BANNER

Acesse aqui!
atendimento@anaplab.com.br
Joinville/SC: (47) 3026-3937
S.J. Pinhais/PR: (41) 3035-2095

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

CASSI SOB A ÓTICA DA FEDERAÇÃO

AVALIAÇÃO DA FAABB

 1. A CASSI vive em dificuldades desde 1992. Em 1996 foi feita uma enorme mudança nos paradigmas da CASSI e, quem defendeu tais mudanças, o fez advogando que essas resolveriam a questão. A realidade apontou outra história. Não resolveu. Já em 1999 os Auditores Independentes já temiam pela sustentabilidade da CASSI e o Conselho Fiscal de então recomendou que as contas do exercício não fossem aprovadas. Depois em 2005, 2006 a crise voltou com força. Em mesas de negociação o BB decidiu por novas mudanças estatutárias e fez: botou dinheiro vivo na CASSI. Veio o BET e deu certo fôlego à CASSI. Em 2014 novo déficit fez arrepiar a todos nós e nova mesa de negociação foi criada para discutir não só a cobertura do déficit, mas as questões de gestão e sustentabilidade na CASSI.

2. Ao longo de todo ano de 2015 inúmeras reuniões foram feitas com o Banco e este apresentou como "solução", nos empurrar os 5,830 bi e desvencilhar-se de vez de sua responsabilidade para com a saúde de aposentados e pensionistas. Evidentemente ninguém em sã consciência aceitou essa proposta indecorosa, razão pela qual as negociações se arrastam em busca de uma solução.

3. Enquanto isso, fora da CASSI, a saúde entrava em crise atingido a maioria das operadoras, seja as de mercado ou as de auto gestão e o Diretor da CASSI William bem trouxe essas informações.

4. Em de 18/01/16, a Folha de São Paulo publicava que os pacientes ganham 9 em cada 10 ações contra plano.  Quem realizou a pesquisa afirmou que o problema que leva à Justiça está em constante movimento e tem a ver com lacunas da regulação.  Observa-se, entretanto, que a maioria das sentenças favoráveis aos usuários e contra os planos de saúde estão ferindo os contratos de cobertura dos planos e determinando fazer procedimentos ou fornecer materiais e medicamentos que não estão previstos nem na regulação e nem na legislação da Agência Nacional de Saúde.

5. O Diretor da CASSI, William Mendes considera que se essa tendência não for revista não vai sobrar um plano de saúde coletivo sério nos próximos anos, com mensalidades possíveis de serem pagas, e assim a maioria dos milhões de usuários terá que recorrer ao SUS, pois não terão como pagar os custos rateados coletivamente por pagar decisões da justiça para casos individuais não previstos nos contratos, legislação e custo dos planos.

6. Por mais que entendamos urgente aperfeiçoar a gestão da CASSI é forçoso reconhecer que não há milagre que dê conta da equação perversa residente no setor saúde com problemas estruturais e conjunturais, por exemplo:

- inflação médica;

- judicialização que cria despesa assistencial não prevista nos contratos e legislação;

- rede hospitalar atuando com cheque em branco ao internar pacientes dos planos conveniados;

- a contribuição pessoal e patronal atrelada a reajustes de proventos e benefícios de pensão ou aposentadoria que nem de longe acompanham a inflação oficial e a médica (que é maior do que a oficial).

7. Para piorar, ainda segundo análise do Diretor William, a Resolução 259/268 da ANS, de garantia de atendimento, cujo objetivo correto era não deixar usuários desassistidos, teve como consequência negativa uma desorganização negocial na relação operadoras de saúde/rede credenciada, porque os planos de saúde não estão mais conseguindo credenciar profissionais de saúde, clínicas e cooperativas de médicos, pois a Resolução acaba obrigando os planos a pagarem o valor que eles quiserem em suas consultas.

8. Pode-se somar a tudo isso as fraudes absurdas no fornecimento materiais e medicamentos e a forma de organização praticamente em monopólio em que estão organizados os setores de exames e diagnóstico no país, a falta de ética de alguns segmentos ou profissionais na área da saúde e o mais importante nessa discussão da (in)sustentabilidade no setor de saúde: a mudança cultural e estrutural do modelo de saúde atual, focado na doença e na cura caríssima dela e não na prevenção e cuidado das pessoas, coletivamente, ao longo da vida.

