BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quinta-feira, 27 de julho de 2017

CRIME AND PUNISHMENT(*)

Despertem. Exijam também, e já, o cumprimento da sentença do Juiz Federal do Rio de Janeiro sobre a Reversão de Valores da Resolução CGPC 26. Tanta luta para nada? São R$7,5 bilhões! Onde andam nossas ilustres lideranças? nossas associações? Nossa AAPBB,FAABB, ANABB, AAFBB (esta até promoveu ação equivalente, mas, infelizmente, sem força convincente). Despertem. A vida é conquista dos que trabalham... Associação significa crença no trabalho de TODOS. Não há eu fiz, ele fez. Há nós fizemos.
Edgardo Amorim Rego


     Faz cinco meses que este blog anunciava, alto e bom som, em absoluta primeira mão  (Veja neste LINK), no dia 04.03.2017, a vitória espetacular da Ação Civil Pública 0114138-20.2014.4.02.5101
Autor: Ministério Público Federal
Réu: PREVIC - Superintendência Nacional de Previdência Complementar.
Litisconsorte do Réu: União Federal

De cuja decisão do M.M. Juiz Federal Alberto Nogueira Júnior da 10ª Vara Federal do Rio de Janeiro, às folhas 547 e seguintes não pairou dúvidas sobre a ilegalidade da Resolução CNPC Nº 26, de 29.09.2008, tendo sido esta infame resolução fulminada de morte cerebral irreversível.

Por isso, a preocupação acima do impoluto, douto e sábio Edgardo Amorim do Rego, a quem rendo minhas homenagens e reconhecimento pela vasta folha de serviços prestada à nossa causa, em juízo ou fora dele, no alto de seus 91 anos bem vividos, no Brasil e no exterior.
Entrementes, solicitei ao nosso advogado contratado pela ANAPLAB, embora não tenhamos nenhuma ingerência no pleito, à exceção de que todos seremos por ela beneficiados no futuro; então pedi ao Doutor Thiago que sondasse o estágio em que se encontra o referido trâmite, bem como as possibilidades de conclusão que se vislumbram.

Sabemos que na Segunda Instância há mais influência política do que nas decisões de Primeira Instância, ainda mais que o autor de então na presidência (Lula) nomeou (e Dilma posteriormente) nada menos do que 9 (nove) dos 11 (onze) ministros que compõem nossa Corte Suprema. Porém, como já existiu na antiga ADI 4644, uma notável defesa a nosso favor feita pelo Decano Ministro Celso de Mello, torna-se mais difícil, neste caso específico, uma eventual mudança de entendimento na Corte Superior.

Independente desta análise não se justifica a OMISSÃO da poderosa ANABB, tampouco da FAABB (Vamos lá, Isa Musa!), destas duas que mantêm a quase totalidade dos associados da PREVI do Plano Um.

Em meio a este mar de corrupção, no qual expressivos valores estão sendo trazidos de volta pela brilhante Operação Lava a Jato, devemos nos embrenhar nesta cruzada de repatriação para os bolsos dos associados dos 7,5 bilhões surrupiados pelo arbítrio de Luiz Inácio, José Barroso Pimentel, Nelson Barbosa e Guido Mantega e demais atores à época (novembro de 2010).

(*) Crime e Punição

DELENDA CARTHAGO : A PREVIC/UNIÃO PRECISAM RESPONDER O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL A ESTE ATO (CONSUMADO) DE ASSALTO À CUSTA DE RESOLUÇÃO GOVERNAMENTAL, AOS ASSIM CHAMADOS "VELHINHOS INDEFESOS".


72 comentários:

joao trindade disse...

No Estado Cleptocrático de Direito em que vivemos, a falcatrua já está institucionalizada e os empoleirados no poder fazem o que querem dentro, acima e abaixo da lei que êles mesmos fazem para benefício próprio (dêles).

Anônimo disse...

Será que aprenderam com a ditadura? Não reconhecem a legitimidade da ação? Estado de exceção?

Anônimo disse...

O banho na PF de Curitiba é frio? A cobra se metamorfoseará numa minhoquinha


Eita que valdirene deve está em prantos

Anônimo disse...

SOCORRO!!! EU QUERO MEU BET DE VOLTA

Ari Zanella disse...

SOBRE A POSTAGEM...

Prezado Dr. Thiago,

A Ação Civil Pública 0114138-20.2014.4.02.5101 de Autoria do Ministério Público Federal cujo réu é a PREVIC – Superintendência Nacional de Previdência Complementar, sendo Litisconsorte do réu a União Federal, a qual teve despacho favorável a favor dos associados da PREVI em 20.02.2017 através decisão do Juiz Federal da 10ª Vara Federal do RJ (Aguardando a 2ª Instância...)

Desta forma, pediríamos, gentilmente, os préstimos de sua equipe para acompanhar em que fase o processo se encontra, se há como auxiliar de algum modo, etc.
Falamos em valores expressivos em que o BB é alvo e foco principal sobre a Reversão de Valores.

Se fosse possível consultar o processo (número acima) e retornar-me com qualquer informação, agradeço

Cordialmente,



Ari Zanella
Presidente Administrativo
ANAPLAB


RESPOSTA RECEBIDA:

Ok Ari,

Conheço a ação e vou verificar o andamento e a possibilidade da ANAPLAB ingressar no processo como assistente ou até mesmo como “amicus curie”.

Te mantenho informado!

Att.

THIAGO RAMOS KÜSTER
OAB/PR - 42.337
OAB/RJ – 208.227
OAB/SC – 47.214-A


Anônimo disse...

Eba !!! Ainda bem que tem a Anaplab pra pelo menos nos dar alguma esperança

Édulo disse...

Parabéns amigo Ari pela atenção constante na defesa de nosso interesses, sabendo que os gatos estão constantemente com seus olhos aguardando qualquer deslise. Continue a fazer brilhar a sua luz juntamente com a luz dos sábios amigos que o apoiam e fortalecem.

Cade Araujo disse...

Parabéns amigo Ari pela força e amor a causa. Força amigo, juntos somos mais.
Cadé

Jflávio disse...

Parabéns, Ari!

Anônimo disse...

Como já disseram vale sempre a pena tentar ainda que não se consiga o pretendido. Parabéns pela iniciativa e pêsames aos inúteis.

Anônimo disse...

