BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

UM FUNDO DE PENSÃO POR EXCELÊNCIA

   Difícil expressar o título acima sem arranhar a imagem da PREVI. Peço mil desculpas ao nosso fundo mas ressalto não ser esta a intenção. Apenas desejo enaltecer os verdadeiros atributos de um fundo de pensão na previdência privada. Para tanto, empresto o exemplo do Fundo Valia, da Cia Vale do Rio Doce onde a própria PREVI tem sua maior fatia entre as participadas. Pois muito bem. Antes a Vale era uma estatal, parecida com o Banco do Brasil em que o governo federal tem a maioria das ações. No segundo mandato do ex-presidente FHC (de triste lembrança para os bancários do BB) a Vale foi privatizada e seu fundo de pensão, o Valia, passou a ter um patrocinador privatizado, deixando de ser visado financeiramente pelo patrocinador (como deve ser qualquer fundo, ter vida autônoma). O fundo BD de Benefícios Definidos, igual ao "nosso" BD Plano Um, da Vale (Valia) distribuiu uma nota em seu sítio que pode ser acessada  neste link sobre alterações em seu Plano de Benefício Definido cujo principal objetivo é criar um novo fundo de superávit posto que o anterior está vencendo agora em 2017. O que nos causa inveja é que estes fundos se destinam exclusivamente aos associados, não têm o patrocinador guloso na parada. Eis o texto reproduzido na íntegra:

"23 nov 2016

Conheça as propostas de alterações no regulamento do plano BD

Informamos que, em reunião extraordinária do Conselho Deliberativo da Valia realizada hoje (23/11), foi aprovada, por unanimidade, proposta de alteração do Regulamento do Plano de Benefício Definido, feita pela Diretoria-Executiva da Fundação.

O principal objetivo dessa alteração regulamentar, que está disponível para consulta abaixo, foi viabilizar a constituição de um novo fundo de distribuição de superávit, já que o fundo que atualmente viabiliza o pagamento mensal equivalente a 25% do benefício líquido de contribuição está previsto para se extinguir em abril de 2017.

Essa alteração regulamentar somente produzirá efeitos após a aprovação por parte da PREVIC (autarquia federal reguladora e fiscalizadora dos fundos de pensão), razão pela qual a Valia, seguindo os trâmites legais aplicáveis, encaminhará ao referido órgão o respectivo pedido de aprovação.

A apuração do saldo desse novo fundo de distribuição de superávit, que se chamará “Fundo de Distribuição de Superávit 3” só poderá ser feita após o fechamento contábil de 2016 e sua aprovação pela auditoria externa e pelo Conselho Fiscal da Valia (inicialmente planejadas para o primeiro trimestre de 2017).

A forma de distribuição “Fundo de Distribuição de Superávit 3”, por determinação do Conselho Deliberativo da Valia, deverá privilegiar a manutenção do pagamento mensal equivalente a 25% do benefício líquido de contribuição. Caso, após o​ fechamento contábil de 2016, se constate a existência de saldo suficiente para manter esse pagamento pelo prazo de 60 meses a partir de abril de 2017, o Conselho Deliberativo analisará, na reunião ordinária de março de 2017, a distribuição de eventual excedente através de abono.

É importante salientar que a destinação de superávit do Plano BD ocorre de forma ininterrupta desde 2007, o que demonstra nosso compromisso com a integridade do patrimônio de nossos participantes e a busca da manutenção do pagamento de superávit pelo maior tempo possível. Entretanto, lembramos que o pagamento mensal equivalente a 25% do benefício líquido não tem caráter permanente e só ocorrerá enquanto houver recursos no respectivo Fundo de Distribuição de Superávit.

A Valia continuará mantendo todos os participantes informados a respeito."
NA VALIA, O QUE É DO HOMEM O PATROCINADOR NÃO COME!


56 comentários:

joao trindade disse...

Pena que não temos políticos comprometidos com o povo.
Fosse isso nos EUA toda a diretoria da Previ teria que dar explicações muito bem fundamentadas sobre o que fizeram com o plano que não é do BB e sim dos tais ASSISTIDOS, assim chamados por êles.

Anônimo disse...

CAROS COLEGAS,

Por favor, preciso saber com urgência:

Algum colega entrou, está entrando ou entrará com ação no Juizado de Pequenas Causa, por negativa de alguma Cooperativa disponibilizar as sobras?
Se sim, por favor, peço licença ao Ari, e peço para disponibilizarem alguma notícia aqui, que entrarei em contato.
Obrigado
Abs.

