BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

AS DOZE PARCELAS DO BET PODERIAM RETORNAR

   O BET - Benefício Especial Temporário - não deveria ser temporário, assim fez-se como usurpação de um direito legal, a lei complementar 109/2001, realizado no péssimo "acordo" com algumas de "nossas" entidades em novembro de 2010. Sobre este acordo muito já foi dito, não cabendo aqui repetir lamúrias, senão exigir que, pelo menos parte do que foi acordado, seja cumprido integralmente. Refiro-me às doze parcelas restantes a que temos direito tendo em vista que fomos a única parte prejudicada, justo nós que tínhamos (e temos) o DIREITO da incorporação total do superávit conforme reza o capítulo 20 da LC retro mencionada.
     Como neste ano de 2017 o nosso fundo deve zerar os déficits, talvez gerando pequenos superávits (as condições do ibovespa e do mercado estão mais animadoras), vamos exigir da PREVI que volte seus estudos para a realização do cumprimento do contrato cuja infeliz decisão de romper foi tomada pela diretoria executiva (em 2013 foram Dan Conrado, Marcel Juviniano Barros, Paulo Assunção, Vitor Paulo e Giovanne). Destes, o único remanescente é o sr. Marcel que tem a obrigação de propor aos atuais diretores a proposta de retomada do pagamento das doze parcelas restantes. Além de obrigação é um dever posto que o fundo tem este débito conosco, precisando obrigatoriamente quitá-lo. Tivéssemos uma justiça equânime o caso já estaria nela resolvido mas, infelizmente, temos alguns juízes covardes que preferem deixar as demandas engavetadas.
    Então, nunca é demais pedir ao nosso fundo que elabore um estudo imediatamente para a reposição. O balanço anual de 2016, a ser divulgado em março, já trará sensíveis melhoras que auxiliarão os devedores na execução do pleito.
 

72 comentários:

Blog do Ed disse...

No meu ignorante raciocínio de leigo em Direito, se era direito adquirido para um, era direito adquirido para o outro... Sei não..., mas nome não muda direito, na minha opinião...
Edgardo Amorim Rego

padilha disse...


Mesmo que a Previ devolvesse o BET parcelado, mensalmente, seria muito bom e abençoado.

Anônimo disse...

Se tivesse UNIAO, estaríamos TODOS na porta do PALACIO DE CRISTAL exigindo NOSSO BET integral, nada parcelado, com juros e correção!!!!!!!
Acordei.....era um sonho.

João Rossi Neto disse...

No post publicado, em 07/02/17, sob o título “Transparência: Anatocismo não existe na PREVI”,foi asseverado que não há cobrança de juros sobre juros sobre os empréstimos simples, o chamado juro composto, no entanto, com a devida vênia, reputo que houve um salto interpretativo equivocado, senão vejamos a nota técnica abaixo, de 13/07/15, da Diretoria Executiva, na qual tece esclarecimentos para facilitar a compreensão dos tomadores do ES a esse respeito: “Entenda como funciona o Empréstimo Simples”, especialmente em relação ao cálculo dos encargos financeiros, tema que alimenta as dúvidas da maioria dos devedores. A Diretoria corrobora que o saldo devedor é corrigido mensalmente, o que, objetivamente, caracteriza juros sobre juros.

Ora, se a correção é mensal, é obvio que há inegável e irrefutável capitalização dos encargos financeiros (INPC+5%) sobre a linha de crédito, como, aliás, ocorre com o INPC acumulado de janeiro a dezembro de cada ano que é aplicado sobre o reajuste dos nossos benefícios, ou seja, não é feita uma soma aritmética, da taxa nominal, mas sim pela unificação do índice (INPC) no final do período (12 meses) pelo sistema de juros compostos para se chegar a taxa equivalente anual capitalizada.

Doutra parte, realmente falta transparência da PREVI em inúmeras matérias de nosso interesse, contudo, no caso em voga, explicações minuciosas foram dadas e, ao que me consta, essa não foi a única sobre o assunto.

Eis a íntegra da Nota Técnica da PREVI:

13/07/2015
Entenda como funciona o Empréstimo Simples
É comum surgirem algumas dúvidas com relação ao Empréstimo Simples durante o tempo de vigência do empréstimo contratado.
Normalmente as dúvidas sobre o Empréstimo Simples recaem sobre o valor das prestações, a forma de correção do saldo devedor, o índice utilizado para correção etc. Veja algumas informações que podem ajudá-lo a compreender o funcionamento do seu empréstimo.

(Continua na Parte II)

João Rossi Neto disse...

