BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

MODERAÇÃO E CUIDADO

   Mais uma notificação extrajudicial no dia de hoje recebida por Sedex da PREVI. A primeira fora por uma postagem, esta por um comentário anônimo na postagem do dia 07.12 "Um Fundo de Pensão por Excelência" cujo comentário às 23:56 daquela data, foi devidamente excluído por obediência à notificação.  No seu item 3, a notificação esclarece os motivos pelos quais solicita a supressão:
"No comentário há flagrante mácula à imagem da PREVI, quando se afirma que na entidade há prática de maracutaísmo e de super avaliação ou aquisição em virtude de interesses duvidosos. Do mesmo modo, possui carga difamatória aos seus dirigentes, quando acusa-os de incompetentes. 
   Basta um pequeno descuido na moderação para fazer um enorme estrago. Todos precisamos estar conscientes que alguém na PREVI monitora todas as postagens e todos os comentários. Portanto, quando for comentar devemos observar que liberdade de crítica e de manifestação de opinião NÃO deve dispensar o uso de linguagem adequada e de educação. Críticas contundentes podem ser feitas de forma civilizada, ironia não se confunde com desnecessário deboche.
Por isso, será necessário que o blog seja mais enérgico e rigoroso nas publicações. Podem ser citados como exemplos positivos muitos anônimos, o Filomeno Linard, o Fernando Lamas, o João Trindade...Sem mencionar os catedráticos Aristophanes Pereira e Edgardo Amorim Rego.
    Podem usar o espaço à vontade desde que com argumentos e provas do que afirma. Como alguém pode afirmar que existem "maracutaias" se não pode prová-las? Então vai ser assim. Pode opinar com educação e respeito, sem ferir ou ofender a outrem.

Para visualizar a Notificação na íntegra CLIQUE AQUI




NOS DIAS ATUAIS, AS REDES SOCIAIS SE TORNARAM ARMADILHAS, QUE SE NÃO VIGIADAS, PODEM SER UMA ARMA CONTRA VOCÊ.

84 comentários:

tarcísio augusto bulhões martins disse...

Prof. Ari, boa noite. APOSENTAR COM 60.000,00 GANHAR MAIS DE 50.000,00 MÊS, TER BONUS E COISA E TAL..........NÃO OFENDE OS VELHINHOS QUE ESTÃO MORRENDO Á MÍNGUA???????????? se o senhor achar que não deve publicar, fique a vontade. Acho que está passando da hora de partir para o pau. MINHA SOLIDARIEDADE AO SENHOR. Tarcísio.

Anônimo disse...

Segunda-feira, 05/09/2016, às 12:37, por Matheus Leitão
Balanços apontam rombo de R$ 50 bi em fundos investigados na Greenfield

Balanços recentes dos fundos de pensão Previ, Petros, Funcef e Postalis apontam, segundo informado ao blog, um rombo de R$ 50 bilhões. Em 2014, no entanto, relatório da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), enviado à Procuradoria Geral da República, indicou parte desse rombo e suspeitas de irregularidades nos quatro principais fundosdo Brasil, transformando-se no estopim da operação Greenfield, deflagrada nesta segunda-feira (5).

Encaminhado à época da PGR, instância máxima do Ministério Público Federal, para a Procuradoria da República no Distrito Federal, onde a investigação teve o seu início, o relatório iniciou uma soma de esforços do MPF com a Polícia Federal e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), além da própria Previc.

Os investigadores descobriram que, entre bilhões que faziam parte do gigantesco buraco nos fundos Previ, Petros, Funcef e Postalis, R$ 8 bi são suspeitos de não serem apenas resultados de consequências econômicas, falta de sorte e má gestão nos fundos, mas sim da pratica de crimes. Precisamente, de gestão fraudulenta e temerária.

Por isso, a tentativa de recuperação de R$ 8 bilhões pela Greenfield. Segundo informações repassadas ao blog por investigadores, trata-se do maior volume de bens e ativos bloqueados em uma investigação criminal no país por determinação da Justiça, incluindo um avião, 90 imóveis, 139 automóveis, além de valores em contas bancárias, ações de empresas, títulos mobiliários e outros bens/ativos de 103 pessoas físicas e jurídica.

Os quatro fundos de pensão têm hoje, entre participantes ativos dependentes e assistidos, quase 1,7 milhão de pessoas, segundo a Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp). Previ, Petros, Funcef e Postalis gerem juntos R$ 290 bilhões.

A Operação Greenfield tem como base 10 casos descobertos a partir da análise desses déficits bilionários apresentados pelos fundos de pensão. Os investigadores afirmam ter constatado quatro núcleos na suposta organização criminosa: o empresarial; o de dirigente de Fundos de Pensão; o de empresas avaliadoras de ativos e o de gestores e administradores dos fundos de investimentos e participações. Dois outros grupos estão sendo mapeados.

Fonte:http://g1.globo.com/politica/blog/matheus-leitao/post/balancos-apontam-rombo-de-r-50-bi-em-fundos-investigados-na-greenfield.html

Será que a mordaça pega matéria que é de domínio público?

Anônimo disse...

Governo mudará o comando da Previ, maior fundo de pensão da América Latina
Publicado em 11/09/2016 - 07:30 Vicente NunesEconomia
POR ANTONIO TEMÓTEO

A Operação Greenfield, que investiga fraudes bilionárias nos fundos de pensão de estatais, fará mais novas vítimas. O governo já definiu que mudará o comando da Previ, dos empregados do Banco do Brasil. Assessores do presidente Michel Temer detalharam que Gueitiro Matsuo Genso, que comanda a maior entidade fechada de previdência complementar da América Latina, com R$ 163,1 bilhões de patrimônio, será substituído. Um executivo com perfil técnico, com trânsito com a cúpula do banco e do Ministério da Fazenda, deve ser o escolhido para o posto.

Genso tomou posse no cargo em fevereiro de 2015, indicado pelo então presidente do banco, Alexandre Abreu. Técnico sem vinculação partidária, o presidente da Previ será trocado em meio à estratégia do governo de cortar os laços com todos os ocupantes de postos chaves que receberam a aprovação da ex-presidente Dilma Rousseff. O processo foi acelerado com a Operação Greenfield. Genso não é investigado pela Polícia Federal (PF), nem pelo Ministério Público (MP), mas não tem respaldo político do governo para permanecer no posto.

A chegada de Genso coincidiu com o fim dos anos de bonança do fundo. Mesmo sem ser o responsável direto pela escolha das aplicações que acarretaram o deficit de R$ 16,1 bilhões acumulado no ano passado, foi durante a sua passagem que a entidade precisou se desfazer dos R$ 12 bilhões de superavit acumulado até 2014 para cobrir um rombo que superaria os R$ 28 bilhões.

Pelas normas do setor, caso a Previ apresentasse deficit de até 8,1% de sua reserva matemática — o equivalente a R$ 11 bilhões —, não haveria necessidade de equacionamento. Após um ajuste de precificação, o deficit caiu para R$ 13,91 bilhões. Desse valor, subtrai-se o limite aceito para então se chegar ao valor que deverá ser equacionado, de R$ 2,91 bilhões. Para saná-lo, serão necessárias contribuições adicionais de participantes e da patrocinadora por até 18 anos. Até julho, o rombo total tinha caído para R$ 14,44 bilhões.