Cade Araujo disse...

Caríssimo Ari,

Senti uma inveja danada dos associados deste plano de pensão. É um verdadeiro sonho. Diante de uma exposição como essa podemos fazer várias ponderações. Na minha opinião uma delas é: quanto mal nos faz o presente "governo". Como seria bom um mundo em que o "governo" fosse composto por políticos comprometidos com o bem estar do povo, e não o bem estar deles.
Em um país em que os poderes não se respeitam o povo é quem sofre. Muito agradecido pela informação caríssimo amigo. Fica com Deus.
Cadé

Anônimo disse...

PARABENS, VALIA.

Desde 2007 pagando mensalmente superavit de 25% dos beneficios a seu associados.

isto que é EFPC!!!!! Tem Plano de Beneficio Definido e segue pagando

Anônimo disse...

VIVA O NEOLIBERALISMO

Dileto mestre gente muito boa, de-
vo concluir que se privatizar o B
B eu ficarei feliz para sempre?

Parei de escrever igual ao Diva-
ny das 7 X 1 Lagoas. Dá muito tr
abalho

Está no livro dos recordes como
o maior consumidor de queijo do
planeta.

Anônimo disse...

2017 taí, gente! Que as nossas lideranças articulem ações concretas contra tudo isso. Somente o Supremo Criador tem poder para impor choro e ranger de dentes. Ninguém tem outorga, tampouco poder para usurpar as forças divinas. Não podemos nos submeter àqueles que se autodenominam semideuses. A sociedade, como estamos vendo, já sinalizou que não vai mais tolerar a continuidade das injustiças. Não fiquemos restritos às indignações; temos que entrar nessa onda, para não ficarmos nadando na areia.

Anônimo disse...

Prof. Ari e D+ colegas

A razão porque a Valia nunca interrompeu o pagamento do benefício especial temporário foi ter 80 por cento de seus ativo aplicados em Renda Fixa.
A Previ, ao contrário, aposta em renda variável que oscila muito em alta rotação. Simples assim.

Anônimo disse...

O nosso nem suspender as prestações do ES por 3 meses não se presta. E SINAL DE QUE DEVE TER DENTRO DO ARMÁRIO UM ESQUELETO SEM TAMANHO. POBRES DE NÓS COM ESTES LADRÕES DO PT.

divany silveira-s. Lagoas disse...



'E O PREMIO VAI PARA O MESTRE . . .ARI'

Mestre,a vida é mesmo assim: uns ganham muito; outros ganham
um pouco e tem a turmas do PB-1 que está esperando. Mas no seu
caso, cumpro o dever de comunica-lhe a transferência do passe do
anônimo das 14,48 que é pessoa comunicativa, bom redator, e gre-
gário por natureza, o que pode trazer mmuitos leitores paara o
nosso blog.Assim, mestre pelo tempo que eu ficar em Miami passo
procuração, com poderes para ceder, enxotar,denunciar,enfim, fa-
zer todo o ritual que Hitler fazia, pois o pupilo merece.Deus ,
sabe o quanto vc foi premiado.

Anônimo disse...

Algum pescador me responda :
Num país onde minhoca come peixe, dá para esperar o quê?
Todo mundo só quer cargo e poder.
Existe coisa melhor do que gastar dinheiro alheio? (mesmo jogando pelo ralo, desde que obtenha vantagem).

Anônimo disse...

Caro Ari,

Para conhecimento dos frequentadores desse blog, posto email por mim recebido a respeito da prática de anatocismo pelo Fundo de Pensão, bem como a minha replíca, por discordar da justificativa por ela defendida para justificar a não prática do anatocismo (a réplica segue no próximo, por falta de espaço:
Nº de Atendimento: 69938272
e-mail: filoedenna@oi.com.br

Senhor Filomeno José,

Em atenção ao seu questionamento, verificamos que os saldos devedores dos empréstimos estão evoluindo de acordo com o previsto em seus contratos, sem a ocorrência de anatocismo (incidência de juros sobre juros).

