o consignado parece ter a melhor, tendo em vista que atualmente no financiamento imobiliário há inadimplência pré-contabilizada de aproximadamente 2 bilhões de reais.
      Destarte, nada custaria à PREVI aumentar o prazo do ES para 180 meses, ainda que para tal fosse necessário aumentar o FQM. Fazemos um apelo à diretoria da PREVI para que atenda aos anelos de inúmeros associados que pelo sistema atual estão impossibilitados de fazer as operações por falta de MC. Esta margem viria com a dilatação do prazo.

DELENDA CARTHAGO - O PRAZO DO ES PRECISA IR AOS 180 MESES (15 ANOS)
 

93 comentários:

joao trindade disse...

Quando temos que pedir emprestado dinheiro para nós mesmos (Previ) é sinal do fim dos tempos. Em que país vivemos?(será que temos país ?)

Anônimo disse...

Pra conseguirmos aumento no prazo para 180 x 180 so com pressao externa, se depender da previ nao sai nunca.

Anônimo disse...

Para ver petistas fora do governo, pagamos qualquer sacrifício inclusive gasolina de R$ 4,99, o litro.

Anônimo disse...

Estimado Mestre Ari Zanella,


Admiro sua perseverança sobre o ES bem como sua defesa dos aposentados e ativos.
Mas como já faz alguns anos que se trabalha para a melhoria do ES e nada, nada mesmo , é feito pela diretoria para aliviar os aposentados e ativos não vislumbro sustentação nos pedidos.
Sinto muito, mas se malha em ferro frio há anos.
Quem está abastado em altos salários, bônus, jetons e rubricas afins jamais se importará com aposentados e ativos sedentos por um alívio em seus proventos.
NÃO EXISTE SENSIBILIDADE, NEM SEQUER CAPACIDADE MATEMÁTICA, DE DISCERNIMENTO, PARA A TOMADA DE UMA HISTÓRICA DECISÃO EM FAVOR DOS MENOS FAVORECIDOS E AMPARADOS POR UM ESTATUTO, O DOS IDOSOS.

Eleições para cargos altamente remunerados, com meu VOTO, NUNCA MAIS!

Me tapo de nojo caro Professor.





Anônimo disse...

Parabéns, professor Ari Zanela, por esta postagem ONDE ESTÁ O DOLO?. É de pessoas iguais ao senhor que nós, aposentados, precisamos. Seria interessante que demais presidentes de associações, em defesa dos interesses de seus associados, os aposentados, assim se manifestassem também. O apelo que o distinto colega faz, pelo ES 180 x 180, vai ao encontro dos anseios de dezenas de milhares de aposentados que há décadas estão precisando pagar suas dívidas. Portanto, resta agradecê-lo pelo gesto solidário e torcer para que nosso diretor de seguridade, Dr. Marcel, nos atenda.

Obrigado.

Anônimo disse...

Estamos solicitando uma melhoria no ES, tendo em vista as dificuldades por que estamos passando, a inflação totalmente manipulada e também porque os recursos são nossos.
Pagamos o juros pelos recursos que saem (zero)para a PREVI.
Então não existe argumento de porque não nos auxiliar neste momento por que se está passando.O bom senso, a consideração devem imperar.
Saudações

Anônimo disse...

Bem Professor,
Impressiona o carinho dispensado ao dinheiro quando "os donos" serão os beneficiários. Culpados são os nossos pais de não nos registrarem com o nome de SeteBrasil

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

ES: ENTRE OS MELHORES RETORNOS!!
Caro Professor Ari, tu que não participas do excelente quadro técnico da Previ, fazes uma matéria belíssima como esta. Imagina eles, os técnicos, certamente, sabem disso e de muitas outras alternativas. A propósito, estranho que a aplicação de recursos, para o ES, seja da competência da Diseg. Penso deveria estar a cargo da Dirin, responsável por buscar os melhores retornos, onde inclui-se o ES. Evidentemente que caberia à Diseg a palavra sobre a MC. Mas os excelentes técnicos da Previ têm opções, para terminar com esse embate, desnecessariamente, cansativo, ao menos, para os tomadores. Muito e muito grato pelo teu blog, canal das melhores aspirações da comunidade. Saúde e PAZ E BEM!

"Povo de Deus, confie nele, em qualquer situação." Salmo 61(60),9.

Durval Silveira disse...

Não vislumbro boa vontade desse bando de oportunistas , nem os que escolhemos brigam pelos nossos interesses. Estamos cada dia passando mais dificuldades .

Cade Araujo disse...

Parabéns professor, por insistir no assunto. Pois, tecnicamente não há nenhum inconveniente em se alongar o prazo e o limite de crédito. Tendo em vista que o empréstimo depende de margem consignável, ou seja, não há menor risco de elevar o endividamento individual ou comprometer a saúde financeira do fundo.

JVASCONCELLOS disse...

AOS AMIGOS ENVIEM E-MAILS PARA A PREVI ...PARA SEGURIDADE DISEG@PREVI.COM.BR
PARA O CARVALHO . AJCCARVALHO@BOL.COM BR
E PARA O MEDEIROS JBMMEDEIROS@TERRA.COM BR, SOLICITANDO O AUMENTO DO EMPRESTIMO SIMPLES PARA 180X180
TEM QUE NAÕA ESQUECER QUE ELES TAMBEM EM BREVE ESTARÃO APOSENTADOS E ESPERAMOS QUE NÃO ESTEJAMM COMO NOS ATUALMENTE NESTA PENURIA .

Anônimo disse...

Na verdade analisando a tabela notei que a prestação cai pouco quando passa de 120 meses pára 180 meses, o que deve e pode ser feito ja que o dinheiro é nosso e o pagamento é praticamente garantido seria baixar os juros de 5% a.a para uns 3% a.a. ou 4% a.a; esses juros são absurdamente altos pois são juros além da correção monetaria. Solicito a alguem que esteja mais familiarizado com economia dos outros paises que verifiquem qual a taxa de juro real nos outros paises.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 24/07/17 das 18:42hs

Realmente esse pouco que a prestação cai corresponde a precisamente 17,947377%, já que a Previ gosta de várias casas depois da vírgula!!!
Abs.
Celso

Anônimo disse...

Parabens . São poucos hoje os que defendem os aposentados da Previ .

Anônimo disse...

Enquanto o ES não "dá prejuízo", outros resultaram em monumental déficit.
Só um dos sugeridos não está aposentado.

Blog do Ed disse...

Despertem. Exijam também, e já, o cumprimento da sentença do Juiz Federal do Rio de Janeiro sobre a Reversão de Valores da Resolução CGPC 26. Tanta luta para nada? São R$7,5 bilhões! Onde andam nossas ilustres lideranças? nossas associações? Nossa AAPBB,FAABB, ANABB, AAFBB (esta até promoveu ação equivalente, mas, infelizmente, sem força convincente). Despertem. A vida é conquista dos que trabalham... Associação significa crença no trabalho de TODOS. Não há eu fiz, ele fez. Há nós fizemos.
Edgardo Amorim Rego











Anônimo disse...

Eu duvido muito que a Previ atenda os anseios dos velhinhos. Já li textos convincentes do colega João Rossi, do Ari e de outros que fariam até o Presidente da Coréia do Norte chorar. Todavia ainda não vi nenhuma manifestação da Previ a respeito das explanações.

Anônimo disse...



TEXTO 1.1

A BOLSA DE VALORES BRASILEIRA ESTÁ EM TENDÊNCIA IRREVERSÍVEL DE BAIXA?


