BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

COOPERATIVA SERVE PARA AJUDAR OU PARA FERRAR?

    Com todo o respeito que merece a Cooperforte, não dá para silenciar quando tomam medidas estúpidas que contrariam qualquer bom senso.
        Cortar o limite de crédito de quem retira o débito da folha de pagamento é de uma falta de sensibilidade só comparada ao nosso fundo de pensão. O mínimo esperado era que se mantivesse o mesmo limite preexistente. Mas não olham sequer o cadastro de bom pagador do cliente. Pergunto à diretoria desta cooperativa de crédito: Algum mês em mais de 20 anos como cooperado deixei de pagar um compromisso ou dei algum prejuízo a vocês???
       Quem manda na Cooperforte hoje são os diretores Josué Martins Neto e Kedson Pereira Macêdo. Tem ainda o diretor e perpétuo presidente José Valdir Ribeiro dos Reis que sei está há muito tempo dirigindo a Cooperforte. Desconheço os estatutos mas a grande parte deles só permitem uma reeleição. Na Cooperforte deve ser diferente.
        Eu estou mais do que apto a entrar com a ação 30% Consignado visto que o comprometimento de minha renda é de 86%. Até agora relutei para não prejudicar a PREVI nem a Cooperforte. Mas diante desta atitude tresloucada de rebaixar em 20% o meu crédito, decidi que vou entrar.  Depois que eles são notificados, começam a nos ligar propondo acordo. Aí já será tarde demais.
 

48 comentários:

Henrique Augusto disse...

Não existe nada que justifique esse procedimento por parte da COOPERFORTE. Trocando em miúdos, seria o mesmo que dizer que :"Se retiram da Fopag, não temos garantia do recebimento". Mas como este país insiste para que sejamos desonestos. Fui informado que caso não honre com tal compromisso, debitarão do saldo de capital. Esqueci de perguntar: E como devo fazer pra enganar vocês. Como devo agir com desonestidade. Não é uma cooperativa, é um bando.

Anônimo disse...

Ari,
Bom dia

E TEM MAIS:

Em 2014 entrei com a ação dos 30%. EM 2015 creditaram-me, após solicitação as sobras de capital. Em 2016 não quiseram creditar-me as referidas sobras de capital, alegando que eu tinha uma ação em andamento contra a Cooperforte, ora então por quê abriram o precedente em 2015?

O MAIS INTERESSANTE É: apesar desta ação em andamento, o pagamento de todas as parcelas estão religiosamente em dia, não há nenhuma parcela em atraso e estou 100% adimplente, durante todo o período como associado da mesma.
Chegaram a dizer-me que foi uma decisão da diretoria.

O MAIS INTERESSANTE AINDA: As sobras em 2016 foram disponibilizadas na minha conta de empréstimo, conforme cópia da página da internet que tenho em pdf e "GUARDADA". Então, pedi para disponibilizarem-me este referido valor, disseram-me que eu não faria jus e o retiraram da página, inclusive naquela oportunidade bloqueando até meu acesso à mesma, apesar do desbloqueio em data posterior.
Até proposta para utilizar o referido valor para amortizar o capital mensal negaram-me de fazê-lo.
Oportunamente veremos se tive meu direito lesado, por conta desta atitude!!!!!!!!!!!!!!
Abs.

Anônimo disse...

Bom dia, Prof Ari! Certissimo , faço das suas palavras as minhas!Abraços!

Anônimo disse...

Bom dia querido Ary,

Meu marido não entrou com nenhuma ação e hoje temos apenas R$ 188,00 para retirar. Lamentável. Estou esperando um pouco mais, não estou precisando de empréstimo ( Graças a Deus), mas estou pensando em entrar com a ação 30%.
Deveriam tomar vergonha na cara, esse negócio de permanecer durante 200 anos como presidente ou seja lá o cargo que for acontece é assim: eles juntam pessoas que vão beneficiar para montar uma chapa e os mesmo que votam neles são beneficiados também compartilhando com a farsa,lamentável. Vamos colocar o MPF para fiscalizar a farra!

Grande abraço.

Lú!

Anônimo disse...