A seguir, explicamos como são calculados os encargos constantes do extrato do Empréstimo Simples:

- no último dia do mês, o saldo do dia 20, já abatido do valor da prestação, é atualizado pelos encargos contratuais proporcionais (10/30);
- no dia do pagamento da prestação, normalmente dia 20, o saldo devedor do último dia do mês, abatido do valor correspondente a juros, FQM e FL, é atualizado aplicando-se os encargos contratuais proporcionais (20/30). Do saldo apurado abate-se o valor da prestação;
- a correção monetária, os juros e o FQM também são recalculados pro-rata sempre que há uma amortização extraordinária.

Como exemplo, demonstramos como foram apurados os saldos devedores em 21/11/2016 e 30/11/2016 do seu empréstimo simples contratado em 18/11/2016:

1) a atualização do saldo em 21/11/2016 foi calculada, com base no saldo de R$ 143.302,29, isto é, com base do valor creditado do empréstimo;
2) o saldo apurado em 21/11/2016, no valor de R$ 143.409,13, inclui o valor de R$ 95,39 referente a juros e FQM calculados, pró-rata, entre 18/11/2016 e 21/11/2016;
3) a base de cálculo para atualização do saldo devedor em 30/11/2016, no valor de R$ 143.729,82, foi apurada, abatendo-se do valor do saldo existente em 21/11/2016, o valor de R$ 95,39, referente a juros e FQM, acumulados até então, eliminando a possibilidade da ocorrência de anatocismo.
4) o saldo apurado em 30/11/2016, no valor de R$ 143.729,82 inclui o valor de 95,39 referente a juros e FQM, calculados, pró-rata, entre 18/11/2016 e 21/11/2016 e o valor de R$ 286,34 referente a juros e FQM , calculados, pró-rata, entre 21/11/2016 e 30/11/2016.

Esperamos ter esclarecido suas dúvidas e continuamos à sua disposição para prestarmos novos esclarecimentos.

Gerência de Atendimento
PREVI

O retorno desta mensagem não é monitorado. Caso necessite respondê-la, encaminhe sua mensagem por meio da seção Fale Conosco, opção Participante.
...................................................................

Anônimo disse...

Parabéns pela postagem, professor.
Há alguns dias fiz uma pergunta a respeito do fundo VALIA e de seus resultados superavitários, imunes à crise e a esse mar de corrupção em que foi mergulhado o País. Com sua mais recente postagem, já temos a resposta: o pt não estava movendo seus tentáculos grotescos no Fundo VALIA, por isso ele é superavitário. O VALIA não concentrou seus investimentos em ações de empresas duvidosas, como Sete Brasil e outras, e também diversificou seus investimentos tendo como objetivo a sustentabilidade do Plano, sem ingerências.
Hoje, a menos de 01 mês para o final do ano, vemos sinais angustiantes.
NÃO HÁ DINHEIRO PARA SUSPENDER A COBRANÇA DAS PRESTAÇÕES DO ES??
RECEIAM PELA NÃO ARRECADAÇÃO TEMPORÁRIA DO VALOR DE 03 PRESTAÇÕES??
A SITUAÇÃO ESTÁ TÃO COMPLICADA ASSIM, SERÁ QUE DEPENDENTE DE RECEBER DINHEIRO DO ALMOÇO PARA COMPLETAR O JANTAR??

Anônimo disse...

Caro Ari,

Abaixo, posto réplica por mim encaminhada à Previ sobre a prática do anatocismo por aquele Fundo de Pensão relativamente ao Empréstimo Simples:
Senhor(a) FILOMENO JOSE LINARD COSTA

A PREVI confirma o recebimento da mensagem abaixo.
Aguarde nosso retorno em breve.

Gerência de Atendimento
PREVI

Esta mensagem é automática e seu retorno não é monitorado.

