BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

QUEM VAI CONCORRER PELOS ASSOCIADOS?



Notícias

29/01/2016

PREVI inicia processo eleitoral

Serão eleitos conselheiros deliberativos, fiscais e consultivos, além do diretor de Seguridade.

No período de 13 a 27/5 será realizado processo de consulta aos participantes e assistidos dos Planos de Benefícios administrados pela PREVI para a escolha dos seus representantes nos cargos de Administração e Fiscalização da PREVI e nos Conselhos Consultivos dos Planos 1 e PREVI Futuro.

Podem votar participantes e assistidos maiores de 18 anos, inscritos nos Planos de Benefícios da PREVI, até 31/1/2016.
Serão eleitos, para mandatos de quatro anos, que vigorarão de 1/6/2016 até 31/5/2020, os seguintes cargos:
- Conselho Deliberativo: dois titulares e dois suplentes;
- Conselho Fiscal: um titular e um suplente;
- Diretoria Executiva: Diretor de Seguridade;
- Conselho Consultivo do Plano 1: um titular e um suplente;
- Conselho Consultivo do PREVI Futuro: um titular e um suplente.
Inscrições das chapas
As inscrições serão realizadas no período de 12/2 a 29/2, até às 18h (horário de Brasília).  Para se inscreverem, as chapas devem apresentar candidatos para todos os cargos, inclusive suplentes.  Os candidatos devem possuir os seguintes pré-requisitos específicos para o cargo concorrido:
Conselheiro Deliberativo, Conselheiro Fiscal e Diretor de Seguridade:
- Ser participante ou assistido da PREVI;
- Contar com, no mínimo, 25 anos de idade;
- Ter dez anos, no mínimo, de filiação a um dos Planos de Benefícios da PREVI;
- Ter comprovada experiência no exercício de atividade na área financeira, administrativa, contábil, jurídica, de fiscalização, atuarial ou de auditoria;
- Não ter sofrido condenação criminal transitada em julgado;
- Não ter sofrido penalidade administrativa por infração da legislação da seguridade social, inclusive da previdência complementar ou como servidor público;
Para o cargo de Diretor de Seguridade, além dos requisitos acima, exige-se ainda a formação de nível superior, comprovada mediante apresentação de cópia autenticada em cartório do diploma de conclusão do curso ou de documento comprobatório de colação de grau.
Conselheiro Consultivo:
- Ser participante ou assistido da PREVI e do respectivo plano de benefícios há pelo menos três anos consecutivos;
- Contar com, no mínimo, 21 anos de idade;
- Ter comprovada experiência no exercício de atividade na área financeira, administrativa, contábil, jurídica, de fiscalização, atuarial ou de auditoria;
- Não ter sofrido condenação criminal transitada em julgado;
- Não ter sofrido penalidade administrativa por infração da legislação da seguridade social, inclusive da previdência complementar ou como servidor público.
Veja abaixo o Regulamento, o Cronograma das Eleições PREVI 2016, o Edital de Convocação e o Requerimento de Inscrição de Chapa.
Votação
A votação será realizada das 9h do dia 13/5 às 18h do dia 27/5 - horário de Brasília (DF).
Como votar:
Participantes, funcionários do BB em atividade no Banco, na PREVI, CASSI e FBB ou em afastamentos regulamentares: terminais SISBB disponibilizados pelo Banco do Brasil S.A.;
Participantes, funcionários do Banco do Brasil S.A., em quadro suplementar - Q.S: terminais SISBB, nas agências de relacionamento;
Assistidos e demais participantes: sistema de atendimento automático por telefone e site, disponibilizados pela PREVI. É necessário possuir senha emitida pela PREVI (a mesma utilizada para consultar a seção autoatendimento do site da PREVI).
Comissão eleitoral
Para coordenar e executar a realização das eleições foi instituída a Comissão Eleitoral, composta por cinco membros e respectivos suplentes, indicada pela Diretoria Executiva e homologada pelo Conselho Deliberativo.

EFETIVO
SUPLENTE
Marcelo Coelho de Souza
Marcio de Oliveira Gottardo
Rodrigo Boschini
Marcos Oscar Tisser
Ricardo Serone Ribeiro Miranda
Adilson Prudente da Silva
Marcus Vinicius Santa Cruz Pereira 
Victor Luís de Almeida Vohryzek
Mauricio de Paiva Bastos 
Luiz Cláudio da Conceição Marins 


Renovação também tem indicação do Patrocinador
Como acontece a cada dois anos, a renovação de parte dos dirigentes da PREVI também tem indicação do patrocinador Banco do Brasil. Como previsto no Estatuto vigente, o Banco do Brasil indicará o Diretor de Participações e o Diretor de Investimentos, um titular e respectivo suplente para o Conselho Deliberativo e um titular e respectivo suplente para o Conselho Fiscal.