Querido Ary,

Cá estou novamente para pedir uma explicação: Meu marido aposentou em 1999 por invalidez, com o estatuto de 1997. Seria conveniente entrar com esta ação? Ele teria direito a alguma revisão de quantia a mais? Se sim, poderia me ensinar como fazemos para dar inicio a esta ação?

Grata,

um forte abraço.


Anônimo disse...

Prezada Lucia Sisa
coment. 03.11 - 9,57.
Quando vc diz que existem comentários que a Previ está encaminhando planilhas de cálculo RMI para quem tem ações, tem conhecimento se alguém já recebeu ?
Obrigado

Anônimo disse...

Lá os cargos são vitalícios...

Anônimo disse...

Professor Zanella,

Pela análise desse mister o que tenho a dizer é que a Previ serviu para vários interesses darem aquele jeitinho brasileiro. Joga lá pro fundo da pensão que é garantido. Fecharam a porta de acesso ao fundo da pensão e a casa caiu... O reflexo disso deve ser o corte do bet cavernoso dos que permitiram essa manobra

PLP 268

Ari Zanella disse...

Prezada Lú,

Seu marido tem direito à Ação RMI- Renda Mensal Inicial - que é baseada no cálculo da aposentadoria pelo estatuto que vigorava na ENTRADA do servidor no BB.
Para entender como é o procedimento em cada ação por nós patrocinada, entre em nosso site www.anaplab.com.br procure pelo ícone Ação Judicial (clique nele); abrirá uma página com um leque de dez ações. Clique duas vezes naquela ação que deseja. Vai abrir uma nova tela com todas as explicações sobre a referida ação (fundamentos, quem tem direito, documentação exigida, formas de envio etc.
Lembramos que o judiciário não aceita mais papel (modo físico). Todos os documentos devem ser enviados de modo DIGITALIZADO em arquivos do tipo PDF e com uma resolução que não ultrapasse 300K por documento.

Anônimo disse...

Não tenho procuração para defender ninguém. Muito menos a Cooperforte. Também acho que poderiam, mediante o histórico do Cooperado, MANTER o limite de crédito e AUMENTAR a cada reajuste de nossos proventos. Inclusive, passei o débito para a conta-corrente há quase 24 meses e até hoje não consegui qualquer renovação, pois ainda estou "operando acima do limite". Não conheço ninguém da Cooperforte e não estou defendendo qualquer atitude por parte deles. Mas- NO MEU CASO - a Cooperforte foi e tem sido - desde a sua fundação - uma GRANDE PARCEIRA, muito mais que o próprio Banco do Brasil (onde meu cheque é comum e tem que ser retirado nas mesas de atendimento), onde meu limite de crédito é ZERO, embora receba por lá...rs!
A Crediscoop também tem sido uma GRANDE PARCEIRA. Crédito rápido, por telefone e imediato - mesmo dia. O dois problemas da Crediscoop são o CURTO prazo (36 meses) e o sistema Price (acho) para o cálculo das prestações, tornando as primeiras MUITO ALTAS.
Respeito as opiniões de todos, mas acho as cooperativas grande parceiras. Deveríamos - minha modesta opinião - focar em quem realmente poderia RESOLVER nossa situação, a PREVI (E.S. 180 - ou mais - X 180, volta da CARIM à margem de 70%, renegociação para prazo maior do E.S. Finimob, extinção de pagamento de contribuição para quem já contribuiu 360 vezes, pagamento das 12 parcelas restantes do BET - garanto que o BB recebeu as dele..rs, e coisas assim). Nosso inimigo maior é o MARCEL BARROS, e atacar TUDO e TODOS não vai resolver nada. Quem aqui já não foi "salvo" pela Cooperforte (ou outra coop, não importa), num momento de extrema angústia e desespero?


Nascimento.

Anônimo disse...