A Previ explicou que R$ 13,4 bilhões do deficit se devem à perda de valor das ações de Vale, Banco do Brasil, Neoenergia, Petrobras e Bradesco. Entre os investimentos investigados na Operação Greenfield está a Invepar, empresa criada em 2000 que administra diversas concessões entre rodovias, aeroportos e metrôs.

O fundo de pensão detalhou que a Invepar sofreu com a queda do Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos três anos, que implicou menor tráfego de carros e caminhões pelas suas concessões rodoviárias e redução da oferta de voos. Outro ativo da Previ investigado pelo MPF e pela PF é o Fundo de Investimento em Participações (FIP) Sondas, que controla a Sete Brasil. Na época de sua criação, o fundo aportou R$ 180 milhões na empresa, mas não aumentou a participação. A Sete está mergulhada em dívidas e os recursos investidos foram provisionados como perdas.

A Previ ainda é cotista do FIP Global Equity — com R$ 82 milhões —, que aplica em construção e venda de imóveis residenciais e comerciais, também investigado pela Greenfield. A entidade alegou que, ao perceber que o gestor não cumpria seu papel, liderou o processo de substituição e está tentando reaver os valores investidos.

Fonte:http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/governo-mudara-o-comando-da-previ-maior-fundo-de-pensao-da-america-latina/

Ari Zanella disse...

Caro Tarcísio,

O que não se pode é ofender PESSOAS. A CF é clara em seu artigo 5º, parágrafo X, quando assegura a todos o direito à inviolabilidade da "intimidade, vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente da sua violação."

Portanto, CNPJ não entra nesta demanda de reparos. Ocorre que ao atacar uma instituição, via de regra, se ataca simultaneamente seus diretores e demais pessoas físicas, e é aí que mora o perigo.

Ser polido é saber usar as palavras certas na ocasião certa. isso implica em convencer por bons argumentos, sem necessidade de usar termos de baixo calão, ainda que abreviados (FDP, PQP, e demais).

Assim, ao invés de dizer "A empresa ZYK faz maracutaias..." deveria se dizer "A empresa ZYK não age de acordo com as normas legais...

Você acaba dizendo a mesma coisa, percebeu?

Forte abraço.

Anônimo disse...

Se entrar com argumento de pesquisa certo aparece um montão no Google. E aí?
Faz o quê? Finge que nada aconteceu? Lá em Marraquexe tem um dito popular que é mais ou menos assim: Pimenta no dos outros é refresco.
Vão processar o mundo?
O ex senador presidiário que recebia propina denominada "Projeto Alcoólico", quando foi alvo de uma reportagem de uma revista, comprou todas as edições enviadas para Brasília para tentar evitar que os candangos tomassem conhecimento de suas maracutaias.
Não adiantou

Anônimo disse...

A Previ supostamente não age de acordo com as normas legais


Gostou Doutor?

Ari Zanella disse...

Anônimo das 21:59

Veja que essa notícia é de 11/09/2016. Já se passaram 03 meses e o presidente Gueitiro ainda continua na PREVI sem perspectiva de remanejamento.
Quem está em apuros , agora, é o próprio presidente Temer e seus assessores. Pura ironia!

Anônimo disse...

Teacher,
Saberia dizer se com os jornais eles também manda notificação? Ou engolem o sapo cururu

Ari Zanella disse...

Anônimos 22:18

Ao usar o termo SUPOSTAMENTE você não emite certeza, logo, trata-se de um "álibi". A questão é AFIRMAR CATEGORICAMENTE, sem provas.

22:35

Fazem sim. Inúmeras vezes a PREVI enviou pedido de correção para jornais e revistas nacionais de grande circulação.

Anônimo disse...

Sr. Zanella,

Haveria brechas na lei que permitisse a reedição do comentário para o analisarmos friamente?
Fiquei curioso. Se doeu tanto é porque foi bem redigido.

Tudo no maior respeito possível

WILSON LUIZ disse...

Caro Mestre,neste rio jacaré tem que nadar de costas.Não se exponha, na dúvida, delete. Nós entenderemos.

Anônimo disse...

Professor Ari,

Se a assessoria jurídica da associação disponibilizasse um mini dicionário de ofensas dentro da lei, facilitaria bastante nosso trabalho

Anônimo disse...

PLP 268.

Ari Zanella disse...

Anônimo 22:44

Não há brecha na lei. Mas era um comentário que fazia referência a dois supostos vocábulos com duas definições: 1? mais-valia 2?menos-previ
Ao definir o "menos-previ" o cara desarrumou...

Se tu quiseres mandar-me um email, posso te enviar.

azarizanella@gmail.com

Anônimo disse...

Na quitanda do Zé Bonitim diriam que estão sem serviço

Anônimo disse...

Ari,
Boa noite,

Uma sugestão: Elimine os anônimos, até porque a referida postagem pode ter sido plantada.Nunca se sabe!
Eu também uso o anonimato, até porque sei que o Fundo monitora este blog. Se eu não tivesse meus probleminhas financeiros e ações contra o mesmo e não dependesse de empréstimos do Fundo, jamais estaria no anonimato, quantas vezes deixei de comentar, faltando somente o "publicar comentário" por achar desnecessário.
Mas lado outro, que bom que alguém do Fundo monitora este blog, pois se não leva, deveria levar as verdades daqui a quem de direito, tipo aquela das figurinhas carimbadas, pois comentei na intenção do endereço certo.
Abs.

Blog do Ed disse...

Ari
Você nem imagina como me doi saber o que você já padeceu por causa desse blog. Tudo bem. Não quero acusar PREVI nem a Justiça pelo seu infortúnio. Só espero que o mandamento constitucional não transforme o Brasil num País de VOZ ÚNICA, a do PODER IMPERANTE, exatamente o ESTADO LEVIATÃ, CONTRA O QUAL A CONSTITUIÇÃO NOS DEFENDE COM AS CLÁUSULAS PÉTREAS". Nada obstante, a norma suprema do comportamento humano e da CIVILIZAÇÃO, NÃO APENAS DO DIREITO, A DA ÉTICA, É A DO RESPEITO AO CIDADÃO, PORQUE A DIGNIDADE SUPREMA DA TERRA É A DIGNIDADE HUMANA.
Edgardo Amorim Rego

caos e ordem disse...

Queridíssimo Ari. Ótimo que você tenha sido notificado. Ultimamente eu vinha deixando de ler os comentários, lia apenas suas postagens. Agora vou ficar mais atento aos comentários, pois tenho muito receio de com o tempo nosso fundo acabar, como já aconteceu com outros. Afinal, conforme as delações continuam, mais se conclui que o Brasil está cada vez mais parecido com um grande depósito de queijos.

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:


A partir de agora quando eu quiser dizer que "alguém" ou "alguma coisa" é "incompetente", vou ter de dizer "fulano é competente ao contrário"?

Anônimo disse...

Professor Ari Zanella, me perdoe se estiver errado, mas essa situação é semelhante a uma pessoa que está pisando na cabeça de outra pessoa e proíbe a que está sendo amassada de gritar, reclamar e defender-se.
Está claro e notório que alguma coisa que está longe de ser certa está acontecendo, senão não teria tanta gente reclamando, não acha?

Josué
PARANÁ

tarcísio augusto bulhões martins disse...

Prof. Ari, bom dia. Obrigado pelos esclarecimentos. Mas.....continuo firmemente solidário ao senhor. CHEGA.....CHEGA. SE NÃO ME ENGANO A PRÓPRIA CONSTITUIÇÃO NOS DÁ O DIREITO DE DEFENDER O QUE É NOSSO, CERTO??? Forte abraço. Tarcísio.