__________________________________________________________

Data: 7/12/2016
Tipo: Sugestão

Mensagem: Ilmº Sr. Marcel Barros
DD. Diretor de Seguridade
Refiro-me ao Atendimento nº 69938272, de 05.12.2016, para esclarecer que o anatocismo não se configura no exemplo enfocado por essa PREVI, em razão de o Empréstimo Simples por mim contratado/renovado datar de 18.11.2016, portanto recentemente.
Porém, a meu ver e s.m.j., não se pode afirmar que não houve prática de anatocismo no que se refere ao Empréstimo Simples anterior, por mim contratado em 25.07.2014 pelo valor de R$ 145.000,00 e que, após 24 prestações pagas, o saldo devedor apresentado na data da renovação expressava-se pelo valor de R$ 137.936,45, além de a prestação mensal sofrer elevação quase que mensal, alcançando naquela oportunidade as cifras de R$ 2.716,79.
Daí se depreende que a prática do anatocismo só se configura após decorrido o primeiro ano de vigência do contrato, quando o saldo devedor sofre correções anuais.
Diante disso, acredito que a revisão dos cálculos dos encargos do Empréstimo Simples anterior e já liquidado através da renovação ocorrida em 18.11.2016, irá comprovar a prática do anatocismo de que trata o questionamento por mim feito.
Finalmente, volto a sugerir que o assunto seja levado ao jurídico desse Fundo de Pensão e os acertos cabíveis nos saldos devedores dos mutuários sejam procedidos, à luz de parecer a ser exarado por aquele órgão, antes que o assunto enseje processos judiciais, causando danos à imagem dessa entidade de previdência privada, o que parece não tenha sido feito até o momento.
Atenciosamente,
Filomeno José Linard Costa


Matrícula: 3288840
Nome: FILOMENO JOSE LINARD COSTA
E-mail: filoedenna@oi.com.br

Anônimo disse...


A grandeza de um Plano de Previdência Privada se avalia não somente pelo sua grande fortuna,
mas sim, pelo modo, quantidade e importância que o Plano beneficia seus assistidos com a grande fortuna que possui. Nesse sentido a Previ perde de 7 a zero para os demais.

Anônimo disse...

Professor,

Em 7 X 1 Lagoas tem bairro com nome Miami? Esse Divany é insubstituível igual ao Calheiros.
Só que ele é da banda boa, não da banda podre ... Um é da Lagoas o outra das Alagoas. Só os vencimentos é que são quase iguais

Ah! Nosso Querido Divany não fez nenhum comentário esmiuçado sobre o jogador Mendonça, fato que coloca em dúvida a botafoguisse do nosso campeão de extermínio de queijos

Anônimo disse...

Por não ser um Fundo de Previdência de Estatal o Fundo VALIA é isento da TAFIC/PREVIC.

Paulo Segundo disse...

mais de 8500 funcionários aderiram ao PEAI!!!

Anônimo disse...

Trabalhei muitos anos dentro de agência da antiga CVRD (Companhia Vale do Rio Doce). Muito contato com a VALIA. A comparação mais fiel que posso fazer entre Previ X Valia é a seguinte: Trabalhar em Agência X Direção Geral.

a previ é a agência e A VALIA É A DIREÇÃO GERAL. Uma é uma vampira sugadora de sangue. A outra uma Princesa Lindíssima.

Pensando melhor, minha comparação foi péssima. Na Direção Geral é que mora o capeta e seus assessores.

Anônimo disse...

Resposta da Cooperforte a minha reclamação do Não Crédito das Sobras. Tenho pago pontualmente as parcelas do empréstimo (débito em conta) Alega despesas por causa da ação do 30% consignado. Mais uma arbitrariedade imposta injustamente.



Fazemos referência à sua reclamação de 06/12/2016, protocolo no. 2305552016, para esclarecer que a Assembleia Geral da Cooperforte deliberou que não teriam direito às sobras distribuídas os cooperados que tenham movido ação em desfavor da Cooperforte, por entender, aquele coletivo, que esses cooperados geraram ações que levaram à ocorrência de despesas extra operacionais, as quais comprometeram ou anularam os efeitos das suas operações sobre a geração das sobras.



Ressaltamos que o artigo 4º. Inciso VII, da Lei 5.764/71, que regula a criação e funcionamento das cooperativas, define como uma das características das sociedades cooperativas:

“o retorno das sobras líquidas do exercício, proporcionalmente às operações realizadas pelo associado, salvo deliberação em contrário da Assembléia Geral”

Já o artigo 38, da mesma Lei 5.764/71, destaca que:



“A Assembleia Geral dos associados é o órgão supremo da sociedade, dentro dos limites legais e estatutários, tendo poderes para decidir os negócios relativos ao objeto da sociedade e tomar as resoluções convenientes ao desenvolvimento e defesa desta, e suas deliberações vinculam a todos, ainda que ausentes ou discordantes.”



Assim, entendemos que a decisão da Assembleia Geral da Cooperforte está amparada na legislação vigente e visa a preservar o interesse coletivo que caracteriza as sociedades cooperativas.