Eu também sempre gostei muito da Cooperforte. Como disse o colega acima achava melhor que o BB e a Previ.Por isso acho que algumas medidas não combinam com a postura de "parceira" que parecia ter. Entre elas está a situação relatada pelo Prof.Ari, o não pagamento das sobras para quem está com ação judicial e o cancelamento da suspensão do débito no mês do aniversário. Agora não tenho mais nenhum constrangimento para mover ação judicial, denunciar ao MPF e outras coisas mais que estou preparando pois eles sabiam que estavam contra a lei.

rafa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

A Cooperforte é dos cooperados pois é uma cooperativa, certo ?
A diretoria tem poder de mando, por isso "os mesmos " de sempre , certo ?
Os cooperados não "mandam" nada ?
Tentem resolver o problema da redução do limite. Quem age assim, maior limite menor juro, desde que debitado em conta, são as instituições financeiras. Acho que deveria ser assim com uma cooperativa.
Agora, a PREVI é a Previ, um fundo de pensão com vários associados; uns que utilizam seus empréstimos , outros que não utilizam.
Não misturar Previ com Cooperforte é o que deve ser feito.

Cade Araujo disse...

Amigo Ari, o pessoal da Cooperforte já fizeram uma sacanagem comigo. O caso foi o seguinte: (...) como eu fui voto contrário em uma direção colegiada, eu fui destituído da comissão que exercia, Direção Geral, em razão disso a minha carreira foi destruída e terminei entregando carnê do INSS em uma Agência. Com isso a minha situação financeira ficou um caos. Principalmente, quando os meus filhos estavam no final da adolescência e terminando o Medicina e Direito. Como a realidade financeira mudou do dia para a noite, fiquei vários meses sem dinheiro no dia 20. Atrasei todos os compromissos, com o Banco e com a Cooperativa. Após algum tempo, tentei várias vezes fazer acordo com eles e não consegui. Até que um dia recebi a intimação para comparecer em juízo para resolver a pendência. Em juízo eles apresentaram um valor exorbitante, e questionei e disse que pagaria o valor em parcelas, mediante a adequação do valor a juros adequados. O advogado que representava a cooperativa, de forma grosseira e covarde disse que só aceitaria se fosse pago a vista, pois eu teria patrimônio para vender e realizar do modo que ele queria. Eu não concordei. E, até hoje, vivo sendo ameaçado por eles. Já quiseram penhorar a minha casa, já bloquearam minha conta. Acontece que já se passaram mais de 14 anos. Para finalizar, tanto a Cooperativa, que ajudei tantas vezes quando trabalhava em Brasília, e o Banco do Brasil, que me demitiu em plena depressão e, mesmo assim, eu por falta de orientação e devido a minha situação de saúde não recebi, sequer os valores que muitos colegas recebem, ao se aposentarem, consegui fazer um acordo. O BB cancelou o meu limite e por extensão o limite do meu filho, a época estudante de direito, hoje vice presidente da OAB. De modo que nem ele nem eu temos o direito de fazer qualquer operação com o banco. Mesmo assim, tenho conta em outros bancos, mas nunca deixei de receber os meus benefícios pelo BB. Contei o meu caso para que tu saibas o que irás enfrentar. Na minha opinião, eles tratam muito mal, todos aqueles que um dia ajudou a construir algo.

Anônimo disse...

Colega Nascimento está de acordo com meu pensamento no que tange ao foco. Vamos atirar no inimigo que está disfarçado de amigo e que constitucionalmente é obrigado a ser.
Apesar de não enxergar bondade em ninguém que empresta dinheiro a juros estupradores (com autorização do governo ou não), que noutros países seriam agiotas da pior espécie, não são eles os responsáveis pela nossa situação calamitosa.
Penso eu, que nossa solução está na PRIMEIRA INSTANCIA do Poder Judiciário e no Ministério Público. Há que se ter nessa nossa Pátria Amada, solapada, saqueada, defenestrada; aqui, ali ou alhures; mais MOROS E VALLISNEYS.

NESSAS DÉCADAS DE APOSENTADO - CERTAMENTE NÃO AGRADANDO A TODOS - NÃO ME RECORDO DO GIGANTE TER SE AJOELHADO A FORÇA, DA MANEIRA QUE O FEZ A PEQUENA ANAPLAB E A PENSIONISTA ROSALINA.

Tenho convicção que uma Segunda Novembrada, onde se produza um manifesto a nação brasileira (aproveitando a Greenfield), novamente as entranhas do monstro acusarão o golpe. Com imprensa, MP, Direitos Humanos, OAB, ABI, Igreja, Anaplab (só) assinando juntos e dando entrada no MPF algo acontecerá. Os bandidos que sempre nos roubaram estão todos com o c.. na mão

Alcides Maurício disse...