Anônimo disse...

Não interessa se são anônimos ou não. O que deve ser excluído são as acusações sem provas. A maioria dos comentários contém reclamações sobre tudo. Mas existem formas diferentes de se abordar um assunto, ou seja, é possível reclamar sem ofender. O conteúdo do blog é muito bom e só precisa evitar o contra ataque.

Anônimo disse...

Os fundos de pensão (não estou citando a Previ isoladamente), vão ter que se adequar ao PLP 268, se aprovado.
Reforçou-se o projeto anterior do senador Paulo Bauer, competente político por sinal, na CPI dos fundos de pensão. Nessa CPI foram apurados muitos atos administrativos, digamos, não competentes, pelos administradores dos Fundos. Por sinal algumas decisões foram taxadas de temerárias. Por que PLP 268. Porque profissionais administradores, contratados junto ao mercado e sujeitos a metas, sujeitos a boa performance, serão cobrados. E se tais fundos se tornarem deficitários -com alguma tolerância tipo 1 exercício com déficit pode - os profissionais serão demitidos, sem ter a honra ofendida.
É evidente que temos manifestações contrárias ao PLP 268 alegando-se que perderemos representatividade na administrações dos Fundos. Há controvérsias.
Com as desculpas a quem tenha opinião contrária, mas, a Lei permite a todos o direito do livre pensar e da manifestação.

Anônimo disse...

Não consegui ver o nome e o cargo do assinante.
Nao podemos mais falar nos super salários, bonus e polpudas aposentadorias.
Nem que "contribuímos" com o balanço do BB, em R$ 7,5 bi, através de uma Resolução de autoria do atual senador Jose Pimentel.
Pelo amor de Deus, não falem mais am anatocismo.
Recorram à justiça que é o caminho mais certo.

Anônimo disse...

Ao invés de monitorar o blog e dispender energia notificando e exigindo supressão de comentários postados, por ofensas supostamente cometidas contra seus dirigentes, bom seria que a Previ calasse os criticos com ações concretas em favor dos associados,como aplicação mais cautelosa dos nossos recursos, reversão do deficit atual,produção de novos superavits,ES prefixado, entre outras. Creio que os que hoje se sentem atingidos pela revolta dos aposentados deveriam refletir e constatar que talvez estejam dando um tiro no pé ao nos tratar como adversários, pois deveriam sinalizar no sentido da pacificação e desarmamento dos espiritos.

Anônimo disse...

Caro Ari, lamento você ser lesado por postar as verdades e a insatisfação geral dos aposentados com relação a Previ. A Previ não atende um único pedido implorado por nós e ainda nos trata como inimigos desprezíveis, como quer que não respingue nossa revolta nesse blog que é a nossa voz clamando por justiça.

Anônimo disse...

É muito preocupante que o seguro CAPEC de muitos colegas venha a ser descontado em conta corrente, claro que por necessidade vamos perder um seguro pago com certeza pela grande maioria por mais de 40 anos, portanto seria uma atitude humana da Previ achar uma maneira de viabilizar o uso dele em vida para abater ou liquidar empréstimos do assistido da Previ.

Anônimo disse...

Edgardo,

QUE LINDO QUE LINDO!
È isto aí.

Anônimo disse...

Amigos,
Entendo as reclamações exacerbadas.
A verdade é que a gente cansa de reclamar e não ser ouvido. Este teto de R$ 60 mil é uma excrescência. E os que aprovaram ratificaram minha impressão pois nem divulgaram o valor.
A lei da mordaça é outra ignomínia.
O oferecimento de cargos de consultor em empresas a diretores e a membros dos conselhos fiscal e consultivo é outra afronta. É a lei do cala a boca. Existe portanto 2 leis principais: a da mordaça e a do cala a boca.
Nos chamar de assistidos pode ser classificado com os mesmos adjetivos anteriores. Por acaso não sabem que quem criou a Previ fomos nós funcionários? Não sabem que o Banco só aderiu posteriormente? Nós não somos portanto assistidos, somos fundadores.
Devido à má administração da Funcef certo grupo de funcionários da Caixa terão que contribuir com 30% do valor da aposentadoria por 17 anos.
E nos vamos deixar que isso ocorra com a gente também? Atentem que a bolsa está a 69 mil pontos.
Algo precisa ser feito.
Celio

Anônimo disse...

Maracutaias nos fundos de pensão: o silêncio dos sindicalistas – Fonte: José Casado – Globo
Publicado em 30 de junho de 2016
Mais de 800 mil servidores públicos federais foram vítimas de fraude no sistema de créditos consignados.A imposição de taxa extra sobre cada pagamento realizado nos últimos cinco anos por funcionários endividados proporcionou ganho lotérico (mais de R$ 100 milhões) a pessoas vinculadas ao PT, na maioria emergentes do ativismo sindical. A polícia prendeu um ex-ministro de Lula e Dilma, Paulo Bernardo.Roubados, também, foram mais de 500 mil sócios dos fundos de pensão de Petrobras, Caixa e Correios. Devem atravessar as próximas duas décadas com cortes na renda de aposentadorias e pensões. Os negócios suspeitos da última década corroeram o patrimônio de Petros, Funcef e Postalis, que somaram déficit de R$ 33,6 bilhões apenas no ano passado. Metade da conta será paga pela sociedade, via aportes extras das empresas estatais.As estranhas transações foram realizadas por gestores vinculados ao PT de Lula e Dilma e ao PMDB de Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha. A maioria teve origem no ativismo sindical e ascendeu no loteamento político.Sindicalismo não é sinônimo de rapinagem. Porém, merece reflexão o fato de que nos últimos 12 anos os principais gestores dos fundos de Petrobras, Banco do Brasil, Caixa e Correios tenham saído das fileiras do Sindicato dos Bancários de São Paulo. Vieram dali, também, expoentes da burocracia do PT como Ricardo Berzoini, ex-presidente, e João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do partido, arquitetos de outra iniciativa que redundou em fraude, a Bancoop.A opção pela alavancagem de ativistas sindicais ao papel de gestores, no loteamento político das estatais e fundos de pensão, foi uma característica dos governos Lula e Dilma. Foi assim que Petrobras ganhou dois Josés (Dutra e Gabrielli).As razões tiveram mais a ver com perspectivas de poder e negócios do que com ideologias. Havia um projeto de mando, desenhado desde os primórdios do PT e da CUT, por Luiz Gushiken, então presidente dos bancários de São Paulo.Casta emergente no PT, os sindicalistas atuaram como força-tarefa, privilegiando algumas empresas no acesso às gôndolas de dinheiro público, como o Fundo de Amparo ao Trabalhador, fonte dos recursos subsidiados do BNDES. Exemplar é o caso de Marcelo Sereno, antigo dirigente do PT e chefe de gabinete da Casa Civil sob José Dirceu. Sereno é personagem recorrente nos escândalos da Loterj, mensalão, da Petrobras e dos fundos de pensão. Sua biografia une a direção da CUT-Rio, Dirceu, os ex-governadores Anthony Garotinho e Benedita da Silva, o presidente do PT-Rio Washington Quaquá, o deputado suspenso Eduardo Cunha e figuras como Ricardo Magro, dono de 21% do grupo Galileo.Preso ontem, Magro está no centro de uma fraude a 350 mil associados da Petros e Postalis — negócio de R$ 80 milhões com debêntures de universidades, que prejudicou também 15 mil estudantes no Rio, na maioria pobres e dependentes do crédito governamental.É notável o silêncio sobre as maracutaias no crédito consignado ao funcionalismo, na Petrobras e nos fundos estatais, entre outras. É a trilha sonora das fissuras na maior base sindical do PT: 46% dos vinculados à CUT pertencem ao setor público.