Agradeço o empenho q o Sr Ari tem em fazer justiça em beneficio de seus colegas do Plano 1 tão lesado pelo BB e pela Previ.
Que a luz de Deus ilumine seu caminho sempre.

Jair Mário Bork disse...

A Resolução CNPC nº 26 é de 2008. Lá se vão 9 anos. Se levar mais nove para ter um desfecho favorável, beneficiará apenas nossos herdeiros, porque nós, ou a maioria de nós, deverá estar no andar de cima.

Anônimo disse...

A prisão de Aldemir Bendine, ex-presidente do BB, está colocando o PT, a JBS e a PREVI em polvorosa. Por que será?

Anônimo disse...

Anonimo 10:18

Não pretendo deixar dívidas como herança para meus familiares pagarem. Portanto, exijo o retorno do BET já! Falei EXIJO por que é um benefício nosso, e que foi tirado antes do tempo previsto.

Anônimo disse...



MENSAGEM AO BARRANQUEIRO COMPANHEIRO DE LUTAS DE JANUÁRIA

Mestre, o impacto da notícia do "carrinho por trás" do Bendine
foi terrível, no futebol pode ser penalty,expulsão e até sus -
pensão, dada a gravidade do evento.Eu e Edmilson, criados na
Zona, é bom ficar registrado que é zona da Sudene,mas ,é bem
verdade, como as cidades tinham poucas ruas a zona do lazer
era perto de onde a gente morava,mas como não tínhamos 15 anos
a gente só via os conhecidos casados indo passear. Oi, disse l5
anos porque o código na região da Sudene tem os incentivos cria-
dos para aumentar a fecundação, o que vem dando certo,pois a
gente aprende ler e vem para o sul,exceto aqueles que se dedi -
cam à pecuária e lá permanecem com as benesses da Sudene,né meu
amigo Edmilson? Mas, voltando ao assunto do desfalque cometido
pelo Doutor Bendine, eu gosto de ser justo com os ex-colegas ,
por isto não usei o verbo roubar, já que não ouve violência,ape-
naas técnica refinada, mas pouca discrição,pois exibiu riqueza ao
comprar o carro para uma pessoa bem dotada. Eu sei e dou razão
a quem comentar como posso estar brincando num momento tão infeliz
mas eu acho,grandes colegas e muitos amigos,que se formos mergu -
lhar neste mar de lama, morreremos afogados sem ter feito nada er-
rado,pois parando para refletir, o que temos: O presidente que an-
tecedeu o anterior é 13, 15 , 17 21( codigo do BB-anos 70), a su-
cessora ( não é novela da Globo),errou tanto que o espaço aqui não
cabe e o atual,que tem perfil de homem culto e inteligente, bem
casado ( olha o respeito-Inveja é pecado )e está com o apelo nos-
so para decidir. Assim, nós temos mesmo é de malhar o primeiro que
criou uma nova Sudene no sul do país e rezar para o Pt brigar com
o PMDB e o PSDB entrar para separar e os três se matarem.Divany
Silveira -Sete Lagoa-mg P.S. Um abraço ao Friend Ari Zanela que
enquanto os políticos trapaceiam, ele trabalha para nós,ss/fãs.

Anônimo disse...

Cadê você?

http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php
A propina exigida da Odebrecht por Aldemir Bendine era falta de vergonha misturada com ganância. Ele recebia R$62,4 mil do Banco do Brasil, como aposentado, e mais R$ 123 mil para presidir a Petrobras, mas decidiu cobrar propina da empreiteira antes mesmo de assumir o cargo. Após sair do comando da petroleira, o ambicioso Bendine ainda levou mais R$ 750 mil pela infame quarentena. Esse valor equivale a seis meses de salário do cargo ocupado durante o governo Dilma.

Anônimo disse...

No JB não saiu uma linha sobre o amigo de valdirene. Por que será?

Por falar nisso, dizem que cidadão fuma igual uma caipora, e é Corajoso igual aquele petralha que ao ser amarrado na árvore entregou até a progenitora. valdirene's friend não aguentará muito tempo no xilindró. A cotovia vai piar em breve...

Anônimo disse...

Parece que vem mais chumbo grosso por aí....

A notícia diz respeito ao plano da CEF, mas vai abranger todas as estatais.

http://www.fenae.org.br/portal/fenae-portal/noticias/governo-prepara-medidas-para-inviabilizar-planos-de-saude-de-estatais.htm

Anônimo disse...

Prof. Ari,


Será que Dida fará companhia a Pizzolato?

Se fará, não sei! O tempo dirá!

Só sei que, mesmo assim, não estarei satisfeito se a Eles não se juntarem os Rosas e as Flores.

Eles se merecem!

O sofrimento causado aos Aposentados é de um horizonte imaginável.

Não deixe de publicar a indignação que tenhos a esses mal feitores.

james paiva

Edmilson lopes de sousa disse...

Ok, Divany.Está difícil uma ficha cadastral com esse pessoal com ( 12, 14, 16...) bem referido ,honesto,trabalhador, merece crédito.kkk.

Anônimo disse...

A Cassi vai acaber ?
A Previ também ?

Anônimo disse...

Dileto Mestre,

Estou novamente de novo presente,
para assegurar minha fanicitude
pelo Divany e dizer pra ele que
eu acho português facíssimo. Di-
zer ainda que me agaranto no Ver-
náculo. Lembrei-me eu da minha in-
decorosa piada do proctologista.
Isso fê-lo enviar-me a mim mesmo
para o Mobral do Acre.
Diga ao povo Acreano que já com-
prei minha passagem.

Ass. Fã de carterinha do Framengo
ingual a do Divany das 7 X 1Lagoas



ps. Se o Padre Frencisco que ensinou
portuga pro Diva passar a malha fina
só salva Seu Ed o ex Diretor e mais
uns 3 forçando a barra

Anônimo disse...

Devolvam o mico de Guarulhos enquanto há tempo:
http://veja.abril.com.br/economia/acionistas-decidem-devolver-aeroporto-de-viracopos-ao-governo/

Anônimo disse...

http://www.sindipetrolp.org.br/noticias/25703/governo-prepara-medidas-para-inviabilizar-planos-de-saude-de-estatais/
A casa está ruindo e todos dormindo! Cochilando e babando em frente a TV. Vão engasgar com a dentadura, velhinhos! Que maravilha para os algozes.