Acusado de surrupiar aposentados, marido de Gleisi aposenta-se no BB com R$ 20 mil mensais
Por Redação Ucho.Info - 4 de Novembro de 2016 0 40
Compartilhar no Facebook Tweet no Twitter

Anônimo disse...

PROF.ARI,

CARÍSSIMO ARI,
SOLICITO AO NOBRE AMIGO UMA ORIENTAÇÃO, INGRESSEI NO
BB. EM ABRIL DE 1975, ME APOSENTEI PELA PROPORCIONAL EM NOVEMBRO DE 1996,
GOSTARIA DE SABER SE TENHO DIREITO A AÇÃO RMI.
CASO TENHA DIREITO, COMO DEVO FAZER.
UM TRÍPLICE ABRAÇO AO NOBRE AMIGO.

Ari Zanella disse...

Ao gentil colega das 12:37

Você tem direito sim. Entrou no Banco pela vigência do Estatuto 1967/1972 (o melhor de todos) e APOSENTOU-SE (não importa a forma, se especial, proporcional, invalidez etc) pelo Estatuto de 1980.

Você precisa entrar com a ação RMI. Não precisa entrar através da ANAPLAB (Você tem o direito de escolher seu advogado). No entanto, se quiser optar em entrar conosco precisa:

a) estar filiado, se ainda não é associado, basta clicar em ASSOCIE-SE
(nossa mensalidade a partir de janeiro será de R$20 e aq cobrança será ou por boleto ou por depósito em nossa conta. O BB não mais fará o débito automático em represália por nossas ações judiciais)

b) Enviar a documentação exigida no mesmo site www.anaplab.com.br AÇÕES JUDICIAIS - RMI
Lembramos que o associado somente terá a despesa da mensalidade; todas as demais despesas serão bancadas pela ANAPLAB, inclusive a sucumbência, se houver. E ainda, todo o valor levantado será integralmente do associado. Não ficamos com qualquer percentual.

Ari Zanella disse...

Caro Rafa,

Já pedi inúmeras vezes para o Marcel fazer os cálculos pelo Estatuto de Entrada. Ofereci, inclusive, o meu caso particular como cobaia. Sempre negou-se a fazê-lo. Na PREVI, existe o "Previ Day" por ocasião da entrada de novos conselheiros, no caso da última foi com a própria eleição da chapa do Marcel. Neste dia cada setor (o diretor) vem expor aos novatos como funciona o seu setor dentro do fundo. A falar pela SEGURIDADE, Marcel desceu o porrete no Desembargador Carlos Brandão (lógico, influenciado pelos advogados da PREVI) dizendo que no seu ESTUDO* ele havia tomada uma parte de cada estatuto para defender sua tese (LÓGICO QUE NÃO).Digo isso apenas para você conhecer realmente quem é nosso diretor de Seguridade. Ele olha apenas o pseudo direito do fundo, NUNCA o nosso.

* Tenho em meus arquivos (a ANAPLAB também tem) o Estudo feito pelo Dr. Carlos Brandão, da Bahia. Quem tiver interesse, peça por email.

Titi Maravilha disse...

Ari tenho ajuizada com a Anaplab Ação RMI, mas parece que com o novo entendimento da Súmula 288 não tenho direito. Entrei no banco em 1980 e me aposentei em 2007.Me oriente.

Anônimo disse...

Prof.Ari,
Depois dessa da Cooperforte temos certeza que estamos sozinhos. BB, Previ, Cooperforte do lado de lá e nós de cá. Eles usam todos os meios que tem para nos prejudicar por isso temos que usar os nossos. Quem ainda não entrou com ação 30% deve entrar. Se eles resolverem a situação é só desistir da ação.Que seria de nós sem o Prof.Ari e a Rpsalina!

Anônimo disse...

COLEGAS

OPERAÇÕES COM COOPERATIVAS É RELAÇÃO DE CONSUMO.

Caso você tenha sobras e alguma Cooperativa tenha-se negado a lhes efetuar o crédito, entrem no juizado de pequenas causas reivindicando: os danos materiais que são as sobras corrigidas pela TR + danos morais, pelo descumprimento de cláusulas do Estatuto.

