BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

BRASIL AUDITADO, AQUI E LÁ FORA

    Os tempos em que vivemos são peculiares, sem precedentes, inesperados. Antes tudo acabava em pizza. Hoje já temos vários políticos presos, altos empresários há mais de ano encarcerados. A situação só não está melhor porque temos apenas um Sérgio Moro, corajoso, valente, do bem, para enfrentar toda essa poderosa corja de desonestos. Infelizmente, as cortes superiores não ajudam, no dizer do maior mentiroso que este país já viu, "totalmente acovardados". Ouviram bem, senhores juízes do STF e do STJ? E nós somente ficamos sabendo desta afirmação, por um diálogo de escuta (divulgado por Moro) e reprimido pelo STF (confirma Teori?). Na recente descoberta da justiça americana, onde as autoridades não são citadas nominalmente, o diálogo foi entre o "Oficial One" e a "Oficial Two".
    Tempos apocalípticos. A Justiça dos Estados Unidos é rigorosa e cumpre as leis. Basta lembrar os casos de dirigentes da FIFA, inclusive o brasileiro José Maria Marin e o presidente licenciado da CBF Marco Polo Del Nero que não deixa o país com medo de ser preso. No caso da Odebrecht e Braskem que fizeram lá acordo de leniência, houve acordo para devolução de bilhões que devem retornar ao Brasil, EUA e Suiça. O acordo com as empresas não encerram, antes pelo contrário, iniciam a ofensiva da justiça contra os políticos "corruptores", se assim podemos chamá-los. No Brasil, dois deles citamos acima, o oficial um e a oficial dois. Segundo o site O Antagonista, o "Oficial Three" seria o elemento preso na Lava Jato, Antonio Palocci. O "Oficial Four" seria aquele cujo sobrenome se assemelha a um creme produzido do leite, passado no pão. O quinto e o último da lista, o "Oficial Five" seria o eterno homem forte de FHC, Lula e Dilma, Jucá. Todos estão na lista americana que poderá contar com ajuda do FBI, Interpol e o diabo a quatro. Será prudente este quinteto não viajar mais ao exterior.
    Já em terra tupiniquim a situação destes larápios de colarinho branco é muito mais tranquila. Vai demorar longos anos até o STF julgar tantos políticos com foro privilegiado. Marcelo Odebrecht, em combinação com seus notáveis advogados, resolveu salvar toda a cúpula da Odebrecht ao incluir 77 nomes nas delações premiadas. Jogada de mestre! Logo o Marcelo estará na rua, rindo dos otários!
     E já que os americanos "descobriram" as travessuras da empresa Odebrecht, em conluio com tantos políticos desonestos, nada menos que 11 países na América do Sul e no Caribe, querem informações sobre as obras superfaturadas em seus países. E com certeza vão conseguir. Que ano novo promissor, hein?


13 comentários:

rafa disse...

Caro professor. Tenho dúvidas se realmente vai dar em alguma coisa mais séria além do que vemos pelos arroubos das mídias e declarações de magistrados e suas associações. Li na imprensa há anos que o dr Moro era o mesmo atuante na crise do BANESTADO, aí no PR. E o doleiro chave dos desvios era o mesmo Yossef!! Na época insinuaram (?) que quando a lei chegou perto da milionária mãe de importante senador do NE, do PSDB se não me engano, parou tudo! Vamos aguardar mais um tempo para um discernimento mais isento ... Será que no Brasil inteiro só tem o juiz do Paraná? Parece que muito do estardalhaço que estamos vendo ( incluindo o impeatchament da Dilma ) é apenas pano de fundo para a implementação de medidas como a PEC dos gastos, reforma da previdência e TRABALHISTA, principalmente, tudo a pedido/mando das grandes corporações que mandam no Brasil há anos ... Pelo que estou notando, talvez essa visão tenha sentido. Justamente porque não temos mais nenhum defensor dos assalariados, pobres e aposentados. Será que os grandes temem (?!) um calote dos juros da dívida interna ( R$1,3 trilhão , ou quase metade do nosso PIB )? Notou que o Itaú, maior credor do Brasil, tem o BACEN nas mãos? Aguardemos mais ...

Anônimo disse...

