BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

VOTO SIM GANHOU DE LAVADA

Associados aprovam alteração do Estatuto Social da CASSI

Publicado em: 21/11/2016

Conforme resultado da consulta ao Corpo Social encerrada às 18h desta segunda-feira, 21 de novembro, foi aprovada a inclusão do Artigo 91 no Estatuto Social da CASSI. Este artigo cria uma contribuição mensal adicional e extraordinária dos associados de 1% até dezembro de 2019, prazo improrrogável. O início da contribuição está condicionado à assinatura de um convênio entre a CASSI o Banco do Brasil, para o ressarcimento de R$ 23 milhões mensais à Caixa de Assistência, pelo período em que houver a contribuição extraordinária dos associados.
Somados, a contribuição extra e o ressarcimento pelo BB resultarão em um aumento de R$ 40 milhões mensais na receita da CASSI. Paralelamente, o Banco do Brasil contratará e pagará uma empresa especializada para analisar, revisar e desenvolver processos, projetos e ações com foco no aperfeiçoamento do modelo de governança, gestão e operação da CASSI. O trabalho de consultoria terá como meta melhorar a eficiência do gasto assistencial sob todos os aspectos da atenção à saúde.
As informações sobre a implantação dessas medidas serão divulgadas em breve pelo site da CASSI. Detalhes da proposta estão disponíveis em www.cassi.com.br/consultacorposocial.
VOTAÇÃO - Não computados os votos em branco (1.205), conforme prevê o Estatuto, a opção pelo voto SIM (98.257) foi a que recebeu o maior número de votos, seguida da opção pelo voto NÃO (19.535) e pelo voto NULO (1.684), como mostra quadro mais abaixo. Nesta consulta, eram necessários dois terços dos votos válidos para a aprovação.
 RESULTADOQUANTIDADE
%
APROVA (Votos SIM)
 98.257 82,24
NÃO APROVA (Votos NÃO)
 19.535 16,35
VOTOS NULO
 1.684 1,41
TOTAL
 119.476 100,00
FONTE: WWW,CASSI.COM.BR

25 comentários:

Anônimo disse...

Embora pessoalmente pense que isso não vai ser a solução, agora só nos resta acompanhar e cobrar o que foi estabelecido no Memorando de Entendimentos e torcer para que a Cassi encontre o equilíbrio financeiro, com mais essa elevação nas contribuições dos associados.

Wanderley

Anônimo disse...

Como dizia um minerin da terra do Divany das 7 X 1 Lagoas, essa conta não tá mei dimais não? 98 mil SIM? Vamos negociar isso gente...
De repente os aposentados resolveram participar? Ou é tudo da ativa?
Caraca véi

Anônimo disse...

Carreguei um piano danado em algumas. Onde foi que chegamos? Acho que comeram manga com leite...

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/11/veja-quais-agencias-do-banco-do-brasil-serao-fechadas.html

Anônimo disse...

Professor Zanella,

Nessa onda de reestruturação do banco, não seria possível dar o direito ao aposentado escolher a instituição para receber seus proventos?
Nunca mais botaria meu pé dentro de uma agência do guloso.
Coitado de quem tem que acordar e ir trabalhar naquilo...

Anônimo disse...

Gostaria de ver a cara de cada um desses milhares de idiotas que votaram pelo aumento do valor da própria contribuição para com a CASSI!
Com certeza não devem ganhar apenas dois Salários Mínimos do maior Fundo de Pensão da América Latina como complemente de aposentadoria.
Francamente!

Anônimo disse...


O achatamento de nosso proventos, ano após ano, faz com que a Cassi também receba menos.

A prova do achatamento está no seguinte: há alguns anos passados eu possuía margem de financiamento da Carim ou CEF para adquirir um apartamento de bom padrão - o equivalente a uns 350 mil reais de hoje. Mas minha margem hoje é de apenas 66 mil para o financiamento Carim e 117 mil para o financiamento da CEF. Não dá nem pra comprar um daqueles BNH antigos.

O que pretendem fazer com a fortuna do Plano 1? Para quem será doada?

Anônimo disse...

Sr Ari, a Previ vai suspender por três meses as prestações do ES?

Anônimo disse...

a fortuna do plano 1 vai ser roubada aos poucos,nao vai sobrar nada...........

Anônimo disse...

Quarta às 23:00 hs na Globo News, Mirian Leitão entrevista o presidente do banco do Brasil

Ass Repórter desastrado

Ari Zanella disse...

Colega das 23:25

É bem provável. Tudo precisa da aprovação dos conselhos superiores. Tal deverá ocorrer até o fim deste mês. Pelo menos, ano passado foi assim...

Anônimo disse...

Então fica assim: Manipulam os índices de reajustes de Janeiro e diminui 1% desse arranjo. E a votação para ganhar menos venceu o SIM?
Acho que na minha cidade a matemática de mercado e farmácia está diferente do restante do país. Será que revogarão a Lei da Gravidade também?
Se o tico e o teco ainda funcionam um pouquinho, eu entendi que fizeram um monte de caca na administração da Cassi e eu é que tenho que pagar a conta? Ainda dando o meu de acordo?
VOTEI NÃO!!! Não tenho vínculo com ninguém que assinou esse acordo. Aliás, eu acho é que elas deveriam estar na ...

Anônimo disse...