(Continuação da Parte I)

1. Valor das prestações e forma de amortização
A fim de atender o maior número de participantes, a PREVI adota o sistema PRICE de amortização. A principal diferença entre os modelos de amortização SAC e PRICE é que no último o valor da prestação é constante e, no primeiro, as prestações decrescem no decorrer do contrato. Assim, o valor da prestação inicial no SAC é superior ao do sistema PRICE. Dessa forma, é fácil concluir que, se optássemos por adotar o SAC, muitos participantes ficariam impedidos de pegar o empréstimo ou teriam o valor de contratação bem reduzido.
2. Índice de correção
Os encargos financeiros cobrados nas operações de Empréstimo Simples devem ser superiores a taxa mínima atuarial do respectivo Plano de Benefícios (INPC + 5% a.a.), acrescidos do valor correspondente ao custo administrativo e operacional da Carteira.
Correção saldo devedor - o saldo é corrigido mensalmente pelo INPC com defasagem de 2 (dois) meses. E é justamente o comportamento do INPC que explica a elevação dos encargos observada nos contratos de ES em 2015.
Correção da prestação - para estabelecer a prestação inicial, a PREVI utiliza a projeção do INPC para os doze meses seguintes. Por se tratar de projeção, os valores utilizados nos cálculos certamente não serão idênticos ao INPC efetivo. Esta é uma condição esperada e normal do contrato. Por isso, anualmente as prestações do Empréstimo Simples são reajustadas/recalculadas.
Em 2015, devido à conjuntura econômica, o índice projetado foi muito menor do que o que vem ocorrendo. Com isso, os contratos de Empréstimo Simples têm apresentado amortização do saldo devedor em patamares muito baixos, ou mesmo não apresentam amortização, elevando o saldo devedor.
3. Cálculo dos encargos
A atualização monetária e o cálculo dos juros ocorrem todo dia 20, quando do pagamento da prestação e sempre que houver uma amortização extraordinária. Para efeito contábil, no último dia do mês é feita nova atualização monetária e cálculo dos juros, para fins de apuração do ativo do Plano de Benefícios. No dia 20 subsequente, os valores calculados no último dia do mês anterior são desconsiderados. Desta forma, não há cobrança de juros sobre juros. Quem desejar entender como é feito o cálculo pode consultar um exemplo de cálculo dos encargos.
Para terminar, lembramos que o índice de correção adotado é o mesmo que reajusta os compromissos da PREVI. Por isso, apesar de as decisões buscarem atender os desejos dos participantes, não se pode colocar em risco o equilíbrio dos planos, para não comprometer o objetivo principal da PREVI, que é o de pagar adequadamente os benefícios previdenciários aos participantes.

Anônimo disse...

Caríssimo Professor Zanella,
Não entendi o questionamento do colega João Rossi, uma vez que segundo a PREVI ,,, "desta forma, não há cobrança de juros sobre juros."
Grato pelo espaço,

Anônimo disse...

E pensar que prometeram em campanha eleitoral transformá-lo em BEP


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK


Somos muito otários, mas mentira tem PERNA CURTA





Anônimo disse...

Entre todas as conclusões, fico com esta do caro senhor João Rossi Neto.
A Previ também não está calculando a MC para o ES, em conformidade com a lei 13.183 (30%). Pode não ser em todos os casos.
Interessante a ultima frase usada no citado comunicado da Previ.
Muito bonito !!! Só que creio já tê-lo lido em outras notas e declarações dos presidentes da entidade. Por que a repetem à exaustão ?

Anônimo disse...

Aposentados do Previ,

O que mais me assusta, na idade avançada, é estarmos sem as verdadeiras explicações sobre a saúde do Plano 1,

Leio e releio os artigos aqui publicados e chego a TRISTE conclusão de que estamos servindo de boi de piranha.

Dizem que O Previ tem excelentes técnicos, e eu acredito piamente nisto.

Mas por outro lado dizem que é administrado única exclusivamente pelo patrocinador, diga-se de passagem, em outros tempos, ERA TIDO COMO CONCEITUADÍSSIMO EM ADMINISTRAÇÃO DE SEUS BENS E DE OUTREM.

Nessa era moderna em que vivemos, a transparência fica enormemente prejudicada quando se esconde atrás de pesados ditos de matérias sigilosas, protegidas do mercado.

Por oportuno, quem sabe, se esconde TUDO o que interessa aos velhinhos trambiqueiros.

Santa ignorância? Igual aquela em que os treinadores de futebol "escondem o jogo", fazendo treinos com portões fechados, para não revelar a técnica que será utilizada na partida, e aí perdem o jogo e são demitidos, mas os dirigentes permanecem fazendo das suas.

Este mundo está cheio de "jogadas" onde se fecham as goleiras dos interessados/interesseiros e se fazem goleadas para cima dos que pouco ou nada sabem.

Me iluminem um pouco e digam verdades, por favor.




Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:



Não sei explicar, mas quando leio no blog, as impolutas manifestações dos Drs. ARISTOPHANES PEREIRA, EDGARDO AMORIM e JOÃO ROSSI, "fico com a sensação" de que "nada poderá nos atingir", "nada poderá nos prejudicar".

Anônimo disse...

Quando os juros de determinado período são satisfeitos integralmente pela prestação do mesmo período, então fica afastada, em definitivo, a figura do anatocismo.

Ao menos é o que evidencia meu extrato do ES.

Anônimo disse...

Prezado Ari

Um colega comentou em outra postagem sobre o blog da Cecília, em manutenção há tempos, acredito que antes da próxima eleição ele estará no ar.

Anônimo disse...

