BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

sábado, 6 de fevereiro de 2016

SAÚDE É O QUE INTERESSA; O RESTO NÃO TEM PRESSA!




PRÓSTATA - ENTREVISTA COM O UROLOGISTA Nº 1 DO BRASIL

Não tem nem o que questionar: quando se fala em urologia, e  principalmente  em saúde masculina, o primeiro nome da agenda e da confiança dos principais políticos, empresários e brasileiros em geral é o do médico Miguel Srougi. 
Considerado o número 1 do Brasil em cirurgias de câncer de próstata (já realizou 2.900), atende em seu consultório gente como o ex-presidente Lula, José Alencar, José Serra, Geraldo Alckmin, Joseph Safra, Lázaro Brandão, Abílio Diniz e  Antônio Ermírio de Moraes, entre outros pesos pesados.
Professor titular de urologia da Faculdade de Medicina da USP, pós-graduado pela Harvard Medical School, em Boston, nos Estados Unidos, com 35 anos de carreira, uma dezena de livros publicados e outra centena de artigos espalhados mundo afora, Srougi tem a simplicidade daqueles que muito sabem, pouco ostentam e continuam lutando.
Ele se dedica integralmente ao que faz - trabalha todos os dias, das 7 da manhã às 10 da noite - abriu mão da vida pessoal (é casado, pai de dois filhos) e  não tem receio de dizer que se envolve demais com seus pacientes. "Sofro muito e esse sofrimento é um dos fatores de sucesso da minha carreira, porque acabo me entregando mais aos doentes". Embora viva intensamente entre os limites das dores da perda e alegrias dos resgates da vida, Srougi, aos 60 anos, se abastece lecionando na Faculdade de Medicina, "uma de minhas razões existenciais".
No ano passado inaugurou um moderno centro de ensino e pesquisa para seus alunos, garimpando verbas junto aos seus pacientes poderosos. A sala ganhou o nome de Vicky Safra, mulher de Joseph Safra - em homenagem ao banqueiro que doou a maior parte dos recursos.
Nesta entrevista, o maior especialista em câncer de próstata do país afirma que "todo homem nasce programado para ter a doença" e que, se viver até os 100 anos, inevitavelmente vai contraí-la. Fala ainda sobre os principais  temores masculinos, como problemas na próstata, disfunções sexuais, decadência física e seus sonhos pessoais. E conta por que trocou o Hospital Sírio-Libanês pelo Oswaldo Cruz depois de 30 anos. A seguir, os principais trechos.

ASSOMBROS MASCULINOS 
Os homens tem uma certa sensação de invulnerabilidade - isso faz parte da cabeça deles. Passam boa parte da sua vida livre de todos os incômodos que a mulher tem, fazendo com que relaxem mais com a sua saúde. Com o passar dos anos, começam a perceber a sua vulnerabilidade e passam  a dar um pouco mais de valor aos cuidados médicos.
O que mais os atemoriza hoje? Problemas com a próstata, disfunções sexuais e a decadência física, que mexe muito com a cabeça das mulheres, mas também com a deles. As mulheres pautam muito a vida em função da beleza e os homens da força, da virilidade, da capacidade de agir, raciocinar. E na hora em que surgem falhas nessas áreas, eles percebem que, talvez, não seja aquele ser imortal que achavam que fossem.

ENVELHECIMENTO 

Há dois profundos temores hoje nos homens: o primeiro é o crescimento benigno da próstata, um fenômeno que ocorre em praticamente todos eles: ela aumenta de tamanho depois dos 40 anos e, dessa forma, o canal da uretra fica ocluído.  Isso faz com que o homem comece a urinar sucessivas vezes, a não ficar em uma reunião prolongada, ter de levantar a noite, com o sono prejudicado, acordando mal.
O crescimento benigno é quase inexorável: todos os homens vão tê-lo em maior ou menor grau - felizmente, apenas um terço dos homens (30%) tem sintomas mais significativos que exigem apoio médico.Nesses casos, há medicações que desobstruem parcialmente a uretra e fazem o indivíduo urinar e viver melhor. Apenas de 4% a 5% dos homens tem de fazer uma cirurgia para desobstruir a uretra por causa desse crescimento benigno.
Essa é uma cirurgia que se faz com segurança e sem os inconvenientes de uma cirurgia maior nos casos de câncer.  Ela remove apenas o fator obstrutivo, o homem passa a viver melhor e sem nenhuma sequela. Esse crescimento não tem causa conhecida, surge por um desequilíbrio hormonal no homem maduro, ou seja, as células da próstata passam a se proliferar em decorrência dos hormônios.
Não há como prevenir.  Existem algumas medidas, mas nenhuma consistente.