9. As questões CASSI  não estão imunes a tantas intempéries. Há necessidade urgente de se rever a gestão, processos, procedimentos, relação com prestadores e associados. Nessa última reunião, ao que parece, o próprio BB compreendeu isso. Talvez tenha reconhecido a sua parcela de culpa na incompetência que o ex-Diretor do BB e ex-Presidente da CASSI alardeia em seus vídeos. Tanto que decidiu pela contratação de  empresas especializadas em gestão para promover estudos aprofundados nos processos internos, na gestão dos modelos, em medidas estruturantes para aumentar a eficiência da gestão da Cassi nas áreas de procedimentos e de regulação e gestão de prestadores de modo a implantar dois pilotos do modelo assistencial da Cassi de Atenção Integral para 100% dos participantes em duas cidades (pilotos)  - determinando as correções necessárias para as medidas estruturantes para que essas tragam economias nos próximos anos e permitir que a Cassi persiga seu objetivo central de implantar o Modelo Assistencial de Atenção Integral à Saúde, com foco na prevenção de doenças e promoção de saúde, reabilitação e recuperação. Examinar e aprofundar a viabilidade do eixo do modelo na Cassi, baseado na Estratégia Saúde da Família (ESF) que foi planejado para ser estendido para o conjunto dos participantes (Plano de Associados e Cassi Família).


Isa Musa de Noronha




ISA MUSA DE NORONHA E O DOUTOR MEDEIROS (FOTO AFABB-RS)

23 comentários:

Padilha disse...

Na foto acima, vejo dois baluartes competentes que integram o Grupo de Aposentados batalhadores e abnegados colegas, tudo de bom para voces, Isa Musa e Dr. Medeiros, colega Goulart de Cambé-PR.

Anônimo disse...

E aí? Cadê o lambari?

Anônimo disse...

O sapo disse q não tem "viva alma" mais honesto que ele.
Existe aí um grande problema de conceito do que é ser cara-de-pau
É o cabra que mente na cara dura, ou, o caboco que pensa que só ele é esperto e o resto todo é babaca.
Sapo tem alma?

Anônimo disse...

Sapo tem alma?

Anônimo disse...



CAROS COLEGAS, GRANDE MESTRE;

está veiculando em Minas a noticia de que o
PT esta agonizando e na bolsa de aposta estão
pagando 10 x 01 de que não dura ate mai/16.As-
sim, quando maio entrar o Brasil volta gozar li-
berdade.Desculpem o mau gosto,mas cansei !!!
Divany silveira-Sete Lagoas-MINAS GERAIS

Anônimo disse...

Bom dia Prof. Ari. Essa dupla é fantástica.....se não fosse eles....sei não????????????? Os seiscentos sei lá quantos, colocaram o atual diretor de Seguridade; estão arrependidos. Tá na hora de tirá-lo de lá. Tarcísio. Uberaba ´Triângulo Mineiro.

Anônimo disse...

E é abusado! Disse que no MP, na PF, na Igreja Católica, na Igreja Evangélica, não tem ninguém mais honesto que ele...

Cê deixa de ser besta sô!


Detalhe: listou todas as organizações que ele tem que TEMER (sem trocadilhos)

rafael campagnoli disse...

SUGESTÃO PARA MELHORIA DO RELACIONAMENTO CASSI X PRESTADORES E SATISFAÇÃO PARA USUÁRIOS
Estive hoje consultando um plano de saúde UNIMED NORTE PAULISTA ( Iuverava SP )para meu filho. Ele paga o Cassi Família ( R$315,00), solteiro, 29 anos. Sobre a CASSI, a funcionária responsável por convênios perguntou-me porque a CASSI não adota a mesma atitude da CEF ( com o Saúde Caixa ): o BB/CASSI assinaria convênio com a Unimed por um preço não muito elevado, e os usuários da CASSI passariam a ser atendidos normalmente pela UNIMED em cada localidade, apenas apresentando o cartão CASSI. Ela informou que manteve inúmeros contatos com a CASSI Ribeirão Preto oferecendo a parceria, mas desde junho de 2015 não obteve resposta. Acredito que seria uma saída importante para nós. Aliás, a CEF já adotou tal providência e o resultado parece que é positivo. Considerando que a quase totalidade dos médicos são cooperados da UNIMED, nosso atendimento e respeito teriam melhoras significativas.

Anônimo disse...

Caro Colega,

Se a Unimed garantisse todas as condições da Cassi até que seria de se estudar o caso.

Mas, é sabido que uma vez conseguido o intento as coisas mudam e se transformam em verdadeira via sacra, para se conseguir uma internação ou uma atenção mais especializada.

Uma vez feito um contrato bem explicito sobre as garantias de atendimento, usando todas as condições oferecidas pela Cassi, volo a dizer seria de se estudar.

Ainda se sabe que Unimed também quebra...

Abraço

Anônimo disse...

a UNIMED eh muito ruim..............e monopolizou tudo.mdicos atndem pela unimed nao podem atender outros convenios.

Anônimo disse...

UNIMED!!!!!!!!!NEVER!!!!!!!!!!!

WILSON LUIZ disse...

Lula disse:"não tem, neste país,uma viva alma mais honesta do que eu". O correto seria: não tem, neste país,uma viva alma mais viva do que eu.

Por falar em almas, Lula é uma "alma-penada" política, que vaga pelo país em busca da ética perdida.

Anônimo disse...

