BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

domingo, 12 de março de 2017

OLHAR HISTÓRICO SOBRE OS ÚLTIMOS QUINZE ANOS

OS SUBTERRÂNEOS DOS FUNDOS DE PENSÃO ESTAVAM INFESTADOS POR RATOS DE COLARINHOS BRANCOS, GRAVATAS VERMELHAS E A ENXOVALHADA ESTRELA DESMORALIZADA. NADA COMO DESINFETAR COM A LUZ DO JUDICIÁRIO FEDERAL. O PETISMO TEM HONRA NA SUA PALAVRA SEMELHANTE À DAQUELA PROSTITUTA QUE SE CASOU E PROMETEU MUDAR DE VIDA, MAS TRAIU NA PRIMEIRA OPORTUNIDADE.

Vez por outra, os participantes e assistidos dos fundos de pensão de empresas estatais tinham notícias, pela imprensa investigativa, que os projetos espoliadores de interesse do Governo Federal de plantão pululavam nos escaninhos e nas reuniões dos dirigentes, todos ensaiados, nos bastidores, com os scripts desenhados pela cúpula governamental.

Objetivo final muito bem definido e, por isso mesmo, transitava sempre célere, pois os meliantes exigem pressa na consecução dos seus atos delituosos para não dar sopa para o azar e os pareceres técnicos encomendados falseavam a verdade e emprestava aparência de legitimidade que convencia plenamente até os analistas bem intencionados. E quando o exame caía nas mãos dos comparsas, era mel na chupeta, porquanto o barco ia de vento em popa porque era uma raposa petista que vigiava o galinheiro.

O vício subjetivo dessas transações nascia dentro do Planalto, no bojo dos conluios bem urdidos e nunca iriam aparecer nos papéis arranjados, os quais atendiam sobejamente as normas aplicáveis à matéria, e o juízo de valor, enfeixado apenas em cima de documentos das operações já consumadas, não poderia ser outro, senão o aval sem reparos à correção formal de um ato jurídico perfeito e acabado. Agora, a bomba montada em cima dos dados e informações fictícias só iria explodir tempos mais tarde, porque todo risco está no futuro.

Quem tinha a obrigação de acompanhar, investigar e detectar as tramas ardilosas e espúrias para sacramentar os recursos e sabotar os controles do fundo e materializar as trapaças vilipendiosas, não o fez e não o faz. De fato e de direito, essa principal missão cabe ao Conselho Fiscal que lhe foi outorgada pela LC 108/2001 e consta dos Estatutos dos fundos. Ocorre que esse órgão fiscalizador é tido como ingênuo e inoperante até pelos próprios golpistas.

Isso se confirma na medida em que não conhecemos uma manifestação escrita desse conselho fiscal decorativo, apontando trambiques de natureza administrativa ou financeira, da parte dos dirigentes, porque sempre referendou como corretos, éticos e idôneos os procedimentos da Diretoria Executiva, o que hoje sabemos é uma afronta acintosa a nossa inteligência.

A maior rede de corrupção da história deste país foi implantada nos dois Governos Petistas. Mas foi o esquema lulopetista que saqueou a Petrobras, invadiu e dilapidou também o patrimônio do Petros. João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, homem de confiança do Lula, era figura assídua às sedes, tinha trânsito livre, mandava nos fundos, como se deles fosse dono (O Lula estava por trás) e a motivação das suas visitas não visava à entrega de flores para os dirigentes dessas entidades, que ali estavam postados a serviço do partido dos trabalhadores.
Aplaudimos com louvar a operação Greenfield. Veio em boa hora e somente com a PF e o MPF investigando os fundos de pensão teremos a certeza de que tudo será exposto às claras e os culpados punidos. Acabou a fase da impunidade. Imaginem como o destino prega peças. Antes o Lula garantia a liberdade para os seus aliados fazer o serviço sujo, porém, dentro de pouco tempo é o próprio que estará na cadeia pelo seu rosário de crimes pessoais.

Com as provas materiais contundentes colhidas no curso das investigações e nas delações premiadas, especialmente nas 77 da Odebrecht, poderá contratar centenas de advogados, os melhores, que não darão conta de livrá-lo porque a sua causa é perdida. Tem espaço para a Greenfield se rivalizar com a Lava Jato, dado que os rombos nos fundos são gigantescos.

Esse escândalo estava previsto desde que, com a chegada de Lula ao poder, em 2003, o braço sindical do PT, a CUT, ampliou seu espaço na gestão dos maiores fundos de pensão de estatais. A única verdade que vi sair da boca do Jacques Wagner, com a qual concordo, foi a seguinte: “Quem nunca comeu mel, quando come se lambuza e o PT e lambuzou e extrapolou todos os limites com o mel do poder”.

As últimas informações da Lava Jato dão conta de que somente o PT embolsou R$ 150 milhões de propina. Acho que isso é um átimo do que deve ter recebido PT. Certo dia o falastrão Gilmar Mendes afirmou que o partido dos trabalhadores teria montado em mais de R$ 2 bilhões, cifra que aproxima da realidade, sem dúvida alguma.

Parece que enterraram uma cabeça de burro no covil do PT e que a profissão de tesoureiro foi demonizada, visto que todos os titulares dessa função que por lá passaram foram presos e o Vaccari, o último deles, o mais ousado, que não temia e nem respeitava as leis, autor e coautor de todas as patifarias perpetradas, poderá morrer na cadeia a considerar o seu elevadíssimo grau de comprometimento nos crimes e, em consequência, pelas pesadas penas que se somam a cada sentença que é prolatada pelo Juiz Moro.

Pela natural vinculação as estatais eram obrigadas a satisfazer as vontades do Governo Federal. Na condição de patrocinadoras e com ascendência preponderante sobre as EFPCs, estes fundos de pensão foram colocados a serviço de negócios mirabolantes emanados do Planalto.

O mais emblemático e causa de perdas bilionárias é a empresa Sete Brasil, projeto megalomaníaco, nacional-estatista, de construção de sondas que seriam destinadas a exploração das jazidas de petróleo alojadas nas camadas do pré-sal a serem alugadas à Petrobras, contudo, a Sete Brasil faliu e deixou R$ 1.3 bilhão de prejuízo para o Funcef, R$ 188 milhões de perda para a PREVI e R$ 1.7 bilhões para o Petros, participação acionária essa exigida pelo Planalto.