......pois é......quando contratamos e/ou renovamos o ES manifestamos nossa concordância com as cláusulas gerais do contrato, portanto, mesmo que a PREVI esteja praticando o anatocismo, não há irregularidade no procedimento dela desde que conste do contrato ao qual aderimos cláusula nesse sentido, tendo em vista que, a meu sentir, juridicamente, o anatocismo é permitido desde que conste do contrato.
Ocorre que, ao que penso, muitos (ou todos) não leem as clásulas do contrato a que manifestou adesão..........

Anônimo disse...

Prof, Ary

Preciso de uma orientação a respeito da Previ. O sr. poderia repassar um email de contato? Não quero expor aqui e fugir da pauta em ser.

Ari Zanella disse...

20:40

Meu email particular é azarizanella@gmail.com

O email corporativo é presidencia@anaplab.com.br

Blog do Ed disse...

Colega das l9:45
Ficou-me a impressão de que o colega é formado em Direito. Assim, peço que nos explique até onde o Princípio do Equilíbrio dos sujeitos de direito pode proteger o sujeito mais fraco, a saber, nesse caso, o tomador do empréstimo (ou adere à cláusula leonina, anatocismo, ou nada feito...).
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Uma sugestão:

É certo que temos 12 parcelas do BET a receber.
Podemos solicitar que a PREVI pague as 12 parcelas descontando do saldo devedor do (ES) empréstimo simples para quem tem contratado.
As prestações com certeza teriam uma diminuição no desconto da fopag.
E para quem não ES receberia o valor.
Um boa opção para se pensar...

Anônimo disse...

Será que aquele pessoal q posou na foto com o bondoso ministro Paulo Bernardo, qdo ficou decidido q o BET seria pago, não nos faria o favor de resolver esta questão?

Anônimo disse...

A PREVI, continuando sua politica de investimento ou desinvestimento a procura de liquidez, acaba de vender sua participação na KEPLER WEBER. Apurou cem milhões. E então, deu lucro ou prejuízo, considerando o capital investido desde antanho ?
Na nota ela repete a mesma frase de sempre, que repete a exaustão.
O governo acaba de autorizar o aumento no numero de parcelas que estejam em atraso em contrato da casa própria e que possam ser quitadas com uso do FGTS.
E para nós aposentados ? Será que não poderiam autorizar o uso de pelo menos uns 20% do pecúlio CAPEC ?
Não digam que não pode . Para tudo dá-se um jeitinho. Vai "desfalcar" o caixa ? Aumente-se uns deizinhos mensais, tipo extra-Cassi, por tempo determinado .
Isso é, para quem quiser. Não obrigatório.

Anônimo disse...

Professor Ari,
Seria possível que alguém divulgasse um estudo comparativo dos salários do patrocinador antes e depois da era PETRALHA? Desde comissão de Caiex até presidente. Do AP-12 ao AP-01.
O q o FHCÊ sacana deixou de dar aumento trocentos anos pagando abonos, os petralhas abriram as porteiras pros apesudos, quais sejam, eles próprios, vide o amigo de Valdirene

Anônimo disse...

Será que as associações que assinaram o acordo referente ao BET, não poderiam, juntamente com os demais representantes do PB1 na Previ, resolver a pendência?

Anônimo disse...

E so tirar dos 7,5 bilhões que nos foram roubados pelo bb, que da pagar o BET e ainda sobra muuuuuito!!!!!!!!

Anônimo disse...

Na hora de firmar esses acordos todos querem assinar mas na hora de questionar nao aparece ninguem. Aqui pra nos esses nossos representantes sao muito fracos

Anônimo disse...

O Sr. Rossi está certíssimo nas suas avaliações quanto ao anatocismo praticado no nosso ES.

Anônimo disse...

A Previ deveria mesmo dar aos aposentados s possibilidade de se usar CAPEC para abater nossas dívidas.

Anônimo disse...

Esta muito claro, quem assinou em conjunto o tal acordo foi Paulo Bernardo todos sabem de suas fassanhas nos consignado dos aposentado

Fernando disse...

Prof. Ari, colegas se preocupam com a situaçao do Plano 1. Como leigo, vejo que os ativos, com a bolsa se recuperando, aparentemente está sob controle. O que preocupa eh a diferença sobre o menor e maior beneficio, considerando, ainda mais, esses sem TETO, que acho, sao valores muito altos,e vai dar uma diferença abissal nos beneficios e a provisao matematica se vai. Dai nao tem ativos que acompanhe. Outro colega deu a ideia de usar o CAPEC como garantia do emprestimo Simples. Discordo, porque esse CAPEC eh um seguro que se paga ,dependendo o caso, 4o anos, para dar um alento aos familiares na sua falta. Sei que depende de cada um.

Anônimo disse...

Ki tal uma carta para o Donald mandar pagar o restante do BET?

Anônimo disse...

Probabilidade zero de acontecer:

1. Usar CAPEC para pagar dívidas - Seria mudar totalmente a finalidade que é de seguro de vida, após falecimento do titular,e creio não teria nem capital para uso como fonte de financiamento de dívidas;

2. Receber resto do BET - esse assunto só serve para originar em alguns, falsas esperanças (não que eu também não desejasse que isso fosse possível);

Anônimo disse...