Atenciosamente.



Hermano Brito

Ouvidor

Anônimo disse...

Seria este o contingente de participantes do BD-Valia (Posição em 31/12/2015)?
Ativos: 12
Assistidos: 10780
Pensionistas: 5871
Total: 16663
(Extraído do site da VALIA)

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

com certeza, na VALIA, nao tem gentinha do PT dando ordens.

Anônimo disse...

Ari e amigos,
Por estas e por outras entendo que a diretoria da Previ não deve receber abono anual (500 mil reais, que absurdo) pois estáo administrando mal.
Suas principais falhas são:
- retorno do ativo abaixo da média do mercado;
- inchaço de pessoal;
- baixa avaliação por parte dos associados.

Mas espera aí... Tudo isso não importa, basta que estejam bem com o patrão. É isso estão. Cumprem a risca suas ordens, sem se importar com os associados e com os prejuízos que poderão advir devido à aplicações temerárias.
Portanto, vão receber o abono.
Como diz o Casoy: Isto é uma vergonha.
Celio

Antonia disse...

Ao Colega Linard,
Porque vc não entra logo na justiça pedindo a correção dos saldos. Com a Previ não adianta ficar dialogando a gente tem que ir direto ao ponto, caso contrário, eles vão ficar enrolando e não vão resolver nada. Um exemplo é o caso dos 30%, só resolveram corrigir o erro depois de muitas ações a respeito.

Anônimo disse...

Será que existe alguma esperança da suspensão da cobrança das prestações do E.S. pelo menos em janeiro, fevereiro e março? Sei que não se deve contar com o ovo antes da galinha botar, mas era primordial para o equilíbrio? das minhas contas, e aconteceu em anos anteriores. Sinceramente, não sei o que fazer.

MC Bertron

Anônimo disse...

Alguns dizem que a diretoria da Previ além de cruel e desumana e incompetente. Não sei se isso é verdade mas não há dúvidas que ficam devendo ao associado, por ser este a razão essencial de um fundo de pensão existir.

Anônimo disse...

Sr. Ari e colegas idosos,

Vou extravasar.

Tenho pedido a Deus insistentemente que faça justiça, com extrema urgência, em auxilio aos COLEGAS que pouco recebem em valor de aposentadoria.
Sou bastante antigo como aposentado e tenho recebimentos confortáveis, embora devedor de ES.
Mas, fico indignado com a falta de respeito para com os que menos recebem e mais precisam de compreensão das administrações.
Administrações essas que se deitam em Bônus, em salários estatutários, bem como desfrutam de benesses outras, tais como veículos blindados à disposição, quando em viagem. Quem sabe no dia a dia.
Aliás é condição sine quá non a viatura blindada, isto ouvi de um locador.
Comentam muitos colegas também, da falta de transparência dos gastos administrativos, A FAMOSA CAIXA PRETA, não aquela dos aviões que sempre trazem a verdade.
Parece ser aquela CAIXA que poderia esconder "equívocos" de gestão.
Volto mais tarde se me derem licença.



joao trindade disse...

Previc é sigla de identificação de algum OVNI?
Ministério Público Federal sabe de sua existência?

Anônimo disse...

Pena que não há portabilidade entre os fundos de pensão. Já pensou se pudéssemos tirar nossa grana da Previ e levar para a Valia? Não precisaríamos ficar mendigando suspensão da cobrança, aliás nem faríamos ES, com mais 25% do salário sempre que houvesse superavit.Ontem mesmo, troquei a operadora do meu telefone fixo com apenas um telefonema; fácil e rápido.

PORTABILIDADE JÁ PARA OS FUNDOS DE PENSÃO!

Anônimo disse...

CARO PROF ARI

Enquanto na Valia o CD se reúne para DELIBERAR a favor do associado - Na Previ a deliberação é para fixa teto de 50/60 mil para alguns poucos privilegiados....

Divany silveira-S.lagoas disse...



D'ONT FORGET, TEACHER ARI !!!

