BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

BREVE DESABAFO

   Havia outras questões não pessoais a tratar aqui no blog mas como o assunto ora tratado originou-se aqui, vou utilizar, bor breve tempo, a matéria a seguir.
     Não é novidade para ninguém uma ação por danos morais movida contra mim pelo Sr. Odali Dias Cardoso, à época Conselheiro Fiscal da PREVI. Em fevereiro deste ano saiu a sentença condenatória a minha pessoa no valor de um salário mínimo, R$ 884,00. Por uma distração de minha advogada que não peticionou o devido boleto para o pagamento no tempo devido, a Dra. Juíza do V Juizado Especial Civil do Rio de Janeiro, sito à rua Siqueira Campos, 143, lojas 40/41 em Copacabana, enviou ao Banco Central do Brasil em Brasília, correspondência para o devido bloqueio e arresto do valor respectivo em minhas contas Brasil afora. Isso realmente aconteceu no dia 20.05.2016 sendo retirado de minha conta corrente da Ag. 2981-5 do BB 1.194.XXX-X do bairro Anita Garibaldi em Joinville-SC o valor de R$ 884,57; mais R$ 98,37 de outra conta salário na mesma agência, cujos valores somados perfazem exatamente o valor da Ordem Judicial devida ao Sr. Odali, ou seja, R$ 982,94 (valor do SM corrigido até a data do pagamento). Os referidos comprovantes podem ser visualizados neste endereço
    Nesta mesma data, outro bloqueio havia sido feito na minha conta na CEF - Ag. 0419  000096X-X
Centro Joinville. O valor foi de R$ 471,72 bloqueado até 30.09.2016 quando foi transferido da Caixa à disposição do Juizado no RJ. A CEF foi muito detalhista na mensagem à Juíza mencionando além da conta destinatária um número de ID que poderá ser visualizado NESTE LINK
     Neste dia 30 de novembro o Arizinho tinha um saldo de R$ 198,52 que foi zerado por arresto ao mesmo processo. Veja este documento no TERCEIRO LINK. Neste comunicado do BB o valor pedido pela Justiça era de R$ 549,05 ou seja, valor que somado ao da Caixa (471,72) dá o valor da causa (982,94) corrigido até 30.11.2016, isto é, R$ 1.020,77.
Isto que dizer que o Juizado não reconheceu os valores repassados pelo BB em 20.05.2016 que obviamente, não os repassou com a devida explicação detalhada como fez, EXEMPLARMENTE, a Caixa Econômica Federal. (Pois esta a Justiça do Rio reconheceu).
     Concluindo, digo que meu advogado atual está fazendo reiteradas petições para a Douta Juíza do caso, sem sucesso. A advogada da parte contrária (Odali) faz reclamação que não recebeu e neste caso a nobre Juíza atende com novo arresto. O sr. Odali, que numa das sessões de conciliação disse-me, soberbamente, que isso servia de lição para mim (sic), que seria "didático"! Disse além, em outro diálogo com a conciliadora que seu temor era que isso "lhe prejudicasse" em eleições futuras na PREVI. Fique sossegado, sr. Odali, o senhor venceu as eleições pela chapa 3 e hoje é Conselheiro Deliberativo Suplente, na chapa do doutor Marcel. São mais R$ 6.000,00 que o senhor embolsa todo mês por apenas UMA reunião mensal...
    Minha maior preocupação é que este salário mínimo que lhe devo não lhe chegue às mãos! Mas a culpa NÃO é minha, antes é do Banco do Brasil por sequer saber repassar valores à Justiça! Que o BB siga o exemplo da Caixa!!!!

11 comentários:

Anônimo disse...

Também sofremos "BACENJUD" e "RENAJUD" ( PREVI (cesta-alimentação)sequestraram no dia 20 dezembro de 2015 todos nossos beneficios (meu, da espôsa (PREVI+INSS) e da filha(médica PSF), em 3 contas conjuntas)- Peticionamos alegando ser impenhoráveis tais beneficios e dia 26, após o NATAL horrível, retornaram valores às contas.

Abrimos as contas conjuntas, vendemos nosso carro e após liberação RENAJUD, quitamos o processo Cesta-Alimentação....

Que a PREVI faça bom proveito, pois lucrou muito nessas demandas, que a Ministra Isabel Galotti do STJ torpedeou numa sentença favorável à PREVI, após 10 anos de mansa e pacífica jurisprudência da Cesta-Alimentação.

Vivas aos aposentados com super-beneficios de R$ 60 mil....À estes a PREVI é parceira e condescendente. VIVAS....

Rubens disse...


Caro colega Ari Zanella, profundamente lamentável este ocorrido, e sabemos que todos nós estamos sujeitos a este tipo de acontecimento, principalmente se dissermos a verdade sobre alguns fatos. É lamentável, e gostaria que este fato não tivesse ocorrido, mas a vida continua e espero que o colega tenha força para superar este desagradavel acontecido. Colega do Paraná.