Também com a contribuição do que foi apurado na CPI dos Fundos, a Greenfield vasculha operações danosas aos segurados feitas no investimento em projetos de empresas companheiras, de forma superfaturada, a fim de desviar dinheiro das instituições. Do jeito que a coisa é descrita, tirar dinheiro dos fundos para o Governo era mais fácil que tomar balas das mãos de crianças.
Como os Conselhos Fiscais desses fundos não conseguem detectar esses negócios nocivos e prejudiciais, por incompetência ou porque não querem ou sabe-se lá qual seja o verdadeiro motivo das vistas grossas, os associados ficam a ver navios, a tomar bola nas costas e como maridos traídos, são os últimos, a saber, assim mesmo quando a imprensa divulga.

Esses negócios costumam ser realizados por meio da aquisição de cotas de fundos de investimentos em participações (FIP). Foi assim que os irmãos Joesley e Wesley capturaram recursos da Funcef e da Petros para suas empresas Florestal e Eldorado.

Capital de giro a custo zero somente com o Rei Lula Midas que ordena e os dirigentes dos fundos de pensão, sempre na obediência cega e defendendo os seus empregos, repassam os recursos sem pestanejar.

Esses fundos de pensão já contabilizaram perdas com com as empresas dos irmãos Batista e nem dividendos receberam. A diversificação exacerbada de atividades que faz o grupo J&F é aventura pura e por isso repassam o risco para terceiros e livram os recursos próprios para negócios de rentabilidade garantida. Como o Lula não faz cortesia com o chapéu alheio de graça, logicamente deve ter tido uma contrapartida financeira a remunerá-lo pela ajuda ao grupo J&F.

A presença dos dois no escândalo chama atenção para a ajuda do Planalto a empresas "campeãs nacionais", como frigoríficos da J&F, amamentadas no BNDES com dinheiro público. Empresas tratadas como companheiras em Brasília, pelos polpudos aportes a campanhas.

Quando avançarem as investigações sobre os empréstimos autorizados pelo BNDES, a juros minúsculos, sem garantias adequadas e suficientes, ao arrepio da boa técnica bancária, para beneficiar os países governados por ditadores, como: Cuba, África, Venezuela, Equador, Bolívia, Chile, etc, e os deferidos a empreiteiras investigadas pela Lava Jato, os problemas do Lula e da Dilma com o MPF vão se multiplicar por 1.000%. Esses créditos privilegiados são melhores do que os negócios familiares de pai para filho.

Amigos declarados como Eike Batista (deferido crédito de R$ 10 bilhões e felizmente liberados apenas R$ 6 bilhões, o que reduz o prejuízo); José Carlos Bumlai (com empresa paralisada e com falência requerida levantou um empréstimo de R$ 501 milhões, com o beneplácito do Lula, já contabilizados como prejuízos pelo BNDES) e outros da mesma laia que dificilmente terão retorno.

Neste contexto de irregularidades a coisa vai ficar preta para o Lula, a Dilma e o Luciano Coutinho, ex-presidente do BNDES. Os desmandos e desatinos só ocorreram porque o Lula se julgava dono do BNDES e se locupletava com as propinas para si e para o PT, pagas no ato das liberações dos recursos. Novamente lá estava o infalível Vaccari para receber o pixuleco.

Segundo dados de março de 2016 da Secretaria de Políticas de Previdência Complementar, vinculada ao Ministério da Previdência, essas entidades, também conhecidas como fundos de pensão reúnem ativos de R$ 751 bilhões, equivalentes a 12% do PIB. São responsáveis pelo pagamento de cerca de 740 mil aposentados ou pensionistas e reúnem um total de 2,7 milhões de participantes ativos, pessoas que ainda estão na fase de contribuição para os planos.

Para o participante de um plano de previdência ou aplicador em fundos de investimento, compreender o processo que levou os gestores a uma determinada decisão é tão importante quanto avaliar o resultado final da carteira. Isso porque os riscos de perdas decorrentes de conflitos de interesses podem ser altos.

Um complicador adicional é que existem diversas técnicas que podem ser usadas para disfarçar o real resultado de um investimento. Todas potencialmente justificáveis em determinadas situações e de acordo com as normas legais estabelecidas.

Ninguém, para ser rigoroso, pode alegar surpresa diante da Operação Greenfield deflagrada pela Polícia Federal para apurar desvios nos fundos de pensão de empresas estatais. Há muito se conhecem a baixa qualidade e os indícios de corrupção nas decisões de investimento dessas entidades capturadas por interesses políticos.

O terreno para fraudes, cobiçado em decorrência dos recursos bilionários dos maiores fundos de pensão, vicejou sob a tradição brasileira de misturar interesses públicos e privados num capitalismo de compadrio revoltante para os que lutam no cotidiano da economia para manter negócios e empregos.

A investigação tem como alvos Funcef (fundo dos funcionários da Caixa Econômica Federal), Previ (Banco do Brasil), Postalis (Correios) e Petros (Petrobras), além de dezenas de empresas e pessoas físicas. Na mira se acham investimentos fraudulentos em troca de propina, com prejuízos estimados em R$ 8 bilhões, de início.

Ao aportar recursos em projetos com valores superestimados, o esquema na prática seria a reprodução do superfaturamento de contratos e serviços identificados pela Operação Lava Jato na Petrobras, não por acaso aplicações em energia, petróleo e infraestrutura.

O caso traz à luz o que nunca se deixou de suspeitar. Fundos de pensão de estatais sempre foram usados como alavanca do capitalismo nacional, participando de grandes projetos na companhia de segmentos escolhidos da elite empresarial.

Nesse ambiente promíscuo, é enorme o espaço para tráfico de influência com os recursos dos beneficiários dos fundos. A tendência em ocasiões assim é pedir regras mais duras. Tramita na Câmara dos Deputados, por exemplo, projeto para modernizar a gestão dos fundos, exigindo-se experiência de dirigentes e proibindo-lhes vinculação partidária.

Não faltam regras, contudo, para que decisões de investimento sejam prudentes e isentas. O problema é que não são respeitadas. Os fundos são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários e pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar. É o caso de perguntar onde ambas estavam, nos últimos anos, enquanto os fundos estatais acumularam rombos da ordem de R$ 50 bilhões.

Na gestão petista, os fundos de pensão se tornaram o segundo maior financiador dos projetos de infraestrutura do governo, atrás apenas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). É lícito e necessário que esses fundos invistam seus bilionários recursos em benefício de seus associados, de modo que possam pagar em dia os benefícios e cumprir seu objetivo de oferecer aposentadoria e pensão complementares aos empregados das empresas estatais.