Enquanto isso na sala de "justiça" neguin, braquin e amarelin morrendo de rir pensando onde vão aplicar o bônus incompetência

Liguem para a Empiricus que eles sabem administrar patrimônios

Anônimo disse...

Caso fosse a gente que devesse 12 parcelas do BET, pensa que a PREVI iria

deixar barato ? Ia cobrar tudim, tudim.

Ari Zanella disse...

Anônimo das 14:25

Pode ter certeza! Se fosse nós que devêssemos já estaríamos há muito sendo cobrados. Vide o que aconteceu com a Cesta Alimentação, verba recebida de boa-fé e agora sendo impiedosamente cobrada. Para esse caso o STF não existe!
Meu Deus! Tem dia que é noite; e tem coisa que é melhor perder do que achar!
Vem, Senhor Jesus, acabar com as injustiças desta terra!

rafa disse...

Anônimo das 11:14 - infelizmente, tenho que concordar com suas conclusões. Vejam também o caso da RMI: tinha esperanças de que iríamos conseguir alguma coisa. Ledo engano! Recentemente, numa ação contra o fundo de pensão da Usiminas, o TST jogou uma caçamba de cal sobre a fumacinha que ainda fumegava: " vale o estatuto de quando o associado se APOSENTOU OU PEDIU O COMPLEMENTO, e não o "estatuto da posse". O direito adquirido REFERE-SE SOMENTE AOS CASOS EM QUE O ASSOCIADO TENHA PREENCHIDO TODOS OS REQUISITOS PARA REQUERER O BENEFÍCIO ATÉ A DATA DA EDIÇÃO DAS LC 108/109/110, maio de 2001)" E ponto final. Uma pena. P.S. Apenas se tivermos a sorte ( Orações!) de que algum desembargador se sensibilize com os casos daqueles que realmente tinham MAIS DE 20 (VINTE ) ANOS DE PREVI até maio/2001 e lhes dê ganho de causa!!! É que o estatuto de 1967/72 exigia apenas 20 ( vinte ) anos de PREVI para pedir o complemento, não é? ( É que nem se cogitava, na época, de idade mínima de 50 anos nem de vinculação com aposentadoria pelo INSS ( que foi dada como inconstitucional em 2006, apenas ). Eu tomei posse e aderi à PREVI em 28.08.1979, portanto em maio de 2001 tinha mais de 21 anos de contribuição!!

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:


Não dá para aguentar esse país! Está no "centro dos debates" e causando o maior "furor" na mídia, nas redes sociais e no povo tupiniquim, além das endêmicas "saúde, segurança e educação", é se a "marchinha de Carnaval", "O teu cabelo não nega", é ou não "altamente racista". Acrescente-se que uma "determinada categoria", está deveras "assanhada", alegando que outra marchinha, "Olha a cabeleira do Zezé", ofende os seus "brios". Oh céus!

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Se o ES é reajustado mensalmente, automaticamente capitaliza-se juros sobre juros...
O problema maior do ES é que para cima dos donos do dinheiro, que somos nós, eles aplicaram a maldita tabela PRICE.
Antes, você, apos pagar 12 parcelas ou até menos, renovava com a mesma prestação e ainda pegava um troco. Agora, para isso acontecer, voce tem de quitar no minimo umas 30...

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Ainda hoje comentei com um colega que você fez algo que muito poucos de nós fariam: largar o osso por nao se sujeitar ás condiçoes do Mourisco. Prova inequívoca de desapego material...

Anônimo disse...

Sr. Ari,

E além de cobrar, não espera por nada, vai logo para a justiça ferrando os aposentados.

O absurdo de cobrar um valor recebido de boa-fé, no momento em que advogados procuraram os aposentados oferecendo tal cesta alimentação como favas contadas.

O advogado também é responsável pois recebeu os honorários?

Não aguento tanta malvadeza.

Anônimo disse...

Para nos permitir compreender um pouco mais a percepção relativa, característica singular, inerente a maioria dos personagens do mercado, acreditamos ser oportuno aqui fazermos uma comparação entre duas distintas opiniões técnicas sobre os mecanismos que conduzem ao surgimento do preço bursátil e/ou da tendência, formuladas respectivamente, por dois distintos autores (Chancellor e Hilferding), conforme se segue:

• Na visão da teoria econômica clássica, as oscilações de preço das ações se dão como resultado da atuação da mão invisível na busca da eficiência do mercado. Seus preços, portanto, apenas refletem os valores que lhe são intrínsecos (CHANCELLOR, 2000). (9) (negrito nosso)

• A percepção relativa é importante fator na especulação para se compensar mutuamente lucros e prejuízos. Esses são destinados, em regra, ao grande público, que

[...] NADA SABE (sabe amiúde genericamente, mas, em todo caso, nada especificamente), acompanha os sintomas externos, a tendência e a corrente geral do mercado. MAS ESSA TENDÊNCIA PODE SER PROVOCADA E, COM EFEITO, É PROVOCADA PELOS GRANDES ESPECULADORES (maiúsculo e negrito nossos) [...] (HILFERDING, 1985, p. 142).

