BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quinta-feira, 28 de abril de 2016

ELEIÇÕES PREVI: É COM ESSA QUE EU VOU!

   Com muita confiança e tranquilidade manifesto meu voto para as eleições da PREVI 2016 que serão realizadas de 13 a 27 de maio, portanto daqui a 16 dias, ocasião em que será complementada a escolha feita em 2014.  Desta feita, a minha escolha é a Chapa 2 - PREVI, PLURAL E INDEPENDENTE.
     O titular para o Conselho Consultivo do PB1 é o grande Pereira, Vice-Presidente da Afabb-RS, associação presidida pelo nobre Dr. Medeiros, o qual obviamente, oferecerá todo apoio à Chapa 2, PPI e desta vez voltamos a convergir, mais unidos do que nunca. Oxalá esteja eu participando com o Pereirão na próxima reunião do CC da PREVI!
     Inobstante, a cereja do bolo será a escolha de William José Alves Bento para a Diretoria de Seguridade. William é muito competente, batalhador, defensor incondicional dos associados. Tenho certeza que se for eleito teremos a dilatação de prazo do ES. A ANAPLAB dará seu total apoio à Chapa 2 - PREVI, PLURAL E INDEPENDENTE, conforme decisão tomada por maioria dos membros de seu Conselho de Administração. Nos próximos dias estaremos fazendo a divulgação em nossa página da internet bem como em nossa página no Facebook.
     Doravante, até o fim do pleito eleitoral, focaremos neste assunto por demais relevante. Em 2014 fui feliz participando do certame, recentemente, emprestamos o nosso apoio à chapa vencedora na CASSI. Esperamos, agora, continuar sendo bons aconselhadores, lembrando que nada exigimos em troca; nosso apoio é sempre incondicional. Apoiamos porque conhecemos e sabemos da capacidade dos membros desta chapa. "Vamos andar com fé, a fé não costuma falhar!" 

 P R E V I,

P L U R A L

E

I N D E P E N -

D E N T E  

terça-feira, 26 de abril de 2016

ISSO É BRASIL!

    Estamos assistindo a cenas além de ridículas nas últimas manifestações antes do afastamento da presidente. A pérola de hoje foi dita em alto e bom som: "Uma quadrilha aprovou o impeachment". E foi dita por ninguém mais nem menos do que o chefe maior dos quadrilheiros que só não está preso em Curitiba porque o STF não deixou. Se Lula não tivesse permitido o mensalão e principalmente o petrolão, "permitindo" atuações como de Nestor Cerveró, Fernando Baiano, Renato Duque e outros propineiros, talvez Eduardo Cunha (que vai ser condenado) não tivesse sido protagonista. Quero dizer: Para haver suborno é necessário que haja subornante. Porém, longe de mim querer defender Cunha. Só penso que o motivo dele estar sendo tão atacado deriva do fato de ter admitido o impeachment, isto é, revanche do palácio do Planalto. Por que PT, PCdoB, os comprados no hotel não atacam Lula nem Renan? A resposta parece óbvia, não?
O deputado Jean Willys chamou Cunha de "ladrão" no microfone da votação e calou-se dos crimes de Lula e Dilma. Ainda bem que esses sem vergonhas estão com os dias contados.
     A propaganda falsa para calar a grande imprensa (TV) está a todo vapor. Embora não tenhamos mais dinheiro para gastar pois os cofres estão vazios. A Globo focou no final de semana seu arsenal no prefeito de Montes Claros e nas declarações de Jair Bolsonaro. Em contrapartida, propagandas do Bolsa-família na programação.
    Na América do Sul, Argentina, Paraguai, Colômbia, Chile e Peru REJEITARAM moção contra o impeachment.  Mais uma derrota para esse governo de mentira de Dilma Rousseff.
     A maioria dos 21 integrantes da Comissão de impeachment no Senado é favorável ao afastamento da atual presidente. Então é hora de acelerar a fim de que o país não fique mais refém da paralisia geral da nossa economia.
VAMOS RESOLVER O QUANTO ANTES O PROCESSO PARA QUE A ECONOMIA VOLTE A SE RECUPERAR. PARECE QUE O TEMPO NÃO PASSA!

domingo, 24 de abril de 2016

VAMOS CONSEGUIR ACHAR A SAÍDA?