OBESOS E FUMANTES 

Existe a falsa ideia de que os obesos e os fumantes seriam menos sujeitos ao crescimento benigno da próstata.
O que é interessante é que a próstata seria o único lugar no organismo que eles deixariam de ter todas as desvantagens, mas a realidade é meio dura: recentemente se apurou que eles são menos operados da próstata, mas não porque ela não cresce, mas pelo receio dos médicos de operá-los porque seria mais complicado e também porque muitas vezes nao vivem o suficiente  para serem operados - morrem antes.
É uma realidade muito perversa.

REALIDADE NUA E CRUA 
O câncer na próstata adquire maior relevância porque tem uma grande prevalência: 18% dos homens - um em cada seis - manifestarão a doença. E também porque o tumor, que ocorre com muita freqüência dentro da próstata, é eliminado com sucesso em 80% e 90% dos homens. Se esse tumor não é identificado no momento certo e se expande, saindo da próstata, as chances de cura caem para 30%.
É um tumor muito comum e se for detectado a tempo, tem como resgatar esse paciente. Dos 18%, somente 3% morrem - a medicina consegue curar 15% dos homens,ou seja, a maioria.Mas vale dizer que todo homem nasce programado para ter câncer de próstata. Ou seja, nós temos nas nossas células genes que as estimulam a virar cancerosas e eles ficam bloqueados durante a nossa existência.
Quando o indivíduo envelhece, esses mecanismos de bloqueio deixam de exercer o seu papel e o câncer começa a se manifestar. Com isso vai aumentando a freqüência da doença e todo homem que chegar aos 100  anos vai ter câncer de próstata.

SEM FANTASIA 

O exame de toque - um dos meios de se detectar a doença - gera na cabeça dos homens fantasias negativas e receios, mas, na verdade, eles tem muito medo da dor. Tanto é que os que fazem pela primeira vez, no ano seguinte perdem  o medo. Leva tres ou quatro segundos e não dói. Então, um dos fatores de resistência é eliminado.
Existe um segundo sentimento, que é muito forte: expressar, exteriorizar uma fraqueza se a doença for descoberta. O homem tem pavor disso porque, de acordo com todas as idéias evolucionistas, só vão sobreviver aqueles que forem fortes. É comum você descobrir um câncer no indivíduo, e ele entrar em pânico, não pela doença, mas porque as pessoas vão descobri-la. Porque o câncer é muito relacionado com morte, decadência física, perda da independência, dependência dos outros. O homem não aceita essa ideia, e prefere fechar os olhos e enfiar a cabeça  debaixo da terra a enfrentar, mostrando para o mundo e as pessoas que ele é um ser mais fraco. Isso vai afetar a imagem dele, acha que vai perder poder sobre outras pessoas, porque ninguém obedece a um fraco, alguém que vai morrer.
Isso vai contra a ideia que temos de ser mais fortes para sobreviver.