Anônimo disse...

Cont.

Nesse jogo os mercados, aparentemente, tornam-se autônomos e a dominação financeira permite crer que ela se dá sem a intermediação do processo de produção, solidificando o extremo fetichismo do dinheiro. (9) (negrito nosso)

Assim, aqui nos parece oportuno questionar: qual das duas assertivas, acima mencionadas, vale dizer – àquela atribuída à Chancellor, ou àquela sustentada por Hilferding – estaria mais próxima da realidade?

- A nosso ver, a assertiva atribuída à Hilferding é aquela mais próxima da realidade. Em apertada síntese, os mercados bursateis hodiernos são mercados totalmente manipulados, como estamos sustentando ao longo do presente trabalho. Certamente, tal “manipulação continuada” é conseqüência direta do surgimento da “opinião do próprio mercado.” (18) Neste sentido, igualmente, o seguinte fragmento de texto:

Anônimo disse...

Cont. 2

[...] O contubérnio entre agentes poderosos, controladores da riqueza alheia, sobrevive à custa da ignorância dos investidores de menor porte que estão obrigados a “comprar” como boas às informações e avaliações de um grupo de administradores dotados de grande influência sobre a “opinião dos mercados”. Eles podem manter, exacerbar ou inverter tendências; podem, até mesmo, inventar “novidades”, manipular preços de ativos e engabelar a clientela. (19)

Entretanto, tal assimetria de informação e/ou percepção relativa, acima mencionada, é um indício da existência de paradoxos e/ou sutilezas das finanças que sustentam nossa hipótese de surgimento de uma espécie do gênero conspiração no hodierno capitalismo bursátil. Consequentemente, a “poupança concentrada coletiva” é uma indústria ineficiente. (21) Em outros termos, os fundos de pensão (“poupança concentrada coletiva”) não são instituições EFICAZES, pois não FAZEM AS COISAS CERTAS. Assim, o fundo de pensão não é fim; é meio. Logo, ...

Anônimo disse...

Alguém sabe informar porque a MC do financiamento CARIM é maior do que a do ES? Constatei hoje no Autoatendimento da Previ.

Anônimo disse...

Anônimo das 16.29,

Seria possível indicar a fonte da qual foi extraído o texto?

Anônimo disse...


Representantes? Quem nos representa? Essas figuras carimbadas que estão sempre sentadas na mesa com os representantes do Patrocinador? Que colocam sua assinatura em documentos que depois não são cumpridos e fica por isso mesmo? O deles já tá pago. E que depois vem nessas revistinhas de Previ e Cassi como participantes de chapas salvadoras. Vão enganar quem vocês acham que podem passar a perna. Fazem anos que estamos sendo feitos de otários por essa gente e segue o baile. Quer maior sarro com a nossa cara que essa mensagem do dia do aposentado da Previ se referindo a aviador, aposentado surfando e etc, etc. Os governos desse País e o BB souberam muito bem como transformar esse plano 1 num topo de marajás e uma base de sobreviventes de empréstimos.

Anônimo disse...

O anon 16.23 citou uma questão que precisa ser levada a sério. Os advogados não podem promover aventuras processuais. Cabe responsabilizar os advogados e também as associações que ficam enganando os associados porque têm muita vantagem com essas ações.

Anônimo disse...

Sugiro aos colegas que consultem no dicionário Aurélio o significado do termo EMPIRICO.
Tem aparecido com certa frequência a indicação de um Administrador de recursos. Acho que é fruto de propaganda no site o antagonista.
Cuidado. Assalariado quando tem algum recurso é fruto de privação de consumo.

Anônimo disse...

Anônimo das 16:47

Segue as referências bibliográficas dos textos de 16:25, 16:27 e 16:29:

(9) VACCARO, Stefania Becattini. Fundos de Pensão : Um Caminho Socioeconomicamente Viável ? Universidade Federal do Espírito Santo. Centro de Ciências Econômicas e Jurídicas, Vitória, 2009 ;

(18)digamo.free.fr/empirval.pdf;

(19) CHESNAIS, François (org.). A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração, conseqüências. São Paulo: Boitempo, 2005;

P.S.: o texto foi retirado do item IV.4 -"Assimetria de Informação e Percepção Relativa dos participantes das Bolsas de Valores" (trabalho em andamento)

Anônimo disse...

Tem aparecido, no Youtube, comentários de que a dona Marisa Letícia foi vista na Itália. Se for verdade, cremaram um manequim e o original saiu de fininho e está esperando seu príncipe encantado onde não poderá ser molestado.

Anônimo disse...

bolsa 66.000 pontos

e agora?

falar o q?

DEVOLVE MEU BET SEUS @#$%&*

Anônimo disse...