Mas sindicalistas filiados ao PT e protegidos do PMDB, as duas maiores legendas que controlavam esses fundos, transformaram os investimentos - que deveriam ser decididos de acordo com critérios técnicos, de modo a reduzir os riscos e propiciar melhor rentabilidade -, em generosa fonte de enriquecimento pessoal e de financiamento do projeto de poder do partido dominante.

A prática petista de meter a mão no dinheiro de trabalhadores em benefício do partido ou para enriquecimento pessoal de seus prepostos já se evidenciara, em proporções muitos menores, quando o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo foi denunciado pelo Ministério Público Federal como um dos responsáveis pelo esquema criminoso, via do qual era cobrado um "pedágio" de aposentados que contraíam empréstimos consignados.

Não por coincidência, o ex-tesoureiro Vaccari Neto também está envolvido naquelas investigações. Mas o golpe do crédito consignado, cujo montante é estimado em cerca de R$ 100 milhões, é brincadeira de criança perto do desvio de dinheiro dos fundos de pensão das estatais. Na realidade, o Vaccari, que ficou conhecido como recebedor de pixulecos deverá ser o campeão das penalidades, algo superior a 100 (cem) anos de prisão, por estar imiscuído em todos os crimes e ter se revelado avesso a delação premiada.

De acordo com a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), os fundos Petros, Previ, Funcef e Postalis juntos foram responsáveis por um prejuízo de R$ 48,7 bilhões, equivalente a 62,6%, ou dois terços, do rombo acumulado em todo o sistema em 2015. O desvio de recursos que beneficiou dirigentes dos fundos, partidos políticos e empresas é parte desse prejuízo.

O escândalo dos fundos é mais uma demonstração do jeito petista de governar, do modus operandi do populismo irresponsável que pretendia se perpetuar no poder iludindo a boa-fé de milhões de brasileiros.

A inevitável devassa em fundos de estatais, uma investigação séria sobre fundos de pensão de empresas estatais é algo que se encontra no radar há muito tempo. Antes tarde do que nunca, ela chegou agora, com a Operação Greenfield, da PF - termo tirado do jargão dos negócios que designa “projetos novos” - instalada para aprofundar investigações de negócios suspeitos envolvendo a Previ (BB), a Funcef (Caixa), a Petros (Petrobras) e o Postalis (Correios), e foi muito festejada pelos beneficiários de todas as EFPCs, notadamente por aqueles que foram convocados para quitar déficits.

Na ponta empresarial, foram alcançados pela operação os empresários Joesley e Wesley Batista, do grupo J&F, maior produtor de proteína animal do mundo e o amigo pessoal do Lula, Léo Pinheiro, presidente da empreiteira OAS, aquele mesmo que construiu o emblemático tríplex do Guarujá tido como pagamento disfarçado de propina ao ex-presidente, inclusive foi preso mais uma vez.

A presença dos dois no escândalo chama atenção para a ajuda do Planalto a empresas campeãs nacionais, como frigoríficos da J&F, amamentadas no BNDES com dinheiro público. Empresas tratadas como companheiras em Brasília, pelos polpudos aportes as campanhas.

Prisão não é privilégio de políticos e empreiteiros, dirigentes na ativa e ex-diretores de fundos também foram presos. São 40 os investigados. Apenas em dez casos analisados, estimam-se R$ 8 bilhões em fraudes, para desvios do dinheiro. Nos fundos, teria restado um buraco de R$ 50 bilhões.

O lado perverso do golpe é que os lesados estão no universo de 1,3 milhão de funcionários das estatais. 
 O déficit de R$ 53,1 bilhões acumulado pelos quatro fundos de pensão estatais investigados pela Operação Greenfield, da Polícia Federal, já morde ou está prestes a morder a renda de pelo menos 315 mil trabalhadores, aposentados e pensionistas.

O desequilíbrio nas contas exige que os participantes, ao lado das empresas patrocinadoras, façam aportes extraordinários para que os planos restabeleçam sua saúde financeira - o chamado equacionamento, no jargão da previdência complementar.

Postalis (fundo dos Correios) e Funcef (Caixa Econômica Federal) já estão equacionando déficits passados e, após mais rombos, precisam elaborar novos esquemas de cobertura. Petros (Petrobras) e Previ (Banco do Brasil) registraram déficits acima do permitido em 2015 e também precisarão apresentar um plano para solucionar o problema.

No caso da Petros, a fundação acumulou déficit de R$ 23,1 bilhões no ano passado, sendo R$ 22,6 bilhões no Plano Petros do Sistema Petrobras (PPSP), do tipo benefício definido. Segundo a estatal informou em junho, 21 mil participantes ativos e 55 mil aposentados e pensionistas são atendidos pelo PPSP.

De acordo com o Petros, o plano de equacionamento está sendo elaborado, e a cobrança começará no ano que vem. Os valores ainda não foram determinados. 
Na Previ, o déficit foi registrado no Plano de Benefícios 1, de R$ 16,14 bilhões. Após um ajuste técnico, o valor final é de R$ 13,91 bilhões. Segundo o fundo, como as novas regras de solvência do setor, aprovadas no fim de 2015, estipulam um limite de tolerância, apenas R$ 2,9 bilhões precisam ser equacionados.
A Previ teria até dezembro ao ano passado para elaborar um plano. Mas, segundo informou o fundo, isso não será necessário, uma vez que o resultado de 2016 foi bom o suficiente para compensar o desequilíbrio do ano anterior. O Plano de Benefícios 1 tem 23.981 participantes ativos e 92.122 assistidos.

Para evitar novos problemas nos fundos de pensão, o governo de Michel Temer usará os parâmetros da legislação ainda em análise pelo Congresso para nomear os futuros diretores e presidentes dessas instituições, em especial, os quatro que foram alvos da Operação Greenfield.

Os fundos ligados a bancos, caso da Funcef (Caixa Econômica Federal) e da Previ (Banco do Brasil), terão os diretores indicados pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Os da Petrobras, quem cuidará é o presidente da empresa, Pedro Parente. Quanto ao Postalis, caberá ao ministro Gilberto Kassab trabalhar as indicações técnicas. As vagas não serão colocadas no bolo das nomeações partidárias.

Ex-presidente da Previ durante todo o mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-10), Sérgio Rosa, é, até agora, o único dos 40 investigados listados pela Polícia Federal suspeito de ter recebido propina.No relatório em que apresenta as acusações que fundamentam a Operação Greenfield, a Polícia Federal e o Ministério Público o envolvem no chamado "Caso Invepar".

