BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

UMA GRANDE AMEAÇA

     Ontem recebi telefonema do auditor da PREVI comunicando-me que aquele processo administrativo aberto contra mim ano passado devido a publicações neste blog, terá continuidade. Minhas explanações não convenceram o CD que reunido na última semana de janeiro/2016 resolveu continuar seu ataque contra mim, talvez oriundo de dois membros que podem ser candidatos nas próximas eleições da PREVI e por isso temem que eu me candidate frustrando seus planos.
     Um deles, de outro Conselho, já me fez gastar alguns reais em duas sessões no Rio, no Juizado de Pequenas Causas em Copacabana. Nessas audiências entrei mudo e saí calado. Meses antes (em agosto/2015) essa mesma pessoa, falando para uma plateia superior a duas mil pessoas no Hotel Sofitel de Copacabana dizia ter sido obrigado a colocar dois colegas na justiça "por ter carregado demais na tinta" contra sua pessoa.
Ora, eu havia dito que o mesmo viajara para Londres bem no início de junho/2015. Enganei-me de data e local, pois de fato viajou um mês depois (julho/2015) mas para Zurique, na Suiça. Portanto, não inventei, apenas troquei a data e o local. Todavia, a maior culpada é a própria PREVI que não tem transparência em suas despesas para com os assistidos os quais são a razão de ser de um fundo de pensão.
      Eu sou uma pessoa do bem. Não quero prejudicar ninguém. Tenho o direito de estar informado de tudo o que acontece no meu fundo de pensão. Cargos por cargos, pelo ótimo salário ou jetons que recebem, nada disso me move. Ao contrário, os que me atingem têm a intenção de eliminar quem atravessar em seus caminhos. Com a conivência do patrocinador.
 

26 comentários:

tarcisio augusto bulhoes martins disse...

Prof. Ari, bom dia. A hora chegou. As eleições estão aí. Vamos colocar essa gente prá correr. Tarcísio.

Anônimo disse...

Caro prof.Ari,

É assim que funciona, no Brasil, desde os tempos coloniais.
O poder é o objetivo final das pessoas.
Não temos e nunca tivemos representatividade em nada.
Lamentável, pois estamos sós e só temos Deus a nosso lado.
Já dizia Jesus : NO MUNDO TEREIS AFLIÇÕES...TENDE BOM ÂNIMO...

Rosalina de Souza disse...

Prezado Colega Ari Zanella,

Continue seu ótimo trabalho, não parece bom desanimar e desistir, mesmo com os gastos, mesmo com o incómodo de largar seu lar, sua família, porque simplesmente falou a verdade.

No final ela sempre tem a razão suprema da nossa existência, e acaso resolva sair candidato, tem meu apoio total e inrrestrito, assim como um voto dentro na Anaplab para que não seja apenas um sonho, mas sim realidade sua candidatura à Diretor de Seguridade da Previ.

Atenciosamente

Rosalina de Souza

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

CONCILIAÇÃO
Prezado Professor Ari, é, profundamente, sofrido, saber disso. Mesmo respeitando o direito do autor, por considerar-se ofendido, mas, parece-me, é um conflito onde cabe um encontro conciliatório, para explicações e perdão. Os adultos devemos mostrar às novas gerações a nobreza do diálogo e da conciliação, diante dos conflitos.
Há tantas e gravíssimas situações, para ocupar-nos!
Dobrarei os joelhos, diante do Altíssimo, pelas duas partes: pelo réu e, sobretudo, pelo autor, para que este seja alcançado e sensibilizado pela luz divina e retire a acusação e mereça, sem dúvida, a melhor recompensa, por promover a paz.

Grato por tudo e PAZ E BEM!

"Não julgueis os outros' e Deus não vos julgará. Pois, com o mesmo critério que julgardes os outros, sereis julgados. E a mesma medida que usardes, para medir os outros, será aplicada, também, a vós."
Mateus 7,1-5

Ari Zanella disse...

Meu Caro Lamas,

O processo é da Previ e a principal acusação é de "ter arranhado a imagem do fundo". Pode ser que haja agora uma espécie de TAC - Termo de Ajustamento de Conduta. Se eles concordarem o blog pode deixar de abordar assuntos internos da PREVI, pelo menos até o final do pleito eleitoral (esta é a grande preocupação comigo). Se eu não representasse uma ameaça às pretensões dos ocupantes de cargos remunerados, certamente não seria molestado.