RESUMO

II. SEGUNDA TESE: O ÚNICO OBJETIVO DO HODIERNO CAPITALISMO BURSÁTIL É TRANSFERIR RIQUEZAS

II.1. [...] Neste ponto de nossa tratativa, parece-nos aqui oportuno apresentar nossa resposta a uma importante pergunta formulada pelo economista francês Frédéric Lordon, qual seja:


[...] O segredo desta despossessão real da propriedade formal, obviamente, é sua diluição real entre uma miríade de pequenos acionistas e da captura de uma renda de intermediação por alguns poucos especialistas da gestão institucional, os únicos em uma posição para levar a cabo a reorientação da poupança, pois só eles podem usar a força exitosa da agregação. Uma vez que é melhor dizer as coisas claramente e, às vezes duas vezes por dia: a poupança dos investidores não é nada, e não tem nenhuma força. É a poupança CONCENTRADA que é tudo. E concentrada para que? Esta é toda a questão... (4) (maiúsculo nosso)

- Em apertada síntese, nossa abordagem apresenta uma singela resposta ao questionamento, acima mencionado:

“Criar valor”!

Trader anônimo

Anônimo disse...

TEXTO 1.2

Pergunta subsidiária: e qual o objetivo de se “criar valor”?

- Simplesmente transferir o valor criado; entretanto, tal estratagema permite “transferir riquezas”. Em outros termos, tal estratagema permite transferir riquezas, mas não criar riquezas, pois apenas o trabalho cria riquezas, como veremos. Em síntese, tal transferência de riquezas é o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil, conforme iremos sustentar ao longo desta tese.

Pergunta ulterior: por que sustentamos que o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil é transferir riquezas entre os participantes das desta instituição?

- Porque as duas linhas de força em torno das quais se estruturou o novo regime de acumulação, vale dizer, – a “poupança concentrada coletiva” e a “desregulamentação dos mercados de ativos” – são falhas maiores, como vimos na primeira tese. (Pag. 299)



Anônimo disse...

TEXTO 2


II.2. [...] Assim, iremos sustentar que a emergência de uma “opinião do próprio mercado” coincidiu com o surgimento de uma “manipulação continuada e planejada” no hodierno capitalismo bursátil. EM APERTADA SÍNTESE, IREMOS DEMONSTRAR AO LONGO DO PRESENTE TRABALHO QUE SE A LIQUIDEZ CONTINUADA É O GERME DA EMERGÊNCIA DE UMA “MANIPULAÇÃO CONTINUADA E PLANEJADA”, O SURGIMENTO DA “OPINIÃO DO PRÓPRIO MERCADO” É O GATILHO DETONADOR DESTA. (Pag. 307)


Anônimo disse...

TEXTO 3

II.3. [...] Desta forma, o Gráfico 3 corrobora a hipótese que sustentamos no início do presente item: o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil é transferir riquezas (segunda tese) . Entretanto, tal tese se materializa por meio de uma primeira tese: uma manipulação continuada e planejada (conspiração), como a seguir veremos. (Pag. 313)


Anônimo disse...

TEXTO 4

II.4. [...] Como vimos na primeira tese as bolhas especulativas apóiam-se numa hipótese impossível: a de que novos investidores entrarão na ciranda para sustentar o ganho dos que chegaram antes. IGUALMENTE É UMA HIPÓTESE IMPOSSÍVEL ÀQUELA QUE NOVOS INVESTIDORES ENTRARÃO NA BOLSA DE VALORES PARA SUSTENTAR O GANHO DAQUELES QUE MANTÉM “EM CARTEIRA” TÍTULOS BURSATEIS, MORMENTE APÓS O RECONHECIMENTO PELOS INVESTIDORES DE QUE O HODIERNO CAPITALISMO BURSÁTIL É UMA ESPÉCIE DO GÊNERO CONSPIRAÇÃO. POR ISTO IREMOS SUSTENTAR AO LONGO DO PRESENTE TRABALHO QUE É IRREVERSÍVEL A TENDÊNCIA PRIMÁRIA DE BAIXA DA BOLSA BRASILEIRA. Assim, não por acaso os três primeiros gráficos do presente trabalho apresentam uma forma piramidal. Tal forma expressa graficamente as “tendências Ponzi dos mercados”. Neste sentido, a forma piramidal encontrada em tais gráficos sugere-nos que as bolhas e os cracks são planejados. Ademais, a forma piramidal destes gráficos sugere-nos que uma “TIBBB” está em curso, como veremos. Por fim, mas não menos importante, isto equivale a dizer que a “manipulação contínua e planejada” que ora estamos sustentando tem data e hora para terminar, similarmente àquilo que ocorre nas “tendências Ponzi dos mercados”, como vimos na primeira tese. (Pag. 326)


Anônimo disse...

TEXTO 5.1

II.5. [...] Entretanto, como antes sustentamos, o marcador de valor destes títulos é simplesmente uma manipulação continuada e planejada. Neste sentido, antes encontramos os seguintes fragmentos de texto:


Em síntese, estamos sustentando que a “liquidez subordinada” tende para a “liquidez principal”, assim como um artefato imperfeito (“preço”) tende para o seu ideal (“valor”). OU SEJA, A “LIQUIDEZ SUBORDINADA” É UM ARTEFATO ILEGÍTIMO, INJUSTO E IMPERFEITO, QUE TENDE PARA UM IDEAL, QUE É O “VALOR” (“LIQUIDEZ PRINCIPAL”). CONSEQÜENTEMENTE, QUANTO MAIS TEMPO VOCÊ PERMANECE “COMPRADO” EM TÍTULOS DE “LIQUIDEZ SUBORDINADA”, MORMENTE APÓS O RECONHECIMENTO PELOS INVESTIDORES DE QUE O HODIERNO CAPITALISMO BURSÁTIL É UMA ESPÉCIE DO GÊNERO CONSPIRAÇÃO, MAIS VOCÊ TENDE A PERDER.



O objetivo final da hipótese de conspiração que estamos sustentando é obter a razoabilidade que encontramos na “liquidez principal” (“moeda”), por meio do artificialismo total da “liquidez subordinada” (“ações”), o que viabiliza a “dominação da finança”. Neste sentido, Warren Buffett, grande investidor norte-americano, observa que o importante é importante saber distinguir a diferença entre preço e valor, conforme se segue:


PREÇO É O QUE VOCÊ PAGA; VALOR É O QUE VOCÊ OBTÉM. (24)

Anônimo disse...

TEXTO 5.1

II.5. [...] Entretanto, como antes sustentamos, o marcador de valor destes títulos é simplesmente uma manipulação continuada e planejada. Neste sentido, antes encontramos os seguintes fragmentos de texto:


Em síntese, estamos sustentando que a “liquidez subordinada” tende para a “liquidez principal”, assim como um artefato imperfeito (“preço”) tende para o seu ideal (“valor”). OU SEJA, A “LIQUIDEZ SUBORDINADA” É UM ARTEFATO ILEGÍTIMO, INJUSTO E IMPERFEITO, QUE TENDE PARA UM IDEAL, QUE É O “VALOR” (“LIQUIDEZ PRINCIPAL”). CONSEQÜENTEMENTE, QUANTO MAIS TEMPO VOCÊ PERMANECE “COMPRADO” EM TÍTULOS DE “LIQUIDEZ SUBORDINADA”, MORMENTE APÓS O RECONHECIMENTO PELOS INVESTIDORES DE QUE O HODIERNO CAPITALISMO BURSÁTIL É UMA ESPÉCIE DO GÊNERO CONSPIRAÇÃO, MAIS VOCÊ TENDE A PERDER.