A acusação é que a Previ, assim como Petros e Funcef, beneficiaram a OAS ao investir na Invepar, que detém concessões de serviços públicos como metrô do Rio e o aeroporto de Guarulhos. O documento afirma que a estimativa de retorno financeiro que justificaria o investimento na Invepar foi inflada.

Concretamente, o que se constata é que, especialmente na exploração do aeroporto de Guarulhos, o ônus gerado pela concessão pública importa em despesa fixa bastante alta e que se estenderá por vários anos, enquanto que as receitas, até o momento, não são suficientes para cobrir esse custo fixo. A suspeita das autoridades é que a decisão de investir na Invepar tenha sido motivada por pressões políticas e por corrupção dos dirigentes dos fundos.

Sérgio Rosa, segundo investigam as autoridades, teria recebido R$ 600 mil da OAS entre 2012 e 2014, após sua passagem pela Previ, por consultorias prestadas por sua empresa, a RS Consultoria. A desconfiança é que a prestação de serviço seria apenas de fachada para despistar o pagamento de propina.

A Previ é sócia da Invepar desde 2000. Em 2009, já durante a gestão de Sérgio Rosa, sua participação na empresa, que superava 80%, foi reduzida com a chegada dos novos acionistas Funcef e Petros. Cada um dos fundos ficou com um quarto da companhia, a quarta fatia estava nas mãos da OAS até a construtora, já em crise, colocar à venda sua participação para a canadense Brookfield.

Rosa, assim como o outro investigado pela PF, o ex-presidente da Petros, Wagner Pinheiro, tem origem no sindicato dos bancários de São Paulo. Deste grupo emergiram figuras importantes do PT e que participaram ativamente do primeiro mandato de Lula, como Luiz Gushiken, ex-ministro das Comunicações, morto em 2013, e Ricardo Berzoini, ainda hoje uma conexão importante entre o movimento sindical e o partido.

Quem participou de negociações com Rosa diz que uma de suas principais características, nunca esquecida por interlocutores, era sua fidelidade ao PT e aos projetos do governo para a economia. Em 2014, quando a "Veja" revelou os pagamentos da OAS a Sérgio Rosa, ele admitiu à revista que recebeu os valores da construtora. Mas rejeitou a relação dos valores à sua passagem pela Previ, todavia, sabe-se que quando presidia a PREVI tinha grande atuação partidária, tanto que comandava a fabricação de dossiês falsos contra adversários dos petistas.

Pode ser que até o encerramento das investigações da Greenfiel apareçam nomes de outros dirigentes da PREVI, do passado e do presente, tendo em vista que essa é a primeira devassa que merece respeito, conquanto as investigações de CPIs são feitas para sair do nada para lugar nenhum.

CPI virou sinônimo de piada e chacota, já que sempre termina em pizza. Com a alma lavada e confiantes no sucesso da Greenfield, sobretudo porque ela terá efeito pedagógico moralizador e certamente servirá de exemplo para os francos atiradores do passado passar a respeitar as leis, uma vez que o tempo da impunidade acabou e a sociedade não aceita e não tolera mais nenhum tipo de corrupção.

( Texto produzido por João Rossi Neto aposentado do BB - Goiânia-GO )

64 comentários:

rafa disse...

Excelente texto, como sempre.

Para continuar a nossa reflexão, seria conveniente acrescentar que FHC golpeou a PREVI em 1997/8, obrigando-a a fazer o SAUIPE etc e participar das privatizações, tanto que os mais de 60% de investimentos em renda variável é reflexo dessa ideologia. Agora, depois dos 13 anos do PT, voltam para acabar o serviço: vender ou dar o BB para quem quiser, tirar o patrocinador da Previ e acabar com os velhinhos ...

E não tem santo nessa história.

Veja a manchete da Folha de SP deste domingo:

Andrade Gutierrez diz que subornou o Tribunal de Contas de SP por mais de uma década!

Coisa escabrosa, se for verdade. Trata-se do segundo maior Tribunal de Contas do País, atrás apenas do TCU!

Sendo que o PSDB está no poder no Governo de SP e 90% das prefeituras há mais de 30 anos!

Pena que o TJ e MP de SP não tem a ousadia e vontade de investigar que tem a PF e JF do Paraná!


"

Anônimo disse...

Textão maravilhoso !! Gostaria de ter uma publicação do mesmo tamanho, sobre fundos de pensão, etc., etc., ABRANGENDO o período 1995/2002, quando - se não me engano - houve até INTERVENÇÃO na PREVI. SÓ PARA SABER se, ANTES, tudo estava nos conformes e só a partir de 2003 houve toda esta catástrofe. A não ser que, como sabiamente já disse Sérgio Moro, "não venha ao caso".

N.

Anônimo disse...

A narrativa do colega João Rossi Neto, que muito nos honra com sua contribuição, traduz com fidelidade o que a grande maioria pensa a respeito das manipulações dos fundos, quer seja na época dos petistas, como na dos tucanos.

Tem muita gente de inúmeras cores partidárias que merece ser investigada e pagar pela roubalheira.

Anônimo disse...

É inacreditável o comportamento do anônimo das 11.49. É a típica viúva do PT. Agora chora porque perdeu uma boquinha na roubalheira.
Somos sabedores que houve influência deletéria de todos os governantes nos fundos de pensões. Quando aparece a oportunidade de se passar a limpo os desmandos, eis que aparecem os inconformados, querendo levar a coisa por campo político partidário.
Não importa a filiação do bandido. Infringiu a Lei tem que ir ver o sol nascer quadrado e devolver o patrimônio amealhado de forma escusa.
Infelizmente dentro dos quadros do BB também existiam bandidos. Conheci um funcionário que foi demitido por roubar ações e teve a aposentadoria concedida pela PREVI. Após a aposentadoria/demissão foi trabalhar como secretário de finanças de uma prefeitura administrada pelo PT.
Deve ser esse tipo de gente que defende as MARACUTAIAS.

Anônimo disse...

O BB sempre abafou os casos de funcis bandidos. Diziam que não podiam divulgar para não prejudicar a imagem do BB.

Anônimo disse...