Mestre Ari,que a paz do Senhor esteja no lar do amigo,
sei que vc não assumiu a tutela do anônimo das 19,13 de
7/12 , conforme lhe pedi, em virtude de minha viagem para
fora, conforme esclareci.Mestre, o meu indicado é pessoa
que tem boa escolaridade,parece ter tido boa educação e
segundo apurei deve ter ganho esta ação RMI,poia tem humor
24 horas por dia e, penso, só quem tá com US$ tem alegria.
Agradeço sua atenção,caso não aguente o compromisso,coloque
o num seminário.As ordens estão aceitando,pois servem para
ajudar na missa, bater sino,contar as hóstias para o consu-
mo diário,e em algunas ocasiões, lavar paramentos.Até a
volta.

Anônimo disse...

Colegas,

Os senhores já notaram que há anos reclamamos das administrações temerárias da Previ, mesmo em tempos de vacas gordas.
Em uma reunião em cidade conhecida, um aposentado alertou com veemência o então presidente, na época das vacas gordas, sobre a excessiva exposição em ações.
Tal presidente fez pouco caso do colega, dizendo que ele estava exagerando e que aplicações em larga escala em empresas como Vale, Petrobrás etc.. eram a saúde financeira da Previ e seus vultosos lucros.
DEU NO QUE DEU.
SÓ QUE UM FUNDO DE APOSENTADORIA NÃO FOI CRIADO PARA DAR LUCRO E REPARTIR COM O PATROCINADOR, EM PREJUÍZO CATASTRÓFICO PARA SEUS APOSENTADOS, SUAS FAMÍLIAS E PENSIONISTAS.
OU ESTOU ERRADO?
Não revelo a cidade nem o colega por respeito, in memoriam, a privacidade.

Anônimo disse...

http://www.valia.com.br/pt-BR/planos-e-servicos/beneficio-definido/Documents/Regulamento_BeneficioDefinido.pdf

Art. 137

1º - Para fins da distribuição do Fundo supra mencionado serão identificados os montantes atribuíveis aos participantes e assistidos, de um lado, e aos patrocinadores, de outro, sendo este rateado observando-se a proporção das contribuições normais , apuradas nos exercícios de constituição deste superávit, a partir de 2010. Esta distribuição terá início em até 60 (sessenta) dias da aprovação do Balanço Patrimonial do Plano BD pelos órgãos estatutários da Valia ou da publicação da aprovação desta alteração do Regulamento do Plano BD pela Previc, o que ocorrer por último.

Ari Zanella disse...

14:33

Os regulamentos de todos os fundos tiveram que se ajustar à malfadada Resolução 26, feita sob encomenda dos patrocinadores. O único patrocinador que abriu mão de sua parte foi justamente a Vale. No papel é obrigado a constar mas na prática o dinheiro de superávit é somente dos associados. Porque uma companhia honesta e consciente sabe que o dinheiro do fundo NÃO É SEU.
Os elaboradores da 26 foram pela "lógica" de que há contribuição das duas partes. Ora, se fôssemos partir desta "lógica" TODA EMPRESA PRIVADA teria direito à parte que CONTRIBUI PARA O INSS.

Hoje sabemos muito claramente que a verdadeira intenção dos que fizeram a 26 e criaram a PREVIC nada mais foi do que ROUBAR OS APOSENTADOS (Restou provado o caso de Paulo Bernardo nos consignados) e o alvo principal sempre foi a PREVI - o fundo mais rico do Brasil.

Anônimo disse...

Instituições íntegras e idôneas:
http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/renan-calheiros-foi-orientado-por-um-ministro-do-stf-nao-receber-oficial.html

Anônimo disse...

Incrível a passividade da sociedade diante da reforma maquiavélica que pretendem promover na Previdência Social. Parece Previanos!!!!!!!!

Anônimo disse...

OBRIGATORIAMENTE POR MEDIDA PROVISÓRIA


Durante o período de ausência do Divany das 7 X 1
Lagoas do território nacional, a exportação de qu
eijo para os EUA não será tarifada.
As the English thinker would say, "without cheese
it is impossible to survive"

Anônimo disse...

Olhem o destino das nossas riquezas - nióbio:
https://www.youtube.com/watch?v=H3IceWU59nw

Anônimo disse...

Professor,

A tradução feita pelo google para o amigo Divany ficou compreensível?
De inglês eu só sei The book on the table...

Anônimo disse...

A farsa revelada:

http://noticias.r7.com/economia/deficit-do-inss-e-ficticio-e-fruto-de-manipulacao-de-dados-diz-confederacao-dos-aposentados-08122016

Ari Zanella disse...