Quanto ao outro processo movido por uma pessoa física o veredito será dado no dia 24 de fevereiro. A MM juíza que não presidiu nenhuma sessão dará a sentença baseada nas alegações dos advogados de acusação e defesa. O acusador preferiu um juizado de pequenas causas onde o juiz não comparece justamente por ser uma audiência de conciliação. O oponente não está interessado em conciliação, antes deseja demonstrar seu poder temporário sobre as outras pessoas.

Obrigado a todos.

joao trindade disse...

Caro professor.

O senhor é maior que essas pessoas, pois elas não têm amigos e o senhor tem.
Assim como Jesus perdoou seus opressores e eles ficaram no meio do caminho, também seus opressores ficarão esquecidos.
A justiça divina não falha.

Waldemar Veras disse...

Não desista. Vá em frente. Se você for candidato terá meu voto. Trabalharei para conseguir a adesão de outros colegas.

Goulart disse...

caro Ari Zanella, é muito constrangedor passarmos por uma situação, como essa, onde quem tem o poder (e dinheiro), na mão, ou a disposição, eu, na minha insignificante situação de aposentado do Plano 1 da Previ, como nós todos colegas, tenho abaixado a cabeça por muitas situações pelas quais eu passei,e ainda tenho passado, tipo perdi bens, fui incompetente na gestão de grande parte da minha vida,tenho recebido indiretamente humilhação de filhos, esposa etc, e aprendi que perante os poderosos, tomo muito cuidado, pois na Bíblia fala que temos que ter astúcia no trato com os detentores do poder. Na minha opinião, pediria desculpas, que foi uma notícia mal dada, etc. Por que senão, a coisa pesa para o lado mais fraco (digo, financeiramente). Enfim, vamos orar/rezar muito para questão se acerte, provavelmente numa conciliação, é o que presumo, Seja protegido pelo seu anjo da guarda, e tenha um resultado positivo, tudo de bom, Goulart.

Cade Araujo disse...

Querido Ari, o fato é muito grave. Reconheço tua coragem e gosto dos teus comentários. Todavia, até hoje recordo que me aposentei antes de completar o tempo mínimo previsto pela PREVI, devido a perseguições. Eu sei muito bem o que é ser perseguido. Recordo que por não aceitar "ordens superiores para mudar parecer", perdi a comissão de gerencia de risco que exercia, e da noite para o dia, passei de comandante para entregador de carnê de aposentado, em agencia. Sofri todos os tipos de perseguição. Até culminar com uma forte depressão que sofri, cujos danos foram incalculáveis. Amigo e colega, faço este relato para que tu saibas que outros também já sofreram ameaças. É claro que a decisão de continuar a batalha contra estes aproveitadores é uma decisão de forum intimo. Ademais, eles como outros, ficam preocupados com todos aqueles que transmitem a boa noticia. A forma como tu nos informa incomoda a todos os que tem telhados de vidros. Aqueles que recebem jetons expressivos estão preocupados com a divulgação de noticias que contraria os seus interesses. Torço para que continues com a coragem que tens demonstrado. Eu sou teu seguidor e se for possível contribuir com algo mais, conte com o amigo aqui na Paraíba. Juntos somos mais.
Cadé - mat. 9.978.780-6

Ademar disse...

Professor Ari,

Vão continuar batendo duro em você, lamentavelmente a cúpula da Previ, não aceita criticas. Essa luta é árdua , não sei se vale a pena continuar. Nós precisamos de você é na diretoria da Previ, aí sim sua luta será mais intensa, é o que eles querem evitar. Se for candidato terás o meu voto.

Anônimo disse...

Mais uma razão para que, nas eleições que se aproximam, nos unamos contra aqueles que rezam pela cartilha do patrocinador.

Um dia, mais cedo ou mais tarde, chegaremos lá.

Anônimo disse...

Caro Prof., tem o meu IP, cadastro, e-mail, etc. à sua disposição, seu compromisso foi com a cobrança de transparência e, para tanto, traz à baila questionamentos de nosso interesse, pertinentes e relevantes, que, ao que parece, incomoda a muitos. Nesse mister, expõe-se muito, é óbvio. Se precisar de meu apoio $$$$$$ para contratar advogados nessa contenda e cobrir outros custos, conte com a minha contribuição, que, apesar de ser modesta, lhe garanto, se somará à de muitos, que, certamente não vão lhe abandonar, em reconhecimento ao seu caráter, retidão e determinação no trato de assuntos polêmicos, nevrálgicos, etc, inerentes ao "nosso" Fundo de Pensão.
Abraços.