Fonte: http://www.astelsp.org.br/maracutaias-nos-fundos-de-pensao-o-silencio-dos-sindicalistas-fonte-jose-casado-globo/

Anônimo disse...

Aprovadas novas regras para a gestão dos fundos de pensão das estatais
Da Redação | 06/04/2016, 19h16 - ATUALIZADO EM 10/06/2016, 11h50

Novas regras para a gestão dos fundos de pensão públicos foram aprovadas por unanimidade no Plenário do Senado, nesta quarta-feira (6) e seguem para análise da Câmara dos Deputados. O texto aprovado é um substitutivo do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao PLS 388/2015, que dificulta a influência de partidos políticos na indicação de dirigentes e conselheiros dessas entidades e estabelece mecanismos para profissionalização, delegação clara de atribuições e transparência nas relações entre gestores dos fundos, participantes e sociedade.
Ao relatar a proposta em Plenário, Aécio defendeu que os escândalos com deficits bilionários ocorridos nos fundos de pensão de grandes empresas estatais decorreram da combinação de "incompetência com interesses espúrios dos gestores".
— Essa proposta blinda os fundos de pensão. A interferência política na escolha desses dirigentes, os inúmeros prejuízos e o risco iminente de maiores perdas expõem a absoluta falta de instrumentos garantidores de uma maior profissionalização e qualidade na gestão dessas entidades — afirmou Aécio.
A redação do substitutivo contou com a participação da senadora Ana Amélia (PP-RS) e teve apoio do governo. Aécio Neves informou ter se baseou no Manual de Boas Práticas de Governança da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Também foi acolhida emenda do senador Dalírio Beber (PSDB-SC), que foi relator da matéria na Comissão de Assuntos Sociais (CAS).
O substitutivo foi proposto a dois projetos similares que tramitavam em conjunto e em regime de urgência: PLS 78/2015 e PLS 388/2015 — Complementares, dos senadores Valdir Raupp (PMDB-RO) e Paulo Bauer (PSDB-SC), respectivamente. Ambas as proposições alteraram a Lei Complementar 108/2001, para melhorar a gestão dos fundos de pensão patrocinados por empresas estatais e para reduzir a influência político-partidária.
— Queremos apenas uma coisa: que a política partidária não esteja mais presente na gestão dos fundos de pensão; que os dirigentes sejam efetivamente capazes de gerir o dinheiro alheio e que existam cláusulas de responsabilidade e também de punição para atos irregulares — afirmou Bauer.
Fonte:http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/04/06/aprovadas-novas-regras-para-a-gestao-dos-fundos-de-pensao-das-estatais

Anônimo disse...

Tal episódio, espero encerrado, revelou que este Blog, por seu alcance, é o nosso porta-voz. Não endosso o comentário que o deflagrou, porquanto nem sei se li; não me lembro. A sua política de moderação, ao que parece, valoriza a liberdade de expressão e outras premissas da democracia consagradas na Constituição.
Enquanto isso, o governo lança mão do maquiavélico mecanismo para viabilizar os seus projetos neoliberais, desta feita, a reforma na previdência:
http://istoe.com.br/temer-libera-r-12-bilhao-para-emendas-parlamentares/

Anônimo disse...

Uau! As postagens estão imperdíveis!

divany silveira-S. lagoas disse...



QUE LÁSTIMA, CENSURARAM ATÉ O PAPAGAIO !!!!!!

MESTRE, saúde e paz e amor!1111 Trinõmio que quase ninguém
tem. Mestre, estive uns dias no norte de Minas visitando al-
guns parentes e fiquei sabendo de algo engraçado. Segundo me
contaram no parque municipal havia muitos animais inclusive
um papagaio, que era a atração do local. Entretanto, o bicho
era muito levado e começou a reclamar dos maus tratos reinan-
te no recinto, assim como da ração e da qualidade da água.Se
não bastasse , o louro , após ser advertido severamente,se re-
belou a começou a gritar que os servidores estavam comendo ali-
mentos e leite dos animais.Tendo em vista que não havia demo-
cracia no recinto e a gerência não tinha capacidade de resolver
o imbróglio, resolveram colocar um gavião próximo ao louro no
sentido de intimidá--lo e ficar silencioso.Até quando não sa-
bemos, pois,como sabemos, é issso aí !!!!!!!!

Anônimo disse...

Otima idéia essa de usar Capec para liquidar ES. claro pra quem fizer essa opção. Acredito que muitos aplaudiriam essa idéia. Com o débito em conta provavelmente nãmuitos não conseguirão mantê-lo.

JAYM VASCONCELLOS disse...

GRANDE ARI


VOCE ESTA INCOMODANDO MUITA GENTE,,,ASSIM QUEREM CALAR PELOS CORREDORES DA JUSTIÇA;;;MAS LOGO A JUSTIÇA SERA FEITA

ESTAMOS COM VOCE COLEGA FORÇA
JVASCONCELLOS

Anônimo disse...

Posso rir? kkkkkkkkkkk

Professor Ari, eles vigiam? kkkkkkkk

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

MUITO OBRIGADO!!
Caro e corajoso Professor Ari, não de hoje, são tempos que desafiam a todos, em buscar sinceridade, transparência e boa consciência. Muito obrigado ao senhor, pelo tempo gasto, neste espaço que está a serviço do bem e da verdade.
PAZ E BEM!

"Disse Paulo: 'Ouvimos dizer que, entre vós, há alguns que levam uma vida desordenada, muito ocupados em fazer nada."
2Ts 3,11

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:


Sem querer ser "muito interesseiro", gostaria de saber se vou concorrer agora em DEZEMBRO/16, ao prêmio de R$ 1.000,00, tendo em vista que em 11/12 tive o prazer e a honra de me associar a ANAPLAB e ter quitado o boleto bancário cujo vencimento era em 20/12/16? Muito obrigado.

Anônimo disse...

PF DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA FRAUDES EM FUNDOS DE PENSÃO

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta segunda-feira mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva na região de Campinas, durante operação que teve o objetivo de apurar crimes de gestão fraudulenta relacionados a quatro dos maiores fundos de pensão do País. A operação ocorreu em oito estados e no Distrito Federal. Por determinação judicial, foram sequestrados bens e bloqueados recursos em contas bancárias de 103 pessoas físicas e jurídicas no valor aproximado de R$ 8 bilhões.
A Operação Greenfield investiga o aporte de fundos de pensão estatais em empresas que ainda não saíram do papel (“greenfield”, na terminologia em inglês). A ação é ancorada em 10 casos revelados a partir do exame das causas dos déficits bilionários apresentados pelos fundos de pensão Funcef (Fundo de Funcionários da Caixa), a Petros (da Petrobras), a Previ (do Banco do Brasil) e o Postalis (dos Correios).Desses casos, oito envolviam investimentos feitos de forma temerária ou fraudulenta por meio dos Fundos de Investimentos em Participações (FIPs).Sem revelar nomes, em Campinas logo pela manhã a Polícia Federal conduziu até a sua sede um dos supostos envolvidos no esquema, que estava em um endereço de Valinhos. O suspeito saiu da sede da PF por volta das 11h e não deu declarações à imprensa. A condução coercitiva de um segundo suspeito não havia sido confirmada pela polícia até o fim da tarde desta segunda-feira, assim como o destino do material que teria sido apreendido em Valinhos.Em São Paulo, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão na sede da holding J&F, controladora da JBS. Segundo a assessoria de imprensa da JBS, as buscas foram direcionadas à empresa da Eldorado Brasil, de celulose. Além da Eldorado, a J&F controla ainda a JBS, Alpargatas, Vigor, Banco Original, Oklahoma e Canal Rural.
Durante as investigações, alguns núcleos criminosos foram configurados da seguinte maneira: o núcleo empresarial, o núcleo dirigente de fundos de pensão, o núcleo de empresas avaliadoras de ativos e o núcleo de gestores e administradores dos FIPs.A operação envolveu Ministério Público Federal, Superintendência Nacional de Previdência Complementar e Comissão de Valores Mobiliários, e determinou o sequestro e o bloqueio de 90 imóveis, 139 automóveis, uma aeronave, além de valores em contas bancárias, cotas e ações de empresas e títulos mobiliários. A ordem judicial é da 10ª Vara Federal, de Brasília.