A PERFORMANCE DO ROBÔ 

Estamos fazendo cirurgias com robô, que permite uma visão muito mais precisa do campo cirúrgico, elimina os tremores da mão do cirurgião, permite incisões pequenas, uma operação muito mais perfeita porque os movimentos dele são muito suaves. Isso é muito novo no Brasil. Fiz o primeiro caso há dois meses, no Sírio-Libanês. E agora, o Albert Einstein já possui o robô e o Oswaldo Cruz o está adquirindo.
Nos Estados Unidos se faz cirurgia robótica em larga escala. Lá, o robô ganha em performance do cirurgião médio, mas ele ainda perde do habilitado.
Tenho mais de 2.900 pacientes operados de câncer de próstata. Sou o terceiro cirurgião do mundo nesse quesito - só perco para dois americanos e eles estão parando de trabalhar. Apesar de ter essa grande experiencia, quando comecei a operar, 35% ficavam com incontinência urinária grave. Agora são só 3%. Impotentes, todos também ficavam. Hoje, se o  homem tem menos de 55 anos, a incidência é de 20% - antes era 100%.
Há também enxertos de nervos, porque a impotência se deve a remoção de dois nervos que passam perto da próstata e nós estamos fazendo esse enxerto quando somos obrigados a retirá-los nos casos em que o tumor fica grudado. Entre os pacientes que fizeram os enxertos, metade voltou a ter ereções com o tempo.

IMPOTENCIA, O QUE FAZER? 
Esses novos remédios para tratar a disfunção sexual contornam 1/3 da impotência, tanto após a cirurgia quanto depois da radioterapia. Se os comprimidos não atuarem, existem injeções.
Há ainda próteses penianas que sao muito desenvolvidas e produzem uma ereção que quase não tem nenhuma diferença em relação a normal. Isso permite que o homem reassuma a vida sexual plenamente e que as mulheres tenham muita satisfação. Os homens ficam extremamente felizes - são hastes colocadas dentro do pênis. Não fica marca, nem cicatriz.
Nos Estados Unidos, entrevistaram as mulheres sobre os homens que tinham prótese e as respostas foram positivas. Ela funciona muito bem.

O PAPEL DAS MULHERES 
Os homens são resistentes: eles relutam muito em irem ao médico fazer um exame de próstata e só vão quando a mulher os empurra: dois terços dos pacientes no meu consultório são trazidos por elas. Ligam para marcar a consulta e os acompanham.
A gente não vê mulheres jovens trazendo homens jovens para fazerem exames. A gente vê mulheres maduras. Claro que o jovem não está na faixa de risco. Mas existe um outro significado da importância da mulher. Primeiro, que ela é pragmática e incentiva o marido.
Mas, por que ela quer isso? Porque quem ficou vivendo bem 30 anos e conseguiu superar todos os embates da vida conjugal é um casal que o tempo consolidou. E aí a mulher tem um sentido de preservação da família muito mais forte que o do homem. Passadas as tempestades e oscilações do relacionamento, ela não quer que o marido morra.
É real. Toda vez que tenho um paciente e ofereço dois tratamentos: um que aumente a existência dele, mas vai, por exemplo, causar alguma deficiência na área sexual e ofereço um outro tratamento, que cura menos, mas preserva melhor a parte sexual, o homem balança na decisão.
A mulher nunca hesita. Ela prefere aquele que aumenta a existência, mesmo ocorrendo o risco de comprometer a vida sexual dele e do casal.
Poucas vezes vi uma mulher aconselhar um tratamento que de menos chance de vida e aumente a possibilidade de ele ficar potente. Dá para contar nos dedos. Ela quer o companheiro, quer preservar aquela pirâmide que foi construída, que é rica.

SOFRIMENTOS E PRIVILÉGIOS 
Eu me envolvo muito com meus pacientes. Sofro muito. E esse sofrimento é um dos fatores do sucesso da minha carreira, de 35 anos. Nesse sofrimento eu acabo me entregando mais e mais aos doentes. Isso é ruim, porque não tenho vida pessoal, minha vida familiar é feita nos intervalos.
Felizmente, os momentos bons prevalecem sobre os ruins. É por isso que eu sobrevivo. Um doente que coloca a cabeça no meu ombro e agradece por ter feito algo por ele, ou deixa correr uma lágrima na minha frente, me faz deletar, superar aqueles momentos em que me senti totalmente impotente.
Uma das coisas importantes é o médico saber e demonstrar que a medicina não é infalível e ele não se sentir onipotente. O urologista tem um privilégio. O oncologista mexe com câncer avançado, já no fim do caminho - eu lido com o inicial. Eu consigo salvar muita gente. É um privilégio para mim.