O objetivo final da hipótese de conspiração que estamos sustentando é obter a razoabilidade que encontramos na “liquidez principal” (“moeda”), por meio do artificialismo total da “liquidez subordinada” (“ações”), o que viabiliza a “dominação da finança”. Neste sentido, Warren Buffett, grande investidor norte-americano, observa que o importante é importante saber distinguir a diferença entre preço e valor, conforme se segue:


PREÇO É O QUE VOCÊ PAGA; VALOR É O QUE VOCÊ OBTÉM. (24)

Anônimo disse...

TEXTO 5.1

II.5. [...] Entretanto, como antes sustentamos, o marcador de valor destes títulos é simplesmente uma manipulação continuada e planejada. Neste sentido, antes encontramos os seguintes fragmentos de texto:


Em síntese, estamos sustentando que a “liquidez subordinada” tende para a “liquidez principal”, assim como um artefato imperfeito (“preço”) tende para o seu ideal (“valor”). OU SEJA, A “LIQUIDEZ SUBORDINADA” É UM ARTEFATO ILEGÍTIMO, INJUSTO E IMPERFEITO, QUE TENDE PARA UM IDEAL, QUE É O “VALOR” (“LIQUIDEZ PRINCIPAL”). CONSEQÜENTEMENTE, QUANTO MAIS TEMPO VOCÊ PERMANECE “COMPRADO” EM TÍTULOS DE “LIQUIDEZ SUBORDINADA”, MORMENTE APÓS O RECONHECIMENTO PELOS INVESTIDORES DE QUE O HODIERNO CAPITALISMO BURSÁTIL É UMA ESPÉCIE DO GÊNERO CONSPIRAÇÃO, MAIS VOCÊ TENDE A PERDER.



O objetivo final da hipótese de conspiração que estamos sustentando é obter a razoabilidade que encontramos na “liquidez principal” (“moeda”), por meio do artificialismo total da “liquidez subordinada” (“ações”), o que viabiliza a “dominação da finança”. Neste sentido, Warren Buffett, grande investidor norte-americano, observa que o importante é importante saber distinguir a diferença entre preço e valor, conforme se segue:


PREÇO É O QUE VOCÊ PAGA; VALOR É O QUE VOCÊ OBTÉM. (24)

Anônimo disse...

TEXTO 7

II.7. [...] Há pessoas que se adaptam mais rapidamente às mudanças, pois tem um faro mais apurado para perceber a virada dos ventos. Elas se antecipam ao mercado, ajustam suas velas e tiram proveito inteligente da alteração das correntes. Como elas conseguem? Ora, o próprio mercado manda sinais. (53)

Como exemplo, da observação acima mencionada, a seguir apresentamos um comentário retirado do blog Investmania (04/12/2014), conforme se segue:

Se você observar o gráfico de Vale há 6 anos atrás ele mostrava só um lado da MONTANHA ... Eu falava para uns caras na última corretora que eu trabalhei, SE VOCÊ TEM UM LADO DA MONTANHA FATALMENTE NO FUTURO TERÁ O OUTRO LADO. Não deu outra. Mas as pessoas são céticas só acreditam quando acontece. Tenho um amigo que foi meu cliente, e tem já há muito tempo, eu calculo 400.000 Vale5... Falei isso para ele, quase perdi o amigo... (maiúsculo nosso). (Pag. 343)


Anônimo disse...

TEXTO 8

II.8. [...] Assim, da mesma maneira que reconhecemos um grande CRACK, similarmente podemos reconhecer a “TIBBB”. Ou seja, A “TIBBB” SE RECONHECE PELA REVERSÃO DA CRENÇA COLETIVA NA PROLONGAÇÃO INDEFINIDA DE UMA TENDÊNCIA DE ALTA – é assim que identificamos essa situação. Desse modo, a acomodação do índice da Bolsa de Valores da Islândia em novos e menores patamares, como nos indica o Gráfico 4, se equipara “a reversão da crença coletiva na extensão indefinida de uma tendência de alta”, como nos indica o conceito de crack, antes mencionado.

Igualmente, a visualização do Gráfico 5, adiante disponibilizado, sugere-nos tal irreversibilidade. Em apertada síntese, NINGUÉM PODE DIZER E NÃO SE PODE DAR A “UMA TENDÊNCIA IRREVERSÍVEL DE BAIXA”, ALGO MAIS QUE SUA DEFINIÇÃO QUALITATIVA. (Pag. 353)

Anônimo disse...

TEXTO 9

II.9. Como conseqüência de tal manipulação planejada e continuada não nos parece exagerado concluir que são números totalmente artificiais as cotações de Vale encontradas atualmente no mercado bursátil hodierno, conforme semelhantemente àquilo que sustentamos na primeira tese para os títulos de Petrobras. ASSIM, TAL OBSERVAÇÃO É UM INDÍCIO DE QUE OS TÍTULOS DE VALE SERIAM APENAS UM MEIO DE TRANSFERÊNCIA DE RIQUEZAS. Logo, não nos parece exagerado concluir que este seria um TERCEIRO INDÍCIO de que as Bolsas de Valores hodiernas teriam por único objetivo a transferência de riquezas. Em síntese, tal demanda em particular pelos títulos de “grande liquidez” está igualmente relacionada a algo que iremos sustentar nesta tese e na próxima: OS TÍTULOS DE “GRANDE LIQUIDEZ” FORAM E ESTARIAM SENDO USADOS COMO SIMPLES MEIOS DE TRANSFERÊNCIA DE RIQUEZAS. (Pag. 368)


Anônimo disse...

TEXTO 10

II.10. [...] A tendência primária de baixa irreversível (“TIBBB”), que estamos sustentando no presente trabalho, apresenta certa característica: é intercalada por tendências secundárias, ou repiques, à semelhança de uma “escadinha descendente”, conforme a visualização dos gráficos 1, 2, 3 e 5 nos mostra. Tal modelo de queda lenta (soft landing) é conseqüência das manipulações orquestradas pelos próprios “AGENTES”, como veremos. Tais “AGENTES”, geralmente, são os “proprietários materiais da poupança concentrada coletiva”. Ademais, esses “proprietários materiais da poupança concentrada coletiva” são os melhores em prever a opinião do próprio mercado. Neste sentido, encontramos na literatura técnica o seguinte fragmento de texto:

É da própria natureza dos jogos de coordenação que os vencedores não são aqueles que “acertam” ao responderem “corretamente” a uma pergunta em particular, mas aqueles que são os melhores em prever a opinião do próprio mercado. (18)

A observação, acima mencionada é um QUARTO INDÍCIO de que a Bolsa de Valores hodierna teria por único objetivo a transferência de riquezas de alguns participantes da Bolsa de Valores para outros participantes desta instituição, ou não, como detalhadamente iremos sustentar na quinta tese. (Pag. 373)


Anônimo disse...

TEXTO 11

II.11. [...] Em síntese, devido o mercado atual ser uma instituição social altamente hierarquizada, as manipulações das cotações podem ser explicadas facilmente. Este fato, quando associado ao grande incremento no uso de derivativos pode levar algumas poucas mãos, mormente àquelas dos “AGENTES”, a tirarem proveito destas situações artificiais por meio de manipulações, conforme os gráficos em forma de montanha apresentados no presente trabalho nos sugere. Os grandes beneficiários de tais práticas seriam, portanto, os próprios “AGENTES”, pois estes não são apenas os melhores em prever a opinião do próprio mercado; estes fazem a opinião do próprio mercado, como antes vimos na primeira tese. Em outros termos, as manipulações tendem a beneficiar àqueles que estão no topo da pirâmide das assimetrias de informação, pois a Bolsa de Valores é uma instituição social altamente hierarquizada. Tal observação é parte do QUARTO INDÍCIO de que a Bolsa de Valores hodierna tem por único objetivo a transferência de riquezas. Voltaremos a esse tema na quarta tese. (Pag. 381)

Anônimo disse...