Obs.: A TÍTULO DE INFORMAÇÕES: VIDE ESTATUTO SOCIAL DA COOPERFORTE - Aprovado da AGE DE 03/04/2016:

ARTº 8º - INCISO V - DIREITO DOS ASSOCIADOS - DEVOLUÇÃO DAS SOBRAS.

ARTº 15º § 2º - ÍNDICE DE CORREÇÃO DAS SOBRAS.

ARTº 62º § 2º - DISTRIBUIÇÃO DAS SOBRAS.

Abs.

Ari Zanella disse...

Colega Titi Maravilha,

Não se avexe não. É bem provável que o Tribunal use a opção da PROPORCIONALIDADE, ou seja, que você tenha direito adquirido de 1980 até 2001. Afinal, são mais de 20 anos! Olha o que o TST disse sobre a matéria em abril deste ano:

RR 162200.56.2009.5.01.0075, julgado em 13/04/2016. Este RR vem ao encontro ao inciso III da nova súmula 288 do TST:

“III - Após a entrada em vigor das Leis Complementares n.ºs 108 e 109 de 29/5/2001, reger-se-á a complementação dos proventos de aposentadoria pelas normas vigentes na data da implementação dos requisitos para obtenção do benefício, ressalvados o direito adquirido do participante que anteriormente implementara os requisitos para o benefício e o direito acumulado do empregado que até então não preenchera tais requisitos.”

Parte da Decisão: A 7ª Turma do TST, por unanimidade deu parcial provimento ao recurso de revista do reclamante para, no tocante ao cálculo de seu benefício de complementação de aposentadoria, afastar a aplicação do regulamento previdenciário vigente ao tempo de sua admissão, garantindo-se-lhe, todavia, O RESGUARDO DO SEU DIREITO ACUMULADO, PREVISTO NO ART. 17 DA LC 109/2001.


Anônimo disse...

Caro Professor e amigo Ari, preciso de uma orientação sua.
Ingressei no banco em julho de 1977 e aposentei em outubro de 2007. Teria direito a essa ação Ação RMI? Agradeço a atenção e desejo-lhe um ótimo final de semana.

Josué
PARANÁ

Ari Zanella disse...

Grande Josué (Paraná)!

Favor desconsiderar minha resposta anterior.

Considere para você a mesma resposta que eu dei a Titi Maravilha (13:58)

Estes dados eu obtive posteriormente.

Abraços em Cristo Jesus, meu irmão!

Aristophanes disse...

Prezado Prof Ari Zanella e demais colegas.
Aposentado, aos 85 anos, tenho, na Previ e INSS, atualmente, a minha única fonte de renda e sustentação. Instituições, como a CASSI, Cooperforte , AABB, dentre outras menos conhecidas e divulgadas, cada uma a seu modo e orientadas por seus objetivos, complementam as nossas necessidades, com adjutórios pecuniários e contribuições intangíveis, mas valiosas. Tenho, até, uma pontinha de orgulho, por pertencer à comunidade do Banco do Brasil – tão diversificada, dispersa e, às vezes, desunida e controversa – e testemunhar que tais entidades e seus princípios foram gestados e desenvolvidos por ações pioneiras dessa comunidade, pela visão criativa e pelo apego à solidariedade. São, assim, um precioso e prestativo patrimônio nosso, exemplar, e que, muitas vezes ultrapassam as fronteiras de nossa confraria.
Os novos espaços virtuais proporcionados pela TIC, como é o caso de tantos blogs mantidos por valorosos colegas, a exemplo do ARIZANELLA, constituem um vetor inestimável, para os registros de ocorrências, trocas de experiências, debates de ideias e sentidos reclamos. Muitos sabem que, mesmo sem muita assiduidade e sempre mostrando a cara, sou participante que não esconde sua indignação, não poupa elogios, nem omite a modesta contribuição, quando lhe parece oportuno e necessário.
Por tudo isso, prezados colegas, venho aqui dizer, que achei desproporcional, descabida, no plano de pessoas, e apressada, a crítica à COOPERFORTE, conforme postada, hoje pelo magoado Prof. Ari Zanella. Os “causos particulares” de alguns outros comentaristas, também vitimados, estão infinitamente apequenados, na comparação das centenas de milhares de justas e adequadas soluções proporcionadas pela nossa Cooperforte, ao longo de seus quase 40 anos de elogiável trabalho, no âmbito do cooperativismo de crédito.
E para que não me julguem bajulador oportunista, confesso que a Cooperforte me pune pela idade, me negou mês passado um ForteRápido de R$2000 e meu limite de crédito só aparecerá, quando eu pagar mais 20 parcelas do Forte 60(Espero chegar lá, pra renovar). Mesmo assim, sou tomador adimplente há mais de 25 anos e dou viva à Cooperforte!
Take it easy, Teacher!