19:10

Está num nível razoável de compreensão. Eu usaria um velho bordão: "No cheese, no life"

A propósito: O impagável Divany pode viajar sossegado ao exterior. Eu aceito a tutela proposta por ele.

Anônimo disse...

Caro Colega Ari,

Muitas vezes, as batalhas são vencidas através de sugestões e da insistência e sem termos de recorrer à via judicial para tal. Há bastante tempo, vinha lutando para que a PREVI alterasse a metodologia de cálculo da Margem Consignável, considerando o percentual de 40% ao invés de 30%, como prevê a Lei 10.820/2003, já que impactada pelas consignações voluntárias (PREVI, CASSI, etc.), a exemplo do que já vinha fazendo outros Fundo de Previdência Privada, como a FUNCEFE.
Finalmente, a PREVI passará a adotar, a partir de janeiro/2017, a nova metodologia de cálculo da Margem Consignável, como divulgado em nota constante do seu site e cujo tópico transcrevo a seguir: “Os contracheques de aposentados e pensionistas passarão a trazer também as informações sobre as margens consignáveis de 30% e 40%, que irão representar os limites disponíveis para o desconto de empréstimos e financiamentos, bem como o dos demais descontos facultativos em folha de pagamento, respectivamente. Esses percentuais representam as frações dos rendimentos disponíveis que podem ser comprometidos com descontos em folha de pagamentos.”
À exemplo da vitória alcançada, que não é somente minha, mas de todos os aposentados e pensionistas que estão com a Margem Consignável negativa e consequentemente impedidos de contratar/renovar o Empréstimo Simples, espero ganhar também a queda de braço relativamente à prática do anatocismo pela PREVI no que diz respeito ao cálculo dos encargos do Empréstimo Simples.
Filomeno José Linard Costa - Matr. 3.288.840-6


Anônimo disse...

Ao anônimo 08/12/16 19:57

A mais de 30 anos, já havia essa conversa mole de déficit da Previdência Social. Até os cachorros da rua sabem que os desvios são aos borbotões, mas a equipe econômica diz o contrário. Quem melhor do que os auditores da Receita Federal para endossar a tese dos aposentados de que: não há rombo.
Aposentado não faz greve, então não tem poder de fogo. Daí........
Você certamente já ouviu a célebre frase: A CORDA SEMPRE ARREBENTA DO LADO MAIS FRACO!
Abs.

Anônimo disse...

inpc de novembro de 2016 foi de 0,07%.

Anônimo disse...

O governo esta estudando a possibilidade de liberar parte do FGTS, para quem tem dividas no sistema financeiro.
Alguns são contra e argumentam que isso favorece aos Bancos.
Pode até ser, mas quem não gostaria de se ver livre de dívidas com juros e encargos muito, mas muito mesmo, acima do que rende o FGTS?
Nessa linha de "solucionática" para a "problemática" de muitos aposentados devedores filiados à Previ, porque não se permitir também o uso de parte do fundo CAPEC, para quitação de dívidas ?
Um saque limitado a um percentual desse fundo que não comprometesse.
A missão da Previ é garantir o bem estar de seus associados e o pagamento de aposentadorias. NÃO visa lucro.

rafa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Duas coisas:

Na Reforma da Previdência poderiam aproveitar e modificar o nome para PENITÊNCIA SOCIAL

Já que é para ferrar com nosso reajuste de Janeiro, por que não manipulam de uma cacetada só o INPC para ZERO?

Cambuda de Filhos de uma Pata

MARCELINO MAUS disse...

PREVIC?

Institucionalização dos assaltos aos Fundos de Pensão estatais?

Além de cobrar isso, OS SINDICATOS DEVERIAM COBRAR NA JUSTIÇA que o EX-MINISTRO LARÁPIO DELFIM NETTO DEVOLVA os R$5.000.000.000.000,00 = cinco trilhões, referentes às Contribuições Previdenciárias vertidas ao INSS desde 1970 . . .

AS DESPESAS COM O PAGAMENTO DE PENSÕES DO INSS NÃO TÊM QUE SER SUPORTADAS PELAS CONTRIÇÕES ATUAIS - CADÊ A PROVISÃO PROPORCIONADA POR AQUELES R$5 TRILHÕES ARRECADADOS em 40/50 ANOS?

Este desvio foi o responsável pelo Fator Previdenciário em 1997 e o início das negociatas entre os DESGOVERNOS + BB + Fundos de Pensão.


