BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 5 de maio de 2017

TAPINHAS NAS COSTAS OFUSCAM A REALIDADE

   Demonstrar otimismo em relação aos serviços prestados pelo Banco do Brasil - reconhecidamente precários e insuficientes - é, para dizer o mínimo, incapacidade de reconhecer o óbvio. Ora, se eu tenho duas situações nas quais foram aplicadas tentativas diversas de solução, sendo uma delas resolvida na agência, por meio de uma funcionária, depois de quatro tratativas, a última 30 minutos após o fechamento do horário bancário, não podem gerar expectativas de que o atendimento esteja melhorando...
     O BB está sendo mal administrado. Na maioria das agências de minha cidade, os gerentes são egressos do antigo BESC - Banco do Estado de Santa Catarina, liquidado por incompetência administrativa de seus antigos dirigentes. Na minha agência, Urbana Anita Garibaldi, veio um gerente bem novo ex-Besc, boçal e arrogante, sem visão de mercado. No meu caso, sou atendido com se fosse um joão ninguém, mesmo tendo uma renda salarial razoável, sem jamais ter desleixado em meus compromissos para com o Banco.
     O presidente do BB é escolhido pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles. Na reforma da Previdência, este senhor sequer buscou alternativas para aliviar o trabalhador das empresas privadas. Poderia ter buscado nas aplicações financeiras uma parte das receitas. Há aplicações que nada pagam de tributos. Ex. Letras do Tesouro. Outra parte poderia sair do setor público que recebem os melhores salários. Só que aí mexeria com a ilha da fantasia e suas mordomias.
     A classe política vai acabar com o Brasil. A reforma mais urgente é a reforma política. É a mãe de todas as reformas. Mexer em privilégios é mexer em vespeiros.
     E assim vamos desperdiçando oportunidades. Orgulha-me, para dizer que não falei das flores, desta meninada de jovens procuradores da Lava Jato. Nota mil para eles. E o zero vai para quem? Para o trio da Segunda Turma do STF (Levandowsky, Tófolli, Gilmar).


7 comentários:

Pr.guima disse...

-Agora pouco postei no blog do Dr.Medeiros sob titulo: "Nem tudo está perdido" um fato ocorrido comigo e minha filha numa agência do bb que me deixou indignado na mesma linha objeto de seu post.

Francisco Fleury disse...

Se acham que em outros bancos a coisa é melhor, é por que não são ou não possuem amigos clientes de outros Bancos. Mas de tudo isso podemos, sim, afirmar em outros tempos "Era Melhor", com certeza.

Blog do Ed disse...

Vi na década de 60 em São Luís do Maranhão, caminhão cheio de modestos agricultores, sendo atendidos de enxurrada, com empréstimos na agência do Banco do Brasil. Iam e voltavam no mesmo dia, na parte da manhã, porque agência só funcionava pela manhã...
Edgardo Amorim Rego

Pr.guima disse...

-sobre meu post acima (01:43) não é de se indignar? postei no blog do dr.Medeiros (assunto semelhante)

Que bom que o sr. teve êxito dr.Medeiros. Eu queria ter tido o mesmo êxito em uma agência do BB hoje, mas não foi possível. Acompanhei minha filha e meu netinho de 7 meses para que ela desbloqueasse a senha internet para usar aplicativo instalado em seu telefone. Ela de posse de seu cartão, documento de identidade, senha. Depois de um certo tempo a atendente informou-nos de que não seria possível atender minha filha, sendo que ela teria que dirigir-se a sua agência. Questionei o porquê e a mesma alegou (não sei se por capricho do banco ou por orientações) que era necessário identificar minha filha também pelo cartão de autógrafo e o mesmo não estava digitalizado. Tentei argumentar de que o fato do cartão não estar digitalizado não era problema dela e sim do banco e que ela já estava identificada. Argumentei ainda de que aproximadamente 4 anos atras, quando eu ainda estava na ativa, o banco havia determinado (inclusive criando equipes) para que as agências concluíssem o processo de digitalização dos cartões de autógrafos. Fiquei indignado (não é pra menos), mesmo assim não tivemos êxito. Eu precisava desabafar.

5 de maio de 2017 01:30

joao trindade disse...

Hipocrisia é um dos defeitos congênitos do ser humano. Basta ver à nossa volta onde a falsidade e dissimulação é constante (meio político, familiar, laboral, estudantil etc.).
Sempre foi assim e temos que aceitar para não sofrer.
As pessoas não são o que parecem ser...
Infelizmante.

Humberto Stumpf disse...

Prezado Edgardo Amorim Rego, não tenho o prazer de conhecê-lo pessoalmente, mas 2 colegas meus tiveram esse privilégio e rendem muitos elogios a sua pessoa, como ser humano, colega e profissional de alto gabarito.

Relembrando, assumi no BB Vacaria, no ano de 1966, direto na antiga Creai, Carteira De Crédito Agricola e Industrial, para quem não a conheceu, e também acolhiamos as "prepostas" para financiamento rural, especialmente nas épocas próximas ao plantio milho e trigo, culturas tradicionais de então.

Como era comum, os agricultores vinham de ônibus, as dezenas, de acordo com as datas estabelecidas para cada distrito, faziam os pedidos de financiamento e retornavam para o interior no mesmo dia.

Nos desdobrávamos para colher todas as propostas com a maior rapidez possível, proporcionando assim o retorno dos agricultores conforme o horário dos ônibus.

Dias depois, feitos os estudos, aprovação e datilografando as Cédulas de Crédito Rural, fazíamos chamamento nominal dos mutuários, via emissora de rádio local, sempre de acordo com o distrito de moradia desses mutuários, para assinatura dos respectivos documentos crediticios e o saque dos valores dos financiamento.

Era muito trabalho para cerca de meia dúzia de funcionários do setor, mas dava gosto ver a alegria de cada mutuário quando da assinatura e retirada dos valores.

Em abril passado, fui até Agência Centro do BB Caxias do Sul, junto com meu filho, para abertura de uma conta Poupança em nome de meu neto, que vai fazer um ano agora em maio, como presente de aniversário. Ressalto que sou correntista BB e meu filho idem.

Sem contar o tempo de espera no saguão, passados mais de 40 minutos, resolvi ir embora e meu filho continuou a odisseia da abertura dessa poupança, pois, apesar de apresentados certidão de nascimento e CPF do meu neto, o funcionário informou que seria obrigatória a consulta a Serasa e Receita Federal, para aprovação da abertura dessa conta, destinada apenas a receber depósito, não prevendo nenhum saque num longo período de tempo.

Cerca de trinta minutos depois, o funcionário informou que estava tudo certo, mas que o depósito somente poderia ser feito 24 ou 48 horas depois.

Lembro ainda que trabalhei noutra agência no interior do RS, agência inaugural, onde, na plataforma, em menos de 5 minutos, abríamos a conta e o cliente já se dirigia ao Caixa com a guia para depósito, isso sem contar com nenhum equipamento eletrônico, computador, etc, apenas com as antigas Remington de datilografia.

Haja burocracia nesse BB dos tempos atuais.

Humberto Stumpf - Caxias do Sul-RS

Edmilson lopes de sousa disse...

Para mim, a mensagem que ficou armazenada em minha memória, sobre o BB atual é a seguinte: os incomodados que se retirem. Foi o que fiz. Venha para Caixa você também.Edmílson em Januária mg.