TEXTO 12

II.12. [...] Conseqüentemente, aqui encontramos a explicação do por que o “destino das riquezas, cada vez mais, se concentram em poucas mãos”. (9) Logo, esta concentração das riquezas em poucas mãos tem suas raízes no fato de que são falhas maiores as duas linhas de força em torno das quais se estruturou o novo regime de acumulação, como sustentamos na primeira tese. Adicionalmente, na terceira tese iremos observar que o tempo é o fator vital que maximiza a criação de valor; logo, quanto maior for o tempo de transferência de riquezas, maior quantidade de riquezas serão transferidas.

Em outros termos, permitimo-nos imaginar que como conseqüência de tais falhas maiores, quanto mais tempo a grande maioria dos acionistas mantiverem em carteira tais títulos, mais eles tendem a ter seu capital diminuído. Tal observação é um QUINTO INDÍCIO de que o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil é transferência de riquezas. Voltaremos a esse tema mais detalhadamente na terceira tese. (Pag. 386)

Anônimo disse...

TEXTO 13.1

II.13. [...] Na primeira tese observamos que – uma crise nos fundos de pensão, quando toda uma geração de aposentados passa ao mesmo tempo, de uma situação de investidor, que compra títulos, para àquela de aposentado, que vende os títulos para financiar o seu consumo – inequivocamente é um aspecto que conduz a uma baixa da respectiva Bolsa, pois a liquidez é um fenômeno local, como antes vimos. Logo, tal situação se equipara a hipótese de uma tendência irreversível de baixa da Bolsa brasileira, que estamos sustentando Adicionalmente, no presente item observamos que os títulos de Vale e Petrobras tiveram valorização que ultrapassou em 12 (doze) vezes o conjunto da valorização média ponderada dos demais títulos da composição do Ibovespa, num período de aproximadamente 16 (dezesseis) anos. Tal valorização, portanto, foi extravagante. Assim, no presente item observamos que – por definição fundamental, todo mundo sabe que, o preço se afastando dos fundamentos, este afastamento “anormal” não pode durar. Quanto maior o afastamento e quanto maior a duração deste afastamento, maior a probabilidade de um retorno aos fundamentos. Isto leva, necessariamente, um dia ou outro, a uma reversão das expectativas da maioria que engata uma baixa auto-sustentável, que pode tomar a forma de um crack, seguido de uma bolha negativa. (34)

Anônimo disse...

TEXTO 13.2

Igualmente, tal situação reflete uma tendência irreversível de baixa. NATURALMENTE, QUEM PERMANECE “COMPRADO” DE FORMA PERMANENTE NESTES TÍTULOS TRANSFERE RIQUEZAS PARA OS OUTROS PARTICIPANTES DO MERCADO. Esta é uma daquelas sutilezas das finanças que sustentam nossa hipótese de que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do gênero conspiração. (Pag. 409)



Anônimo disse...

TEXTO 14

II.14. [...] Em síntese, a Bolsa é apenas uma máquina de fazer fortunas. [...] Claro que, para aqueles que ficam ricos, não é nada desprezível. Mas, para todos os demais isto começa a ser bastante. (55) Ademais, existem fortes indícios de que alguns participantes do mercado vão receber pouco ou nada, pois a finança somente é capaz de transferir ao longo do tempo a titularidade das riquezas. Entretanto, ainda falta que as riquezas sejam produzidas. (23) Em igual sentido, vale aqui lembrar algo que antes sustentamos na primeira tese: a Bolsa é apenas mais um JOGO DE SOMA ZERO. Em outros termos, na Bolsa de Valores não existe o milagre da multiplicação dos pães. (31) Assim, a Bolsa de Valores hodierna não é uma instituição eficaz, pois não faz as coisas certas, como estamos sustentando ao longo do presente trabalho. Neste sentido, os preços bursateis hodiernos estariam tanto “manipulados”, quanto “sobre avaliados”, como antes demonstramos. (Pag. 417)

Anônimo disse...

TEXTO 15

II.15. [...] ASSIM, TAL “MANUTENÇÃO EM CARTEIRA” DE TÍTULOS BURSATEIS É UMA MANEIRA SUTIL DE TRANSFERÊNCIA DE RIQUEZAS, QUE CAUSA O EMPOBRECIMENTO DE GRANDE PARTE DA SOCIEDADE CIVIL, DEVIDO AS CONSEQÜÊNCIAS NEGATIVAS ADVINDAS DO IMPACTO DISTRIBUTIVO DE TAL POLÍTICA. ASSIM, NÃO NOS PARECE EXAGERADO PENSAR NA EXTINÇÃO DA BOLSA DE VALORES. (Pag. 420)


Anônimo disse...

TEXTO 16

II.16. [...] Em apertada síntese, a nosso ver, as palavras que melhor representam os sistemas bursateis “fechado” (anterior 1990 aprox.) e “aberto” (posterior 1990 aprox.), são respectivamente, INCERTEZA e CERTEZA. Em outros termos, a expressão “terá um fio de esperança”, acima mencionada, de autoria do estadista e especulador Baruch, simboliza a pouca probabilidade de conhecimento, ou de acerto, da tendência por vir. Por outro lado, a expressão “não fará diferença nenhuma”, igualmente acima mencionada, de autoria do investidor e jornalista brasileiro Bazin, significa que uma tendência de alta, pelo menos de longo prazo, tenderia a ocorrer. Naturalmente, tal tendência de alta tem seus limites. Assim, o ponto importante do presente parágrafo é a possibilidade de conhecimento, ou mesmo de CERTEZA ao prognosticar certa tendência primária por vir, como veremos. (Pag. 435)

Anônimo disse...



SOLICITAÇÃO DE PROVIDENCIAS AO DIGNÍSSIMO PRESIDENTE MICHEL TEMER


Digníssimo Presidente,

BRASÍLIA -DF

Presidente, confesso que pensei muito antes de enviar esta correspondência até
V. Excia , entretanto , eu e 120.000 mil aposentados da PREVI, chegamos à con-
clusão que sem a ajuda de V.Ex.ª não conseguiremos sensibilizar os administra-
dores do nosso Fundo de Pensão que resistem em liberar as 12 últimas prestações
do BET, cujo assunto já tem parecer favorável da justiça, mesmo porque o Banco
do Brasil já se apoderou da sua parte. Ainda com relação a este assunto, julga-
mos por bem informar V. Ex.ª que o corte foi feito de forma inopinada, causan-
do sérios problemas a milhares de aposentados que já tinham firmado compro -
missos futuros, com base no vencimento combinado. Outro ponto que gostaríamos
de levar ao seu conhecimento é a falta de espírito público dos dirigentes da
PREVI que relutam em conceder um pequeno aumento no limite do Empréstimo Sim-
ples, reajustando o prazo para 180 meses, conforme já vem ocorrendo no mercado.
Ao ensejo, Excelência, achamos por bem esclarecer que a PREVI não necessita ir
ao mercado captar os recursos, pois os mesmos são oriundos das nossas contri -
buições e estão sob sua guarda. Presidente Temer, os associados da PREVI estão
em dois Fundos, a saber : Fundo PB-1 e Futuro, com um contingente de aproxima -
damente 120.000.00 sócios, que, se considerarmos esposas, filhos, pais,sogros
e outros parentes mais de 1.000.000.00 de pessoas ficarão eternamente gratas a
V.Ex.ª, uma vez que muitos dos dirigentes que estão comandando os destinos do
Fundos vieram de governantes anteriores ao atual governo e não possuem voca -
ção de captar entre os comandados a sensação de estarem sendo incentivados pa-
ra, em troca, retribuir todos os benefícios aos mesmos liberados, como é pra-
xe nas administrações de países do 1º mundo. Presidente, que Deus ilumine as
decisões do seu governo,pois o sucesso que dele for obtido será sucesso também
para nós.Atenciosamente. Divany Silveira.Rua Paulo Frontin,246-Ap 402-Sete La-
goas-mg-cod. 35.700-049




Anônimo disse...