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

UM INVESTIMENTO INSUPERÁVEL!!
Estimado Professor Ari, receba a minha solidariedade, diante desse desgosto. Por outro lado, é respeitável ouvir quem ofendeu-se, por alguma palavra ou postagem sua. Diante disso, porém, é preciso buscar um caminho de conciliação, na devida medida do possível dano. No caso presente, tratando-se de envolvidos que atuam na mesma comunidade, tudo podia ser mais fácil, sem traumas. Salvo engano meu, noutra ocasião, o senhor pediu desculpa, pelo caso, publicamente, se foi tomado por imprudente ou mal entendido. Com todo o respeito, por todos, mas o perdão é um investimento, nesta geração que será, sem dúvida, resgatado, depois desta geração, com "rendimentos" muito, muito valiosos que só Deus pode oferecer. De dezembro de 2015 até 20 de novembro último, por exemplo, o Papa Francisco instituiu um Ano Santo dedicado ao experimento mais intenso da misericórdia divina. Experimento ese pessoal, mas, principalmente, para aplicar nos relacionamentos humanos e para com toda a criação. Sem demora, a humanidade deve desarmar-se de práticas que a descaracterizam como criaturas divinas, por isso, envolvidas pelos valores mais elevados, sobretudo, o da caridade, vale dizer, eu considerar o meu semelhante muito caro, muito precioso, mesmo se ele fraquejar e, eventualmente, me ofender. Como é bom e faz um bem enorme, um aperto de mãos, um abraço forte, caloroso, tudo selado pelo sincero pedido de perdão, imediatamente, correspondido. Atitudes com o essa, quando acontecem, iluminam a Terra e ferem de morte os espíritos que lutam, constantemente, contra o projeto de amor de Deus, para com toda a sua criação, sobretudo, o ser humano. Estimado e respeitável senhor Odali("Colega Odali, pode ser assim?), peço-lhe, confiantemente que acrescente no seu longo histórico um grande feito: no caso presente, "investir" um sincero perdão contra o Professor Ari, o qual o senhor entende que o ofendeu, para receber um "rendimento" insuperável, no céu ou já, aqui. Com profundo, elevado afeto fraternal e cumprimentos pela sua bela carreira.

Grato por tudo e segue um forte PAZ E BEM!

"O AMOR é paciente,presta serviço, não é invejoso, não se vangloria, nem é orgulhoso. NÃO SE IRRITA E NÃO LEVA EM CONTA O MAL RECEBIDO."
1Cor 13,1-13

Anônimo disse...

... mesmo vivendo assim não me esqueci de amar
Que o homem é pra mulher e o coração pra gente dar
Mas a mulher que eu amei não pode seguir, não.
Esses casos de família e de dinheiro eu nunca entendi bem
Veloso o sol não é tão bonito pra quem vem
Do norte e vai viver na rua

A noite fria me ensinou a amar mais o meu dia
E pela dor eu descobri o poder da alegria
E a certeza de que tenho coisas novas pra dizer


Professor esse é um trecho da canção Fotografia 3x4 do Belchior
Acho que me veio a mente por contar uma história de superação.
Como você tem comprovado nos outros blogs, certamente, tem coisas novas pra dizer e como nos tem ajudado

Obrigado

"Acredito nas flores vencendo o canhão"

Anônimo disse...

Dr. Ari Zanella, me desculpa a ignorancia, mas salário não é impenhorável? Pois já me aconteceu na conta salário e meu advogado peticionou e o digníssimo Sr. Juiz desbloqueou, e saldo em caderneta de poupança também limitado a um número de SM também ? Não entendo mais nada.

Anônimo disse...

Certamente, ele tem toda razão, pelo menos o meu voto ele não vai ter, sempre reinou soberano, o que parece ser uma vitória pode se transformar em uma grande derrota.

Anônimo disse...

Prof.Ari, lamento q uma pessoa q só fez o bem para seus sofridos colegas tenha q sofrer prejuízo de uma Previ tão injusta representada aí por uma pessoa de carater tão mesquinho q se acha acima do bem e do mal e usa do seu pseudo poder para cometer ato tão desprezível e injusto.

Anônimo disse...

Caro, Ari,
Provavelmente abriram duas contas judiciais. Uma delas deve estar com saldo.
Mesmo assim não justifica a incompetência do nosso "patrão", se ocorreu.

Anônimo disse...

Professor,

Um país que tem um presidente de congresso nacional com um arsenal de processos, magistrados que se dobram a pressões em detrimento da Legislação, partido político que é organização criminosa, resolução 26, esperar o q?

Nossa solidariedade com a certeza que o lado que sua pessoa está é o do BEM

The evil even in disguise will always be evil

Anônimo disse...

Não conheço o sr. Odali, só de nome. Ouvia falarem dele na finada CACEX. Mas acho que já percorreu estrada longa e deve ter um currículo que pode muito bem contemplar a tolerância e o diálogo.
Nunca votei e não votaria nele.
Espero que tudo fique bem no final, professor Ari. Não conheço os fatos, mas as palavras, ditas ou escritas, ganham vida e a interpretação depende de vários fatores, porque o sentido não está apenas nelas, mas é (re)construído por todos que as recebem.
E gostaria de lembrar que, neste mundão de Deus, muitas vezes ...
QUEM PERDE GANHA.

Anônimo disse...

Professor,

A quantas anda o débito em conta da mensalidade da Anaplab? Estou inadimplente? Não fiz nenhum depósito para a Associação...