Ao anônimo 14:50: Você não me conhece, não sabe quem sou, e, portanto, não tem o direito de tecer qualquer comentário a meu respeito. Acho muito engraçado a sua postagem, parece que você NÃO LEU o que escrevi. Eu apenas quis dizer que - provavelmente - a PREVI sofre dos mesmos problemas desde SEMPRE, e não apenas "nos últimos 13 anos", como gostam de escrever. E gostaria muito, sendo este um espaço democrático, de ter minha opinião respeitada. Se sou viúva do PT , do PSDB , DEM , PSOL ou que for, é problema meu. Mantenho meu posicionamento. Como a autor da postagem principal parece ter acesso a muita informação, gostaria de saber como era a PREVI entre 1995/2002 (ou até antes), já que passe a ser "assistido" apenas a partir de janeiro/2000. Passe muito bem.

N.

Anônimo disse...

Texto de João Rossi Neto bastante claro e elucidador sobre a gestão destes Fundos de Pensão que constituem patrimônio de tamanha importância para nós.

Anônimo disse...

Lembram de Venina Velosa? Parece que depois de denunciar a Petrobrás sumiu do mapa. Me lembro q ela disse que numa ocasião o Paulo Roberto Costa perguntou a ela se ela queria ferrar com o chefe (retrato de lula na parede)

Anônimo disse...

Semana quente pela frente com:

- Decisão do Fed sobre juros nos EUA
- Possível quebra do sigilo de delações da Odebrecht
- Lista do Janot

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Seria bom, realmente, saber como se davam as coisas em 1995/2002...Afinal o famigerado voto de minerva foi-nos imposto goela abaixo em 2001...
P.S. Votei em Lula e Dilma (1a. parte), mas hoje nao gosto nem de ver a sigla que tem o P e o T.

Anônimo disse...

Trabalhei com um Gerente Geral que foi aposentado a força por emprestar dinheiro de maneira irregular para uma empresa X. Na sequência ele foi trabalhar na empresa X e era encarregado de negociar com o banco a tal dívida.
Detalhe: alugou um imóvel de uma funcionária e deixou uma dívida enorme. Como cobrar judicialmente um gerente que era seu chefe?
O Superintendente Estadual mexeu seus pauzinhos em Brasília para que o famoso Roy aposentasse na boa

Anônimo disse...

Colegas,

Fugirei do assunto, mas preciso desta penada:
Se algum colega renovou ou tirou empréstimo simples este mes de março preciso saber:

O valor total da renovação ou do empréstimo novo.
O valor da prestação inicial.
E a idade do proponente(para ver qual a taxa do FQM)

Desta forma saberei o valor do INPC projetado, utilizado pela Previ em março.
Não se identifique e se alguém quiser ajudar poderá também somente simular sem concluir.
Motivo: no momento não tenho acesso a mecanismos para saber e desta forma terei.
Muito obrigado!
Abs.

Anônimo disse...

Prezado João Rossi Neto,
Parabens pelo texto - escritor de Primeira - e memória impressionante.
E ainda trabalha até nos domingos, merece hora extra.
Um Abraço

Anônimo disse...

Fosse num país de primeiro mundo, quem não fosse fuzilado, enforcado, degolado, eletrocutado e outros quetais pegaria cadeia perpétua mas aqui, terra abençoada, pegam CADEIRA PERPÉTUA. O povo que se f...

Anônimo disse...

Quando a carapuça se encaixa, as pessoas ficam irritadinhas (se entregam, com esse comportamento). Deveriam ficar quietas e fazer de conta que não ouviram. Seria mais inteligente.

Anônimo disse...

Com as novas normas para a direção dos fundos de pensão, em transito na Câmara -PLP268- os diretores não seriam profissionais contratados no mercado?
Do post , muito esclarecedor por sinal, só resta essa dúvida.
O investimento pela INVEPAR no aeroporto de Guarulhos já suscitava muitas dúvidas , comentadas aqui nos blogs. Muito ágio, sem razão.
O relacionamento da Previ com as construtoras, parece,não ter sido dos melhores. Porém como diz o Sr. João Rossi Netto, há sempre justificativas "otimistas" avalizadas pelos fiscais. Veja o investimento fip Global Equity, super analisado segundo a Previ.

rafa disse...

Voto de Minerva: na verdade, o voto de qualidade veio com a LC 108/109, na mesma época da intervenção na Previ, que dura até nossos dias ... Quanto o PT tinha maioria dos 2 mandatos do Lula e primeiro da Dilma, podia ter alterado esse artigo. Não o fez porquê? Com certeza seria diferente na edição da Resolução 26 ... etc

Adaí Rosembak disse...

Caro Ari Zanella,

Simplesmente sensacional essa nota do João Rossi Neto.
Uma bomba.
Colocou tudo às claras.
É para ser reproduzido pela mídia no máximo de veículos possível.
Peço a devida licença para colocar a matéria também em meu blog.
Parabéns !!!!

Abração

Adaí Rosembak

Anônimo disse...

Enquanto a situação for apenas translúcida e não transparente e parece que desde sempre foi assim, continuaremos a vagar pelas sombras e tropeçando a cada novo passo. Isso interessa a alguém que não sejam os aposentados e pensionistas que dependem dos fundos de pensão que deveriam ser administrados exclusivamente por seus componentes, evitando-se tantas aberrações. Mas, isso interessa à quem?

Anônimo disse...

Colegas,


Aos colegas que discutem a respeito desse ou daquele governo:

ALGUM POLÍTICO JÁ PROVOU QUE É HONESTO?

LAVA JATO...

HELENO PINTO NOBRE disse...

