BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quarta-feira, 7 de junho de 2017

BANCO DO BRASIL: BOM PARA NÓS

    O Banco do Brasil está fazendo aquilo que nosso fundo de pensão já devia estar fazendo há muito tempo, o ES prefixado.
     Ontem à tarde, ligou-me o colega Nelson Fernando Neitsch dizendo-se muito contente por um telefonema que recebeu de sua gerente da agência Estilo-Joinville com a proposta de liquidar seu ES da PREVI com um CDC prefixado à taxa de 1,45% ao mês. 
Vamos conhecer os dados relatados a mim pelo Nelson de quem obtive a autorização para divulgar aos colegas:

1) ES da PREVI realizado no prazo de 96 meses no valor inicial de R$130.000,00, 35 parcelas já pagas, restando, portanto, 61 parcelas no valor de R$2.629,00. O saldo devedor para liquidação hoje é de R$95.188,00.

2) O BB se propôs a financiar o saldo devedor de R$95.188,00, à taxa de 1,45% ao mês em 60 prestações fixas de R$2.467,00. Nelson aceitou de pronto sob os seguintes argumentos mais vantajosos financeiramente:

a) As prestações do ES são corrigidas anualmente, pelo INPC, com possibilidade de, no final, haver algum valor residual a pagar.
b) As prestações do CDC no BB são prefixadas, ou seja, durante cinco anos serão as mesmas, sendo pagas integralmente SEM valores residuais. Inicialmente a prestação no BB é R$162,00 menor que a do ES, sendo que esta diferença aumenta ano a ano.
c) O BB lhe garantiu que, caso a taxa SELIC continue caindo, o empréstimo poderá ser renegociado com taxas de juros menores, tornando o CDC ainda mais vantajoso.

    Fica demonstrado as vantagens do empréstimo prefixado sobre o pós-fixado. Não há como a Seguridade contestar. O Banco do Brasil torna explícito que, quando os prazos se equivalem o prefixado leva nítida vantagem. O prazo máximo do CDC no BB é de 96 meses. Por isso, o seu empréstimo simples precisa estar com parcelas quitadas para que se equivalha no prazo.
     Banco do Brasil - Bom Para Todos. Bom para nós outros.
JUSTIÇA SEJA FEITA: NO BB O CRÉDITO SAI NA HORA. BASTA VOCÊ CONCLUIR A OPERAÇÃO NO INTERNET BANKING (OU NO AUTOATENDIMENTO) PARA TER O VALOR CREDITADO NA CONTA.
  

48 comentários:

Anônimo disse...

Cadê nosso BET, professor e alguém sabe sobre o processo 30% do grupo 19.
Algum grupo já ganhou o direito aos 30%!!???
Consta lá SUSPENSÃO/SOBRESTAMENTO.
Alguma alma Santa pode traduzir do juridiquês para o português popular esse palavrão aí???
Mestre tu és a esperança do povo!

Anônimo disse...

Professor Ari Bom dia! Nas ações que correm sobre a limitação de 30% para débitos de parcelas de empréstimos pergunto: Como fica o pagamento das parcelas enquanto corre o processo? Continuam sendo debitadas na conta corrente??

JOSE ADMIR DE PAULA DE PAULA disse...

Prof. Ari,

Cadê o restante do BET, quando vão nos pagar? E as contribuições, quando vão suspender? E o ES-180 X 180, tantas vezes sugerido pelo Dr. Medeiros, quando vão implantar?
Se a previ nunca deu prejuizo, por que então estão nos tirando direitos? Por que estão dificultando a vida financeira dos aposentados?
Professor, diga para essa diretoria, que está maltratando os aposentados, que ano que vem tem eleições na Previ. Os aposentados vão reagir.
Abraço.

Ari Zanella disse...

Peço, gentilmente, que sobre as ações judiciais dirijam seus questionamentos para o nosso setor jurídico neste endereço:

juridico@anaplab.com.br

O Gilvan poderá responder. Caso ele não consiga responder sozinho, consultará os nossos advogados (Dr. Aldo Schmitz, Dr. Thiago Ramos Kuster e Dr. Nelson Ramos Kuster). Com certeza, quem pergunta não ficará sem resposta.