Se o "Oficial Five" também fazia parte do governo FHC (que não tem foro - mas tem Moro - privilegiado), será que não poderia o ex-Presidente ter recebido uma propinazinha no valor de pelo menos um barco de lata e dois pedalinhos? Afinal, ele não poderia ter acumulado o salário de TREZENTOS anos (professor + presidente) para comprar um apartamento de ONZE MILHÕES DE EUROS em Paris, Foch Avenue.Ou poderia? Ou será que, como já dito pelo juiz-celebridade, "não vem ao caso"?
Prendam todos do PT! Claro! Mas custo a acreditar que funcionários do BB, que sentiram na pele a tragédia do desgoverno FHC, sejam tão parciais.

Continuarei a acompanhar o blog, apenas para saber notícias da PREVI.

Nascimento.

Anônimo disse...

Esclarecido colega Nascimento,

Se passar na malha fina fica enganchado todos de todos os partidos. Talvez 1% ou menos escape. Uma das diferenças do BHC para o Monstro de 9 dedos é que o primeiro já era mais acostumado com o poder e os valores envolvidos na vida pública. Além do fato de ter sentado a busanfa nos bancos das instituições de ensino para aprender que, para a "mão invisível do mercado" (iluminatis) hoje você presta, mas amanhã é carta fora do baralho. Tudo que você fez de errado se volta contra quanto maior foi a sua ganância. Os petralhas e seus puxadinhos, contando com aquela cantilena de defender pobres e trabalhadores, pensou que o povo sairia às ruas para defendê-los mesmo depois da atuação de assepsia da República de Curitiba.
Também aposentei num período que ficamos recebendo abonos ao invés de reajustes pela política desastrosa do BHC. No momento de aposentar o cálculo feito em cima de um salário defasado ao extremo. O partido de ambos se equivalem. Lembra da privataria tucana?
Agora temos que admitir que o monstro de 9 dedos quis entrar para História como o ser que deixou Alibabá ruborizado de vergonha no quesito roubo

Blog do Ed disse...

Fiquei maravilhado. Não sabia dessa composição acionária: praticamente apenas dois acionistas: Odebrecht com 50,01% e Petrobras com 47,00! Quem manda na Braskem é a Odebrecht. A empresa pública está submetida ao capital privado. Interessante, nas EFPC das empresas públicas quem manda é o Estado, não é a associação dos Participantes, a EFPC! E mesmo que venha a contribuir com menos, o Estado é quem manda... de fato e de direito com o voto de minerva.Será que nessa composição acionária também é assim? Aliás, alguém poderá até contra-argumentar dizendo que a EFPC é uma associação tão original que nem sócio tem (acabaram com o corpo social da PREVI para transformá-la em EFPC). A PREVI agora tem apenas PARTICIPANTES E BENEFICIADOS (assistidos).
Edgardo Amorim Rego

Ari Zanella disse...

Como de costume, magistral comentário do nosso incomensurável Mestre e Amigo de coração Edgardo Amorim Rego! Parabéns é muito pouco para tão sábia comparação.

Anônimo disse...

Previ: funcionários e aposentados não terão que fazer aportes extras
Fundo de pensão do BB conseguiu tapar rombo que precisava ser equacionado no Plano 1
RIO - Os funcionários e aposentados do Banco do Brasil receberam um presente de Natal antecipado nesta sexta-feira: não vão mais precisar fazer contribuições extras para cobrir o rombo da Previ, seu fundo de pensão.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/negocios/previ-funcionarios-aposentados-nao-terao-que-fazer-aportes-extras-20659914#ixzz4TxJZXj7p



Calculado em cm

Ari Zanella disse...

Pois é, Caro anônimo das 14:02

Somos, de fato, uns felizardos. Após um 2014 de volta das contribuições e perda do BET; um 2015 com um déficit monumental de 28 bilhões de reais; o nosso fundo alardeia aos grandes veículos de comunicação (midia) que não vamos precisar fazer uma contribuição EXTRA. Que beleza, né? Isto que é boa administração! Estou muito contente e agradecido a todos os baluartes que de tudo fizeram para nos poupar de mais esse sofrimento. São nossos heróis que todos sabemos quem são. Vou ler esta reportagem do Globo com muito carinho. Isso não arranha a imagem do nosso fundo. Antes pelo contrário. Estou deveras emocionado.

Anônimo disse...


Viva os magos da Previ. Conseguiram estancar o rombo. Não posso renovar o ES, não suspenderam as prestações para os mais necessitados terem um final de ano mais aliviado mas nos salvaram de ter aumento nas contribuições. Um grande beijo em todos vocês e que em breve sejam chamados para salvar o BB do vermelho. Só o plano de demissão não salva o Banco de suas encrencas (Oi, Sete Brasil e outros).

divany silveira-s.Lagoas disse...