Sr Ari,
O corpo colegiado, da maioria das nossas entidades, tem a boca costurada com agulha e linha, tal qual aqueles sapos colocados em "despachos"de encruzilhada.Não é aberta para nada, a não ser para dizer que as apropriações foram feitas dentro da lei e foram aprovadas pela justiça eleit..., digo, indébitp regulamentado pela resolução 26 ou outros espertos penduricalhos contábeis. Estrebucho é tolerado enquanto não se edita uma resolução que legalize a eliminação dos estrebuchantes, que aliás são necessários, por enquanto, para preencher o recheio jurídico das promulgações estatutárias dos déspotas "esclarecidos". O aconchegante recheio de uma boa remuneração é bastante para aliviar qualquer enxaquecazinha moral momentânea. Não gastem seua choros, velas ou fitas amarelas, pois não se pode sentimentalizar, quem está "cimentalizado" na prepotência e na usurpação.

Anônimo disse...

Quando se afirma algo é preciso ter a certeza.
Agora estou em dúvida.
Afirmaram que a CAPEC é uma seguro de vida.
Pois juro que acho que é um PECULIO.
E não haveria diferença entre PECULIO e SEGURO de VIDA ?
Não são regidos por normas e leis diferentes ?
Da certeza nasceu a dúvida.
Dirimamo-la !

Ari Zanella disse...

PECÚLIO isoladamente é qualquer recurso que se guarda para a velhice. No caso da PREVI é PECÚLIO POR MORTE e nesse caso se assemelha mais a um SEGURO DE VIDA.

Anônimo disse...

Ao anônimo 10/02/2017 22:48

Consta no regulamento da CAPEC:

"Artigo 8º - No ato de apresentação de proposta de inscrição em qualquer modalidade de Pecúlio, deverá o participante preencher a Declaração de Saúde, responsabilizando-se pelas informações
prestadas."

Parece que então, no caso do pecúlio morte, estaria configurado o seguro de vida.

Anônimo disse...

CAROS COLEGAS!

DESCULPEM-ME O ANONIMATO E AS LETRAS GARRAFAIS!


QUEM ELEGE ESTES QUE ESTÃO DE DIRIGENTES DA PREVI SÃO OS FUNCIONÁRIOS DA ATIVA.
NÓS APOSENTADOS FICAREMOS ETERNAMENTE ESPERNEANDO SEM NADA ACONTECER.
O PT ESTÁ QUASE MORTO, E ERA ELE QUE OS COLOCAVA NOS CARGOS, PORQUE CHEGAVAM JUNTOS COM O PESSOAL DA ATIVA.
ENQUANTO NÃO FIZERMOS A MESMA COISA, PARA O NOSSO BEM, VAMOS NOS DEBATER, RECLAMAR, CHORAR, DIZER ISTO, AQUILO, SEREMOS IGUAIS AOS CÃES QUE LADRAM, ENQUANTO A CARAVANA PASSA.
AS ASSOCIAÇÕES ESTÃO CONIVENTES COM O PATROCINADOR.
FAÇO AQUI UMA ÚNICA EXCEÇÃO: ANAPLAB.

QUESTIONO:

O QUE PODEREMOS E COMO PODEREMOS FAZER PARA CHEGARMOS JUNTOS AOS FUNCIS DA ATIVA, PARA ELEGERMOS O MELHOR PARA O NOSSO FUNDO, VISTO QUE SÃO ELES É QUE GANHAM AS ELEIÇÕES NA PREVI?
POR FAVOR, ACHO QUE VALE A PENA INICIARMOS OS DEBATES PARA CONSEGUIRMOS ESTE OBJETIVO, CASO CONTRÁRIO NÃO CHEGAREMOS A LUGAR NENHUM.

VAMOS FINCAR AQUI E AGORA ESTE MARCO INICIAL.

PALAVRA ABERT!

Abs a todos.

Anônimo disse...

Anônimo de 21:57,

Olhar um índice equivale a olhar um mágico fazendo mágica: é pura ilusão...
O portfólio do Cabral (Vale, Petrobras, Ambev) foi adquirido em 2011 e liquidado no fim do ano passado por apenas 10% do valor original. EVAPOROU...

Anônimo disse...

Já me conformei com a inclusão do E.S. Finimob (no meu caso) e CARIM (eu iria comprar uma casa em 335 meses) na Margem Consignável. Apesar de AINDA achar que , embora transite pela FOPAG, a CARIM não se enquadra em "consignável", por ser um FINANCIAMENTO ( e não "empréstimo", como bem...rs..."separa" o Don Marcel !) destinado a MORADIA, com GARANTIA REAL (HIPOTECA). Mas a Margem Consignável de 70% JAMAIS voltará, ponto final, assunto liquidado. Resta-nos, então, esperar que algo seja liquidado (no meu caso, o mais próximo é o Finimob, em 45 meses..rs) e, talvez, até os 115 meses que ainda faltam para o E.S. Mas, já que estávamos (mal) acostumados e vinha ocorrendo há uns 5 ou 6 anos - e fomos pegos de surpresa no final de 2016!) - será que não poderíamos BRIGAR por uma SUSPENSÃO da cobrança das parcelas do EMPRÉSTIMO SIMPLES e FINIMOB, por SEIS MESES ? Afinal , é a ÚNICA proposta que depende de uma aprovação simples, da Diretoria. Aliviaria a muitos, NO MOMENTO, pois o futuro a Deus pertence, e acredito que MUITOS não têm a pretensão de verem liquidados seus empréstimos, a não ser pela utilização do FQPM e pela diminuição(em 40%) do valor pago a suas viúvas. Eu PRECISO de algo extra. Sei que muitos outros também. Não sei, sinceramente , o que farei a partir de abril/2017.

rafa disse...