TEXTO 17

II.17. [...] Em outros termos, estamos sustentando ao longo do presente trabalho que o “preço” tende para o “valor”, assim como um “artefato imperfeito” tende para o seu “ideal”. Em outros termos, houve no hodierno capitalismo bursátil uma “criação de valor bursátil”, entretanto tal criação ocorreu de forma necessariamente passageira (30). Em síntese, a finança não cria riqueza; a finança cria tão somente valores; ou melhor, cria preços “virtuais”. Entretanto, tais preços “virtuais” tendem necessariamente a retornar ao seu verdadeiro valor, o preço “real”. (Pag. 438)

Anônimo disse...

TEXTO 18.1

II.18. [...] Assim, “toda especulação, fracassada ou bem-sucedida, é sempre uma questão de timing!” Neste sentido, iremos demonstrar que a CERTEZA que ora estamos sustentando está intimamente relacionada ao surgimento de uma manipulação continuada e planejada, conforme sustentamos na primeira tese, conforme se segue:

ASSIM, NÃO NOS PARECE EXAGERADO CONCLUIR QUE É SUFICIENTE MANTER CERTA ESPECULAÇÃO POR DETERMINADO TEMPO (forma continuada), PARA TRANSFORMAR TAL ESPECULAÇÃO NUMA MANIPULAÇÃO. Em outros termos, a característica da INCERTEZA que existe no conceito de especulação, pode ser transformada na característica da CERTEZA que podemos inferir é encontrada no conceito de manipulação.



Anônimo disse...

TEXTO 18.2

Logo, quanto mais tempo você permanece “comprado” em títulos bursateis da Bolsa de Valores brasileira, mormente após o reconhecimento pelo mercado que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do genero conspiracão, mais você tende a perder.

Um importante ponto de sustentação da hipótese de CERTEZA, que estamos sustentando, tem por fundamento certa declaração de autoria do sociólogo norte-americano Immanuel Wallerstein. Em entrevista ao canal Globo News, programa Milênio, de 13.02.2012, sobre o tema “Otimismo e caos na crise do capitalismo”, o mencionado sociólogo declarou:

[...] E eu acho que há um último elemento, que retiramos de Prigogine, que é o seguinte:
TODOS OS SISTEMAS, DO UNIVERSO AO MENOR SISTEMA POSSÍVEL, TÊM VIDAS QUE NÃO DURAM PARA SEMPRE.

PORTANTO, É PRECISO DESCOBRIR COMO ELAS SURGIRAM, QUAIS ERAM SUAS REGRAS DURANTE O QUE EU CHAMO DE “VIDA NORMAL”. E COMO ELAS SEMPRE SE AFASTAM DO EQUILÍBRIO, ELAS ENTRAM EM CRISE ESTRUTURAL...

e isso...

[...] O SISTEMA SE BIFURCA, TOMA UMA DIREÇÃO OU OUTRA, MAS NÃO CONTINUA COMO ERA ANTES. E eu alego que a economia mundial capitalista hoje passa por uma CRISE ESTRUTURAL e não vai sobreviver por muito tempo (negrito e maiúsculo nossos). (Pag. 444)



Anônimo disse...

TEXTO 19


II.19. Como indício de tal “transferência de riquezas” ao longo do presente trabalho apresentamos as seguintes observações: (II.19.1.) uma grande e demorada desvalorização e uma posterior acomodação das cotações em menores patamares; (II.19.2.) a valorização média ponderada das duas espécies dos dois títulos descritos na Tabela [...] ultrapassou em (doze) vezes o conjunto da valorização média ponderada dos demais títulos da composição do Ibovespa, conforme se segue:

Anônimo disse...

TEXTO 19.1

II.19.1. Adicionalmente, parece-nos oportuno observar que os títulos de “Vale5” (Vale Preferencial na Bolsa brasileira) tiveram uma expressiva alta recentemente (Fev - Nov /2016). Não obstante, tal expressiva alta, de aproximadamente 300%, é considerada insignificante quando inserida num contexto temporalmente maior, conforme o Gráfico 5 nos permite comprovar. Em outros termos, a insignificância (irrelevância) desta expressiva alta, frente à enorme e prolongada tendência de baixa que podemos observar no Gráfico 5, desde Janeiro de 2011, até fevereiro de 2016, permite-nos comparar o Gráfico 5, ao Gráfico 4. Desse modo, semelhantemente ao Gráfico 4, no Gráfico 5 igualmente podemos observar duas relevantes informações: uma grande desvalorização e uma posterior acomodação das cotações em menores patamares. Em outros termos, o Gráfico 5, mesmo não sendo a representação gráfica de um grande crack, igualmente apresenta as duas características semelhantes aquelas encontradas no Gráfico 4: uma enorme desvalorização dos títulos de Vale, por aproximadamente 5 (cinco) anos, e uma posterior acomodação das cotações das ADRs de Vale em novos patamares, significativamente menores. (Pag. 360)

Anônimo disse...

TEXTO 19.2

II.19.2. [...] Entretanto, por meio de cálculos matemáticos simples, verificamos que a valorização média ponderada das duas espécies dos dois títulos descritos na Tabela 1 __ vale dizer, Petrobras e Vale __ ultrapassou em (doze) vezes o conjunto da valorização média ponderada dos demais títulos da composição do Ibovespa no período de 1 de janeiro de 1991 a 8 de maio de 2006. Tal extravagante valorização sugere que tais títulos ficaram “caros”, mesmo após as enormes e contínuas desvalorizações registradas em tais títulos nos últimos 6 (seis) anos. Assim, a manutenção em carteira destes títulos equivale a uma transferência de riquezas, conforme anteriormente visualizamos no Gráfico 1 (ADRs de Petrobras) e no Gráfico 5 (ADRs de Vale), respectivamente. Esta é uma daquelas relações matemáticas e/ou fundamentalistas extravagantes que sustentam nossa hipótese de surgimento de uma conspiração no hodierno capitalismo bursátil. Neste sentido, “a discrepância entre a inflação exuberante da esfera financeira e o crescimento mais moderado da economia real é o cerne do problema.”
Em síntese, tal demanda em particular pelos títulos de “grande liquidez” está igualmente relacionado a algo que antes sustentamos: OS TÍTULOS DE “GRANDE LIQUIDEZ” FORAM E ESTARIAM SENDO USADOS COMO SIMPLES MEIOS DE TRANSFERÊNCIA DE RIQUEZAS, como mencionamos no item anterior. (Pag. 391)



Anônimo disse...