MEDO DA SEPARAÇAO 

Nós não queremos morrer. Primeiro, pela incerteza do porvir. Segundo, porque a morte implica extinção e o ser humano não aceita a aniquilação. A nossa cabeça nasceu para ser imortal.
A morte está relacionada com dor, sofrimento, a decadência física, a desfiguração, a perda do papel social, desamparo da família, perdas dos prazeres materiais, da independência. Mas a causa verdadeira é o nosso horror de nos separar das pessoas que amamos. Bem material não deixa ninguém feliz. Há tanta gente rica se suicidando, tomando droga para sair da realidade.
Os médicos não compreendem isso. Se as pessoas tem medo de se afastar das pessoas, do seu entorno, você precisa tratar o entorno também. Não é o médico que apoia o doente nas fases difíceis - é a família. Eles reagem raivosamente contra a família, querem afastá-la do processo, sem perceber que um doente só vai ter paz, tendo a morte pela frente ou nao, se a família estiver ao lado.

A SAÍDA DO SÍRIO-LIBANÊS 

Os verdadeiros templos na Terra são os hospitais - não as igrejas. Nas igrejas tem muito ouro, riqueza. Aqui não,  você  conhece o sofrimento, o valor da existência humana. Os orgulhosos e os soberbos ficam humildes, ricos e pobres são iguais; os ruins, os autoritários e os maldosos se tornam condescendentes: eles ficam despidos, tiram a máscara; é aqui que você conhece o que é viver, que resgata para a vida, não em uma igreja qualquer, que o sujeito entra lá, reza dez minutos e sai. Ele pode até sarar, cicatrizar a sua alma. Mas aqui nós curamos a alma e o corpo. Esse é o verdadeiro templo, onde o ouro é a vida.
Você entende o impacto que a desigualdade social tem sobre o ser humano, a pobreza, a falta de instrução causa doenças. Depois de 30 anos no  Sírio-Libanês eu mudei para o Oswaldo Cruz. Achar que eu vou ter novas salas, três enfermeiras a mais, é brutalizar o que passou pela minha cabeça. Mudei porque não estava vendo esse lugar como um templo. Eu vivo intensamente, por isso tenho esses sentimentos.

UM POUCO DE FILOSOFIA 

A melhor forma de se transmitir as virtudes é pelo exemplo, pela coerência. Certa vez perguntaram para Sócrates como a virtude poderia ser transmitida -  se pelas palavras ou conquistada pela prática. Ele não soube responder. Então, Aristóteles, depois de uns anos, respondeu: "A virtude só pode ser transmitida pela prática e por meio do exemplo".
Aqui, eu posso tentar ser o exemplo. Mudando o cotidiano das pessoas, transformando a sociedade e construindo um novo mundo.

CINCO MEDIDAS PREVENTIVAS  
A prevenção ao câncer de próstata é feita de forma um pouco precária, porque não existem soluções para impedi-lo. Na prática, há o licopeno, que é o pigmento que dá cor ao tomate, a melancia e a goiaba vermelha. Talvez diminua em 30% a chance, mas esse dado é controvertido, por causa disso a gente incentiva os homens a comerem muito tomate, só que deve ser ingerido pós-fervura, ou seja, precisa  ser molho de tomate. Não pode ser seco ou cru.
A vitamina E também reduz teoricamente os riscos em 30%, 40%. Mas, se for ingerida em grandes quantidades,  produz problemas cardiovasculares. Na verdade, se o homem quiser se proteger, deve tomar uma cápsula de vitamina E por dia. Acima disso, não é recomendável.
O terceiro elemento é o Selênio, um mineral que existe na natureza e é importante para manter a estabilidade das células, impedindo que elas se degenerem, que é encontrado em grande quantidade na castanha-do-Pará. Qualquer homem pode ingerir em cápsulas, mas se ele comer duas castanhas por dia, recebe uma certa proteção.
Uma quarta medida é comer peixe,  três porções por semana - rico em ômega3 e tem uma ação anticancerígena provável. E, uma quinta, tomar sol. O homem que toma muito sol sintetiza na pele vitamina D, que tem forte ação anticancerígena. É por isso que os homens da Califórnia desenvolvem muito menos a doença do que os de Boston, conclui Srougi.
(Recebido por email de meu amigo Edgardo Amorim  do    Rego)



20 comentários:

Anônimo disse...