   A semana entrante vai iniciar o processo de afastamento do cargo da atual inquilina do Palácio do Planalto. Tal fato é líquido e certo, segundo a opinião da maioria dos senadores, cuja fase necessita apenas de maioria simples (41 senadores). Só não existe (por enquanto) a maioria de dois terços (54 senadores) para o afastamento definitivo. Porém, o afastamento por 180 dias para o julgamento, será, por si só, o fator preponderante para quem vai decidir posto que neste período, pelo conjunto da obra, as chamadas pedaladas fiscais ficarão para o motivo menos relevante, sem deixar de ser um crime praticado.
    Afastada a presidenta, tudo pode acontecer. Se o atual vice conseguir cortar substancialmente os gastos públicos e reativar a economia no curto prazo - tarefa nada fácil em virtude do estado crítico das contas públicas - poderá ter uma espécie de sobrevida; caso contrário, o judiciário (TSE) poderá anular as eleições de 2014 (já tem provas suficientes do uso de propinas do Petrolão na campanha) e convocar novas eleições presidenciais para outubro/2016.
  Portanto, nem com bola de cristal é possível desvendar uma saída deste labirinto em que nos encontramos. Na Inglaterra eles diriam : "God save the queen" (Deus salve a rainha). Por aqui, "só Jesus na causa" como diz o adágio popular.
 

sexta-feira, 22 de abril de 2016

A CASSI É SUA!!!

    A chapa três, "A CASSI É SUA!!" liderada pelo Humberto de Almeida, venceu a eleição para a CASSI cuja apuração terminou acerca das 19h de hoje, 22.04.2016.
    A chapa vitoriosa obteve em torno de 30.000 sufrágios e teve o apoio da ANAPLAB, deste blog e do blog da Leopoldina. Queremos agradecer a todos os nossos associados que confiaram em nossa indicação. Confiamos que os vencedores farão um bom trabalho à frente da nossa Caixa de Assistência cujo primeiro desafio será enfrentar as negociações com o patrocinador que se arrastam por meses. O que se espera é que Humberto estando na ativa, e sendo o fator renovação, possa enfrentar com mais vigor as propaladas mudanças desejadas pelo Banco. Que Deus nos ajude a vencer os desafios pois é nesta fase da vida que mais necessitamos de nosso Plano de saúde.
     Obrigado a todos mais uma vez e sucesso à nova chapa vencedora que tomará posse no dia 01 de junho de 2016.
 

A LISTA DOS SEM-VERGONHAS

    Os senadores que assinam o documento para abertura de processo disciplinar contra o juiz Sergio Moro são os petistas Ângela Portela (CE), Donizeti Nogueira (MG), Fátima Bezerra (RN), Regina Sousa (PI), Humberto Costa (SP), Paulo Rocha (PA), Lindbergh Farias (RJ), Gleisi Hoffmann (PR), Jorge Viana (AC), José Pimentel (CE), além de Lídice da Mata (PSB-BA), Roberto Requião (PMDB-PR), Telmário Mota (PDT-RR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).
    Repasse até a nação tomar ciência desses vermes que nos envergonham!!!
    Todos na lista da Odebrecht!



        Um dos mais queridos e admirados cantores e atores brasileiros, Evandro Mesquita, chamou de "vermes" os senadores e senadoras petistas e seus aliados que assinaram documento pedindo a abertura de processo disciplinar contra o Juiz Federal Sérgio Moro de Curitiba. Criador da banda Blitz, Evandro lista esses políticos em seu perfil no Facebook, e ainda apela para que seja repassada, "até a nação tomar ciência desses vermes que nos envergonham!!!"
        O desabafo do artista foi feito agora há pouco. O documento dos parlamentares é considerado uma tentativa de intimidar o juiz titular da Vara Federal de Curitiba, que coordena as ações da Operação Lava Jato.
        Ele lista os(as) petistas Ângela Portela (CE), Donizetti Nogueira (MG), Fátima Bezerra (RN), Regina Souza (PI), Humberto Costa (PE), Paulo Rocha (PA), Lindbergh Farias (RJ), Gleisi Hoffmann (PR), Jorge Viana (AC), e José Pimentel (CE), além de Telmário Motta (PDT-RR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).
        Evandro Mesquita afirma ainda, em sua mensagem, que os políticos que tentam intimidar o Juiz Sérgio Moro "estão TODOS na lista da Odebrecht." O documento da empreiteira, apreendido pela Polícia Federal, mostrou uma lista de cerca de 200 políticos brasileiros que recebiam dinheiro da principal empreiteira enrolada nas investigações da Operação Lava Jato.