Anônimo disse...

Anonimo das 18.31 28/07.
O mico custou muito e até agora, estão dando como bom investimento.
Ninguém quis pagar ágio à época. Os investidores pularam fora, mas nós entramos de cabeça. Fomos muito otimistas.
Taí uma obra a ser investigada.

rafa disse...

Déficit de R$1.413 bilhão de 2016 deve ser equacionado com contribuição extraordinária ou resultado positivo até 31.12.2017. Li no Parecer Atuarial no site da Previ. Interessante que as contribuições do Patrocinador continuam saindo do superávit de 2010!! Será que ainda teremos de pagar mais???

Anônimo disse...

Casa da propina usada por Bendine no Lago Sul está avaliada em R$ 6 milhões
Residência serviu de base para as negociações de propina entre o grupo comandado por Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras. Caso veio à tona com a delação do empreiteiro Marcelo Odebrecht


Na capital paulista, o executivo Fernando Reis, da Odebrecht, também participava dos encontros em que se negociava o repasse do dinheiro ilegal. Reis foi quem agendou os primeiros encontros com o publicitário André Gustavo, que resultaram nas reuniões presenciais que negociavam a propina. A Odebrecth tinha longas dívidas com a instituição bancária e por isso se interessou pelos encontros marcados em nome do presidente do BB. A dívida que Odebrecth pretendia negociar era de R$ 1,7 bilhão. A empreiteira tinha a intenção de postergar dívidas que venceriam entre 2015 e 2017.

Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2017/07/29/internas_polbraeco,613461/casa-da-propina-usada-por-bendine-no-lago-sul-esta-avaliada-em-r-6-mi.shtml

joao trindade disse...

Prezado colega Rafa,
O capacho dos banqueiros e atual ministro da fazenda (dêle) tem planos de acabar com os nossos planos. O ditadorialismo venezuealo deu certo lá e o estão implantando aqui, para nos acabar de vez.

Anônimo disse...

Já vimos esta estorinha, vide equiparaçao com o Bacen, ganha mais não leva.

Anônimo disse...

Quiçá houvesse um líder para mobilizar os participantes de todos os Fundos de Previdência das Estatais contra as investidas maquiavélicas desse governo neoliberal. Infelizmente, sempre que uma manifestação é deflagrada, entre um pseudo líder ou entidade representativa para tomar a frente e neutralizá-la em troca de vantagens políticas e pessoais. Somos gatos escaldados, não é mesmo?

Anônimo disse...

Quanto a essa equiparação com o BACEN, estão comentando que é retroativo aos anos 80 e virá uma boa grana por aí, agora ninguém sabe quem vai pagar.

Anônimo disse...

É, colega das 15:00,

Somos vítimas de um sistema cleptocrático e não vai mudar.

Anônimo disse...



COLEGAS, quem esteve perto de ganhar uma caixa de Whisky foi o
sempre combativo Ari Zanela pois fiz 3 ternos no sorteio da Mega
1953 e eu pretendia enriquecer sua adega. Pelo regulamento que es-
bocei o premiado poderia optar em receber em espécie.Divany -Sl-

Titi Maravilha disse...

Essa suposta equiparação com o BACEN só será possível, se sair, para quem tem ação na justiça.

Anônimo disse...

Titi Maravilha disse...

Nêsse país há duas leis, sendo uma para uns e outra para todos os outros...Cada um tem o direito que o Direito (?) achar certo...

joao trindade disse...

Quando êsse país for incluído no rol dos países sérios, qualquer delito terá julgamento e punição, sem os abrandamentos ditados pelos julgadores colocados nos cargos pelos meliantes, para burlar as leis e, quando possível, rasgar as leis, quando essas forem sérias.

Anônimo disse...

'Não interessa aos políticos o combate à corrupção', afirma Sérgio Moro
Por iG São Paulo | 30/07/2017 13:26
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-07-30/sergio-moro-lava-jato.html

Anônimo disse...

Dirigente da Previc diz que gestor de fundo precisa sofrer punição maior
Dirigente da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), Fábio Coelho defende regras mais severas para executivos do setor que cometam irregularidades


Servidor de carreira do Banco Central (BC), Fábio Coelho quer promover uma verdadeira transformação na Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Desde março no cargo de diretor-superintendente, ele avalia que, além da autarquia, os demais integrantes do sistema de previdência complementar, como patrocinadores, auditores externos e dirigentes das fundações, também precisam aperfeiçoar o trabalho.

Além de definir a supervisão permanente para os 17 maiores fundos de pensão que detêm 65% dos R$ 815 bilhões dos ativos do setor, um escopo mínimo para o trabalho de auditores externos será determinado pela Previc. A equipe de Coelho também trabalha para aperfeiçoar o processo administrativo punitivo. Atualmente, a maiores penalidade impostas para dirigentes de fundos de pensão é uma multa de R$ 40 mil, que pode ser acumulada com inabilitação por até 10 anos. Segundo ele, geralmente são aplicados não mais que dois anos de inabilitação. “As punições interpretadas como severas são brandas e merecem uma atualização”, afirma.

Coelho pretende aprimorar, ainda, as atribuições da autarquia. Para isso, quer criar um comitê estratégico de supervisão, nos moldes do Comitê de Estabilidade Financeira do BC. Caberá a esse colegiado produzir quadrimestralmente um relatório para apontar os riscos de curto prazo para os fundos de pensão. “Temos respostas concretas de curto prazo, com objetivos claros e com um plano de trabalho alinhado para toda a Previc”, destaca. Abaixo, os principais trechos da entrevista que ele concedeu ao Correio.

Como o senhor define o momento atual dos fundos de pensão?
Temos, no Brasil, um contexto de fundos de pensão saindo de um momento adverso, até mesmo do ponto de vista de opinião pública. A gente vem de um período, que começou no segundo semestre de 2015, em que ocorreu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Fundos de Pensão. Já desde o ano passado, a Previc atua em conjunto com o Ministério Público, com Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e com a Polícia Federal, para investigação e apuração de fraudes envolvendo gestores de fundos de pensão. Nesse mesmo período, do ponto de vista da agenda econômica, também houve um momento adverso que conduziu os fundos de pensão para volumes históricos de deficit. É uma agenda negativa a curto prazo. Isso, na nossa interpretação, comprometeu a credibilidade do setor. É algo que acontece com outros supervisionados do sistema financeiro. Quando ocorrem eventos como problemas de liquidez de um grupo, isso não significa necessariamente que a indústria inteira é colocada em xeque.


Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/07/30/internas_economia,613576/entrevista-fabio-coelho.shtml

RUBINHO BARRIQUELO

Anônimo disse...

Sérgio Moro quebra sigilo de e-mail funcional de Bendine

O juiz federal Sérgio Moro decretou a quebra do sigilo do e-mail funcional que Aldemir Bendine usou no período em que presidiu a Petrobrás. A decisão atende a pedido do Ministério Público Federal. Ex-presidente da estatal e também do Banco do Brasil, Bendine foi preso temporariamente anteontem pela Polícia Federal em nova fase da Operação Lava Jato. Ele é suspeito de receber R$ 3 milhões em propina da Odebrecht em razão de sua atuação na Petrobrás.

“O endereço eletrônico funcional do representado pode conter informações de grande relevância para a investigação”, afirmou o Ministério Público Federal no pedido a Moro.

Ao ordenar a quebra de sigilo do e-mail funcional de Bendine, o juiz da Lava Jato mandou expedir um ofício à Petrobrás, “a ser entregue pela autoridade policial ou pelo Ministério Público Federal aos advogados que a representam nesta Vara, após a deflagração da fase ostensiva da investigação”.

Os procuradores apontam que às vésperas de assumir a presidência da Petrobrás, em fevereiro de 2015, Bendine e um de seus operadores financeiros solicitaram propina a Marcelo Odebrecht e ao executivo da construtora Fernando Reis. O pedido teria sido feito para que o grupo empresarial Odebrecht não fosse prejudicado na estatal e também em relação às consequências da Lava Jato.

Segundo delação premiada de executivos da Odebrecht, a construtora optou por pagar a propina de R$ 3 milhões com receio de ser prejudicada na estatal petrolífera. O valor teria sido repassado em três parcelas em espécie, no valor de R$ 1 milhão cada. Esses pagamentos teriam sido realizados no ano de 2015, nas datas de 17 e 24 de junho e 1.º de julho, pelo Setor de Operações Estruturadas.

Bendine, que está preso em Curitiba, prestará depoimento à Polícia Federal na segunda-feira. Também está programado para o mesmo dia os depoimentos de André Gustavo Vieira da Silva e Antônio Carlos Vieira da Silva, supostos operadores financeiros de Bendine.

Defesa

Os advogados do ex-presidente da Petrobras já contestaram a prisão decretada por Moro. A defesa chegou a pedir que o juiz “reconsiderasse” a ordem de prisão. Procurado ontem à noite para comentar o quebra de sigilo de e-mail, o advogado de Bendine, Pierpaolo Bottini, não foi localizado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Estadao Conteudo http://www.jornaldebrasilia.com.br/politica-e-poder/juiz-federal-quebra-sigilo-de-e-mail-funcional-de-bendine/

Anônimo disse...

TEXTO I.1

INDÍCIOS DA TIBBB

I.1. [...] a hipótese de que está em curso uma “Tendência Irreversível de Baixa da Bolsa brasileira”, doravante “TIBBB”, tem um primeiro fundamento no seguinte fragmento de texto:

A falta de reconhecimento da causa fundamental da crise financeira, decorrente da ilusão da "máquina do moto-contínuo" é sintomática do espírito do nosso tempo. O COROLÁRIO É QUE AS PERDAS NÃO SÃO APENAS A FASE DE CRISE DE UMA EMPRESA OU CICLO FINANCEIRO. ELAS EXPRESSAM UMA VERDADE SIMPLES QUE É MUITO DOLOROSA DE SER ACEITA PELA MAIORIA, DE QUE OS GANHOS ANTERIORES NÃO ERAM REAIS, MAS APENAS VALORES ARTIFICIALMENTE INFLACIONADOS QUE BORBULHAVAM NA ESFERA FINANCEIRA, SEM ÂNCORA E JUSTIFICAÇÃO NA ECONOMIA REAL. Na última década, os bancos, companhias de seguros, Wall Street, bem como Main Street e muitos de nós têm nos levado a acreditar que éramos mais ricos. Mas essa riqueza foi apenas o resultado de uma série de bolhas auto-realizáveis. (44) (maiúsculo nosso)

- A nosso ver, o fato de que “os ganhos anteriores não eram reais, mas apenas valores artificialmente inflacionados que borbulhavam na esfera financeira, sem âncora e justificação na economia real”, é conseqüência da hipótese de “manipulação continuada e planejada” no hodierno capitalismo bursátil, que estamos sustentando. (PAG. 203)

Trader anônimo

Anônimo disse...

Texto I.2

I.2. Adicionalmente, um dos indícios de que está em curso uma “tendência irreversível de baixa” é a constatação de que embora tenham ocorrido tendências secundárias, ou repiques, no período de dois anos do Gráfico 2, como àquele entre o Período 1 e o Período 2, os movimentos na direção da tendência primária de baixa visivelmente são bem mais acentuados, o que nos sugere a existência de uma manipulação continuada e planejada. Em outros termos, o “REPIQUE”, conceituado como uma tendência secundária, hierarquicamente é subordinada a uma tendência primária de baixa, conforme podemos visualizar no Gráfico 2. Assim, outro indício do surgimento de uma manipulação continuada e planejada pode ser encontrada na forma piramidal do Gráfico 1. Logo, a “tendência irreversível de baixa”, observada nos títulos de Petrobras pode ser estendida a Bolsa de Valores brasileira, pois os títulos de Petrobras têm peso significativo no índice IBOVESPA, principal indicador da Bolsa brasileira. Em outros termos, num modo de pensamento por indução estamos sustentando que está em curso uma “TIBBB”. (Pag. 279)


Anônimo disse...

TEXTO I.3

I.3. Ademais, iremos sustentar na segunda tese que mesmo após anos de continuadas baixas as ADRs de Petrobras nunca estiveram tão “caras”. Tal paradoxo sugere-nos que está em curso uma “manipulação continuada e planejada” nos mercados bursateis que negociam tais títulos (“conspiração”). Em síntese, tais ADRs estariam em tendência irreversível de baixa, tendo como modelo uma queda lenta (soft landing), como os gráficos 1 e 2 nos sugere. Voltaremos ao tema na terceira tese. (Pag. 284)

Anônimo disse...