Vinha uma vez por ano fazendo o exame preventivo da próstata no método tradicional, qual seja o de toque. Ultimamente, porém, o urologista que me atende simplesmente observa a taxa de PSA no sangue e indaga a respeito de eventuais sintomas e períodos de micção.
Diz que o toque não seria mais recomendado, exceto se houver evidencias diversas através de outros exames como, por exemplo, o ultrassom.

Anônimo disse...

Muito bom!!! Vou mostrar pro meu marido. Gostei da parte que ele diz o porquê ele mudou de hospital. Pessoa de uma índole sensacional!

Fernando Lamas disse...

Saudações cordiais a todos.

"QUEM É COMO DEUS?" (Mikael, no hebraico)
Caro Professor Ari, ótimas informações do renomado urologista. A propósito, neste mês, vou ao urologista.
Mas, quero recordar que, para quem crê em Deus, o Templo não são paredes e móveis e tudo o que sustenta o funcionamento do local de encontro, mas o Templo é próprio Deus, presente na História e que sustenta, ilumina, salva, dá sentido a tudo e cura, inclusive, através da medicina. Há algo maior do que Deus? Quem é como Deus?
Grato por tudo e PAZ E BEM!

"Disse Jesus: 'Destruí este templo* e eu o reconstruirei, em três dias."
João 2,13-22

* "O verdadeiro templo, morada de Deus, no meio dos homens, será a humanidade de Jesus, ressuscitado, centro de todo culto".(Bíblia Sagrada-Ed. Santuário-Comentário)

Ari Zanella disse...

00:44

Esta entrevista foi concedida há uns anos atrás.É normal que com o avanço da medicina tenham surgidos novos métodos de avaliação. Contudo o velho e seguro método do toque continua firme por ser um exame seguro e barato.

Anônimo disse...

Tenho crescimento benigno de próstata e vou ao banheiro à noite umas 3 vezes, demorando um certo tempo para urinar. Uso medicamento chamado tansulosina para relaxar a próstata e melhorar a miccão.Faço exames todo ano, como PSA e toque.Nada anormal até agora. O médico disse-me que com o tempo o medicamento não vai mais fazer efeito, ai sim tenho que operar.Estou com 72 anos e levo vida sexual normal, mas existe um porém. O médico disse-me que faz a operação para melhorar a micção, mas tenho que pagar uns 2.500 reais a mais fora da Cassi.Só não entendo porque.Se ele é credenciado não teria que fazer tudo sem cobrar?
Lourival

Anônimo disse...

Quando na ativa, o banco me obrigava a fazer exames periódicos anuais. Os médicos faziam toque e pediam PSA. Aposentei-me e fiquei 2 anos sem ir ao médico. Um erro. Quando acidentalmente encontrei-me com um colega, começamos a conversar sobre o assunto e ele disse que já fazia 03 anos que não ia ao médico. Coisas de homem. Esperei mais três meses para retornar ao médico, nesse meio tempo já estava urinando 06 vezes por noite e a urina saía tão pouquinho. Pediu uma batelada de exames pela CASSI e disse que minha próstata estava aumentada, mas não era nada maligno. Tratamento para 6 meses e acompanhamento. No retorno, minha próstata que estava obstruindo parte da bexiga simplesmente entrou dentro dela. Perguntei como estava urinando e ele disse que era por causa do remédio que estava tomando (dilatava a próstata). Novos exames, incluindo uma biópsia, com o aviso de que teria de tirá-la imediatamente. Feita a cirurgia, hoje estou muito bem, com apenas alguma incontinência urinária que de vez em quando aparece. Colegas,se cuidem, pois é uma glândula pequena,mas judia de quem tem esse problema. Quando saio para caminhar, encontro vários senhores acima de 50 anos andando com sonda, o que não é nada agradável. Espero que não tenha sido pesado este depoimento. VAMOS NOS CUIDAR.Parabéns às mulheres, sempre mais corajosas e se cuidam melhor.

