BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

É POUCO MAS JÁ É UM COMEÇO

    No sítio do Senado Federal há Consulta Pública PEC 106 2015 que valeria uma visita e um voto SIM. A autoria é do Senador Jorge Viana e outros e propõe Ementa aos artigos 45 e 46 da Constituição Federal para reduzir os membros da Câmara dos Deputados de 513 para 386; e no Senado Federal de 81 membros para 54 (dois por estado).

Para acessar o link da votação clique aqui.

    Considero que é um avanço em relação ao nada ser feito, contudo, deixa de fora as mordomias (que não são poucas) a que todo parlamentar tem direito. Como diz o velho ditado: "Melhor pouco do que nada".


12 comentários:

Anônimo disse...

Esse petralha maldito! Precisamos MANTER os 513 e os 81.....rs!

Anônimo disse...

Seria melhor murar, cerca elétrica e visitas só aos domingos

WILSON LUIZ disse...

Caro Mestre,

Vou votar "sim".Mas vamos ser realistas,a chance de a PEC ser aprovada é abaixo de -0%. É necessário o voto de dois terços de deputados e senadores e, além disso, eles se agarram ao mandato como o último bote salva-vidas do Titanic,para manter o foro privilegiado e se defender da Lava-Jato.

Anônimo disse...

Professor Ari,

Pela consideração imensa que lhe tenho, preciso orientá-lo com relação a moderação de comentários depreciativos contra diretores. Isso poderá motivar uma notificação do IBAMA.
O diretor é considerado o melhor amigo do homem

CUIDADO PROFESSOR

Blog do Ed disse...

Ainda é deputado e senador demais.
Edgardo Amorim Rego

Anônimo disse...

Multipliquem o nr. de congressistas por 2,3,4...Esqueceram do primeiro, segundo, terceiro...n suplentes. Um suplente de senador que ficar 180 dias consecutivos no cargo, fará jus a uma aposentadoria de senador, plano de saúde sem limite de gastos, etc. Gostaria de saber quantos casos privilegiados desses já existem. Qualquer senador investido em outro cargo público, seja de Ministro, Chefe da Casa Civil, ou afastar-se por outros motivo , ensejará a aposentadoria de mais um suplente. Tem carinha acumulando cargos públicos com aposentadoria de governador, de deputado e outras e, ainda, recebendo o salário quarentena. Para outras sinecuras, já aumentaram o fundo partidário para 2017, em torno de 1 bi. Um pouco de ficção não faz mal a ninguém. Agora, reduzir o número de encastelados já é alucinação. Sem chance!!!!!!!!!!!!!!!
http://oglobo.globo.com/brasil/senadores-sem-votos-custam-caro-aos-eleitores-brasileiros-8501457
BRASÍLIA. O Senado repassa ao contribuinte, mensalmente, uma conta de quase R$ 450 mil só para pagar os subsídios de 16 suplentes que exercem os mandatos de senadores sem terem recebidos um voto sequer nas urnas. Cada um deles recebe R$ 26,7 mil por mês. Isso, sem contar a cota para o exercício do mandato, que pode chegar a R$ 44 mil mensais, dependendo do estado do parlamentar.Somado a isso, basta exercer o cargo por um período de seis meses — o mandato de senador dura oito anos —, e o suplente terá direito a regalias vitalícias: atendimento médico e odontológico para o senador, seu cônjuge e seus dependentes, no valor anual de R$ 33 mil, além de aposentadoria e pensão civil para a família.Em 2014, o número de suplentes pode chegar a quase um terço do total de 81 senadores. Ao menos dez senadores eleitos pelo voto deverão se licenciar do mandato para concorrer às eleições aos governos de seus estados. Tradicionalmente, os senadores tiram licenças superiores a 120 dias antes das eleições, justamente para que seus suplentes adquiram o direito a todas as benesses, fora a oportunidade de aparecer. Assim, mesmo quando o titular que não é eleito retoma seu mandato, o suplente volta para casa com os bolsos mais cheios e se torna, em pouco tempo, uma autoridade local.

joao trindade disse...

País sério funciona com pouca gente empoleirada no poder e atua pensando no povo e não somente em si mesmo. Aqui, para cada índio há dois caciques. Quando fazem alguma coisa pelo povo é por que têm certeza de obter dez vezes mais vantagens. Nunca seremos um país sério, com toda certeza. Em tudo falta transparência e foco.

Anônimo disse...

Se a redução populacional que a NOVA ORDEM MUNDIAL está planejando for mesmo de 98%, quem toma dinheiro de velho não poderá usufruir do produto de furto. Só milionários escaparão... Bem que vcs tentaram, mas ...

Anônimo disse...


Mais uma ENQUETE que está publicada no Nosso Grupo do "Face" PREVI PARA TODOS:

PETIÇÃO PREVI: ABUSOS NA GESTÃO DOS NOSSOS RECURSOS

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR96426
Estamos fazendo algumas pesquisas para embasar e doc...
Ver mais


1º) NÃO – A remuneração variável (PLR) nunca deve ser paga por um Fundo de Pensão.
Está com 114 votos até o momento.


2ª) NÃO – A remuneração variável (PLR) não deve ser paga se houver déficit.
Tem 17 votos, até o momento.


3ª) SIM – A remuneração variável (PLR) deve ser paga em qualquer situação.
Tem 2 votos, até o momento.


E tem a petição pública:

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR96426

Colegas, participem também!!!

Anônimo disse...

PLC 79/2016 do Senado Federal concede "perdão" de 100 bilhões para as tele-operadoras -- inclusive 65 bilhões da dívida da OI (sabem de quem é, não?) e, sem passar pelo plenário, esta sendo remetido a toque de caixa para sanção de Temer.

Como já disse alguém: Brasília fede!!!!!

Anônimo disse...

Caros Aposentados,

Não se esqueçam de que BRASILIA é a ILHA DA FANASIA.
Tudo para os alguns fantásticos políticos, alguns presos, outros indiciados, outros réus, outros se escondendo pelo mundo afora.

Nada irá mudar caros colegas, infelizmente.

Nós sim mudaremos para pior, nossas viúvas então, porque sempre morremos antes, ficarão miseráveis, não podendo ter outra aposentadoria, deverão optar a menos miserável.

Enquanto os fazedores de leis se locupletam aos borbotões, deixando o povo sem meios de minorar seu sofrimento com péssima assistência, a saúde sem a devida segurança constitucional e educação nem se fala.

Só os militares para trazer o querido BRASIL de volta.


Anônimo disse...

Senhores,

OPÇÃO 1 NUNCA PAGAR ESSA INDECENCIA.