Acho o acordo um paliativo. O Brasil (funcionários do BB inclusos) caminha para a assistência médica apenas privada, como já acontece em muitos países, inclusive no nosso guru, U.S.A. Tem dinheiro, tem atendimento. Não tem, que morra. Mas acho que, no momento, era a única saída, para dar alguma sobrevida à Cassi. Preparemo-nos para, num futuro próximo, ficarmos sem ela. Seja o que Deus quiser.

Nascimento.

Anônimo disse...

Sera que alguem dessa associacao poderia manter contato com um desses conselheiros sobre a suspensao do ES, haja vista que precisamos nos programar. Que digam que sim ou que nao. Que dificuldade gente.

Anônimo disse...

Que coisa, não !!!???
Uma virada na votação. Até perto de vencer o prazo da votação, o % de aposentados era em torno de 26%.
De repente, chega a um % recorde. Muitos pelo sim.
Não digam mais que os aposentados não votam. Mas, que foi uma surpresa . isso foi. Surpresa e espanto.

Anônimo disse...

Professor Ari,
Acordei de manhã escutando uma notícia que achei inacreditável. Numa cidade do interior de São Paulo os médicos estão sem salários já fazem 7 meses. Resolveram fazer greve e a o Poder Judiciário obrigou-os a retornarem imediatamente ao trabalho.
Eu concordo sem nenhuma sombra de dúvida, que a população não possa ficar sem assistência médica. Entretanto, na decisão judicial deveria incluir o imediato pagamento dos médicos.
Extremamente perigosa essa onda que tem ganhado maiores proporções no Brasil ultimamente, onde a gestão administrativa criminosa desempenhada por executivos tende a ser repassado o resultado do desastre para terceiros. Postalis, Funcef, Petros, Previ, Cassi, fizeram e aconteceram e agora faz o rachuncha entre os beneficiários.
Analisaram a evolução patrimonial desses executivos? Ela é compatível com os salários? Tudo foi auditado por empresas idôneas e que nunca foram contratadas anteriormente?
Fica extremamente fácil ser diretor com bônus e sem ônus

Vallisney cadê Sua Excelência? Moro dá uma mãozinha?

Depois dirão que Bolsonaro Presidente será retrocesso. Vocês, vocês estão levando a isso

ADEMAR disse...

Acho que demos um tiro no pé ao aprovarmos o "SIM", tomará que realmente solucione os problemas da Cassi e que no futuro não venham com novas medidas penalizando os associados, Agora é bola pra frente. Vamos focar na suspensão das parcelas do ES ref. Dez/2016 a Fev/2017, que é o desejo de muitos colegas e ajudará a minimizar o aumento da Cassi, que com toda certeza deverá ocorrer já em Dezembro.

Anônimo disse...

21/11/16 23:06

Idiota é você que não raciocinou corretamente: a grande maioria optou pelo SIM para propiciar uma sobrevida à CASSI tentando, até 2019, encontrar uma solução definitiva para o problema.

Idiota é você que não é cardiopata e não precisa estar continuamente sob cuidados médicos, andando de UTI em UTI.

Se tu ganhas pouco, também pagas pouco, mas tens os mesmos direitos de todos os demais, inclusive internação em apartamento com direito a acompanhante. Já pensastes nisto?

Vai te catar!!!

ADEMAR disse...

Peço desculpas ao anonimo das 11:00 , não tive a intenção de oferende-lo e nem a absoluta maioria que votaram no "Sim", mas dentro da minha humilde idiotice essa é minha real opinião, ficarei muito feliz se o futuro me mostrar que estou errado.Dou o assunto por encerrado , não vou polemizar, não é essa minha intenção.

Anônimo disse...

Pronto! Agora teremos que separar os doentes dos sadios. Me aposentei por doença incapacitante e mesmo assim votei NÃO.
Não me venha confundir necessidade por doença com administração desastrosa (ou mal intencionada?).
Dependo e muito da Cassi, porém, se faltar dinheiro para os remédios a Cassi será igual a terreno na Lua, Elefante Branco. O médico me atende, me dá a receita e aí?
Vamos devagar com o andor...

Everton disse...

eh agora vamos ver aonde cortar. ANABB, ANAPLAB, plano de saude CASSI familia dos filhos, etc.

Anônimo disse...

Anônimo de 22/11/16 11:00
Voçê é Grosso e mau educado. Não precisava ser tão ríspido com nosso colega Ademar.

Adaí Rosembak disse...

Caro Ari Zanella,

Fiquei tão entusiasmado com seu artigo, que tomo a liberdade de comunicá-lo que o reproduzirei em meu blog.

Abração

Adaí Rosembak

Everton disse...

Aqui em Franca muitos médicos e hospitais se descredenciaram da CASSI e aqueles que ficaram muitas vezes agenda consultas para 2 ou 3 meses, ou então temos a opção de pagar a consulta como temos feito quando a coisa aperta. As vezes o SUS é mais rápido. Essa é a realidade aqui.

joao trindade disse...

Uma das maneiras de tornar a Cassi menos onerosa seria acabar com as Clini Cassi que nada resolvem, na prática.

R. Brito disse...

Pelo que se observa tem muita coisa errada na CASSI, por que não procurar primeiro corrigir os desperdícios, gestão temerária... basta pegar um modelo de plano do mercado e comparar com o da CASSI, o rombo é evidente, mas a solução fácil é aumentar a contribuição. Votei não. Uma empresa deficitária tem que cortar gastos para ajustar seu orçamento.