Riberto 8.594.910-8

Anônimo disse...

Muito boa reportagem. Deu até vontade de levar um toque,UIIIII

Anônimo disse...

O SUPER SAPO SUBIU NO TELHADO

Anônimo disse...

Colegas e amigos,

O jornal Correio Braziliense traz na sua capa de hoje a máscara do "japonês da PF", para ser recortada e utilizada como máscara.

#somostodosjaponês

Anônimo disse...

Pois é Prof. Ari, estou enfrentando o problema, mas lamentavelmente existem médicos e médicos. Hiperplasia Benigna de Próstata HBP, dependendo do remédio que for receitado, lhe dará problemas de falta de libido, ereção, ausência de ejaculação ou ejaculação retrógada e etecétera e tal. E o médico te receita o Combodart e te diz assim: Se tiveres problemas de ereção toma um viagra de 50. E ai começa o sofrimento, retornas ao médico e dizes que ficastes impotente, e o mesmo te pede uns exames e diz que tens que operar, e que tu tens que parar do combodart, e o que fazer?
Prof. Ari, também temos um excelente médico que opera em POA, CURITIBA e SÃO PAULO, o dr. Mirandolino Miranda de Oliveira, que operou meu mano quando tinha 57 anos, e era câncer, ficou curado e com tratamento recuperou a potencia, isso já faz 12 anos. E agora eu apresentando quase que o mesmo quadro. E pior, meu pai faleceu devido a um câncer de próstata com 73 anos. A reportagem foi excelente, do mestre Edgardo, o meu comentário foi somente para ilustrar e alertar aos colegas, pois desde o ano de 1995 com 47 anos de idade, devido a morte do pai eu já fazia o PSA e exame de toque retal. Mas deixo para os colegas que o toque não é nada em relação ao exame US Trans-retal. Passei muito trabalho e muita dor. Abraços e vamos nos cuidar.

Anônimo disse...



Mestre,parabéns a você e ao outro mestre que é patri-
mônio deste blog,pela abordagem do tema . Agora, a-
cho que nao pode haver exagero como costuma fazer
um colega nosso, ja aposentado, que apos o medico
terminar a ação do toque, ele fala com o doutor :
"pra tirar toda duvida minha, o senhor poderia dar
mais uns 09 toques ? Porque 09, pergunta o especia-
lista. Porque 09 e´ noves fora, não conta. bom
carnaval com muita saúde e sem pijama (mas de short)
divanysilveira-sete Lagos-mg



Cade Araujo disse...

Mestre Ari, antecipadamente, te agradeço pela informação. Eu graças a Deus, não experimento nenhum incomodo relacionado ao assunto. Entretanto, eu vi o sofrimento do meu pai que sofreu com a sua próstata.A entrevista é muito boa. O Doutor Srougi é direto e fala com segurança. Afinal, quem já realizou mais de 2900 cirurgias entende do assunto. Para finalizar, eu devido contigo e os demais colegas, pena que a PREVI e outros órgãos não divulguem informações como estas. A própria CASSI deveria reproduzir esta entrevista, ou melhor, deveria fazer uma entrevista atualizada com ele. Mas, veja bem, divulgaste hoje, e já houve um que discorda do assunto. O jogo é duro, lidar com o nosso pessoal não é tarefa fácil. Sucesso, sáude e vida longa para ti.
Cadé - mat. 9.978.780-6

Natal disse...

Tem um produto chamado saw palmeto, é excelente para HBP.

Anônimo disse...