Dada a insegurança jurídica quase que total quando se trata de DIREITOS lesados de trabalhadores e aposentados, urgente repensar objetivamente a finalidade e principalmente a utilidade de nossas associações. Temos, sim, as sérias e cujos propósitos e honestidade de seus dirigentes não nos deixam dúvidas. Mas devemos ficar sempre alertas. Vejam a atuação atual da ANABB! De tudo o que nos aflige e demandaria providências no âmbito judicial, administrativo, legislativo CONTRA O BB, PREVI OU CASSI ELA NÃO SE MOVE. Dá arrepios receber o release semanal, sempre coisas que para nós são totalmente inúteis. E com mais de 100 mil sócios pagando quase R$100,00 por mês. Nossas associações precisavam se ESPECIALIZAR MAIS PARA O ENFRENTAMENTO ADMINISTRATIVO, COTIDIANO, VIA BACEN, OUVIDORIAS, PREVIC, CONGRESSO ETC. A via judicial, para mim, não inspira mais boas expectativas, infelizmente.

Anônimo disse...

Quem elege esse pessoal são os incautos da PREVI FUTURO, que deveria ter administração apartada da PREVI PLANO 1, que, por ser um plano definido, segue parâmetros atuariais e financeiros distintos.

http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php
Com aumento de 40%, o chefe da Defensoria Pública da União passará a ganhar o teto constitucional de R$ 33.763.
Gostaria que esse teto fosse extensivo à aposentadoria da PREVI. Questão de isonomia, paradigma, etc., porém o nosso estatuto/norma/regulamentos inovam a constituição, seguindo a bitola da RS 26/2008, ou seja, afrontam o ordenamento jurídico. Que tal uma PEC estabelecendo este teto para os Fundos de Pensão das Estatais, ou até mesmo através de emenda ao PLP 268/2016.

Ari Zanella disse...

Não, da Vale a PREVI não se desfez (a ujm anônimo que não publiquei). Antes de comentar é preciso ter certeza do que afirma, senão caímos no descrédito. A VALE é uma PARTICIPADA em que nós temos o maior volume de recursos dentre todas em que participamos. Ela é a causa OU de déficit OU de superávit.

sss disse...

Não nos esqueçamos que a maioria dos aposentados não votam. É sempre assim e depois querem vantagem. Enquanto mantivermos esse tipo de atitude a tendência é da situação piorar. Vai vendo...

Anônimo disse...

Quem falou de vale foi o colega de 7:34

Anônimo disse...

Colega sss,

Vc credita que se todos aposentados votassem modificaria alguma coisa? Como diz o dito popular, "se eleição mudasse alguma coisa seria proibida".
Mas concordamos que a falta de participação propicia espoliadores nadarem de braçadas.
Se só os aposentados do Rio de Janeiro fossem para porta da Previ a casa caía, imagine então se todos os estados da federação mandassem 5 representantes para somarem a esses?
O q político detesta é amontoado de gente quando não para apoiá-los. Queima a falsa aparência de tranquilidade que tentam passar para a América Latina

rafa disse...

Representante eleito ou associação combativa? Sinceramente, acredito que seria muito mais útil para os associados/aposentados serem REPRESENTADOS por uma entidade integrada por aposentados e profissionais contratados no mercado, do que simplesmente ter a FIGURA de um eleito dentro da PREVI. Eleição em que integrantes do Plano 1 ( encerrado) e do Previ Futuro ( ativa ) são ajuntados propositalmente JAMAIS será representativa para os aposentados, pelo menos. Então, por mais que nos esforcemos ( vejam a última eleição da Chapa 3, com a renúncia de eleitos ), nossa representação não terá JAMAIS qualquer efetividade. Daí que - repito - o enfrentamento cotidiano via ADMINISTRATIVA ( e até judicial, se preciso for, em última instância ), com certeza surtirá muito mais efeito. Pensemos seriamente nisso e trabalhemos para alterar estatutos e regulamentos de nossas entidades e partir para um confronto mais profissional e qualificado. Acho que por aí teremos algum êxito. Talvez até acampando em frente à PREVIC!

Anônimo disse...

Ari,
Será que o Patrocinador recebeu os 50% que foram objeto daquele acordo firmado por Paulo Bernardo e cia?
Se recebeu a Previ terá que cobrar a liberação indevida, ou tratar com isonomia os aposentados.

Anônimo disse...

Caixa 2 é constitucional, diz senador Edison Lobão, novo presidente da CCJ
Colegiado tem 10 investigados na Lava Jato e vai sabatinar Moraes para STF

Novo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, o senador Edison Lobão (PMDB), investigado na Lava Jato, classificou como "excesso" que dinheiro de corrupção declarado nas doações de campanha eleitoral seja considerado crime pelos investigadores.