Também podem ser utilizados os endereços:

atendimento@anaplab.com.br

tesouraria@anaplab.com.br


Agradeço pela compreensão.

Anônimo disse...

É o apocalipse! Não paga o BET, não aumenta prazo do ES - até que enfim assinaram


6 tão é de sacanagem

Anônimo disse...

Sr., Ari,

Foi esquecido o FQM.
Se feito um seguro no BB em quanto ficaria a parcela?
O Banco do Brasil limita a idade para o tal seguro.
Essa demonstração, salvo outro entendimento, deveria ser mais detalhada.
Se eu estiver errado me avisem.
Saludos

Anônimo disse...


Tenho ação 30% consginados, e todas as duvidas sao elucidadas pelo Sr Gilvan.

sss disse...

Os aposentados colocando os pingos nos ii pelo voto? É pra rir. Estamos cansados de ver resultados de eleições incluindo a Previ, os aposentados se movimentam feitos bichos-preguiça, sempre chegam atrasados, quando vão. O que os aposentados querem é alguém que corra atrás por eles, não todos, claro.

Anônimo disse...

A questão da ação 30% consignado e de qualquer outra ação é saber o que decidirá o Juiz da causa.Os advogados têm duas teses mas não garantem (nem podem) se serão acolhidas.

MILTON BASSANI disse...

Mestre, a alternativa é viável para quem dispõe de margem no seu limite de crédito no BB, donde os endividados estão descartados.

Anônimo disse...

Realmente inacreditável o BB conceder CDC com condições melhores que o ES Previ. Será que essas condições serão concedidas em todas as agências como regra geral?

Anônimo disse...

BB x Previ
Será que o CDC do BB é melhor que a renegociação da Previ? Fiz a renegociação do ES e a prestação de R$ 2.550,00 baixou para R$ 1.760,00.

Anônimo disse...

11:19, com certeza, fiz parcelamento do cartão ourocard em 24 vezes e fiquei sem limites,cheque especial, cdc, adiantamento de 13.......Me tiraram TUDO!!!!!!
BOM pra quem??????

Luis-BH disse...

Prof. Ari,
Concordo com tudo que disse sobre o CDC do BB.
A única coisa que nenhum Gerente de Contas conseguiu me explicar é por que o saldo devedor do CDC vai aumentando... Afinal, ele é pré-fixado!
Abraço

Anônimo disse...

Colega dos comentários anteriores.
Dizem que nossa (?) antiga Previ é hoje uma subsidiária do BB. Se isso for verdade, a linguiça comeu o cachorro.

Anônimo disse...

Sr. ARI,

Como fica a questão do FQM no CDC?
Desde já agradeço a resposta.

Ari Zanella disse...

Caro Anônimo 14:10

Todo CDC do BB contém as opções "PARCELA SEM SEGURO" (menor) e 'PARCELA COM SEGURO" (acrescido de pequeno valor na prestação). Eu, quando faço CDC no BB, sempre escolho a opção COM SEGURO.

Anônimo disse...

Sr. Zanella,

Obrigado pela resposta.

Em tempo, recebi informação de que o seguro do BB limita na idade e acresce valor considerável, para alguns, na prestação.

Saudações

Carlos Norberto Kasper disse...