Anônimo disse...

Sr. Ari, tudo conspira contra nós pobres mortais da Previ. Qualquer comentário mesmo que seja por um simples erro de dias ou datas, ou que tenha arranhado? a imagem do fundo? como foi o seu caso? é motivo para processo. Até eu, simples pensionista... Fui ameaçada de receber um processo por comentar aqui certas coisas que vejo que não estão certas. Agora só entro como anonima né? Rsrs.

Sinto muito por tudo isso! fico imaginando que trabalhão sair daí e ir para o Rio para isso. Não da não. É cansativo, é dispendioso. Mas fica na fé que vai dar tudo certo.

Anônimo disse...


Professor,

Não vá fazer como fez presidente de conhecida associação coirmã.
Se fizer, os aposentados irão se perguntar: E agora, quem poderá nos defender dos ataques da Previ?

Anônimo disse...

Prezado Ari,
Sendo a Previ um Fundo de Pensão com ingerencia estatal, não seria o caso de
um mandado de segurança ou algo assim que funcionasse como uma liminar que ga-
rantissa sua candidatura à Diretoria de Seguridade? Afinal de contas seria uma
autoridade preposta de orgão oficial(BB)agindo em suspeição visando cercear uma can-
didatura que vem de encontro aos interesses de continuidade de poder.Ademais quando
0 colega escreve em um blog o faz como redator de imprensa e associado com direito
a opinião e não como menbro do CD...e por ai vai.As ilações em sentido contrário
tem como objetivo criminalizar contraditórios de boa fé visando contribuir para o
aperfeiçoamento da gestão e governança da Previ...Não custa tentar.Meu voto está aqui para você.
.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Mudando um pouco de assunto, com a devida licença do amigo Ari, digo que acabei de entrar no site da Previ (são 07:35hs de 13.02.16) para ver o meu espelho de fev/16. A informação no autoatendimento é de que o contracheque do mês solicitado ainda não foi processado. Em seguida fui ao site do Banco para tirar um extrato da minha conta. Para minha surpresa já consta em lançamentos futuros o valor do crédito da Previ relativo ao mês de fev/16. Se a Previ informa que o contracheque de fevereiro ainda não foi processado, como o site do Banco já coloca o valor dos proventos em lançamentos futuros? Agradeço manifestação de quem tiver uma explicação plausível para o ocorrido.

Alcides Maurício disse...

disse...

Fundos de pensão financiaram projeto de poder do PT 4

Efraim Filho

12/02/201606h00

Os fundos de pensão representam no Brasil uma grande caixa-preta. Pouca transparência, regulação confusa, um tema árido por onde poucos se aventuram a decifrar seus enigmas. Por outro lado, cifras bilionárias concebem o lastro que garante a aposentadoria de milhões de brasileiros, os quais depositaram recursos de toda uma vida confiando na proposta de mais segurança e tranquilidade no momento em que se aposentarem.

Porém, esse panorama de fantasia já não existe. Os deficit dos fundos de pensão alcançaram valores tão significativos que chegam a colocar em xeque o futuro das pessoas e suas famílias. Foi neste cenário que foi concebida a CPI dos Fundos de Pensão, na qual recebi a desafiadora missão de presidi-la e revirar as entranhas dessa caixa preta.

Para se ter uma ideia do patrimônio envolvido, apenas os quatro fundos objetos de investigação somam R$ 350 bilhões em investimentos. Postalis (Correios), Petros (Petrobras), Funcef (Caixa) e Previ (Banco do Brasil) representam quase 1 milhão de famílias e hoje tem deficit que se aproxima da marca de R$ 30 bilhões.

Ao adentrar neste terreno hostil, descobrimos que parte desse deficit bilionário é fruto de riscos do mercado, mas em sua grande parte também da má gestão, temerária e fraudulenta. Desvios que revelam a face mais cruel de todos esses escândalos que assolam o Brasil: estão roubando dinheiro dos aposentados.

Após quatro meses de investigação, já percebemos que o mesmo modus operandi do petrolão também é identificado nos fundos de pensão: o aparelhamento das instituições, o tráfico de influência e o direcionamento dos negócios para interesses político-partidários.