FINALMENTE, O ANO NOVO TÁ CHEGANDO COM SEU EFEITO RENOVADOR!!!!

Mestre, hoje estou light , um pouco adentrado nos janeiros,
isto não tem importância,não me aborrece, pois TRUMP também
vai passar pelos janeiros igual nós. Agora,grande Chefe,uma
coisa me desagradou demais: saber que TRUMP é mais novo que
eu. Não pode ser verdade chefe.Mas,o que se pode fazer?Chefe,
com sua licença vou contar uma piada, já que nós estamos free.
A piada é a seguinte; por coincidência o menino se chama Joaõ
zinho.Pois bem, o joão chegou da escola e disse mãe eu vi pai
saindo de carro com a vizinha.quando vi peguei a moto e os se-
gui até a ponte do rio.Que mais,perguntou a mãe ? em lá chegan
do ( o menino é culto) ela tirou a roupa de pai e este começou
tirar a roupa da moça.E então, a mãe interrompeu e disse; o res-
to vc conta na ora da janta,quando seu pai chegar.A noitinhha
o pai chegou e mãe ordenou que o filho contasse o resto,pedindo
para o pai ouvir.Pois é, disse, depois que tiraram a roupa o
resto é igualzinho quando a senhora vinha prá ponte com tio
Ademir,era ele por cima ,com a diferença que a senhora gritava
ai,Jesus, eu vou morrer e a vizinha ficava com o olho fechado,
parece que rezando !!!!!

Anônimo disse...

Professor deixa repetir pq o Divany não reclamou? Se não poder entendo numa boa


Professor e colegas,

Acho que nesse final de 2016 encontrei o remédio para o fundo da pensão. Apesar de parecer piada o negócio é serio ( não sei pq lembrei do Divany das 7 X 1 Lagoas ).
Contra minha vontade colocaram minha sogra num asilo. A véia nunca foi gente boa, mas mesmo não tendo influência na questão achei a atitude esquisita. Ela já vinha trazendo na folha corrida um histórico de várias "bondades", entre as quais a suspeita de envenenamento de um cachorro, difamação da nora para empregada da mesma, sumiço do queijo de um genro minerim (olha o Divany), entre tantas façanhas. Ocorre que, quando foram soltá-la para o indulto de Natal, perceberam um certo traço de bondade na pessoa. Já era de conhecimento da família que a mesma vinha sendo medicada com uma "vitamina" fantástica. Só que quando tiveram acesso a receita da tal vitamina, de nome Rissperidona, foi constatado na bula que é indicado para maldade, mania de perseguir os outros, hábito de mentir, falsear a verdade, entre outras coisas.
Por isso, se alguém conseguir fazer com que todos moradores do fundo da pensão ingiram a "vitamina" teremos dias melhores

Viva 2017

Anônimo disse...

Venderam ativo "blue chips" (29,4% CPFL) para cobrir déficit, só isso! Exatamente 7,5 bi. QQer. semelhança de vr. é mera coincidência. Não teve nada a ver com o humor do mercado, fatores econômicos - a economia e feita de ciclos e nenhuma crise dura para sempre - , conforme alardeado.
http://oglobo.globo.com/economia/negocios/previ-fundo-de-pensao-do-bb-vende-participacao-na-cpfl-por-75-bilhoes-20170906

Anônimo disse...

Vão-se mais 7,5 bi para poupar o patrocinador!!!!!!
Presente de Natal...

Anônimo disse...

http://www.diariodopoder.com.br/coluna.php?i=48389355618
Crise zero
Além do salário R$33,7 mil, os 81 senadores e suplentes torraram em 2016 mais de R$ 27,3 milhões na “cota parlamentar”, que eles usam e abusam para ressarcir quaisquer despesas. Em um ano custaram mais de R$63 milhões; mais de R$700 mil por senador.
Como leitor dessa matéria, acrescento que um suplente de senador ao exercer o cargo por 180 dias consecutivos, conquistará as benesses do senador titular, quais sejam: aposentadoria (33pilas), assistência odontológica e plano de saúde vitalícios, pensão para filhos e esposa, etc. Daí, as indagações: quantos suplentes do atual mandato e anteriores já conquistaram essas regalias, bem como, quantos senadores que, caprichosamente, já se afastaram para propiciá-las?