Consulte:

29 comentários:

joao trindade disse...

Salvo melhor juízo, ganhe quem ganhar, as cartas estão marcadas, ou seja, faça-se a vontade do patrocinador, mesmo fazendo de conta que não concorda. Assim é na política e parece não ser diferente ¨em casa¨.
Por essa razao estamos onde estamos. Somos mera massa de manobra (ou não?)

Anônimo disse...

Sr. Ari

O BB indica o diretor de participações e de investimentos.

O BB é o responsável pelo estado em que nos encontramos, de penúria em investimentos?
Excedido em aplicações de renda variável, de alto risco?
Suspeito/s de administração temerária?
Como ficamos?

Anônimo disse...

O candidato que lutar pela retirada da contribuição de quem já verteu para a Previ mais de 360 parcelas, terá o meu voto!

Padilha disse...

É isso ai, colegas APOSENTADOS e PENSIONISTAS, a hora é agora, vamos escolher, dentre outros o novo Diretor de Securidade, nada conta o Marcel, mas é NECESSÁRIO A RENOVAÇÃO E JAMAIS A REELEIÇÃO, não acham, as cartas estão na mesa, façam suas apostas (digo, escolhas...), e vamos ver se votamos, né????? se não, NÃO ADIANTA CHORAR........OBS- COLEGAS QUE NÃO CONSEGUEM ACESSAR A INTERNET, POR FAVOR PEÇAM AJUDA EM SUA CIDADE, AOS COLEGAS QUE TEM NOÇÃO E VOTEM, POR FAVOR, vamos lá.

Anônimo disse...

Deveríamos exigir dos candidatos promessas com questões concretas e não apenas "vamos lutar por melhorias".Os candidatos precisam especificar as melhorias para que possamos cobrar depois e também para podermos escolher quem tem as melhores propostas.

João Lopes Rodrigues disse...

Prof. Ari e Colegas!

Aproveitando que estamos em período "eleitoreiro", gostaria de me expressar acerca das eleições para a Cassi.

Observei que em determinada chapa consta o nome da Sra. Isa Musa de Noronha como candidata ao Cons. Fiscal.

Todos têm o direito de concorrer ao que quer que seja... Mas, a Sra. Isa não acabou de ser eleita para a Anabb?... Como poderá servir a dois senhores?

Era isso!

Anônimo disse...

Rodízio de cargos, dança das cadeiras, mais do mesmo, enfim, é pra isso que serve eleições.

Anônimo disse...


Os diretores de PARTICIPAÇÕES e INVESTIMENTOS são os cargos mais importantes, e são indicados pelo Banco. O resto, excetuando-se o diretor de seguridade, é só pra preencher cargos obrigatórios. Mas na SEGURIDADE sempre vence o candidato indicado também pelo Banco.
Sendo assim, vocês acreditam que a Previ algum dia vai melhorar a situação financeira difícil que a maioria dos aposentados e pensionistas estão passando, se é o patrocinador que manda por lá?


Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

O nome que, imagino, seria de consenso para disputar a importante diretoria de seguridade do “PB-1”, agora em 2016, quer-nos parecer que já declinou definitivamente de uma possível indicação. Pelo menos é o que se pode depreender das manifestações sobre o assunto postadas no seu blog. Vida que segue. Concordo plenamente quando você coloca em discussão a escolha de nomes que possam concorrer, com alguma chance de vitória, para representarem dignamente os associados sem chances de se bandearem para o lado do patrocinador. Penso que alguns pré-requisitos deveriam ser levados em consideração quando da escolha desse(s) nome(s). Experiência e vivência plena para saber lidar diariamente com os anseios e necessidades dos associados, quase sempre esbarrando nas imposições do voraz e truculento BB, apoiado por um órgão fiscalizador que se mostra incapaz de fazer exercer as suas atribuições quando em “confronto” com o patrocinador. Exemplo típico do que estou falando é o caso da fixação do teto de remuneração dos dirigentes estatutários, até hoje sem definição. Reconheço, s.m.j., que há uma ausência significativa de nomes que possam merecer a total confiança dos aposentados e das pensionistas e que tenham a capacidade de vencer as coligações que possivelmente serão formadas pela Anabb-Contraf-Cut-Aafbb-RJ. Não adiantará a formação de inúmeras chapas que se identifiquem como oposicionistas pois o passado recente mostra que é uma tática que não tem dado certo ultimamente. Já falei bastante e vou direto ao assunto nomes. A atual diretora de administração, Cecília Garcez, bem como Dª Isa Musa de Noronha seriam boas candidatas. Não sei se seria possível e se ela (Cecília) gostaria de abrir mão da diretoria de administração para disputar a cadeira de seguridade. Caso não seja possível Dª Isa é, imagino, merecedora da total confiança dos associados do “PB-1”. Vale registrar que as duas, Dª Isa e Cecília, são muito boas de votos e foram as mais votadas na eleição Anabb do ano passado. Se for o caso, estará aberta a temporada de tentativa de convencimento das duas personagens citadas para que aceitem as indicações mencionadas.

rafael campagnoli disse...

Com o voto de qualidade ( minerva ) à disposição do patrocinador, garantido pela Lei Complementar 108 ou 109, NÃO ACREDITO que nós, aposentados, possamos enfrentar os sindicatos e o pessoal da ativa ( a maioria vinculados ao Plano PREVI FUTURO )e ganhar alguma coisa. A única possibilidade, acredito, para arregimentar os aposentados e pensionistas seria o ENVIO DE CÉDULA PARA A RESIDÊNCIA DO ASSOCIADO (além de votos pela internet e 0800) como faz a ANABB.E com quórum mínimo de 50% de cada segmento ( ativa e aposentados ), implantando o VOTO SEPARADO PARA PARTICIPANTES DA ATIVA E APOSENTADOS DE AMBOS OS PLANOS. Aí sim, talvez, pudéssemos encontrar algum colega que realmente nos defendesse, com compromissos a nosso favor registrados em cartório, dando-nos o direito de recall ou substituição por suplente igualmente sufragado.

Anônimo disse...

Aviso aos navegantes,

Só peço um favor aos interessados e candidatos nas eleições da PREVI: não me peçam votos nem mandem chapas para minha residência, muito menos para meu e-mail. Tudo que vier será enviado para a LIXEIRA! Não voto há anos... estou farto de hipocrisias de gestão e de governo, sobretudo em tipos que prometem e , lamentavelmente, não têm "força" política para atuar junto ao BB e gestores governamentais. Contentam-se com os régios salários (bõnus )dos cargos e nada podem fazer pelos APOSENTADOS e PENSIONISTAS da PREVI.Desculpem a sinceridade e obrigado pela atenção de ler esta nota. Williams Silva -Matr.9.843.050.5 - Teresina-PI

Anônimo disse...




ABREM-SE AS CORTINAS , COMEÇA O JOGO

Mestre Ari e colegas, chegou a hora de verificar
se anda urinamos em pé ou sentados. eu sei que nossa
geração não foi treinada para participar de movimentos
reivindicatórios, mesmo porque grande parte era cons-
tituida de comissionados, mas agora e a nossa sobrevi-
vência que esta em perigo (eu estou com minha neta de
12 anos(tenho guarda) com a maao no meu ombro e isto me
cobra luta.Penso,posso estar errado,mas tenho de falar
que este grupo que esta no comando perdeu a liderança
e não e segredo que uma boa parte está na cadeia, outra
está sendo processada e já tem oficial na rua atras de
gente.fico feliz em ver Heleno Nobre com sua personalidade
marcante,assim como Trindade,Padilha e os anônimos.Para
encerrar, penso que alguns colegas que tem um perfil de
dirigene ou porque têm saber deveriam formar um comitê,
nomes como Ari zanela,Joao Rossi,Mestre Edgard,Medeiros.
assim, este grupo ouviria collegas de outros blogs,inclu
siive colegas,repito,COLEGAS do sexo feminino para a es
colha de nomes para nosso grupo concorrer.cordialmente,
divany souza silveira sete Lagoas-mg






Anônimo disse...

Valeu Willians! E ponto final

ANTONIA disse...

Qualquer um que entrar, vai ser a mesma LESMA LERDA!!!

Anônimo disse...

O histórico das eleições tanto na CASSI como na PREVI ratificam os dizeres de ANTONIA (22:02)

Anônimo disse...