Anônimo disse...

II PARTE

Os investigados responderão, na medida de suas participações, por gestão temerária ou fraudulenta, além de outros crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, previstos na Lei nº 7 492/86. Também participaram da operação cerca de 560 policiais federais, além de 12 inspetores da Comissão de Valores Mobiliários, quatro procuradores federais da CVM, oito auditores da Previc e sete procuradores da República.“Fatos muito graves”, aponta juiz
O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, destacou na decisão que deflagrou a Operação Greenfield que “os fatos investigados são muito graves”.Em sua avaliação, o esquema de fraudes nos principais Fundos de Pensão do País é “semelhante aos conhecidos superfaturamentos de obras públicas, no qual o valor de uma obra é superestimado a fim de justificar um pagamento maior por parte do Poder Público ou dos Fundos de Pensão”.Vallisney apontou a “existência de fortes indícios de que a Funcef, a Petros, a Previ e a Postalis, instituições importantes no âmbito nacional, foram utilizadas para fins ilícitos e foram vítimas de atos delituosos e gestões temerárias e fraudulentas” — condutas que violam os artigos 4º e 5º da Lei 7492/86 (Lei do Colarinho Branco).
Amparado no pedido do Ministério Público Federal, o juiz assinala “desvio de recursos em razão, entre outras condutas, do sobrepreço dos ativos avaliados dos Fundos de Pensão beneficiando as empresas contempladas com os investimentos questionados”.Suspeitos são afastados de suas atividades
O juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, decretou sete medidas cautelares a 40 investigados na Operação Greenfield. A ordem judicial mais contundente impõe aos alvos afastamento imediato dos Fundos de Pensão, de empresas e dos mercados financeiros e de capitais. “Essas medidas alternativas à prisão me parecem que, por ora, são suficientes para minimizar ou fazer cessar as atividades ilícitas e salvaguardar a ordem pública e econômica e em benefício de eventual aplicação da lei penal e conveniência da instrução criminal (investigação)”, decretou o juiz.Ele proibiu o ingresso dos investigados em todos os edifícios da Funcef, Petros, Postalis e Previ, salvo com prévia autorização judicial, proibiu o contato e a comunicação, inclusive por telefone, e-mail, rede social ou qualquer outra forma de comunicação, com investigados da Greendfield e proibiu que eles se ausentem de suas cidades de seus respectivos domicílios.Fonte: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2016/09/nacional_mundo/447540-pf-deflagra-operacao-contra-fraude-em-fundos-de-pensao.html#

Ari Zanella disse...

17:50

Com certeza! Estamos na torcida para você ganhar! O sorteio neste mês vai ser no dia 31 (Sábado), o último dia do mês, sempre pela Loteria Federal. Confira os cinco primeiros números da rodada do 1º ao 5º prêmios NA VERTICAL.

EX: 1º prêmio 8.357
2º prêmio 5.982
3º prêmio 3.690
4º prêmio 1.114
5º prêmio 9.905

Então o número da sorte será 8.531.9

Logo quem mais se aproximar (pela matrícula) deste número, leva o prêmio. Digamos que sua matrícula fosse:

8.531.900-7 você teria acertado na mosca!

Ari Zanella disse...

Caro Divany,

Você consegue humor em tudo! Não pode, de jeito algum, sair do país, nem a turismo! Temos assaz orgulho em tê-lo no blog e como amigo leal e sincero como sempre!

Irmão Fernando Lamas,

Obrigado pela amizade sincera. Se Deus quiser ainda irei visitá-lo aí em Valinhos, num roteiro cujo destino final é a cidade de Cachoeira Paulista.

Anônimo disse...

Ari, se o BB não vai fazer mais o débito da mensalidade dos associados na ANAPLAB em c/c, como deverá ser feito o pagamento? Receberemos algum boleto?

Ari Zanella disse...

Estamos trabalhando nesse sentido. Com certeza, será através de boleto. Em breve emitiremos "Newsletters" que no nosso caso sai como "NewsANAPLAB".

Anônimo disse...

Nos tempos da censura, certas noticias não podiam ser publicadas.
Não se podia "falar mal" dos altos dirigentes. Criticas não eram aceitas.
A imprensa escrita o que fazia? Nas notas censuradas, publicava receitas culinárias ou poesias e outras trivialidades.
Como tenho um comentário que por certo seria considerado "blasfêmia", injustiça ou ataque, substituo :
"Batatinha quando nasce espalha a rama pelo chão
Menininha quando dorme põe a mão no coração".

Anônimo disse...

Uma pequena regra: falem muito das coisas, pouco de si, nada das pessoas...

Anônimo disse...

Caro Ary e demais aposentados,

Saúde!

Graças a Deus o Brasil está sendo passado a limpo para voltar a ser
um País sério como nas longínquas eras.O Senado aprovou a EXTINÇÃO
DOS SUPERSALÁRIOS no Serviço Público, abrangendo todas as esferas da Administração direta e indireta, inclusive estatais, FUNDOS DE PENSÃO como PETROS-PREVI-FUNCEF e outras).E o pior vai acontecer: vão ter de devolver o que receberam além dos R$ 33.700,00, porque agora é medida CONSTITUCIONAL.Será que ainda vão apelidar os aposentados de "velhinhos trambiqueiros?".(Kékékéké!!!!). Abraço do Williams Silva-Apos.

Valdevino disse...

Prezado Ari,
Sobre a suspensão de débito mensalidade ANAPLAB via BB.
Acho que com a emissão de boleto o custo/benefício para a associação seria ruim, considerando o pequeno valor da mensalidade.
A título de sugestão:
Não sei como se faz mas, talvez seria o caso de criar o depósito identificado,
ou o depósito por envelope fornecendo o número do envelope p a anaplab.
Os custos com adesão ao MÓDULO CEDENTE de qualquer instituição financeira costuma ser onerosa.
Apenas sugestões. Abraços
VALDEVINO - MONTES CLAROS MG

Anônimo disse...

E as suspensoes dasparcelas do ES? morreu mesmo o assunto ne? tristeza...

Anônimo disse...

Bom dia Prof. Ari, gostaria de saber qual a diferença do funcionário que optou pela PREVI quando da sua posse no BB e o funcionário mais antigo que não tinha "escolha" e foi obrigado a optar pelo fundo, que é o caso da maioria dos aposentados, que normas regiam e deixaram de reger de um tempo para cá? obgda.