A cada enxadada, uma minhoca! Corinthians pagou R$ 500 mil a filho de Lula. Ninguém sabe por quê!Luís Cláudio, já investigado na Operação Zelotes, teria prestado serviços na área de marketing, mas diretor da área à época diz desconhecer. Pagamento coincide com construção do Itaquerão, que teve dinheiro público: do BNDES!

Que coisa! A cada enxadada, uma minhoca!
Acreditem: num dado momento, Luiz Inácio Lula da Silva e seu partido reuniram mesmo as condições objetivas para mudar muita coisa no país. A Fortuna lhes sorriu. Mas as personagens estavam erradas, e o enredo era falso. O que eles tinham em mente não era bom.
Ao contrário: era péssimo. Os velhos vícios da política foram postos a serviço dos novos, introduzidos pelo petismo, e os novos garantiram a sobrevivência do velho. E chegamos, então, a este ponto.
Publicidade

Olhem aí… Mais uma. Entre 2011 e 2013, informa a Folha, Luís Cláudio Lula da Silva, o rebento mais novo do Babalorixá de Banânia, recebeu cerca de R$ 500 mil do Corinthians sem ter feito nenhum trabalho que se conheça. Nada!
Até aí, perguntará alguém, o que é que tem? Para todos os efeitos, o Corinthians é um ente que pertence à esfera do direito privado. Se quer dar dinheiro para o filho de Lula, problema dos sócios… Pois é. Assim seria se assim fosse.
O período dos pagamentos coincide com a construção do estádio do clube, o Itaquerão (de 2011 a 2014), que saiu pela bagatela de mais de R$ 1,2 bilhão. E daí? Daí que o BNDES, de maneira inexplicável até hoje, financiou nada menos de R$ 400 milhões da obra.
Que coisa! Lembram-se do irmão mais velho de Luís Claúdio, o Fábio Luís, vulgo Lulinha? Era monitor de Jardim Zoológico e virou prospero empresário logo no segundo ano do governo do pai. A Telemar comprou 30% de sua Gamecorp por R$ 5 milhões. Também a empresa de telefonia tinha dinheiro do… BNDES.
Mas Luís Cláudio trabalhou?
É claro que, dadas as circunstâncias, com dinheiro publico atochado no Itaquerão, o filho do ex-presidente jamais deveria ter sido contratado. Mas vamos dar uma chance: ao menos ele trabalhou? Eis o busílis.
A exemplo do seu “job” para a empresa de lobby Marcondes & Mautoni, não se sabe que diabos fez o filho de Lula para o Corinthians. Não há registro. A Folha ouviu Luis Paulo Rosenberg, economista e responsável pelo marketing do clube de 2007 a 2012, e mais oito pessoas da área. Ninguém nunca ouviu falar do trabalho do rapaz: “Não me lembro de nenhuma tarefa que ele tenha sido convocado para desenvolver ou que ele tenha realizado algo”, afirma Rosenberg.
Informa a Folha:
“Foi Andrés Sanchez, hoje deputado federal pelo PT e na época presidente do Corinthians, quem garantiu tanto a entrada de Luis Cláudio na equipe quanto sua volta ao time como empresário. Sanchez disse que o filho de Lula foi contratado a pedido do técnico. ‘O Mano [Menezes] pediu ele como auxiliar.’ A versão não é confirmada pela assessoria do treinador, que afirmou ter sido ‘uma indicação do clube à área física e que o treinador aceitou’.”
Entenderam?
Sanches nega que tenha havido alguma irregularidade e diz ter documentos para provar. Vamos ver quais. Ele próprio já admitiu a interferência de Lula para facilitar a construção do Itaquerão. Falou nestes termos: “É óbvio que um presidente, conselheiro do Corinthians, amigo meu, em muitas coisas que eu demoraria um mês para ser atendido, eu fui atendido no dia seguinte”.
Claro, é tudo muito óbvio, não é mesmo?
Bem, a Polícia Federal investiga agora as relações de Luís Cláudio com o Corinthians, dada a dinheirama recebida no período em que o estádio era construído, com uma boa parcela de dinheiro público.
A petezada e a esquerda, claro!, acha isso turno muito… normal.