EU MESMO HELENO PINTO NOBRE / EX+MATRIC. 3.984.740-3 AINDA VIVO E QUE PENA QUE OS CARAS TEM MEDO OU VERGONHA DE SE IDENTIFICAREM E CADA VEZ MAIS INDIGNADO COM ESTE BANANÃO TOTALMENTE ARROMBADO E DES+GOVERNADO POR PESSOAS SEM ESCRÚPULOS.
SINCERAMENTE EU GOSTARIA DE VIVER APENAS PARA VER TODOS OS CONDENADOS PELA LAVA JATO . TODOS PARA SEMPRE NÃO QUE NEM O TAL DO GOLEIRO QUE FOI CONDENADO HÁ 20 ANOS E EM 6 ANOS JÁ ESTA SOLTINHO DA SILVA E AINDA VAI JOGAR FUTEBOL . COITADA DA ELISA SAMÚDIO QUE FOI TRUCIDADA PELO VERME QUE JÁ ESTA SOLTINHO DA SILVA.
AGORA ENTRANDO NO ARRAZOADO DO GRANDE JOÃO ROSSI NETO E ESTARRECEDOR E ARRASANTE E EMOCIONANTE E ESTOU SINCERAMENTE EXTREMAMENTE ENTRISTECIDO POR TER NASCIDO AQUI NESTE BANANÃO. ISTO AQUI HÁ MUITOS ANOS VIROU UM LIXO MUNDIAL E VENHO BATENDO NESTA TECLA HÁ TEMPOS E NÃO RETIRO TUDO O QUE DIGO .
TEMOS QUE AGRADECER AO GRANDE JOÃO ROSSI NETO; ESTE COLEGA ; QUEM ME DERA ; É UM VERDADEIRO FENÔMENO ; AO COMEÇAR A LER ACHEI QUE ERA DELE MESMO O ARRAZOADO E AO FIM APÓS LER TUDO FIQUEI REALMENTE EMBASBACADO .
SINCERAMENTE É DE CHORAR SABER DE TODA ESTA ROUBALHEIRA E EU QUE TRABALHEI DURANTE 27 ANOS E MUITOS ANOS NOS ÚLTIMOS ATÉ DE GRAÇA; FAZIA HORAS DE GRAÇA ; PORQUE OS BABACAS DES+ADMINISTRADORES DIZIAM QUE SE NÃO O FIZÉSSEMOS O REFERIDO """BANDO"""IRIA QUEBRAR .
JOÃO ROSSI NETO TU DEVERIAS E TENS CAPACIDADE DE ADMINISTRARES ESTE BANANÃO IMUNDO. SE TE CANDIDATASSES A PRESIDENTE DESTA DROGA EU QUE JÁ NEM TENHO MAIS SACO PARA VOTAR EM NINGUÉM A NÃO SER NO JOÃO DÓRIA Jr. TU SERIAS O CARA PARA ARRUMARES ESTE BANANÃO . TODOS OS """PODERES"" ESTÃO APODRECIDOS ; SEJA JUDICIÁRIO ; SEJA EXECUTIVO E OS TAIS LEGISLATIVOS . SOMOS UM PAIS TOTALMENTE DES+GOVERNADO E LASTIMO TER NASCIDO AQUI NESTE BANANÃO DE ""HORRORES""; PARA NÃO DIZER A PALAVRA CERTA .
CHEGA ;. CHEGA ; CHEGA ; NECESSITO DO MEU BET DE VOLTA ; . E EU PAGANDO IMPOSTO DE RENDA PARA SUSTENTAR TODA ESTA ROUBALHEIRA . BARBARIDADE PARA NÃO DIZER OUTRA COISA .
VOU ME EMBORA ; JAMAIS ANÔNIMO HELENO PINTO NOBRE ; EXTREMAMENTE ENVERGONHADO E ENTRISTECIDO E CHOCADO E ARRASADO POR TANTA ROUBALHEIRA DO DEMÔNIO MESMO. NÃO RESPEITAM MAIS NADA E SÃO CAPAZES DE ESCAPAR ISENTOS . QUE TRISTEZA .

Anônimo disse...

Ué!!!!!!!!!Com a palavra, Sr. Abílio, conselheiros...

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,apos-1-prejuizo-da-sua-historia-brf-muda-estrategia-para-voltar-a-origem,70001696815

Anônimo disse...

Boa tarde colegase. Gostaria de saber se tem algum colega com idade de 73 anos que tenha ES de 1160.000 qual o valor da prestação que estar pagando e se o prazo é de 120 meses.porque estou na mesma situação e estou pagando 3020.00 com um prazo de apenas 78 meses.agradeço o colega que me tirar essa dúvida.

Anônimo disse...

Alguém pode me informar qual o melhor dia par a renovar o ES visando não ser cobrada a prestação do mês em curso?
Agradeço antecipadamente.

Anônimo disse...


O atual presidente da Previ anda calado e sumido, bem diferente de quando assumiu.
Estará ele brabo com nós aposentados do Plano 1?

Anônimo disse...

Desculpe me o pequeno erro mais o valor do impretimo que eu falei na mensagem anterior é 160.000.

Anônimo disse...

Colega de 13/03/2017 13:12

Conforme a tabela vigente desde janeiro/2015, para quem tem até 76 anos de idade o prazo é de até 120 meses.

Verifique no demonstrativo da operação -- via autoatendimento -- os dados que lá constam.

Seria possível equívoco seu ao determinar o número de meses quando da contratação?

Caso contrário mantenha contato com a PREVI porque, em princípio, haveria erro.

Anônimo disse...

Colega de 13/03/2017 13:28

Pelo que sei para o corrente mês a Inês é morta.

Existe a possibilidade de "pular" a cobrança de um mês desde que, por exemplo, contrate em 30/03 para crédito no início de abril.

Neste caso a PREVI não cobra a parcela no mês do crédito (abril), lembrando que os encargos do período serão contabilizados a título de carência.

Anônimo disse...

Colega das 14:29,

Não há muito o que falar (igualzinho o pessoal a famosa Chapa 3, que está curtindo seus cargos).
Alguém falou da diferença entre translúcido e transparente. É isso aí.

Anônimo disse...

Ao colega de 13/03/2017 13:28

Tanto as renovações como empréstimos novos você deverá fazer por exemplo:
Em se tratando do mês de março/2017: deverá ser dia 30/03/17, pois o crédito você deverá programar para sair em 03/04/2017 e a folha ainda não rodou e você somente começará a pagar a primeira prestação em 20/05/2017.
Na simulação antes de você concluir, lhe será disponibilizadas estas informações, você conclui ou não.
Espero ter ajudado.
Abs.

Anônimo disse...

Alguém sabe me informar qual o valor da prestação do ES de valor cento e sessenta mil no prazo de cento e vinte meses?
Agradeço atenciosamente.

Anônimo disse...

Ao colega 19:05,
Obrigado pela gentileza.

tarcísio augusto bulhões martins disse...