Carlos - Rio Pardo(RS) disse...

ES - Suspensão - Eu particularmente, como esperançoso de plantão, creio que antes do final do ano, na famosa reunião do CD da Previ, possa vir um presente de natal na forma do anúncio de uma suspensão do ES em jan/fev/mar ou em jan/fev. Não acho impossível. Daí poderemos pagar o IPVA....
Abr,Carlos

Ari Zanella disse...

Caro Williams (09:28)

Não tomei conhecimento desta aprovação. Soube que foi aprovada a PEC dos gastos mas esta da fixação do teto passou-me despercebido.

Amigo Valdevino,

Grato pela sugestão. Vamos sim incentivar o depósito com aviso para darmos a baixa. Além disso, o sistema de boleto funcionará com o envio do BOLETO ELETRÔNICO, um facilitador para a liquidação através do TDA do BB ou qualquer banco. Basta ir no TDA (Transferência Direta Autorizada) através do Internet Banking e autorizar.

10:40 Verifique a Emenda Constitucional 20/98. Responderei mais tarde.

Anônimo disse...

Vamos ver agora como ficará a remuneração dos Diretores do BB e, consequentemente, dos Diretores da Previ. Deviam cortar também ops bônus milionários posto que já são bem remunerados pelo serviço que fazem.

Anônimo disse...

Emérito Professor ZANELLA:



Recebi meu Boleto Bancário pela internet, e, não foi nada complicado imprimí-lo e pagá-lo.

Anônimo disse...

Mantiveram muitos penduricalhos que não estão sujeitos ao teto. Então, é só compensar o que exceder ao teto com aquelas "verbas remuneratórias". Conversa p/boi dormir!

Anônimo disse...

No BB já tem o nosso contracheque de dezembro. Já está sendo cobrada a contribuição extra par a CASSI.

WILSON LUIZ disse...

O IMPÉRIO CONTRA-ATACA

Ontem, o presidente do senado, Darth Vader Renan, em sua cruzada contra o Judiciário, tentou de todas as formas votar, de preferência na calada da noite, em regime de urgência e voto simbólico, o seu projeto de lei sobre abuso de autoridade, para tentar amedrontar os investigadores da Lava-Jato. Não conseguiu porque os senadores, sentindo o bafo das ruas na nuca, estão fugindo deste assunto como o diabo da cruz. Vamos ver o que acontece hoje.

Não conseguindo isto, Renan puxou para votação outro projeto que apavora o Judiciário, a regulamentação do teto constitucional de R$ 33.700,00 para salários do serviço público. Em tempo recorde, conseguiu a aprovação. Parece que foi, também, aprovado tal teto para dirigentes de empresas estatais e fundos de pensão, o que poderia resolver o problema de nossos queridos sem-teto. Para ver a notícia completa, acesse o site abaixo, item 6.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/12/1841242-em-ofensiva-ao-judiciario-senado-aprova-pacote-de-teto-constitucional.

Anônimo disse...


Será que no palácio de cristal tem advogado pago só para vigiar blogs?

Anônimo disse...

Senado aprova pacote para coibir 'supersalários' no serviço público
Plenário aprovou na noite desta terça (13) três projetos com o objetivo de acabar com os vencimentos acima do teto; pacote segue para a Câmara. G1 14.12.2016

(Esta aprovação do Senado inclui os empegados e dirigentes de empresas estatais e de entidades fechadas de previdência complementar, além de servidores ou empregados de consórcios públicos, ) "Folha" de 14.12.2016

Parece-me que estão aprovando uma lei para se cumprir o que já está na Constituição, por incrível que pareça.

Anônimo disse...

TETO PARA OS SUPERSALÁRIOS

A obrigatoriedade de limitar o teto salarial ao que recebe o Ministro do Supremo, já consta na Constituição Federal nos exatos termos que querem colocar em votação nos próximos dias. Só que nunca foi cumprido. Isso é Brasil!

Por que colocar em votação o que já existe na Constituição e deveria ser observado estar sendo cumprido desde 1988?

Anônimo disse...

A minha Folha da vontade de chorar...pra cobrar é rapidinho...achei que a contribuicao extra da Cassi seria em janeiro ...

Anônimo disse...

OS PROBLEMAS BRASILEIROS SÃO OS.....P-O-L-Í-T-I-C-O-S

Policial
*
R$ 3.660,00* - Para arriscar a vida;

Bombeiro *R$ 3.960,00* - Para salvar vidas;

Professor *R$ 2,200,00* - Para preparar para a vida;

Médico *R$ 9.260,00* - Para manter a vida;

E o deputado federal?

*R$ 26.700,00* + *R$ 94.300,00 (verba de gabinete) + 53.400 ( auxílio paletó) + 5.000,00 (combustível) + 22.000 ( auxílio moradia) + 59.000 (passagens aéreas) , + 17.997,00 ( auxílio saúde) + 12.100,00 (auxílio educação ) + 16.400,00 ( auxílio restaurante) + 13.400,00 (auxílio cultural), e mais auxílio dentista, auxílio farmácia e outros...*

E o trabalhador *R$ 880,00* para sustentar a família.

Será que o problema do Brasil são os aposentados?

Ari Zanella disse...

Como não se indignar?

No sítio da PREVI, no Autoatendimento consta: "O CONTRACHEQUE AINDA NÃO FOI PROCESSADO".

No Autoatendimento do BB, o contracheque está lá, leve e solto, para quem quiser ver.

Afinal, quem processa o nosso holerite??? É o BB ou a PREVI?

Responda quem souber ou quem puder...

Anônimo disse...

Mestre Ari,
Se tu queres saber o problema é pessoal. Imaginas se um pequeno blog poderia arranhar a imagem de uma instituição? Bah Chê! Basta tu leres o blog do Reinaldo Azevedo . Tu te lembras de Gerardo Santiago?
OPERAÇÃO GREENFIELD – A Conjuração dos Ladrões e os “petralhas burgueses”
Operação nos fundos de pensão demonstra a extensão e a profundidade da roubalheira do regime petista. Roubavam nosso dinheiro e queriam roubar também nossa democracia
Por Reinaldo Azevedo
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/operacao-greenfield-8211-a-conjuracao-dos-ladroes-e-os-petralhas-burgueses/
A Polícia Federal deflagrou uma megaoperação que tem como epicentro os maiores fundos de pensão das estatais: Previ, Funcef, Postalis e Petros. Dizer o quê? Recorram ao arquivo deste blog para saber como trato essas entidades desde que o blog existe — e já o fazia antes. Atenção! Eles eram — e, em certa medida, são ainda — um dos esteios do poder do PT.
Aliás, é curioso: enquanto o partido fazia, por exemplo, campanhas contra as privatizações do governo FHC, os fundos, já influenciados pelo PT, iam às compras. O petismo, diga-se, se sustenta em três pilares: aparelhamento do estado, sindicalismo e fundos de pensão.
A coisa de agora é cabeluda e pode rivalizar, em prejuízo efetivo, com o petrolão. Fazendo uma síntese: os indícios apontam para um conluio entre os fundos e algumas cabeças coroadas do empresariado — curiosamente, muitos deles se tornaram impressionantemente robustos durante o lulo-petismo — para fingir que o simples assalto aos cofres dessas entidades era… investimento! Esses fundos compravam, aponta a investigação, cotas em oito fundos de investimentos a preços superfaturados. Ainda que o investimento viesse a dar lucro depois, o prejuízo na largada, para as entidades, já estava garantido. Bem como o lucro dos larápios. Essa é, reitero, a acusação. Foi bloqueada a fabulosa quantia de R$ 8 bilhões.
Sabem o que impressiona nisso tudo? O fato de ninguém se impressionar. Nem no mercado. Todos esperavam, cedo ou tarde, uma devassa nesses entes. O que estarrece os que acompanham a coisa mais de perto, consta, é o grau do descaramento. E, ora vejam, lá está João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, como um dos investigados.
Chega a ser espantoso. Lembro-me aqui que, em 2010, a VEJA publicou uma reportagem com o depoimento de um sujeito chamado Gerardo Santiago, um ex-assessor do Previ. Ele revelou, então, a existência de um bunker naquele fundo só para produzir dossiês contra adversários do petismo.
Escrevi, então, que aquele bunker montado na Previ atentava diretamente contra os direitos fundamentais e políticos garantidos pela Constituição brasileira. Era a Hidra de Lerna do estado totalitário mostrando as suas muitas cabeças. Não estava mais no ovo. Já havia nascido. Pessoas estavam lá organizadas não para cuidar do fundo, de suas necessidades etc., mas para atuar como uma espécie de polícia política do PT e do governo de então. Ninguém estava fora de seu radar. Só na Previ? Santiago deu a entender que não.
A operação de agora, aguardem, vai evidenciar a profundidade alcançada pela “Conjuração dos Ladrões”.
Roubavam nosso dinheiro.
O objetivo era roubar também nossa democracia.
E eles estão em marcha.
Ah, claro, o regime bolivariano criou os “boliburgueses”, os multimilionários e multibilionários do bolivarianismo. Tudo indica que, por aqui, formaram-se os “petralhas-burgueses”.
Mas não contem isso para alguns humoristas. Eles acham que essa crítica é coisa de radicais que não gostam do Chico Buarque, né, Marcelo Adnet?



