BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 14 de janeiro de 2017

CENTÉSIMOS DE MILÉSIMO

    A PREVI deixará de pagar uns 400 mil reais, segundo os cálculos magistrais do nosso eterno diretor do BB, José Aristophanes Pereira. Seus cálculos esmiuçados são postos aqui, retirados de um comentário que o insigne mestre fez na postagem que a esta precede:

Aristophanes deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PREVI NÃO É PREVIDÊNCIA PÚBLICA": 

Prezado Prof.Ari Zanella

Recuperado do choque financeiro, conforme comentei ontem, dei uma passada, aqui no blog, para ver como estavam as coisas, e vi que a questão da diferença do INPC não está pacificada, mesmo depois de a Previ ter retirado a notícia do reajuste dos benefícios da sua página inicial. 
Preocupado e curioso com a “economia de palitos” a que você se referiu, fiz uma estimativa, para dimensionar, com maior rigor científico, a “economia” da Previ, ao utilizar o INPC=6,57994, em vez do divulgado na mídia – e adotado pelo INSS – de 6,58000, gerando, assim, uma diferença de 0, 00006...
Recorrendo às minhas velhas apostilas de Cálculo Infinitesimal e considerando que a massa mensal de benefícios M(b) pagos pela Previ é da ordem de R$550.000.000, com pequena margem de erro, para mais ou para menos, e que os INPCs divergentes são D(b) e D(a), apliquei a fórmula Sa²= [{f(x) d(x²)>M(b)}-{D(b)-D(a)}], chegando à conclusão de que a “economia” da Previ – mesmo perdendo uma pequena parcela da nossa contribuição, e subtraindo valores da Cassi e do IRPF – será da ordem de {(6,58-6,57994)*(550000000*13)-(Cp+Cbb+Ir)}= R$402.037,09538/ano, valor equivalente a 133.333,33333... caixas de palitos
Finalmente, um alerta importante da Previ: ”Como não houve tempo hábil de aguardar a divulgação do índice do INSS no Diário Oficial da União, adiantamos esse reajuste pelo mesmo índice da PREVI, de modo que os eventuais ajustes ocorrerão na folha de pagamento seguinte” PORTANTO, FIQUEM ATENTOS PARA A BOLADA DA DIFERENÇA, EM FEVEREIRO. E TEM CARNAVAL!
Como dizia uma antiga página de humor, na “Seleções do Reader´s Digest”: Sorrir é o melhor remédio(Laughter is the best medicine)!

    A PREVI vai aplicar os seis centésimos de milésimo reduzidos em ambos PREVI INSS. Hoje recebi email confirmando o índice com as cinco casas decimais.

11/01/2017
Benefícios do Plano 1 são reajustados

Aposentados e pensionistas do Plano 1 receberão neste mês de janeiro seus benefícios atualizados pelo INPC em 6,57994%.
Os aposentados e pensionistas do Plano de Benefícios 1 da PREVI receberão seus benefícios reajustados neste mês de janeiro. Para as concessões até 31/1/2016, o índice de reajuste da PREVI será de 6,57994%, correspondente ao INPC acumulado entre janeiro e dezembro de 2016. Para os benefícios concedidos entre 1/2/2016 e 31/12/2016, foi utilizado o INPC acumulado entre o primeiro dia do mês de início do benefício e 31/12/2016. O INPC é o indexador dos planos de benefícios da PREVI. Lembramos que para as pensões por morte de participantes aposentados o critério de apuração do índice de reajuste levará em conta o mês de início da aposentadoria, e não o da pensão.

Os aposentados do Plano 1 com início de benefício a partir de 1/1/2017 terão o primeiro reajuste em janeiro de 2018, com base no INPC apurado entre o primeiro dia do mês de início do benefício e 31/12/2017.
O reajuste em janeiro se aplica somente aos benefícios do Plano 1, em conformidade com as disposições do Regulamento do Plano, vigentes a partir de 22/4/2013. Para os assistidos do Plano PREVI Futuro, o reajuste anual permanece no mês de junho. O benefício do INSS é reajustado anualmente no mês de janeiro.