Anônimo disse...

04/11/16 13:03

Prof. Ari,

Em seu comentário acima esta incluída citação de elevação da mensalidade da ANAPLAB partir de janeiro/2017, porém com pagamento através de depósito e/ou boleto bancário.

Justo o aumento, sem dúvida, mas fica a dúvida em porque continuar prestigiando o BB-guloso que agora passa a desprezar a Entidade que o senhor preside e que tanto nos ajuda?

Que tal mudar tudo para outro banco que nos atenda melhor, lembrando que sempre poderemos fazer o pagamento das mensalidades via TED. Basta que cada um mantenha o controle adequado.

rafa disse...

Professor Ari: ES - para quem pretende renovar ES apenas para REDUZIR o valor da prestação mensal, qual seria a vantagem em renovar/contratar e liquidar o anterior agora, ou aguardar eventual suspensão das prestações e realizar a operação apenas em abril/maio de 2017? o ES atual é de 2013. Teria que cumprir a carência se quisesse contratar novo?

Ari Zanella disse...

Dear Aristóphanes,

I am completly quite but when we cooperate each other both sides must have advantages. Why do they wanna fuck me? What a hell!

Huge Hugs my friend!

Ari Zanella disse...

Amigo Rafa,

A troca pura e simples para obter um pequeno decréscimo na prestação é tão inexpressiva que eu deixaria tudo como está. Penso que ganharemos mais se houver a suspensão solicitada.

Entretanto, se quiser renovar você não precisa cumprir mcarência porque seu contrato atual é de 2013 (se entendi bem).

Minardi disse...

Não sei, prof. Ari... A Cooperforte costuma ser flexível, mas duas vezes que peguei empréstimo lá procurei quitar antecipadamente. A prestação vai ficando alta e tem a complementação do capital. Pesa muito.

Aristophanes disse...

Prezado Ari.
Ofereça a outra face e receba o meu, também, arrochado abraço. JAP

Anônimo disse...

Colega Ari,
pretendo entrar com a ação RMI e desejo saber como conseguir os últimos 12 contracheques do BB (antes da aposentadoria).

Abraços,

Francisco Santos

Flavio Carioca disse...

Aristophanes.
Mais uma vez precisos seus argumentos.Não se pode individualizar. Seu admirador desde os bons tempos da CREAI-DINOR.ricardo o.cde albuquerque

Anônimo disse...

Mestre Ari,
na ação RMI, eu tenho: ingresso no BB em 1970 e aposentado em 2003.
as primeiras ações eram Justiça Trabalho e ainda estão tramitando.
porém novos processos são da Justiça Comum ( Vara Cível ).
no site ANAPLAB, consta apenas Justiça Trabalho.
não entrei com processo, pelo motivo demora e os advogados consultados fizeram
cálculo dos meses recentes, dizendo que eu não ganharia a ação.
pelo que deduzi dos comentários, eu teria pelos menos
30 ou 31 anos de cálculo favorável ou seja, direito acumulado.
entendi que o cálculo acumulado altera para melhor os valores em relação a meses recentes.
pergunto ainda da possibilidade de ação individual (mais rápida), para associado
ANAPLAB.
grato.

Anônimo disse...


Sr.Ari

Isso de ser OBRIGADO por eles do débito SER NO CONTRA-CHEQUE tem de ser melhor apurado. Quando era funci do BB é óbvio. Quando aposentei ainda deixaram por poucos meses na conta corrente. De repente puxaram para o contra cheque sem nunca perguntarem. Agora ficam punindo quem tira o empréstimo para a conta corrente. Será que nos novos contratos diz algo que é OBRIGATÓRIO o débito no contra-cheque e que se retirar o mutuário será castigado? Ari, vamos investigar isso melhor e se for o caso recorrer ao Judiciário. Abs.