WILSON LUIZ disse...

Foi deflagrado o processo eleitoral , conforme nota no site da PREVI, inclusive a ANABB já começou a se movimentar.

Até agora, dávamos importância apenas à eleição para Diretor de Seguridade, esquecendo que também serão eleitos dois Conselheiros Deliberativos. Seria importantíssimo elegermos aposentados para os três cargos em disputa, o que obrigaria a utilização do voto de Minerva em todas as decisões nocivas a nossos interesses, tanto no Diretor como no Deliberativo. Isto obrigaria o Banco do Brasil a se desgastar, pondo a cara a tapa, pois hoje ele está muito cômodo, os diretores e conselheiros “chapa-branca” fazem o serviço sujo. Nossa guerra contra esta corja que se apossou de nosso fundo não será vencida em uma única batalha, mas com pequenas vitórias, como seria a eleição de associados que não defendessem os interesses do Banco.

Até dou certa razão a colegas que se declaram totalmente desiludidos por não conseguirmos qualquer melhoria, pois o Banco tudo controla com o voto de Minerva. O problema é que a omissão de alguns poderá facilitar a vitória de quem , elegendo mais incompetentes para sugar polpudos vencimentos de nosso fundo. Pensem nisto.

(EDITADO)

Anônimo disse...



HELENO PINTO NOBRE disse...


EM QUEM PODEREMOS POR ACASO TENTAR MUDAR O QUADRO DOS QUE JÁ ESTÃO LÁ HÁ TANTO TEMPO.
DESDE QUE NÃO SEJAM MANIPULADOS POR "SINICATOS" .
SINICATOS MESMO E QUE PENSEM EM RESOLVER OS PROBLEMAS DOS ASSOCIADOS PORQUE ANOS A FIO SOMENTE ENTRA OS MESMOS.

OS APOSENTADOS ESTÃO ETERNAMENTE ACOMODADOS .
COM QUEM PODERÍAMOS CONTAR ? NOMES POR FAVOR .!

EU NEM SEI DE MAIS NADA A RESPEITO .
EM QUEM SE PODERIA CONFIAR ?
QUE NÃO FOSSE LIGADOS A PARTIDO POLÍTICO AO MENOS?

EU MESMO JAMAIS ANÔNIMO E NÃO PENSANDO NO MALDITO CARNAVAL E EM FERIADÕES .
JAMAIS ANÔNIMO HELENO PINTO NOBRE : EX+MATRICULA ;. 3.984.740-3
AGUARDANDO ALGUMA SUGESTÃO A RESPEITO SE FOR POSSIVEL .
ALGUÉM QUE PENSE COMO NÓS .

(EDITADO)

Anônimo disse...

Enquanto isso, o pacote de maldades, sob confetes e serpentinas, já está pronto para curar a ressaca dos foliões:

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,dilma-vai-ao-congresso-entregar-mensagem-do-governo,10000014515

Anônimo disse...

Folha: Juízes divergem de associações e divulgam nota sobre impeachment
1 de fevereiro de 2016 0
26
Notícia, NotíciasAJD, Ajuris, folha, impeachment, juízes, magistrados, nota
FOLHA DE S. PAULO

Oitocentos magistrados do país divulgam nesta segunda (1º) uma nota contrária a duas associações de juízes que lançaram, em dezembro, manifestações externando “preocupação” com a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Os magistrados, de diferentes instâncias e tribunais do país, organizaram-se por meio de redes sociais para deslegitimar as manifestações da Ajuris (Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul) e da AJD (Associação Juízes para a Democracia) como sendo a posição da categoria.

O presidente da Ajuris, Eugênio Couto Terra, afirmou em dezembro que, “sem imputação pessoal específica e sem substrato material de crime de responsabilidade praticado pela chefe do Poder Executivo”, a abertura do processo de impeachment “afronta preceitos constitucionais”.

“Não se admite, em uma democracia plena, degenere-se o processo de impedimento em verdadeiro terceiro turno, uma sanção em busca de um culpado”, sustentou na mesma ocasião a AJD.

Para os 800 magistrados que subscrevem a nova nota, as duas associações “representam parcela mínima dos cerca de 17 mil juízes brasileiros”.

“O impeachment tem previsão constitucional, não podendo, em hipótese alguma, ser classificado como ilegal ou ilegítimo. Por expressa disposição constitucional, cabe exclusivamente ao Congresso Nacional apreciar e julgar o impeachment do Presidente da República nos crimes de responsabilidade”, afirma o texto.