Como não houve tempo hábil de aguardar a divulgação do índice do INSS no Diário Oficial da União, adiantamos esse reajuste pelo mesmo índice da PREVI, de modo que os eventuais ajustes ocorrerão na folha de pagamento seguinte.
Veja como o complemento foi reajustado:
a) Participante filiado até 3/3/1980 com benefício concedido até 23/12/1997:
– o reajuste da PREVI (6,57994%) é aplicado sobre o benefício global (INSS + PREVI). Para saber qual é o valor do complemento PREVI, subtrai-se do total o valor do benefício pago pelo INSS;
b) Participante filiado a partir de 4/3/1980:
– o reajuste da PREVI de 6,57994% é aplicado somente sobre o complemento.
Os funcionários que aderiram ao PEAI 2016 e se aposentaram no mês de dezembro terão um reajuste de 0,14%, correspondente ao INPC apurado entre 1/12/2016 e 31/12/2016.

    Diante do exposto, os "acertos" em virtude do índice do INSS ser maior em 0,00006 virão em fevereiro. E pela primeira vez na história moderna da fusão do mês de aumento, a parcela da PREVI terá (e ficará na história do fundo) um índice diferente do índice oficial do INSS. Com efeito, o nosso fundo se preocupa muito com pequeníssimos detalhes.




35 comentários:

Anônimo disse...

Pessoal,
Continuo indagando a Previ quando é que vamos ter nosso BET de volta. Pois esse benefício, que durante o governo do PT nos foi concedido e retirado antes do tempo previsto, vem fazendo uma falta danada. Afinal, o seu valor correspondia a 25% do valor do benefício. Portanto, não vou calar enquanto essa diretoria insensível não nos devolver o que ela mesma nos concedeu.

Gde abraço.

Anônimo disse...

Fico aqui imaginando qual o custo operacional para regularizar os pagamentos de aposentados/pensionistas no mês de fevereiro próximo.

Quem sabe a PREVI estabelece um grupo de trabalho para apuração desse custo?

Anônimo disse...

Que a Previ nos concedeu,uma ova!Para o BB foi pago o 7,5 bi em uma vez e porque paranós foi diluído em 5 anos e ninguem explica porque o quinto ano desapareceu.Foi aplicado aonde?

Anônimo disse...

anonimo da 02:53 Com esses diretores que supervalorizaram suas aposentadorias o superavit vai demorar ainda mais que a maioria nunca contribuiram para o plano 1 e que vai pagar o polpudo beneficio somos nos.

Anônimo disse...

"A grande perversão do sistema dos ricos é que acabam sendo escravos. Nada os sacia, entram em colapso, uma catástrofe!"

Zygmumt Bauman

Anônimo disse...


"Com efeito, o nosso fundo se preocupa muito com pequeníssimos detalhes".

"Com defeito, o nosso fundo não se preocupa muito com grandíssimos detalhes".

"Vide salários acima do teto sem contribuições correspondentes para tal".

"Veja-se benefício prometido até como permanente e retirado antes da hora".

Qual o nome disso???

Blog do Ed disse...

Aristófanes foi um grande personagem grego. A palavra significa "nobre aparição". Eu até traduziria por "aparência nobre". Meu diretor Aristófanes desfilava vagarosamente, em tempos idos muito distantes já, muito concentrado, como que confabulando consigo mesmo,talvez em busca de alguma epifania, pelos corredores do quarto andar do lindo e sóbrio edifício sede do Banco do Brasil, na Rua lº de Março, do Rio de Janeiro. Hoje, ante tais cálculos, algum economista poderá ser acometido de uma epifania qualquer: problema de precisão administrativa, ou jurídica, ou economia preventiva, ou corretiva. Tantas epifanias explodem nas mentes sãs quanto nas loucas. O que é que está acontecendo neste País que se assiste a tanta coisa que nunca ocorreu igual ou parecida!
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Já recebo uma miséria de complemento e agora, ainda, vou ter que esperar fevereiro para o reajuste da parte do INSS? Obrigado Previ, muito obrigado.

Anônimo disse...

Segundo um bem informado cidadão aqui de Brasília, a batalha nos bastidores para evitar que o rastro deixado pelos petralhas no Guloso apareça, está uma fábula. Está igual tentar evitar "água de morro abaixo e fogo de morro acima".
A classe política só no tarja preta

Anônimo disse...

Com essa precisão de calculo e detalhes, vem aí mais um premio para a nossa (?) PREVI.
Será o Primeiro Pequeno Grande Premio de Calculo nos Míiiiiinimos Detalhes. Irá para a coleção deles.
Aliás , por oportuno e parente do assunto, faz tempo -medido em milésimos de segundos- que não aparecem os conselhos sobre economia pelos especialistas da Previ.