Anônimo disse...

Funci de 1977a 2002tem direito ao chamado RMi

João Lopes Rodrigues disse...

Prezado Ari e colegas!

Aproveitando a democracia de seu espaço aqui, valho-me do mesmo para comentar acerca da matéria veiculada no site na Sra. Toda Poderosa Anabb sobre a consulta ao Corpo Social da Cassi referente à proposta de equacionamento.

A matéria dá a impressão de que o mérito de tal resultado é "substancialmente" da Anabb. Afirma: "A ANABB participou ativamente da construção da proposta ora apresentada e defende totalmente a sua aprovação".

Ora! Depois de chegar à situação em que se encontra a Cassi, a Anabb vem se posicionar acerca de eventuais medidas para resolver a questão!!! E o que fez a Anabb ao longo do tempo para se evitar a presente situação? Alguém sabe dizer que movimentação "efetiva" fez a Anabb ao longo desses anos em defesa da saúde financeira da Cassi?

Essa senhora, Sua Excelência Anabb, como sempre, aproveitando-se das circunstâncias para tirar algum tipo de vantagem!... Não vê quem não quer.

Era isso!

Anônimo disse...

Professor Ari, gostaria de saber se quem tem a ação RMI com outra associação pode fazer substabelecimento, transferindo para a Anaplab?

Anônimo disse...

gostaria de saber o prazo estimado para a ação RMI, iniciando ainda em 2016.
obrigado.

Ari Zanella disse...

Caro Francisco Santos,

O Banco não tem obrigação de fornecer pois "ninguém é obrigado a produzir provas contra si". Sugiro fazer o pedido em duas vias no BB, protocolar uma via e encaminhar à Justiça (processo) tal protocolo. Quando o juiz for analisar o processo, se ele julgar necessário, ele mesmo pedirá ao Banco os 12 contracheques, os quais o Banco será obrigado a fornecer.

Ari Zanella disse...

Amigo das 15:18

Com certeza faremos o que tu sugeres. Fica mais nada lá.


Colega das 18:36

O teu caso se encaixa na resposta que dei a Titi Maravilha: 13:58

Ari Zanella disse...

Ao Anônimo 19:31

Não. Seria preciso pedir baixa para entrar de novo. Não é aconselhável.

Anônimo 19:40

Com a nova determinação da justiça de acordos prévios os processos devem ganhar alguma celeridade, notadamente agora em que a matéria ganha contornos quase de jurisprudência com as recentes decisões dos tribunais superiores. Talvez uns 5 ou 6 anos na minha opinião. A fase mais demorada e complicada são a dos cálculos.

Anônimo disse...

Colega Ari,
obrigado pelo esclarecimento.
Abraços,
Francisco Santos

Anônimo disse...

04/11/16 19:46

Consta na seção de consulta aos contracheques no sitio da PREVI:

Os contracheques, emitidos antes do processamento pela PREVI, deverão ser solicitados:

•Ao Banco do Brasil - aposentados e pensionistas BB.


Então, se os contracheques forem referentes a períodos anteriores a dezembro de 1999, o BB é obrigado a atender o requerimento de 2a. via, por duas razões:
1. era encarregado do processamento das folhas de pagamento da PREVI;
2. como instituição financeira é obrigado a fornecer a segunda via de todos os documentos que deram origem a lançamentos nas contas correntes.

No caso não pode escusar-se alegando que estaria fazendo prova contra si mesmo.

Experimentem fazer uma denúncia ao Banco Central para ver se a agencia não toma a providencia de imediato.

jurandir Waltrich disse...

Professor Ari, gostaria de saber se esta nova MC(25/10/16) está a parcela da Cooperforte, pois tenho ES e minha MC ficou negativa.

Anônimo disse...

sou anônimo 19:40 h.
obrigado pela pronta resposta.
estou providenciando cadastramento e
juntando os papéis necessários.
penso que duas coisas mudaram a
nosso favor - a diretriz direito
acumulado e possibilidade acordo.
grato.

Anônimo disse...

- Com esta transação/confusão de consignação de 30% o que que o Banco, Cooperforte, PREVI, além de outras com a devolução da cesta alimentação parcelada,vai haver margem? me digam como vão fazer.