TEXTO 20

I.20. [...] As conclusões acima mencionadas sugerem a razoabilidade da hipótese de transferência de riquezas, que estamos sustentando, ser o único objetivo do hodierno capitalismo bursátil. (Pag. 454)


Anônimo disse...

Ditadura velada, amigo. Leis, só para os inimigos. Para os amigos, filigranas jurídicas, as brechas/lacunas das leis caprichosamente formatadas e hermenêuticas tendenciosas.

Anônimo disse...

O dolo emana do palácio dos horrores, de onde saem todas as ordens para acabar com o Brasil.

Felipe Osório da Silveira disse...

Quando sai 13 do inss?

Anônimo disse...

TEXTO 5.2

Assim, na primeira tese sustentamos que a liquidez não é uma vantagem para todos da comunidade financeira. Daí surge um PRIMEIRO INDÍCIO de que as Bolsas de Valores hodiernas tem como único objetivo a transferência de riquezas. Neste sentido, devemos nos recordar de algo que antes sustentamos na primeira tese: “a Bolsa de Valores é apenas mais um jogo de SOMA ZERO.” Associado a isto devemos nos recordar de algo que igualmente antes vimos: a criação de valor bursátil ocorre de forma necessariamente passageira. (30) LOGO, QUEM FICA POR ÚLTIMO TEM SUAS RIQUEZAS TRANSFERIDAS PARA OS PRIMEIROS, semelhantemente àquilo que ocorre nas “tendências Ponzi dos mercados”, como vimos na primeira tese. (Pag. 330)

Anônimo disse...

TEXTO 6

II.6. [...] Um SEGUNDO INDÍCIO da hipótese de transferência de riquezas no hodierno capitalismo bursátil, que estamos sustentando, é conseqüência direta da existência da “lei do valor.” Assim, tal hipótese tem seus fundamentos na existência da lei do valor, conforme se segue:

A reversão bursátil, portanto, deve ser interpretada como uma forma de um lembrete da existência da lei do valor, que segue sua trilha independentemente das tendências econômicas. O QUE DIZ ESTA LEI? DUAS COISAS BEM SIMPLES: QUE HÁ UM VALOR QUE É APENAS AQUELE CRIADO PELO TRABALHO E QUE NÃO SE PODE DISTRIBUIR MAIS VALOR DO QUE AQUELE QUE FOI CRIADO. (45) (maiúsculo nosso) (Pag. 338)

Anônimo disse...

Dileto Mestre

Tá vendo pq sou fã do Divany das
7 X 1 Lagoas? O cabra tem peito
pra mexer até com o Drácula.Isso
não é pra qualquer um. Se fôsse-
mos novos convidaria o caçador d
vampiros pra pegarmos umas ZERA-
DAS de note na Av. Atlântica, na
mesma cidade do castelo onde tem
um monte de chupa sangue. Dizem
que chegando antes das 19 hs con-
segue-se umas moças 0 Km

Fã do Divany caçador de vampiros

Ester Blamire disse...

Será q vai sair o governo está falido não tem dinheiro pra nada só pro carnaval

Ester Blamire disse...

Será q vai sair o governo está falido não tem dinheiro pra nada só pro carnaval

Anônimo disse...

O anonimo das 10:45 trabalha na NASA ?

Anônimo disse...

De um lado, promove PDV, de outro, mais cabide de emprego:
http://veja.abril.com.br/economia/governo-muda-regras-de-mineracao-e-cria-nova-agencia-reguladora/

joao trindade disse...

Pois é,
Ainda querem que acreditemos que temos gente séria no poder (que poder...).
Nunca tivemos um país sério.

Anônimo disse...

Não, colega das 21:02.
O mencionado anônimo é articulista da rede bobo de televisão.

Anônimo disse...

O Crivella está agindo corretamente negando ajuda para o carnaval considerando a crise financeira do Rio de Janeiro. Aí vem o Presidente trapalhão com crise financeira ainda maior e que não sabe de onde tirar recursos e oferece milhões para o carnaval do Rio. Fora!

Anônimo disse...

QUE TEXTADA , meu !!!!!!!!

Anônimo disse...



SEMPRE IMITADO, MAS NUNCA ALCANÇADO MESTE

Mestre, eu tinha conhecimento da existência de um fâ,mas depois que
o acadêmico Ed Amorim declarou públicamente que é meu fã, meu ego
sofreu uma transformação tão grande que eu estou pensando em vol -
tar a jogar futebol,não no Ateneu de M.Claros,mas no Bota do Rio.
Assim, aquela publicação que está no nosso Blog também vai ser en-
viada ao gabinete do Dr. Michel Temer, onde já tenho um outro fâ
para colocar na mesa do nosso mui respeitado Presidente. Segundo
se comenta, o nosso Presidente costuma acusar recebimento e noti-
ciar providencias.Do que resultar nosso esforço, informarei os com-
panheiros. Divany Silveira -S.Lagoas-mg

Anônimo disse...

Caríssimo Professor Ari Zanella e Colegas,


a tristeza me invade em pensar que acreditei nos candidatos e eleitos da chapa 3.
O Caro Professor teve a dignidade em se afastar do intransigente grupo que predomina em nossa entidade de aposentados.
Me causa mais desalento em saber, via blogs não comprometidos com a atual direção do fundo de pensão e aposentadoria, que somos impiedosamente discriminados, TORTURADOS, relegados, desterrados, banidos dos mais simples benefícios a que temos acesso/direito.
Me refiro a cesta alimentação ao ES e a escandalosa retirada de valores pela resolução 26, BET, para citar os mais recentes.
Cansado!

Anônimo disse...

Aos que se interessaram pelos textos acima sugerimos ler com fonte maior - Ctrl ++

Anônimo disse...

Prof. Zanella,

O Sr. diz: "Antes de tudo é um direito do próprio usuário usufruir de um bem que é seu, em seu próprio benefício".

Passaram pelo Planalto como um trator em cima de aposentados: Fernandinho(Collor), Fernandao(FHC), Lulinha(2), Dilminha(1,5), e o Temer(minho), de cofre aberto.

Todos os Presidentes são fãs de Papai Noel!

Porém, os aposentados e beneficiários da PREVI(zinha) Não teem Papai Noel como seu protetor.

Onde há dinheiro, há cobiça. A história recente deste País é cheia de exemplos.

Governos no Brasil, em qualquer época, gere a economia não para todos, mas, sim, para poucos.

HAY GOBIERNO? SE HAY SOY CONTRA. SE NO HAY TAMBIÉN SOY!

james



Anônimo disse...

Professor Ari Boa Noite! Qual a pespectiva de data para reajuste do limite do Es? O ano passado foi em setembro. Seria setembro novamente???

Anônimo disse...

Professor Ari,

Sou muito ruim de matemática, por isso poderia me explicar porque o governo gasta 15 bilhões para economizar 6 bilhões.

Outra coisa que não entendo: A previdência gasta Xbilhões com 30Y (aposentados) da iniciativa privada e x/2 com 15Y (aposentados) do setor público. or que a conta sempre é jogada para cima de quem menos ganha?

Sem desmerecer o serviço do MP, mas já determinarem 16% de aumento para eles no ano que vem é um disparate.

No Brasil conseguem entortar a matemática e fazer 2 + 2 virar 5

Ari Zanella disse...

20:15

Agora no início de agosto vai ter aquele encontro anual das AFABBs do sul do Brasil, em Balneário Camboriú. Ouvi falar que o atual diretor de Seguridade estará presente. Talvez ele traga alguma novidade.

Blog do Ed disse...