Prof. ARI,

Em determinado momento, já se vão 2 a 3 anos, você postou em seu blog a alegria de ver finalizado - com êxito - um processo que buscava o reembolso de Imp. de Renda que lhe fora cobrado, indevidamente, sobre valores de verbas indenizatórias, conversão em espécie de licenças prêmio, férias e abonos assiduidade. Tenho uma ação semelhante, talvez igual, em vias de ser finalizada. Falo que talvez seja semelhante ou igual, por que em diálogo com advogado, assessor de Ivo Evangelista de Ávila, titular que também foi personagem de seu processo, o assessor me perguntou se eu ainda era tributado com Imp. de Renda na Fonte, porque em várias situações, em função de alguma dificuldade de saúde, as pessoas conseguem a isenção do tributo. Imaginei que você poderia estar isento face seu problema de visão, e que espero e desejo estar totalmente superado.
Comigo Deus sempre foi muito generoso e aos 72 anos de idade, não sofro de qualquer dificuldade mais significativa.
Caso você também não tenha esta isenção, lhe pergunto: Tiveste algum desconto de Imposto de Renda sobre o valor que lhe era devido? Sinceramente espero que não. Por que convenhamos, seria ridículo, hilário, uma pessoa estar sendo reembolsado de um tributo - IR - no passado pago indevidamente -, e para que este reembolso ocorresse efetivamente, ter que pagar ¨x¨ valor da mesma espécie de encargo.
Mas, não podemos esquecer que somos brasileiros, e nesta área de pagar impostos estamos sujeitos a qualquer absurdo.
Deste já muito grato. - Carlos Norberto Kasper - Arroio do Meio -RS-

Ari Zanella disse...

Caro Carlos Norberto,

Por ocasião do saque no BB apresentei uma declaração que a ANABB havia me enviado, mencionando a isenção. Com isso, nada foi descontado. No ano seguinte, devido à perda da visão do olho direito, obtive a ISENÇÃO do IR e hoje já vem no comprovante de rendimentos anuais (PREVI) a isenção por moléstia grave. Depois disso, recebi mais uma ação (RPV) referente à venda de férias, abonos e Licença´prêmio. Desta vez, na CEF, queriam me descontar o valor do IR, mas daí eu assinei uma declaração de que era isento do IR por moléstia grave.

RPV - Recibo de Pequeno Valor (8.000,00)

Forte abraço meu amigo!

Anônimo disse...

Professor Ari
Vc teve problema na visão por causa de glaucoma? Oftalmologista me pediu exames que nunca fiz com suspeita disso? Eu, hein ...
Comecei a usar óculos para leitura depois dos 50 anos. Os exames nunca acusaram nada. Só depois da cara de assustado do oftalmo que fui olhar no dicionário o significado de glaucoma.Essa tal de melhor idade é igual ao fusca 78 que comprei uma vez: todo dia era um problema diferente.
Só que tem uma coisa: a vida é bela e jamais murmurar. Sempre agradecer a Deus por tudo. Parafraseando o temente Jó, " O Senhor Jeová dá e Ele tira. Bendito seja o Seu Nome para todo sempre

Paulo

Jose Roberto Eiras Henriques disse...

Ari,

Outra vantagem concedida pelo BB no caso de CDC pré-fixado, é a possibilidade de pagamento antecipado de parcelas futuras com abatimento de juros.

Anônimo disse...

Quais são os valores do Seguro de Vida no CDC ? Favor informar a partir de 50 anos de idade, até o limite de idade (qual seria???).

Por que a PREVI não "copia" esse modelo de emprestimos CDC ao nosso ES ?

Anônimo disse...

O CDC do BB (crédito pessoal) sempre foi prefixado. Onde está a novidade? A taxa de juros de 1,45%am ainda é absurda. Estou pagando CDC a taxa de 0,9%am. É melhor esperar mais um pouquinho. A SELIC vai cair mais. Com a inflação em baixa, os encargos do ES são mais vantajoso. Qual aplicação em renda fixa rende 1,45%am? Nem Tesouro Direto! BB guloso! Taxa nominal de 1,45%am corresponde a uma taxa efetiva de 18,86%aa.

Ari Zanella disse...