Ari Zanella disse...

INPC acumulado até novembro/16 = 6,43%

IPCA - Inflação oficial acumulado até nov/16 = 6,99%

Até para a inflação OFICIAL nosso reajuste PERDE...

MAMMA MIA!!!

Paulo Segundo disse...

INPC descaradamente manipulado!Esse índice é uma merreca

Anônimo disse...

REFORMA DA PREVIDÊNCIA - Trabalhar até 65 anos de idade não é o problema. O problema é como os velhinhos conseguirão emprego com idade avançada se agora pessoas com mais de 40 anos tem menos oportunidade. E se conseguirem estarão tirando vagas dos mais jovens que já enfrentam uma alta taxa de desemprego e os desempregados deixarão de contribuir para o INSS. Estão querendo cobrir um santo e descobrir o outro.

Anônimo disse...

Ao anônimo 07:39 e a quem interessar possa - salvo melhor entendimento:
As iminentes e coercitivas mudanças na legislação previdenciárias, se alegam que respeitarão os direitos adquiridos, miram os futuros beneficiários, ou seja, os trabalhadores da ativa, senão vejamos: idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres; redução da pensão p/50%; tempo de contribuição mínimo de 25 anos para se aposentar, tempo mínimo de 49 anos de contribuição p/ter 100% da aposentadoria; pensão não poderá ser cumulativa com outros benefícios; critério de reajuste da pensão, auxílio doença, etc., resultará vrs. de benefícios abaixo do SM (fim do piso), trabalhadores rurais terão que contribuir (vai encarecer os alimentos), etc. Enfim, temos um Ministro da Fazenda alinhado com as diretrizes neoliberais dos banqueiros, principais credores da dívida interna (R$ 3,3 trilhões), e, para tanto, não medirá esforços para incrementar mais o superávit camuflado da Prev.Social e, por conseguinte, maiores desvios via DRU (30% da receita da seguridade) para gerar superávit primário e o pgto. dos jrs. da dívida pública (a sua dívida per capita). Segundo os técnicos, a Prev.Soc. ainda é superavitária, apesar dos desvios, política de desoneração, leniência com os grandes caloteiros e outras investidas.

Julita disse...

Me desculpem, mas a culpa é de quem votou no Sr Marcel! Agora temos que aguentar sem reclamar! Com o meu voto ele não se reelegeu! Pronto, me desabafei!

João Lopes Rodrigues disse...

Ao colega
Filomeno José Linard Costa - Matr. 3.288.840-6

Salvo engano meu, não haverá alteração do percentual da margem consignável de 30 para 40% (como na Funcef). Como bem diz a nota da Previ, para empréstimos será de 30%; para financiamentos, de 40%.

Era isso!

Anônimo disse...

Pelo meu entendimento o limite para a margem para empréstimos é de 30% mas há também o limite de 40% para todas as consignações voluntárias que inclui os empréstimos, associações, seguros, etc. Sem tirar as demais consignações pode ser que a margem do ES não possa atingir 30% porque tem que estar dentro dos 40% também.

Anônimo disse...


REFORMA DA PREVIDÊNCIA:
POR ENQUANTO, OS MILITARES ESTÃO FORA DO PROJETO DE REFORMA DA PREVIDÊNCIA.
O GOVERNO DIZ QUE DEPOIS HAVERÁ UMA REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA OS MILITARES.
MAS HÁ DUAS CASTAS PROTEGIDAS, QUE OS DEFENSORES DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA NÃO MENCIONAM: O LEGISLATIVO E O JUDICIÁRIO (PARECE QUE A UNIÃO É QUE VAI ENTRAR PARA COMPLEMENTAR).
TRAMOIA GROSSA: VÃO TENTAR ENFIAR GOELA ABAIXO (TAL COMO FAZEM COM OS GANSOS) UMA REFORMA NOCIVA PRINCIPALMENTE AOS TRABALHADORES DE MENORES SALÁRIOS E SÓ DEPOIS VÃO PROMOVER A FESTA. E O JUDICIÁRIO MAIS O LEGISLATIVO VÃO DEIXAR ROLAR, O PRIMEIRO JÁ ESTÁ EMITINDO SINAIS E O SEGUNDO É INSENSÍVEL A TOMATES.
VOU TER DE COMPRAR MINHA MÁSCARA!!