“Mesmo as associações de classe que representam estatutariamente os magistrados em caráter nacional não têm autorização ou legitimidade para falar por seus associados em assuntos dessa natureza e gravidade.”

DIVERGÊNCIA

Segundo o presidente da AJD, André Augusto Salvador Bezerra, que atua na 42ª Vara Cível de São Paulo, o objetivo da manifestação da entidade não era falar em nome dos juízes brasileiros.

Bezerra destaca que a AJD não é uma associação de classe, mas um movimento de juízes, e afirma ver com naturalidade a divergência.

“Essa lista não deixa de refletir a divergência que se dá no mundo jurídico como um todo sobre a legalidade ou não do processo de impeachment”, disse.

“Nos últimos tempos, e isso também tem se refletido em alguns setores mais conservadores da magistratura, tem crescido um sentimento de repúdio à democracia no país, basta ver alguns manifestantes pedindo a volta do regime militar. Então, a divergência é sinal de que ainda temos democracia.”



NEM TUDO TÁ DOMINADO

Anônimo disse...

Alguém saberia dizer o nome do novo embaixador do Brasil na Rússia?

Anônimo disse...

A COMADRE COMPROU UM BARCO E 30 LITROS DE BOTOX PARA SEREM ENTREGUES NO SÍTIO

Anônimo disse...

Grande mestre, olha aí uma bela aplicação do Fundo Valia. Por que não sugerir para o pessoal da Previ?

Fonte: Folha de S.Paulo/Mercado Aberto/Maria Cristina Frias/Caderno Mercado/pag. A12

FUNDOS PARA FORA

A porcentagem dos investimentos de fundos de pensão do Brasil em ativos no exterior aumentou 0,14 ponto percentual no ano passado e chegou a R$ 1,8 bilhão.

As informações são da Previc, a agência responsável por regulamentar o setor.

São 85 os fundos que possuem investimento fora.

O Valia, dos funcionários da Vale, tem 5% de seus recursos em renda variável no exterior. No ano passado, por conta da desvalorização cambial, o rendimento desse montante foi de 51%, afirma Mauricio Wanderley, diretor de finanças da entidade.

Para os fundos é interessante investir fora porque "traz uma proteção natural, especialmente quando os juros forem reduzidos", afirma Wanderley, que também é presidente da Abratt, associação das entidades de previdência complementar.

A Funcesp, de funcionários da Cesp, tem 2% de seus recursos em ações fora do país. "Tiramos de renda variável daqui, porque não compensava, e aplicamos lá fora", diz o presidente, Jorge Simino.

85
fundos têm aplicações em outros países

3,05%
das carteiras é o quanto esses fundos destinam ao estrangeiro

0,26%
de tudo que os fundos de pensão possuem está no estrangeiro

R$ 1,8 bilhão
de recursos

10%
é o limite do patrimônio de um fundo que pode ser investido fora do país

9,19%
é máximo que um deles têm no estrangeiro

Fonte: Previc

*

Anônimo disse...

A Marisa trabalhou em qual banco? A cooperativa não era de bancários? Não entendi

Carlos - Rio Pardo(RS) disse...

Sr. Ari, tudo bem? O Sr.acha que em virtude das eleições próximas, incluindo a da Diretoria de Seguridade, poderemos ter uma nova suspensão do ES? O que o sr. arriscaria a respeito disso? Abr,Carlos

Anônimo disse...

Colegas, Sr. Ari Zanella

O que a Anabb tem a ver com a Bancoop?

Obrigado pela possível resposta.

Anônimo disse...

Prof. Zanella,

queremos o sr. para Diretor de Seguridade e ponto final.


Anônimo disse...

Acho que a decisão da corte americana vai servir de paradigma para os pequenos investidores do Brasil.

http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,juiz-de-ny-nega-pedido-da-petrobras-e-autoriza-investidor-a-processar-empresa-em-grupo-,1828769

Anônimo disse...



UM HOMEM DESTE JAEZ NÃO PODE SER ANONIMO

Gente,refiro-me ao colega das 15,57 hs que decla
rou seu voto no Mestre Ari.Aqui em Seven ele é
Poule de 10, se não tiver de 100.Resta ele me-
lhorar da garganta para falar.divany silveira.
setelagos-mg

Ari Zanella disse...

Colega das 10:52

A Bancoop nada tem a ver com a ANABB.