Ari Zanella disse...

Amigo Ari,
Em anexo estou lhe enviando matéria transcrita da Folha de São Paulo de hoje que, imagino, é do interesse de todos nós, aposentados & pensionistas do PB-1. Trata da fixação pelo senado de um novo teto salarial para o serviço público abrangendo, também, as empresas fechadas de previdência complementar.
Forte abraço,
Jorge Antonio Martins Teixeira
Araruama - RJ

Grande colega Jorge Teixeira,

Muito obrigado pelo envio. Já publicamos em nossa página na internet, logo abaixo do nome da última ganhadora do Prêmio Pontualidade:

www.anaplab.com.br

Com isso, deixo de fazer a postagem para não duplicar. Por favor, visitem a nossa página.
Forte abraço.

Anônimo disse...


Claro, claro!.....

Os nossos proventos de aposentadoria recebidos da Previ estão sendo achatados a cada ano. Mas o proventos da diretoria estão blindados contra o rebaixamento e contam com com garantia de melhorar a cada ano. Também pudera! são eles próprios que votam a melhoria de seus proventos. Por que não deixam para que os associados decidam se merecem ou não?

Anônimo disse...

COLEGAS,

Hoje estou exultante de alegria:

DÉBORA ÁLVARES
DE BRASÍLIA
14/12/2016 00h17
“Os senadores aprovaram na noite desta terça (13) um pacote que trata, como um todo, do teto constitucional. Foram três projetos que abordam regulamentação, divulgação de salários e punição para quem permitir o pagamento que ultrapasse os limites permitidos.
.....Também estão nesse patamar os empregados e dirigentes de empresas estatais e de entidades fechadas de previdência complementar, além de servidores ou empregados de consórcios públicos, os contratados por tempo determinado....

Agora quero ver!!! Fundos de Pensão!!!

Abs. a todos
Hoje vou sonhar com os anjinhos ou melhor anjinhas. Que bela notícia.

Anônimo disse...

O PENSAMENTO DO CLUBE MILITAR:
“SEM SAÍDA”
Gen Gilberto Pimentel
Presidente do Clube Militar
12 de dezembro de 2016
Quem não viveu mais de meio século neste País não viu, nem de longe, crises que possam ser comparadas com as que hoje castigam nossa gente.
Elas começaram a tomar forma a partir da ascensão do petismo ao poder e parecem não ter fim. São políticas, sociais e econômicas e atingem todas as instâncias dos poderes constituídos.
São também, e sobretudo, crises morais e de valores. Uma herança trágica que, certamente, vai perdurar por muitos anos até que tenhamos condições de voltar a ser uma Nação séria e considerada pela comunidade internacional. Uma tragédia sem precedentes.
Há nessas crises um ingrediente a mais, explosivo, capaz de romper o já frágil equilíbrio entre os Poderes e de criar um cenário social que termine por propiciar o florescimento da anarquia.
Refiro-me aos episódios, quase em série, de claro desrespeito à Carta Magna. Leis e princípios constitucionais têm sido ignorados, interpretados ao sabor de interesses imediatos, pessoais, quase sempre escusos, exatamente pelas autoridades investidas de poderes para aplicá-los em nome de uma Justiça equânime, igual para todos. Até argumento de preservação da governabilidade tem sido invocado como razão para ignorar as leis. Isso não é nada razoável. É, sim, uma grave distorção.
Para não nos estendermos, já que os exemplos são muitos e bastante conhecidos, quero me referir, tão somente, a dois inacreditáveis que se seguem.
Primeiro ao do julgamento do processo de impeachment da presidente da República, quando, incentivado pelo ministro do STF que o conduzia e pelo presidente do Senado, o plenário da Casa, simplesmente, fechou os olhos para o que determinava a CF e deixou de punir a transgressora na forma da lei. Ou seja, cassou seu mandato pelas irregularidades e crimes de que era acusada, mas deu-lhe um passaporte para exercer seus direitos políticos a partir do dia seguinte ou de quando lhe aprouvesse.
Mais recente, outra vez o presidente do Senado, num ato de enfrentamento à Justiça, recusou-se a receber ou reconhecer uma medida liminar expedida por um outro ministro do STF e, pior ainda, o plenário do Supremo, posteriormente, lavou as mãos diante do grave crime cometido. Caso único de abuso de autoridade e gravíssimo de desrespeito às leis.
A delação premiada de um funcionário da Odebrecht, que veio a público no final de semana, envolvendo quase uma centena de dirigentes, políticos e autoridades de todas as instâncias do poder, somados aos já investigados, reforça a nossa convicção de que a situação é crítica. É preciso encontrar uma saída. A realidade é que os interesses do Brasil, para essa gente, são irrelevantes. No que pensam mesmo é em livrar seu pescoço.
O que mais ansiamos hoje é que esses irresponsáveis, do alto de sua ambição desmedida, num rasgo de consciência, lembrem-se que a um povo não pode ser negada a chance de uma saída para suas dificuldades. Acuá-lo pode ser muito perigoso. Ao menos permitam que resolva seus problemas por si só. Deixem espaço para que haja escoamento. Do contrário o caminho será aberto à força.
Com todas as consequências.




http://clubemilitar.com.br/o-pensamento-do-clube-militar-67


WILSON LUIZ disse...

RENAN RIDES AGAIN
O senador Renan Canalheiros, em sua cruzada pessoal contra a Lava-Jato, está vendo se consegue votos de seus colegas para aprovar, ainda hoje, o projeto sobre abuso de autoridade. Meus netos já estão protestando nas redes sociais.

CIRCO DE HORRORES

Acompanhei, na TV senado, a tramitação do projeto para regulamentar o teto constitucional de R$ 33.700,00 para salários de funcionários públicos.