"Tenho impressão de que é um excesso (que pode haver corrupção mesmo nas doações aprovadas pelo TSE). Se há uma lei, o TSE aceitou a prestação de contas, você considera isso ilegal depois? Eu não entendo", disse Lobão, em entrevista publicada neste sábado (11) pelo Estado de S.Paulo.
Lobão afirmou, ainda, que a anistia ao caixa 2 é "constitucional", ao comentar o fato de a Câmara dos Deputados voltar a discutir e tentar colocar em votação o tema polêmico. "A figura da anistia existe. Todo ano, o presidente anistia alguns presos por conta disso ou daquilo. Houve a lei da anistia durante o regime militar. Resta saber se anistia tal ou qual é conveniente. Vou aguardar que a Câmara decida lá, quando vier para cá nós avaliaremos. O que eu quero dizer é que é constitucional a figura da anistia, qualquer que ela seja. Anistia não se faz somente para isso, outros crimes podem ser anistiados".

O senador disse, também, que não vê problema na formação da CCJ, integrada em sua grande maioria por parlamentares que são investigados na Lava Jato. A comissão será a responsável por sabatinar e aprovar a indicação do ministro da Justiça licenciado Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF) no início do mês que vem.

"Isso não tem nenhuma importância. Não tem nenhum condenado lá. Investigado não quer dizer, absolutamente, condenado. É uma fase de esclarecimento que muitas vezes conduz à inocência, como já aconteceu comigo", amenizou o senador do PMDB.

Fonte:http://www.jb.com.br/pais/noticias/2017/02/11/caixa-2-e-constitucional-diz-senador-edison-lobao-novo-presidente-da-ccj/


SEM COMENTÁRIOS À ALTURA DO DESCARAMENTO

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Gostaria de que você publicasse as atribuiçoes do Ministerio Publico Federal, pois segundo um colega, que entende de leis, nós deveriamos apelar para o MPF para nos ajudar nessa luta contra um Golias desalmado.
Afinal, emprestar-nos, com nosso dinheiro e ainda cobrar INPC + 5%....tenha dó///
Segundo um colega, colocando mais 1% de equivalência etc...pagamos em torno de 12/13% a.a. e ganhamos um resjuste de 6,58%///////

Anônimo disse...

Professor Ari,

A punição para quebra da Lei da Mordaça é o paredão?
Incompreensível ninguém denunciar nada... É feito algum pacto?
Haja paciência

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Se nós temos maioria no CONSELHO FISCAL, isso deveria servir de ajuda para nós tentarmos enfrentar a diretoria da Previ.
ALGUEM SABE DE ALGUMA VEZ EM QUE O CONSELHO FISCAL REPROVOU ALGUM ATO DA PREVI?..../ Só para meu conhecimento.

Anônimo disse...

Ao colega EDGARDO AMORIM REGO, comentário de 09.02.2017 - 21:26 h

Não sou formado em Direito, apenas registrei o que penso a respeito da reclamação de anatocismo no ES. Entendo que TAMBÉM no ES deve prevalecer o princípio da força obrigatória do contrato, sendo assim, os ajustes consignados no documento são intangíveis pelo que não podem ser mudados, salvo por consentimento mútuo daqueles que assinam o contrato ou quando ocorrer alguma causa legal de nulidade. Os prejuízos, por acaso sofridos por um dos contratantes em virtude do contrato, não são motivos para se furtar à sua força obrigatória.
Colega Edgardo, a meu sentir, o que vem ocorrendo é que na hora de contratar um empréstimo as pessoas (a maioria)assinam os documentos sem a necessária análise de seu conteúdo, mas depois contestam, criticam, etc., etc., .........

Anônimo disse...

Ao anon 21.18
Os contratos têm força obrigatória mas existe a chamada "hierarquia das leis e normas".As cláusulas contratuais têm força obrigatória mas nunca podem se sobrepor às leis que são superiores aos contratos..Portanto, a Previ e todos os demais credores podem cobrar o cumprimento dos seus contratos desde que nenhuma de suas cláusulas desrespeite a lei. As cláusulas contratuais contrárias a lei serão nulas.

Anônimo disse...

Ao anônimo de 12/2 - 12:26 h

Constando do contrato de empréstimo cláusula permissiva do anatocismo, juridicamente, ele se torna regular. Então.............

Anônimo disse...

Em relação ao 12 meses que faltam do BET e não pagaram.

Vamos para o Mourisco fazer greve genteee!! Ficar aqui reclamando de tudo não adianta. Há greve para tudo, só a gente não tira a bunda do sofá.

Estão vendo a greve da polícia em Espirito Santo? Pois é...

Anônimo disse...

Excelente raciocinio. Acho que deveriamis ajuizar acao judicial contra esses equivocos da Previ. Eu nao lembro como foi que a Previ mudou o indice decreajuste das aposentadorias. Veja o reajuste pelo infice mais baixo neste ano sequer repos a inflacao passada. Penso que reajuste deve ser composto por reposicao da inflacao passada e mais um percentual de perspectiva de inflacao para o ano do exercicio.