Prof. Ari, boa noite. NO SITIO DA PREVI.....ASSOCIADOS DEVEM TOMAR CUIDADO COM PROPOSIÇÕES DE AÇÕES CONTRA A MADRASTA E OUTROS ÓRGÃOS??????????? PODE????????? E CITA ALGUNS JULGADOS E ETC....CHEGA AO CÚMULO AO DIZER QUE CERTAS MATÉRIAS JÁ FORAM PACIFICADAS PELOS TRIBUNDAIS SUPERIORES, E, PODEM NÃO PROSPERAR. SERÁ PELO O NOSSO BET ROUBADO, PELA RESOLUÇÃO 26/08, PELOS SALÁRIOS DE 52.000,00 MENSAIS, PELO OS BONUS ANUAIS DE 500.000,00, E POR FIM PELAS MÍSERAS APOSENTADORIAS DE 62.000,00 MÊS, SEM CONTRIBUIÇÃO PARA TANTO??????????? A QUE PONTO CHEGOU A PREVI AO OFICIALIZAR A MENTIRA??????? JÁ MANDEI O MEU EMAIL DE PROTESTO PRÁ LÁ. CHEGOU A HORA DA ONCINHA BEBER A ÁGUA.....AGUARDEM. INDIGNADO. Tarcísio.

Anônimo disse...

se voce tirar um emprestimo para credito no dia 20.03.2017 e com a primeira prestação em 20.04.2017 em 120 meses o valor de R$ 160.000,00 dara uma prestação de 2.198,60; logico fiz o calculo para minha idade de 62 anos se voce tiver mais ou menos tera que ver o falor do fqm.

Anônimo disse...

Sr. Ari,
Poderia falar um pouco sobre o que está no sitio Previ sobre ações na justiça.
Ao ler senti um toque de ameaça nas colocações.
Por favor me ajude, já velho, as vezes fico com dúvidas sobre estes assuntos.
A gente começa a ficar com medo de tudo, ainda mais do poder de BILHÕES.
Bilhões que deveriam, segundo a escrita de alguns colegas, ser nossos e não de dirigentes e patrocinadores, de modo geral nos planos de aposentadoria de estatais e economias mistas.
Por favor preciso de esclarecimentos e informações, mesmo sobre o BET.
Aguardo
Grazie a te.

Anônimo disse...

Na BRF Br foods temos conselheiros super capacitados.
Eles aconselhando e o presidente administrando, o prejuízo e o investimento na SADIA HALAL serão recuperados em curto espaço de tempo.
Nada a Temer. Sem preocupações !

Anônimo disse...

O BNDS subiu no telhado. O Ministro Sherman jogou no ventilador
Vejam "Crise no TCU" no Antagonista


Faz a Lava Jato parecer dinheiro de pinga


Nem Hollywood foi tão longe

Anônimo disse...

Em seu site, a Previ elenca algumas decisões judiciais favoráveis àquela instituição. E as decisões favoráveis aos participantes? Seria bom que também fossem publicadas.

Ari Zanella disse...

Amigo das 22:01

Vou fazer isso um pouco mais adiante. Aguarde. Minha intenção é publicar uma postagem específica sobre o tema. Forte abraço e "Grazie a tutti i dipendenti"

Anônimo disse...

Ao anônimo de 13/03/2017 21:56
Obrigado!

Se esta informação que você colocou, trata-se de simulação efetuada no site da Previ, para R$160.000,00 - 120 meses - FQM 1,2%(62 anos), então o INPC projetado para março/2017, utilizado por Ela, contrariando as previsões do BACEN de queda de 0,20%; conforme link abaixo, na projeção utilizada, aconteceu o inverso pois sinalizava uma tendência de queda:

Dezembro/16 0,422678% a.m. = 5,072% a.a.
Janeiro/17 0,383390% a.m. = 4,600% a.a.
Fevereiro/17 0,381942% a.m. = 4,583% a.a.
Março/17 deveria ser em torno de 0,365000% = 4,380% a.a., mas na verdade foi 0,395032% = 4,740%a.a.

SALVO MELHOR JUIZO, E CORRIJAM-ME OS ENTENDIDOS, NO FRIGIR DOS OVOS: UMA PEQUENA VARIAÇÃO DA TAXA, PARA MAIS, DÁ-NOS UMA PERDA DE R$2.363,00 NA CARTEIRA, NUM CÁLCULO DE R$160.000,00.
A PROJEÇÃO DO INPC PARA MARÇO/17 QUE DEVERIA SER 4,38% a.a. FOI 4,74%, ONERANDO AINDA MAIS O EMPRÉSTIMOS SIMPLES.
VIDE link público: http://www.opovo.com.br/noticias/economia/ae/2017/03/previsao-do-ipca-para-2017-cai-de-4-43-para-4-36-mostra-focus-do-bc.html

Previsão do IPCA para 2017 cai de 4,43% para 4,36%, mostra Focus do BC (12:54 - 01/03/2017)


Anônimo disse...

O entendimento que faço da publicação da Previ sobre as ações judiciais é que ela está de fato tentando intimidar quem pretenda agir contra ela. Não acho que devemos nos intimidar mas realmente as ações devem ser propostas com mais segurança jurídica e com advogados que não cometam falhas que prejudiquem o bom andamento dos processos.Cá entre nós não é bem isso o que tem ocorrido e nós é que saímos prejudicados.

Anônimo disse...

Também senti aquele friozinho de ameaça na informação da Previ rfe. a Ação. Está parecendo aquele pai que não quer pagar pensão alimentícia aos filhos.

Anônimo disse...

Aos estimados colegas que nos socorrem quando precisamos:
Acompanho, diariamente, o meu saldo devedor do ES e limite disponível para renovação.
de 01.03 até 13.03, o disponivel para renovação foi reduzindo em aprox. 0,948% a.am e estava em 1.250, aprox.
Hoje, 14.03, tomei um susto: o limite disponível para renovação elevou-se para 4 mil e alguma coisa.
Alguém poderia me ajudar a compreender ?
Muito obrigado, como sempre.

Anônimo disse...

Começou o depoimento de Lula na Justiça Federal em Brasília. É a primeira vez que o ex-presidente senta no banco dos réus da Lava Jato.

Anônimo disse...

Colega 14/03/2017 10:20

Talvez a folha deste mês já tenho sido processada, apesar de os contracheques não aparecerem disponíveis no site da pagadora.

Mera suposição porque "livre pensar é só pensar."

Anônimo disse...

14/03/2017 10:55

Já sentou tarde...

Anônimo disse...

E a ação contra a prática de anatocismo? É viável ou não? Alguem já recebeu extrato de movimentação do Empréstimo Simples, para verificar tal prática? A Previ fornece extrato? As informações para o IR vem apenas o saldo devedor. E a movimentação? Onde está a transparência?

Anônimo disse...

Querem inculcar que Caixa 1 ou 2 não é crime, inobstante as fontes que os abastecem, sejam obras superfaturadas, licitações fraudulentas, lavagem de dinheiro, tráfico de influência (BNDES), etc. Um novo dualismo tupiniquim: para os poderosos, a relativização do crime, para os P's da vida, prisão sumária.