Já na primeira reunião da comissão especial, a relatora, Senadora Kátia Abreu (DEM/TO), desabafou que estava entrando em um “circo de horrores”, à medida que tomava conhecimento da barafunda instalada nos salários de servidores públicos.

Salários de R$ 80, 90 ou mais de 100 mil são rotina, havendo até caso de juiz que recebe R$ 200 mil mensais no falido estado do Rio de Janeiro. Disse que havia romaria de representantes das corporações ao seu gabinete, todos alegando que sua situação era especial, que não deveriam se submeter ao teto.
Diziam barbaridades como “não podem cortar nosso auxílio-saúde, nosso serviço é muito importante para perdermos tempo na fila do SUS”; dois juízes casados que alegavam ser “justo” receberem dois auxílios-moradia, sendo que possuíam imóvel próprio na comarca; outro defendeu a manutenção do auxílio-educação, para que seus filhos se formassem e ajudassem no progresso do país, e outras barbaridades.

Já a votação do projeto foi muito divertida. Logo no início, o senador Renan passou uma descompostura no presidente da associação de juízes federais, Roberto Veloso. Até brincou dizendo que este nome sempre lhe trazia problemas, referindo-se à jornalista Mônica Veloso, com a qual teve uma filha extra-casamento. Falou que o sr. Veloso estava tumultuando a sessão, na sua tentativa de pressionar os senadores em seu voto.

Outro momento hilário foi quando o senador Cidinho Santos(PR/MT), foi à tribuna defender emenda, certamente redigida pelo sr. Veloso, que, entre outras barbaridades, defendia que os juízes deveriam receber os "penduricalhos" anuênios, biênios, triênios, quinquênios, quinta parte, cascatinha, trintenário, 15 e 25 por cento. Levou, também, uma bordoada da relatora, senadora Kátia, que disse: “sinceramente, não tenho coragem de votar isto, para criar uma casta privilegiada, isto não se faz. Aprovar isto seria uma afronta em um país cujo salário-mínimo é de R$ 880,00".

SENADO NEWS

Última do Renan – mandou desarquivar um projeto de 1999, sobre abuso de autoridade, já aprovado pela câmara dos deputados, para colocá-lo em votação ainda hoje.

Marisa Moreira disse...



Boa noite Sr. Ari !!!

Eu sinto muitissimo por tudo isto. Creias que me sinto solidaria com suas preocupações.
Mas nada é impossivel para Deus. Fico sem palavras. Mas oro por todos e tudo dara certo.
Sejamos mais moderados.
Meu abraço

Marisa Moreira

Anônimo disse...

Enquanto o Ministério da Fazenda estuda medidas para reativar a economia e estimular o consumo, a direção da Previ caminha em sentido contrário, indeferindo a suspensão das parcelas do ES nos próximos 3 meses. Se tal proposta fosse acatada, daria um grande alívio a milhares de colegas e iria ao encontro dos objetivos do Governo Federal.

Francisco Santos

Anônimo disse...

Esse projeto do teto tem que passar pela Câmara, ainda. Acho que sofrerá diversas emendas descaracterizando-o. O Senado aprovou visando o teto dos juízes, como retaliação. Se vai ou não vai ser aprovado, dependerá de alguns "desdobramentos". Recesso nos poderes, tudo ficará para o ano que vem. Conversa p/boi dormir, novamente.

Anônimo disse...


No site da ANABB tem uma publicação sobre os novos parametros para debitos na FOPAG, que parece mais claro que o que foi publicado no site da PREVI. Vale a pena uma leitura atenta.

WILSON LUIZ disse...

ÚLTIMOS DIAS DE POMPÉIA

Velha raposa política, não lembro qual, certa vez disse que “quando o poder está acabando, até o cafezinho vem frio”.

Renan Calheiros acaba de sofrer sua última derrota como presidente do senado, cargo que exerce até sexta-feira. Apesar de seus esforços, o projeto sobre abuso de autoridade foi tirado da pauta da casa; agora só ano que vem.

Anônimo disse...

Se eu entendi bem, em Janeiro ninguém vai ter margem para renovar o ES é muito menos pagar qualquer coisa. Minha dúvida, Prof. Ari e a seguinte: você sabe se o cálculo na justiça para a margem de 30% e o mesmo que será aplicado pela Previ, segundo o esclarecimento da Anabb, a partir do próximo mês?

Carlos - Rio Pardo(RS) disse...

Sr. ARI, tudo bem? O Sr. saberia dizer quando é a última reunião do ano do CD da Previ?
Pergunto porque estava verificando agora no blog do Dr. Medeiros, numa postagem de 08.12.16 que fala ser na próxima semana a tal reunião, ou seja, nessa que estamos.
Procede?
Abr,Carlos - Rio Pardo(RS)

rafa disse...

Professor, já que dialogar no blog pode dar processo, debalde o direito de expressão ignorado, o mais sensato doravante deveria sempre FORMALIZAR as suspeitas de irregularidades junto à PREVIC ( administrativamente ) e perante o MPF e/ou Defensoria pública. Isso tudo mediante prévia instrução dos advogados da ANAPLAB. Podia até disponibilizar um espaço institucional no próprio site para que fossem feitas denúncias, sugestões, pedidos de esclarecimentos etc. Tudo seria analisado pelo jurídico da ANAPLAB e o assunto talvez pudesse ser encaminhado às instâncias competentes. Depois, dependendo do resultado, poderia ser divulgado. Pronto. Acho que os associados talvez fossem mais respeitados. As coisas se inverteriam e teríamos direito a explicações. Agindo assim estaríamos PROTEGENDO nosso fundo de pensão, e não o denegrindo. Até porque omissão também pode ser crime.

Anônimo disse...

PREOCUPANTE A QUEDA NA BOLSA HOJE AOS 58.200 PONTOS / NESSE CASO PODE TER NECESSIDADE DE CONTRIBUIÇÃO EXTRAORDINÁRIA. SERÁ?

Ari Zanella disse...

Amigo Carlos - Rio Pardo (RS)

Enviei sua pergunta ao Dr. Medeiros (que retornou ao seu blog). Ele faz parte do CD e pode responder melhor do que eu. Fique ligado amanhã nos comentários do Medeiros lá no blog dele que ele deve responder. Um abraço.

Ricardo (Muriaé-MG) disse...

Prezado Mestre Ari,

Preciso saber se o BET consta no ESTATUTO DE 1997. Se ele foi criado pelo ESTATUTO DE 1997. Preciso da certeza. Caso negativo como se deu o BET ( Está atrelado a alguma resolução). Obrigado

Carlos - Rio Pardo(RS) disse...

Ok. Agradeço, abraço.
Carlos

Ari Zanella disse...

Prezado Ricardo,

O BET (Benefício Especial Temporário) foi criado pela Resolução CNPC nº 26, em 28.09.2008, no governo do indiciado Lula com a participação de José Barroso Pimentel (senador), Guido Mantega, Paulo Bernardo & Cia e já tinha a clara intenção de favorecer o patrocinador na distribuição do superávit, que aconteceu em 2010. Em virtude desta injusta resolução houve alguma modificação no Estatuto feita por conselheiros, tendo em vista que o corpo social está alijado das decisões.

Anônimo disse...

Ainda sobre o Teto de remuneração, deputados irão discutir se a providencia de fixação retroage ou não a 5(cinco) anos. Quem recebeu dinheiro a mais, que se cuide.