Amigo Paulo,

Descobri o glaucoma aos 22 anos de idade (1974) quando fiz os exames para ingresso no BB. A Dra. Coral Cleusa Ghanem à época dissera-me que era congênito e que havia de utilizar colírios para controlar a pressão pelo resto da vida. Jamais me incomodou posto que eu sempre cuidei muito em manter a pressão controlada, com exceção da ocasião em que fiz a operação de CATARATA no olho direito no início de 2014 (com 62 anos de idade). Após a cirurgia, os níveis de pressão foram se elevando, com dores intensas dentro da cavidade ocular direita, culminando com o descolamento da RETINA por duas vezes no espaço de 20 dias. (Aqui cabe um adendo: Quando da cirurgia de CATARATA - do tipo "polar" - a remoção do cristalino deu-se de modo parcial, metade da película do cristalino foi para o fundo do olho, talvez este fato motivou a elevação incontrolada da pressão e a consequente descolagem da retina...).
A cirurgia deste ano (final de março) no olho esquerdo, além da remoção do cristalino (foi difícil, segundo o cirurgião, mas saiu integralmente) colaborou para o sucesso da cirurgia a SIMULTÂNEA cirurgia (por profissional específico, Dr. Marcel Blummer) do GLAUCOMA. Desde o dia da operação (29.03.2017) a pressão neste olho esquerdo tem se mantido inalterada (em 10 na medição).
Para concluir: Na segunda cirurgia (olho esquerdo) o tipo de CATARATA foi mais simples do que na primeira, mas as providências preventivas foram decisivas para o seu sucesso.

Saudações fraternas.

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:


Eu tinha em minha agenda o nome do colega que sempre terminava seus comentários com uma citação bíblica/cristã. Estou aflito tentando me lembrar e não consigo. Por favor, se não for incomodo o Caro Professor poderia me informar. Muito obrigado.

Ari Zanella disse...

Colega 18:43

É o nosso grande FERNANDO LAMAS, de Valinhos-SP, de quem sinto muita falta. Gosto muito de suas citações no final das mensagens. Caro Fernando, participe ao menos para deixar as mensagens!...

Anônimo disse...

Êsse é o prof. Ari,

Parafraseando o ex-presidente Barak Hussein Obama, ¨This is the guy¨(êste é o cara). Sempre bem humorado e e bem com a vida, apesar das rasteiras que algum ousado lhe queira dar, e vez em quando. Êsse moço (prof. Ari)tem a proteção divina e nada ou ninguém irá ofuscar seu espírito de partilha e humanidade, tal qual a nossa dileta companheira Rosalina de Souza. Por tanta ajuda e desprendimento Deus lhe dará longa vida, com muita paz, saúde e jovialidade (a casa pode secar, mas o cerne não).
Grande abraço, em nome dos colegas seguidores de seu blog. Bom ânimo, irmãos catarinentes fustigados pelas chuvas. Estamos orando por vocês.






Zilmar / Maringá-PR

Ari Zanella disse...

Muito obrigado meu grande irmão Zilmar de Maringá-PR. Falas mais com o coração do que com a razão. Nada obstante, me faz um grande bem à alma e ao espírito.Não mereço a tamanho elogio mas sinto-me plenamente consolado.

Anônimo disse...

Bom dia Professor Ari (nossa bússola) e demais colegas !!!

Primeiramente gostaria de agradecê-lo pela explanação sobre o glaucoma. Pedirei orações na minha igreja pelo seu restabelecimento.

Gostaria de, com a sua licença, pedir uma explicação aos colegas Advogados. Sendo a Ciência Jurídica interpretativa, aplicação da Lei não se torna uma coisa ineficaz? Me explico. A produção das leis ocorre num lugar absolutamente corrompido onde assessores ultra bem pagos são capazes de produzi-las com a intenção de interpretações mais variadas possíveis. Propositadamente.

Digo assessores pq determinados parlamentares, (cito como exemplo o ex presidente Luís, hipocoristicamente chamado de Lula) podem produzir o que de si mesmos? Um apedeuta? Certamente que o nascedouro disso está no baixo investimento em educação de forma intencional para que nosso povo vote por uma cesta básica.

Conclusão: A Justiça é cega só de um olho. O outro é seletivo ao extremo.

Paulo

Anônimo disse...

Super interessada nesse CDC do BB. Será que tem pra todos? Ainda não renegociei minha dívida com a PREVI porque as parcelas são corrigidas e a alegria dura pouco.

Anônimo disse...

anônimo 07/06 18:29
Favor informar onde se consegue esta taxa de O,9% a.m.no CDC

Ari Zanella disse...