Fonte:http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/uma-enxadada-uma-minhoca-corinthians-pagou-r-500-mil-a-filho-de-lula-ninguem-sabe-por-que/

joao trindade disse...

Colega das 22:26.
Toda semana encontro alguém que está fazendo as malas para procurar algum país sério para viver.
Me arrependo de não ter feito isso há 50 anos.
Infelizmente, vivemos num país de picaretas e nosso destino não é bom.

Anônimo disse...

Colega João Trindade,

Também não tenho condições de ir embora. Mesmo adorando meu povo e meu país, não acredito que seja mais um lugar bom para viver. Venho de família pobre. Nunca sequer passou na cabeça a possibilidade de deixar o país. Entretanto, filhos e netos são orientados a construírem as condições para ir embora.

Perdi totalmente a confiança na classe política. Depois da era petista, onde essa corja teve todas as condições favoráveis para melhorar o Brasil; e ao contrário, tornaram o governo um balcão de negócios ilícitos, para mim acabou.

Oxalá o Bom e Santo Deus tenha misericórdia de nós, mesmo sabendo que agora nesses dias acontece essa festa do inferno que afronta sua santidade.

Anônimo disse...

Não, colega Cade Araujo (06/02/16 16:53), se estiver se referindo a meu comentário (06/02/16 00:44), ficou bem claro que eu em momento algum discordei do assunto, mas simplesmente repassei uma informação de meu urologista. E ninguém é obrigado a segui-la.
Fico anonimo porque minha próstata não interessa a ninguém, exceto a mim mesmo :-))

Anônimo disse...

Professor Ari, o colega que indicou o "saw palmetto", é muito bom, mas depende de quem fabrica ou produz, até não sei qual o termo, pois é um fitoterápico.
Mas, a solução importado da França, inclusive com garantia, é o "SSP3 FORTE", esse resolve o problema em três meses, depois só dose de manutenção. Já encomendei, não é barato, pois é em Euros, mas, tenho amigos que estão usando e aprova mesmo, futuramente poderei noticiar no Blog. Inclusive, no site "http://naturalfarma.webnode.com.br" os colegas poderão confirmar o que estou comentando, ou então solicitem no dr. Google.

POSSO ERRAR MAS ESTOU VIVO... disse...

Colega Lourival disse em 06/02/16 11:01...

"O médico disse-me que faz a operação para melhorar a micção, mas tenho que pagar uns 2.500 reais a mais fora da Cassi.Só não entendo porque.Se ele é credenciado não teria que fazer tudo sem cobrar?

Diz o regulamento que nos não podemos pagar "por fora, em acréscimo, qualquer valor" a credenciado seja em atendimento ou em procedimentos.

Mas o fato que o colega relata é muito comum.

Vale dizer: como o valor pago pela CASSI estaria muito aquém do mercado, o profissional só atua se receber esse "por fora".

Em 2014 submeti-me a procedimento vascular, com uma semana de internação, sendo que o cirurgião reclamou que so tinha recebido honorários de R$ 600,00 (colocação de endoprótese em aneurisma de aorta infrarrenal).

Além disso a CASSI glosou parte do procedimento (R$ 1.248,00) alegando uso de "tecnologia sofisticada" (colagem de artérias ao invés da sutura tradicional). Evidente que paguei uma diferença para o médico e liquidei a diferença no hospital.

Hoje quando procuro um profissional credenciado de boa reputação e ele informa que cobrará determinado "por fora", fico com duas opções:
a) recusar seu atendimento e sofrer na mão de quem não conheço:
b) pagar a diferença e ter uma maior certeza de alcançar o resultado desejado.

Posso estar errado, mas antes da CASSI, em primeiro, segundo e terceiro lugares, a minha vida -- e com qualidade.

Anônimo disse...

Alguém comentou sobre o SSP3 Forte que é importado de França e parece ser muito eficiente para Hiperplasia Benigna de Próstata HBP. Alguém já usou este "medicamento natural" ? Poderia comentar ?