Prezado colega socrático das 20:33
Há dois mil e quinhentos anos, um grego andrajoso, feio, maluco, mas sedutor pela sabedoria, andava pelas ruas de Atenas, procurando convencer quem encontrava, de que a boa vida é resultado do bem pensar, da racionalidade. TODO O MUNDO ATUAL - O MUNDO PROGRESSISTA - É RESULTADO DESSE MODESTO PENSAMENTO! Brasília ainda não sabe disso. Ela só pensa no próprio bolso... e quantos milhares de bolsos por lá abanam por fora e por dentro das calças...
Edgardo Amorim Regp

Anônimo disse...

Colegas,

Prenderam hoje pela manhã o Expert Aldemir Bendine o queridinho da Sra. Dilma do Sr. Lula mentor,, junto com o Sr. Pimentel da Res. 26 e dos salários dos Estatutários.
E os outros quando serão presos?

Anônimo disse...

Sr. Ari Zanella,

Se não me equivoco, suspeito que prenderam o DOLO na manhã de hoje.

Anônimo disse...

Aposentados,

QUE VERGONHA PARA O BANCO DO BRASIL!

Anônimo disse...

Bendine está sendo preso. Será isso um sinal de bom presságio para nós ?

Anônimo disse...

Parabéns Sr Divany pela mensagem ao presidente Temer em favor do nosso BET cortado antecipadamente.

Anônimo disse...

Pergunto: Por que Dilma confiava tanto em Bendine? Alguém vai perguntar para ela?

Humberto disse...

Agora que prenderam o Dida, será que as Valdas e Irenes levarão Rosas e Flores para ele lá em Curitiba?

Anônimo disse...

http://epoca.globo.com/politica/expresso/noticia/2017/07/bendine-devera-esclarecer-injecao-de-dinheiro-da-previ-em-obra-da-odebrecht.html
A prisão do ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine nesta quinta-feira (27) pela Operação Lava Jato está relacionada a depoimentos de delatores da Odebrecht sobre o pedido de propina feito por ele para facilitar a situação da empreiteira na estatal. A Odebrecht, enrolada na Lava Jato, estava sem receber da Petrobras. Mas há outro capítulo da ligação de Bendine com a Odebrecht que precisa ser melhor esclarecido: a injeção de recursos, mais de R$ 800 milhões, da Previ – fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil – em um empreendimento imobiliário da Odebrecht em São Paulo em 2012. No período, Bendine era presidente do Banco do Brasil. O fundo de pensão - que havia tomado um prejuízo gigantesco com a Odebrecht após investir recursos no complexo turístico da Costa do Sauípe – voltou a aportar recursos num projeto da empreiteira.

Anônimo disse...

Pensei que não iria chegar lá. Mas, chegou.
Vão investigar a "influencia " do ex-CEO do BB na Previ, notadamente segundo a época/globo, nos empreendimentos da Previ com a Odebrecht.
E com a OAS ? Será que também há algo a investigar ?

Anônimo disse...

Mestre,
faço menção ao artigo acima anônimo 11:07 h "Bendine deverá esclarecer injeção de dinheiro da Previ em obra Odebrecht" :
por similaridade precisa esclarecer também injeção de dinheiro no Banco do Brasil, 7,5 milhões na cifra original.
acordo este vindo da Res.26 (josé pimentel) e acertado pelo já preso paulo bernardo, envolvido até o pescoço.
obr.abr.

Anônimo disse...

http://www.valor.com.br/politica/5056470/alvo-de-operacao-da-pf-bendine-tinha-passagem-so-de-ida-para-portugal

Anônimo disse...

Professor Ari,

Fineza substituir o TEXTO 4 (item II.4), publicado em 25/07/2017 (10:21), pelo seguinte:

Grato,

Trader anônimo

II.4. [...] Como vimos na primeira tese as bolhas especulativas apóiam-se numa hipótese impossível: a de que novos investidores entrarão na ciranda para sustentar o ganho dos que chegaram antes. Igualmente é uma hipótese impossível àquela que novos investidores entrarão na Bolsa de Valores para sustentar o ganho daqueles que mantiveram “em carteira” títulos bursateis, mormente após o reconhecimento pela grande maioria dos investidores que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do gênero conspiração. Em outros termos, é esperada uma queda significativa no preço dos títulos após o reconhecimento pela grande maioria dos investidores que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do gênero conspiração, como iremos sustentar na terceira e na quarta teses. POR ISTO, DENOMINAMOS DE IRREVERSÍVEL A TENDÊNCIA PRIMÁRIA DE BAIXA DA BOLSA BRASILEIRA. Assim, não por acaso os três primeiros gráficos do presente trabalho apresentam uma forma piramidal. Tal forma expressa graficamente as “tendências Ponzi dos mercados”. Neste sentido, a forma piramidal encontrada em tais gráficos sugere-nos que as bolhas e os cracks são planejados. Ademais, a forma piramidal destes gráficos sugere-nos que uma “TIBBB” está em curso, como veremos. Por fim, mas não menos importante, isto equivale a dizer que a “manipulação contínua e planejada” que ora estamos sustentando tem data e hora para terminar, similarmente àquilo que ocorre nas “tendências Ponzi dos mercados”, como vimos na primeira tese. (Pag. 326)



Anônimo disse...

Para nos envergonhar, mais um "pizzolato" na cadeia, agora um ex-presidente da casa, chafurdaram na lama fétida, jogaram seu nome e o da casa no aterro sanitário.

Anônimo disse...

Na cadeia mais um supeito da alta Direção do BB para enlamear, ainda mais, o nome daquela entidade que já foi digna de respeito, imagine o que poderá aparecer se investigarem a sério aqui ou acolá...

joao trindade disse...

Se for na República das Bananas, como de praxe, tudo terminará em PIZZA.

Anônimo disse...

Coitado do amigo de valdirene. Comprou passagem só de ida para a Itália, mas não deu tempo.

Será que a água já tá batendo na busanfa?

Anônimo disse...

A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta quinta-feira em Sorocaba, interior de São Paulo, Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras. Bendine é suspeito de prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro e foi preso durante a 42ª fase da Operação Lava Jato. Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior e o publicitário André Gustavo Vieira da Silva também foram detidos no Recife (PE). Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária no Distrito Federal e nos Estados de Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.
Esta fase da Lava Jato foi batizada de Cobra em uma referência ao codinome dado a Bendine nas tabelas de pagamentos de propinas apreendidas no chamado Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, descobertas durante a 23ª fase da Operação Lava Jato. A operação foi realizada um dia antes de uma viagem, aparentemente só de ida, de Bendine para Portugal. "Como ele tem cidadania italiana, consideramos que havia risco dele se refugiar no país", afirmou Athayde Ribeiro Costa, procurador da República, do Ministério Público Federal (MPF). André Gustavo foi preso no portão de embarque com destino a Portugal. A PF afirma que ele tinha negócios no país, tendo atuado inclusive em campanhas presidenciais.
Desde que começaram as delações de executivos da Odebrecht, Bendine está no radar da PF. O delator Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental, contou que a empresa vinha sendo achacada por Bendine, desde a época em que ele era presidente do Banco do Brasil. O executivo estaria contrariado porque Marcelo Odebrecht tratava apenas com Guido Mantega (ex-ministro da Fazenda) durante o Governo Dilma Rousseff, pois queria ter acesso às benesses do caixa da empreiteira.

Segundo o empresário Marcelo Odebrecht e Fernando Reis, para facilitar alongar uma dívida da Odebrecht Agroindustrial com o banco, Bendine teria pedido 17 milhões de reais em "pédágio". Mas a empresa considerou que ele não tinha poder para decidir de forma ativa no contrato de financiamento do Banco do Brasil e negou o pedido.