TEXTO I.4

I.4. Entretanto, a leitura dos dois fragmentos de texto, acima mencionados, mostra-nos que a inteligência de ambos é a mesma. Assim, a expressão “O QUE É ESSENCIAL DO PONTO DE VISTA DA LIQUIDEZ É QUE UMA AÇÃO POSSA A QUALQUER MOMENTO SER TROCADA POR DINHEIRO”, que podemos ler no primeiro fragmento de texto, tem o mesmo significado da expressão, “A SUSTENTABILIDADE DO CONJUNTO SUPUNHA, PORTANTO, A MANUTENÇÃO INFINITA DO FLUXO DE NOVOS CLIENTES, encontrada no segundo.

Logo, quer nos parecer que o autor do primeiro fragmento, André Orléan (18) reconhece tacitamente que o hodierno capitalismo bursátil se equipara as “tendências Ponzi dos mercados”, conhecidas popularmente por “correntes” ou “pirâmides financeiras”. Entretanto, o segundo fragmento de texto é parte relevante do conceito de “tendências Ponzi dos mercados”, como acima vimos. Não obstante, tais “tendências” são conhecidas particularmente por serem fenômenos que tendem a ter um fim abrupto, devido a grande concentração e transferência de riquezas que ocasionam. (Pag. 292)


Anônimo disse...

TEXTO I.5

I.5. Como vimos na primeira tese as bolhas especulativas apóiam-se numa hipótese impossível: a de que novos investidores entrarão na ciranda para sustentar o ganho dos que chegaram antes. Igualmente, é uma hipótese impossível àquela que novos investidores irão fazer aplicações financeiras em títulos de determinada Bolsa de Valores para sustentar o ganho daqueles que mantiveram “em carteira” títulos bursateis negociados nesta Bolsa de Valores, mormente após o reconhecimento pela grande maioria dos investidores que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do gênero conspiração. POR ISTO, DENOMINAMOS DE IRREVERSÍVEL A TENDÊNCIA PRIMÁRIA DE BAIXA DA BOLSA BRASILEIRA. Assim, não por acaso alguns gráficos apresentados no presente trabalho tem a forma de uma pirâmide. Tal forma expressa graficamente as “tendências Ponzi dos mercados”. Neste sentido, a forma piramidal encontrada em tais gráficos sugere-nos que as bolhas e os cracks são planejados. Ademais, a forma piramidal destes gráficos sugere-nos que uma “TIBBB” está em curso, como veremos. Por fim, mas não menos importante, isto equivale a dizer que a “manipulação continuada e planejada” que ora estamos sustentando tem data e hora para terminar, similarmente àquilo que ocorre nas “tendências Ponzi dos mercados”, como vimos na primeira tese. (Pag. 328)


Anônimo disse...

TEXTO I.8

I.8. Na primeira tese observamos que – uma crise nos fundos de pensão, quando toda uma geração de aposentados passa ao mesmo tempo, de uma situação de investidor, que compra títulos, para àquela de aposentado, que vende os títulos para financiar o seu consumo – inequivocamente é um aspecto que conduz a uma tendência primária de baixa desta Bolsa, pois a liquidez é um fenômeno local, como antes vimos. Logo, tal situação se equipara a hipótese de uma tendência irreversível de baixa da Bolsa de Valores brasileira, que estamos sustentando Adicionalmente, no presente item observamos que os títulos de Vale e Petrobras tiveram valorização que ultrapassou em 12 (doze) vezes o conjunto da valorização média ponderada dos demais títulos da composição do Ibovespa, num período de aproximadamente 16 (dezesseis) anos. Tal valorização, portanto, foi extravagante. Assim, no presente item observamos que – por definição fundamental, todo mundo sabe que, o preço se afastando dos fundamentos, este afastamento “anormal” não pode durar. Quanto maior o afastamento e quanto maior a duração deste afastamento, maior a probabilidade de um retorno aos fundamentos. Isto leva, necessariamente, um dia ou outro, a uma reversão das expectativas da maioria que engata uma baixa auto-sustentável, que pode tomar a forma de um crack, seguido de uma bolha negativa. (34) Igualmente, tal situação reflete uma tendência irreversível de baixa. NATURALMENTE, QUEM PERMANECE “COMPRADO” DE FORMA PERMANENTE NESTES TÍTULOS TRANSFERE RIQUEZAS PARA OS OUTROS PARTICIPANTES DO MERCADO. Esta é uma daquelas sutilezas das finanças que sustentam nossa hipótese de que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do gênero conspiração. (Pag. 412)


Anônimo disse...

TEXTO I.7

I.7. A tendência primária de baixa irreversível (“TIBBB”), que estamos sustentando no presente trabalho, apresenta certa característica: é intercalada por tendências secundárias, ou repiques, à semelhança de uma “escadinha descendente”, conforme a visualização dos gráficos 1, 2, 3 e 5 nos mostra. Tal modelo de queda lenta (soft landing) é conseqüência das manipulações orquestradas pelos próprios “AGENTES”, como veremos. Tais “AGENTES”, geralmente, são os “proprietários materiais da poupança concentrada coletiva”. Ademais, esses “proprietários materiais da poupança concentrada coletiva” são os melhores em prever a opinião do próprio mercado. Neste sentido, encontramos na literatura técnica o seguinte fragmento de texto:

É da própria natureza dos jogos de coordenação que os vencedores não são aqueles que “acertam” ao responderem “corretamente” a uma pergunta em particular, mas aqueles que são os melhores em prever a opinião do próprio mercado. (18)

A observação, acima mencionada é um QUARTO INDÍCIO de que a Bolsa de Valores hodierna teria por único objetivo a transferência de riquezas de alguns participantes da Bolsa de Valores para outros participantes desta instituição, ou não, como detalhadamente iremos sustentar na quinta tese. (Pag. 376)

Anônimo disse...