Anônimo disse...

Sr. Rossi,

Se for possível, poderia fazer a gentileza de escrever sobre o BNDS?

Muito Agradecido

Anônimo disse...

Ao anônimo de 14.03.2017 - 10:20 h


Colega, a prestação do ES é encaminhada para o setor da fopag até o dia 10 de cada mês e, assim, que o citado setor acata este débito, o valor da prestação é descontado do saldo do ES, portanto, o "saldo de 4 mil e alguma coisa" que você disse corresponde ao saldo disponível em 13/3 acrescido do valor da prestação de 20/3.
Observe que, no caso de uma renovação, quem tem margem disponível suficiente para contratar o valor disponível é interessante fazer a renovação na data em que surgem esse acréscimo do limite disponível que você se referiu, pois,o saldo do ES, como você sabe, é atualizado diariamente, portanto, com o passar do tempo diminui o valor disponível para uma possível renovação.

Um forte abraço.

Anônimo disse...

Uma pergunta sobre IRPF minha esposa faz a devlaraca IR separado pergunto nesse caso ela pode ser incluida como minha dependente na minha declaracao IR

Anônimo disse...

Colega de 14/03/2017 11:25

O extrato do Empréstimo Simples está permanentemente disponível no auto-atendimento da PREVI.

Basta acessar o botão próprio, marcar o empréstimo e clicar no botão "extrato".

Ali está tudo relacionado, data por data, item por item, inclusive a forma com que os reajustes são calculados.

Depois de aberto, basta determinar a impressão.

ADEMAR disse...

Ao Anonimo das 11:25,

A Previ disponibiliza a opção para visualizar o extra do ES no autoatendimento, mas nunca consegui ver.


Ademar,

Anônimo disse...

Ayres Brito, secundando a Ministra Carmen Lúcia, hoje falou claramente: caixa 2 é crime, seja sob o aspecto do código penal, como sob o do código eleitoral.

E Temer mandou avisar que qualquer projeto da Câmara visando anistiar o caixa 2 simplesmente será vetado.

Vai ser briga de foice no escuro, por causa dos apadrinhados que não ficarão satisfeitos.

Daí a AGU deve recorrer ao STF, onde a maioria dos ministros deverá confirmar o dito por sua Presidente e pelo aposentado Ministro Ayres Brito.

Fora, cambada de políticos urubus.

Anônimo disse...

AO ANONIMO DAS 10,20 HS : É porque a PREVI ja processou a folha então a prestação do mês foi abatida do saldo devedor e consequentemente aumentou o disponivel para emprestimo, mas a cada dia que passar esse disponivel vai diminuindo por conta dos encargos.

Anônimo disse...

Sr. Ari,

Estão aí agora cobrando devolução de Cesta Alimentação.
Iludidos por advogados que deram como certo o pagamento daquela rubrica, estamos, muitos padecendo, primeiro por não ter como pagar e depois pela vexatória ocorrência.
Penso que os advogados devem pagar a sucumbência, pois receberam honorários para entrar com uma ação que incentivaram os colegas em ajuizar.
E a injustiça mais uma vez se faz, como dizem alguns que aqueles que transitaram em julgado nada devolverão.
Na justiça parece que existem milhões de maneiras de beneficiar e ao mesmo tempo prejudicar (pré-judicare, pré-juizo)
Eu talvez não dure muito, pela idade, mas desejo que aqueles que prejudicam seus semelhantes sejam punidos de forma exemplar, aqui nesta terra e pelo bom DEUS.



Anônimo disse...

Ao anônimo das 14:20,

Sua esposa pode ser incluída como sua dependente, e nesse caso a declaração passa a ser conjunta.
Você deve incluir todos os rendimentos dela, pagamentos efetuados e bens que por ventura estejam apenas no nome dela.
Faça uma simulação no programa da declaração e veja se é mais vantajoso fazer em conjunto ou separado.

Anônimo disse...

Prezados,

Depois de ficar sem ter acesso ao espelho por 2 meses, quando os tomei as mãos no dia de hoje levei um susto!
Façam em papel higiênico usado que fica mais barato.


Onde chegamos?





Inacreditável!!!!!!!

Anônimo disse...

CHEGOU A MINHA VEZ..!

- Chegou a minha vez de ter que devolver os valores referente a Tutela Antecipada da Cesta Alimentação.

Meu advogado já está pedindo o pagamento de R$ 4.500,00 da sucumbência para os advogados da Previ...

Também informa que a Previ vai começar a descontar 10% sobre os Rendimentos, referente a devolução dos valores recebidos...

Como fica o Imposto de Renda retido durante esses 4 anos de tutela antecipada ?..

Nem consigo renovar os Empréstimos Simples por falta de MARGEM, como vão ser os descontos?

Teria uma forma mais suave de devolução, através de uma eventual negociação com a Previ?..


Janone

Anônimo disse...

Ninguém quer o mico; vai sobrar para os Fundos de Pensão das Estatais vinculadas ao grupo INVEPAR.

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/03/1866394-argentinos-sao-quarto-consorcio-a-desistir-de-leilao-de-aeroportos.shtml

EXTRATO ES disse...

Colega Ademar (14/03/2017 14:26)

Siga os passos:
- autoatendimento
- matrícula
- senha
- OK
- Empréstimo Simples
- Empréstimos concedidos
- marque a opção desejada (ES-A ou ES-B)
- Extrato.

No caso de dois empréstimos é ver o extrato de um e depois retornar para Empréstimos Concedidos e marcar o outro contrato.

Espero que de certo.

Anônimo disse...

"PREVI alerta sobre risco de ações judiciais"

"AUSÊNCIA DE BOA-FÉ OBJETIVA."

... o risco é da própria Previ, inclusive quando aplicou excessivamente na VALE+PETRO, com o intuito de abocanhar "Honorários" aos apaniguados ... daí se seguem os SUPER-ÁGIOS de LEITÕES. digo LEILÕES VICIADOS . . .

"Boa-fé Objetiva" é o que NUNCA se vê nos atos do BB e PREVI, inclusive quando posta estas ameças.

Anônimo disse...

Guloso é o padrastro e as 2 caixas nossas mães.
Nós somos os irmãos torturados

Anônimo disse...

Pessoal, repitam comigo,

Fora Marcel! Fora Marcel! Fora Marcel! Fora Marcel! For Marcel!

abraços.