Anônimo 11:05

De fato é difícil obter CDC barato como o Nelson obteve no BB. Eu, por exemplo, não tenho agência "ESTILO" (tipo para pessoas VIPs). O que eu quero dizer na postagem é que a PREVI devia fazer ES prefixado. Minha intenção não é migrar para o BB. Forte abraço!

Anônimo disse...

Alguem pode dizer algo sobre o processo. 14460.6020104013400 (IR PREVI)
qdo vai ser concluido esse processo

Anônimo disse...

AGORA EU VI VANTAGEM

Após gafe racista de ministro, Joaquim Barbosa cogita candidatura em 2018
Por iG São Paulo | 08/06/2017 10:01 - Atualizada às 08/06/2017 10:28
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-06-08/joaquim-barbosa.html

O nome do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa amanheceu figurando entre os assuntos mais comentados nas redes sociais. O motivo foi duplo: uma gafe preconceituosa contra ele e uma declaração dada por ele.
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-06-08/joaquim-barbosa.html

Ambas as situações aconteceram nesta quarta-feira (8), durante uma cerimônia de aposição do retrato de Joaquim Barbosa na galeria de ex-presidentes da Corte.
Na ocasião, Barbosa defendeu as eleições diretas e disse aos jornalistas que não descarta concorrer à presidência da República, caso o peemedebista Michel Temer tenha o seu mandato cassado.
"É uma decisão que cabe a mim, só que sou muito hesitante em relação a isso", afirmou. "Hoje eu tenho a meu favor a desvinculação com a função pública há três anos, o distanciamento necessário da função jurisdicional", ressaltou.
Barbosa chegou a afirmar também que conversou no ano passado com Marina Silva, da Rede, e mais recentemente com a direção nacional do PSB. Porém, afirmou que os diálogos foram genéricos e que não há "nada concreto em termos de oferta de legenda para candidatura"
Leia também: Ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa defende a renúncia 'imediata' de Temer
Em seguida, Barbosa chegou a criticar a falta de "gente séria" na política do País.
"A falta dessa liderança política, de pessoas com desapego, realmente vinculadas ao interesse público, faz com que o país vá se desintegrando aos poucos. É o que está ocorrendo no Brasil por falta de lideranças políticas. Falta gente séria à frente dos assuntos de Estado", declarou.
As declarações foram divulgadas pelo jornal O Globo .
"Negro de primeira linha"
Ainda nesse mesmo evento, o ex-ministro do STF passou por uma situação constrangedora. Isso porque o ministro Luís Roberto Barroso, em uma tentativa fracassada de elogiar o homenageado, cometeu uma gafe, chamando-o de "negro de primeira linha".
"A universidade (Uerj) teve o prazer e a honra de receber um professor negro, um negro de primeira linha vindo de um doutorado de Paris", disse Barroso, em trecho do discurso sobre a trajetória de Barbosa.
A expressão virou motivo de piada entre militantes da causa negra que estavam presentes à cerimônia. Em tom de brincadeira, mas também de reprovação, eles diziam que se o ex-presidente da Corte era de "primeira linha", eles seriam de quarta, quinta ou mais.
Leia também: Ministros devem votar hoje no julgamento da chapa Dilma-Temer; assista ao vivo
Ainda segundo o jornal, Joaquim Barbosa não quis se declarar a respeito da declaração constrangedora e de tom preconceituoso.

Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-06-08/joaquim-barbosa.html

Anônimo disse...

O processo citado pelo anon 14.04 pela milésima vez está para "Conclusão e Voto" - em 07.06.2017. Mas como nas vezes anteriores deverá ocorrer "Juntada de Petição" e a conclusão vai sendo adiada até quando só Deus sabe.

Anônimo disse...

Talvez os nossos tetranetos verão o desfecho da Ação nr. . 14460.6020104013400 (IR PREVI)

Aristophanes disse...