ão tantos os desvios, que é crível afirmar que os fundos de pensão fizeram parte da máquina de corrupção para financiar o projeto de poder do governo do PT. Três dos quatro presidentes dos fundos são filiados ao partido do governo, o que facilita a inserção dos operadores no meio dos negócios bilionários.

Figuras se repetem entre os mesmos escândalos, por exemplo o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, operador do esquema e com fortes indícios de coordenar o tráfico de influência entre os fundos. Esteve na quarta-feira passada (3) depondo em nossa comissão. Um depoimento polêmico, porque mesmo preso na Operação Lava Jato optou por ficar calado e não responder as perguntas. Na minha experiência parlamentar, nunca vi alguém que veio a uma CPI e ficar calado ser inocente.

Se muitas comissões hoje iniciam com presunção de pizza, não será esse o destino da CPI dos Fundos de Pensão. Temos um pilar propositivo a ser apresentado que representará a modernização da legislação, hoje arcaica, e a redução das fragilidades que permitem que os fundos sejam saqueados quando comandados por gestores de má fé.

No pilar investigativo, a atuação compartilhada com MP e Polícia Federal nos dá a expectativa de vários indiciamentos ao identificar inúmeros crimes cometidos, e assim estancar a sangria e resgatar ao aposentado a esperança de não ver o seu patrimônio dilapidado por um governo que se destaca por confundir o público com o privado. Não podem brincar com o futuro das pessoas e suas famílias, a sociedade precisa reagir e estamos fazendo a nossa parte.

12 de fevereiro de 2016 14:29
Imagem arranhada do fundo: será que a Pevi vai processar o presidente da CPI ?

Cicera Mayra Soares disse...

E lamentável mais a cara de pau dos marceneiro que estão construindo os cavalos de Tróia para nós pobres coitados nunca viram um óleo de peroba pois é humilhante os valores do financiamento da carim pois não da nem pra comprar um barraco de papelão. muita falta de oleo n cara.

Anônimo disse...

Acabei de verificar no meu extrato e como lançamento futuro aparece o valor da PREVI: 22/02/2016 604- PROVENTOS 34.106 11.353,97 C , isso é um absurdo o valor aparecer antes do site da PREVI.

Anônimo disse...

Verificando o comentario do colega acima Jorge Teixeira das 07:45 hs, informo que no site da PREVI consta como não processado, embora no meu extrato do BB apareça como lancamento futuro.
Mês(MM)
02
Ano(AAAA)
2016
O contracheque do mês solicitado ainda não foi processado.

Cade Araujo disse...

Ari no comentário que postei ontem, no rodapé consta um símbolo que lembra uma lixeira, como observo que o meu é o único que exibe o símbolo, te pergunto, que houve com o meu comentário? Será que forças ocultas já estão agindo. Por mim tudo bem, continuarei ao teu lado, afinal tens outros meios de se comunicar comigo. Fica com Deus.

Anônimo disse...

Explicação ao colega Jorge:


Os pequenos obedecendo aos grandes. A lei da rua...

Ari Zanella disse...

Grande amigo Cade Araújo,

A lixeira aparece para mim (todos os comentários) significando que só eu posso deletar. E cada um que posta pode deletar o que postou (a lixeira só vai aparecer para ele que postou).
Pelo que constatei o teu comentário de ontem está lá. (12.02.16 - 15:58)

Um forte abraço e obrigado por tudo.

Anônimo disse...

Permita o prof. Ari um adendo: ao que sei a lixeira só aparece para quem postou o comentário tendo antes efetuado o login no blog.

Aos demais, como comentam sem efetuar o login, não é concedida essa opção, mesmo porque suas alocuções estariam sujeitas à prévia análise do moderador.

Anônimo disse...

Ao assistido de 13/02/16 10:08

O prezado esta ganhando pouco, comparando com o Dida.

E nos aqui, na esmagadora maioria, mal chegamos a 1/3 disso.

Não que o colega não tenha contribuído para tanto, mas é um dos que, felizmente, deve ter exercido funções que possibilitaram uma aposentadoria melhorada.

Eu mesmo, que não ganho muito, fui beneficiado com uma demissão incentivada e que agora evaporou-se.

Quem me mandou acreditar no patrão. Bem feito pra mim.

Anônimo disse...

14/02/16 14:24

Onde se le "demissão incentivada" favor ler "aposentadoria incentivada"...