    (Com informação do Diário do Poder)
     ATOR E CANTOR EVANDRO MESQUITA, CRIADOR DA BANDA BLITZ

quinta-feira, 21 de abril de 2016

TIRADENTES FOI HOMEM DE CARÁTER

   Joaquim José da Silva Xavier foi o oposto do Sr. da Silva, o Lula-lá que hoje nos inferniza, porque Joaquim defendia o Brasil do jugo português, desejava uma pátria livre, cobrança de menos impostos  à Coroa portuguesa (lembram dos quintos?)...rebelou-se em meio a um regime feudal, autoritário e por isso foi heroicamente executado.
   Hoje, em nome da democracia e do Estado de Direito, o Sr. Da Silva, nosso Macunaíma, herói sem nenhum caráter, autor intelectual de um esquema em que a operação Lava Jato da República de Curitiba já prendeu inúmeros meliantes, a maioria "amigos do peito" do nosso ex-presidente que vive nababescamente fazendo o trajeto São Paulo-Brasília-São Paulo num jatinho super luxuoso (que não é dele) de dar inveja a muitos governantes de países pobres deste mundo. O chefe está sob a proteção de nossa corte maior apesar de não ter foro privilegiado. Se não estivesse sob a guarda do ministro Teori Zavascki, estaria fazendo companhia a outros seus amigos como José Dirceu, Bumlai, Cerveró, Jorge Zelada, João Santana, Pedro Duque e outros cúmplices que nas delações premiadas viraram o antigo Silvério dos Reis, o traidor de Tiradentes na chamada Inconfidência Mineira.
    A história contemporânea vai provar quão maléfica e desastrosa para o Brasil tem sido as três e quase meia administrações de Lula e Dilma. Aliás, Dilma não passa de uma extensão de Lula, como se um poderoso vírus na informática tivesse sofrido uma mutação.
    Brasileiros e brasileiras: Em outubro teremos eleições. Eis três partidos que não podem nem devem receber votação alguma: PT - PCdoB e PSOL. Por nomes, todos os que foram e são a favor de Lula e Dilma: Os nomes estão na mídia.
A COMUNIDADE INTERNACIONAL ESTÁ TOMANDO CIÊNCIA DE NOSSA GRANDE CRISE POLÍTICA, SOCIAL E ECONÔMICA.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

UM GOVERNO QUE NÃO QUER O BEM DO BRASIL

   A situação de momento é de um governo que já sabe que perdeu mas quer complicar até o último segundo. Os alvos do PT agora são Temer e Cunha, sem a mínima preocupação com a governabilidade. Renan não é atacado apesar de estar sob o alvo da Lava Jato. É do tipo que quer estar bem na foto, não importa o lado.
   Na postagem anterior, a PREVI se diz satisfeita com as conclusões do relatório final da CPI dos fundos de pensão. Com efeito, não foram encontrados pela CPI elementos contundentes que pudessem incriminar alguns ex-diretores, talvez até pouco aprofundados por esta CPI em função dos escândalos exacerbados dos outros três fundos (Petros, Postalis e Funcef). Porém, não podemos ficar satisfeitos com um déficit somente em 2015 de 28 bilhões de reais. Se por um lado ficamos aliviados com as conclusões da CPI, por outro lado ficamos preocupados com a performance de nosso fundo. Se não houve desvios de recursos na PREVI como houve nos demais, então faz-se necessário descobrir as causas dos gigantescos prejuízos e estancá-los. Além disso, é necessário que o Brasil mude o seu rumo, que a economia volte a crescer para que encontremos uma saída na renda variável e nas empresas participadas, a fim de variarmos nossos investimentos, corrigirmos alguns erros cometidos lá atrás.
    Pelo cenário que se nos apresenta, quanto antes for resolvida a questão administrativa em Brasília, melhor para todos nós.

terça-feira, 19 de abril de 2016

PREVI FAZ SUA CONCLUSÃO SOBRE A CPI


14/04/2016

Aprovado Relatório Final da CPI dos Fundos de Pensão

CPI reconhece a boa governança e qualidade do corpo técnico da PREVI.