Anônimo disse...

Né por eu estar na minha presença não, mas no tempo do Ilmo. Aristophanes Diretor tinha que ter fidalguia. Hoje até B0 vira diretor.
Se o Dr. Aristophanes descobrir o q é um B0 ( bê zero)...

Anônimo disse...

Concordo com o anonimo 11:21. A Previ vai ter um custo operacional muito alto para reajustar os benefícios no mês de fevereiro. Só um pequeno exemplo. Quem ganhar R$ 100.000,00(ninguém) o reajuste será de 0,06(Seis centavos). Quem receber R$ 5.000,00 terá um reajuste de R$ 0,01(hum centavo). Cálculos efetuados com base nas apostilhas de JULIO CUNHA/FABIO DE MELO;

Anônimo disse...

Colega das 16:05,

Dizem os entendidos que não se encontrando cadáver não há crime (será?).
Os citados petralhas e seus chegados (ou cooptados) são exímios em fazer sumir dinheiro de um lado e fazer aparecer em outro, num passe de mágica desconhecido até pelo Mister M. Vá gostar de fazer mutreta assim...

Anônimo disse...

O Antagonista aborda o tema mencionado pelo colega de 16:05

Anônimo disse...

Colega das 16:05 tem razão.
Não há transparência no trato de nossos interesses.
Somos enganados, nos milésimos de centavos, para agradar os ilustres iluminados técnicos do governo. Se a Previ existir, ainda, daqui há poucos anos, que comprar o Banco do Brasil, vai nos usar como gado para ser vendido para os chineses.

Anônimo disse...

Sobre a avareza descomunal expressa pela PREVI em todos aqueles algarismos pós-vírgula para noticiar o pífio índice do aumento, fica muito claro: "aos amigos tudo, aos inimigos a CIC".
Mudando de assunto, espera-se que haja informações precisas sobre como proceder no caso de o débito da CAPEC ficar inviável via fopag, porque, se for necessário o débito direto na conta corrente, devem ser expedidas as orientações pertinentes, de forma clara e objetiva.
Até o momento, o que se noticiou no site da PREVI sobre o assunto tem sido marcado pela "vaguidão inespecífica".

Anônimo disse...

Professor, Ari.
Precisamos de um direcionamento do que ou como fazer para determinadas pendências/questionamentos junto a Previ. Perdão pela sinceridade ou desconhecimento do assunto. Ex: com relação ao Bet, o que poderia ser feito pelo encerramento um ano antes? Justiça?

Anônimo disse...

Aos colegas que reclamam do Bet
A verdade é que deixamos de receber devido a lambança, mais uma, de nossos representantes.
Se o superávit veio da bolsa, sabemos que bolsa sobe, bolsa desce. Hoje tenho R$ 15 bi, amanhã posso ter menos.
O BB, sabedor disso, tratou de abocanhar logo seus (será?) R$ 7,5 bi e deixou os nossos no balançar da bolsa. Como a bolsa caiu os ativos garantidores caíram e o que valeu R$ 7,5 bi já não valia mais. Ou seja dançamos.
Não os culpo, mais foi uma atitude inexperiente de nossos representantes.
Agora o BB receber sua parte e a gente não foi uma infâmia que só ocorre no Brasil. E parece que pouco ou nada se fez para reverter.
Superávits agora vão ser difíceis.
Celio

Ari Zanella disse...

Caro Anônimo das 18:15

A ANAPLAB já interpôs uma ACP - Ação Cível Pública que visa a reaver - via judicial - o pagamento das doze últimas parcelas do BET - Benefício Especial Temporário.
A ação é janeiro de 2014 e até agora a Justiça ainda não decidiu, mas o processo está caminhando...

Anônimo disse...

Colegas,

Esqueçam a PREVI. Os sindicalistas estão tentando preservar o fundo para a volta triunfal de Lula, em 2018, nos braços do povo.
Sim, há quem acredite piamente que isso irá acontecer.

Em tempo: Se o Marcel, depois do que fez contra os associados, conseguiu se reeleger na PREVI, porque o Lula não o faria na presidência?

Anônimo disse...