MESTRE ARI

LULA, DISSE NÃO TEM, NESTE PAÍS UMA VIVA ALMA MAIS HONESTA DO
QUE ELE. O CORRETO SERIA, NUNCA NA HISTÓRIA DESTE PAÍS, SE VIU UMA ALMA
MAIS SEBOSA DO QUE LULA.
UM TRÍPLICE ABRAÇO AMIGO ARI.
QUE O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO TE ABENÇÕE E TENHA PIEDADE DE
TODOS NÓS.

Anônimo disse...

lulla "fez a cabeça" de milhares de brasileiros.vejam em q situaçao ele estah.imaginem seus seguidores............os brasileiros piraram.

Anônimo disse...

LULA PODE ATÉ SER HONESTO MAS PRECISA ANTES PARECER HONESTO.

Anônimo disse...

O termo zelota ou zelote significa literalmente alguém que zela pelo nome de Deus. Apesar de a palavra designar em nossos dias alguém com excesso de entusiasmo, a sua origem prende-se ao movimento político judaico do século I que procurava incitar o povo da Judeia a rebelar-se contra o Império ...
http://pt.wikipedia.org/wiki/Zelotes


E meu amigo Zé que tem uns Lotes, me garantiu que as medidas eram para facilitar o povo pobre ter condições de possuir carro 0 Km

Poderiam encomendar medidas provisórias para atender interesses dos menos favorecidos. Retirada de impostos de alimentos e remédios pelo menos, mas, e a contrapartida? Pobre não tem bilhões para comprar né?

Anônimo disse...

E quanto a CASSI???????????????

Anônimo disse...

COLEGAS,

NÃO RECLAMEM DA CRISE NO BRASIL. TRABALHEM. SEJAM CRIATIVOS. FAÇAM COMO AEDES AEGYPTI, QUE COMEÇOU PEQUENO E HOJE É BEM SUCEDIDO COM 3 PRODUTOS NO MERCADO E PLANO DE EXPANSÃO

Anônimo disse...

Vale pode perder para Rio Tinto posto de maior produtora minério

http://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2016/01/22/vale-pode-perder-para-rio-tinto-posto-de-maior-produtora-minerio.htm

Anônimo disse...

O juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, autorizou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto preste depoimento no próximo dia 3 de fevereiro na CPI dos Fundos de Pensão. Em seu despacho, porém, Moro destacou que caso Vaccari informe que permanecerá em silêncio para não se incriminar, a comissão de inquérito deve avaliar a ida do ex-tesoureiro a Brasília, "considerando os custos de deslocamento". Segundo o presidente da CPI, deputado Efraim Filho (DEM-PB), há a suspeita de tráfico de influência de Vaccari nos investimentos de fundos de pensão. A Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo), da qual Vaccari foi presidente, indicou diretores dos fundos de pensão, tornando as entidades cabides de emprego. A CPI também tenta desvendar a atuação do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, e do ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci, citado pelo delator Fernando Baiano como responsável por indicar João Ferraz à Sete Brasil, empresa criada para fornecer sondas de exploração do pré-sal para a Petrobras e alvo da Operação Lava Jato. Ferraz admitiu ter recebido 1,9 milhão de reais em propina. (Laryssa Borges, de Brasília)


FONTE:http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/moro-autoriza-depoimento-de-vaccari-a-cpi-dos-fundos-de-pensao


SEM TER PRETENSÃO DE REINVENTAR A RODA, ACREDITO QUE SE ALGUÉM DE NÓS CONSEGUISSE CHEGAR NO MORO, O PAVIO SERIA ACESO

E TEM MAIS, PEGARIA AS MARACUTAIAS DAS ÚLTIMAS DÉCADAS

Anônimo disse...

Prezado Ari
Fiz a diferença percentual do salário de Dezembro e com o de Janeiro e foi de 10.1327%.
Esta correto ? Não seria 11.28% o aumento ?

Anônimo disse...

22/01/16 21:15

Pelos valores brutos no convênio Prisma (INSS+PREVI), no meu caso foram exatos 11,28% de aumento no benefício total.

Anônimo disse...




D. ISA E MEDEIROS; PRA GANHAR 10,C0NVENÇAM 0 TEACHER

ENTRAR NA SUCESSÃO !!1

D. Isa, com o prestígio que a senhora e Medeiros têm,
convençam o Ari Zanela a ceder seu nome para a campa
nha eleitoral que se aproxima ;. sei que há outros no-
mes honestos, mas na política alem do conceito ilibado
que voces tr~es têm, ha outras exig~enciias, que nos
sabemos, como condiçao física para visitar este mundão
de Deus. Sinto que o momento é agora para dar uma "ba -
laiada" nesses cretinos e o Professor tem o perfil do
ganhador, e elegante, culto e, se preciso,bate co\\m as
duas.D. Isa e Medeiros, raramente temos a chance de ver m casal tão importante para a nossa historia.DEUS os
conserve.divany silveira- sete Lagoas--mg