Em relação ao Relatório Final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão conduzida pela Câmara dos Deputados, aprovado nesta quinta-feira, 14/04, a PREVI ressalta que:
 
  • Como líder do sistema brasileiro de previdência complementar, a PREVI foi convocada a participar das audiências da CPI. Em suas apresentações aos parlamentares, o presidente Gueitiro Genso reafirmou a sólida posição dos ativos e do patrimônio da entidade e seus mecanismos internos de gestão e governança – referências de boas práticas no setor.
  • Não houve qualquer imputação por parte dessa CPI a gestores da PREVI, entre as mais de 140 pessoas apontadas pela comissão.
  • A CPI confirmou o que a PREVI sempre destacou desde a divulgação de seu déficit acumulado de R$ 16 bilhões, ao fim de 2015: que o resultado é conjuntural, fruto de um cenário econômico adverso, principalmente para investidores com exposição na renda variável e cujos indicadores são impactados pela inflação.
  • O único caso de investimento da PREVI que foi alvo de observações por parte da comissão foi o realizado no FIP Sondas. Ainda assim, ficou explícito que o valor investido pela PREVI, de R$ 180 milhões (equivalente a apenas 2,3% do capital do FIP) e a opção por não participar do aumento de capital foram pautados por decisões colegiadas, com rigoroso processo de análise técnica, o que foi referenciado como exemplo positivo para o setor.
  • Dessa forma, a CPI reafirma a boa governança e a qualidade do corpo técnico da PREVI, que sempre serviram de referência para o setor de Fundos de Pensão ao longo de seus 112 anos de história.
A PREVI reforça o seu compromisso com o aprimoramento do sistema de Previdência Complementar Fechado e acredita que a CPI foi um importante instrumento nesse sentido. A PREVI espera que as contribuições apontadas por essa comissão possam se converter em normas propositivas.
A PREVI sai ainda mais fortalecida dessa CPI dos Fundos de Pensão, confiante na solvência e liquidez dos seus planos e firme na sua missão de pagar benefícios atuais e futuros aos seus mais de 200 mil associados.

Acesse o Relatório Final da CPI dos Fundos de Pensão. 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

ELEIÇÕES CASSI EM CURSO



   De um total de 73.432 aposentados, somente votaram até sexta-feira, 14.237, ou seja, 19,4%, provando que os pós-laborais não se interessam muito pelo pleito. Já os que estão na ativa já atingiram mais de 60% através da votação pelo SISBB. No quadro abaixo, pode-se verificar a votação estado por estado.
De acordo com o estabelecido no Edital de Convocação das Eleições CASSI 2016 e no artigo 8º do Regulamento de Consulta ao Corpo Social da CASSI, divulgamos abaixo a quantidade de associados que já registraram seus votos até as 17h57 do dia 15/4/2016.
ESTADO
ATIVOS
APOSENTADOS
Público Alvo
Votaram
%
Público Alvo
Votaram
%
AC
372
266
71,5%
58
10
17,2%
AL
953
661
69,4%
780
135
17,3%
AM
755
577
76,4%
386
54
14,0%
AP
295
213
72,2%
42
5
11,9%
BA
5.297
3.692
69,7%
3.837
783
20,4%
CE
2.643
1.879
71,1%
2.521
437
17,3%
DF
13.643
7.319
53,6%
5.308
885
16,7%
ES
1.487
1.039
69,9%
1.419
280
19,7%
GO
2.755
1.762
64,0%
2.176
413
19,0%
MA
1.884
1.349
71,6%
771
173
22,4%
MG
10.336
6.947
67,2%
7.790
1.561
20,0%
MS
1.404
968
68,9%
961
198
20,6%
MT
1.856
1.240
66,8%
567
118
20,8%
PA
1.892
1.408
74,4%
871
179
20,6%
PB
1.417
982
69,3%
1.320
194
14,7%
PE
3.266
2.168
66,4%
2.218
362
16,3%
PI
1.137
871
76,6%
864
227
26,3%
PR
8.392
5.868
69,9%
4.939
867
17,6%
RJ
7.914
4.782
60,4%
9.695
1.876
19,4%
RN
1.494
1.047
70,1%
1.118
214
19,1%
RO
762
524
68,8%
138
38
27,5%
RR
232
159
68,5%
42
6
14,3%
RS
5.811
3.871
66,6%
7.063
1.619
22,9%
SC
3.100
1.960
63,2%
3.593
706
19,6%
SE
712
506
71,1%
813
202
24,8%
SP
20.753
13.529
65,2%
13.944
2.664
19,1%
TO
755
457
60,5%
198
31
15,7%
Exterior
67
29
43,3%
-
-
-
Total
101.384
66.073
65,2%
73.432
14.237
19,4%