BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quinta-feira, 3 de março de 2016

UMA BOMBA DE 57 MEGATONS

   É hora certa de renunciar. Por que deixar a agonia continuar? Não é sensato! Presidenta Dilma, a delação antecipada de Delcídio Amaral é uma bomba de 57 megatons!

"Why do you have to let it linger?"

   É hora de grandeza, de renúncia, de deixar uma nação trilhar seu caminho, sem salvadores da pátria.

   Que as instituições sejam preservadas. Ninguém deseja crucificar quem quer que seja. Entretanto, a robustez das provas são insofismáveis, não apenas a declarações de Amaral, senão todo o arsenal em poder da Polícia Federal e das diversas operações em curso no país. 

     Que o Supremo Tribunal Federal cumpra seu papel de julgar apenas conforme o espírito das leis. Ninguém está acima delas. Todos somos iguais perante as leis. Antes de tudo a justiça deve prevalecer.

    O Brasil está perdendo a sua dignidade, sua altivez de pátria construída sobre o trabalho e a dedicação de seu povo. Os avanços havidos ao longo dos últimos anos estão indo para o lixo. A falta de perspectiva e emprego ao povo honesto e trabalhador; o elevado índice de corrupção jamais dantes atingido; a impunidade reinante e tantos fatores negativos apontam a urgência de renunciar a tudo o que aí está e iniciar um novo caminho, da estaca zero, eliminando todos os erros até agora praticados.
    Se procuram alguém honesto no Brasil, indico o governador do Estado de Santa Catarina, sr. João Raimundo Colombo.
Busquemos na sociedade brasileira pessoas do bem (elas existem!) e vamos recomeçar! Nunca é tarde!
  JOÃO RAIMUNDO COLOMBO, ATUAL GOVERNADOR DE SC, NÃO É O ÚNICO EM CONDIÇÕES DE DIRIGIR A NAÇÃO. HÁ TANTOS OUTROS, HOMENS E MULHERES EM QUE OS ELEITORES PODERIAM ESCOLHER PREVIAMENTE.                                                                                               

13 comentários:

Anônimo disse...

Admirável sua coragem em afirmar ser o governador uma pessoa de bem. Procurarei me informar sobre ele.
O último político que soube ser honesto foi o Senador Reguffe. Pesquisei e o mesmo faz coisas realmente incomuns como abrir mão de verbas. O lugar comum é político querendo dinheiro de qualquer maneira .

Ari Zanella disse...

Posso me enganar, aliás, se é político não devemos confiar cegamente. Temos que escolher os que erram menos ou acertem mais do que errem.

joao trindade disse...

Parece que um complô tomou conta do país que caminha para uma convulsão social se as coisas continuarem como estão.
SMJ precisamos contatar organismos internacionais que possam nos ajudar pois, internamente, não temos a quem recorrer. Pedimos socorro para algozes travestidos de ovelhas.

g. disse...

Prezado professor Ari,
Tendo em vista a próxima eleição na Previ, que sempre envolve interesses bilionários, gostaria de conhecer sua opinião sobre qualquer possibilidade de exigirmos nosso direito a fiscalização adequada do processo, conforme nos ensinam os mestres e técnicos da área (1) e que o controlador nos tem negado sistemàticamente sob desculpas esponjosas.
Adicionalmente, pergunto se a Previ tem respeitado seu próprio código de ética, ao entregar o controle do processo eleitoral ao maior interessado, que parece não atender áqueles requisitos mínimos, por ela mesmo destacados nestes exemplos:
"6.1. Os deveres éticos da PREVI, seus funcionários e demais colaboradores compreendem a concretização dos direitos e interesses legítimos dos participantes, seus beneficiários e assistidos, almejando a otimização dos resultados com vistas ao cumprimento dos objetivos da Entidade.
...
Nos relacionamentos profissionais internos e externos, os funcionários e demais colaboradores praticam os ideais de integridade, respeito, honestidade, transparência, e buscam permanentemente os objetivos organizacionais."

"8.2.2. Com os Fornecedores
A seleção e contratação de fornecedores de materiais e serviços ocorrem de acordo com os normativos internos e excluem qualquer atitude que atenda interesses estranhos aos objetivos da PREVI e de seus participantes.
8.2.3. Com o(s) Patrocinador(es)
O relacionamento com o(s) patrocinador(es) caracteriza-se pela colaboração,
consideração e parceria mútua, zelando sempre pelos interesses dos participantes. ". (Fonte: http://www.previ.com.br/a-previ/normativos/codigo-de-etica/codigo-de-etica/normativecontent-pagination/1.htm )

Tais fatos, que devem se repetir em outros fundos de pensão similares, inclusive com sintomático apoio sindical (2), não deveriam merecer oportuníssima denúncia e atenção da CPI dos Fundos de Pensão?