TEXTO I.8

I.8. Na primeira tese observamos que – uma crise nos fundos de pensão, quando toda uma geração de aposentados passa ao mesmo tempo, de uma situação de investidor, que compra títulos, para àquela de aposentado, que vende os títulos para financiar o seu consumo – inequivocamente é um aspecto que conduz a uma tendência primária de baixa desta Bolsa, pois a liquidez é um fenômeno local, como antes vimos. Logo, tal situação se equipara a hipótese de uma tendência irreversível de baixa da Bolsa de Valores brasileira, que estamos sustentando Adicionalmente, no presente item observamos que os títulos de Vale e Petrobras tiveram valorização que ultrapassou em 12 (doze) vezes o conjunto da valorização média ponderada dos demais títulos da composição do Ibovespa, num período de aproximadamente 16 (dezesseis) anos. Tal valorização, portanto, foi extravagante. Assim, no presente item observamos que – por definição fundamental, todo mundo sabe que, o preço se afastando dos fundamentos, este afastamento “anormal” não pode durar. Quanto maior o afastamento e quanto maior a duração deste afastamento, maior a probabilidade de um retorno aos fundamentos. Isto leva, necessariamente, um dia ou outro, a uma reversão das expectativas da maioria que engata uma baixa auto-sustentável, que pode tomar a forma de um crack, seguido de uma bolha negativa. (34) Igualmente, tal situação reflete uma tendência irreversível de baixa. NATURALMENTE, QUEM PERMANECE “COMPRADO” DE FORMA PERMANENTE NESTES TÍTULOS TRANSFERE RIQUEZAS PARA OS OUTROS PARTICIPANTES DO MERCADO. Esta é uma daquelas sutilezas das finanças que sustentam nossa hipótese de que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do gênero conspiração. (Pag. 412)


Anônimo disse...

TEXTO I.9

I.9. Logo, não nos parece exagerado dizer que após o esgotamento dos recursos destinados à aquisição de “liquidez subordinada” originários dos “MEPP”*, uma tendência de baixa tende a tornar-se irreversível. (Pag. 219)

* Mecanismos exógenos do poder público

Anônimo disse...

TEXTO I.10

I.10. Em quarto lugar, temos a CERTEZA de que a tendência da Bolsa brasileira é de baixa irreversível porque existem limites para a especulação. Assim, “toda especulação, fracassada ou bem-sucedida, é sempre uma questão de timing!” Neste sentido, iremos demonstrar que a CERTEZA que ora estamos sustentando está intimamente relacionada ao surgimento de uma manipulação continuada e planejada, conforme sustentamos na primeira tese.

ASSIM, NÃO NOS PARECE EXAGERADO CONCLUIR QUE É SUFICIENTE MANTER CERTA ESPECULAÇÃO POR DETERMINADO TEMPO (forma continuada), PARA TRANSFORMAR TAL ESPECULAÇÃO NUMA MANIPULAÇÃO. Em outros termos, a característica da INCERTEZA que existe no conceito de especulação, pode ser transformada na característica da CERTEZA que podemos inferir é encontrada no conceito de manipulação.


Logo, quanto mais tempo você permanece “comprado” em títulos bursateis da Bolsa de Valores brasileira, mormente após o reconhecimento pelo mercado que o hodierno capitalismo bursátil é uma espécie do genero conspiracão, mais você tende a perder. (Pag. 447)

Anônimo disse...


https://www.cartacapital.com.br/economia/apos-virar-ministro-meirelles-recebeu-50-milhoes-no-exterior-diz-site
De acordo com reportagem do BuzzFeed, ele também recebeu 167 milhões pouco antes de assumir. Recursos vieram de clientes como a J&F, de Joesley Batista

Anônimo disse...

Professor Ari,

Permita-me compartilhar com os colegas que se identificarem com o assunto sobre uma abordagem bastante interessante sobre Jesus?

Jesus é Deus?

Benefício

Muitas pessoas mentiram em prol de ganhos pessoais. De fato, a motivação da maioria das mentiras é o benefício que as pessoas veem nelas. O que Jesus poderia querer ganhar ao mentir sobre sua identidade? A resposta mais óbvia seria o poder. Se as pessoas acreditassem que ele era Deus, ele teria um poder imenso (é por isso que muitos líderes antigos, como os imperadores romanos, afirmavam ser de origem divina).

O problema dessa explicação é que Jesus evitava qualquer tentativa de ser colocado no poder, em vez de castigar aqueles que abusam de tal poder e vivem suas vidas em busca dele. Além disso, ele estendia suas mãos para os rejeitados (prostitutas e leprosos), aqueles sem poder, criando uma rede de pessoas cuja influência era menor do que zero. De uma maneira que só pode ser descrita como bizarra, tudo aquilo que Jesus fez e disse ia em direção complemente oposta ao poder.

Fonte:http://y-jesus.org/portuguese/wwrj/3-jesus-e-deus/8/

Pequeno trecho

Adaí Rosembak disse...

Caro Ari Zanella,

Li seu artigo várias vezes e fiquei a conjeturar com meus botões porque esse assunto não vai para a frente.
Você transcreveu a nota do Edgardo Amorim Rego em que ele conclama as maiores associações de nossa categoria (AAPBB, FAABB, ANABB e AAFBB) a se mobilizarem para o cumprimento da sentença de Reversão de Valores da Resolução CGPC 26.
Eu próprio, em meu blog, perdi o número de vezes em que denunciei essa injustiça com nossa categoria.
E, infelizmente, nada se resolve !!!!
O que falta para atingirmos nossos objetivos?
Cheguei à conclusão que todas as associações tem de continuar unidas e combativas junto à Justiça para o cumprimento da sentença. E denunciar o fato sempre e sempre junto à mídia.
Não vejo outros caminhos.
Acho que as associações estão despertas e atuantes, mas como ter sucesso frente a esse problema?
Não sou derrotista nem pessimista. Sou realista.
De qualquer forma seu artigo foi impactante e acho que vai tocar fundo nas associações e em seus dirigentes.
Parabéns pelo seu espírito combativo !!
O amigo e admirador

Adaí Rosembak

Anônimo disse...

O trader anônimo ajudou a escrever o ALCORÃO ?

Paragassu disse...

A unica solução para os nossos males (volta do bet, e.s. 180x180, , contribuições etc., etc!) seria uma equipe de aposentados em boa situação de saúde e também financeira, acampar a porta do Mourisco e ali permanecer até que nos seja dada alguma satisfação (a mídia estaria conosco). Quem se habilita????

Anônimo disse...

Com esse frio seria dificil conseguir aposentados para acampar na porta do Mouricos, a escolha de uma data deveria levar em conta isso, o melhor seria na primavera e aposentados que estejam em condições de saude.

Anônimo disse...