Fonte:https://brasil.elpais.com/brasil/2017/07/27/politica/1501153054_293151.html

Anônimo disse...

Bendine cobrava propina com a Lava-Jato em 'estágio avançado', diz MPF
O procurador Athayde Ribeiro Costa ressaltou a 'audácia' dos investigados em continuar com esquema de corrupção em meio às investigações da Lava-Jato. Preso hoje em Sorocaba, Aldemir Bendine pediu propina às vésperas de assumir a presidência da Petrobras


Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2017/07/27/internas_polbraeco,612901/aldemir-bendine-cobrava-propina-com-lava-jato-em-estagio-avancado.shtml

Anônimo disse...

EX-PRESIDENTE DO BB E PETROBRAS PEDIU R$ 20 MILHÕES DE PROPINA, DIZ LAVA JATO

Agência Brasil

Rio de Janeiro - Presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, explica mudanças na governança e gestão da empresa (Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil)
Aldemir Bendine foi presidente do Banco do Brasil e da Petrobras
Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil

O ex-presidente da Petrobras teria recebido ao menos R$ 3 milhões de propina em espécie da Odebrecht para não prejudicar a empresa em futuras contratações, segundo informações das equipes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) que atuam na Lava Jato.

Bendine foi preso temporariamente hoje (27) em São Paulo, na 42ª fase da Lava Jato, denominada Operação Cobra. Foram cumpridos outros dois mandados de prisão temporária em Pernambuco.

Segundo as investigações, antes de receber os R$ 3 milhões, em 2015, Bendine pediu outros R$ 17 milhões de propina à Odebrecht quando ainda era presidente do Banco do Brasil. Em troca, ele atuaria para rolar uma dívida da Odebrecht Agroindustrial.

Histórico

Bendine presidiu o Banco do Brasil entre abril de 2009 e fevereiro de 2015, quando substituiu Graça Foster na presidência da Petrobras.

A investigação contra Bendine teve como base as delações premiadas de Marcelo Odebrecht, ex- presidente-executivo do grupo Odebrecht, e de Fernando Reis, executivo da companhia.

Por entender que Bendine não tinha poder para influenciar na rolagem do empréstimo, a empresa decidiu não pagar os R$ 17 milhões, mas acabou aceitando repassar, posteriormente, R$ 3 milhões para garantir seus interesses na Petrobras, disseram os procuradores.

Os indícios mostram que os pagamentos foram feitos em três repasses de R$ 1 milhão, todos em 2015, feitos por meio de contratos fictícios de consultoria junto a uma empresa laranja, informou o MPF.

Na nota do MPF, o procurador da República Athayde Ribeiro Costa destacou a audácia dos envolvidos. “É incrível topar com evidências de que, após a Lava Jato já estar em estágio avançado, os criminosos tiveram a audácia de prosseguir despojando a Petrobras e a sociedade brasileira”, disse.

A Agência Brasil não conseguiu contato com a defesa de Bendine.

Compartilhar: Facebook Google Plus Twitter

Anônimo disse...

Professor,

Permita-me utilizar seu democrático espaço para perguntar aos colegas o motivo do amigo de valdirene utilizar o codinome "cobra" no mundo do crime. Seria uma admiração ao sapo que diz ser uma jararaca? Ou valdirene que o teria apelidado pelos dotes? Ou talvez já prevendo que seu colega de cela seria o Tião pé de mesa?

Anônimo disse...



MESTRE E COLEGAS, EU DEVO DIZER JOGAR OU ROGAR PRAGA ?

Mestre, juro, eu ia dizer juro por Deus.mas me lembrei que minha
mãe não gostava que se usasse o nome de Deus em assunto fútil.
Assim, como ia dizendo, estou em dúvida se uso Rogar ou Jogar,
pois eu tenho dois fãs que prezo,mas há diferença abissal en-
tre eles, enquanto um fala lagoa ao invés de lago,o outro escr-
ve sobre a história da humanidade,passa por Sócrates,Diogenes,
Grécia,etc, serei curto para não irritar o fâ que parece Euri-
co Miranda (que fuma charuto em festa religiosa),como disse,
só tenho dois e tenho de conservá-los, assim,acho mesmo que a
pergunta quem está apto é o mais novo, isto é, que fique cla-
ro, o historiador. Então, vamos ao que nos trouxe, o problema ,
amigos, é que ninguém acredita em PRAGA (para o fã de Brasília
eu devo dizer que PRAGA,no caso, não é capital,mas uma maldição)
mas rogaram tanta praga no Benedine que finalmente o colega foi
atingido.Assim, é melhor respeitar as pragas.Para não dizer que
não contei um mexerico (Ibraim sued dizia que a classse alta a -
dora um fuxico) fala-se nas adjacências do COPA que quando o co-
lega, numa mercedes, entrava no hotel (talvez para comer algo ),
( Mestre Ari,não insinuei " nothing""), os olhares de inveja eram
mais de xamãs que de admiradores. confesso que hoje exagerei,mas
vou falar uma coisa em "OFF" para os amigos,quando eu sinto algo
vindo a nosso favor (aquela brisa da praia do Forte da Bahia) eu
eu tenho de transmitir esta positividade pra todos, inclusive pro
meu fã que fez mobral no Acre- o que mora no DF-.Finalizando,dese-
jo para todos a tranquilidade que o time de General severiano me
dá. Atenciosamente,obrigado pela paciência.Divany Silveira -S .L.

Anônimo disse...

Dileto Mestre

Quero avisar ao caro teacher que estou
perdendo a admiração pelo ex ídolo Diva-
ny das 7 X 1 Lagoas. Na realidade só exis-
te uma lá na praça central, mas a mania de
grandeza aumentou para 7 (conta de quem i-
magina muito). Realmente fui reprovado no
curso denominado PRÉ MOBRAL RECUPERAÇÃO.
Em seguida fui aprovado num concurso para
trabalhar num banco. E aqui estou eu ten-
tando me comunicar sem plena dominação do
Léxico. O Diva (para os íntimos) fica mangan-
do só pq não sei redigir como o Seu Ed. que
é notadamente um intelectual. Porém, como ho-
je a felicidade é arDIDA, vou relevar. E tam-
bém não vou estragar a alegria do Flamenguis-
ta Divany pela vitória de ontem.

Ass. Quase ex fã

Edmilson lopes de sousa disse...

Divany, agora entendi o motivo pelo qual os computadores do BB era. da Marca Cobra.Lembra-se, o Banco era sócio nessa tecnologia de radio, computador. O cara é cobra mesmo, um contracheque de R$ 62 milhas !Cada um no seu quadrado, Dida.kkk. Que adiantou, morrer sujo !

Edmilson lopes de sousa disse...

Dida foi preso na operação Cobra da Lava Jato.Lula será preso na operação Jararaca,questão de tempo.É só esperar o Brasil acabar de chegar ao fundo do poço, aguardem .

Anônimo disse...


O DIDA vai continuar na CADEIA, lugar de corrupto é lá mesmo.

Anônimo disse...

Hoje Bendine foi denunciado por corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e por obstrução à Justiça junto com seus comparsas, conforme
noticiário da GloboNews. Incrível, esse individuo "aprontou" no BB. e possivelmente em seus penduricalhos.

Anônimo disse...


BENDINE deixou de ser apenas Denunciado, junto com seus asseclas da
corrupção virou Réu, que VERGONHA.