Prezados colegas.PARTE I
Apesar de já transcorrido algum tempo, desde a postagem que o Ari Zanella fez, em 4/6, editando minha resposta ao “Anônimo das 20:41”, achei necessário voltar ao assunto, para uns poucos esclarecimentos.
Primeiramente, agradeço o tom comedido e cordial dos comentários, e ao, agora, identificado “anônimo” Paulo Cesar, reitero o meu apreço pela sua oportuna provocação, geradora de tão construtivo debate.
Sobre a “amena ditadura”, aproveito a oportunidade para alguns registros pessoais inéditos, cujas lembranças me fazem olhar os chamados “anos plúmbeos”, com realismo e compreensão. Quero dizer que a vivi sem cumplicidades, nos limites de minha cidadania e no exercício de meus deveres profissionais. Mas não fui um alienado e omisso. No começo, estive na Sudene, de 1962 a 1967, onde me identifiquei com os ideais da equipe de Celso Furtado e interagi com corretos superintendentes, civis e militares. Em postos de chefia, nunca discriminei companheiros de trabalho, por divergências ideológicas, conquanto alimentasse minhas próprias convicções liberais. Quando chamado a opinar, sempre ofereci depoimentos isentos e que muitas vezes favoreceram ajuizamentos serenos e justiceiros.
Depois, no Bandepe(1967-1971), amarguei denúncias anônimas e “patrulhamentos” dos viciados em velhas práticas, que enfrentei e corrigi com a modernização do banco estadual. Por isso, respondi a inquérito sumário militar, arquivado ao final.
No começo de 1971, apresentei-me ao Banco, em Recife e recebi instruções para “recomeçar” em Patos(PB). Não aceitei a “promoção”, pedi licença e fui para a iniciativa privada(Grupo Nassau).
Em março de 1974, a “amena ditadura” continuava. No início do Governo Geisel fui convidado a voltar ao antigo Banco do Brasil, minha casa de origem, agora em função diretiva. Sabia das intrigas, futricas e permanentes cobiças, próprias do serpentário do poder. Em março de 1983, depois de quase 10 anos no exercício continuado de 3 diretorias(DINOR-DIPLA-DICOM/DIRIN), o nobre colega e presidente Colin, me avisa que eu não seria reconduzido. Soube, depois, que um influente general da “amena ditadura”, pedira minha saída, pelos desencontros que tivemos na gestão do rumoroso “Caso ASA”. Nada mais fiz do que defender os interesses do Banco contra os avanços de um “joesley” da época, ajudado por corretos, mas ingênuos, generais nacionalistas. Colegas vivos testemunham, ainda hoje, essa odisseia, além do livro-relatório: “A história da ASA: da crise crônica à solução”.
Esse breve e despretensioso histórico objetiva, apenas, me credenciar, com conhecimento de causa, ao uso da expressão “amena ditadura”, que usei no meu texto. A grande lição é: DITADURA, de qualquer gradação, NUNCA MAIS.
(continua)

Aristophanes disse...

PARTE II-continuaçao.
Por outro lado, não foi surpresa que minha apreciação final, favorável à permanência do Presidente Temer, até 2019, suscitasse o respeitável contraditório de vários colegas. Alguns enxergaram nos meus conceitos a tolerância ao “rouba mas faz”, enquanto outros, provavelmente, antevendo procedimento ilegal, pediram que “a lei fosse cumprida”.
Costumo ser vagaroso nos meus ajuizamentos, mormente quando não há a evidência de uma condenação, em instância definitiva. Também, não antecipo sentenças, ao calor das emoções. Aceito, compreensivamente, que me considerem pragmático, menos ingênuo e desinformado. É fundamental ter presente, sem radicalismos, que os momentos cruciais desta crise estão acontecendo no movediço campo político, na disputa pelo poder.
Aí, as diversas facções usam armas não convencionais e atacam com exageros, perdendo referências e limites legais, em meio às cavilosas versões da mídia confusionista. Instituições são distorcidas, pela ação pretensamente justiceira de agentes messiânicos, salvadores da pátria a qualquer custo.
Exatamente hoje, dia 8 de junho, de 2017, vivemos um momento histórico, em que as duas grandes democracias – no Norte e, aqui, no Sul – experimentam processos de ajuizamento que demonstram a incapacidade e a inadequação do PRESIDENCIALISMO, para resolver pacifica e compreensivamente os seus erros e contradições. Enquanto, no velho continente europeu, a experimentada e pragmática Inglaterra exercita, sem descaminhos, o maleável PARLAMENTARISMO, para encaminhar e solucionar mais uma de suas provações. Daí, minha segunda lição: PARLAMENTARISMO JÁ!
Cordial abraço. Aristophanes Pereira

Anônimo disse...