Ao anônimo que comenta 30/07 às 19/47.
Li a reportagem. Não sei pq nada me surpreendeu. Esses números -milhões e milhões-procedem quase sempre dos mesmos canais.
Falando em economia o déficit fiscal do governo federal,nem com a criativa e inteligente medida ( aumento dos impostos dos combustíveis), vai ser resolvido.

Anônimo disse...

Lava-Jato: Bendine e Vieira prestam depoimento em Curitiba
Os presos prestam depoimento nesta segunda-feira


Os presos na Operação cobra|, 42ª fase da Lava-Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na semana passada, prestam depoimento nesta segunda-feira (31/7) na Superintendência do órgão em Curitiba. De acordo com a delegada Renata da Silva Rodrigues, o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil (BB), Aldemir Bendine, e os publicitários André Gustavo Vieira e Antônio Carlos Vieira serão ouvidos sobre os documentos recolhidos durante a investigação. Nessa audiência, a Justiça decide se mantém os acusados presos ou se libera para que respondam ao processo em liberdade. A prisão temporária, que dura cinco dias, pode ser convertida em preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.

O trio é acusado de integrar um esquema criminoso que recebeu propina da construtura Odebrecht, em troca de benefícios para a empreiteira, tanto no Banco do Brasil, quanto na estatal de petróleo. De acordo com as investigações, quando era presidente do BB, Bendine solicitou R$ 17 milhões para Marcelo Odebrecht, presidente da empreiteira, para rolar dívidas com o banco público. Os encargos venciam entre 2015 e 2017 e superavam R$ 1 bilhão. No entanto, duvidando da capacidade de Bendine para influenciar nas decisões do banco, Odebrecht optou por não efetuar o pagamento solicitado.

Porém, após assumir a da Petrobras, em 2015, Bendine continuou, de acordo com o Ministério Público, a usar o cargo para obter vantagem indevida. De acordo com a denúncia, Bendine recebeu R$ 3 milhões de forma ilegal, para garantir que o Grupo Odebrecht não viesse a ser prejudicado em futuras contratações da estatal.

Publicitário

O publicitário André Gustavo é acusado de usar a empresa Arcos Comunicação para receber o dinheiro ilegal. A estratégia era alegar que o dinheiro recebido vinha de serviços de publicidade. O montante era repassado para os envolvidos no esquema, de acordo com as investigações.

A expectativa é de que Aldemir Bendine responda aos questionamentos da PF e aceite colaborar com o trabalho da Justiça. Na petição, que pede a soltura de seu cliente, os advogados de Bendine alegam que “a liberdade dele não compromete as investigações ou a colheita de provas no inquérito policial”. A defesa também sustenta que não existe motivo para desconfiar da viagem que o gestor faria a Portugal, pois já estava com passagem marcada para voltar ao Brasil. Os advogados apresentaram comprovantes do parcelamento das passagens de ida e volta no cartão de crédito dele.

Bendine ficou à frente da Petrobras de 6 de fevereiro de 2015 até 30 de maio de 2016. Nesse período, os pagamentos ilegais, segundo os investigadores, foram divididos em três parcelas de R$ 1 milhão, cada uma. Preso sob acusação de ter recebido esses recursos, o publicitário André Gustavo presta depoimento também em Curitiba.

De acordo com os procuradores, ele pagou os tributos sobre o dinheiro recebido meses após o início das investigações, em uma tentativa de dar aura de legalidade ao montante repassado pela Odebrecht. “Buscando dar aparência lícita para os recursos, o operador financeiro, após tomar ciência das investigações, efetuou o recolhimento dos tributos relacionados à suposta consultoria, cerca de dois anos após os pagamentos, com o objetivo de dissimular a origem criminosa dos valores. Há indícios de que a documentação também tenha sido produzida com intuito de ludibriar e obstruir as investigações”, destaca o Ministério Público na denúncia enviada ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.
Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2017/07/31/internas_polbraeco,613722/bendine-e-vieira-prestam-depoimento.shtml

ESSA TAL DE GOVERNANÇA NÃO DEVE SER UMA COISA BOA. NO DIA DA POSSE DESSE FIGURA ELE SÓ FALOU NESSA GOVERNANÇA E DEU NO QUE DEU.
NÃO SERIA GOVERNANTA?

Anônimo disse...

Vendem votos a troco de vantagens que beneficiam grilagem de terras públicas, agricultores caloteiros do erário público, fabricantes de armas de fogo et caterva.
http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,bancadas-boi-bala-e-biblia-ampliam-pedidos-ao-governo,70001915350

http://epoca.globo.com/politica/expresso/noticia/2017/07/deputado-diz-que-gastou-r-1200-com-tatuagem-definitiva-de-temer.html

Anônimo disse...


Prof. Ari,

Os velhinhos covardes da Previ, do Plano 1, há exceções, se não se cuidarem vão ter o mesmo destino que teve o pessoal assistido do fundo Aerus, da Vasp. Alguém duvida?

Em tempo: coragem, no momento só não faltou ainda no presidente do presente Blog. Está sendo ele, o professor AZ, que ainda não desativou o este canal de comunicação.

Parabéns

joao trindade disse...

Para que elegemos representantes políticos e previanos?
Eleitores são somente gado para abate?
Tradição de corrupção nos persegue desde 1500.

Anônimo disse...

Com disse a ministra Carmem Lúcia, eles ¨cumprem a lei, direito é razão¨. Tenho a equiparação(40%) ao BACEN anotada em minha carteira de trabalho, ganho na justiça com ação de cumprimento, só que nunca foi pago um centavo.

Anônimo disse...

Ref. mensagem de 31/07/2017 das 12:23 - um anônimo escrevendo "os velhinhos covardes da Previ...", ou seja não quis ou não teve coragem de se identificar. Interessante isso!

Wanderley

Anônimo disse...

Professor Ari,

Sabe dizer alguma coisa sobre supostas alterações nos planos de saúde?

Valeu!!! É noix na fita

Anônimo disse...

Interessante demais esses textos numerados.
Pena que são muito curtos !!!
Não dá para aumentar?

Anônimo disse...

Vigilante do Banco do Brasil rouba cofre de agência e leva gerente como refém

O objetivo de se contratar vigilantes para estabelecimentos públicos ou privados é garantir maior segurança para o local. O jogo, no entanto, virou no município de Orizona, a 136 km de Goiânia. Na última sexta-feira (28), após o expediente bancário, um vigilante do Banco do Brasil pegou uma arma e rendeu um funcionário. Na sequência o homem, foi até o cofre e levou R$ 320 mil.