Trabalhei feito um escravo para ter uma velhice tranquila e esse pessoal que veste vermelho está lascando minha vida com BET, ES, CARIM, CAPEC, contribuição depois de 360 meses, e agora vem com corte de míseros milésimos no aumentozinho de merreca. Ora bolas, que Fundo é esse??? Prioriza os caídos de paraquedas e arruina os seus legítimos e verdadeiros donos!!! Vamos fazer guerra contra os que querem o nosso fim!!!
Pior do que está, não fica!!! Então tirem os seus gordos traseiros dos sofás e vamos lutar como homens e mulheres que fizeram a história desse Banco e desse Fundo de Pensão. Caneta na mão e uma ideia na cabeça para combater quem está duvidando da nossa capacidade de aglutinar e reagir. TOQUEI A CORNETA! VAMOS PRA CIMA DELES.Mestre, unidos somos imbatíveis.

Anônimo disse...

Sr Ari,

Acerca do aumento da Previ...: Gozação caro professor, pura gozação com as nossas honoráveis sexa... , septua...octa... nona.. ou centenárias caras...
como de costume eivada de sarcástico humor negro.

Anônimo disse...

Por que a Anabb, que recebe fortunas em forma de contribuição de seus associados para defende-los, não compra essa briga pelo retorno do bet? Tem muito aposentado se desfiliando dela ameaçando voltar a contribuir so quando a entidade obrigar a previ a continuar pagar o BET.

ANTONIA disse...

Prof. Ari,
Acho que eles pensavam que como de praxe o reajuste de quem recebe mais que um salario mínimo fosse menor do que o destinado ao mínimo, que foi de 6,48%. Então deram esse reajuste ridículo achando que o Temer daria muito menor, tiro no pé.

Anônimo disse...

Dar dinheiro para associação que é puxadinho do algoz é piada pronta

Anônimo disse...


Estou confiante quanto à Ação Civil Pública interposta pela ANAPLAB para reaver nossa parte não paga do BET. Afinal, o Patrocinador levou tudo e nós apenas uma parte.
Parabéns à essa Associação pela iniciativa, e aos seus advogados.

Anônimo disse...

É um absurdo a Anabb não exigir o pagamento integral do BET. O que adianta ter mais de 100 mil associados e não intervir num caso desses, quando uma grande parcela deles foi prejudicada?

Anônimo disse...

Vou verificar o histórico dos reajustes, considerando as casas decimais e até as dízimas periódicas. Se houve algum arredondamento para menos, vou pleitear a diferença, nem que seja na casa dos centésimos de milionésimo.

Anônimo disse...

Lembrando da briga das rosas X IGP-DI 30%
Como sempre, quebraria o fundo (no bom sentido)

Anônimo disse...


Essa Associação (nem quero citar nome) que um colega define como "puxadinho do algoz" nunca vai patrocinar algo contra O ALGOZ. Porque ela justamente serve ao ALGOZ. Veja a tática que usam. Muitos (quase todos) de lá se lançam como candidatos a nossas Entidades prometendo mundos e fundos para nos agradar. Em sendo eleitos de que lado ficam? Óbvio, passam para o lado do ALGOZ. E tudo farão que ele mandar. E nós? Nariz de palhaço. Isso já se tornou cansativo, imoral, nojento. Acreditar então em quem? Eu ainda acredito numa Associação séria como a ANAPLAB que não tem rabo preso. É uma Associação pequena? É. Mas tem lisura no trato dos associados. E é aí que ela vai crescendo. Enquanto for assim terá o meu respeito. As que estão pelos algozes que vão as favas. É só ter atitude e mudar.

Anônimo disse...

Questionei a anabb se a função dela era defender o funcionalismo ou o banco. A resposta que tive dá atendente : os dois.

Anônimo disse...

Se a Anabb defende o funcionalismo e o BB tem que mudar o nome.

Anônimo disse...

Pessoal
ANABB - Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil.
Onde está a palavra Aposentados? Pois é... desde que me aposentei, há uns dez anos, que deixei de ser trouxa, não mandando mais dinheiro para rechear os bolsos dos diretores daquela entidade sem nada receber de volta.

Abraço.

Anônimo disse...

E tem gente que ainda acredita na tal ANABB...

Edmilson lopes de sousa disse...

Única coisa que baixou foi o ipva de carro velho.Esse inpc de 6,57999475421948 foi uma PIada.Já estou comendo e bebendo menos, por conta do próximo reajuste do ano que vem.Neste foi uma piada.No próximo,será menor ainda.Será Pi=3,14159265.