Ao ensejo, cumprimentos pela excelência de seu trabalho e um

Abraço do g giongo.

(1) http://www.votoseguro.com/alertaprofessores/
http://www.brunazo.eng.br/voto-e/

(2) http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=7479

"Votar na urna eletrônica brasileira é mais ou menos como jogar palitinho por telefone." (Paulo Mora de Freitas, Fis.Chefe de Informática do Laboratório Leprince-Ringuet da Ecole Polytechnique, França)

Anônimo disse...

Bolsa 47.000 - Petrobras 18 positivos - ?

Anônimo disse...

Pq quando o sapo e o poste estão para cair a bolsa sobe?

Outra, será que o senador presidiário não falará nada sobre fundo de pensão?

Última, com a delação dele deve ter muita gente com o c.. na mão. Não passa nem fio de cabelo de tão travado...

Ari Zanella disse...


OAB admite pedir o impeachment da presidente Dilma
'Vivemos uma crise ética e moral sem precedentes na Republica do Brasil', disse o presidente da entidade, Cláudio Lamachia, que deseja ter acessos aos documentos da delação do senador Delcídio Amaral.
Categoria: Política | Data: 2016-03-03 18:16:47
Se forem confirmados os termos da delação premiada do senador Delcídio Amaral (PT), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pode apresentar à Câmara dos Deputados um novo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Foi o que afirmou, nesta quinta-feira (3), em São Paulo, o presidente da entidade, Cláudio Lamachia.

- Se forem confirmados os termos, estaremos diante de uma agressão ao estado democrático de direito. A OAB tomará as providências necessárias, até mesmo a abertura de um pedido de impeachment - afirmou.

Lamachia confirmou ainda que os 27 presidentes estaduais da OAB e o pleno do Conselho Federal da entidade serão convocados para uma reunião com o objetivo de debater o impeachment tão logo a Ordem consiga os documentos.

- Vivemos uma crise ética e moral sem precedentes na Republica do Brasil - deplorou.

Anônimo disse...

+Bolsa a 47.000 pontos. Não era hora de vender meus amigos? Quando tem um escandalo no governo a Petrobrás sobre muito Que engraçado.

WILSON LUIZ disse...

SOBRE RENDA VARIÁVEL E TÍTULOS DO GOVERNO

Sempre defendi que o problema da PREVI com suas aplicações em renda variável nada tinha a ver com a qualidade dos ativos, são ou eram excelentes empresas grandemente prejudicadas por um governo incompetente e corrupto. Bastou aparecerem delações comprometedoras sobre a presidentA, tornando mais provável sua queda, que o índice da Bolsa de Valores de São Paulo subiu mais de 16% desde o início de fevereiro; imagine-se o que pode acontecer se, realmente, cair este governo.

E as aplicações em títulos do governo, são garantidas? Todas as agências de risco classificam o Brasil no grau especulativo, muito perto de um calote.

Anônimo disse...

Professor peço licença para continuar meu relato sobre a pelada que jogo no sábado, que tem tudo a ver com a vida real.
Os apaixonados por futebol notaram que faltou o camisa 11. É esse cidadão que vos escreve. Meu apelido é Riva ou Bigode. Sou líbero. Jogo onde o estilo de jogo do adversário exige. Ora no ataque ora na defesa. Sou uma espécie de Dr. Medeiros do time.
Nosso maior problema está no menor jogador. O MIXARIA.

POR FAVOR ME AJUDEM A TIRAR O MIXARIA DO TIME

SOU DA PAZ , MAS QUERIA ENFIAR A PORRADA NO MIXARIA

Anônimo disse...

Se o articulista coloca a mão no fogo pelo atual governador de SC é porque deve ter firme convicção de sua honestidade e probidade.

Neste momento, contudo, aguardo outros nomes com maior visibilidade a nível nacional.

E fica uma indagação: o STF, por unanimidade, aceitou o pedido do PGR para dar continuidade ao inquérito criminal contra Eduardo Cunha, que é Presidente da Câmara.

Não seria o caso, então, de também ter determinado seu afastamento de tão elevada função, onde pode de muitas maneiras travar o andamento desse processo?

sss disse...

Coitado do Mixaria, o que ele fez de errado? Joga mal? Talvez ele seja o dono da bola.

Anônimo disse...

Mixaria é dono da bola, do campinho, das camisetas, da van de transporte e ainda vende a cervejinha que a turma já se acostumou...