O suspeito fugiu no carro do gerente, levando-o como refém, além de um outro funcionário. Os dois reféns foram deixados em uma estrada, a cerca de 60km do local do roubo. A polícia goiana tem a identidade do vigilante e faz buscas para encontrá-lo. As informações são do portal Diário do Bonfim.

Fonte:http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/vigilante-do-banco-do-brasil-rouba-cofre-da-agencia-e-leva-gerente-como-refem/

MAIS UM LADRÃO DO BANCO DO BRASIL

Anônimo disse...

Lava Jato: Aldemir Bendine tem mais de R$ 3 milhões bloqueados

O Banco Central bloqueou R$ 3.417.270,55 das contas do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine, de acordo com informe protocolado no processo eletrônico da Justiça Federal do Paraná, nesta segunda-feira (31).

Bendine foi preso na 42ª fase da Operação Lava Jato, na quinta-feira (27). Seus advogados protocolaram, também nesta segunda-feira, um recurso de apelação contra a decisão de sequestro e indisponibilidade dos bens e valores do cliente.

O juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, havia decretado o bloqueio de até R$ 3 milhões mantidos em contas e investimentos bancários dos alvos desta operação.
Bendine e operadores financeiros são suspeitos de participarem do recebimento de R$ 3 milhões em propinas pagas pela Odebrecht. O procurador da República Athayde Ribeiro Costa afirmou que havia evidências de que operadores, juntamente com Bendine, "teriam praticado em 2017 atos que caracterizam lavagem de ativos e obstrução das investigações".
“Numa primeira oportunidade, um pedido de propina no valor de R$ 17 milhões realizado por Aldemir Bedine à época em que era presidente do Banco do Brasil, para viabilizar a rolagem de dívida de um financiamento da Odebrecht AgroIndustrial. Marcelo Odebrecht e Fernando Reis, executivos da Odebrecht que celebraram acordo de colaboração premiada com o Ministério Público, teriam negado o pedido de solicitação de propina porque entenderam que Bendine não tinha capacidade de influenciar no contrato de financiamento do Banco do Brasil”, diz a nota.

Além disso, segundo o MPF, “há provas apontando que, na véspera de assumir a presidência da Petrobras, o que ocorreu em 6 de fevereiro de 2015, Aldemir Bendine e um de seus operadores financeiros novamente solicitaram propina a Marcelo Odebrecht e Fernando Reis. Desta vez, as indicações são de que o pedido foi feito para que o grupo empresarial Odebrecht não fosse prejudicado na Petrobras, inclusive em relação às consequências da Operação Lava Jato.” Aparentemente os pagamentos somente foram interrompidos com a prisão do então presidente da Odebrecht.
Pagamentos

Com receio de ser prejudicada na Petrobras, a Odebrecht, conforme depoimentos de colaboradores, informações colhidas em busca e apreensão na 26ª fase da Lava Jato (operação Xepa) e outras provas, optou por pagar a propina de R$ 3 milhões. O valor foi repassado em três entregas em espécie, no valor de R$ 1 milhão cada, em São Paulo. Esses pagamentos foram realizados no ano de 2015, nas datas de 17 de junho, 24 de junho e 1º de julho, pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht.

Já neste ano de 2017, um dos operadores financeiros que atuavam junto a Bendine confirmou que recebeu a quantia de R$ 3 milhões da Odebrecht, mas tentou atribuir o pagamento a uma suposta consultoria que teria prestado à empreiteira para facilitar o financiamento junto ao Banco do Brasil. Todavia, a investigação revelou que a empresa utilizada pelo operador financeiro era de fachada.
fONTE:http://www.jb.com.br/pais/noticias/2017/07/31/lava-jato-aldemir-bendine-tem-mais-de-r-3-milhoes-bloqueados/

rafa disse...

Espero que TODOS os que maldosamente nos prejudicaram com o fim do BET e retorno das contribuições paguem suas maldades de alguma forma ... o ex presidente do BB parece que já pegou senha para iniciar o pagamento da sua cota parte ... Não estaríamos desejando o mal ao próximo, mas exigindo a REPARAÇÃO ou devolução daquilo que EVENTUALMENTE tenham se apropriado ou causado prejuízos a outrem ... Eles não tem noção do PREJUÍZO espiritual, material, financeiro, etc e psicológico causado por aquela "inocente" mensagem que nos mandaram por wastshap naquele fatídico final de ano de 2014 (2013?)

Anônimo disse...

o amigo de valdirene continuará vendo o sol nascer quadrado

Ester Blamire disse...

Vc não sabe q perdemos no STF q a ministra Rosa Weber negou ou vc ainda tem esperança

Anônimo disse...

Caro Wanderley, já contava com indagações dessa natureza, antes de fazer aquele comentário, mas o fiz para justamente criar polêmica. O que fiz foi apenas uma provocação aos "velhinhos", foi até, parece hilário, uma auto provocação, uma vez que estou inserido no mesmo segmento, enfim, tudo na esperança de acirrar os ânimos, mais precisamente e por tabela, dos nossos "ditos representantes". Por motivo de ordem particular e temporariamente, ainda tenho que me manter no anonimato, mas falta pouco tempo para eu deixar esta postura, que também reprovaria, mas, cada caso é um caso, e o meu requer prudência (foro íntimo). Minha consciência esta tranquila porque acredito que todos entenderam o contexto do comentário e o sentido conotativo e restrito da palavra, tampouco se sentiram ofendidos. As investidas maquiavélicas que historicamente temos sofrido e os rumores de mais pacotes de maldades nos deixam indignados, indefesos e cada vez mais vulneráveis, eis que, ao que parece, nem a sentença de um juiz federal está tendo legitimidade junto ao órgão que figura como réu e que foi justamente concebido para fiscalizar e assegurar a integridade do patrimônio dos Fundos de Pensão. Abçs.!

Anônimo disse...

Wanderley : 14:55

Sou o Admir, josé admir de Paula, nordestino, cearense, de Paracuru, cidade localizada a 80 km de Fortaleza, capital.
Mais alguma coisa?

Anônimo disse...

Quem me dera ter 300 mil liberado.