Diretor Aristophanes,

Obrigado pela menção do meu nome (ex-anônimo) e a gentileza do elogio. Trabalhei nos idos de 78/79 na DIRUR com seu colega de diretoria Aléssio Vaz Primo, lembra dele? Tenho saudades daqueles processos de crédito rural ... Bons tempos!
Se me permitir, gostaria que compartilhasse com uma frequência maior sua vasta experiência profissional. Imagino quantas histórias interessantes Vossa Senhoria carrega na bagagem. Por favor divida um pouco conosco!

Cordial abraço

Paulo Cesar

Anônimo disse...



COM TODO RESPEITO, O COLEGA ARISTOPHANES È UM MÁGICO!!!!!!

Mestre, não digo que não tenho inveja da pena importada que produz textos leves
e históricos. Interessante, a gente pode observar situações em que ele foi
afastado de cargos, deixa , de forma discreta, a idéia de que houve inveja ou
injustiça,, mas não se vê traços de ódio nos seus escritos. Qual teria sido a
escola que esse fenômeno estudou para aprender tanto ou se foi o dedo da famíi-
lia ou quem sabe foi conjunção de múltiplos fatores. Fico pensando se Deus ,
com todo respeito, tivesse subtráído 10 % da capacidade de raciocínio do nosso
colega e distribuido entre os dirigentes da PREVI com certeza teríamos um pro -
veito marcante em nosso favor. Logicamente , reinvidicaria, com base nos bi -
lhões da PREVI que circulam no Banco do Brasil e os deferimentos de operações se-
riam , com certeza, mais interessantes para os vinculados à Caixa de Previdên-
ciaa em função da reciprocidade em ser. A propósito, chamou nossa atenção, o en-
tusiasmo demonstrado por colega que emplacou uma operação com juros mais amenos,
o que deveria ser um ato rotineiro, em funçao do expressivo movimento do fun-
cionalismo, mais negócios relativos a contratos diversos,principalmente consór -
cios, aquisição de imóveis, carros, etc,etc. Sem querer entrar no mérito da ale-
gria do colega, penso que o negócio será melhor para o BB do que para os servido-
res beneficiados, pois o Banco vai usar o próprio recurso do quadro de servidores
e ao mesmo tempo mutuários. Fim -Divany silveira-( Perdi meus óculos na AABBB)





Anônimo disse...

Sr Ari Zanela(07/06/2017 15:52) o seu RPV de R$8.000,00 e o valor atualizado de ação iniciada em que ano para que eu possa "tirar uma linha" da minha que que já está com 19 anos e o Sr se lembra do valor inicial?

Anônimo disse...

Muito bom...mas perderei as renovações...

Anônimo disse...

Muito bom...mas perderei as renovações...

Ari Zanella disse...

Colega das 08:14

IR/1/3 PREVI......entrei em 2000 - recebi em 2013

RPV de vendas de férias, licença prêmio e abonos - entrei em 2001 e recebi em 2016

Aristophanes disse...

Prezado Divany. Você hoje está "impossível".Deve ter sido a perda dos óculos. Está vendo, até, mágicas e transferências de neurônios...Um grande abraço.Aristophanes

Maria disse...

Nas agências ESTILO certamente há poucos ou nenhum colega detentor de emprestimo, então eles tem este tempo e cuidado em ligar prá oferecer melhor opção. Mas na minha agência, genérica, onde quase todos clientes aposentados estao pendurados, duvido que tenham este cuidado. Não se importam...

Anônimo disse...

- Companheiro 09/06/2017 09:31, mas ssó porque você mexia com os pauzinhos. No meu caso entrei em 1998 até agora "nerus".